segunda-feira, 29 de maio de 2006

Confisco à mão armada: cidadãos são obrigados a pagar R$ 52 bilhões em impostos, enquanto bancos só recolhem R$ 18 bilhões

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Resumo no ar às 8h e Edição completa a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Quem paga imposto, de verdade, no Brasil? No ano passado, os bancos (com sucessivos lucros recordes) recolheram em Imposto de Renda cerca de R$ 7 Bilhões e 500 mil reais. Somando-se o montante dos tributos pagos pelas instituições financeiras, o valor total foi de R$ 18 bilhões de reais. Já os trabalhadores assalariados pagaram R$ 52 bilhões de reais. Ou seja, três vezes mais do que as lucrativas instituições financeiras. Quem revela essa injustiça tributária é o Sindicato dos Auditores-Fiscais da Receita Federal, que continuam em greve, e protestando por que o brasileiro é obrigado a trabalhar 145 dias só para pagar impostos.

Um dos melhores exemplos para comprovar a covardia tributária no Brasil é o que acontece em um posto de abastecimento de combustíveis. Quem bota um litro de gasolina no tanque do carro não imagina que paga 104% de impostos sobre o preço bruto. A Gasolina "A" 800ml (pura), é vendida pela Petrobrás aos postos por 0,80 centavos. Os 200 mililitros de Álcool anidro (adicionados à gasolina) custam mais 0,24 centavos. Livre de tributos, o litro da gasolina (com 20% de álcool misturados) sairia por R$ 1 real e 4 centavos. Com imposto, custa 2 reais e 12 centavos – sem levar em conta outros custos de distribuição e logística do posto.

A CIDE - PIS/COFINS (Impostos federais) adicionam 0,44 centavos ao preço de cada litro de gasolina. O ICMS (Imposto estadual) encarece o litro do combustível, no mínimo, em mais 0,64 centavos. Em alguns estados, o Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços é ainda maior e onera ainda mais o preço final do combustível. O Total de impostos cobrados por litro de gasolina: R$ 1 real e oito centavos. O Lucro médio da distribuidora de combustíveis, por litro, é de 0,08 centavos. O Frete (em média por litro) custa mais 0,02 centavos. O Lucro do posto de combustível (em média por litro) é de 0,25 centavos. O Valor na bomba de gasolina, com impostos, é de R$ 2 reais e 47 centavos. O preço na bomba, sem impostos, seria de R$ 1 real e 39 centavos.

Números do roubo ao nosso bolso

Se você consome 200 litros de gasolina por mês, o bolo fica assim dividido:

Dono do carro (otário 1) gasta: R$ 494,00
Dono do posto (otário 2) ganha: R$ 50,00
Dono do caminhão (otário 3) ganha: R$ 4,00
Petrobrás (nem tão otária assim) ganha: R$ 160,0o
O Governo (o grande ladrão da história) embolsa: R$ 216,00

Que cidade está livre da corrupção?

Relatórios da Controladoria-Geral da União indicam que a corrupção está enraizada nas estruturas de poder das prefeituras e dos legislativos locais, nos 5.560 municípios brasileiros.

Os levantamentos da CGU mostram que três em cada quatro prefeituras brasileiras - mais precisamente 77% - estão hoje envolvidas em graves irregularidades, como a recente fraude descoberta pela Polícia Federal na aquisição das ambulâncias.

Apenas esse esquema, revelado pela Operação Sanguessuga, atinge um em cada dez municípios fiscalizados.

Enquanto não se esclarece esta questão, o movimento Mãos Limpas, liderado pelo Mtnos Calil, procura municípios brasileiros onde não seja praticada a corrupção.

Mtnos pergunta: “A Controladoria da União ainda não descobriu irregularidades em 23% das Prefeituras pesquisadas, ou nestas as irregularidades são pequenas?”.

Onde o bicho da corrupção pega

Trabalho inédito feito pelo governo mostra que a União já demitiu ou puniu 1574 servidores desde janeiro de 2001.

O Banco de Punições revela que até maio de 2006 já ocorreram problemas em praticamente todos os órgãos federais.

Os campeões absolutos de punições, porém, são o INSS, com 201 em todas as suas superintendências regionais, e a área de educação, com 186 demissões em universidades e centros de ensino tecnológico.

Mas o bicho também pega na Fundação Nacional de Saúde (Funasa) foram registradas 67 demissões. Outras 44 ocorreram na Polícia Rodoviária.

