terça-feira, 23 de janeiro de 2007

EUA cobram de Lula posição contra ações anti-democráticas, estatizantes e beligerantes de Hugo Chávez

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, o novo podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - O presidente Lula da Silva sentiu na pele as primeiras pressões oficiais dos Estados Unidos da América, cobrando uma posição política e diplomática clara sobre sua relação e apoio ao governo venezuelano. O setor do Departamento de Estado Norte Americano que cuida da América Latina enviou ao governo brasileiro, semana passada, via Itamaraty, um documento advertindo sobre a falta de limites de Hugo Chávez no uso do dinheiro do petróleo na compra de armamentos e no financiamento para a formação de milícias na Venezuela, na Bolívia e no Equador, como preparativos para um conflito direto com a Colômbia.

A advertência por escrito, expedida por orientação da Secretária de Estado Condoleezza Rice, e assinada pelos diplomatas Richard MC Qewa e Aníbal Goodman, também foi enviada a alguns senadores brasileiros. O documento estranha a atitude do Brasil de não se posicionar contra as medidas beligerantes e estatizantes de Hugo Chávez. No caso do eventual conflito com a Colômbia, os EUA advertem que isso vai contagiar a fronteira norte-amazônica do Brasil, que, na visão deles, estariam desguarnecidas para uma guerrilha que está sendo prevista. Os EUA também cobram de Lula uma posição clara contra a estatização de bancos, empresas telefônicas e companhias de energia, em curso na Venezuela.

Uma tímida resposta de Lula pode ter sido dada ontem, no lançamento do tímido Programa de Aceleração do Crescimento. Sem citar diretamente Hugo Chávez (Venezuela) e Evo Morales (Bolívia), Lula se referiu à necessidade de crescer com democracia (coisa que não existe no Brasil, pois democracia é a segurança do Direito). Lula garantiu que não seguirá o caminho do populismo econômico e nem sacrificará a estabilidade, o esforço fiscal e a democracia pelo desenvolvimento do País. "Pouco me interessaria um aumento expressivo do PIB se isso implicasse, o mínimo que fosse, redução das liberdades democráticas".

Monitoramento pelo ar

Dez dias atrás, o sistema paralelo de controle do tráfego aéreo, montado pelos EUA como alternativa de suas aeronaves frente ao apagão no Cindacta brasileiro, detectou um dos maiores movimentos de preparação para um conflito na América Latina.

Segundo a inteligência norte-americana, pelo menos dois aviões militares cargueiros (um C130 e um Antonov) cruzaram os céus do norte do Brasil levando armas pesadas para a Venezuela e para a Bolívia.

Os vôos vieram da Rússia, com escala em Cuba, e destinos finais em Caracas e La Paz.

Os agentes norte-americanos detectaram que o lote de armamentos foi de 14 mil fuzis AK-47, três mil pistolas automáticas, grande quantidade de granadas, explosivos e detonadores, além de grande quantidade de botas especiais, fardamento camuflado para guerra na selva.

Sem grana

O governo norte-americano deixou claro que a Bolívia não receberá ajuda financeira se seguir as "políticas extremistas do presidente Chávez".

Um dos principais programas de ajuda aos países pobres nos Estados Unidos, o Millenium Challenge Corporation, planejava destinar até US$ 400 milhões a projetos sociais na Bolívia.
Segundo o diretor da iniciativa, John Danilovich, Washington e La Paz estão debatendo ainda de que forma irá ocorrer a cooperação entre os dois países.

Mas o ex-embaixador dos EUA no Brasil insinua que os recursos apenas seriam liberados se ficar claro que o presidente Evo Morales não adotará políticas similares às de Hugo Chávez, o principal desafeto dos EUA na região.

Perdendo uma base

O Equador não renovará um convênio que permite a presença de militares dos Estados Unidos na Base de Manta, da qual partem aviões norte-americanos com tecnologia que permite detectar atividades do tráfico de drogas da região até o norte do continente.

O aviso partiu da ministra da Defesa Guadalupe Larriva, que é a primeira mulher a ocupar a pasta da Defesa na história do Equador e é parte radical do recém-empossado governo esquerdista Rafael Correa, que vem mostrando uma posição de distanciamento dos EUA e de aproximação do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Equador e Estados Unidos assinaram um convênio em 1999, válido por 10 anos, mediante o qual se permite o uso da base equatoriana de Manta, 310 quilômetros a Sudoeste da capital Quito.

Provocação no bolso

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, já avisou que não pagará o valor de mercado da maior companhia de telecomunicações do país, a CA Nacional Telefonos de Venezuela (CANTV), quando ela for nacionalizada.

No início do mês, Chávez anunciou seu plano de tomar o controle da companhia - propriedade parcial da empresa norte-americana Verizon Communications Inc.

Chávez já escalou o ministro de telecomunicações venezuelano, Jesse Chacon, para fiscalizar a indicação de um novo quadro de diretores da companhia.

Provocação no verbo

Hugo Chávez, depreciou as críticas do governo dos Estados Unidos a seu plano de governar por decreto durante um ano e meio.

O presidente da Venezuela manifestou seu apoio incondicional ao Irã, à Síria e ao povo do Iraque contra Washington.

Chávez advertiu que a decisão de aprovar um instrumento legal que lhe permita redigir e aprovar leis por decreto presidencial durante 18 meses "é poder da soberania venezuelana".

"Vão para o inferno, gringos, go home, go home! Aqui somos livres e cada seremos mais livres, com a ajuda de Deus, oxalá".

Foi a bravata de Chávez durante seu primeiro programa Alô Presidente após a reeleição.

Terroristas em ação

Centenas de manifestantes bloquearam as principais vias de acesso e ruas da capital do Líbano, Beirute, no início de uma greve geral nesta terça-feira e deixou 14 pessoas feridas.

A oposição, liderada pelo grupo militante islâmico Hezbollah, convocou a greve geral.

A jogada popular-radical, certamente seguida de terror, é parte de sua campanha para forçar a renúncia do governo liderado pelo primeiro-ministro Fouad Siniora.

Fugiu para onde?

O traficante brasileiro Ubiratã Brescovich, preso em agosto, fugiu neste final de semana da cadeia de Concepción, Paraguai.

O margiranha é apontado como integrante da quadrilha de Fernandinho Beira-Mar, que cumpre pena na penitenciária federal de Catanduvas (PR), e também faria parte do Primeiro Comando da Capital (PCC). Brescovich fugiu em companhia do brasileiro Eduardo José de Araújo, também preso por tráfico de drogas.

A prisão de Brescovich, feita a pedido da Justiça brasileira, ocorreu na seqüência da apreensão de um arsenal com mais de 200 armas de grosso calibre em Pedro Juan Caballero, Paraguai, que seria enviado para a quadrilha de Beira-Mar.

Basta subornar

Brescovich foi preso pela primeira vez no Paraguai em abril e fugiu após subornar os carcereiros com US$ 10 mil.

A polícia paraguaia suspeita que a segunda fuga também tenha sido facilitada pelos guardas e que Brescovich tenha voltado para o Brasil.

A cidade de Concepción fica distante apenas 200 quilômetros de Ponta Porã (MS).

Reforço para o crime

Setenta e um presos foram resgatados, por volta das 22 horas de ontem, da Cadeia Pública da cidade de São Roque, a 52 quilômetros da capital paulista.

Os criminosos, armados com uma pistola e duas espingardas calibre 12, chegaram em dois carros, um Fiat Uno e um Gol modelo antigo - cujas placas não foram anotadas - e invadiram a cadeia, na rua Quirino Capuzzo, no centro da cidade.

Segundo a polícia, os bandidos sabiam o horário em que o carcereiro recolhe o lixo todos os dias.

No momento em que abriu o portão, o policial foi rendido e, após ter suas armas tomadas pelos criminosos, foi obrigado a abrir algumas das celas.

Anistia para quem não merece

O Estadão chama a atenção que os ex-deputados José Dirceu (PT) e Roberto Jefferson (PTB) devem aproveitar o mês de Carnaval para tentar “ressurgir das cinzas” e readquirir seus direitos políticos.

Cassados pela Câmara em meio às acusações de mensalão, hoje eles não podem disputar eleições até 2015.

Movimentos pela anistia do petista e do petebista devem começar, em fevereiro, a coletar assinaturas para pedir que o Congresso reavalie as punições.

A idéia é coletar 1 milhão de assinaturas e apresentá-las no plenário embasando os projetos de iniciativa popular, que devem tramitar pela Câmara e ser votados pelos deputados.

Os culpados por tudo

Pelo menos 20 deputados, pelas contas mais conservadoras, devem trocar de partido antes mesmo de tomar posse.

São políticos eleitos no último dia 1º de outubro por uma determinada sigla, mas que, no momento em que assumirem seus mandatos, estarão em outra agremiação política.

A infidelidade político-partidária, a desonestidade e a falta de caráter são a marca registrada da maior parte da classe política brasileira.

Ter peito é preciso

Os Clubes Militar, da Aeronáutica e Naval promovem nesta quinta-feira, dia 25, no Rio de Janeiro, mais um almoço em solidariedade ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra – ex-comandante do DOI-CODI, que é alvo de um processo civil movido por grupos de ex-guerrilheiros urbanos que enfrentaram as Forças Armadas na década de 70.

São esperados mais de 600 militares – inclusive oficiais da ativa – para dar apoio a Ustra, que se sente abandonado pelo comando das Forças Armadas na batalha judicial que atinge, diretamente, o Exército Brasileiro.

O evento será nos salões do Clube Militar, na Avenida Rio Branco, 251, no centro, a partir das 12 horas.

É preciso ter peito

A modelo capixaba Sheyla de Almeida, de 27 aninhos, tem os maiores seios com silicone do Brasil, e agora diz estar atrás da perfeição.

Em cirurgia realizada no último dia 8, da qual ela ainda está se recuperando, foram colocadas próteses de 1,2 litro em cada mama. Juntos, os peitos pesam cerca de 3,6 quilos.

A gatinha espera se tornar a mulher mais siliconada da América Latina.

Atualmente, o título é de Sabrina Sabrok (uma gostosona argentina que vive no México) cujos seios pesam, juntos, sete quilos.

Pelo menos essas duas têm peito em nossa América Latina...

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tio Sam esta certo, tem mais é que puxar as orelhas do seu burro de cargo "lulus da sirva", este energumeno esta abusando do chavão "eu não sabia de nada" e deixando os porros-loucas vermelhos bagunçarem o Brasil ,vide depredaçoes e invasões do MST, a invasão do Congresso pelo comunista Bruno maranhão diretor do PT o aparelhamento do estado brasileiro inclusive o estado maior das FFAA por comunistas e assemelhados, enfim Tio sam JAMAIS permitirá um Brasil VERMELHO, e os sinais de ALERTA já estão sendo dados... lulu que se cuide! seu coleguinha hugo chaves e o indio cocaleiro logo,logo vão CAIR do cavalo... a cama deles já esta pronta... o quintal é AMERICANO e sempre o será!graças a Deus!!!Ocumunismo foi tão bom que se auto-implodiu na ex-URSS e a China"vermelha" virou a segunda potencia praticante do "capitalismo selvagem" só os débeis mentais porras-loucas latinos -americanos ainda torcem por anacronismos fracassados pois são tbm uns fracassados individualmente. Viva a grande nação da America norte-americana viva os USA!!! fora comunas e esquedinhas afrescalhados de merda!

Anônimo disse...

Já não era sem tempo.Até que enfim estão começando a prestar atenção no que acontece por aqui.Por enquanto Chávez tem feito suas "reinações" livre, leve e solto, inclusive no país alheio, como foi o caso das críticas ao jornal O Globo.Alguém tem que colocar limites nesta gente, antes que seja tarde demais.