sexta-feira, 2 de novembro de 2007

A farra do terceiro mandato

Edição de Artigos de Finados-Vivos do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

Quem, por dever profissional, circula no âmbito do Congresso Nacional, percebe ar de fadiga e fastio exibido pelos seus integrantes. A maioria dos parlamentares ali se encontra como se obrigada a cumprir tediosa tarefa, aguardando tão somente o instante de correr para o aeroporto e pegar o primeiro avião seja lá pra que lado for.

Passagens aéreas e facilidades não faltam, bastando tão somente administrar com cuidado a própria cota mensal, ou estabelecer indispensáveis contatos e ser contemplado com missões oficiais no exterior. No Poder Legislativo, enumeram-se com dificuldade os que se mostram de fato interessados.

Primeiro, porque o Legislativo se tornou espécie de apêndice do Executivo com suas intermináveis Medidas Provisórias. Segundo, porque as eleições se consolidaram em atividade marqueteira; perpetuando quem investe grandes somas financeiras e se alia a lobbies de renomadas empresas, tornando-se mero pau-mandado.

Os bem-intencionados sofrem na impotência diante da realidade. Quem chega ao primeiro mandato, ávido por marcar presença e promover mudança, num espaço de seis ou oito meses começa a se descobrir manietado. O sistema é cruel!

As grandes decisões passam por grupos políticos tradicionais, representantes tarimbados de incontáveis mandatos. Ao novato, resta acompanhar discussões em que o Regimento de cada Casa é brandido como ameaça a quem ousar transpor certos limites.

Perde-se a dimensão do que acontece na vida “lá fora”, pois quem mergulha nas muitas facilidades oferecidas termina por esquecer sua missão. E entra ano, sai ano e o Congresso renova quase metade dos seus integrantes, a cada Legislatura (quatro anos), sem que nada de relevante aconteça ou satisfaça à expectativa dos representados.

O que se observa é a deterioração da condição de vida da população, numa sociedade perplexa, incapaz de entender a razão de tanta indiferença. O Poder se transformou num jogo de palavras e farra exibicionista, no qual os atores de menor destaque não têm a menor compreensão do que ocorre.

O Brasil está sofrendo a iminência de apagão aéreo, hospitais exibem corredores superlotados de pessoas na emergência, sem o necessário medicamento, e a crise da dengue é a maior de que se tem registro.

Além disso, as estradas são armadilhas na geração de acidentes fatais e o número diário de homicídios supera os piores resultados de zonas de guerra conflagradas no planeta. Que tipo de organização social é essa, onde a corrupção é minimizada pelos principais dirigentes e os exemplos são de estímulo à patifaria?

Enquanto isso, o presidente da República embarca no seu brinquedo preferido e cruza o mundo em direção à Suíça para anunciar uma Copa Mundial de Futebol no topo de todas as prioridades.
Sem apresentar solução para a questão avassaladora de preocupante crise social, num país que impõe a maior carga tributária mundial sem qualquer compensação no campo da prestação de serviços.

Agora, a discussão colocada em pauta aponta para a possibilidade de aprovação de emenda que garanta o terceiro mandato presidencial. Já é perceptível o cheiro de queimado no ar.Os inebriados do poder ainda não perceberam que, em algum momento, a fatura dos casos não solucionados vai começar a ser cobrada. Acham que isso é uma questão a ser resolvida em longo prazo. Só que, em longo prazo, diz a existência sem deixar margem a dúvidas, estaremos todos mortos.

Márcio Accioly é Jornalista.

4 comentários:

Anônimo disse...

É puro estelionato eleitoral tal qual estão fazendo primeiro na Venezuela. Não engoliremos essa tramóia por aqui, tal qual estão fazendo com a CPMF a pesar do interesse da maioria.
Não pensem eles que não sabemos distinguir o que é ou não uma simulação.
Ei Dirceu, simulação é um vício insanável de qualquer negócio jurídico. Você não vai levar essa no grito pensando que somos todos idiotas.

Anônimo disse...

Enquanto na republiqueta Brasil a farra continua.

-Terceiro mandato-
-TV estatal.
-Lulinha milionario-(O Ronaldinho).
-Enrrolacao da CPMF.
-Invasao de terras produtivas.
-Perdao de dividas de paises.
Sera que o Congresso Acabou e nao ficamos sabendo.

julio disse...

Senhor Jorge, gostaria que o senhor desse uma lida e fizesse uma análise sobre a forma do conteúdo crítico de meu blog
(Pode acessar que não é virus)

http://www.icaroartes.com/blog/index.asp

Anônimo disse...

Infelizmente, nao ha na oposicao alguem que tenha respeito, coragem, lideranca e honestidade suficientes para GRITAR contra a pouca vergonha que este Presidente MULLA e sua tropa de 40 bendidos querem fazer com os recursos arrecadados com a possivel aprovacao da CPMF... sera que algume ira GRITAR ALTO ???...sera que existe algum brasileiro influente para abrir os olhos dos brasileiros ENGANADOS por este manipulador de cabecas chamado presidente MULLA DA SILVA ???