Quase uma punição por dia

A Controladoria Geral da União (CGU), revela que uma média de 24 sanções são aplicadas a cada mês.

Acontece quase uma punição a cada dia.

Entre as 1.574 punições impostas pelo governo nada menos do que 1.248 foram demissões sumárias do serviço público.

Congresso reprovado

A última pesquisa Datafolha revela que a maioria (42%) dos eleitores ainda considera o desempenho do Congresso Nacional ruim ou péssimo, embora a taxa de reprovação tenha caído cinco pontos percentuais desde o levantamento de abril.

A taxa dos que avaliam o Parlamento como ótimo ou bom não chegou a subir: oscilou de 13% para 12%.

O que aumentou, de 34% para 37%, foi a soma dos que consideram regular a atuação dos deputados e senadores.

Análise varia com preferência eleitoral

Os eleitores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) são os mais satisfeitos com o Legislativo: 16% de aprovação, contra 34% de reprovação.

A insatisfação aumenta entre os simpatizantes do pré-candidato tucano Geraldo Alckmin (11% de aprovação e 47% de reprovação).

A bronca alcança seu ponto máximo entre os admiradores de Heloísa Helena, do PSOL (8% de aprovação, 57% de desaprovação).

Mesma insatisfação medida entre aqueles que pretendem anular o voto ou votar em branco (5% de aprovação e 56% de desaprovação).

Ligação perigosíssima

Olavo de Carvalho, em seu artigo de hoje no Diário do Comércio, explode, para variar, a cabeça do ministro da Justiça (que não existe):

“Um leitor me envia a pergunta mais urgente e mais temível dos últimos tempos: Será que todo mundo já esqueceu a gravação, transcrita meses atrás na revista Veja, na qual um líder do PCC confessava que o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, havia ajudado a organização a obter o apoio do MST?”

“É claro que, sem esse apoio, a matança do dia 15 não teria chegado a acontecer. Ela resultou diretamente da ponte entre as duas organizações criminosas. E quem construiu essa ponte foi o sr. ministro. Se ele não foi o pai da criança, foi pelo menos o parteiro. Quando vemos, porém, que a mídia e a opinião pública em geral continuam inocentemente tratando S. Excia. como se fosse um virtual portador de soluções em vez de parte do problema, a pergunta é irresistível: Será que todo mundo esqueceu quem é esse cidadão?”

Olavo de Carvalho ironiza mais ainda: “Será que as galinhas já não sabem – ou não querem – distinguir entre o granjeiro e a raposa?

Mapa da bandidagem

O governo federal está fazendo, pela primeira vez no País, o mapeamento das organizações criminosas que atuam nos presídios dos Estados.

O objetivo do trabalho, que envolve vários órgãos de inteligência e da União, inclusive a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), é definir um esquema de prevenção de rebeliões e de enfrentamento de ondas de violência.

Até junho estará fechado todo o planejamento para isolar os líderes do PCC e das principais facções do País, como o Comando Vermelho (CV), do Rio, liderado pelo traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, preso há dois anos.

Novo gaiolão

Eles serão levados para o primeiro presídio federal que o Ministério da Justiça construiu, em Catanduvas (PR), que será inaugurado no próximo dia 23 de junho.

Com 200 vagas, o presídio de segurança máxima funcionará como uma espécie de estoque para aliviar as tensões do sistema penal dos Estados.

O gaiolão federal vai receber detentos de altíssima periculosidade.

Bancos devendo...

Faltando três dias para apresentar seu relatório final, a CPI dos Bingos ainda não recebeu informações completas dos bancos sobre cerca de 75% das operações que constam no sigilo bancário dos investigados.

Repete-se o mesmo problema enfrentado pela extinta CPI dos Correios, que brigou com os bancos para poder receber corretamente as informações requisitadas.

A falta de dados para rastrear operações bancárias suspeitas é um dos maiores desafios dos técnicos, que devem entregar o relatório na quinta-feira.

Jogo da corrupção

O documento da CPI pretende esmiuçar as ligações das casas de bingo com o crime organizado e as práticas de lavagem de dinheiro.

Os peritos também produziram capítulos sobre as conexões dos bingos com esquemas de corrupção nas prefeituras de Santo André e de Ribeirão Preto.

