domingo, 31 de dezembro de 2006

Os “Negócios” da China

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

Toda ideologia, por mais linda que pareça, é uma forma de dominação praticada por um controlador econômico maior. Perfeito exemplo desta tese é a China. A Nação pretensamente “comunista” que de socialista não tem nada, a não ser o autoritarismo, é a patrocinadora oficial do nosso “consumismo”. Lá é praticado um agressivo Capitalismo de Estado. O governo local é um mero executor de ordens superiores, vindas de fora das muralhas. O poder real é outro, oculto às vistas profanas.

Quem dirige os destinos da economia chinesa não são os homens do Partido Comunista Chinês (com quem o PT brasileiro tem um tratado de amizade). Os poderosos chefões são os banqueiros europeus que fazem o serviço para os controladores da nobreza econômica européia. A economia é aquecida ou esfriada de acordo com a irrigação ou o enxugamento de dinheiro no mercado. Quem dirige tal operação especulativa são os banqueiros do HSBC, Rothschild, ABN-Anro e os manipuladores de fundos a eles associados.

Eles controlam o comércio no mundo. Fazem isso porque dominam a circulação dos capitais. Com este poder mundial, se acham superiores dos Estados nacionais. Por isso, mandam e desmandam nos governos. A manutenção do poder deles depende do patrocínio de aventuras ideológicas nos ditos países pobres, mas ricos em recursos naturais. Uma das colônias modernas mais conhecidas, que se enquadra nesta descrição, é o Brasil. Ou alguém pensava que era o Paraguay?

A China, atualmente, é o centro do sistema regulador dos controladores. A economia brasileira e seus empresários gananciosos caíram direitinho na armadilha dos mandarins vermelhos - fantoches ideológicos patrocinados pelos banqueiros que dirigem a City de Londres. Graças às exportações de commodities para os chineses – como soja em grão, minério de ferro, petróleo, celulose e madeira, couros, peles, fumo em folhas, motores de automóveis e ligas de ferro -, o Brasil engordou o saldo da balança comercial, conseguiu um alívio no pagamento das contas externas e baixou o preço dos produtos industrializados (importados da China) no mercado interno, permitindo um aumento do consumo, sem aumentos de salários significativos ou com eficiente distribuição de renda.

Mas essa ilusão do “negócio da China”, que não é sólido, já se “desmancha no ar” (apenas para usar uma irônica expressão de Karl Marx, pai do comunismo, e que a vida toda foi patrocinado por banqueiros ingleses). O comércio entre o Brasil e a China já ficará desfavorável ao Brasil, a partir do ano que vem. As importações das porcarias chineses vão superar as exportações brasileiras. Até 2009, a China deve superar os EUA como o principal fornecedor do Brasil em computadores e peças, circuitos integrados, dispositivos de LCD, motores e geradores elétricos, tecidos, brinquedos, compostos químicos, transmissores e receptores de telefonia celular.

Conclusão óbvia ululante do mau negócio da China para o Brasil: o modelo de sustentação econômica baseada no mero comércio de commodities é inadequado para o Brasil, no longo prazo. As commodities são produtos de baixo valor agregado. Geram poucos empregos. Além disso, as importações de produtos chineses asfixiam nossa indústria local. Nossos empresários pagam o preço da própria burrice. Bancando malucos, que rasgam dinheiro, nossos industriais continuam batendo palminha para governos que cometem todos os pecados capitalistas. Mantêm a carga tributária altíssima. Não investem em infra-estrutura e transportes. Fazem a alegria dos banqueiros com a política de juros altos – inviabilizando qualquer financiamento mais barato ao setor produtivo.

Aliás, por falar no papel do Brasil na economia mundial, um sempre alerta leitor do Alerta Total chama a atenção para um fenômeno curioso. “Por que o risco-Brasil cai lá fora, apesar do panorama internamente desfavorável (como a falta de segurança jurídica, inúmeros projetos de lei indicando, disfarçadamente, confisco monetário, carga tributária absurda e etc.)?”. A resposta cai do céu, que é o maravilhoso mundo virtual.Alerta-nos o leitor que, no dia 12 de dezembro passado, na insuspeita agência britânica Reuters, Gertrude Chavez-Dreyfuss, publicou o artigo: "Rogers: Sell U.S. dollar, buy real and yuan" (http://tinyurl.com/yy8sux).

O texto cita Jim Rogers, que é um U.S. fund manager, co-fundador e parceiro de George Soros do Quantum Hedge Fund. Quem é George Soros? É um dos socialistas, patrocinadores de ONGs pretensamente bem-feitoras da humanidade e um dos "donos" do dinheiro do mundo. Só para ter uma idéia, com um estalar de dedos, tem o poder de derrubar qualquer moeda do mundo. É um dos principais fundadores das organizações socialistas como o Diálogo Interamericano, Centro Tri-Continental e Clube dos Bildelberg, cujo objetivo é a implantação do governo mundial “socialista”.

Na entrevista, Jim Rogers recomenda que se troque o dólar norte-americano pelo real (brasileiro) e pelo yuan (chinês). No primeiro caso, porque a economia brasileira está baseada em commodities. Aliás, o leitor nos lembra que Soros é um dos principais manipuladores de commodities no mundo. Recentemente, seus parceiros, os banqueiros ingleses Rothschild, ganharam o direito a remodelar a BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros), sediada em São Paulo. Voltando à vaca atolada, n segundo caso, Jim Rogers acredita que o yuan venha a ser a principal reserva mundial de moeda (até porque ele próprio é um dos maiores investidores nas empresas da China).

Diante de tal constatação insuspeita, nosso sagaz leitor indaga: “Será que ainda há quem duvide que quem manda no Brasil não são nem os tucanos e nem os petralhas, que são financiados pelos donos do dinheiro do mundo?”. Pergunta mais oportuna, impossível. O problema é que alguns soldados do forte, a Velhinha de Taubaté e suas primas de Minas Gerais e Washington, encarcerados em seus valores ideológicos radicais, preferem não acreditar nisto. Azar delas e deles! E nosso, também, porque os controladores não estão de brincadeira e só jogam para ganhar.

Aliás, o campo de jogo preferido dos controladores é o mercado financeiro, que eles dominam como ninguém, desde que o capitalismo está em vigor. No Brasil, o jogo é perverso. O sistema vive entregue às suas próprias regras. A propósito do controle das operações financeiras do tráfico e do crime organizado em geral, vale um comentário do professor Adriano Benayon. Segundo ele, esse controle seria uma das coisas que a CPMF possibilitaria. Entretanto, FHC fez o Congresso aprovar emenda à Constituição que isenta da CPMF as operações especulativas. Trata-se de emenda ao artigo 85 do ADCT. Essa emenda, de prazo temporário, foi novamente instituída, por meio de outra emenda de mesmo teor, por meio da reforma tributária de Lula da Silva. Desse modo, segundo nos lembra Benayon, o crime organizado tem todas as condições de, como grande investidor, valer-se não só da isenção da CPMF, como da não-identificação das transações que seus bancos realizam para ele. Assim, ninguém pega o dinheiro lavado “legalmente” pelo crime no sistema financeiro.

O negócio é tão sério que até Paulo Salim Maluf, ilustre deputado eleito pelo voto dos paulistas, salvou-se da forca judicial. A Justiça Federal resolveu trancar o processo em que o ex-prefeito de São Paulo é acusado de remessa ilegal de dinheiro para os bancos da Suíça. O Ministério Público foi obrigado a retirar do processo contra Maluf os documentos enviados por autoridades suíças. No acordo internacional, estava proibido que os documentos fossem usados como prova em processo por lavagem de dinheiro. Piada de suíço, não. É sério.

E Sua Excelência Maluf, que agora ganha foro privilegiado para julgamento no Supremo Tribunal Federal, não terá o mesmo destino de Saddam Hussein. O ex-ditador iraquiano foi enforcado por crimes contra a humanidade. O pior é que agora tem tudo para virar mártir. Até o presidente Lula já saiu na defesa dele, alegando ser contra a pena de morte. Saddam será enterrado em algum lugar desconhecido do Iraque (um grande inferno para o vivo presidente Bush). Que a terra lhe seja leve, Saddam!

Enquanto Sadam vai do inferno para o céu, o Brasil vai para o vinagre econômico. Devidamente patrocinado pelos controladores europeus, o presidente Lula da Silva segue, triunfante, em seu projeto de poder por mais quatro anos – ou mais, se deixarem. E tome demagogia. A mais recente é sobre o miserável salário mínimo pago por aqui. Lula ameaça vetar qualquer tentativa de aumentar o salário mínimo além dos R$ 380 já definidos pelo seu governo para o próximo ano, como já fez, "com o maior prazer", ao vetar reajuste aos aposentados, ano passado. E na posse do segundo será anunciado o Plano de Metas. Do verbo “meter”, é claro.

Vida que segue, hoje é dia 31. Dia de celebrar o ano que acaba e começa. Enquanto o Brasil vai para o vinagre, devidamente patrocinado pelos controladores europeus, o presidente Lula da Silva tem motivo de sobras para festejar, junto com seus 1.500 puxa-sacos convidados para a modesta cerimônia de posse (que custará apenas R$ 1 milhão). Outro que começa o ano radiante é o intelectual Marcola, também presidente, só que da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Mesmo no Regime Disciplinar Diferenciado, Marcos Willians Herbas Camacho vai casar com Cynthia Giglioli da Silva, de 30 anos, com quem vive há cerca de 15 anos.

Por aqui, o exercício do poder é uma festa criminosa. Afinal, o governo do crime organizado é conceituado como a perversa associação, para fins delitivos, entre membros dos três poderes, criminosos de toda espécie, a classe política, e o sistema financeiro. Por isso, no País em que o crime organizado reina absoluto, os marginais têm bons motivos para começar o ano comemorando. Ou não têm?

Exatamente porque é preciso ter amor, fé e esperança para se combater o governo do crime, valorizando os cidadãos conscientes e honestos que nos honram com a leitura diária, o Alerta Total deseja um Feliz 2007. E Vida que segue...

Jorge Serrão é jornalista, radialista e publicitário, especialista em Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total (http://alertatotal.blogspot.com)

13 comentários:

Cidadão Republicano disse...

Feliz 2007, Serrão! Sua análise está perfeita e você, a exemplo de outras pessoas que amam a verdade e combatem toda a sorte de empulhação ideológica, tenha a certeza de que não estão pregando no deserto.

Murphybr disse...

Foi um prazer conhecê-lo nesse ano de 2006, esclareceu várias de minhas dúvidas e suspeitas.
Feliz 2007 e que o Alerta Total continue com toda força...

Bagli&Blog disse...

Prezado Jorge Serrão,

Sou leitor assíduo do seu excelente blog.
Que Deus abençoe você, sua família e seus ideais de vida.

Feliz Ano Anovo, Feliz 2007!!!!!

Kozel® disse...

Feliz 2007,com muito amor ,saúde e grana(se num der pra vim os 3 juntos,que venham avulsos)

Um grande abraço ao admirador do clã Rotschild,e a sugestão sobre uma novela sobre os membros dessa ilustre família judia inglesa com seu relacionamento com o poder desde os séculos anteriores,mostrando inclusive sua participação e interesses nas guerras mundiais(Será possível,que Hitler,que embora louco,estivesse certo?)

inconformado disse...

Feliz 2007! E que continue a nos brindar com suas informações valiosas que nos permitam enxergar com mais clareza o que o jornalismo brasileiro "conduzido" não faz...
Quanto à opinião de Jim Rogers, parece conversa do apedeuta, "faz o que eu digo não o que eu faço".
Se fosse para nosso beneficio não faria comentário público, estou a acreditar que no momento que haja este tipo de re-compra, será para ele comprar dólares. Sou da opinião, e ainda considerando comentário acima sobre balança comercial, que teremos surpresas no decorrer do 2do. semestre de 2007, esperar para ver, segura os dólares, embora previsão de bancos cambio ficaria até quatro anos em R$ 2,15, insisto tenho minhas dúvidas...

Mario disse...

Para o Incorfomado,

Lamento dizer que você está totalmente enganado. Jim Rogers é um dos "donos" do dinheiro do mundo, controlador dos preços das commodities, etc.. Ele sabe, perfeitamente, o que está dizendo. É um dos que CRIAM os fatos econômicos.

Há um movimento geral para derrubar o dólar. O dólar não está baixo só aqui. É no mundo todo.

Leia este artigo, comentando sobre o fato de que as moedas americanas estão valendo, em metal (cujos preços são controlados por Soros e gang), mais do que os valores de face:

http://tinyurl.com/ympo66


Quer mais? Aqui vai:

http://tinyurl.com/yxlodd

É um artigo do Daily Telegraph, de Londres, sobre o controle (necessário) que os governos estão fazendo sobre o movimento do dinheiro, mas, que isso causa graves prejuízos na economia.


Um outro fato, que está em toda a imprensa: a OPEP está passando a negociar em Euros.

Provavelmente você não leu a entrevista: Rogers prevê que o yuan chinês passará a ser a principal reserva de moeda mundial em 15-20 anos. Lembro que os chineses também seguem a receita da City Londrina, a exemplo do Brasil.

Para Kozel:

Os Rotschild americanos, juntamente com os maiores banqueiros judeus e outros, como o avô de George W. Bush, financiavam Hitler. Isso é uma das explicações para os americanos terem entrado na II GG apenas 2 anos após o início: estavam esperando que as coisas começassem a se definir, para entrar ao lado do vencedor.

Mario disse...

Apesar dos pesares, um ótimo 2007 a todos!!!

Anônimo disse...

a análise como um todo é simplória e demagógica. Ao acusar as forças de segurança de compactuar com o crime, o autor " se esquece" de comentar também quem treina e fornece armas para os criminosos. As Forças Armadas, que durante tanto tempo mandou e desmandou neste País, sem contudo resolver os problemas de ordem social (só agravou) com a sua ganância pelas mordomias oferecidas pela manutenção de um efetivo ilusório de recrutas conscritos, treinam anualmente milhares de jovens que serão empregados no crime organizado, como soldados do tráfico. Especialistas em armas e táticas de combates, estes ex soldados são os principais fornecedores de armas (roubadas dos quartéis) aos traficantes, aos quais vão servir após seu tempo de serviço militar. A Forças Armadas, verdadeiramente preocupada com o País, mas comprometida com seu conforto (vila militar, soldados nas casas para dar segurança, servir aos Oficiais, etc) deveria adotar a prática que impera em outros Países e usar militares profissionais, mais comprometidos com o emprego, e menos suceptíveis ao canto dos traficantes. A visão golpista de que esta tudo errado e só os militares podem salvar a pátria já foi usado no passado e só trouxe desgraça ao País. Não há milagres. O tempo vai obrigatoriamente levar o País a sanear seus problemas, através de mais educação e um processo seletivo de escolha de melhores políticos.

Mario disse...

Até por ser anônimo, o post do petralha não merece comentários.

C. Mouro disse...

Cuidado na análise do que um benayon diz!
É recomendável não colocar azeitona na empada alheia. ...é bom ter cuidado, pois o inimigo, e principalmente "inimigo", do meu inimigo não é meu amigo!
Abraços
C. Mouro

Zaqueu disse...

Caro Jorge,

Tenho acompanhado seu trabalho. Gosto deste formato de jornal. Quanto as crises do ambito governamental que temos visto, parece que as pessoas investidas de poder não estão conseguino se livrar dos "dirigismos e tambem dos imperativos".
Quanto ao dirigismo este está atrelado ao poder estatal, ou poder do Estado. Já os imperativos parece que está justamente contrario aos ensinamentos de Kant.
Prefiro a ética Tomista, onde ele, segundo escritos de que é mais facil um "cavalo voar doque um bispo mentir"
Algumas pessoas jamais poderiam se envolver em escandalos.

LoUco IS disse...

Excelente!

Anônimo disse...

Infelismente tudo aqui colocado com muita base e conhecimento de causas e efeitos é verdade, assim como na guerra, por traz de toda política está o poder econômico e a ganância.
accioly