sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Investigações da PF omitem ligações entre o presidente Beira-Mar e narco-guerrilheiros do Foro de São Paulo

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A Polícia Federal começa a chegar próxima das verdadeiras relações dos narco-varejistas brasileiros com seus pares, financiadores e sustentadores políticos na América Latina. A Coordenação Geral de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (CGPRE), da Polícia Federal de Brasília, apresentou ontem o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, como o presidente do que os bandidos pés de chinelo das infectas cadeias brasileiras chamam de o "Partidão" do crime. Mas a PF prefere não apresentar, publicamente, as provas do relacionamento direto de Beira-Mar com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, as FARC, que são um dos 153 grupos narco-guerrilheiros que fazem parte do Foro de São Paulo, entidade que mistura o combate político legal com a prática de crimes (narcotráfico, seqüestros, homicídios e terrorismo) em nosso continente.

A grande imprensa amestrada é proibida, editorialmente, de se referir ao Foro de São Paulo – entidade criada em 1990 por Fidel Castro e o PT brasileiro. Ontem, a PF preferiu apenas relacionar Beira-Mar ao Partidão do Crime. A nova organização foi criada, há cerca de um ano, no Paraná. Seu objetivo é servir de uma espécie de cooperativa de bandidos que passou a gerir todos os negócios das principais facções criminosas do Rio, de São Paulo, do Paraná e Mato Grosso do Sul. Idealizado pelo “presidente” Beira-Mar, o consórcio de bandidos visa à obtenção de preços melhores na negociação de armas, drogas e munição. Para isso, as quadrilhas compram em conjunto diretamente de fornecedores na Bolívia e na Colômbia.

A hierarquia do "Partidão" conta com uma gestão profissionalizada - composta por diretores e conselheiros. Mensalmente, os criminosos fazem contribuições em dinheiro para manter a caixinha da organização criminosa. Os recursos retornam às famílias dos bandidos presos, numa espécie de mesada de até R$ 3 mil. O dinheiro também gera outras facilidades. Tanto em Catanduvas no Paraná, onde Beira-Mar já cumpriu pena, quanto agora na Penitenciária Federal de Campo Grande, os parentes têm casas e transporte de graça toda vez que vão fazer visitas. As visitas para trocas de informações fizeram com que Beira-Mar conseguisse unificar ações de criminosos em quatro estados. O Partidão une facções que atuam em São Paulo, no Rio, no Paraná e em Mato Grosso do Sul.

Segurança para quem?

Desde julho, o presidente Beira-Mar despacha de seu “gabinete” na Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A unidade prisional é considerada a mais segura do Brasil.

Imagine a penitenciária mais insegura – depois que a PF provou que Beira-Mar continua gerenciando seus negócios e de outras facções criminosas de dentro para fora da cadeia.

Poder do “presidente”

Durante cerca de um ano e meio de investigações, foi provado que, mesmo preso, Beira-Mar continuou controlando o tráfico de drogas e armas em favelas do Rio.

Segundo a investigação, ele estaria enviando ordens a seus advogados e parentes, que têm envolvimento em crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro, homicídio e tráfico de armas, entre outros.

Fernandinho Beira-Mar é considerado um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina. Nascido na favela Beira-Mar, em Duque de Caxias, ele começou a vender drogas antes dos vinte anos e rapidamente tornou-se um dos líderes de uma das principais facções criminosas do estado.

Enxugando gelo?

A Polícia Federal deflagrou uma operação em que prendeu 11 pessoas ligadas à quadrilha de Beira-Mar – incluindo a mulher oficial dele.

Jacqueline Alcântara de Morais, que é acusada de comandar os negócios do traficante, foi presa em casa, na Zona Oeste do Rio, com US$ 200 mil.

Segundo a polícia, há indícios de que a Jacqueline promova lavagem de dinheiro.

Dama de Ferro

Jaqueline Alcântara de Moraes ganhou destaque na quadrilha do marido com o desaparecimento do advogado João José de Vasconcelos Kolling.

João sumiu há seis meses, e a Polícia Federal acredita que tenha sido assassinado.

O primeiro crime no currículo de Jaqueline ocorreu em 2000, quando foi condenada a quatro meses de prisão por associação para o tráfico.

Casamento marcante

Em setembro deste ano, Jacqueline casou-se com Beira-Mar, com quem namorava há 15 anos e tem três filhos.

A cerimônia ocorreu no Presídio Federal de Campo Grande (MS) e foi cercada por um forte esquema de segurança.

O casal teve direito a uma breve lua-de-mel na cela íntima.

A responsável por providenciar a documentação do casamento foi a advogada Gersy Mary Menezes Evangelista, também presa ontem.

Mulheres da lista

Na Operação Fênix, foram presas ainda Marcela de Brito Barcadas e Jacqueline Kelly dos Santos Arantes, filha do traficante José Claudio Arantes, o Tio Arantes.

Desde 2001, Jacqueline é acusada de receptação, assalto à mão armada, formação de quadrilha e associação para o tráfico em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Em 2000, Débora Cristina e Alessandra Costa, irmãs do traficante, foram presas sob acusação de participar do esquema de tráfico de drogas.

Débora (servia como testa-de-ferro para os negócios do irmão) e Alessandra foram condenadas a quatro anos e seis meses de prisão por associação ao tráfico de drogas.

Libertador desinteressado

O comandante de Estratégias e Ações Militares do Foro de São Paulo, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lamentou muito a decisão do governo colombiano de dar por encerrada sua mediação com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em busca de um acordo humanitário para a libertação de reféns.

Chávez considerou soberana, mas reclamou da decisão do presidente da Colômbia, Álvaro Uribe:

Por uma razão não estou de acordo: o governo colombiano decidiu de maneira unilateral, sem consultar-nos, suspender o trabalho. Lamento muito, não por mim, porque não tenho nenhum interesse, mas sim pela Colômbia”.

Fala, Farc

O presidente venezuelano explicou que se estava abrindo um caminho que poderia levar a um acordo de paz na Colômbia.

Chávez indicou que, apesar da decisão de Uribe, não está descartada a possibilidade de que as Farc lhe enviem a prova de que a senadora franco-colombiana Ingrid Betancourt, uma das reféns, está viva.

Ainda estou esperando que as Farc me mandem a prova de vida. Manda-me Marulanda”.

Foi o apelo de Chávez, referindo-se ao principal comandante das Farc, Manuel Marulanda.

Decepção

A decisão do governo Uribe também abalou as esperanças dos parentes de 49 reféns que estão no poder das Farc, que acreditavam que a mediação de Chávez seria bem-sucedida nas negociações.

Entre os seqüestrados está a ex-candidata à Presidência colombiana, Ingrid Betancourt.

Também estão em poder das Farc três americanos, cinco ex-congressistas, um ex-governador e vários integrantes das Forças Armadas.

Rigor seletivo da ONU

A Organização das Nações Unidas quer que o Brasil crie um mecanismo para indenizar vítimas de torturas nas prisões.

Para a ONU, a impunidade dos autores desses crimes no País é regra, em meio a cadeias "imundas, desumanas e asfixiantes".

O diagnóstico está no relatório sigiloso elaborado pelo Comitê contra a Tortura.

A história da jovem que ficou 15 dias presa ao lado de 20 homens, em uma cela única do Pará, sendo humilhada e estuprada, só alimentou a campanha da ONU.

Perguntinha cínica e idiota: Por que a ONU não cria um comitê para defender as famílias das vítimas do crime organizado?

Bronca de FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso levantou suspeitas sobre a existência de "ações concretas" em favor de um terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nós que lutamos contra o regime militar não podemos aceitar a idéia da continuidade. Não aceitamos alterações que levem à idéia do continuísmo. Não há razão para um enésimo mandato. Não estou acusando o presidente Lula disso. Se estivesse, estaria pedindo seu impeachment. O que estou dizendo é que existe esse risco, está no ar. Mais do que no ar, existem algumas ações concretas. Eu diria ao presidente Lula: `Menos legoleios para justificar o seu colega lá da Venezuela e diga com clareza: Eu sou contra`”.

Na avaliação do tucano, o governo petista "fez algumas coisas boas", mas retroagiu na democracia e no sentimento de moral, deixando o país "se amesquinhar".

O ataque de FHC foi no 3º Congresso Nacional do PSDB.

Queda programada

Só o chefão Lula e a velhinha de Taubaté se surpreenderam com a esperada queda do ministro das Relações Institucionais.

Walfrido dos Mares Guia, pediu hoje demissão, depois que foi denunciado hoje no Supremo Tribunal Federal por envolvimento no chamado mensalão mineiro.

O suposto esquema de arrecadação ilegal de recursos nas eleições de 1998 envolveu o ex-governador mineiro e atual senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), o empresário Marcos Valério e mais 12 pessoas.

A denúncia da Procuradoria Geral da República contra Walfrido, Azevedo e companhia tem cerca de 80 páginas e os acusados devem responder por peculato e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. No Supremo, o relator do caso é o ministro Joaquim Barbosa.

Todos enrolados

Então vice-governador de Azeredo, Walfrido é suspeito de ter participado do comando financeiro da campanha.

Também teria quitado, por meio de Marcos Valério, dívida de R$ 700 mil de Azeredo com Cláudio Mourão, tesoureiro da campanha.

Na denúncia, o procurador pede que o advogado Rogério Tolentino, sócio de Valério na empresa 2S Participações, seja investigado separadamente.

Ele teria recebido dinheiro do valerioduto durante a campanha de 1998, quando o então governador Eduardo Azeredo tentou, sem êxito, a reeleição.

Leia o artigo de Márcio Accioly: Deixem o Tucano em Paz

Salvem o Cacciola

A defesa do ex-banqueiro Salvatore Cacciola conseguiu ontem adiar para o dia 6 de dezembro a decisão da Justiça de Mônaco sobre a sua extradição.

A audiência no Tribunal de Apelações já havia sido adiada por quase um mês.

O órgão julga se o pedido de extradição feito pelo governo brasileiro cumpre as exigências da legislação daquele principado.

Preso ilustre

O ex-banqueiro, que está preso em Mônaco, foi levado de camburão ao tribunal, mas voltou para a prisão em seguida.

Foragido desde 2000, Cacciola foi preso no dia 15 de setembro deste ano, em Mônaco, pela Interpol, por crimes contra o sistema financeiro.

O banco Marka, que chefiava no Brasil, quebrou com a desvalorização cambial de 1999.

Tadinha

A defesa de Suzane Von Richthofen pediu hoje a anulação do julgamento em primeira instância, em que, alegando falhas jurídicas no seu processamento junto ao júri. Mas

Três desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo negaram o pedido anulação do julgamento em primeira instância de Suzane Von Richthofen.

Suzane foi condenada a 39 anos e 6 meses de prisão porque, junto com os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, em 2001, participou da morte de seus pais Manfred e Marísia Von Richthofen.

Os irmãos Cravinhos também aguardam uma decisão da 5ª Câmara sobre o seu pedido de redução de pena: Daniel foi de 39 anos e Cristian, 38 anos e seis meses.

Deitar para quê?

O prefeito de Araçariguama (50 km de São Paulo), Carlos Aimar (PRB), iniciou uma campanha para mudar a letra do Hino Nacional.

A idéia do prefeito é trocar a palavra "deitado" --que inicia o verso "Deitado eternamente em berço esplêndido"-- por "abençoado".

Com a mudança, a redação do hino ficaria "Abençoado eternamente em berço esplêndido".

Haja orgasmo

A britânica Sarah Carmen, 24 anos, tem 200 orgasmos por dia, ou seja, um a cada sete minutos.

Em entrevista ao jornal “News of the World”, ela contou que qualquer coisa a faz chegar ao clímax, como o barulho do trem, ou o som do secador de cabelo.

Imagina o que essa inglesinha não sentiria, se vivesse aqui no Brasil, a cada atitude do nosso governo...

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

4 comentários:

Eraldo Angelo disse...

Sou contra a pena de morte. Mas lendo notícias como esta do Fernandinho Beira Mar, não consigo evitar as dúvidas. O lugar dele deveria ser o fundo do mar. Por outro lado, esta descoberta (?!!!) de agora, num país sério, seria motivo de uma completa devassa nos órgãos policiais. Quer dizer, o cara está preso num presídio tido como de segurança máxima,por ser deveras perigoso. Mas aí, tem tantas regalias, que lhe dão direito a cela íntima para lua de mel? Onde é que nós estamos? Se, de dentro da prisão ele tem comando, é lógico que tem muita gente envolvida. Quem são os seus contatos, dentro e fora do presídio? Ou será que vai ficar por aí mesmo?

Anônimo disse...

Esse negocio da ONU (quer que o Brasil crie um mecanismo para indenizar vítimas de torturas nas prisões) deve vingar pois o Brasil está virando um pais de chupins. Talvez fosse bom se denomiminar essa montoeira de indenizaçoes como "Festival de Chupins que assola o Brasil"

Anônimo disse...

O supremo-torneiro, é corrupto, ladrão,analfabeto assumido, sem vergonha e imoral.
Tendo em vista estas características, a criatura como é sórdida só escolhe criaturas à sua semelhança para o seu governo, com raríssimas exceções.
Observe que todos os seus companheiros mais próximos são criminosos.
A peçonha rouba descaradamente e quando reclamam põe a culpa nos que são contra a democracia.
A pústula está transformando uma nação em um país imoral.
O país só retornará à normalidade quando o crápula com a sua corja de canalhas forem algemados e conduzidos para jaulas de segurança máxima.

Mario disse...

1 - Não há a menor dúvida: essas "penitenciárias de segurança máxima" são os palácios de Beira-mar. Não há local mais seguro para comandar seus lucrativos negócios, com secretários(as) e estafetas à vontade, pagos por nós. Igualzinho ao Palácio do Planalto.

2 - "Não estou acusando o presidente Lula disso. Se estivesse, estaria pedindo seu impeachment."

Péralá!!! Como assim? Por acaso, pedir o terceiro dá impeachment??? É claro que não!!! Então, FHC, POR QUE AJUDOU E CONTINUA AJUDANDO CONTRA????

3 - Em verdade, Cacciola deve estar ansioso para ser deportado para o Brasil. Afinal, aqui é o paraíso dos criminosos, comandado por criminosos.

4 - De fato, o pais está "deitado eternamente (...)". Só que, agora, debaixo da cama, de vergonha ...