quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Lula formaliza acordos com a nobreza econômica européia para o seu Programa de Aceleração de Crescimento

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

A partir de segunda, o novo podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Têm bilhõe$ de motivo$ para comemorar os herdeiros da velha Companhia das Índias Ocidentais, atuais membros da nobreza econômica européia que governa realmente a economia do Brasil, centralizando seus negócios na City de Londres. A Holanda confirmou ontem um programa para a promoção de parcerias entre empresas holandesas e brasileiras, com a previsão de financiamentos de 2 bilhões de euros por ano. Os recursos serão prioritariamente para projetos voltados para ações sociais no Norte e Nordeste. O que não conseguiram 500 anos atrás, fazem agora.

A Holanda é o segundo país que mais investe no País, só atrás dos EUA. Nos últimos cinco anos, a média investida foi de US$ 3 bilhões e 200 milhões. Agora, o chanceler brasileiro Celso Amorim calcula que o acordo deverá ampliar os investimentos holandeses no País. O acordo - assinado ontem pelo ministro das Relações Exteriores holandês, Bernard Bot, e o governo brasileiro - tem dois anos de vigência.

O governo Lula conta com o apoio de grandes grupos anglo-holandeses - como Shell, Philips, ABN Amro e Unilever – como fontes de investimentos para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Isto é o mesmo que contar com a futura bondade de um ovo da serpente sendo gestado dentro da barriga da galinha dos ovos de ouro brasileira. Nosso País pagará ainda mais caro o preço da dependência ou da submissão econômica.

Coisas dos controladores

Uma organização não-governamental da Grã-Bretanha comprou uma área de milhares de hectares no Pantanal com o pretenso objetivo de preservar a região.

O terreno, que fica no norte do Paraguai, foi comprado pela ONG World Land Trust, que trabalha em colaboração com a associação paraguaia de proteção ambiental Guyra Paraguay.

A reserva, batizada de Sid Templer, possui 3,6 mil hectares, mas há planos para expandir a área para dez mil por meio de novas aquisições.

A World Land Trust - que costuma investir em projetos semelhantes em outros países, como Brasil e Equador - será a dona da área, mas ela será administrada pela Guyra.

A desculpa de sempre

Os bondosos exploradores alegam que grande parte da região está ameaçada devido ao desmatamento para obtenção de madeira ou para o desenvolvimento de atividades agrícolas, como a produção de soja.

Um estudo recente divulgado pelos interessados no negócio revelou que já foram destruídas 17% da vegetação nativa do Pantanal.

Na região vivem cerca de 3,5 mil espécies de plantas, 650 espécies de aves e centenas de espécies de mamíferos, répteis e peixes.

Resumo da ópera

O nosso atento leitor Paulo Roberto de Figueiredo resume bem a ópera a que vamos assistir no segundo mandado de Lula, na relação com os controladores econômicos europeus:

Não sei quem são os “donos do mundo” mas tenho boas pistas. Os “donos do mundo” não são pessoas, são organizações; e organização de organizações. Eles superaram as personificações e personalizações; para eles o que valem são os preceitos, destinações e finalidades. Só depois são inseridas as pessoas. E na seqüência de importância das pessoas, nós, os latinos americanos, estamos quase no final da fila. Os nossos se vendem muito barato”.

Chávez preocupado

Aliado dos ingleses, que financiam suas aventuras revolucionárias por debaixo dos panos, o presidente da futura República Socialista da Venezuela, Hugo Chávez, está preocupado com a manobra dos Estadus Unidos da América para baixar a cotação do preço do petróleo no mercado internacional.

Agora, a Venezuela assumirá, sem negociar, o comando das operações de petrolíferas estrangeiras no Rio Orinoco, para cortar a produção.

As exportações serão reduzidas para frear a queda do preço do petróleo.

Ontem, o preço do petróleo voltou a despencar no mercado internacional.

Em Nova York, o tipo WTI para fevereiro recuou ao nível de 19 meses atrás durante o pregão e encerrou o dia a US$ 51,21.

Bom para quem?

Em sua primeira manifestação pública depois do anúncio de que a Venezuela pretende reestatizar e nacionalizar empresas, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, alegou que "não se arrepende de jeito nenhum" pela inclusão da Venezuela no Mercosul.

Na opinião dele, o regime do presidente Hugo Chávez "funciona muito bem para o Brasil".

Resta indagar: bom para quem, my lord?

Bolsa Paraguay?

Vai mesmo longe a criatividade do governo brasileiro em suas relações no Mercosul.
No dia 5 de janeiro, o presidente Lula baixou a lei 11.444 que cria uma espécie de “Bolsa Paraguay”:

Fica o Poder Executivo autorizado a efetuar doação à República do Paraguai, no valor de até R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais), com a finalidade de fomentar ações naquele País para a modernização da administração tributária e aduaneira e a redução de desequilíbrios locais, principalmente nas áreas sociais e econômicas, buscando melhor integração entre os países membros do Mercado Comum do Sul – MERCOSUL”.

Fica a cargo do Ministério da Fazenda a liberação dos referidos recursos consignados à ação Cooperação Técnica para Modernização da Administração Tributária e Aduaneira no Âmbito do Mercosul, que fazem parte da unidade orçamentária Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização – FUNDAF”.

Se a moda pega

O presidente boliviano, Evo Morales, anunciou que seu governo vai elaborar um projeto de lei para estabelecer a destituição pelo voto popular das autoridades "que não cumpram seus compromissos".

Em Brasília, tal regra teria o efeito de 10 tissunamis...

Azar dos empresários nacionais

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, promete que o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), a ser divulgado segunda-feira, vai desonerar todo o setor produtivo.

Mas o governo arquivou a proposta de aliviar o fardo tributário para setores específicos da economia.

Empresários prejudicados pelo câmbio, em setores como calçados, móveis e têxteis, sonham com incentivos fiscais para compensar as perdas das exportações.

Ou seja, o sonho tem tudo para se transformar em pesadelo...

Aos amigos, tudo

Quem tem padrinho petista nas Forças Armadas, amadas ou não pelos petistas, não morre mesmo pagão.
A futura ministra do Superior Tribunal Militar Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, indicada pelo presidente Lula, é mulher do general Romeu Bastos.

Petista de carteirinha, Maria Elisabeth será a primeira mulher no STM em 198 anos de existência.

Apenas por coincidência, o general e sua esposa são amigos do casal Lula, e ambos trabalham no Planalto.

Ela é procuradora da República e, ex-advogada do PT, foi levada pelo ex-ministro José Dirceu para a subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil.

Aos aliados, a traição

Aliado de primeira hora do governo Lula da Silva, o vice-presidente do PSB, o ex-ministro de Ciência e Tecnologia Roberto Amaral, acusa o PT de atropelar os parceiros para impor a candidatura de Arlindo Chinaglia (PT-SP) à Presidência da Câmara.

A unidade da coalizão está em risco.Tendo a coalizão um candidato (Aldo) que atendia a todos os requisitos, se tentou a construção de outro. É a tendência hegemonista do PT. A dificuldade que o PT tem ainda hoje, apesar de todas as experiências, de conviver com os aliados”.

O PSB apóia a candidatura à reeleição do atual presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que tenta sua reeleição no próximo dia 1º de fevereiro.

Alternativa?

O chamado "Grupo dos 30", que reúne parlamentares de vários partidos com atuação independente de suas bancadas, lançou ontem a candidatura de Gustavo Fruet (PSDB-PR) à presidência da Câmara.

A candidatura contraria a decisão anterior de parte da bancada do PSDB.

Na semana passada, o líder da bancada, Jutahy Júnior (BA), declarou apoio ao petista Arlindo Chinaglia.

Saia justa nos tucanos

Como é difícil fazer política em cima do muro do poder...

Embora não assumam publicamente, Fruet e os deputados tucanos que participaram da reunião da "terceira via", entre eles Paulo Renato Souza (SP), José Aníbal (SP), Silvio Torres (SP) e Raquel Teixeira (GO), decidiram correr o risco porque acreditam que, dificilmente, o PSDB vai preterir um candidato do partido em favor de um petista.

Na reunião, um dos deputados chegou a dizer que o PSDB "acabaria" se optasse por esse caminho.

Discordando para variar

O deputado do PSOL Chico Alencar (RJ) anunciou a saída do seu partido do grupo de deputados da chamada terceira via.

Alencar explicou que o PSOL sai por discordar da indicação de um nome do PSDB.

Alencar explicou que o PSOL nada tem de pessoal contra Fruet, mas considera que o PSDB não é o partido mais adequado para liderar a frente de deputados da terceira via.

Os parlamentares do PSOL defendiam a escolha da deputada Luíza Erundina (PSB-SP) para ser a candidata da terceira via.

A volta do que não foi

Contra a vontade do presidente Lula, o ex-ministro José Dirceu pode pagar um preço alto por atuar, nos bastidores, em favor de Arlindo Chinaglia, que agora tem tudo para sair derrotado.

Dirceu, que sonha em dominar a Câmara dos Deputados, para manter cargos, ministérios e muito poder, pode sair da disputa mais queimado ainda no Planalto.

O camarada Aldo, se for reeleito, já avisou a amigos que dará o troco no momento certo.

Buraco mais embaixo

Destruídos no desabamento, o poço e parte do túnel da Estação Pinheiros custaram cerca de R$ 23 milhões, de acordo com o contrato entre o Consórcio Via Amarela e o Metrô.

O poço de 30 metros, agora coberto por terra, custou R$ 6,7 milhões.

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) promete chamar técnicos do exterior para acompanhar a investigação.

Curiosamente, o mesmo IPT contratado para apontar as causas do maior acidente da história do Metrô já teve participação na linha 4.

Tanto que tal situação motivou alguns questionamentos de profissionais sobre eventuais conflitos de interesse que possam interferir no laudo final.

Verdades aflorando

Três dias antes do desabamento no metrô de São Paulo, as empreiteiras responsáveis pela obra constataram o risco.

Tanto que reforçaram paredes do túnel e elaboraram um plano de evacuação dos operários - aplicado no momento do acidente.

Apenas não avisaram as autoridades para evacuar a área ao redor.

A regra não vale nada?

Embora a medida provisória editada pelo governo federal dê autonomia de ação à Força Nacional, o secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, jura que o comando ficará com as autoridades estaduais:

"O controle operacional será do estado".

Valerá a regra ou a palavra do governo? Eis a questão...

Quem tem a Força?

Enquanto 300 homens da Força Nacional de Segurança desfilavam para as autoridades cariocas, um tiroteio no Morro da Mangueira terminou com três jovens mortos e dois ônibus incendiados.

Hoje, o reforço federal segue para as divisas com Minas, São Paulo e Espírito Santo, para ajudar a reprimir o tráfico de drogas, armas e cargas roubadas.

Melhor ficar lá...

O advogado Luiz Flávio Borges D'Urso entrou com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo, para que seja anulada a decisão que autoriza o encaminhamento do pedido de extradição do casal Estevam e Sônia Hernandes, fundadores da Igreja Apostólica Renascer.

D'Urso pediu formalmente ao juiz da 1ª Vara Criminal paulista, Paulo Rossi, que reconsidere da decisão.

O pedido de extradição formulado pelo Ministério Público e autorizado pelo juiz é ilegal porque no rol dos crimes previstos no tratado (de extradição com os EUA) não há previsão para o crime de lavagem de dinheiro, pelo qual o casal Hernandes vem sendo processado no Brasil”.

Melhor sair antes...

O chefe do Estado-Maior do exército israelense, o tenente-general Dan Halutz, renunciou ao seu cargo.

Na carta de renúncia entregue ao primeiro-ministro, Ehud Olmert, e ao ministro da Defesa, Amir Peretz, o chefe do Estado-Maior israelense assumia a responsabilidade pelo resultado da ofensiva militar no Líbano, em 2006.

Halutz tinha declarado, há duas semanas, que seria forçado a pedir demissão se, no relatório do comitê Winograd, fosse responsabilizado pelos erros militares no conflito contra a milícia libanesa do Hezbollah.

Mas renunciou ao cargo antes que o comitê apresentasse suas conclusões.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Nenhum comentário: