terça-feira, 27 de junho de 2006

Chefes militares mandam carta reservada ao Senado lembrando que têm dossiê contra 36 dos 40 indiciados no Mensalão

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo – Doeu no fígado! O presidente Lula da Silva recebeu no dia 17 de junho o mais duro “recado-ataque” das Forças Armadas ao seu governo. Os Comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, junto com um representante do Superior Tribunal Militar, enviaram uma carta reservada, para ser lida apenas no colégio de líderes do Senado. O documento condena declarações de Lula e do ex-presidente FHC contra os militares. E no seu ponto mais crítico, o texto lembra que dos 40 denunciados por formar a “organização criminosa” do escândalo do Mensalão, “36 já tinham sido autuados por nosso sistema de informações e pelo antigo DOPS, como agitadores e até envolvidos com situações de corrupção e roubos”, durante o regime militar.

Os 36 são citados, nominalmente, na carta dos chefes militares à cúpula dos senadores. O documento endereçado ao presidente do Senado, Renan Calheiros, com a recomendação de que fosse apenas lido em uma reunião de lideranças – e não no plenário do Senado - é assinado pelo Almirante de Esquadra José Alfredo Lourenço dos Santos (um dos 15 Ministros do Superior Tribunal Militar), pelo Almirante de Esquadra Roberto de Guimarães Carvalho (Comandante da Marinha), pelo General de Exército Francisco de Albuquerque (Comandante do Exército) e pelo Tenente-Brigadeiro-do-Ar Luiz Carlos da Silva Bueno (Comandante da Aeronáutica).

Aparentemente, a carta não passou pela aprovação prévia do Ministro da Defesa, o civil baiano Waldir Pires, a quem os três chefes militares são hierarquicamente subordinados. O documento militar dá a impressão de ter vindo em resposta sincronizada ao polêmico e censurado (pelas tevês) pronunciamento do senador baiano Antônio Carlos Magalhães, no último dia 6 de junho. O cacique baiano do PFL aproveitou o tempo quente com a invasão da Câmara pelo Movimento de Libertação dos Sem Terra, para lembrar do regime militar de 1964 – no qual ele teve grande poder político e influência:

“Eu pergunto: as Forças Armadas do Brasil, onde é que estão agora? Foi uma circular do presidente Castelo Branco, em março de 64, mostrando que o presidente da República não poderia dominar o povo sem respeitar a Constituição, que deu margem ao movimento de 64. As Forças Armadas não podem ficar caladas. Esses comandantes estão aí a obedecer a quem? A um subversivo? Quero dizer, neste instante, aos comandantes militares, não ao ministro da Defesa porque ele não defende coisa nenhuma. Reajam comandantes militares, reajam enquanto é tempo, antes que o País caia na desgraça de uma ditadura sindical presidida pelo homem mais corrupto que já chegou à Presidência da República”.

O Alerta Total teve acesso ao teor do documento reservado enviado ao Senado pelos chefes militares. No texto, eles garantem ter “provas e documentos” contra 36 dos 40 nomes citados na lista de indiciados pelo Mensalão, na Procuradoria Geral da República. Mandam um recado direto para quem quiser entender: “Temos informações privilegiadas que sempre estarão à disposição dos senhores senadores”.

Os chefes militares reclamam que, nos discursos de FHC e Lula, sempre foram citados como ditadores, repressores e como se escondessem provas da repressão nos anos 60, 70 e 80. Também rejeitam as recentes ofensas feitas por ONGs ou por grupos de ativistas políticos que se dizem vítimas dos “porões da repressão”, lembrando que as Forças Armadas sabem até hoje como algumas dessas pessoas atuavam e atuam contra o Brasil e os brasileiros.

Condenam a crescente onda de violência, por meio de ações de terroristas e de guerrilha urbana, ressaltando que “nós, militares, chegamos ao limite, como o povo, que anda na rua e não sabe se volta para casa vivo ou morto”. Destacam que o texto foi resultado de uma reunião deles para emitir “uma nota de preocupação ao Senado”. Assinalaram, também, que as três forças sempre cumprirão o objetivo de salvaguardar o Brasil em seu território e sua soberania.

Aumento para os militares

O governo agiu depressa para contornar a chamada “revolta das legiões”.

Os militares receberão um reajuste maior do que o negociado com o governo.

Até sexta-feira, uma medida provisória lhes dará 10%, que somados à primeira parcela já paga representam um aumento de 24,3%.

O acordo anterior previa 23%... Prova de que pressionar o governo funciona. Faz até o ministro do Planejamento reaprender a fazer contas...

Batalha no Clube Militar

O comportamento acrítico ao presidente Lula, em uma entrevista dada ao jornal Tribuna da Imprensa, deflagrou uma batalha no meio militar.

Nem bem tomou posse ontem à tarde na presidência do Clube Militar, e o General de Exército Gilberto Barbosa de Figueiredo já recebeu petardos diretos do grupo ligado a seu concorrente direto na disputa eleitoral, o General de Brigada Paulo Assis.

No comunicado número 1, “o Movimento Determinação, segundo o que propõe seu programa de ação, não poderia se omitir em relação à entrevista, a jornal do Rio de Janeiro, do recém eleito presidente do Clube Militar. Instado a fazer uma análise política do atual governo, afirmou que, como presidente do Clube, não poderia fazê-lo, embora, em outras respostas, tenha feito críticas a ações governamentais, como no caso do gás boliviano”.

A crítica ao general Figueiredo por não ter atacado Lula prossegue: “Se não pode fazê-lo, logicamente, sem qualquer viés ideológico e partidário, isso significa afastar o Clube de uma postura independente e da arena política, na qual estão os conflitos de interesse que envolvem os militares, as Forças Armadas e a própria Nação”.

Dubiedade condenada

O comunicado do Movimento Determinação vai no alvo: “Uma posição de dubiedade do Clube Militar não poderá ser aceita, num momento tão grave da vida nacional, com reflexos extremamente negativos para o País, para a Nação, para as Forças Armadas e para seus integrantes”.

O texto justifica tal condenação de dubiedade: “Analisar o governo Lula é mostrar os seus erros e acertos, traduzidos por fatos concretos, conhecidos pelo cidadão de inteligência mediana, leitor de jornais e observador atento, que atingem o País e a sociedade brasileira, inclusa a instituição militar e seus integrantes. É mostrar, nítida e principalmente para o público externo, a posição do Clube, e da grande maioria dos seus associados, frente a tais conflitos, erros e acertos, até mesmo quando em defesa das Forças Armadas, de seus integrantes e da família militar”.

O texto do Movimento Determinação circula hoje na Internet.

Contra-ataque com as palavras de Figueiredo

O Movimento Determinação destaca, na nota, que estranha a posição do novo presidente do Clube Militar, pois contradiz a breve análise do que ocorre no País, sob o governo Lula, transcrita em seu último comunicado ao público interno, logo após eleito:

"Tenho consciência da gravidade do momento político nacional e do enorme aumento de responsabilidade que tal conjuntura provoca sobre os dirigentes de uma instituição como o nosso Clube. Vivemos em uma época em que a corrupção, dentro dos próprios Poderes da República, é dissimulada sob as mais improváveis evasivas; a dignidade nacional é colocada em segundo plano, em face de interesses ideológicos; o desrespeito à lei é admitido e, muitas vezes, financiado e incentivado por órgãos estatais; as Forças Armadas são sucateadas, aviltadas, mal remuneradas; nossa história é desvirtuada, nossos heróis desrespeitados, os símbolos nacionais desconhecidos; a violência aterroriza o cidadão de bem que, por vezes, tem de proteger-se atrás de grades, enquanto malfeitores, preservados por estranhos direitos, vivem à solta. É, nesse contexto, que nosso Clube precisa crescer, ganhar dimensão nacional, procurar manter-se sintonizado com os interesses e aspirações de seus associados".

O General Figueiredo deve se manifestar sobre a polêmica logo mais.

Manobra contra candidatura militar

O Capitão Pára-Quedista do Exército Luis Fernando Ribeiro de Souza, escrevendo como cidadão, denuncia uma manobra das Forças Armadas para impedir que militares da ativa possam ter o direito de se candidatar a cargos eletivos em outubro.

O prazo para desincompatibilização é de 90 dias antes do pleito, portanto 01 de julho de 2006. Mas o prazo para a homologação de candidaturas no TRE é o dia 06 de julho. Para a homologação de uma candidatura, o militar da ativa, candidato, precisa comprovar seu afastamento das fileiras do serviço ativo, e para ser agregado (licenciar-se do Exército) ele precisa provar sua homologação do TRE. O tribunal pede um documento de que estamos fora do EB, e o EB pede um documento do TRE de que somos candidatos. Para conseguir o primeiro, eu preciso do segundo. E para conseguir o segundo, eu preciso do primeiro”.

Ou seja, qualquer candidatura de militar da ativa só será possível através de medida judicial.

O “Capitanismo”

O capitão Luiz Fernando é um dos jovens oficias do Exercito, juntamente com jovens oficiais das Forças Singulares e Forças Auxiliares Estaduais, que se organizaram num movimento denominado "Capitanismo".

No Capitamismo, ao invés das armas, nós empunhamos a Constituiçao Federal. Esse Movimento está presente em todas as unidades da federação. Somos mais de 5.000 militares organizados efetivamente, cada um em sua área especifica”.

O Capitão Luiz Fernando lembra que, o que acontece hoje nos quartéis, de uma forma geral são manifestações contrárias a uma legislação ultrapassada, onde há um grande conflito entre os regulamentos internos das Forças Armadas e a Carta Maior Brasileira, a Constituição Federal de 1988.

Galega no Poder

A primeira-dama Marisa Letícia, embora não esteja nomeada para qualquer cargo federal, é uma das mais influentes figuras hoje da República.

O presidente Lula se aconselha muito com sua mulher sobre o que deve e, principalmente, o que não se deve fazer no governo.

Marisa Letícia assume o comando das ações quando o marido está fora de condições.

Na tarde do dia 1º de maio, quem recebeu a notícia da crise da Bolívia com a Petrobrás foi a primeira-dama.

Aos gritos, conversando com Celso Amorim e o presidente da Petrobrás, Marisa Letícia mandou acabar com os investimentos da estatal na Bolívia.

Amorim recebeu uma ordem direta dela para mandar carta de desagravo contra o governo Evo Morales.

Mas o prudente chanceler decidiu esperar um pouco mais antes de atacar o índio.

Ao contrário do que fez o presidente da Petrobrás, Sérgio Gabriel, que recebeu as mesmas ordens da “presidenta reserva do Brasil” e disparou petardos verbais contra o presidente boliviano.

Tudo aconteceu enquanto o presidente Lula dava uma descansada no Palácio da Alvorada.

O Advogado e o Consultor da Globo

A Rede Globo será mesmo notificada pelo Ministério Público Federal, por causa dos sorteios da “Seleção do Faustão”.

O curioso é que o problema global pode sobrar para dois famosos ex-integrantes da cúpula do governo Lula.

O MPF soube que quem coordenou todas as operações de montagem do esquema do sorteio eletrônico para a Globo realizar tal promoção, na forma de loteria, foi o super-advogado José Dirceu de Oliveira e Silva, junto com um outro grande especialista no assunto, Waldomido Diniz – aquele mesmo que foi presidente da Loterj, assessor da Casa Civil, e denunciado pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira de ter apanhado dinheiro da turma dos Bingos para a campanha presidencial de Lula, em 2002.

Investigação rigorosa

No caso da “Seleção do Faustão”, o MPF vai investigar o contrato com a Ford, que vale também como propaganda.

Os procuradores da república também querem esclarecimentos o contrato com a empresa que dá computadores como prêmio.

A mesma empresa de informática ganhou a concorrência do governo federal para fornecer equipamentos e 43 mil computadores para as escolas públicas.

O MPF também quer saber como funciona o esquema com a Vivo, já que, dos R$ 4 reais pagos pelo torpedo de cada ligação para concorrer ao prêmio global, R$ 0,50 centavos ficam com a operadora de telefonia móvel, patrocinadora oficial da Seleção Brasileira de Futebol.

O Tombo com a Combo

A Telemar acendeu seu sinal vermelho no Rio de Janeiro e em outras grandes capitais onde oferece telefonia fixa.

No último mês, cresceu o movimento de empresas que pediram o cancelamento de suas assinaturas telefônicas comerciais.

A culpa é da Embratel, que em parceria com a NET (das Organizações Globo), está oferecendo o Combo, telefone mais barato, sem assinatura, aproveitando a rede de tevê a cabo.

A caixinha de pandora da televisão

Os brasileiros que preparem o bolso para gastar entre 250 e 650 reais para comprar uma caixinha chamada Set Top Box.

Assim são denominados os conversores de sinal, da tevê analógica em tevê digital.

Os transcodificadores, na prática, fazem com que uma TV comum funcione como uma digital e até simule um computador conectado à Internet.

No Brasil, existem pelo menos 54 milhões de televisores analógicos prontos para entrar na era digital.

A TV digital do Lula

O presidente Lula da Silva assina na próxima quinta-feira, às 10h 30min, no Palácio do Planalto, o decreto que fixa as bases legais para a implementação da TV digital no Brasil.

O Brasil está fechando com o Japão um acordo para adoção do padrão digital nipônico, que oferece uma tevê de alta definição com recepção móvel e portátil.

Lula decidiu por um sistema de TV digital experimental, ainda em construção.

O modelo japonês ainda não foi adotado por nenhum país da América Latina, do Mercosul e do mundo e sequer está totalmente implantado sequer no Japão.

Para variar, o Brasil será cobaia dos cientistas japoneses e seu projeto de TV digital pelo sistema ISDB-T.

Convencimento caro

O lobby japonês, segundo informações do mercado negro, teria gasto R$ 70 milhões no “processo de convencimento”.

Para convencer o governo brasileiro a aceitar seu padrão de TV digital, o Japão ofereceu financiamento de US$ 500 milhões ou mais para que as empresas de TV façam a transição de sistema.

O olho grande dos japoneses para o negócio tem uma explicação: a implantação da TV Digital no Brasil vai movimentar US$ 7 bilhões de dólares nos próximos anos.

Monopólio no ar

Mas entidades como a Frente Nacional por um Sistema Democrático de Rádio e TV digital advertem para um perigo.

A Digitalização vai manter o "monopólio do ar" exercido pelas atuais grandes redes, que receberão um novo canal digital para operar na banda de seis megahertz.

Assim, praticamente se fecha por dez anos o espectro de UHF e VHF em São Paulo e Rio para novas redes de TV e para outros usos das freqüências, como internet e telefonia.

Lobby das emissoras

A entrada das teles no negócio da TV aberta, tão temida pelas redes, ficará bloqueada com o decreto de Lula.

Em sua decisão a favor do padrão japonês, o presidente teria levado em conta o lobby das grandes emissoras de TV do Brasil a favor do padrão japonês.

Em tempos de reeleição, Lula preferiu não arrumar uma guerra com as poderosas capitanias hereditárias da mídia nacional - capitaneadas pela Rede Globo.

Argentinos se deram bem

Depois que a decisão pelo padrão ISDB-T japonês foi dada como certa no Brasil, os argentinos comemoraram a possibilidade de liderarem o processo de digitalização da tevê no resto do continente.

Nenhum outro país da América do Sul vai adotar o padrão japonês. Será DVD (europeu) ou ATSC (norte-americano)

Quem adverte é Mário Baumgarten, CTO da Siemens, empresa integrante da coalização DVB no Brasil.

Segundo analistas de mercado, a escolha de um padrão único seria um grande benefício para a região, que contaria com as vantagens de uma economia de escala.

Mas o Brasil se isolou com os japoneses, e banda vai tocar de outra forma...

Perdendo tempo

O presidente Lula vai perder um tempinho em sua propaganda reeleitoral de tevê.

O PSB decidiu dar apoio apenas informal à candidatura dele à reeleição.

A Executiva Nacional do partido se manifestou de forma unânime contra a coligação formal.

Assim, Lula deixa de ter mais 1 minuto e 48 segundos no horário eleitoral. Pode fazer falta...

Sanguessugas em segredo

O Ministério Público pedirá ao Supremo Tribunal Federal a abertura inquérito contra mais 30 deputados suspeitos de envolvimento na máfia dos sanguessugas, além dos 15 já sob investigação.

Os inquéritos serão individuais e os nomes ficarão em sigilo.

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, vai dar mais trabalho para o time comandado pela ministra Ellen Gracie.

A grande questão é: o STF está preparado para julgar tais casos? Tem estrutura para isso? Ou não seria a hora de se criar um tribunal superior especial apenas para julgar crimes contra a administração pública, o que desafogaria todos os tribunais que não conseguem punir os políticos ladrões e corruptos em tempo democraticamente hábil.

Praga do Francenildo


O caseiro Francenildo dos Santos Costa jogou uma praga ao ex-ministro Antônio Palocci, em uma recente entrevista ao Estadão.

Perguntado se acredita na eleição a deputado federal do homem que armou toda confusão contra um simples caseiro, Nildo detonou:

Se tiver gente de bem, igual eu acho que tem, acho que não. Só se mudar de identidade, mudar de nome. No Brasil ainda tem gente boa. Quem vai decidir é o povo, mas acho que ele não vai passar não. Eu não votaria nele nem que me matassem. Ele mentiu para todo o mundo, mesmo depois de os comparsas dele falarem a verdade sobre a casa em que iam”.

Quatro meses depois de ter sua conta bancária violada, o caseiro Nildo também não acredita na punição aos envolvidos neste bárbaro crime contra a cidadania.

Número cabalístico

A polícia paulista matou ontem 13 pessoas, supostamente ligadas ao PCC (Primeiro Comando da Capital), minutos antes do que seria uma tentativa de ataque da facção criminosa contra agentes penitenciários em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo).

A operação policial ocorreu às 7h de ontem, a 500 metros de um CDP (Centro de Detenção Provisória).

A polícia informa que surpreendeu os margiranhas -12 homens e uma mulher-, quando se preparavam para atacar três agentes em um ponto de ônibus.

Apenas por curiosidade sobre o número de mortos neste caso, no Tarô, 13 é a carta da morte...

Planejamento estratégico

Há cinco dias a polícia esperava pelos criminosos em frente aos CDPs da região do ABC.

"Eles iam matar de 5 a 15 agentes de cada CDP".

Foi o que garantiu o delegado Marco Antônio de Paula Santos.

Com os criminosos foram apreendidos sete revólveres, sete pistolas e uma espingarda.

Segundo o governador Cláudio Lembo, a polícia descobriu que o PCC chegou a planejar outros ataques durante o jogo da seleção brasileira contra o Japão, na quinta-feira.

Rio sem porto?

A ação do tráfico de drogas e a pressão internacional por adequação às normas de segurança estabelecidas em acordo com 162 países podem paralisar as atividades no Porto do Rio de Janeiro, na Praça Mauá.

As polícias Civil e Federal abriram inquéritos para apurar denúncia feita pelo jornal O DIA, há uma semana, de que Evanilson Marques da Silva, o Dão, chefe do tráfico no Morro da Providência, no Centro e Zona Portuária, utiliza carteira de estivador emitida pelo sindicato da categoria.

O porto se transformou numa extensão de seus domínios. Não acredito que ele tenha se disfarçado só para se passar por trabalhador, mas para continuar a praticar atos ilícitos dentro do porto”.

É o que constata o presidente-substituto da Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos), João Carlos Cardoso de Campos, também coordenador-geral da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

As polícias investigam se é através do Porto que o traficante recebe parte da droga vendida na favela e das armas que fazem de sua quadrilha uma das mais perigosas do Rio.

Risco de fechamento

A Docas assinou Termo de Ajustamento de Conduta junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), que, durante inspeção, constatou falhas na segurança do Porto do Rio de Janeiro e dos trabalhadores.

Eles têm prazo até agosto para se adequar. Caso não consigam fazer as mudanças de segurança necessárias, vamos pedir a cassação do certificado provisório do Porto do Rio”.

A ameaça é do procurador Roberto Curado Fleury, do MPT.

Marco Aurélio avisou...

O governo deve editar amanhã pelo menos mais quatro medidas provisórias que aumentam o salário de algumas categorias de funcionários públicos, contrariando interpretação do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello.

A Advocacia-Geral da União entende que as MPs não ferem a legislação eleitoral.

O tribunal reafirma que não é contra o aumento dos servidores, apenas é contra a ocasião em que ele está sendo concedido.

Curiosamente, não houve críticas à aprovação do aumento para os altos salários do poder Judiciário...

Novela Varig

A VarigLog, que se propõe comprar a Varig por
US$ 500 milhões, vem fazendo aportes em segredo, na quase falida companhia, de mais de US$ 100 milhões de dólares.

Ontem, a VarigLog depositou mais R$ 8 milhões para garantir o funcionamento da companhia nesta terça-feira, e obteve da Justiça do Rio de Janeiro prazo até amanhã para detalhar o negócio.

A VarigLog é controlada pela Volo, empresa cujo maior acionista é o fundo americano Matlin Patterson.

Mais dinheiro à vista

A VarigLog comprometeu-se a fazer novos depósitos até a realização de novo leilão pela Justiça.

A iniciativa, que garantiu pagamento à Petrobras Distribuidora (BR) pelo combustível para as aeronaves da empresa, foi interpretada pelos administradores judiciais como um compromisso de compra.

O juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8a Vara Empresarial, receberá amanhã a proposta dos compradores e a submeterá aos credores.

Se os credores a aprovarem, o juiz marcará a data do leilão.

Bom padrinho

O presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Milton Zuanazzi, defendeu que a Volo, única empresa com oferta concreta pela Varig, tem capital, sócios e endereço no Brasil e que “isso é o que basta”.

Ele admitiu que a avaliação sobre a origem do capital, se é ou não estrangeiro, cabe à Receita Federal e à Fazenda, e não é da competência da agência.

Zuanazzi explicitou o caráter político da decisão, que também era defendida pelo governo e foi acompanhada de perto pela Casa Civil.

Só faltou o dirigente da ANAC dizer que o acompanhamento é tão de perto que o ex-chefe da Casa Civil, o advogado José Dirceu de Oliveira e Silva, é um dos articuladores do grupo Volo para a aquisição da Varig...

Tudo enrolado

O consórcio interessado em “assimilar” a Varig já tem muito com o que se preocupar.

Ontem, a Procuradoria- Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) conseguiram liminar que garante a penhora de qualquer valor depositado pela vencedora do processo de leilão da Varig.

Todo o dinheiro arrecadado em leilão de venda da Varig deverá pagar créditos tributários com a União, conforme processos na 3ª Vara Federal de Execução Fiscal do Rio de Janeiro.

Vida de endividados...

O volume de crédito no sistema financeiro brasileiro atingiu R$ 654 bilhões e 700 milhões em maio.

Foi um crescimento de 2,7% no mês e de 22,6% em 12 meses, segundo o Banco Central (BC).

Com este aumento, o total de empréstimos alcançou 32,6% do PIB, em comparação com os 32% em abril.

Inadimplência subindo

O levantamento do BC mostra ainda que em maio os atrasos acima de 90 dias em linhas de crédito para pessoas físicas representavam 7,6% das carteiras, ante 7,4% de abril.

Um ano atrás, o atraso nos pagamentos de débitos era de 5,9%.

Nas empresas, a inadimplência chegou a 2,4% - em junho de 2005 era de 1,7%.

Juros ainda elevadíssimos

O juro médio praticado nas linhas de crédito foi de 43,9% anuais.

Ficou 1,1 ponto percentual a menos do que em abril.

É a menor taxa média desde setembro de 2002.

A redução foi liderada pela queda nas operações de empréstimo para pessoas físicas, que recuaram 1,7 ponto, para 56,1% ao ano, terminando o mês no menor nível da história do Plano Real.

Cuidado com o Leão

Os contribuintes que fizeram declaração de rendimentos neste ano pela Internet podem consultar a Receita Federal sobre eventuais pendências.

A Receita concluiu o processamento de 22 milhões de declarações, das quais mais de 1 milhão já receberam restituição no último dia 16.

Para acesso às informações é necessário que o contribuinte tenha o número do recibo da declaração, além do CPF.

Todos pela educação

Grandes empresários brasileiros prometem lançar, em setembro, o movimento “Compromisso Todos pela Educação”, que pretende mobilizar o país para universalizar o ensino e melhorar a sua qualidade.

Os participantes do movimento - que inclui alguns dos maiores grupos empresariais do País - atuarão em dois níveis.

De um lado, pretendem coordenar atividades no terceiro setor, para evitar a duplicidade de ações, e acelerar projetos de suas fundações, fazendo novos investimentos.

De outro, querem conscientizar a sociedade para a urgência do problema.

Sugestão do Mangabeira

Proposta do professor Mangabeira Unger, na Folha de São Paulo de hoje:

O governo federal, trabalhando em conjunto com os Estados e os municípios, tem de ser responsabilizado pela disponibilidade e pela qualidade do ensino básico em todo o país. O alvo é substituir em pouco tempo nossos seis anos de escolaridade média por 12 e construir escola pública boa o bastante para atrair a classe média, como fiadora e reivindicadora de sua qualidade. O Fundeb é um começo. Efetivada na educação, essa flexibilização do regime federativo serve para tudo na política social. Revolução de abrangência. Escola que ocupa o aluno quatro horas por dia não é séria. Precisa ocupar o dia todo”.

Será um bom conselho para os grandes empresários que tanto combateram os Cieps de Leonel Brizola. Eles vociferaram contra a escola de horário integral, proposta por Brizola e Darci Ribeiro, na década longínqua década de 80 do século passado, mais para combater a figura de Brizola. Hoje, pagamos caro pelo atraso em não termos boas escolas de horário integral funcionando há mais de 25 anos.

Recado de quem manda no mundo

O Brasil tem como um de seus principais desafios evitar tentações populistas que possam comprometer a estabilidade macroeconômica”.

O recado vem dos dirigentes do Banco Internacional de Compensações (BIS), o banco dos bancos centrais.

Em relatório anual, divulgado ontem, o BIS identifica o Brasil como um país emergente com enorme dificuldade para reduzir despesas e distorções do lado da receita.

Mas o diretor-geral do BIS, Malcolm Knight, pondera que o Brasil fez muitos progressos: a redução da divida externa, o controle fiscal e uma política monetária "muito apropriada" deixaram o país em uma posição "muito boa" para enfrentar as turbulências recentes dos mercados.

"Ontários" somos nós

O fundo de pensão dos professores de Ontario, uma das maiores fundações do Canadá, é o novo sócio do empresário José Isaac Peres na Multiplan, a maior empresa de shopping centers do Brasil.

A Cadillac Fairway, braço imobiliário do fundo, comprou uma participação minoritária no grupo brasileiro, que controla, entre outros estabelecimentos, o BarraShopping e o New York City Center, no Rio, e o Morumbi Shopping e o Anália Franco, em São Paulo.

O acordo permitirá à Multiplan liquidar uma dívida de R$ 570 milhões com o Bradesco, além de viabilizar a saída do banco americano Goldman Sachs do capital de uma das subsidiárias do grupo, a Multishopping.

A Multiplan contraiu um empréstimo para financiar a aquisição das participações que o grupo Bozano possuía em sete shoppings.

Nada de mar aumentando tanto

Gerson Faria, em elucidativo artigo no Mídia Sem Máscara, derruba a série de falácias da revista Veja,, na edição de 21 de junho de 2006, que publicou uma matéria ricamente ilustrada, com ursos canibais e afins, com a chamada escatológica “Os Sinais do Apocalipse”.

“Freqüentemente ouvimos histórias de terror sobre a possibilidade da Groenlândia e da Antártida em causar aumento de muitos metros nos níveis dos mares como resposta ao aquecimento global. Entretanto, Zwally et al. colocam as coisas numa perspectiva adequada, notando que os dados do mundo real que eles processaram indicam que a contribuição em curso das camadas de gelo da Groenlândia e da Antártida ao nível do mar “é pequena”. Pequena quanto? Com a equivalência observada entre perda de gelo e nível do mar a uma taxa de +0,05 milímetros por ano, levaria um milênio inteiro para elevar o nível global dos mares em apenas 5cm e 20.000 anos para elevar em um único metro. E ainda, relatam que “a contribuição das camadas de gelo é também pequena comparada com a mais recente estimativa de aumento do nível do mar de 2,8 ± 0,4 mm/a a partir de altimetria por satélite (Leuliette et al.,2004)” que, em suas palavras, “confundem mais ainda as possíveis explicações das causas do aumento do nível do mar contemporâneo”.

Gerson Faria destaca que as descobertas do mundo real de Zwally et al. sugerem que a epidemia alarmista do clima sobre aquecimento global causando os níveis do mar a aumentar a níveis desastrosos devido à perdas de massa das grandes camadas de gelo da Terra é simplesmente falsa.

Armas de Chávez

O governo da Venezuela está montando uma mega-sociedade com os russos, para se transformar em fabricante de armamentos, depois do veto imposto por Washington a esses negócios de Caracas.

Chávez planeja converter a Rússia em sua sócia para fabricar fuzis Kalashnikov AK-103 e de peças para aviões de combate Sukhoi.

Para a fabricação do Kalashnikov e de munições serão construídas duas fábricas no Estado agroindustrial de Aragua ao custo de US$ 300 milhões.

O projeto vai gerar 800 empregos diretos e cinco mil indiretos, segundo as autoridades.

Corrida armamentista?

A possibilidade de, com esta associação, a Venezuela ingressar em uma corrida armamentista é rejeitada pelo presidente da Companhia Anônima Venezuelana de Indústrias Militares, general Gustavo Ochoa Méndez.O militar afirma que o compromisso da Venezuela com a paz está selado na Constituição, que “não fala em ir a outros países para invadir, nem de vender a terceiros as armas que fabrica no país”.

Mas o último informe do Instituto Internacional de Estocolmo para a Pesquisa sobre a Paz, publicado este mês, afirma que o aumento da renda procedente do petróleo se traduziu na Venezuela em um aumento dos gastos militares no ano passado, e que este país se converteu no terceiro da América Latina que mais aumentou esses gastos, depois de Brasil e Chile.

Toda gana contra Gana

Na Copa do Mundo em que a Fifa já faturou mais de US$ 2 bilhões, o Brasil precisa jogar com toda ganha logo mais, ao meio-dia, para vencer Gana e seguir no caminho do Hexacampeonato.

O médico da Seleção Brasileira, José Luís Runco, avisa que a contusão de Robinho não é grave e que o jogador deverá voltar aos treinamentos, se tudo der certo, a partir de amanhã.

O negócio é ganhar dos africanos, primeiro, e depois torcer pelo Robinho...

O Filho da mãe

Um jornalista se deu conta de que existia uma "casa de mulheres" em Brasília freqüentada por políticos e poderosos, e resolveu fazer uma reportagem investigativa.

Entrevistou a Madame Cafetina e perguntou:

- Zé vem aquí?

A empresária do sexo responde, orgulhosa:

- Sim, claro. Dá gosto, um cavalheiro. As melhores meninas, o melhor champanhe, as melhores gorjetas. Cada vez que vem, é uma festa.

- Antônio vem?
- Sim, também. Mas não é a mesma coisa. Sempre pede desconto, nunca pede champanhe, nunca esta de acordo com a conta, sempre se queixa e nos ameaça com aumento de impostos.

- Bigodão vem?

- Sim, mas não procura meninas e sim meninos.

- E Luiz, vem também?

- Também vem, mas esse fica só um pouquinho. Entra, dá um beijo na mãe e vai embora.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:

jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:

http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Nenhum comentário: