sábado, 27 de setembro de 2008

Rapidinhas do Alerta Total

Edição de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Revanchismo caro

O revanchismo ideológico, para desviar outros assuntos importantes, continua na pauta do desgoverno Lula e dos seus agentes conscientes de promoção.

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Geraldo Lyrio, defendeu ontem punição para os militares que atuaram em torturas durante a ditadura.

O bispo defenda a tese de que a Lei de Anistia não impede que agentes do Estado da época sejam julgados.

"Anistia não é sinônimo de impunidade, é de reconciliação. É preciso, porém, que os culpados sejam conhecidos e que, após julgamento justo e legal, sejam punidos. Não podemos acobertar os crimes com o pretexto do perdão”.

Média oficial

A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça reconheceu ontem a condição de anistiado político de religiosos perseguidos pela dita-dura e aprovou pagamento de reparação econômica em vários casos.

O pastor americano Frederick Morris, deportado do Brasil em 1974, depois de ter sido preso e submetido a torturas, terá direito a uma prestação mensal de R$ 2 mil e o pagamento de atrasados no valor de R$ 286 mil.

Foi aprovada ainda uma indenização única de R$ 100 mil para o arcebispo emérito da Paraíba, dom Marcelo Carvalheira, acusado, durante a ditadura, de esconder ativistas considerados subversivos nos seminários.

Ministro premiado

Na sessão, a comissão concedeu anistia ao ex-ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, e aprovou o pagamento de prestação única de R$ 99,6 mil.

O teto máximo desse tipo de indenização é de R$ 100 mil.

Nilmário viveu na clandestinidade e ficou preso durante três anos.

Além da indenização, merecia ser canonizado, como santo...

Contrariando o chefão

O ministro de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, defendeu a abertura dos arquivos e também a punição pelo Judiciário dos responsáveis por torturas.

O ministro voltou a negar que defenda a revisão da Lei de Anistia.

O Judiciário precisa se manifestar sobre esses casos. As pessoas não abandonaram seus filhos e seus lares por desejo próprio. Eles foram mortos e torturados”.

O chefão Luiz Inácio Lula da Silva defende o perdão em vez dos processos judiciais, mas vários integrantes do governo discordam.

Mandou bem

Um leitor do blog envia uma ilustrativa frase de Millôr Fernandes sobre as indenizações distribuidas pela caravana"industria" da anistia:

"A luta armada não deu certo e eles agora querem indenização? então eles não estavam fazendo uma rebelião, mas um investimento".

E tem mais: a história verdadeira deixa claro que a maioria dos agora indenizados lutava, de forma consciente, para implantar uma ditadura do comunismo no Brasil - e não para combater o que chamam de ditadura militar - que parece fichinha perto da democradura atualmente em vigor, com corrupção, terrorismo e violação do direito básico à privacidade, graças à ação do Governo Ideológico do Crime Organizado.

Assalto do pedágio

O estado de São Paulo cobra os pedágios mais caros do País.

Para percorrer os 40,3 km da rodovia Castello Branco até a cidade de São Roque, o motorista paga dois pedágios, num total de R$ 17,10 - R$ 6,30 na praça de Osasco (km 18) e R$ 10,80 na praça de Itapevi (km 33).

O valor corresponde a um gasto de R$ 0,4243 por quilômetro rodado.

Ou seja, quase cinqüenta centavos.

Lucro fácil

Na volta, a praça de pedágio fica em Barueri, no km 20, e custa mais R$ 6,30.

Em uma viagem de ida e volta de São Paulo a São Roque (80,6 km rodados na estrada), o desembolso com pedágio alcança R$ 23,40, o que equivale a R$ 0,2903 por quilômetro.

A concessionária CCR (Camargo Correa Rodovias) se diverte com os lucros fáceis.

Mau exemplo do RJ

Na Via Lagos (RJ-124), que leva a paraísos como Búzios e Cabo Frio, o motorista desembolsa por quilômetro rodado valores tão altos quanto os cobrados nas estradas paulistas.

Para piorar, o pedágio fica mais caro nos fins de semana, quando o carioca viaja rumo à região dos Lagos.

O valor por quilômetro rodado, que de segunda a sexta-feira custa R$ 0,1483, passa a R$ 0,2266 aos sábados e domingos.

A Via Lagos também é controlada pela CCR.

Assalto do banco

A alta da Selic, que iniciou em abriu, continua a pesar no bolso dos clientes de bancos.

A taxa média de juros bancários avançou 0,7 ponto percentual, indo de 39,4% em julho para 40,1% em agosto.

As instituições financeiras ampliaram em 3,7 pontos percentuais a taxa média da operação do cheque especial em agosto para 166,4%, ante os 162,7%.

País dos endividados

O volume global de crédito do sistema financeiro atingiu em agosto 38% do Produto Interno Bruto (PIB), ou R$ 1,11 trilhão.

A projeção do Banco Central para 2008 é alcançar 40% do PIB.

O estoque de empréstimos aumentou 2,3% em relação a julho e 31,8% nos 12 meses findos em agosto. No ano, a elevação foi de 18,6%.

Inadimplência estável

Apesar da alta dos juros e da expansão do crédito, a taxa de inadimplência em atrasos superiores a 90 dias permaneceu estável na passagem de julho para agosto, em 4,2% do total da carteira de crédito referencial.

A média de atrasos de operações contratadas por pessoas físicas foi de 7,3% para 7,5% entre um mês e outro.

A taxa para pessoas jurídicas ficou estável em 1,7%.

Calote equatoriano

Caso o presidente do Equador, Rafael Correa, cumpra a ameaça de dar um calote no BNDES, o Banco Central (BC) brasileiro será obrigado a agir.

O governo equatoriano ameaçou não pagar o empréstimo de US$ 242,9 milhões a uma estatal daquele país, para que esta pagasse à Odebrecht, empresa responsável pela construção de uma hidrelétrica no Equador.

Os Convênios de Créditos Recíprocos (CCR), firmados pelos bancos centrais da América Latina, prevêem que, em caso de inadimplência de um País, o banco central de quem emprestou tem de honrar a dívida e, para tanto, pode usar reservas internacionais.

A não ser que o BC brasileiro repasse o prejuízo para o banco central equatoriano.

Grandes perdas

Nas últimas 15 semanas, os saques dos fundos de ações voltados para o Brasil somaram US$ 742,4 milhões.

O dados compilados pela consultoria EPFR Global revelam que o retorno dos fundos foi negativo em 51,5%.

O diretor-gerente da consultoria, Brad Durham, analisou que grande parte dessa perda de valor (22,8%) aconteceu nas últimas duas semanas.

Não tem crise, Lula?

A crise financeira internacional afetou o patrimônio da Previ.

O presidente do fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, o petista Sérgio Rosa, revela que a carteira de renda variável do fundo perdeu R$ 10 bilhões com a turbulência.

Caiu de mais de R$ 90 bilhões para cerca de R$ 80 bilhões.

Problemas abafados

A equipe econômica abafa as informações de que pequenas financeiras estão com problemas de caixa.

A partir de segunda-feira, um famoso banco de empréstimo consignado a servidores públicos e aposentados e pensionistas da Previdência pára de emprestar dinheiro.

O banco vai se limitar a receber o que lhe devem, por causa da dificuldade de captar recursos no mercado para novos empréstimos.

Outro quebrado

O banco Wachovia, um dos maiores norte-americanos, está à venda.

O valor das ações dele caiu ontem 27% na Bolsa de Nova Iorque.

Os potenciais compradores do Wachovia são o Wells Fargo, Santander e Citigroup.

Sob cuidados

O banco Fortis expandiu ontem seu plano de disposição de ativos para elevar seu capital em decorrência da continuidade de condições difíceis no mercado.

A empresa de serviços financeiros belgo-holandesa pretende obter de 5 bilhões de euros a 10 bilhões de euros com a venda de ativos bancários e de seguros tanto dentro como fora da região da Bélgica, Holanda e Luxemburgo.

Desde que o Fortis anunciou ter exposição significativa a empréstimos subprime, existem temores de uma corrida ao banco, que reforçou ontem que o dinheiro de seus clientes está seguro.

Fusão

A Electricité de France (EDF) fechou um acordo de 12,5 bilhões de libras (US$ 23 bilhões) para aquisição da British Energy.

Com isso, terá um papel importante no setor elétrico britânico e no desenvolvimento da próxima geração de usinas nucleares no Reino Unido.

No Brasil, a EDF é acionista da Light e controla a central termoelétrica UTE Norte Fluminense.

Boa da Vale

A Vale é a única empresa da América Latina listada no Carbon Disclosure Leadership Index, ranking lançado pelo CDP no último dia 22, nos EUA.

Instituição sem fins lucrativos, sediado em Londres, o CDP lança anualmente um relatório sobre ações tomadas pelas principais empresas do mundo na área de mudanças climáticas.

Atualmente, a CDP representa mais de 3 mil investidores que, juntos, combinam US$ 57 trilhões sobre seu controle.

Bem na fita

Entre as seis companhias do setor de Matéria-Prima, Mineração, Papel e Embalagens listadas como líderes, a Vale foi a empresa que registrou o menor índice de intensidade de emissões de gases do efeito estufa (GEE) em 2007.

O ranking da CDP avalia as 500 maiores empresas incluídas no índice Global 500, da Bolsa de Valores de Nova York.

Deste total, foram escolhidas 67 empresas intensivas e não-intensivas em carbono que são modelos em transparência e na adoção de ações práticas para diminuir suas emissões.

Quem leva a comissão?

A Rússia emprestará US$ 1 bilhão à Venezuela, para que Hugo Chávez compre armas russas.

O Kremlin informou que o governo Chávez firmou 12 contratos de venda de armas com a Rússia desde 2005, com valores totais de US$ 4,4 bilhões.

A Venezuela já comprou caças de combate, tanques e rifles russos.
Hugo Chávez também quer adquirir sistemas de defesa aérea, outros modelos de tanques e mais equipamento de combate, informou o jornal "Kommersant".

Viva o capimunismo

Chávez se reúne hoje com o presidente Dmitry Medvedev, em Orenburg, cidade na região dos Urais.

É a terceira visita do líder venezuelano ao país desde junho de 2007.

É uma prova de que o capimunismo está cada vez mais vivo e armado que nunca...

Se a Polícia te parar...

Um milhão de cartilhas com dicas, direitos e deveres da população no momento da abordagem policial foram distribuídas em todo País pela Secretaria Especial de Direitos Humanos, vinculada à Presidência da República.

A cartilha "A polícia me parou. E agora?" adverte que não é crime andar sem documentos.

Para impedir que a abordagem se transforme em "situação de conflito", o documento sugere que a pessoa fique calma e não corra; deixe suas mãos visíveis e não faça nenhum movimento brusco; não discuta com o policial nem toque nele e não faça ameaças ou use palavras ofensivas.

O texto recomenda que, se o policial cometer algum tipo de abuso, deve ser denunciado à ouvidoria da instituição.

Sem ética

Em São Bernardo do Campo, um margiranha inovou durante roubo de um carro adesivado com publicidade do candidato a prefeito Luiz Marinho (PT) e da candidata a vereadora Maria Bernadete da Silva (PSC), a Bete da Aliança.

O assaltante apontou a arma na imagem do candidato e fez ameaças, dizendo:

“Esse já era”.

O bandido, certamente, fez referência ao veículo, porque o candidato de Lula, pelo menos nas pesquisas amestradas, está com 30% por cento das intenções de voto, e na liderança...

O crime ocorreu na rua Aclimação, Bairro Paulicéia, às 17h 30min de quarta-feira (24/09).

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Setembro de 2008.

8 comentários:

Anônimo disse...

As Atrocidades da igreja Católica ao longo dos Séculos

A Página Negra do Cristianismo
2000 Anos de Crimes, Terror e Repressão

Autor: Enrico Riboni
Tradução: Cassy Besky
Fonte: Realidade

“Acreditar num deus cruel, faz um homem cruel” Thomas Paine

Prefácio
Há cerca de 2000 anos, nascia na Galiléia um fundador de seita, que acabaria crucificado uns trinta anos mais tarde. Algumas de suas últimas palavras na cruz foram “Dêem-me de beber”. E só. A seita que ele tinha fundado tornar-se-ia, com o passar dos anos, a maior de todos os tempos. Ela tomará o poder político dentro do Império Romano, abolirá a liberdade de religião, depois ajuntará montanhas de cadáveres: os seus membros massacrarão milhões de “infiéis”, “hereges”, “feiticeiras” e outros, depois se matarão entre eles próprios, levando a Europa às guerras mais ferozes que ela conheceu. Um passado destes poderia incitar à modéstia, mas os cristãos reivindicam, pelo contrário, o monopólio da ética. Proclamam que adoram o Deus único, que deus é “amor”, e se consideram melhores que o resto da humanidade.

PS- Ainda acham que podem falar de alguém? ai grande Serrão, é muita cara de paú, né não?

Anônimo disse...

O ministro da Defesa, também deveria defender punição para a igerja católica, se não veja só um aoeretivozinho..

Autor : Mary Schultz Publicado em : Sexta, 28/09/2007


Sempre que são chamados a tratar dos erros da Igreja de Roma, os mais renomados pastores protestantes deste país têm-se limitado a falar das Cruzadas, da Inquisição e de outros massacres ocorridos nos séculos passados (Como se lê na Revista Graça No. 3).

E quando chamados a prestar contas das atrocidades cometidas pela sua Igreja, nas Inquisições e no Massacre do Dia de S. Bartolomeu, tempo em que muitos milhares de Huguenotes (protestantes franceses) foram liquidados e o sangue deles formou um caudaloso rio nas ruas de Paris, os apologistas católicos invariavelmente se escondem atrás de retóricas, tais como: "era o espírito da época" ou "atos infelizes de uma era de trevas", etc. Que isso não corresponde à verdade histórica pode ser comprovado através de um exame do sangue derramado pelos Católicos, com o aval de Pio XII, em pleno século XX, há menos de 60 anos.

Obras referentes ao assunto, como "The Vatican’s Holocaust", de Avro Manhattan e "Convert ... or Die", de Edmond Paris, são vivos documentários de que a Igreja Católica liquidou mais de 800.000 Sérvios ortodoxos na Croácia católica, durante os anos de 1941-45. Esses totais representam 40 vezes a soma fatídica da "Santa Inquisição" e do "Massacre do Dia de S. Bartolomeu". Os próprios nazistas alemães ficavam tão horrorizados com as atrocidades praticadas pelos católicos croatas, que muitas vezes tomavam conta das cidades por eles ocupadas, a fim de diminuir os massacres.

Da próxima vez em que um católico iludido pelos sofismas de Roma tentar desmentir sua herança assassina dizendo ser "coisa do passado" peça-lhe para explicar a razão de atos de "bondade católica", na Iugoslávia, como por exemplo:

250 camponeses sepultados vivos, no distrito sérvio de Bjelovar.
2.000 crianças mortas com gás letal, no campo de concentração de Bonsanska Gradiska.
Um pai e um filho crucificados juntos e em seguida queimados dentro de sua própria casa, em Mlinister.
Mães e filhos, de até 3 anos, empalados na mesma estaca, em Gorevac.
Uma mãe forçada a segurar a bacia que recebia o sangue de seus quatro filhos, quando suas gargantas foram cortadas em Konsinj.
Uma mãe grávida tendo o bebê arrancado do seu útero e no lugar deste sendo colocado um gato, no campo de Jasenovac.
1.360 prisioneiros tendo suas gargantas cortadas, numa só noite, pelo sádico Peter Brzica, aluno do Colégio Franciscano de Siroc Brijeg, Herzegovina, durante um tenebroso concurso de cortadores de gargantas, também em Jasenovac.
Desmembramentos, degolamentos, coroas de espinho, facas graviso especializadas em cortar gargantas, colares feitos de línguas e olhos humanos, confinamento de prisioneiros, em quartos cheios de sangue até os joelhos, e 10 mil outras atrocidades coordenadas pelo Arcebispo católico romano, Aloysius Stepinac, o qual "rezou" na abertura do Parlamento Croata, em fevereiro de 1942, pedindo que "o Espírito Santo descesse sobre as afiadas facas ustashis (exército católico de guerrilha ou Ação Católica).
Todas as guerras do planeta têm sido arquitetadas pela Ordem Jesuíta e muitas atrocidades têm sido cometidas pela Ordem Franciscana, ambas defendendo sua pobreza, humildade e bondade. Na Iugoslávia, os franciscanos se distinguiram em milhares de atrocidades contra os sérvios ortodoxos, principalmente contra o seu clero.

Os Jesuítas têm como único objetivo, desde a fundação da Ordem pelo paranormal Inácio de Loyola, a dominação mundial, levando todos os habitantes da terra para o rebanho do papa.

Os métodos empregados por esta Ordem clandestina são dignos de estudo, visto como o seu objetivo final continua em pleno vigor nas Américas, na monumental acumulação de riqueza material e nos seus atentados à Versão Autorizada da Bíblia King James.

O modus operandi da Sociedade Jesuíta pode ser delineado pelos seus seis estágios seguintes:

Educação.
Doutrinação.
Infiltração.
Sedição (Perturbar).
Sedação (Acalmar).
Perseguição.
A história dá testemunho de que a apropriação jesuíta começa invariavelmente com o estabelecimento de colégios e universidades exibindo altos graus acadêmicos, a fim de atrair os aspirantes a eruditos, da nação em vista. Esse estratagema inaugural de Educação não pode ser enfatizado demais. A apostasia é concebida sempre na sala de aula. Newman informa:
Eles descobriram muito cedo a vasta importância de liderar a mais alta educação como meio de ganhar o controle das vidas dos jovens mais habilitados e mais bem situados, fabricando servos intelectualmente treinados aos seus propósitos... A habilidade acentuada dos padres jesuítas, seus conhecimentos insuperáveis da natureza humana, sua afabilidade nas maneiras e sua notável adaptabilidade às idiossincrasias e circunstâncias de cada indivíduo, tornam-nos praticamente irresistíveis uma vez que entrem em íntimas relações com a juventude suscetível.

e tem muito mais..

mario fontes disse...

Sugiro a Dom Geraldo Lyrio que se encarregue de publicar todos os nomes dos bispos que de uma ou outra maneira apoiaram os padres pedófilos, transferindo-os e permitindo que molestassem outras crianças, ou permitindo que continuasserm enquanto sacerdotes. Após tal atitude, aí sim deveria pensar em cuidar de revanchismo oportunista e barato. Que se cuide o bispo e se cale.

Anônimo disse...

pura realidade, pura realidade, adorei os dois comentários.

Anônimo disse...

o amigo Mario Fontes, tem razão:

A questão é: Uns preferem Lacta, já outros...garoto.

Eu, com certeza, prefiro os lirios do campo...

Anônimo disse...

Já passou da hora de falar com todas as letras...

"Primeiro vá se desculpar com as vítimas produzidas pelos seus pares".

Chega de apontar a falha alheia com o dedo lambuzado...

São os lobos em pele de cordeiro...

Anônimo disse...

Prezado Serrão,

Eu peço que me perdoe caso venha a fazer a interpretação errada mas, a julgar pela conotação da mensagem postada a respeito da Vale, em que você parabeniza a empresa por ter sido premiada por uma instituição voltada para o combate ao "aquecimento global", fiquei com a impressão de que você endossa a tese que atribui a causas antropogênicas (emissão de "gases-estufa") o aumento da temperatura média na Terra durante um período recente. Permita que chame sua atenção para o fato de que não há consenso no meio científico quanto a isso. Mais: nos últimos 12,19 meses, houve uma queda dramática das temperaturas em nível global. Justo quando se afirma que as concentrações de CO2 atingiram taxas recorde. Vai aqui uma sugestão de leitura:
http://www.globalwarminghoax.com/print.php?extend.68.1

Um forte abraço, parabéns pelo excelente trabalho.

Anônimo disse...

Eu não pertenco a igreja católica e a nenhuma outra religião, mas o que a igreja católica matou no período da inquisição, não dá um milésimo do que os regimes socialistas/comunistas mataram.
Só vejo as pessoas falarem que Hitler era um monstro assasino... mas não vejo ninguém falar mal de Stalin, Mao Tsé Tung, Chê Guevara, Fidel Castro e muitos outros que estimularam os regimes mais genocidas e assasinos de toda a História.
Se quiserem uma excelente fonte sobre o assunto, recomendo a leitura do livro " O livro negro do comunismo".