O relatório da CPI vai citar ainda a suposta doação de R$ 1 milhão dos empresários do setor para a campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2002.

Lobby dos Bingos

Os empresários de jogos estão de olho no resultado final da CPI dos Bingos, cujos trabalhos terminam em menos de um mês.

Empresários de bingos apostam em que a liberação do jogo ganhará neste mês o aval da CPI que leva o nome do setor.

Esperam que o relator da comissão, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), cumpra a promessa de propor a regulação da atividade sob controle da União e subordinada a um referendo popular em 2008.

Aposta eleitoral pesada

Os bingueiros não alardeiam mas prometem ajuda financeira a candidatos aliados à causa do jogo, nas eleições de outubro.

O presidente da Abrabin (Associação Brasileira dos Bingos), Olavo Sales, orienta empresários do bingo associados a apoiar candidatos que defendam a atividade.

Essa é a nossa orientação: não existe restrição nem indicação de partido, o importante é o doador tenha acesso ao candidato”.

Ao lado da Febrabingo (Federação Brasileira dos Bingos) a Abrabin (Associação Brasileira dos Bingos) patrocina o Movimento pró-bingo.

Procurem o James Bond

Hoje é dia de alguns integrantes do governo destilarem seu ódio contra a multinacional de espionagem Kroll Associates.

Em reunião hoje da Coordenação de Governo, grupo que reúne Lula e seus ministros semanalmente para discutir as diretrizes da gestão petista, será debatida a nova revelação das atividades de espionagem da Kroll no Brasil.

A Polícia Federal vai investigar o uso da CIA, agência de inteligência americana, pela Kroll na espionagem que teria feito de membros do governo brasileiro, inclusive do presidente Lula.

Duda em ação, nos bastidores

Duda Mendonça está atuando em diversas campanhas de candidatos do PT.

Seus sócios, funcionários ou antigos colaboradores estão em vários postos, com destaque para a campanha reeleitoral de Lula, agora sob os cuidados de João Santana, o "Patinhas", sócio de Duda até 2003 e ainda hoje um de seus melhores amigos.

Como bem lembra a revista Veja, passados nove meses de seu depoimento à CPI dos Correios, Duda faltou com a verdade ao ter dito aos parlamentares que não voltaria a trabalhar com marketing eleitoral.

Pertinho das campanhas

Numa conversa recente com publicitários em Salvador, Duda revelou que quer acompanhar de perto três candidatos, além do presidente Lula.

Um é Jaques Wagner, que concorre ao governo da Bahia e cujo publicitário na linha de frente será o mesmo Edson Barbosa.

Outro é Humberto Costa, que tenta o governo de Pernambuco. Sua campanha ficará a cargo do publicitário Augusto Fonseca, que atuou com Duda na campanha reeleitoral fracassada de Marta Suplicy à prefeitura de São Paulo.

O terceiro candidato que ficará sob aconselhamento de Duda é o senador Aloizio Mercadante, que concorre ao governo paulista.

À frente estará o publicitário Dante Matiussi, que também já trabalhou com Duda em duas campanhas petistas em 2004.

Reflexão ética da mídia

Duas semanas após a onda de ataques da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) que colocou em xeque-mate o sistema de segurança pública no Estado de São Paulo, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo, pede que a sociedade reflita sobre a atuação dos meios de comunicação, que precisam elaborar “novos códigos éticos individuais”.

Lembo julgou culpados dos últimos acontecimentos todos os segmentos sociais, inclusive o governo.

Para ele, o governo tem responsabilidade pela segurança pública, a educação e a saúde, mas todos os integrantes da sociedade teriam iguais obrigações por sua preservação e seu desenvolvimento sadio.

Maldades do Capitão Diogo...

O publicitário Diogo Mainardi, na Veja, tem uma explicação para o fato de os oposicionistas não entenderem por que não conseguiram arrebanhar o eleitorado antilulista.

“Eles não conseguiram porque o eleitorado não é tonto e sabe perfeitamente que eles não são antilulistas. Como declarou Fernando Gabeira na última quarta-feira, o Congresso foi tomado por quadrilhas. Essas quadrilhas estão acima do interesse partidário ou ideológico. Diante delas, lulistas e oposicionistas se comportam de maneira igual. O caso da empresa do filho de Lula é emblemático. Os oposicionistas tinham a oportunidade de atingir diretamente o presidente, mas preferiram ignorar o assunto, porque suas afinidades com a Telemar acabaram prevalecendo”.

Mas a maldade maior do capitão Diogo foi o lançamento da candidatura do deputado verde Fernando Gabeira para Presidente:

Eu apóio Fernando Gabeira para presidente. Meu maior temor é que ocorra um acidente e ele seja eleito. Um candidato só é realmente bom se a gente sabe que ele nunca poderá ganhar”.

Bengalada neles!

O escritor Yves Hublet, que deu aquela bengalada que o Comandante Daniel (José Dirceu) não perdoa até hoje, quer ser anti-candidato a Presidente:

De tanto ver grassar a mentira e o cinismo, não apenas neste governo abjeto, mas também nos partidos – ditos – de oposição; de tanto ver imperar a desfaçatez e a desonra; de tanto ver prosperar a infâmia e a covardia, - decido – após demoradas consultas a amigos fiéis e acompanhando manifestações espontâneas e sinceras, nas ruas e através da internet, lançar minha anti-candidatura à Presidência da República para concorrer ao pleito de 2006”.

Foi o que Yves Hublet escreveu em seu manifesto “Carta à Nação”, que nem está ligando para partidos.

“Espírito anti-Lula”

Ao Alerta Total nosso Bengaleiro-Geral da República explica que seu negócio é falar do “espírito” de uma anti-candidatura a Lula:

“Por coincidência, o Mainardi, na Veja desta semana, pede ao Gabeira que faça exatamente o que pretendo fazer. Como pode ver, o factóide não é tão fantástico (ops!) assim”

Jogando a toalha

O senador Pedro Simon deve comunicar hoje sua desistência da candidatura a Presidência pelo PMDB.

Sem estrutura que sustente sua campanha, Simon admite desistir para concorrer ao Senado e se diz preocupado com a humilhação a que o PMDB pode se sujeitar caso abra mão da disputa presidencial.

O gaúcho avisa ter registrado sua pré-candidatura, na quinta-feira, para "segurar o lugar", até que se encontre um nome eleitoralmente viável. Como a pré-candidatura do ex-presidente Itamar Franco não vingou, Simon propõe, por exemplo, o nome do ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, que disputa vaga no Senado.

Ela vem fervendo

O PSOL oficializou ontem, no encerramento da 1ª Conferência Nacional do PSOL, em Brasília, a pré-candidatura da senadora Heloísa Helena (AL) à Presidência da República.

Foi anunciada também fechou aliança com PCB e PSTU para formação de uma frente de esquerda e escolheu como vice da chapa o economista César Benjamin, ex-guerrilheiro, ex-preso político e fundador do PT, do qual se desfiliou por divergências com o governo Lula.

Heloísa Helena denunciou “a farsa neoliberal” do PT e PSDB e mandou um aviso aos dois partidos, seus grandes inimigos na disputa:

Podem vir quentes que estamos fervendo, feito lava vulcânica. Teremos de fazer nascer um Davi por dia para derrubar os gigantes (PT e PSDB) da farsa técnica e da fraude política do projeto neoliberal, da roubalheira do dinheiro público e de tantas outras formas malditas e perversas de enfrentar o processo eleitoral”.

Messianismo eleitoral?

Heloísa Helena reafirmou o compromisso marxista da candidatura.

Condenou o que chamou de elites “cínicas e decadentes” do País, e deu uma explicação messiânica para a opção socialista da chapa.

A Bíblia diz: ou se serve a Deus ou ao capital. Quem serve ao capital vai virar churrasco do demônio”.

Heloísa Helena entrou em erupção contra Lula:

Eu não sei como ele ainda não passou de 90% das intenções de voto. Está todo dia fazendo campanha com dinheiro público!”.

Protestos via Internet

Essa turma do Orkut, na Internet, não é fácil com o governo.

A mais recente idéia é catar os e-mails dos craques da seleção brasileira ou de parentes deles, com um único objetivo político:

Sugerir que um jogador entre em campo, na Copa da Alemanha, com alguma faixa de protesto na testa, do tipo: “Fora, Lula”.

O Palácio do Planalto já está preocupado com esse tipo de protesto, e já deu um toque na CBF para se prevenir e evitar dissabores políticos para o governo brasileiro...

Bom Conselho e o recado do Almirante

Os militares começam a se pronunciar sobre questões objetivas da soberania nacional, que lhes dizem respeito constitucional.

O almirante-de-esquadra Pedro de Guimarães Carvalho, Comandante da Marinha, sugere que recursos da Petrobrás (como os royalties do petróleo) sejam empregados em investimentos na Marinha, provendo a armada de meios e os recursos necessários para que ela possua uma capacidade de dissuasão com credibilidade e possa, efetivamente, patrulhar a nossa “Amazônia Azul” – termo que o militar usou para designar nossa costa.

"Talvez a Petrobras possa ajudar, tornando-se, mais do que já é, uma efetiva parceira da Marinha, celebrando com ela um acordo administrativo que permita o repasse de recursos extra-orçamentários diretos para a Marinha e, portanto, fora do alcance dos contingenciamentos do Orçamento, para que a Força Naval possa implementar o seu projeto de navios-patrulha a serem construídos no país. Tais recursos seriam uma pequena parcela dos pesados investimentos feitos pela Petrobras -e que continuariam a ser investimentos, só que voltados para a proteção e a segurança do imenso patrimônio que não é só daquela empresa, já que também pertence a todo o povo brasileiro”.

Foi o que o chefe militar escreveu um artigo dominical no jornal Folha de São Paulo. Na verdade, ele arranjou uma maneira elegante de reclamar dos cortes orçamentários sofridos pelas Forças Armadas...

Gelo antártico na Fiesp

A Fiesp sediará hoje, a partir das 19h 30min, o lançamento do livro "Amazônia Azul: O mar que nos pertence", no Salão Promocional da entidade – na Avenida Paulista, 16º andar.

Escrito por dez comandantes da Marinha Brasileira, o livro tem o objetivo de intensificar as análises das riquezas do mar, como fonte de alimentos, além de estudos científicos de fenômenos, como o El Niño e o Tsunami, do ponto de vista turístico, político e econômico.

Toda a renda da publicação será revertida à produção de outros volumes do gênero.

A Marinha do Brasil, em iniciativa inédita, fará exposição de blocos de gelo trazidos diretamente da Antártida, pelo Programa Antártico Brasileiro.

Durante o coquetel de lançamento, os convidados terão a oportunidade de saborear uma bebida com cubos de gelo do continente gelado. Confirmam presença o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e o comandante do 8o Distrito Naval, Vice-Almirante José Carlos Cardoso.

Inveja é uma merda!

Depoimento do tenente-coronel aviador Marcos Pontes, no último dia 25, direto de Houston (EUA), via Internet, justificando sua passagem do serviço ativo para a Reserva da Força Aérea Brasileira:

“Hoje pela manhã acordei bem cedo, ouvi barulhos e caminhei até a sala. Encontrei minha filha chorando no sofá. Perguntei a ela o que havia acontecido. Ela disse: “Pai, depois de tudo que fez, por que as pessoas estão te tratando tão mal no Brasil? Será que valeu a pena? Será que vale a pena continuar esse seu “ideal” pelas outras pessoas?”. Eu a abracei e chorei junto. Não sabia o que dizer. Na minha alma de combatente eu sinto, eu sei, que preciso continuar a lutar sempre para o bem de todas as pessoas no meu país, inclusive aqueles que tentam me atacar. Difícil, nesse momento, é expressar esse sentimento com palavras. Apenas com um coração ferido”.

Talvez seja hora de o brasileiro parar de enaltecer nossa “fracassomania” nacional e não despejar raiva, inveja e ressentimento em quem não faz mal à nação, muito pelo contrário, como foi o caso do Astronauta Pontes, que vem candidato a nada em outubro...

Aumento para o BC

O governo vai editar medida provisória concedendo reajuste de 10% aos funcionários do Banco Central.

A expectativa, segundo o presidente do sindicato da categoria em Brasília (Sinal), Paulo Calovi, é que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assine o documento hoje, e saia no Diário Oficial da União amanhã.

Assim que for publicada a MP, a categoria encerra a greve.

Militares também querem

Até o dia 30 de junho, o presidente Lula precisa enviar ao Congresso uma medida provisória concedendo reajuste salarial aos militares, fruto de promessa feita há quase dois anos à categoria.

A área econômica quer pagar 8,85%, mas os militares querem 10%.

Em agosto de 2004, Lula concordou em corrigir em 23% os salários dos militares. Desses, 13% foram pagos em outubro de 2005.

Para os economistas, faltam 8,85% para completar os 23%.
Pelas contas, um reajuste de 10% em cima de uma base já corrigida em 13% dá um reajuste total de 24,3%.

Mas pelo acordo, o governo daria os 13% e mais 10%...

Muita grana para anistiados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina nos próximos dias uma medida provisória que vai assegurar o pagamento das milionárias indenizações que o governo deve a cerca de 6.700 anistiados políticos.

A conta chega a R$ 2 bilhões e 200 mil reais só de retroativos, os passivos acumulados ao longo dos anos. Esses anistiados já recebem pensão mensal.

Do total de beneficiados, 155 têm direito, cada um, a atrasados que ultrapassam R$ 1 milhão.
O governo pretende pagar os benefícios num prazo de nove anos.

Inferno na Fazenda Nacional

O governo enfrenta uma crise, de bastidores, na área econômica.

Não foi bem aceito o nome novo procurador-geral da Fazenda Nacional, Luís Inácio Lucena Adams, nomeado há uma semana pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Contra a indicação de Adams, já pediram exoneração de seus cargos de confiança dois procuradores-gerais adjuntos, mais da metade dos procuradores-chefes nos 27 Estados e quatro procuradores regionais, num total de cinco divisões administrativas que atuam junto aos Tribunais Regionais Federais (TRF).

Porre para rubro-negros

O ex-jogador e agora técnico da seleção japonesa, Arthur Antunes Coimbra, o Zico, será o novo garoto-propaganda da cerveja Nova Schin.

Zico irá estrelar campanha voltada exclusivamente ao mercado fluminense, onde a marca apresenta um de seus menores índices de participação em todo o Brasil.

Zico começa a aparecer nas campanhas da cerveja ainda neste mês e estará nas ações previstas para serem veiculadas durante a Copa do Mundo.

O mote da campanha será "Peça Nova Schin e ajude o Flamengo".

A marca de cerveja de Itu será uma das patrocinadoras do time “Mais Querido do Brasil”.

Pena exemplar

O ator da Globo Carlos Eduardo Moliterno, mais conhecido como Kadu Moliterno, foi condenado a prestar serviços sociais pelo período mínimo de um ano, por ter agredido sua mulher, a jornalista Ingrid Saldanha – com quem era casado há quinze anos e tem três filhos.

Carlos Eduardo Moliterno terá que cumprir oito horas semanais de serviço no Lar Maria de Lourdes, na Taquara, que se destina ao atendimento de crianças. A decisão é do juiz Joaquim Domingos de Almeida Neto, do 9º Juizado Especial Criminal da Capital, na Barra da Tijuca.

Em troca da limitação dos seus finais de semana e participação nas atividades do Centro de Estudos, Atenção e Referência para Homens (CEARH), na Lagoa, o ator terá prazo de quatro meses para gravar um programa de televisão, no qual deverá explicar os fatos ocorridos e as providências adotadas junto com sua mulher.

Após a agressão ter se tornado pública, Kadu Moliterno divulgou uma nota à imprensa admitindo seu erro.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Escritor IVES HUBLET morre em Brasília, de forma estranha, após ser preso
incomunicável.

Amigos,

Em maio deste ano, esteve no Brasil para assuntos particulares tendo,
inclusive, estado em Curitiba quando me telefonou para me cumprimentar.
Disse estar contratando a Editora Protexto, do escritor Airo Zamoner, para a
edição de mais uma obra.

Antes de retornar à Bélgica, passou por Brasília e, ao desembarcar, foi
preso, incomunicável, não tendo sequer o direito de contatar advogado ou
amigos.

Adoeceu no cárcere e foi levado a um hospital onde acabou falecendo.

Apenas esta semana, vazou a morte deste escritor paranaense, que ficou
revestida do mais absoluto silêncio dentro dos órgãos governamentais, ao
molde dos piores anos que esta Pátria teve. Será que estamos voltando aos
porões de uma ditadura?

Se a informação for verídica, tempos negros envolvem a capenga democracia e
os mais elementares direitos humanos.

"Pátria amada, salve, salve!"

Carlos Zatti - Escritor

Membro do IHGPR e do CTG Porteira Aberta

----------------------------------------------------------

A
morte do escritor curitibano que atacou Zé
Dirceu a bengaladas

29 jul 2010 - 15:35

O curitibano Yves Hublet ganhou destaque no Brasil no dia 29 de 2005 ao
atacar a bengaladas o então deputado José Dirceu, que estava sendo
processado por envolvimento no "mensalão". Ele era escritor e morreu na
segunda-feira (26) na capital federal em circunstâncias estranhas, segundo
relato de seu editor e amigo Airo Zamoner, da editora Protexto. Hublet
completou 72 anos em abril passado. Segundo o editor, depois do episódio da
bengalada, o escritor enfrentou vários problemas no país e mudou-se para a
Bélgica, pois tinha dupla cidadania. "Voltou em maio último para Curitiba a
fim de tratar de um livro a ser publicado por minha Editora e para tratar de
papéis de um casamento anterior, pois pretendia se casar novamente na
Europa", revela Zamoner. Segundo este, para retornar à Bélgica Yves Hublet
foi até Brasília. "Ao descer do avião foi preso em Brasília e ficou
incomunicável", segundo o editor. No presídio teria adoecido e foi
hospitalizado, sob escolta. "Alegou-se que estava com câncer. Ele teria
falado com uma assistente social e passou o telefone de uma ex-namorada de
Curitiba de nome Solange. Foi ela quem recebeu telefonema de Brasília
comunicando o falecimento do Yves. O corpo dele foi cremado por lá", informa
o editor Zamoner. Yves Hublet escreveu livros infantis como "A Grande Guerra
de Dona Baleia" e "Artes & Manhas do Mico-leão-dourado", além de histórias
em quadrinhos para a Editora Abril.

Anônimo disse...

Escritor IVES HUBLET morre em Brasília, de forma estranha, após ser preso
incomunicável.

Amigos,

Em maio deste ano, esteve no Brasil para assuntos particulares tendo,
inclusive, estado em Curitiba quando me telefonou para me cumprimentar.
Disse estar contratando a Editora Protexto, do escritor Airo Zamoner, para a
edição de mais uma obra.

Antes de retornar à Bélgica, passou por Brasília e, ao desembarcar, foi
preso, incomunicável, não tendo sequer o direito de contatar advogado ou
amigos.

Adoeceu no cárcere e foi levado a um hospital onde acabou falecendo.

Apenas esta semana, vazou a morte deste escritor paranaense, que ficou
revestida do mais absoluto silêncio dentro dos órgãos governamentais, ao
molde dos piores anos que esta Pátria teve. Será que estamos voltando aos
porões de uma ditadura?

Se a informação for verídica, tempos negros envolvem a capenga democracia e
os mais elementares direitos humanos.

"Pátria amada, salve, salve!"

Carlos Zatti - Escritor

Membro do IHGPR e do CTG Porteira Aberta

----------------------------------------------------------

A
morte do escritor curitibano que atacou Zé
Dirceu a bengaladas

29 jul 2010 - 15:35

O curitibano Yves Hublet ganhou destaque no Brasil no dia 29 de 2005 ao
atacar a bengaladas o então deputado José Dirceu, que estava sendo
processado por envolvimento no "mensalão". Ele era escritor e morreu na
segunda-feira (26) na capital federal em circunstâncias estranhas, segundo
relato de seu editor e amigo Airo Zamoner, da editora Protexto. Hublet
completou 72 anos em abril passado. Segundo o editor, depois do episódio da
bengalada, o escritor enfrentou vários problemas no país e mudou-se para a
Bélgica, pois tinha dupla cidadania. "Voltou em maio último para Curitiba a
fim de tratar de um livro a ser publicado por minha Editora e para tratar de
papéis de um casamento anterior, pois pretendia se casar novamente na
Europa", revela Zamoner. Segundo este, para retornar à Bélgica Yves Hublet
foi até Brasília. "Ao descer do avião foi preso em Brasília e ficou
incomunicável", segundo o editor. No presídio teria adoecido e foi
hospitalizado, sob escolta. "Alegou-se que estava com câncer. Ele teria
falado com uma assistente social e passou o telefone de uma ex-namorada de
Curitiba de nome Solange. Foi ela quem recebeu telefonema de Brasília
comunicando o falecimento do Yves. O corpo dele foi cremado por lá", informa
o editor Zamoner. Yves Hublet escreveu livros infantis como "A Grande Guerra
de Dona Baleia" e "Artes & Manhas do Mico-leão-dourado", além de histórias
em quadrinhos para a Editora Abril.