sexta-feira, 29 de setembro de 2006

Lula é malhado por covardia, falta de respeito democrático e atitude politicamente corrupta por fugir do debate na Rede Globo

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Nosso blog completa hoje um ano no ar. Parabéns aos nossos leitores e críticos.

Por Jorge Serrão

A covardia, a conivência com a corrupção e a falta de respeito democrático, demonstradas pela decisão tática do presidente Lula da Silva em não comparecer ontem à noite ao debate da Rede Globo, podem lhe ser fatais e render uma bela dor de cabeça no segundo turno. O candidato-presidente, que repetiu o movimento de seu antecessor Fernando Henrique Cardoso nos debates que antecederam à disputa eleitoral passada, foi duramente atacado pelos adversários. Enquanto fazia comício em São Bernardo do Campo, Lula foi atingido pelas críticas diretas e contundentes de Cristovam Buarque (PDT), Heloísa Helena (PSOL) e Geraldo Alckmin (PSDB). A Globo deu o troco no ausente, exibindo, na saída para os intervalos, a imagem de uma cadeira vazia com a placa “Lula”.

A decisão de Lula da Silva pode não ter efeitos sobre o resultado eleitoral, onde ele desponta como favorito à reeleição, segundo as pesquisas. Mas o candidato-presidente, que reclamou da atuação da mídia em seu comício de ontem à noite, nunca foi tão atacado em rede nacional como no debate global. Heloísa Helena detonou: “Lula não veio porque não tem autoridade moral e tem medo de me enfrentar”. Cristovam Buarque também pegou pesado: “Faltar ao debate é forma de roubar a esperança do eleitor”. Geraldo Alckmin interpretou que a ausência de Lula foi um recado do candidato de que não estaria interessado na opinião do eleitor e de alguém que não precisava prestar contas a ninguém.

Por isso, no final do debate, o tucano disparou: "Domingo, mande um recado para Lula: mude de presidente". Antes, Cristovam Buarque havia feito um apelo: “Seja fiel a você. Faça com que haja 2º turno”. Ele falou diretamente aos militantes e eleitores petistas, complementando um comentário anterior de Heloísa Helena: “Existem no PT pessoas que se envergonham dessa organização criminosa comandada pelo presidente”. Certamente, Lula irá hoje responder, tardiamente, às críticas feitas ontem à sua cadeira vazia no estúdio. As quase duas horas do programa serviram mais para atacar Lula e para a apresentação de algumas propostas de governo. Não houve um debate mais acalorado entre os três candidatos, que tinham a estratégia clara de usar o programa para tentar levar a disputa eleitoral para o segundo turno.

A decisão de não comparecer ao debate foi tomada “pessoalmente” pelo presidente, indo contra a opinião de assessores e de vários ministros. Apenas por volta das 19h, o petista confirmou, em telefonema, que não estaria presente nos estúdios da Rede Globo, no Rio de Janeiro. Lula também encaminhou uma nota à emissora, no qual tentou se justificar: "Não posso render-me à ação premeditada e articulada de alguns adversários que pretendiam transformar o debate desta noite em uma arena de grosserias e agressões, em um jogo de cartas marcadas”. Para seus eleitores no ABC paulista, na hora do debate ao qual faltou, Lula fez sua costumeira demagogia: “Não poderia deixar de vir ao comício por nada no mundo. O reencontro com os companheiros vale mais do que muitas coisas”.

Pancada da Helô

Heloísa aproveitou logo sua primeira fala para responder a declaração de Lula de que o debate correria o risco de se transformar em uma arena de agressões.

"Ele tinha a obrigação de descer de seu trono de corrupção arrogância e covardia política e estar aqui para responder o povo brasileiro. Mas eu sei também que ele não está aqui porqque não tem autoridade moral para me enfrentar. Eu sobrevivi à perseguição implacável dele. Eu nasci como ele, de família simples, do interior de Alagoas, nordestina como ele, mas ao contrário dele, não traí a minha classe de origem".

A candidata do PSOL também acusou Lula de comandar uma quadrilha instalada no Palácio do Planalto.

"Existem dentro do PT militantes honestos, socialistas, que se envergonham dessa estrutura de uma organização criminosa comandada pelo presidente da República e capaz de aniquilar qualquer um que possa ameaçar seu projeto de poder".

Atitude corrupta, segundo Cristovam Buarque

"Faltar a um debate como este é uma forma de corrupção Não é uma corrupção de roubar dinheiro, mas uma corrupção de roubar esperança".

Foi o comentário de Cristovam Buarque (PDT), ao responder a uma pergunta feita pelo candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, sobre os escândalos no governo.

Pouco antes, usando o direito de fazer uma única pergunta a quem estivesse ausente no debate da TV Globo, Cristovam direcionou sua metralhadora para Lula e lembrou que a candidatura dele está sob suspeição por causa do suposto uso de recursos públicos em casos de corrupção.

Vai ter impeachment?

O pedetista emendou com uma pergunta contundente e politicamente pertinente diante da conjuntura atual:

"Se o senhor for eleito, apesar disso (das denúncias de corrupção), e depois se comprovam todas essas suspeitas, o senhor renunciará ao cargo? E diante disso, estamos votando no senhor, ou no vice-presidente José Alencar?".

Erro não justifica outro...

Durante as considerações finais, Alckmin lamentou a ausência de Lula e reclamou que a atitude do presidente poderia ser interpretada como uma falta de respeito com o eleitorado.

"O Lula, com a sua ausência aqui, nesse debate, mandou um recado aos brasileiros e às brasileiras: 'eu não estou interessado na sua opinião, eu não preciso prestar contas para ninguém"', discursou o tucano. Domingo, mande um recado para ele (Lula), mude de presidente".

Ao final do debate, quando indagado por jornalistas se a ausência de Lula não era uma repetição do que havia feito o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Alckmin respondeu:

"Um erro não justifica o outro".

O Fujão, segundo o site de Geraldo Alckmin

O site oficial de campanha do candidato a presidente Geraldo Alckmin ironizou a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de não comparecer ao debate da TV Globo.

Referindo-se ao presidente como "candidato fujão", o site lembrou que o petista só avisou a emissora no início da noite porque sabia que a atitude é "vergonhosa".

"Lula não tem como explicar a seqüência de escândalos que envolvem seu Governo, como Waldomiro e os bingos, mensalão, vampiros, sanguessugas, ONGs da companheirada, cartilha de R$ 11 milhões que ninguém viu, e agora a armação de um dossiê fajuto para tentar prejudicar a campanha de Geraldo. Em todos os escândalos estavam envolvidos assessores diretos de Lula. É uma vergonha. Mas esta é a realidade. O presidente do Brasil não pode aparecer em programas que visam esclarecer a opinião pública porque não tem como responder às perguntas".

FHC também não foi

A poucos dias da eleição, um presidente-candidato, líder em todas as pesquisas de intenções de voto, faz o cálculo e decide não ir ao debate da TV Globo.

Isso também aconteceu em setembro de 1998, mas o protagonista era o tucano Fernando Henrique Cardoso, que mostrou nas urnas que estava certo com sua tática evasiva, ontem imitada por Lula da Silva.

Depois de quatro anos de governo, FHC raciocinou que a performance no debate não seria capaz de dissuadir opositores.

Mas sua ausência, sim, poderia evitar desgastes. Ele venceu.

A decisão tomada ontem por Lula foi menos por inabilidade retórica do que por cálculo de riscos.

Apelo para segundo turno

Cristovam também aproveitou seus dois minutos de considerações finais para pedir que aqueles que votaram em Lula há quatro anos e se sentiram defraudados levem o pleito deste domingo para o segundo turno.

"Façam com que o Brasil tenha um segundo turno. Vote em um daqueles que vai permitir que haja segundo turno. Gostaria muito que fosse na minha proposta, na minha causa, mas se não for, que seja em outro, mas que haja segundo turno".

Dossiê Aecinho?

O grupo envolvido na negociação do dossiê com informações contra os candidatos do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, e ao governo de São Paulo, José Serra, planejava uma investida semelhante contra a campanha do também tucano Aécio Neves à reeleição ao governo de Minas Gerais.

Integrantes da extinta área de inteligência da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição estariam tentando contatos com o lobista Nilton Monteiro para obter um suposto dossiê que seria capaz de causar "embaraços" ao governador Aécio.

Nilton Monteiro ficou conhecido no meio político após ter denunciado a existência de um suposto esquema de arrecadação irregular para campanhas eleitorais que teria sido montado pelo então diretor de Furnas Dimas Toledo em 2002.

A famosa Lista de Furnas

O lobista entregou à PF no início deste ano um documento --a "lista de Furnas"-- que descreve supostos repasses de recursos feitos a integrantes de partidos aliados do então presidente da República Fernando Henrique Cardoso por meio de arrecadação irregular junto a empresas que se relacionavam com Furnas.

Segundo o lobista Monteiro, a relação teria sido feita por Dimas, que temeria perder a direção da estatal e teria a pretensão de usá-la como moeda de troca numa eventual negociação por sua permanência na função.

Em depoimento à PF e à extinta CPI dos Correios, que chegou a iniciar investigação do caso, Dimas negou qualquer envolvimento com o episódio e acusou Monteiro de ser um "falsificador de documentos".

O caso continua sob investigação da Polícia Federal.

Igreja versus Lula

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) condenou ontem a corrupção e, poucos dias antes do primeiro turno das eleições, afirmou que o governo do presidente Lula da Silva não correspondeu às expectativas.

Os integrantes da Igreja Católica no País também condenaram a tentativa de compra de um dossiê, supostamente por integrantes do PT, para prejudicar candidatos da oposição.
O vice-presidente da CNBB, Antônio Celso Queirós, fez uma triste constatação:

"O mais lamentável é que, em vez de discutir a eleição, estamos discutindo os acontecimentos".

Desapontamento geral

Quando questionado especificamente sobre Lula, o presidente da CNBB, Cardeal Geraldo Majella, expressou seu desapontamento.

"Na minha opinião, ainda não é tudo aquilo do que nós precisamos e é urgente".

Os bispos católicos não endossam nenhuma candidatura e não teceram comentários sobre o principal rival de Lula na disputa à Presidência, o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que é católico fervoroso.

Lacres das urnas soltando

O engenheiro Amilcar Brunazo Filho, do Voto Seguro.Org, recebeu ontem uma série de denúncias vindas de todo o Brasil:

Os lacres das urnas-eletrônicas estão descolando sozinhos depois de alguns minutos”.

Os funcionários dos cartórios estão aguardando orientação do TSE, mas não há muito o que se fazer.

Opiniões divididas

Segundo Brunazo Filho, entre os funcionários dos cartórios a opinião está dividida.

Uns acham que não há problema se os lacres se "auto-violarem".

Outros acham que isto seria até motivo para impugnação das urnas que estiverem com os lacres soltos no dia da votação.

A orientação do especialista aos partidos é que impugnem todas as urnas onde encontrarem lacres soltos.

Grana para as ONGs

De janeiro de 2001 até setembro deste ano, em valores atualizados, aproximadamente R$ 13 bilhões e 400 milhões foram destinados a organizações não-governamentais (ONGs).

Apenas este ano, R$ 1 bilhão e 500 milhões já saiu dos cofres públicos para este fim.

O total de liberações durante o atual governo chega a R$ 8 bilhões.

Em contrapartida, crescem os escândalos envolvendo algumas dessas entidades do chamado “Terceiro Setor”.

A constatação é da ONG Contas Abertas.

Tucanos também investiram

Apesar dos números expressivos, não só os petistas foram generosos com as transferências a instituições privadas sem fins lucrativos.

Nos últimos dois anos da gestão de Fernando Henrique Cardoso, os repasses foram da ordem de R$ 5 bilhões e 400 milhões de reais.

Mesmo assim, o ano ainda nem acabou e as liberações feitas em 2005 e 2006 já atingiram R$ 4 bilhões e 100 milhões de reais.

Falta fiscalização

Na opinião do professor do Instituto de Ciências Políticas da Universidade de Brasília (UnB), Leonardo Barreto, a transferência de algumas funções públicas para a sociedade civil foi uma boa idéia, mas falta uma fiscalização efetiva do uso dos recursos públicos. Barreto explica que, quanto mais aumentam as organizações contratadas, maior deve ser o acompanhamento dos órgãos de controle.

Não há regras que regulem e cobrem efetivamente a correta aplicação do dinheiro”.

Mesmo assim, o professor alerta que apesar dos diversos escândalos, não dá para generalizar:

Muitas instituições fazem trabalhos sérios e devem ser respeitadas”.

Unitrabalho investigada

Desde segunda-feira, uma empresa escolhida pelo Ministério Público de São Paulo está analisando a documentação de todos os convênios celebrados pela Fundação Interuniversitária de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho (Unitrabalho).

O Ministério Público irá avaliar a existência de eventuais desvios de recursos públicos recebidos pela Unitrabalho por meio de convênios firmados com a União.

A organização trabalhista, que teve como dirigente Jorge Lorenzetti, acusado de estar envolvido na compra do dossiêgate, recebeu de órgãos da União R$ 18 milhões e 500 mil reais durante o atual governo, valor este significativamente superior ao que recebeu diretamente do governo federal em exercícios anteriores.

Estranha coincidência

Um dia antes da apreensão de R$ 1 milhão e 700 mil reais que seriam supostamente utilizados na compra do dossiê contra os tucanos, foram emitidas ordens bancárias em favor da Unitrabalho no valor de R$ 4 milhões e 100 mil.

A proximidade do Sr. Jorge Lorenzetti com a Fundação Unitrabalho e o suposto envolvimento do Sr. Osvaldo Bargas, ex-chefe de gabinete do Ministro do Trabalho, no episódio do dossiê, propiciou naturais ilações sobre a utilização de recursos públicos na compra do dossiê anti-tucano.

O promotor Airton Grazzioli, entretanto, esclareceu que o objetivo da auditoria é o de verificar se os recursos tiveram uma correta aplicação social.

Para isto, serão avaliados todos os convênios da Fundação, não só com a União, mas também com outras entidades. Uma sala da sede da Unitrabalho será ocupada pelos peritos que irão fazer as análises documentais.

Dia do Homem da Mala

Hamilton Lacerda, que coordenava a comunicação da campanha de Aloizio Mercadante, será interrogado hoje de manhã pela Polícia Federal em Cuiabá.

Ele foi identificado como o homem que levou R$ 1 milhão e 700 mil para compra de dossiê.

Policiais também querem saber o papel de Freud Godoy, ex-segurança e assessor especial de Lula, no episódio.

Freud também terá de se explicar hoje à Polícia Federal.

PF também não sabe de nada?

A demora nas investigações e a falta de informações conclusivas sobre a origem do dinheiro que seria usado por petistas para a compra do dossiê contra políticos tucanos deixaram irritada a oposição, que vê jogada eleitoral.

O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), acusou a Polícia Federal e o Ministério da Justiça de retardarem as apurações, ressaltando que a PF não pediu ajuda ao Banco Central para rastrear o dinheiro.

"Eu suspeito que a Polícia Federal tenha todas as informações e esteja postergando as investigações para depois das eleições".

Bastos se defende

O poderoso chefe da Polícia Federal, ministro Márcio Thomaz Bastos rebateu as críticas oposicionistas, alegando que Jereissati tenta gerar fatos políticos às vésperas de uma eleição que lhe é desfavorável.

Já o diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda, afirmou que a PF obteve as informações da origem dos dólares diretamente dos EUA e que o BC não teria como identificar esse dinheiro ou os reais apreendidos com os petistas.

A CPI dos Sanguessugas pretende se reunir quarta-feira para examinar o conteúdo do dossiê.

Velhina de Taubaté na PF?

A Polícia Federal indiciou ontem o empresário Ênio Gomes Fonteneli, dono da empresa Fence Consultoria, que teria constatado a existência de grampos telefônicos contra ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Coronel da reserva, Fonteneli foi indiciado por "falsidade ideológica e falsa comunicação de crime" por ter afirmado a representantes do TSE que havia constatado a existência de escutas telefônicas em linhas do TSE e do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Ele não poderia ter feito tal afirmação diante da avaliação incompleta que fez dos cabos telefônicos que ligam o Tribunal à companhia telefônica".

Foi o que explicou a jornalistas o perito federal Gil Reis, um dos responsáveis pelo laudo da PF.
Reis afirma que jamais houve a existência de grampos telefônicas nas linhas apontadas pela Fence.

Grampo existiu, sim!

Em depoimento à Polícia Federal, Fonteneli negou ter afirmado peremptoriamente que teria grampos no TSE.

Em suas declarações ele afirmou apenas que sua análise sugeriu que poderiam existir monitoramentos clandestinos contra ministros do TSE.

Segundo a assessoria de imprensa do TSE, o tribunal vai aguardar comunicação oficial sobre as conclusões do inquérito da PF para, só depois, anunciar as providências a serem tomadas em relação ao caso.

O Alerta Total alerta: Os serviços de inteligência norte-americanos revelam que o grampo contra o TSE e seus ministros existiu sim, e foi praticando por uma equipe de russos (antigo funcionários da extinta KGB soviética) que prestam consultoria aqui no Brasil.

Jantar beneficente

A Creche Início de Luz, juntamente com o Tênis Clube Paulista irá realizar nesta sexta-feira, a partir das 22 horas, o tradicional Jantar Dançante de Primavera, com renda destinada à manutenção do trabalho assistencial da entidade beneficente, que atende 120 crianças e jovens carentes.

O convite custa R$ 25,00 (bebidas à parte), com direito a sorteio de três quadros pintados pelas artistas Sonia Botelho e Neide Daniel, pela Loteria Federal do dia 27 de setembro, além de muita música e diversão.

Reservas antecipadas podem ser feitas pelo telefone: 3209-6098 / 3399-3972, com Eduardo ou Neide e na sede da Creche Início de Luz: Rua Oliveira Lima, 72 - Cambuci.

A entrada também poderá ser adquirida no dia do evento, na sede do Tênis Clube Paulista - Rua: Galaxos, 285 - Aclimação.

Cicarelli vencendo

A modelo Daniella Cicarelli e seu namorado têm o direito de ter a imagem e a privacidade resguardadas.

Essa tese prevalece na 4ª Câmara de Direito Privado do TJ de São Paulo.

Foi mantida a decisão para que três sites Ig, Globo.com e YouTube retirassem do ar as cenas do casal enquanto namoravam na praia de Tarifa, em Cádiz, na Espanha.

O vídeo, exibido num canal pago de televisão na Espanha espalhou-se pela internet e se transformou num sucesso mundial.

Ainda que bem sucedida, a ação judicial será impotente para retirar de circulação da rede mundial as milhares de cópias do vídeo.

Capacete de morcego

A empresa Irmãos Farid, distribuidora de refrigerantes, foi condenada a pagar 50 salários mínimos de indenização para um vendedor que foi obrigado a usar capacete de morcego por não ter atingido as metas de venda.

Quem bateu o martelo foi a 3ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho.

De acordo com o processo, o vendedor trabalhou para a distribuidora de 1998 a 2003.

Depois da demissão, pediu o pagamento de diversas verbas, inclusive a reparação por dano moral.

O constrangimento

O empregado denunciou que a empresa o obrigava a fazer flexões, correr em volta da praça e usar o capacete morcego, sempre na frente de todos os vendedores.

As prendas eram pagas quando as metas não eram atingidas.

Fotos juntadas ao processo comprovaram o procedimento.

Já pensou se aplicassem esta punição do Morcego no governo brasileiro?

Vida que segue...

Blog Alerta Total com um ano...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

Brasil tem a segunda maior carga tributária sobre os salários no mundo: metade da renda dos mais pobres é abocanhada por impostos

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Além das denúncias de corrupção, da elevada carga tributária e da especulação financeira, que atrapalham o crescimento econômico e atrasam o efetivo combate à pobreza, nos quase quatro anos de governo Lula da Silva, o Brasil passou a registrar a maior carga de impostos sobre os salários do mundo. Só no final do ano passado (2005), a carga tributária atingiu 42,5 por cento do salário bruto de um trabalhador que ganha um salário mínimo.

Sob o governo do Partido dos Trabalhadores, o assalariado brasileiro só paga menos impostos que o trabalhador da Dinamarca, que é tungado pelo fisco em 42,9 por cento do salário bruto. Na Argentina, a carga tributária sobre os salários é de 27,7 por cento. Isto sim é herança Maldita. A constatação sobre o assalto ao trabalhador é de um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), em conjunto com a Associação Brasileira de Defesa do Contribuinte.

De acordo com o estudo do IBPT, No ano de 2002, os impostos consumiam, em média, 41,7 por cento dos salários de trabalhadores que fazem malabarismo com um mínimo de 300 reais. No ano de 2005, os impostos comiam 42,5 por cento dos salários. Por isso, entre 2003 e 2005, a renda dos trabalhadores caiu 1,67 por cento. Neste mesmo governo, os bancos e financeiras registraram os maiores lucros da história, graças à política econômica de juros altos, que foi uma continuidade da Era FHC.

O assalto do fisco ao bolso do trabalhador é confirmado por outra pesquisa, divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo (USP), comprova que os mais pobres pagam a conta no Brasil. Quase metade do que as famílias com renda até dois salários mínimos (atualmente R$ 700) ganham são abocanhados por impostos. Em outras palavras, quase R$ 350 mensais vão para o governo.

Enquanto 48,8% do que os mais pobres ganham vão para o leão, na outra ponta, apenas 26,3% do que recebem as famílias com renda superior a 30 salários mínimo (atualmente a partir de R$ 10.500) são convertidos em tributos. A classe média, com renda de dez a 15 salários mínimo (R$ 3.500 a R$ 5.250), tem 30,5% do ganho comprometido com impostos. Além disso, os mais pobres são penalizados porque a maior parte dos impostos são aqueles embutidos nos preços dos produtos. Como os mais pobres praticamente consomem quase tudo que ganham – e ainda fazem dívidas -, acabam pagando mais tributos.

A carga tributária brasileira é a segunda maior do mundo, em cerca de 37% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, segundo estudo do Instituto Brasileiro de Pesquisa Tributária (IBPT). O Brasil só fica atrás da Suécia - cuja qualidade de vida é extremamente superior à brasileira. Caso não houvesse inadimplência, conforme a pesquisa, esse porcentual passaria para aproximadamente 59%. Todo mês, enquanto comemora recordes de arrecadação, o governo não melhora a qualidade do gasto público, e ainda faz superávit primário para pagar bilhões de juros das dívidas interna e externa, esquecendo dos investimentos em infra-estrutura para promover o crescimento da economia.

O silêncio dos presidenciáveis

Apesar dessa barbárie econômica, os presidenciáveis e candidatos a governador não apontam soluções para resolver o problema.

Alguns falam, genericamente, em baixar os impostos, mas não informam como, quando e nem quanto pretendem cumprir a promessa.

Ou a assessoria econômica deles não consegue pensar propostas objetivas para a questão tributária...

Ou todos, se assumirem o poder da República, vão deixar o sistema tributário exatamente do jeito que está, beneficiando sempre o Estado perdulário.

Roubo do Nióbio

A classe média de assalariados brasileiros nem precisaria pagar R$ 35 bilhões por ano de Imposto de Renda, se o Brasil não fosse vítima do maior escândalo de subfaturamento fiscal do mundo.

O País deixa de arrecadar R$ 210 bilhões de reais por ano por causa da manobra que sonega impostos da exportação de nióbio – um metal raro, usado em todas as aplicações de tecnologia de ponta da indústria moderna, e do qual o Brasil detém 98% das reservas mundiais.

O Brasil exporta 81 mil toneladas do metal por ano.

O quilograma do metal sai daqui vendido por R$ 16, o que rende R$ 1 bilhão e 296 bilhões – sobre os quais recaem tributos.

Acontece que o nióbio é negociado na Bolsa de Londres por até U$ 1.200 dólares por quilograma.

Se o Brasil não fosse lesado na operação, e empregasse a soberania do País no negócio, a operação com o nióbio renderia (como rende aos ingleses) US$ 97 a 100 bilhões de dólares – sobre os quais recairiam os impostos.

Terrível exemplo

Um exemplo no estudo do IBPT: Um trabalhador que ganhava 1000 reais, no final do ano passado, tinha descontados 90 reais de tributos.

Seu empregador pagava 326 reais para mantê-lo.

No fim do mês, o empregado recebia um salário líquido de 910 reais.

Os impostos lhe comiam 45,7 por cento do salário líquido.

Seu patrão gastava com ele 1.326 reais.

Combate à pobreza de mentira

O peso dos impostos e dos juros elevados está atrasando o combate a pobreza, que caiu apenas 19,18% entre os anos de 2003 e 2005.

A cada dia fica maior o ônus real da economia formal brasileira sobre o bolso dos cidadãos que produzem e são obrigados a pagar os maiores tributos do mundo.

Para cada R$ 100,00 reais de riqueza líquida produzida no Brasil, é necessário pagar R$ 60 reais em tributos – conforme estudo do IBPT.

Excesso de legislação

Um dos maiores problemas do Brasil é o excesso de legislação para a área tributária.

Estima-se que nosso País existam 16 mil e duzentas normas fiscais, que compõem um conjunto de 181 mil artigos, 423 mil parágrafos, 1 milhão e 300 mil incisos e 178 mil alíneas.

É lei para deixar qualquer contador, economista ou advogado tributarista completamente louco.

Elevada inadimplência

Tantas regras – difíceis de serem cumpridas - fazem a inadimplência tributária chegar a 59%, na média dos últimos três anos.

Apenas em 2005, a sonegação fiscal atingiu R$ 287 bilhões.

Mas se não houvesse sonegação, informalidade e inadimplência a carga tributária brasileira seria de 59,38% do PIB, como revela um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário.

Com todos estes problemas, a carga tributária sobre a economia formal é de 54,82% do PIB (ou a soma de tudo que a nossa economia produz em um ano).

Produzir é proibitivo

O custo de produzir também é proibitivo para os padrões da economia mundial.
Assim, para gerar R$ 100,00 reais de riqueza líquida no setor empresarial é necessário pagar R$ 82,00 reais de tributos.

Se for levada em conta a baixa qualidade do gasto e do investimento público, fica ainda mais grave a situação do tanto que se pega de imposto, sem um devido retorno social.

Impostos invisíveis

Os impostos embutidos em tributos, chamados de invisíveis, por não serem sequer conhecidos pelos consumidores, correspondem ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto Sobre Serviços (ISS), Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), entre outros. Em 10 anos, segundo pesquisa da Fipe, as tributações sobre consumo passaram de 26,5% para 45,8%.

Por outro lado, tributos como Imposto de Renda (IR), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que são cobrados diretamente da pessoa, aumentaram de 1,7% para 3,1%.

Dez anos atrás, a renda do pobre ficava comprometida em 28,2% paga pagar impostos.

Agora, o comprometimento aumentou em 73% no período.

Perdendo competitividade

O Brasil caiu para a 66ª colocação na última edição do ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial, graças a um crescimento tímido frente a outros países emergentes.

A queda de nove posições no ranking é resultado de um desempenho negativo em termos macroeconômicos, principalmente devido ao elevado déficit público.

É o que mostra um estudo feito no Brasil em parceria com a Fundação Dom Cabral e o Movimento Brasil Competitivo.

O relatório apontou que, apesar do grande mercado doméstico e da base industrial diversificada, o país não está crescendo na mesma velocidade que outros mercados emergentes.

O Fórum cita ainda o efeito negativo dos altos níveis de endividamento público e das altas taxas de juros, "somadas a um ambiente institucional ineficiente, uma cultura de burocracia e uma economia baseada na informalidade".

Perdendo arrecadação?

A redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) dos atuais 7,5% para 6,85% ao ano (a partir de outubro), decidida ontem do Conselho Monetário Nacional, representa uma perda de receita para o Tesouro Nacional da ordem de R$ 814 milhões, num prazo de doze meses.

O impacto fiscal já ocorrido das reduções dos juros de longo prazo de dezembro de 2005, quando a taxa era de 9,75%, até agosto, quando estava em 7,5% foi, segundo dados da Secretaria do Tesouro Nacional, de R$ 1 bilhão e 60 milhões de reais.

Esse é o custo da redução da remuneração dos ativos da União pela TJLP.

Atualmente esses ativos, constituídos de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) repassados ao BNDES e dos fundos constitucionais junto à rede bancária, somam R$ 125 bilhões 339 milhões, e equivalem a 12,1% da dívida líquida do setor público.

Privataria

O governo de São Paulo conta com a venda de 20% das ações da Nossa Caixa para fechar o ano sem déficit.

Programada para o dia 16, a operação está prevista no Orçamento como fonte de R$ 800 milhões.

Mas a venda desagrada à equipe do candidato do PSDB ao governo, José Serra.

Os assessores de Serra preferiam adiar a operação por temer a desvalorização de ações no fim de governo, e também porque não são eles que comandam o ótimo negócio (para o banco que comprar as ações do banco estatal paulista).

Outro bom negócio

Uma outra grande operação acionária, que interessa aos controladores dos Fundos de pensão e a empresários do porte de Fábio Luiz da Silva (o Lulinha), foi confirmada ontem.

A Telemar convocou ontem assembléia geral de acionistas para o dia 13 de novembro, às 10 horas, no Rio de Janeiro.

O objetivo é avaliar proposta de reorganização societária, que altera sua estrutura acionária para permitir a entrada da companhia no Novo Mercado da Bovespa.

Vai ou não ao debate?

Permanecerá incerta, até a última hora, a presença de Lula no debate na TV Globo com os candidatos ao Planalto - o último antes do primeiro turno da eleição.

Marketeiros de Lula despistam que Lula estará nos estúdios da emissora, no Rio de Janeiro, a partir das 22h30min.

Mas o site do comitê do PT informava, ontem, que Lula estará em comício em São Bernardo do Campo, às 19h.

Inocentando os amigos

O Jornal da Record promoveu ontem à noite uma entrevista absolutamente imparcial com o candidato Lula da Silva, embora os acionistas da emissora sejam bispos da Igreja Universal do Reino de Deus, que está amarrada, eleitoralmente, com o petista.

Na entrevista de 12 minutos, ao vivo do Palácio do Planalto, em que foi provocado pelos apresentadores Adriana Araújo e Celso Freitas, Lula atacou o fato de ter sido decretada a prisão de seis petistas que participaram da negociação para a compra do chamado "dossiê Serra".

Além de defender seus ex-aliados, lula considerou que houve precipitação na decisão:

"A pessoa que pediu a prisão sabe que durante esses dias de eleição as pessoas não podem ser presas, então, eu, como leitor, vendo a imprensa, vejo que há jogada política nisso aí. As pessoas já prestaram depoimentos à Polícia Federal, cumpriram o que está determinado pela lei, estão aguardando o julgamento do juiz. A impressão que tenho é que há jogada política nesse pedaço aí".

Bom para o Brasil?

Na entrevista, Lula tirou onda que não teme novas denúncias em um eventual segundo mandato porque a sua orientação é a de desvendar a corrupção.

"Primeiro, se as denúncias se repetirem, é bom para o Brasil. Segundo, se eu soubesse, não deixava acontecer. Todos esses casos começaram antes de 2000. O lixo estava debaixo do tapete, nós levantamos o tapete. Se tiver denúncia, pode fazer".

Lula aproveitou para listar denúncias contra a oposição do PSDB sobre a compra superfaturada
de ambulâncias.

"Na essência, a operação sanguessuga começou no governo passado, a essência é que fomos nós que pedimos a investigação em 2004. A essência é que a Polícia Federal passou dois anos investigando, a essência é que o Barjas Negri (PSDB), que hoje é prefeito de Piracicaba era secretário-executivo e assumiu o Ministério (da Saúde), está envolvido nisso. Essa coisa é antiga".

A águia manda avisar

Os serviços de inteligência norte-americanos, que resolveram colaborar com a investigação do dossiêgate brasileiro, já avisaram à Polícia Federal o roteiro do dinheiro para a compra do dossiê Vedoin.

Os dólares, vindos de Miami, saíram da conta de um ilustre publicitário baiano.

Já o dinheiro em real, pelo menos parte dele, veio de um publicitário famoso por problemas capilares e com o cabeludo escândalo do mensalão.

Outra parte da grana, em reais, veio de um banco que é famoso por gerir fundos de multi-risco.

A operação contou com a ajuda pessoal de um famoso megainvestidor, que adora quibe e esfiha e que vive, para cima e para baixo, com um advogado e consultor de empresas que trabalha para o dono de uma grande mineradora.

Homem da mala

Hamilton Lacerda, então coordenador da campanha de Aloizio Mercadante (PT) ao governo de
São Paulo, foi quem entregou a mala com dinheiro ao advogado Gedimar Pereira Passos e ao empresário Valdebran Padilha da Silva, no hotel Ibis em São Paulo, no dia 14.

A informação é da Polícia Federal.

Agora, só falta informar quem encheu a mala para o homem da mala fazer a entrega.

Sigilos quebrados

A Justiça Federal autorizou a quebra dos sigilos telefônico e bancário dos seis petistas considerados envolvidos com a compra do dossiê contra o candidato tucano ao governo paulista, José Serra.

A partir dos telefonemas trocados entre os dois encarregados diretos de fechar o negócio, Gedimar Passos e Valdebran Padilha, com os quatro que teriam arquitetado a operação -Jorge Lorenzetti, Oswaldo Bargas, Expedito Veloso e Freud Godoy-, a Polícia Federal espera reunir mais elementos para confirmar a participação de todos no caso.

Os policiais encarregados da investigação esperam também encontrar movimentações financeiras atípicas nas contas de pelo menos alguns dos envolvidos na compra do dossiê.

Tá esquentando

Dos US$ 248 mil e 800 reais apreendidos pela Polícia Federal com os petistas, pelo menos US$ 110 mil passaram pelo banco Sofisa, de São Paulo.

A PF agora vai investigar dez casas de câmbio que teriam feito saques no Sofisa compatíveis com os valores movimentados na compra do dossiê.

O objetivo é descobrir a origem do dinheiro apreendido com os petistas.

Ontem, mesmo, a PF fez uma série de buscas em casas de câmbio e em escritórios de doleiros em São Paulo.

MST do índio

O governo boliviano anunciou ontem a distribuição de mais de 50 mil hectares de florestas expropriados de um empresário brasileiro, cujo nome não foi revelado.

Foi a primeira medida da "revolução agrária" do governo do índio Evo Moralles, que tem como alvo latifúndios improdutivos e terras compradas ilegalmente.

Pelo menos mais cem brasileiros serão afetados pelo programa.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

Faz de conta do TSEgate: Marco Aurélio Mello critica laudo da Polícia Federal que nega a existência de grampos contra três magistrados

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O Faz de conta do TSEgate promete render. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Marco Aurélio, considerou surpreendente a notícia de que a Polícia Federal não teria encontrado grampos em linhas telefônicas dos ministros do Tribunal. O ministro lembrou que, desde o primeiro dia, salientou que não seria possível descobrir a autoria do grampo. “Continuamos, como eu tive oportunidade de ressaltar, no faz-de-conta. Faz-de-conta que não houve grampo algum. É algo realmente surpreendente. Como se pode certificar que jamais houve grampo?”

A Polícia Federal divulga hoje um laudo do Instituto Nacional de Criminalística apontando a inexistência de escuta ilegal nos telefones de três ministros do Tribunal Superior Eleitoral, conforme denunciado pelo presidente da corte e ministro do Supremo Tribunal Federal, marco Aurélio de Mello. Os dois peritos da PF que investigaram o caso e confirmaram a inexistência dos grampos detectaram a "anomalia" que teria levado a empresa Fence (Consultoria Empresarial LTDA) a cometer o equívoco. Segundo eles, é grande a distância entre os telefones dos ministros supostamente grampeados - Marco Aurélio de Mello e Cezar Peluso, no STF, e Marcelo Ribeiro, no TSE - e a conexão principal da empresa telefônica prestadora de serviço.

Segundo a PF, o que se pensava um grampo, era uma conexão, que está localizada a 60 metros dos telefones. Ali havia uma emenda entre cabos para que a comunicação chegue à empresa prestadora de telefonia. Como papai Noel também se veste de vermelho, e a gente acredita piamente no trabalho dele, também devemos acreditar, cegamente, no laudo da Polícia Federal, que responde ao chefe Márcio Thomaz Bastos.

Trata-se de um caso igual ao Watergate, só que contra a justiça eleitoral, era só o que faltava para desmoralizar o governo do presidente Lula, na véspera da eleição.

Previsão de vidente

Uma semana atrás, em entrevista, Marco Aurélio perguntava: "A quem interessa isso?".
Marco Aurélio prometera enviar um ofício à presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Ellen Gracie, e ao procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, para que fossem abertos processos de investigação sobre o episódio.

O ministro reclamou que era muito sintomático que tenham grampeado os telefones de três ministros do TSE.

Marco Aurélio de Mello ainda fez uma previsão, que acertou na mosca:

"Não acredito que eles vão ser descobertos".

Rastreadores agora na berlinda

Agora, a Polícia Federal coloca sob suspeita a empresa que denunciou o grampo no TSE.

A Polícia Federal apurou não ser a primeira vez que a Fence, teoricamente capaz de fazer varreduras completas, chegou a conclusões do gênero.

Os federais vão investigar se a empresa tem toda a qualificação técnica e aparelhagem para tanto.

Vítima no caso Roseana

A jornalista Christina Fontenelle recorda que a Fence ficou nacionalmente conhecida depois de ter sido indevidamente acusada, numa reportagem da revista IstoÉ, de ser a autora da espionagem que vitimou a família Sarney, no Maranhão, no início de 2002.

Na verdade o trabalho da empresa é de segurança de telecomunicações, o que inclui a contra-espionagem, ou seja, fazer varreduras para detectar grampos – justamente o contrário.

Apesar do fato ter sido desmentido pela própria revista, no número seguinte da mesma, a empresa sofreu processo no TCU para que fossem apuradas possíveis irregularidades no contrato da FENCE com o Ministério da Saúde, sob a gestão de José Serra.

A FENCE foi auditada pelo TCU e o processo foi levado até o fim, quando foi inocentada, por 3 votos a 0 de todas as acusações.

O contrato foi rescindido, em janeiro de 2003, logo após a mudança de governo, de FHC para Lula.

Prejuízo para a empresa

Na verdade, tendo sido o contrato assinado, entre a FENCE e o Ministério da Saúde, em setembro de 2002, o mesmo deveria vigorar até setembro do ano seguinte.

Entretanto, em janeiro, uma advogada do Ministério procurou a diretoria da FENCE para propor um acordo de rescisão.

Alegando que a confiança é a palavra de ordem nos negócios realizados entre a FENCE e seus clientes, a empresa optou por concordar com a rescisão, sem exigir, em contrapartida, possíveis pagamentos de multa por quebra unilateral de contrato.

Fazendo as pazes

O coordenador da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia, e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fizeram as pazes ontem em uma reunião sobre a crise do dossiê contra polítcos tucanos.

Na última quinta, o ministro irritou seu chara depois de afirmar que a tentativa do PT de comprar documentos que supostamente ligariam José Serra (PSDB) à máfia dos sanguessugas é mais grave que o escândalo Watergate que nos anos 70 derrubou o presidente dos Estados Unidos Richard Nixon.

Garcia reclamou que o presidente do TSE politizou o problema.

Jogo de cena?

Na coletiva de imprensa, o presidente do TSE chamou Garcia de “professor” e “intelectual”.
Garcia alegou aos jornalistas que “não tinha arestas para aparar” com o ministro.

E que “o PT e o presidente Lula respeitam a legitimidade do Tribunal”.

"Nós queremos apenas que o TSE garanta da melhor maneira os resultado da eleição".

Puliça ou bandido?

O policial militar Alexandre da Silva Felinto, de 27 anos, foi preso na madrugada de segunda-feira, após assaltar 10 pessoas em quatro municípios, na Baixada Fluminense.

Lotado no Grupamento de Policiamento em Áreas Especiais (Gpae) do 16º BPM (Olaria), o soldado entrou em um táxi Ômega na Rua Antônio Cunha, bairro Carmari, Nova Iguaçu, Baixada Fluminense, às 23h45 de domingo e terminou a série de roubos às 3h, quando o PM retornou ao ponto onde havia embarcado.

Durante as abordagens às vítimas, o policial não se deu ao trabalho de sair do carro.

Ele apontava a arma (revólver calibre 38) e mandava a vítima virar de costas.

Sem abrir a porta, esticava o braço e metia a mão no bolso do assaltado.

Belíssimo exemplo

Um agente da lei de tal estirpe, e com brilhante capacidade criminosa, deveria concorrer a deputado federal no domingo, para garantir sua futura impunidade, com a imunidade parlamentar.

Muita gente que roubou muito mais que ele vai se eleger, com campanhas milionárias, tendo direito a julgamento no foro privilegiado do Supremo Tribunal Federal.

PM Felinto, pena que você não seja candidato... Uma pena mesmo...

Seria um belo ministro, no governo do crime organizado.

Outros cotados para o cargo

Os brasileiros Lucas Fernandez Jesus, de 27 anos, e Werleson Rodrigo de Oliveira, de 25, foram condenados ontem a cinco anos de prisão por chefiarem uma das maiores fábricas de passaportes falsos na Inglaterra.

Segundo a polícia de Londres, o grupo de falsários poderia produzir 12 mil documentos gelados.

Os dois estão presos desde novembro e, em abril, admitiram a culpa perante um tribunal inglês.

Igreja versus Jandira

A Igreja Católica dá o troco, depois de surpreendida com a tentativa de censura imposta ao Cardeal Dom Eusébio Scheid pela representação da Coligação “Um Rio Para Todos” (PT, PSB e PC do B) ao TRE – Tribunal Regional Eleitoral.

O Bispo Auxiliar do Rio e Moderador da Cúria Metropolitana, Dom Assis Lopes, soltou ontem uma nota oficial da Arquidiocese do Rio de Janeiro, que coloca mais lenha na fogueira da polêmica entre a Igreja Católica e a deputada federal Jandira Feghali (PC do B), candidata ao Senado, que é relatora do projeto de lei que descriminaliza totalmente o aborto no Brasil.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, na fidelidade à sua missão evangélica, reafirma sua posição com relação às eleições 2006 – expressa no documento intitulado “Voto Consciente”, distribuído às Paróquias - em que incentiva a participação dos católicos na política e a escolha de candidatos comprometidos com os princípios e valores éticos e cristãos; reafirma, ainda, o ponto principal do documento: o respeito à vida e à dignidade da pessoa humana desde a concepção até a morte natural. É direito do eleitor conhecer seus candidatos e sua atuação. Por outro lado, espera-se de todo candidato a devida transparência em todos os seus atos e propostas”.

O papel da deputada

A Igreja lembra que, em setembro de 2005, a Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, diretamente subordinada à Presidência da República, encaminhou à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados um Projeto de Lei elaborado por uma Comissão Tripartite (integrada por representantes dos Poderes Executivo e Legislativo e de entidades da sociedade civil, em cuja participação a Igreja Católica não foi admitida), e que propunha a descriminalização do aborto no Brasil.

No dia 4 de outubro de 2005, a relatora, Deputada Jandira Feghali, apresentou parecer incorporando o relatório dessa Comissão Tripartite a um substitutivo do PL – Projeto de Lei 1135, de 1991, definindo o aborto como um direito da mulher, e propondo extinguir todos os artigos do Código Penal Brasileiro que definem o crime de aborto.

Com isto, todos os tipos de aborto deixariam de ser crime e a prática se tornaria legal, por qualquer motivo, em qualquer momento da gravidez, isto é, durante todos os nove meses, desde a concepção até o momento do parto.

Candidato virtual pelo telefone

O presidente Lula, pelo telefone, manda avisar...

Ontem, no Rio Grande do Sul, onde vai mal nas pesquisas, os marketeiros do presidente Lula da Silva botaram para funcionar um telemarketing ativo, com a seguinte mensagem, gravada na voz de Lula ou de alguém que o imita muito bem:

"Aqui é o presidente Lula, você está me ouvindo bem? Gostaria de falar sobre as realizações do meu governo..."

Muito gaúcho e gaúcha, ao escutar a voz dele, ficou tão indignado que desligou.

Parte do Povo

Em comício em Belo Horizonte, Lula diz que não cai porque é "parte do povo".

Segundo o instituto Sensus, se a eleição fosse hoje o presidente venceria com 57% dos votos válidos.

Alckmin cresceu 8 pontos percentuais, de 19,6% para 27,5%, mas não ameaçaria a vitória do petista.

Lula comentou que os adversários estão "perplexos, atônitos", porque, mesmo com todas as denúncias, ele continua liderando as pesquisas.

Quem vai preso?

A Justiça Federal mato-grossense determinou a prisão preventiva do ex-assessor especial do presidente Lula, Freud Godoy, e outras cinco pessoas suspeitas de envolvimento na negociação de um dossiê com informações contra candidatos tucanos.

Também tiveram prisões decretadas o ex-analista de risco e mídia do comitê à reeleição de Lula Jorge Lorenzetti; o ex-secretário do Ministério do Trabalho e Emprego Oswaldo Bargas; o diretor afastado do BB, Expedito Afonso Veloso; o advogado Gedimar Passos e o empresário Valdebram Padilha.

Mas todos estão salvos pela legislação eleitoral, que impede que os eleitores sejam presos nos cinco dias que antecedem à realização das eleições, nem nas 48 posteriores ao pleito.
As prisões dos envolvidos foram solicitadas à Justiça pelo procurador Mário Lúcio Avelar no início desta semana, juntamente com pedidos de quebra de sigilos telefônico e bancário dos citados.

Telefones sem sigilo

Antes do encontro dos Marco Aurélio, os presidentes nacionais do PSDB e do PFL, Tasso Jeireissati e Jorge Bornhauasen, estiveram no TSE.

Eles se reuniram com o Corregedor da Justiça Eleitoral César Asfor Rocha e pediram a quebra dos sigilos telefônicos de Valdebran Padilha, Gedimar Passos, Freud Godoy e do presidente do PT Ricardo Berzoini.

Com a quebra do sigilo, Bornhausen e Jereissati pretendem descobrir se há ligações que possam comprometer Lula.

Segredo de Justiça

O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Cesar Rocha, determinou sigilo judicial para o inquérito da Polícia Federal que apura relações do presidente Lula da Silva e membros do PT com a tentativa de compra de um dossiê contra polítcos do PSDB.

A decisão impede que os resultados da investigação da PF sejam divulgados antes de o processo ser concluído.

Tudo só deve acontecer depois da eleição e – muito provavelmente – dependendo do resultado dela...

Dólares misteriosos

A Polícia Federal descobriu que os dólares que seriam utilizados para a compra de um suposto dossiê contra candidatos tucanos entraram legalmente no País.

Segundo informações repassadas pelo FBI, o dinheiro saiu de uma casa de câmbio de Miami, nos Estados Unidos.

A informação sobre os dólares constará de documento oficial que o Department of Homeland Security, espécie de Ministério do Interior dos Estados Unidos, enviará ao Ministério da Justiça brasileiro e à PF, com base no acordo de cooperação entre os dois países.

Roteiro da grana

Os cerca de US$ 248 mil foram enviados para um banco de pequeno porte localizado no Estado de São Paulo.

Agora, a financeira paulista deverá informar qual o destino seguinte do dinheiro.

As notas estavam seriadas, o que facilitou a identificação do caminho que percorreram para chegar ao Brasil.

Agora, resta saber a origem da outra parte do dinheiro, encontrada em reais.

CPI investigando

A CPI dos Sanguessugas pediu ontem ao Conselho de Controle de atividades Financeiras (Coaf) um levantamento de saques suspeitos ou superiores a R$ 100 mil das agências dos bancos Safra, BankBoston e Bradesco em São Paulo e Rio realizados entre os dias 10 e 15.

Pedido semelhante já foi feito pela Polícia Federal, mas até aqui o Coaf não conseguiu identificar qualquer movimentação suspeita em nome dos acusados de envolvimento na compra do dossiê.

Para a CPI, isso pode indicar que o dinheiro não foi sacado recentemente.

Fruto de caixa dois?

A banda não governista da Polícia Federal avalia a hipótese de que os recursos que seriam usados na compra dos documentos tenham origem num eventual caixa dois do PT.

A principal fundamentação dessa linha de apuração é a proximidade dos envolvidos com a direção do PT e com o comitê de campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Policiais avaliam que o afastamento do coordenador do comitê, Ricardo Berzoini, já é um indício bastante relevante da ligação do partido com os envolvidos.

Mas Berzoini afirma não ter "nenhum envolvimento nessa história" do chamado "dossiê Serra".

Coladinhos com o Presidente

Dois dos principais envolvidos na negociação, Jorge Lorenzetti e Oswaldo Bargas, eram intimamente ligados à coordenação da campanha de Lula.

Outro citado, Freud Godoy, tinha bom trânsito na direção do PT e trabalhava como assessor especial da Presidência da República.

Já o advogado Gedimar Passos - preso em São Paulo com cerca de 1,7 milhão de reais, juntamente com o empresário Valdebran Padilha - também trabalhava no comitê de reeleição do presidente.

Além deles, foi envolvido no escândalo o diretor do Banco do Brasil, Expedito Veloso -afastado de suas funções - que também atuava no comitê da campanha.

Na cola do Santo André

Agentes federais, a CPI dos Sanguessugas e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras vão apurar a eventual participação do prefeito de Paracambi, o petista André Ceciliano, na compra do dossiê dos Vedoin contra tucanos.

Em sua defesa, o político da Baixada Fluminense mostra comprovante de passagem e estadia em Brasília.

Também invoca testemunhas locais para garantir que nada tem a ver com o escândalo.

A Polícia investiga se a origem do dinheiro usado na operação veio de Ceciliano.

Gestão chocante

O "choque de gestão" de Geraldo Alckmin em São Paulo deixou, só até setembro, um rombo de R$ 1 bilhão e 200 milhões nas contas do Estado.

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo, confirmou a informação ao jornal Folha de São Paulo.

Há três meses, ele enviou ofício a todos os secretários proibindo novos investimentos e determinando "redobrada atenção do governo" e "rigorosa austeridade nos gastos públicos".

Houve também "diminuição no ritmo de velocidade das obras", conforme revela Fernando Braga, ex-assessor especial de Alckmin e hoje secretário de Planejamento.

Lulinha interessado

A Telemar pretende marcar logo a data da assembléia geral extraordinária para iniciar o processo de pulverização de ações.

A assembléia deve acontecer na primeira quinzena de novembro.

O filho prodígio do presidente Lula, Fábio Luiz da Silva, é um dos interessados na operação, como excelente investidor que é.

Namorada indiciada

O delegado Armando de Oliveira Costa Filho, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, apontou a advogada Carla Cepollina, de 40 anos, como a autora do disparo que matou o coronel reformado e deputado estadual Ubiratan Guimarães.

Para o DHPP, o caso está 100% esclarecido e a conclusão de que Carla foi a autora da morte do coronel será apresentada ao Ministério Público.

Carla será indiciada por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima).

Para a polícia, o coronel foi morto por uma de suas sete armas, um revólver calibre 38 que está desaparecido.

Cartel marítimo

O Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) vai encaminhar à SDE (Secretaria de Direito Econômico), ligada ao Ministério da Justiça, pedido de abertura de um processo administrativo para apurar suspeita de formação de cartel de empresas multinacionais que operam frete marítimo no Brasil.

Empresários que exportam e importam suspeitam que pelo menos quatro empresas - Hamburg Sud, Hapag-Lloyd, MSC e CSAV - teriam combinado aumentos de preços para o próximo dia 1º de outubro.

As operadoras negam que tenham agido em conjunto para formar um cartel.

Mas nos cálculos do Ciesp, o reajuste médio foi de 18% em dólar e existem algumas diferenças de preços entre as empresas para disfarçar o cartel.

A Ciesp denuncia que, em junho e em julho, as quatro empresas já tinham elevado preços em torno de 12%.

Dia do idoso

No Dia Nacional do Idoso, estabelecido pela Comissão de Educação do Senado Federal, em 1999, e que é comemorado hoje, 27 de setembro, não há tanto o que festejar.

Uma pesquisa da Fecomércio-RJ sobre o perfil sócio-econômico da população com mais de 55 anos, realizada na cidade do Rio de Janeiro com 442 entrevistados, revela que 76,2% das pessoas acima dessa faixa etária estão aposentadas.

Desse total, 23,7% voltaram a trabalhar, sendo que 53,8% exercem uma atividade por conta própria.

A maioria (55%) não está mais atuando na mesma área na qual trabalhava antes de se aposentar.

O Resultado diferente do encontrado em 2005, quando 58,2% declararam que ainda estavam trabalhando em sua área de origem.

Muitos gastos

Os idosos listaram os gastos que mais consomem a renda deles.

A alimentação segue liderando o ranking (47,5%), seguido por remédios (23,5%) e aluguel (7,2%).

Apesar de 58,8% dos entrevistados afirmarem que não têm nenhuma doença crônica, 97,3% dos que têm alguma enfermidade fazem algum tipo de tratamento médico contínuo e gastam, em média, R$ 233,35 com remédios; em sua maioria genéricos.

Cinema de graça para professor

Professores e estudantes da Zona Norte do Rio de Janeiro têm acesso gratuito a um cinema de alta qualidade, graças ao projeto ProSocialCinema do Ponto Cine, patrocinado pela Petrobrás.

Professores vêm participando do "Diálogos Com O Cinema" todos os sábados, às 10h, no Ponto Cine, o mais novo cinema da Cidade Maravilhosa e a Primeira Sala Popular de Cinema Digital do Brasil.

Sempre com debates com diretores de cinema após as exibições, os alunos também participam do Cinema-Escola durante a semana.

Festival do Rio de graça

Mais de 5 mil estudantes já foram beneficiados com o Cinema-Escola no Ponto Cine.

A meta do cinema é passar pela sala 400 alunos de escolas públicas por semana, 1.600 por mês.

A grande novidade é que este benefício se estende também ao Festival do Rio para os 26 filmes que estão sendo exibidos no Ponto Cine, "um projeto ousado e dignificante, formador de geração, não só de platéia", como disse o poeta Ferreira Gullar.

O Ponto Cine fica na estrada do Camboatá 2.300, Guadalupe Shopping, 1º Piso, em Guadalupe.

Professores podem ligar para o telefone: 3106-9995 ou enviar e-mail para prosocialcinema@uol.com.br, e agendar um programa com seus alunos.

Vocação do Poder

No próximo sábado, véspera da eleição, a partir das 10h da manhã, o filme em cartaz será “Vocação do Poder”.

O filme aborda a luta de seis candidatos para conquistar um emprego na câmara municipal.

O roteiro revela a campanha eleitoral de pessoas que concorreram à vaga de vereador nas eleições de 2004 no Rio de Janeiro.

Depois do filme, haverá debate com os diretores Eduardo Escorel e José Joffily, a antropóloga Karine Kuschnir e o MC Geléia.

Após o debate será servido um supercafé produzido por estudantes especiais, portadores de deficiências mentais e auditivas, que fazem parte da ONG Cozinha Criativa.

Revelação italiana é brasileira

A cantora italo-brasileira INNOCENZA - revelação da música italiana da atualidade, convida para o talk-show com coquetel que fará nesta quinta-feira, às 20h 30min, no Espaço Cultural Blue Life - Av. Brasil, 298 (esq. com Rua Veneza) – no Jardim América, em São Paulo.

A apresentação inédita no Brasil será uma homenagem ao amigo fotógrafo Rubem Robierb, que participa da Exposição Corpo Re+Velado, no local até o próximo dia 30.

Será uma ótima oportunidade para conferir o talento de INNOCENZA, que divulgará seu trabalho no Brasil até o dia 16 de novembro e retornará em 2007 com sua turnê.

INNOCENZA, que começou a cantar aos cinco anos de idade, nasceu em São Paulo, em Fevereiro de 1974, mas desde o começo dos anos 80 vive na Itália.

Gripe de Morte

Cerca de 18 milhões de pessoas por ano contraem o vírus da gripe no Brasil.

Pelo menos 1 milhão e 800 mil pessoas têm complicações e 15 mil morrem de gripe comum.

Nos EUA, o gasto anual com a influenza chega a US$ 176 bilhões.

Conscientizar pessoas e preparar hospitais para eventual epidemia é o desafio a ser abordado em conferência nesta semana, nos EUA.

Um dia a discussão também chega ao Brasil... É só a gente esperar bem sentado...

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:

jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total

http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

terça-feira, 26 de setembro de 2006

Acuado por denúncias e notificado pelo TSE por causa do “dossiêgate”, Lula já pensa em comparecer ao debate da TV Globo

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Está aberto o caminho legal para que Lula da Silva seja considerado inelegível. O Tribunal Superior Eleitoral notificou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, para que ele apresente defesa na investigação sobre o chamado "dossiê Serra". O TSE deu cinco dias de prazo, a partir de hoje, para Lula se pronunciar. Acuado pelas denúncias, perdendo pontos no Ibope e temendo ataques mais duros da oposição, Lula já pensa até em comparecer, quinta-feira, ao debate da Rede Globo, a partir das 22h 30min.

A participação de Lula no último debate estava totalmente descartada antes do novo escândalo. Mas, pelo sim ou pelo não, sua assessoria de campanha segue a agenda formal de negociação das regras do debate com a TV Globo. Mas Lula e seus marketeiros temem um impacto negativo que sua ausência pode eventualmente provocar sobre a militância. A Globo colocaria uma cadeira vazia, e permitira que os adversários dele fizessem perguntas atacando o ausente. O principal argumento contrário à participação de Lula no debate é a possibilidade de maus momentos do presidente-candidato serem amplificados, na sexta e no sábado, pelas emissoras de rádio, justamente o veículo mais próximo de seus eleitores.

Na reta final de campanha, o presidente-candidato resolveu ocupar espaços de rádio e TV com audiência popular. O objetivo é manter a vantagem que as pesquisas ainda lhe conferem para ser reeleito no primeiro turno, apesar do impacto profundo do “dossiêgate”. Depois de dar ontem uma entrevista, não anunciada previamente por sua agenda, para três emissoras de rádio do Rio e São Paulo, Lula dará entrevista amanhã à noite, ao vivo, em Brasília, para a TV Record, cujos acionistas (pessoas físicas) são Bispos da Igreja Universal do Reino de Deus – que o apóia eleitoralmente. Na quinta-feira, Lula dará nova entrevista para emissoras rádio do Nordeste, e pode até participar do debate com os candidatos da Globo.

O candidato-presidente jogou para o ralo o estilo “Lulinha paz e amor” e está atacando duramente seus adversários. Também está insistindo na comparação do Jesus Cristo e Tiradentes, e comparando-se a presidentes do passado que os petistas (historicamente sempre criticaram), como Getúlio Vargas, Juscelino Kubtschek e João Goulart, para se considerar uma “vítima da perseguição e da traição de forças ocultas e da elite de ricos do Brasil”. A tática de Lula é se eximir da culpa do dossiêgate, transferindo a responsabilidade para outros, como fez ontem com o presidente petista Ricardo Berzoini, mesmo que todos os envolvidos no escândalo sejam seus amigos próximos e de longa data.

Comentário do Estadão de hoje

Nunca ninguém antes, neste País, desancou tão impiedosamente os próprios subordinados em público, tantas vezes, em tão poucos dias, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba de fazer com os responsáveis pelo dossiê Vedoin. Entre sábado, dia 16, e ontem, ele definiu a manobra de 'abominável', 'momento de loucura', 'barbárie', 'insanidade', e qualificou seus autores de 'bandidos', 'insanos', 'loucos' e, finalmente, 'aloprados'”.

Medo da notificação

A notificação do TSE, feita ontem pelo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Cesar Asfor Rocha, é resultado da representação feita pela coligação Por um Brasil Decente, formada por PSDB e PFL e que tem como candidato à Presidência o tucano Geraldo Alckmin.

A investigação judicial também cita como partes o empresário Valdebran Padilha, o advogado Gedimar Pereira Passos, o ex-assessor da Presidência Freud Godoy, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini.

No último dia 15, a Polícia Federal prendeu Valdebran Padilha e Gedimar Pereira - ambos ligados ao PT- no hotel Íbis, na zona sul de São Paulo.

Eles guardavam cerca de R$ 1 milhão e 700 mil reais, incluindo uma parcela em dólares, que seriam usados para compra de um dossiê que conteria informações contra Alckmin e o candidato tucano ao governo de São Paulo, José Serra.

Os amigos do Lula

Outros supostos envolvidos no escândalo são o ex-diretor do Banco do Brasil Expedito Veloso, o ex-integrante da “inteligência” campanha de Lula, Jorge Lorenzetti, e o ex-secretário do Ministério do Trabalho e integrante da equipe de elaboração do programa de governo de Lula, Osvaldo Bargas.

Como resultado da crise gerada pela prisão de Padilha e Gedimar, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, deixou a coordenação de campanha à reeleição de Lula e Freud Godoy foi exonerado do cargo de assessor especial da Presidência.

Hamilton Lacerda, ex-coordenador de comunicação da campanha do candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, também deixou seu cargo.

A culpa é só do Berzoini?

O presidente Lula da Silva responsabilizou ontem o ex-coordenador de sua campanha e presidente do PT, Ricardo Berzoini, pela escolha de um "bando de aloprados" envolvidos no caso do dossiê contra os tucanos.

Lula culpou Ricardo Berzoini, ex-coordenador de sua campanha, pela escalação do pessoal que integrava o núcleo de "pseudo-inteligência" do PT.

"Nem fui eu que escolhi. Foi o presidente do partido".

Lula nunca admite erro

Lula não admitiu que errou ao escolher os integrantes de sua campanha e usou mais uma de suas brilhantes metáforas:

"Não, não admito que errei ao escolher os meus pares. Tem tanta gente que casa e depois de um ano descobre que a mulher não era a mulher ideal, mas namorou seis, sete, oito, nove, dez anos. Casa e depois descobre que não deu certo. Isso faz parte da vida, assim que é a vida humana".

A acusação de Lula a Berzoini, que ele deve negar na semana que vem, quando acabar a campanha, foi feita ontem durante entrevista de uma hora, ontem, para as rádios Capital, de São Paulo, e Tupi, do Rio.

Tirando o corpo fora

Em entrevista a três rádios populares, Lula buscou se afastar ainda mais do dossiêgate.

"Você escolhe um companheiro para determinada função, no caso do pessoal que cuidava da "pseudo-inteligência" da minha campanha nem fui eu que escolhi, quem escolheu foi o presidente do partido, que era o coordenador da campanha eleitoral".

Entre os envolvidos no caso, além de Berzoini, estão dois amigos de Lula: Jorge Lorenzetti, churrasqueiro de festas do presidente na Granja do Torto, e Oswaldo Bargas, ex-secretário do Ministério do Trabalho, além de Freud Godoy, um segurança com quase 20 anos de convivência muito próxima com o petista.

Só depois da eleição...

A origem do R$ 1 milhão e 700 mil apreendidos com petistas que negociavam a compra de dossiê contra José Serra só deverá ser revelada após a eleição de domingo.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) informou à Polícia Federal que, até agora, só conseguiu identificar a origem de R$ 25 mil do total - R$ 1 milhão 160 mil reais em dinheiro e dos US$ 248 mil e 800 dólares.

O delegado Luiz Flávio Zampronha, da PF, considera mais fácil chegar à procedência dos dólares.
Os R$ 25 mil teriam sido sacados em três diferentes bancos.Os saques de mais de R$ 100 mil precisam ser comunicados pelos bancos ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Mania de perseguição

Lula da Silva alega estar sendo vítima de um massacre. Durante comício realizado, na noite da segunda-feira, Lula comparou o momento que vive às situações extremas enfrentadas pelos ex-presidentes Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart.

"Não tenho dúvida de que poucas vezes na história de um país do tamanho do Brasil, um presidente foi massacrado como eu fui".

Além de lembranças vivas do sofrimento de Getúlio Vargas, que teria sido levado ao suicídio pelas fortes pressões que sofrera, Lula afirmou ter em mente as sistemáticas acusações de corrupção enfrentadas por Juscelino Kubitschek.

No grupo das vítimas da história republicana recente, o presidente também listou João Goulart, que teria enfrentado muitas humilhações para exercer a Presidência do País.

Culpa da Imprensa

Para o presidente-candidato, suas realizações não são divulgadas com isenção e seu governo não estaria sendo beneficiado pela mesma "condescendência" recebida pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em seu primeiro mandato.

Na opinião de Lula, se tivesse recebido igual tratamento da "querida imprensa", teria 70 por cento dos votos nas eleições do próximo domingo.

Pois a “querida imprensa” que se prepare para ser “imprensada” se ele ganhar a reeleição.

Cristo e Tiradentes, de novo?

Referindo-se ao envolvimento de dirigentes petistas na tentativa de compra de informações como "maldita história do dossiê", Lula admitiu que o grupo errou e disse esperar uma "apuração total e irrestrita" sobre o episódio, principalmente sobre o conteúdo dos documentos.

"Será que envolve outro candidato? Quero a apuração total e irrestrita. Quero saber a mais absoluta verdade. Quero saber a verdade total".

Alegando não ter poderes mágicos que permitiriam saber que seria traído, voltou a comparar sua situação com a de Jesus Cristo e Tiradentes que não saberiam como seus companheiros estariam agindo.

O Santo André

A descrição de André, o homem que entregou o dinheiro para a compra do dossiê contra tucanos, feita por Gedimar Passos à Polícia Federal, coincide com a imagem de André Ceciliano, prefeito petista de Paracambi.

Irritado, o político petista da Baixada Fluminense nega envolvimento com os "aloprados", como definiu o presidente-candidato Lula.

Ceciliano corre o risco de ser chamado a depor na Polícia Federal sobre o caso.

Mas tudo indica que a rota do dinheiro envolva pelo menos um deputado petista.

Xô, Satanás!

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso apontou um erro do presidente Lula ao se comparar a Jesus Cristo, em comício no domingo, em Sorocaba.

Para FHC, Lula, ao contrário, é o "demônio" e precisa ser afastado do poder.

Durante o "Ato por um Brasil Decente", que reuniu tucanos e pefelistas ontem em um clube de São Paulo, o ex-presidente comentou que Lula tem por hábito afagar ex-integrantes do governo ou do partido envolvidos em denúncias de corrupção.

"O presidente da República 'modestamente' se comparou a Cristo. Ele errou porque Cristo nunca foi beijar Judas. Nunca foi chamar Judas de companheiro. Ele não é Cristo, não, é o demônio e nós temos que expulsá-lo daqui".

Solução nas urnas

Embora já tenha afirmado que escândalos envolvendo integrantes do governo e do partido de Lula poderiam levar ao impeachment do atual presidente, Fernando Henrique ressaltou que a solução vem das urnas.

"Ninguém quer golpe, é voto na urna".

FHC sugeriu a presença de um advogado do partido para acompanhar as investigações sobre a compra abortada de um dossiê por petistas que vincularia Serra e Alckmin à máfia dos sanguessugas.

Outra análise bíblica

A referência feita por Lula a Jesus Cristo e à traição de Judas também foi explorada por Geraldo Alckmin, um católico fervoroso, que alguns juram até ser membro da Opus Dei:

"Ele é o Judas dessa história porque traiu o povo brasileiro. Teve o desplante de, além de ofender o cristianismo, ofender a nossa história quando se compara a Tiradentes. Tiradentes morreu porque não traiu e porque não mentiu".

Alckmin criticou que Lula agiu com arrogância ao prever, também no comício de Sorocaba, que venceria a eleição no primeiro turno.

"Eles agiram com muita arrogância, subestimando a capacidade do povo brasileiro. Já se achavam eleitos".

Vocação para a criminalidade?

Na manifestação, o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), lembrou que Lula apontou o deputado Ricardo Berzoini, presidente do PT, como responsável pela compra do dossiê.

"É uma vocação irresistível pela criminalidade que esse partido tem. Basta à criminalidade, basta à corrupção, e basta a esse governo que está apodrecendo a república brasileira na sua alma".

Na mesma toada, o governador paulista Cláudio Lembo chegou a sugerir que os petistas deveriam ir para Catanduvas – onde existe um presídio federal de segurança máxima.

Vampiros denunciados

O escândalo dos Vampiros também arranha ainda mais a imagem do PT.

O Ministério Público Federal denunciou ontem à Justiça o ex-ministro Humberto Costa (2003-2005), o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e mais 11 pessoas acusadas de envolvimento no esquema de fraudes para compra de medicamentos no Ministério da Saúde.

Costa é acusado de formação de quadrilha e corrupção passiva. Delúbio pode responder por formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Tucanos envolvidos

O alívio dos petistas é que o Ministério Público lembra que o esquema operava pelo menos desde 1998, ainda no governo FHC.

Entre os denunciados estão o lobista Frederico Coelho Neto e Platão Fischer-Pühler, que até 2002 era diretor de Projetos Estratégicos do ministério.

Caberá ao juiz Ricardo Augusto Leite, da 10ª Vara Federal, aceitar ou não a denúncia.

Como operava o esquema

Os lobistas envolvidos no caso são acusados de corromper servidores do ministério para ter vantagens nos contratos de compra de hemoderivados (remédios destinados a hemofílicos).

As empresas combinavam preços, apresentavam pequenas diferenças nas cotações e dividiam lotes de medicamentos nas concorrências.

O procurador Gustavo Pessanha explica que as gravações de conversas telefônicas e os depoimentos colhidos pela PF apontam que Costa teria conhecimento do esquema de fraude no ministério e daria respaldo a servidores acusados.

Entre eles estava Luiz Cláudio Gomes da Silva, então coordenador de Recursos Logísticos.

Petistas negam tudo, como sempre

Em agosto, quando a PF indiciou Costa, o ex-ministro negou envolvimento e argumentou que fora ele quem pediu as investigações.

Já Delúbio seria um dos destinatários dos recursos desviados pelo esquema. Pessanha disse que ele receberia parte dos R$ 723 mil apreendidos pela PF na Operação Vampiro.

O Ministério Público solicitou ainda que a Justiça encaminhe ao procurador-geral da República pedido de apuração de suposta atuação do deputado José Janene (PP-PR) para cooptar congressistas.

Abortando a censura

O cardeal arcebispo do Rio, dom Eusébio Scheid, recebeu e se recusou a assinar ontem uma notificação judicial para que os párocos se abstenham de comentários políticos. O texto era o seguinte:

Determino a notificação do Cardeal D. Eusébio Oscar Scheid, assim como do Bispo Auxiliar, D. Dimas Lara Barbosa, no sentido de que orientem a todos os Párocos, Vigários Paroquiais e Diáconos ou a eventuais celebrantes de ofícios religiosos, no sentido de que se abstenham de qualquer tipo de comentário ou referência político-ideológica, sob pena de caracterizar-se desobediência à presente ordem judicial”.

Três horas depois, o TRE voltou atrás da decisão arbitrária de censura, sugerida pela cologação PT/PC do B no Rio de Janeiro.

A batalha com a Igreja é motivada pela campanha movida, nas paróquias e na internet, contra a deputada comunista Jandira Feghali, candidata ao Senado, por ela ser a relatora e defensora do projeto que prevê a descriminalização total do aborto no Brasil.

Cicarelli censurando

As liberdades que a modelo Daniela Cicarelli e seu namorado Tato Malzoni tomaram quando namoravam na praia de Tarifa, em Cádiz, na Espanha, não justificam a exposição indiscriminada e sem autorização de suas imagens na internet.

Com este raciocínio, o desembargador do tribunal de Justiça de São Paulo, Ênio Santarelli Zuliani, concedeu liminar obrigando todos os sites a tirar do ar as cenas calientes do casal.

Os sites que não cumprirem a determinação estão sujeitos a multa de R$ 250 mil por dia.

Requião Censurando

Outro caso absurdo de censura e atentado à liberdade de expressão.

A coordenação jurídica da campanha à reeleição do governador licenciado do Paraná, Roberto Requião (PMDB), tentou impedir a publicação de uma reportagem da Folha de São Paulo, ainda em apuração pelo repórter Rubens Valente, e tentou convencer o Ministério Público a pedir à Justiça a quebra de sigilo telefônico da correspondente da Folha em Curitiba, Mari Tortato, e de mais três jornalistas da "Gazeta do Povo".

Felizmente, o juiz Munir Abagge, do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), negou e justificou que conceder a liminar pedida pela campanha de Requião seria "gritante censura prévia".

Arapongagem criminosa

Todas as investidas da Coligação Paraná Forte (PMDB-PSC) buscaram proibir na imprensa notícias da investigação da PIC (Promotoria de Investigações Criminais) sobre uma suposta quadrilha de arapongas que tinha como líder o policial civil e ex-assessor do governo Requião, Délcio Augusto Rasera, que está preso.

O caso envolve outros membros do primeiro escalão do governo Requião na investigação.
Requião é um dos aliados do presidente Lula no PMDB.

ANJ protesta

Em nota assinada por seu presidente, Nelson P. Sirotsky, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) protestou com veemência contra a iniciativa do governador licenciado do Paraná e candidato à reeleição, Roberto Requião, de pedir ao Ministério Público a quebra do sigilo telefônico dos jornalistas Caio Castro Lima, Karlos Kohlbach e Celso Nascimento, da Gazeta do Povo, do Paraná, e Mari Tortato, da Folha de S. Paulo.

“A absurda pretensão do candidato está relacionada à cobertura jornalística que os repórteres vêm realizando a respeito dos grampos telefônicos feitos pelo policial civil Délcio Rasera, ex-funcionário da Casa Civil do Governo do Paraná, e que se apresentava como assessor do governador licenciado. A coligação partidária do candidato tentou também exercer censura prévia, pedindo ao Ministério Público a proibição de publicação de matéria sobre o caso pela Folha de S.Paulo, mas o Tribunal Regional Eleitoral negou a liminar”.

“É lamentável que candidatos a mandatos populares pretendam impedir o livre acesso da sociedade às informações e, mais grave ainda, pressionar profissionais da imprensa mediante a quebra do seu sigilo telefônico. O pleno exercício do jornalismo é de interesse de todos os cidadãos e a tentativa cerceá-lo demonstra vocação autoritária e falta de espírito democrático”.

A ANJ espera que a Justiça, da mesma forma que se recusou a exercer censura prévia sobre a Folha, não acate o injustificável pedido de quebra do sigilo telefônico dos jornalistas. Seria uma agressão à liberdade de imprensa e um desserviço à democracia.

Debate da globo

Os candidatos ao governo do Rio usarão o debate de hoje à noite na TV Globo para buscar os votos dos indecisos.

Enquanto Sérgio Cabral (PMDB) promete responder aos ataques e tentar assegurar a vitória no primeiro turno, seus adversários apelarão para a estratégia oposta: Marcelo Crivella (PRB), Denise Frossard (PPS), Eduardo Paes (PSDB) e Vladimir Palmeira (PT) querem levar a eleição para o segundo turno.

Em SP, Serra e Mercadante se defrontarão pela primeira vez desde o escândalo do dossiê.
A TV Globo realizará debates ainda em MG, PE e DF, sempre a partir das 22h30m.

Cesar Maia adverte...

Análise do Imperador do Rio, ave Ceasar Maia, sobre a eleição no Estado do Rio:

1. Segundo turno já tem folga de 3 pontos.

2. Denise Frossard abre frente de 5 pontos sobre Marcelo Crivella.

3. Jandira Feghali compra briga com a Igreja Católica, perde 3 pontos e fica a cinco pontos de Francisco Dornelles na disputa ao Senado.

Bancários em greve

Os bancários de pelo menos 17 Estados e do Distrito Federal decidiram fazer uma greve de 24 horas hoje para reivindicar reajuste salarial.

As agências voltam a abrir amanhã na maioria dos Estados, mas os trabalhadores prometem parar por tempo indeterminado se não houver acordo com os bancos, que, até ontem, não tinham proposto reajuste salarial.

A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) orientou aos clientes que utilizem meios alternativos para a realização de serviços bancários, como internet, telefone e correspondentes bancários.

Bin Laden vivo?

Citando um membro do Taliban, a televisão Al Arabiya informou hoje que o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, está vivo e bem de saúde.

A emissora árabe informou que seu escritório no Paquistão recebeu uma ligação de um membro não identificado do Taliban alguns dias depois que veio a público um documento secreto francês dizendo que a inteligência saudita acredita que Bin Laden tenha morrido no mês passado, no Paquistão.

Bakr Atyani, correspondente em Islamabad da emissora, revelou: "O membro (do Taliban) disse que Bin Laden estava vivo e que relatos de que ele está doente não são verdadeiros. O Taliban checou com membros que estão próximos à Al Qaeda que esses relatos não têm fundamento".

Acredita-se que Bin Laden e seu vice, Ayman al-Zawahri, estão escondidos na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão.

Osama Bin Laden foi visto pela última vez em um vídeo transmitido para coincidir com as eleições presidenciais norte-americanas em 2004.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

Censura política na Internet: Google ou hackers retiram do ar todos as comunidades que atacam a oposição e mantêm as de Lula

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A censura política real recaiu sobre o mundo virtual da Internet, faltando uma semana para a eleição. Na madrugada do dia 23 de setembro diversas comunidades do Orkut, que faziam oposição ao governo, foram “deletadas” – retiradas do ar, na gíria dos internautas. Todas foram apagadas com a justificativa de estarem descumprindo os regulamentos do serviço. Estranhamente, nenhuma comunidade petista de porte foi afetada. Ainda não se tem a confirmação se foi uma medida do Google, por ordem da Justiça, ou uma ação de hackers – invasores de computadores e sistemas.

Foram banidas do orkuk (o famoso site de relacionamentos) as seguintes comunidades: Fora Lula 2006 (+ de 170.000 membros), Cadê o dedinho do Lula, Heloisa Helena Presidente 50, 50 Heloísa Helena Presidente, Heloísa Helena, Eu voto na Heloísa Helena, Somos a favor da pena de Morte!, Pena de morte já!!, Anti-PT, Odeio PT, PT- PARTIDO DOS TRAIDORES, Paulo Souto, Odeio o MST, Geraldo Alckmin (a segunda maior do candidato), PSDB Nunca Mais e Jose Serra.

Mas a velocidade dos internautas censurados foi maior que a de seus censores e já criaram as novas comunidades:

Nova comunidade da Heloísa
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=87156

Nova comunidade Fora Lula
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=20951366

Comunidade O PT quer acabar com o orkut http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=19389528

Geraldo salvo por milagre

A comunidade "Geraldo Alckmin Presidente 45" foi praticamente deletada.

O perfil que moderava está comunidade foi apagado, mas Geraldo foi salvo pela rapidez e esperteza do internauta Gustavo Lacerda,que estava on line e salvou, em cinco segundos, um trabalho de dois anos.www.orkut.com/Profile.aspx?uid=2655369075299133711

A gente avisou...

O Alerta Total Alertou em 23 de julho que o PT entraria na guerra eleitoral virtual de forma impiedosa:

“O PT resolveu travar uma dura batalha em um campo em que costuma sofrer violentas derrotas. Os petistas prometem usar a internet como nova estratégia de ataque e contra-ataque na campanha pela reeleição. O PT acaba de lançar uma campanha para combater a “guerra suja” virtual que poderá atingir o presidente”.”A palavra de ordem no PT é usar o site, chats, blogs e e-mails como meios para contra-ataques e defesas imediatas”.

“O marketeiro João Santana criou um site: http://www.lulapresidente.org.br/. O portal na Internet deverá captar todas as denúncias contra Lula, o governo e o PT. O partido promete investigar a origem de cada uma e perseguir os “difamadores” até na Justiça”.
“O secretário de Relações Internacionais do PT, Valter Pomar, convoca os internautas a ocupar o espaço virtual para defender os projetos da administração federal, debater o programa de governo do próximo mandato e combater a “guerra suja das acusações infundadas, caluniosas e criminosas que circulam com facilidade por este meio”.

“O PT pede aos eleitores de Lula que repassem as mensagens ofensivas para o e-mail internet@pt.org.br. Os analistas do partido farão o rastreamento”.

Pelo menos as promessas ruins o PT consegue cumprir, o que já é um grande avanço, não é verdade?

A raiva dos petistas

No boletim de campanha número 29, do último dia 18, o PT atacou um site Fora Lula que é mantido fora do Brasil – e que não pode ser atingido por seus militantes.

“Os esforços dos detratores para ofender o governo e a campanha do presidente Lula não se limitam somente aos e-mails não assinados que circulam pela rede. Para simular seriedade às informações foi criado um site no formato de agência de notícias, que replica todos os boatos que circulam na Internet. Atentos à lei eleitoral brasileira e com receio de que qualquer ação do Tribunal Superior Eleitoral pudesse retirar o site do ar, os criadores apócrifos, que não tem coragem de se responsabilizar pelas informações publicadas, utilizam-se de um servidor internacional para hospedar a página (...) Note que o registro do servidor é feito na Holanda, tudo para tentar atacar com mentiras sem passar pelo rigor da lei brasileira".

A bronca dos petistas é não conseguir censurar este site, também.

O endereço é: http://foralula.lpchat.com/

Nada ver com a censura de agora

A Google do Brasil foi condenada a pagar multa de R$ 14 mil por não ter retirado do ar comunidades do Orkut (site de relacionamentos) ofensivas.

Quem bateo o martelo foi o juiz Alexandre Zanetti Stauber, do Juizado Especial Cível Central.

A ação, ajuizada em julho de 2006, pedia a retirada do ar de comunidades e perfis falsos no Orkut que ofendiam a sua honra.

Devagar com o Rubinho?

A Google do Brasil recebeu uma ordem judicial para retirar da página de relacionamento Orkut todos os perfis criados com o nome do piloto da Fórmula 1 Rubinho Barrichello.

A decisão foi da 15ª Vara Cível de São Paulo, que estipulou uma multa diária de R$ 1 mil por descumprimento.

Embora a determinação tenha ocorrido no mês de agosto, até agora a Google não atendeu a medida.

Por causa dessa lentidão, a advogada do piloto, Carolina Stocco Lyra Ranieri, já entrou com ação de indenização por danos morais.

O pedido da reparação é pela bagatela de R$ 850 mil.

Defesa do piloto

A defesa de Rubinho afirma que ele nunca usou o site de relacionamentos para fazer contatos com os fãs ou conhecer pessoas.

Mesmo assim, vários perfis com o nome do piloto foram criados, além de comunidades consideradas ofensivas.

São dezenas de usuários se utilizando maliciosamente de seu nome e fotografias”.

Cantando vitória no Domingo

Em comício ontem para 3.800 pessoas em Sorocaba, o presidente Lula da Silva cantou de galo.

Gabou-se que sua vitória está garantida e não se assusta com a "gritaria e o denuncismo" da oposição.

"Nunca falei que ia ganhar no 1° turno por modéstia, por respeito. Mas agora falo, nós vamos ganhar essas eleições domingo e, se alguém achar que vai para o 2° turno, pode esperar para concorrer em 2010".

Por que será que a modéstia foi embora tão depressa, a uma semana da sonhada reeleição?

Acirrando falsa luta de classes

O presidente Lula da Silva advertiu sua militância que a campanha não é de um candidato contra outro, mas “do povo trabalhador contra uma elite aristocrática que manda neste País desde que (Pedro Álvares) Cabral chegou aqui”.

“É isso que está em jogo neste momento”.

Lula alegou que seus adversários não têm ódio dele, mas do povo, “porque o pobre está participando das coisas”.

E voltou a conclamar os petistas a mostrar os números positivos do seu governo

Ao invés de ficarem falando mal deles (os adversários), vamos falar bem de nós”.

Lula para Cristo?

O presidente Lula retomou sua habitual agressividade de discurso, copiando o estilo do colega venezuelano Hugo Chávez, de quem o petista anda morrendo de inveja, pois será o sucessor natural de Fidel Castro no espólio da esquerda na América Latina.

"Podem fazer denúncias, façam o que quiserem. Podem mandar fazer exame para saber o que eu fazia de mal quando era feto. Vamos ganhar de cara limpa".

Lula lembrou a traição sofrida por Jesus Cristo e Tiradentes para justificar a crise na reta final de sua campanha.

"Não será o PT o único partido a ter companheiros que cometeram erros. A história da humanidade é assim. Se pegar a história, vamos perceber que numa mesa de 12, um traiu Jesus Cristo e, na mesa dos Inconfidentes, um traiu Tiradentes".

Cuidado, Bento 16

O presidente precisa rever seus conceitos teológicos.

Outro dia iria soltar o diabinho dentro de si contra o Congresso.

Agora, se compara a Jesus Cristo...

Do jeito que vai, o cargo de Bento 16 já corre perigo...

A oncinha bebe o quê?

No comício de Sorocaba, Lula soltou uma frase enigmática:

A oncinha está com sede”.

Ou a tal onça, no mínimo é mais uma prova de sua sede de poder.

Ou a onça estava de porre? Sei lá, não sou veterinário para entender de animal...

Aposta no segundo turno

A uma semana da eleição, o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, aposta que vai disputar o segundo turno.

"A campanha tem crescido em todo o país, vamos para o segundo turno."

Geraldo cobrou providências da Polícia Federal em relação às denuncias de corrupção envolvendo petistas.

"Faz uma semana que as denúncias sobre a compra e venda de um dossiê apareceram e nada foi esclarecido até agora. De onde veio o dinheiro? É óbvio que as pessoas presas não tinham esse dinheiro. Como o dólar entrou no Brasil?".

De acordo com o tucano, o PT, a direção do partido, o governo Lula e o Palácio do Planalto estão envolvidos em corrupção.

"O fato é que os petistas são muito abusados. Primeiro, utilizaram a Caixa Econômica Federal para quebrar o sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Agora, o Banco do Brasil, uma instituição criada em 1808, orgulho dos brasileiros, foi utilizado pela política do crime, com suspeita de violação. É preciso dar um basta em tudo isto."

Mais que um churrasqueiro

Mais do que o churrasqueiro das festas petistas, Jorge Lorenzetti, suspeito de participar da compra do dossiê contra tucanos, aparece como sócio do presidente Lula e de Aloizio Mercadante numa ONG de São Paulo fundada em 1989.

Pelo site da Receita a entidade, a RCT (Rede de Comunicação dos Trabalhadores), continua ativa. Participam da ONG outros envolvidos no caso do dossiê: o presidente do PT, Ricardo Berzoini, e seu ex-secretário no Trabalho Oswaldo Bargas.

No total, a lista de fundadores chega a 53 petistas e tem como secretário o atual ministro do Trabalho, Luiz Marinho, chefe da pasta que enviou recursos a outra ONG ligada a Lorenzetti, a Unitrabalho.

MP exige velocidade

O juiz Marcos Tavares, da 1ª Vara Federal de Mato Grosso, recebe hoje uma petição do Ministério Público Federal relacionada ao dossiêgate.

Pede-se ao juiz que ordene a dois órgãos públicos – o Coaf e o Banco Central — o rastreamento do dinheiro que o PT usaria para comprar um dossiê contra os tucanos José Serra e Geraldo Alckmin.

O dinheiro foi apreendido pela Polícia Federal no dia 15 de setembro, em poder de dois petistas presos no instante em que negociavam o dossiê no Hotel Íbis, em São Paulo: o empreiteiro e lobista Valdebran Padilha, que falava em nome da família Vedoin, comandante da gang dos sanguessugas, e Gedimar Passos, encarregado de fazer o pagamento.

A Polícia Federal apreendeu R$ 1 milhão 168 mil reais, além de US$ 248 mil dólares.

Demora em investigar

Faltando seis dias para o primeiro turno das eleições, integrantes da CPI dos Sanguessugas avaliam que a Polícia Federal não está agindo com rapidez na identificação da origem do dinheiro usado para a compra de um dossiê contra políticos do PSDB.

A Polícia Federal requisita hoje ao Coaf informações sobre saques em quatro bancos, nas contas correntes de cinco petistas, para tentar identificar origem de dinheiro apreendido.

No final de semana, a equipe da PF iniciou a análise dos vídeos do hotel onde aconteceu a venda do dossiê para saber se há outros envolvidos.

Também será pedida hoje a quebra de sigilo telefônico de Lorenzetti, Bargas e Expedito, envolvidos na compra do dossiê contra os tucanos.

Dedo do Dirceu?

Com autoridade de ex-petista, o deputado federal Chico Alencar (PSOL) garante que José Dirceu tem relação com o escândalo do dossiêgate:

"O PT resolveu fazer um curso com o (Paulo) Maluf (ex-prefeito e governador de São Paulo, acusado de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, corrupção e evasão fiscal), mas faltou a algumas aulas”.

Alencar aposta que o ex-ministro e deputado federal cassado José Dirceu atuou, ativamente, nas negociações para a compra do suposto dossiê contra o candidato tucano ao governo de São Paulo, José Serra.

"O Zé é incorrigível, um articulador nato".

Dane-se o avião

A Polícia Federal investiga se petistas fretariam avião para transportar os R$ 1 milhão e 700 mil que seriam usado na compra de dossiê contra tucanos.

Uma empresa de táxi aéreo foi contatada e deu orçamento de R$ 15 mil.

Mas não fechou negócio, e a PF agora quer saber por quê.

Dossiê pós eleitoral

Uma cópia do dossiê supostamente elaborado pelo empresário Luiz Antonio Vedoin, envolvendo políticos do PSDB com a "máfia das ambulâncias", já está na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Sanguessugas.

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), sub-relator da comissão, esteve na sede da Polícia Federal na sexta-feira, de onde saiu com o DVD e com outros documentos sobre o caso, como os depoimentos à PF em Cuiabá e São Paulo e extratos bancários.

O parlamentar destacou que os documentos são sigilosos e já estão guardados no cofre da CPMI.

Tudo foi lacrado e só será aberto depois das eleições. As discussões sobre os documentos deverão ocorrer a partir do dia 4 de outubro.

Escândalo pelo mundo afora

Os principais jornais do mundo deram destaque nesta sexta-feira (22/09) ao escândalo de compra de dossiê fajuto contra José Serra e Geraldo Alckmin por petistas, amigos e assessores de Lula.

"O Brasil já fala em um Watergate versão local. Um novo escândalo enlameia o presidente Lula", diz reportagem do diário francês Libération. O jornal observa que o inquérito aberto para apurar o caso somente deve ser concluído no ano que vem, mas "poderia levar à cassação do mandato de Lula se for reeleito".

Na Espanha, o El País diz que o escândalo já foi batizado por alguns de "Watergate tropical" e destaca a tentativa de Lula de desvincular-se da crise, com declarações à TV alegando que a trama não faz sentido porque não o ajudaria.

Em reportagem que ocupa quase meia página, o inglês Financial Times observa que "os assistentes pessoais de Lula e o presidente do PT, Ricardo berzoini, são implicados.

O também inglês The Guardian, por sua vez, observa que "a oposição a Lula tem sido incapaz de transformar a crise generalizada sobre corrupção em votos". O Times avalia que Lula sofreu um golpe em sua busca pela reeleição, que "parecia antes uma mera formalidade".

Na Alemanha, o Frankfurter Rundschau diz que "mais uma vez, pessoas próximas ao presidente estão no centro de um escândalo". "A questão é se Lula também conseguirá superar esta crise intacto", avalia.

Para o espanhol ABC, o caso, que levou à troca do coordenador de campanha de Lula, "põe em sério risco sua reeleição". O jornal destaca a declaração do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), adversário de Lula na disputa, comparando o presidente a um ladrão de carros que diz que não precisava daquilo e somente roubou porque pensava que sairia incólume.

O The New York Times, dos Estados Unidos, também dá destaque ao caso, dizendo que "justo quando Lula pensava que já havia passado pelo pior dos escândalos que atormentaram seu governo nos últimos 18 meses, um novo e especialmente danoso escândalo apareceu".

O também americano The Washington Post traz em sua edição desta sexta-feira um artigo de opinião criticando a condução da política econômica do governo Lula. A autora do artigo, Marcela Sanchez, observa que os analistas consideram necessário que o Brasil cresça a uma taxa muito maior do que os 3% esperados para este ano se quiser combater a pobreza e reduzir a desigualdade social, como prometeu Lula em sua campanha de 2002.

Correndo do debate

A aposição acredita que pode ser fatal a decisão de Lula de não comparecer ao debate de quinta-feira, na TV Globo.

A Globo já decidiu que, além da cadeira vazia, o nome de Lula aparecerá nos sorteios e lhe serão dirigidas perguntas (que ele não responderá, já que não está presente) e os candidatos poderão fazer comentários.

Lula deverá apanhar muito, a 72 horas das eleições, ainda mais que a Globo virou as costas para o Planalto.

Helô na Record

A candidata do PSOL a presidenta, Heloísa Helena, será a entrevistada de hoje à noite no Jornal da Record.

Vai responder a um tiroteio de 12 minutos dos jornalistas Celso Freitas e Adriana Araújo.

Amanhã será a vez de Geraldo Alckmin, e na quarta-feira, em Brasília, será a vez do candidato Lula da Silva.

Os entrevistadores só não podem chamar ele de “candidato” que ele fica nervoso...

O Chefe

Virou sucesso na Internet um livro escrito pelo jornalista Ivo Patarra.

O Chefe conta a história dos 403 dias do escândalo do mensalão, o maior esquema de corrupção de todos os tempos no Brasil: os acontecimentos que abalaram o país e paralisaram o governo do PT, sob o comando de Lula e dos homens do presidente.

Ivo Patarra não encontrou nenhuma editora que aceitasse editar o livro e, por isso, o disponibilizou na Internet

http://www.blogger.com/

Ameaças às democracia na América Latina

O tema, super oportuno no momento atual, será debatido hoje á noite, apartir das 19h 30min, na biblioteca Victor Civita, do Memorial da América Latina, na Barra Funda, em São Paulo.

Os debatedores são o professor doutor Hector San Pierre e a professora doutora Suzeley Kalil Mathias.

O debate faz parte do curso de extensão “Segurança & Defesa Nacional – Da competição à cooperação regional”, coordenado pelo professor Eliezer Rizzo de Oliveira.

Suspeita de fraude com o PIS

A Associação Desportiva Bingo São Caetano corre o risco de ser investigado por irregularidades no preenchimento ou suspeita de fraudes com o PIS dos empregados.

A fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho de Santo André foi acionada pela denúncia de uma ex-funcionária, Andréia Luiza Azevedo Lessa, que trabalhou lá registrada no período de 03/2005 à 03/2006.

O Bingo a registrou com o n° de PIS 125.55248.62.7 e com o nome Andréia Luiza de Azevedo Lessa, quando na real o n° do PIS é 124.64581.64.1 e seu meu nome de casada é Andréia Luiza Azevedo Lessa.

A muito custo, Andréia conseguiu sacar seu Fundo de Garantia, em julho, mas não teve direito ao abono do PIS Pasep porque o Binco não aceita retificar seus dados errados.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:

jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:

http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.