terça-feira, 2 de maio de 2006

Foro de São Paulo rachado: Lula se sente traído por Hugo Chávez, porque Venezuela vai cuidar de negócios de gás da Petrobrás na Bolívia

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Resumo no ar às 8h e Edição completa a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo – O Foro de São Paulo, entidade que reúne a esquerda na América Latina e Caribe, sofreu ontem seu primeiro grande racha por causa de uma grande briga de negócios. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se sente traído pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Tudo porque Lula soube que uma recente reunião entre Evo Morales, Chávez e Fidel Castro, em Havana, decidiu que quem deveria assumir os investimentos da Petrobrás estatizados ontem na Bolívia seria a estatal venezuelana PDVSA.

Lula soube da informação, e considerou que levou uma “pernada” de Hugo Chávez. O caso abala o chamado Foro de São Paulo. Lula ligou para Nestor Kirchner, e o presidente argentino lhe comunicou que partiu de Chávez a idéia de ajudar Morales a gerir os lucrativos negócios do petróleo e gás boliviano, em nome da “soberania daquele país”. Lula tentou falar com Chaves, mas o venezuelano não quis atendê-lo no telefone ontem. José Dirceu, hoje o petista mais próximo de Chávez, foi escalado para apagar mais esse incêndio entre as esquerdas e seus negócios na América Latina.

O índio Morales preferiu confiar na empresa comandada pelo líder bolivariano, porque a estatal boliviana Yacimiento Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) não tem condições técnicas e nem preparo para assumir com todos os negócios de petróleo e gás que, no dia do Trabalho, passaram a pertencer ao governo da Bolívia. Morales assinou ontem um “decreto supremo” nacionalizando os campos de petróleo e gás do país e expropriando pelo menos metade mais uma das ações das empresas estrangeiras que atuam no setor, inclusive as da Petrobras. A estatal brasileira responde por 45% da produção de gás naquele país.

Lula promete ter hoje uma dura conversa por telefone com o “amigo” Evo Morales. Lula promete reclamar com o líder cocaleiro considera inaceitável que uma empresa brasileira, que já investiu cerca de US$ 1 bilhão e 500 milhões de dólares naquele país, saia de lá com prejuízos devido à regulamentação. Lula dirá que o clima no Brasil é de perplexidade. O presidente vai decidir o que falar ao índio, depois de uma reunião com a cúpula da gestão petista, formada por Lula, José Dirceu, Luiz Dulci, Tarso Genro, Luiz Gushiken e Marco Aurélio Garcia.

Por determinação de Morales, o Exército boliviano continua ocupando todas as instalações petrolíferas do país, inclusive duas refinarias que haviam sido compradas pela estatal brasileira. As estrangeiras British Gás, British Petroleum, Total (Francesa), Repsol (espanhola) e Petrobrás terão 180 dias para adequar seus contratos à nova realidade legal boliviana. A YPFB receberá toda a produção de petróleo e gás. Pelo menos 82% dos recursos com a exploração dos dois produtos serão apropriados pelo Estado boliviano.

Jogada de Chávez e Fidel

Morales aproxima-se cada vez mais do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, enquanto evita seus “amigos” brasileiros.

No sábado, viajou a Cuba com o venezuelano, para firmar com o presidente cubano, Fidel Castro, um 'tratado de comércio dos povos' —alternativa aos acordos dos EUA com países da região.

O tratado prevê investimentos venezuelanos na Bolívia, ajuda médica cubana e o compromisso de Chávez de aumentar as compras de soja boliviana.

Desde a semana passada, o secretário-geral do Itamaraty, Samuel Pinheiro Guimarães, tenta, sem sucesso, ser recebido por Morales ou seus ministros próximos.

Esquerda “perde o gás”

A decisão de Morales pode sepultar a idéia do polêmico gasoduto da Venezuela para o Brasil e Argentina, passando pela floresta Amazônica.

As negociações para a aquisição e socorro à Varig, que interessava aos venezuelanos, também pode melar.

O affair também pode afetar a ajuda de Chávez para a campanha de Lula. O venezuelano já tinha doado U$ 4 milhões para a pré-campanha de Lula (que ainda “não existe”) – como o Alerta Total informou com exclusividade.

Riscos para o Brasil

Existe risco real de desabastecimento de gás natural nos próximos 30 a 40 dias, afetando indústrias do sudeste do Brasil.

A Petrobrás nega, porque não tem outra alternativa de discurso e não pode agravar ainda mais a situação que é preocupante.

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, que ontem estava no Texas, nos EUA, advertiu que a operação da estatal brasileira no país vizinho se tornará “inviável”, se as empresas ficarem com apenas 18% dos recursos obtidos na exploração do petróleo e do gás bolivianos, conforme previsto no decreto do índio Morales.

Séria dependência

O Brasil já vive um apagão de gás, porque vem racionando o fornecimento às refinarias da Petrobras e às termelétricas localizadas no Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste há cerca de um mês. Sem isso, faltaria gás para os demais consumidores.

Dos 36 milhões de metros cúbicos consumidos por dia nas regiões Sul e Sudeste do país, cerca de 26 milhões são importados dos campos da Bolívia.

Mas enquanto, em média, a dependência do gás boliviano no país é de 51%, no Rio Grande do Sul ela chega a 70%, em São Paulo a 75% e em Santa catarina, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul a 100%.

Primeiro exilado

O líder dos protestos realizados pela população da cidade boliviana de Puerto Suárez para defender a siderúrgica brasileira EBX, Edil Gericke, pediu asilo político ao Brasil porque teme ser detido em seu país.

Gericke se apresentou no domingo à Polícia Federal, na capital do Mato Grosso, Corumbá, “para iniciar os trâmites do asilo político”.

Edil Gericke afirmou que seus direitos “estão sendo violados” na Bolívia e que há muitas ameaças” contra ele.

Chega hoje...

Deve chegar hoje à presidência da Câmara uma petição do advogado e professor de direito Sérgio Borja, pedindo a abertura de processo por crime de responsabilidade contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva – que pode resultar no impeachment presidencial.

Assim que a petição feita por Borja, professor de direito na PUC-RS e na UFRGS, chegar à Mesa Diretora da Câmara, o documento deve ser enviado a uma comissão específica.

Aos 56 anos de idade, Sérgio Borba repetiu, na sexta-feira passada, um gesto do qual fora pioneiro no dia 14 de julho de 1992, pedindo o impeachment de Fernando Collor de Mello.

Mas, agora, para que sua petição não seja travada, ele tomou um cuidado especial: arrolou o presidente da Casa, Aldo Rebelo (PC do B-SP), como uma das testemunhas, por ele ser um dos principais aliados do presidente Lula.

Tá esquentando...

A assinatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em decreto baixado na sexta-feira, 13 de agosto de 2004, é uma das principais pistas do Ministério Público Federal na segunda fase da investigação comandada em segredo pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza.

O decreto 5.180 abriu caminho para que não apenas os bancos responsáveis pelo pagamento de benefícios da Previdência Social operassem o crédito consignado (com desconto em folha) a aposentados e pensionistas.

Apenas 13 dias após a assinatura do decreto, um doa maiores acusados de operar o mensalão, o banco BMG, assinou convênio com o INSS e garantiu acesso ao mercado milionário em que atuou sozinho com a Caixa Econômica Federal por quase dois meses.

Depois de denunciar 40 envolvidos no escândalo do "mensalão", a equipe do Ministério Público pode chegar ao chefe do Executivo.

Aposentados, cuidado!

Apesar da polêmica sobre o aumento da inadimplência dos idosos, o Ministério da Previdência aprovou na quarta-feira passada uma resolução que vai permitir que os aposentados se endividem ainda mais: o empréstimo consignado em cartão de crédito.

Pelo documento, a partir de junho instituições financeiras poderão fornecer cartões aos aposentados, que terão a opção de verem descontados até 10% de seus rendimentos mensais para o pagamento da fatura.

Nessa modalidade, ao menos a parcela mínima do cartão será descontada diretamente do contracheque do aposentado.

Fome Zero, marketing 10

Antony Garotinho promete continuar hoje seu marketing de “greve de fome”, e pode perder mais uns quilinhos a mais que o fazem ser chamado de “Bolinha”, carinhosamente, pela mulher Rosinha.

O primeiro exame médico a que foi submetido no domingo mostrou que o pré-candidato do PMDB à Presidência perdeu 700 gramas dos seus 89,9 kg, mas está “lúcido, orientado, sem febre, hidratado”.

Com fome, Garotinho dormiu novamente em um sofá, na sede regional do PMDB, e permanece numa sala, atrás de uma porta de vidro, onde pode ser fotografado, mas não conversa com os jornalistas.

Fome de voto

Lula ironizou o protesto de Garotinho:

"Se eu entrasse em greve de fome cada vez que a imprensa fala de mim, seria um natimorto".

Como se fosse um reality show, a greve de fome de Garotinho está sendo acompanhada por fotógrafos e cinegrafistas através de uma porta de vidro.

Adversários trabalhando

O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) quebrou o descanso dominical do Lula da Silva, no Guarujá, no litoral paulista, para pedir que o presidente estude uma intervenção federal no Governo do Rio de Janeiro.

Pelo telefone, o senador soube que o caso será avaliado hoje no Palácio do Planalto.

O PT também tem interesse imediato em tirar Garotinho definitivamente da disputa presidencial, para garantir o apoio reeleitoral do PMDB. Os novos ataques, agora, vão recair diretamente sobre o governo de Rosinha Garotinho, para acertar em cheio seu marido.

Raciocinando com intestino?

Garotinho considera que todas as denúncias contra ele são obra de “poderosos, capitaneados pelo sistema financeiro” que “não admite sequer a convivência democrática com quem defenda os pressupostos de uma ação livre e soberana”.

Por isso, tentariam calar a sua voz e “eliminar do debate as idéias de quem clama pelo fim da ditadura dos bancos, do modelo econômico excludente, dos juros que escravizam o povo brasileiro”.

Vou lutar, lutar e lutar para ser o candidato do PMDB. Para, eleito, pôr fim ao processo de destruição da nação brasileira que os neoliberais vêm fazendo há décadas. E proporcionar aos brasileiros um governo de justiça e de paz”.

Garotinho alega: “Não tenho nada a esconder. Meu único patrimônio é a casa que herdei dos meus pais”.

Greve esdrúxula

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB seção Rio de Janeiro), Otávio Gomes, classificou de “esdrúxula” a greve de fome.

Ao invés de fazer greve de fome, ele deveria abrir a boca e se explicar sobre as denúncias”.

Gomes descarta a tese de intervenção no processo eleitoral pedida por Garotinho, Segundo o advogado, o País passa, de fato, por uma crise moral, mas nada que justifique uma supervisão internacional.

Já o ministro Marco Aurélio Mello, que assume a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na quinta-feira, evitou comentários sobre o caso.

Para ele, ao anunciar a decisão de fazer greve de fome e pedir o acompanhamento do processo político-partidário, Garotinho preservou a Justiça Eleitoral e centrou suas críticas no período pré-campanha.

Críticas no PMDB

A cúpula do PMDB também reprovou a greve de fome iniciada no domingo pelo ex-governador Anthony Garotinho.

Considerada um gesto extremo de desespero e fraqueza, a decisão foi recebida com surpresa no partido, que dá sinais de que não vai apoiar a iniciativa do pré-candidato a presidente de exigir fiscalização internacional nas eleições.

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), além de considerar a greve inadequada, fez questão de enfatizar que a atitude foi fruto de uma decisão isolada e unilateral de Garotinho.

Mas as críticas mais fortes foram feitas por Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), ex-governador de Pernambuco e candidato ao Senado, que defendeu o cancelamento da candidatura de Garotinho.

Esperando pelo PMDB

O encontro nacional petista, no final de semana, autorizou, e o PT vai partir para cima a fim de firmar alianças com partidos não-esquerdistas para a eleição presidencial.

O ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, irá se encontrar amanhã com o presidente nacional do PMDB, Michel Temer, até o momento comprometido com a tese de candidatura própria pemedebista.

Ontem, ao sair de uma missa em São Bernardo do Campo, Lula reiterou que trabalha (na verdade, reza) com a hipótese de uma aliança com o PMDB e pediu maturidade do PT para construir as coligações que possam viabilizar uma possível continuidade do atual governo.

Ato falho de sempre

Quando dava entrevista em São Bernardo do Campo (SP), depois de participar de tradicional missa do 1º de Maio, afirmou:

O PT tem maturidade suficiente para saber da importância da reeleição”.

Alertado por um repórter de televisão de que havia acabado de assumir a candidatura à reeleição, Lula tentou se corrigir e disse que queria dizer que “o PT sabia da importância das alianças políticas para o processo de reeleição”.

Tucanos atacando

A oposição se prepara para ir à Justiça contra o pronunciamento feito domingo pelo presidente Lula para celebrar o Dia do Trabalho.

No discurso, em cadeia nacional de rádio e TV, Lula divulgou feitos de seu governo.

Os adversários avaliam que ele fez campanha pela reeleição antes do que a lei permite.

O líder do PFL no Senado, José Agripino Maia (RN), avalia que Lula faz campanha descarada, deslavada, disfarçada e usa para isso os meios institucionais.

O presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, comentou que Lula “se tornou um delinqüente constante em infringir a Lei Eleitoral e em usar o cargo para campanha”.

Mancada de Alckmin

O candidato à Presidência do PSDB, Geraldo Alckmin, foi a grande ausência no evento em comemoração ao primeiro de maio organizado na capital paulista pela Força Sindical.

Quem ficou furioso com a ausência foi Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da central, para quem o candidato tucano avisou na noite de domingo que não compareceria. Paulinho detonou:

Político tem outra cabeça. Ele acha mais importante se encontrar com oTasso Jereissati e com o PFL do que vir ao dia dos trabalhadores”.

Alckmin preferiu correr atrás de votos no Nordeste, onde seu nome está fraco. Esteve ontem em Araripina (PE), a 790 km do Recife.

O palco da Força Sindical recebeu apenas nomes do PDT - o presidente do partido, Carlos Luppi, e os pré-candidatos à Presidência da República, Ronaldo Lessa e Cristovam Buarque.

CPI do Garotinhoduto

A oposição na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) espera conseguir hoje o número suficiente de assinaturas para a abertura de uma CPI para investigar os contratos da Fundação Escola de Serviço Público (FESP) com entidades que têm entre seus dirigentes políticos e sócios de empresas que doaram recursos ao PMDB.

De acordo com o deputado Alessandro Molon (PT), até sexta-feira havia 22 assinaturas, mas são necessárias 24 para que uma CPI seja aberta.

O deputado até ameaça sair às ruas em protesto, porque o normal na Alerj, dominada pelos aliados do casal Garotinho, é arquivar CPIs, mesmo as que têm o número de assinaturas exigido pelo regimento interno.

A arte de engavetar

Existem mais de 50 pedidos de CPIs engavetados na legislatura atual cujo presidente é Jorge Picciani (PMDB).

Segundo o deputado Carlos Minc (PT), pelo menos 12 destes pedidos estão relacionados com os contratos de ONGs com o estado ou com a FESP e ele vai tentar um acordo para realizar uma só CPI.

Minc quer convocar o secretários estaduais e dirigentes do PMDB.

Novas ações

A Procuradoria da República no Rio de Janeiro inicia, esta semana, uma ação sobre a prestação de contas de Rosinha Matheus. Será pedida auditoria em vários contratos.

Um dos alvos principais será o Detran, onde haveria várias terceirizações sob suspeita de irregularidades, como o contrato de R$ 40 milhões por mês para fazer vistoria de automóveis.

A Polícia Federal investiga pastores, secretários de governo, familiares e deputados estaduais e federais ligados a Garotinho e os negócios de seus aliados e amigos em torno da máquina estadual fluminense.

Rosinha investigando

A assessoria de imprensa da governadora do Rio, Rosinha Garotinho, informou que foi aberta uma investigação da contratação de serviços pela Fundação Escola de Serviço Público e pela Secretaria de Saúde.

Segundo a nota oficial, a comissão será presidida pelo procurador-geral do Estado, Francesco Conte, e terá até 30 dias para concluir o trabalho.

Desde 2003 até abril passado, a FESP repassou sem licitação um total de R$ 112 milhões e 500 mil reais para três associações de cujas diretorias fazem parte sócios de três empresas doadoras da campanha presidencial do ex-governador Anthony Garotinho (PMDB).

As associações receberam dinheiro por meio de empenhos para serviços supostamente prestados à FESP, órgão do governo do Estado.

Por que demoraram tanto?

O Ministério Público estadual demorou, mas decidiu investigar as 12 organizações não-governamentais (ONGs) que, somente de janeiro de 2005 até abril deste ano, receberam R$ 254 milhões da Fundação Escola de Serviço Público, sendo que em 90% dos contratos não foi feita licitação.

As ONGs não explicam como prestaram o serviço e três delas (IBDT, Inepe e Inaap) têm, entre seus dirigentes, pessoas que aparecem como sócias de empresas que doaram R$ 650 mil para a pré-campanha à Presidência do ex-governador Anthony Garotinho.

O Ministério Público quer apurar se houve crime de improbidade. A FESP já está sendo investigada pelo Ministério Público do Trabalho por intermediar contratações para a área de saúde do estado sem concurso público.

Aos amigos tudo...

As ONGs que têm contratos sem licitação com a Fundação Escola de Serviço Público (Fesp), do governo do estado, conseguiram uma proeza: receber em dia o pagamento da todos os serviços que prestaram.

Mas enquanto as ONGs aliadas de Garotinho recebem, outros projetos ficaram com menos de metade do dinheiro que deveria ter sido pago.

O programa Aquisição e Distribuição de Medicamentos teve, em 2005, R$ 105 milhões e 200 mil reais empenhados.

Mas o governo só liberou recursos para cobrir 64% deste total, R$ 67 milhões e 400 mil reais.

O levantamento foi feito pelo deputado estadual Carlos Minc (PT) junto a dados do Sistema de Acompanhamento Financeiro do Estado (Siafem).

Mistério da pontualidade...

O Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Treinamento (IBDT) recebeu em 2005, 108% do que havia sido empenhado naquele ano para o instituto, R$ 15 milhões e 200 mil reais.

Já o Instituto Nacional de Pesquisa e Ensino da Administração Pública (Inep), no mesmo ano, teve 100% dos recursos comprometidos para pagamento liberados, no total de R$ 26 milhões e 300 mil reais.

O mesmo aconteceu com o Instituto Nacional de Aperfeiçoamento da Administração Pública (Inaap): os R$ 18 milhões empenhados foram pagos.

Os deputados de oposição querem saber por que a mesma pontualidade nos pagamentos às ONGs não se reflete em outros programas.

Globo Batendo

Depois que sofreram uma devassa da Secretaria da Receita Estadual do Rio de Janeiro em sua holdong controladora (Globopar), por ordem da ocupante do Palácio Guanabara e de seu marido, as Organizações Globo afiaram ainda mais seu senso jornalístico contra Antony Garotinho. E o jornal O Globo não cansa de perguntar:

1) Por que o governo do Rio contratou com dinheiro público três organizações não-governamentais (ONGs) que têm como dirigentes e integrantes os sócios de empresas que fizeram doações de R$ 650 mil para a pré-campanha de Garotinho?

2) Garotinho disse que devolverá as doações que segundo ele foram legais. Mas em nome de quem ele fará a devolução do dinheiro se as empresas doadoras estão sob investigação de inquérito na Polícia Federal e têm sedes de fachada com sócios supostamente usados como laranja?

3) Por que a Fundação Escola de Serviço Público (FESP) dispensou licitação, em 90% dos contratos, ao fechar contratos com 12 ONGs para prestar serviços ao estado?

4) Por que uma dessas ONGs — o Centro Brasileiro de Defesa dos Direitos da Cidadania (CBDDC), dirigido pelo presidente do PMDB de Petrópolis, Carlos Alberto Lopes — recebeu R$ 105 milhões para elaborar um diagnóstico sobre o setor de saúde, se não tem notório saber sobre o assunto?

5) Por que o CBDDC recebeu essa verba, se já havia sido condenada a devolver recursos por serviços não prestados à Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), na gestão de Garotinho?

6) Por que a Construfert, que arrendou o jatinho do Comendador Arcanjo (preso por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro entre outros crimes) usado por Garotinho, não consta na prestação de contas divulgada pelo candidato?

Garotinho que responda às perguntas, se quiser e puder...

Comendador cobrando pelas “vitaminas”...

Políticos, tremei! O ex-policial federal e bicheiro João Arcanjo Ribeiro, de 53 anos, quer receber cerca de R$ 40 milhões de empréstimos feitos a políticos de Mato Grosso entre 1998 e 2002.

São 22 notas promissórias de R$ 700 mil reais cada uma, que na época totalizariam R$ 15 milhões e 400 mil reais.

Com juros e correção monetária, o advogado Zaid Arbid. Calcula que esse valor dobra.

A relação de devedores não foi divulgada. Mas o advogado de Arcanjo classificou de ‘vitaminas’ o dinheiro repassado para as campanhas políticas e o abastecimento das contas da Assembléia Legislativa.

Grande enrolados

O Ministério Público Estadual (MPE) investiga o desvio de R$ 67 milhões e 900 mil reais da Assembléia Legislativa que foram parar nas empresas de factoring do bicheiro, acusado de chefiar o crime organizado no Estado.

O desvio ocorreu entre 1998 e 2001, período em que os deputados José Riva (PP) e Humberto Bosaipo (PFL) eram presidente e primeiro-secretário da Casa, respectivamente.

Além de deputados, um dos políticos cobrados pelo Comendador é o ex-governador e pré-candidato a deputado federal, Dante de Oliveira (PSDB).

Problemas para o senador

O juiz federal Julier Sebastião da Silva determinou abertura de inquérito contra o senador tucano Antero Paes de Barros (PSDB).

O Ministério Público concluiu que a Vip Factoring, do Comendador, emitiu 84 cheques no valor de R$ 245 mil para o comitê eleitoral do PSDB em 2002.

Há um laudo que comprova o depósito, o que levou o magistrado a agir contra o senador.

Novela Varig

A diretoria e o conselho de administração da Varig podem ser substituídos amanhã, caso aconteça hoje, às 9h, uma assembléia-geral e nela seja aprovada a proposta do governo de cisão da empresa em duas: uma sem dívidas, para o mercado doméstico, que iria a leilão, e outra internacional, com o passivo.

Diferentes grupos envolvidos em encontrar um plano de salvamento para a Varig passaram o feriado negociando, na tentativa de chegar com um discurso mais afinado na assembléia de credores.

Duas propostas devem ser apresentadas hoje na tentativa de salvar a empresa aérea do colapso.
Numa, a VarigLog oferece US$ 400 milhões pela empresa. Outra é de Jayme Toscano, que alega representar investidores estrangeiros interessados em injetar US$ 1 bilhão e 900 milhões de dólares na Varig.

Rolo da Daslu

A famosa loja de alto luxo Daslu é acusada de enviar R$ 15 milhões a paraísos fiscais.

Investigação também atinge Nizan Guanaes, casado com uma diretora da butique.

A filha do candidato Geraldo Alckmin também trabalha sagrado templo de alto consumo da Vila Olímpia, e ele e Lu Alckmin só compram roupas lá.

Bom domingo...

Ao dar o tradicional "boa noite" no Jornal Nacional, Heraldo Pereira, demonstrou ontem que estava afetado pelo clima do feriadão...

Desejou: Boa noite e um bom domingo...

Ele está acostumado a apresentar o JN aos sábados... Acontece com as melhores famílias, inclusive com ele, um dos melhores apresentadores da televisão brasileira.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:

jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Nenhum comentário: