sábado, 22 de novembro de 2008

Marchando para o abismo

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos

Por Arlindo Montenegro


Falando em liberdade, vem à lembrança um texto de Erich Fromm, traduzido no Brasil como “Medo à Liberdade”. A coisa a considerar é que o senso de liberdade conduz à responsabilidade.

Mas parece bem mais cômodo ser irresponsável, deixar que outros decidam, principalmente quando as escolas fornecem o prato feito, deixam a turminha sem possibilidade de fazer escolhas, sem capacidade para refletir, comparar, decidir e por fim assumir responsabilidades fundamentadas em princípios e valores costumeiramente respeitados.

Quando dizem que “cada povo tem o governo que merece”, ou com desprezo dizem que “brasileiro é um povinho de merda” é conveniente remeter-se à gênese histórica deste povo, ao governo que chegou pronto e acabado, d’além mar, impondo todas as regras e comportamentos.

Pior, baseando a conquista da terra em grandes latifundios que nomearam capitanias hereditárias. Terras e costumes impostos são hereditários até os nossos dias. Propriedade concentrada nas mãos de uns poucos e os servos ignorantes à disposição dos senhores. Paternalismo autoritário até hoje exercido por uns poucos oligarcas e reverência respeitosa aos provedores.

O “patrão” sabe tudo, ordena coisas e pessoas que não precisam pensar, só fazer. Coisa muito parecida com o planejamento da tradição totalitária, inspirado por Jean Jacques Russeau, teorizado por Marx e executado por Lenin durante mais de setenta anos em que o Partido Comunista da União Soviética ditou as regras, usurpando todas as propriedades e dirigindo a economia, a fome, massacres e campos de concentração que mais tarde inspiraram os nazistas.

É conveniente equilibrar a investigação de culpados por escolhas, desempenhos e resultados individuais. É conveniente debruçar-se na busca de soluções para corrigir as ações e comportamentos improdutivos, resultantes deste mergulho material que embebe toda a humanidade, afastando-a do superior componente espiritual, mais suave, mais justo, mais generoso, mais gentil e firmado sobre o perdão que restaura a leveza do ser.

Falta um olhar mais profundo sobre a casa grande e a senzala para chegar aos reais motivos da alienação, tão favorável ao totalitarismo em marcha. Nada melhor para um governo totalitário, para um partido totalitário, que o medo de decidir, que leva o indivíduo a abrir mão da responsabilidade e da escolha.

Renunciar à liberdade é o prato feito para seguir a palavra de ordem! Esta prática continuada, reduz a capacidade dos indivíduos para pensar e agir por si proprios. É bem bom para viciar na crença dogmática e conduz ao fanatismo: quem não está (pensando) comigo, está contra mim! É inimigo! Deve ser desprezado, eliminado, removido da cena.

O discurso simbólico, metafórico, generalista, atinge as vísceras e se manifesta para cada ouvinte desavisado e esperançoso, como o sonho já realizado. A responsabilidade pela materialização passa a ser do líder do momento. Instala-se a irresponsabilidade, a obediência cega, sem censura, às iniciativas ditadas por outros. Iniciativas carentes de experiência e reflexão individual.

As mentes embotadas, dependentes e estagnadas enfrentam a dureza da realidade. Mas são incapazes de atinar com a causa. A implantação de curriculos escolares que não ensinam a pensar é, neste caso, conveniente: a gente acaba indecisa até para escolher um prato num restaurante e repete o sanduiche de minhoca com maionese.

A propriedade privada que exercitou a responsabilidade de muitos povos para o desbravamento, construção e poupança durante gerações, podendo orgulhar-se do trabalho, foi capaz de superar a pobreza de meio mundo, conduzindo a posições cômodas e confortáveis.

Como não havia televisão os livros eram os melhores amigos. Os exemplos de nobreza de caráter e o orgulho de pertencer a uma família, situava as lições tradicionais em patamar superior às novidades que chegavam dos portos do progresso.

Falava-se do saber como tesouro que ninguém poderia roubar. O saber foi substituído pela informação ligeira e direcionada. A informação confusiva reduz a capacidade de visão mental e liberdade analítica. Lidar com a informação da mídia nos dias de hoje, sem ter uma bola de cristal, é como ser guiado por mãos desconhecidas, vendado, num terreno cheio de armadilhas.

Aplaudimos os militares no poder, as grandes obras, o pleno emprego. Sossegamos um pouco com o fim das ações armadas. Aplaudimos a Anistia que pacificaria o cenário político. Exilados e banidos de várias denominações revolucionárias começaram a voltar e retomar suas atividades sem problemas. Auto exilados professores e profissionais que saíram para trabalhar e lecionar no exterior, voltaram. Todos engajaram-se no movimento liderado por Ulisses Guimarães. Aplaudimos as “diretas já”.

Nas grandes manifestações estavam os jovens que hoje são senhores pais de família. Para estes, parece que ensinaram que a história do Brasil começava ali. Os militares entregaram o comando da nação aos políticos e os comunistas, então na legalidade, conduziram a marcha do retrocesso atrelado aos mais infames procedimentos registrados pela história da humanidade.

Os maduros e os jovens de hoje, ignoram o passado. Tudo foi desfigurado e reduzido à expressão mais simples: “somos democratas e êles torturadores!” De repente em toda a imprensa a informação disponível encontrou uma unanimidade... tão “avançada”!!! Os raros conservadores foram defenestrados quando não perseguidos... nada de oposição!

Caiu o muro de Berlim. Aplaudimos “o fim do comunismo”. Ledo engano. Mudou a máscara acenando uma bandeirinha de paz e amor. Os brasileiros crédulos, foram sistematicamente informados, com a ajuda dos padres da teologia da libertação, que Deus aprovava o psdb e logo o pt.

Prometiam-se rios de leite e mel. O direito à vida, à liberdade e à propriedade começou a sofrer ameaças que se foram consolidando em práticas cotidianas e finalmente Leis que agridem a propriedade – contra a constituição! Outras que fomentam a agressão de uns grupos contra outros – contra a constituição! Leis que desmoralizam a segurança pública e as Forças Armadas, lançam pais contra filhos, etnias e minorias contra toda a sociedade.

Enquanto isto, os governantes ditam novas regras (contra a constituição!) e submetem todos. Sem oposição. Se raras vozes se opõem ou denunciam, são caladas com habilidade e violência. É “preconceito” denunciar os comunistas e sócios que mantêm a roubalheira mais fantástica que se conhece na história desta nação envolvendo ongs, parlamentares, empresas... enlameando a “Ordem e Progresso”, destruindo todos os princípios e moral que poderia conduzir-nos na construção de Brasil diferenciado e exemplar, o “país do futuro” descrito por Stefan Zweig. O escritor suicidou-se.

O povo brasileiro parece estar sendo conduzido para a forca. Parece estar preso num labirinto, marchando para o abismo.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

6 comentários:

Anônimo disse...

Comunistas do mundo inteiro estão reunidos a partir de hoje, em São Paulo, para coordenar a portas fechadas como avançar e dominar. O PC do B é o anfitrião. E o presidente lula vai mandar uma mensagem aos cumpanhêro.

Anônimo disse...

Permita-me chamá-lo por "prezado Arlindo". E, numa ousadia maior ainda, dizer o que você já sabe, de maneira mais clara e incorporada do que todos nós: nós, brasileiros, dificilmente chegaremos à condição de abelhas. Tenho conviccção, também tomando por base o traçado que você tão bem foi capaz de perceber e relatar neste seu artigo que, seremos extintos muito, muito antes de sequer podermos nos organizar como povo; quanto mais como abelhas!

Sinn-Klyss disse...

Um país de todos SUBMISSOS, sem direito à integridade da persona humana, sem pelo menos o direito de não ser desonesto.
Definitivamente; Não reconheço esse indivíduo como nada em meu País. Sua subserviente ação de assinar acordo de ensino religioso em escolas à revelia da Constituição, num ato crasso de fantoche sacralizado para impingir uma teo-ditadura subversiva em nossa Nação, dá a cada um de nós o inteiro direito de desrepresentá-lo com qualquer função no ESTADO BRASILEIRO. A conivente e acintosa afronta à Ciência e à Educação que vem sendo imposta pela religião em países em que é medíocre e dúbia a representatividade do pseudo-dirigente faz-nos levantar em honra à altruísta postura da civilidade na Democracia.

No estado quase intraduzível em que estamos, quando permitem que algo se pronuncie com aparência de "benéfico" e dão regalias sem reprimendas graves, é porque está sob a espuma do estado contaminante e degenerador impingido pelos mandantes de nossa submissão.

Razões Cabais Para Destroçar a Insana Tentativa de religiões de se Enfiar nas Escolas e Aterrorizar os Estudantes, como era nos conventos, Mosteiros calabouços, e colégios internos; tirando qualquer chance de nenhum de nós ter o direito à mentalidade livre em nossa espécie.
ABAIXO ÀS GRADES – VIVA À LIBERDADE.
As enumerações educacionais a seguir contrapõem a estupidez crassa da palhaçada das míseras e ralas frases que desavergonhadamente os mandantes da Sociedade impuseram como Teoria, chamando-as de Criacionismo; um dogma fantasioso, falacioso, exdrúxulo, e psicológico-degenerativo.
1ª. Na Natureza/ESPAÇO não há acaso; há condições: propícias ou não, para ocorrência de eventos.
2ª. O NADA não é simples (nem de compreensão imediatista para a curiosidade simplória); exemplo:
a) no LHC, o vácuo considerado ótimo tem num só centímetro cúbico estimadamente 25 milhões de moléculas.
b) mesmo o vácuo sem existência alguma possui ondas (um conjunto delas).
c) o Vácuo absoluto, o NADA sem outra importância espacial alguma, é só teórico.
d) A Natureza/ESPAÇO tende à ordem, pelas condições lógico-espaciais que a estabelecem; a desordem é um estágio de confrontos de posições em busca de satisfatoriedade funcional.
e) No ESPAÇO, o conceito cronológico de início e fim é totalmente arbitrário, pois a sucessão de todos os eventos é ininterrupta.
f) A ordenação das formas segue diretrizes, leis, e princípios; e a proposição concatenada de todos os fenômenos efetivados (que interpretamos como Natureza) por esses tem por efeito as formas, que deriva de interações simples e evolui para mais complexas.
E Pronto.
Daqui pode-se extrair toda a Lógica Espacial (ou melhor, daqui pode-se partir o avanço extraordinário do que já conseguimos como reflexão investigativa; um auge do Conhecimento Humano, no que concerne o saber de nós, e do ambiente, tanto em esfera microscópica quanto na Sideral).
Os rudimentos bem desenvolvidos dessa enumeração estão devidamente apresentados como um estudo que foi nomeado em 1985 como O ESPAÇO e a Procedência do Movimento, resultados do pensador Haddammann Veron Sinn-Klyss, autor também do Projeto Passos da Natureza (vídeo Youtube).
Este Projeto constituiu-se como um agradecimento a toda a constelação de seres humanos livres e autênticos que tanto me inspiraram, e mostraram-me a Vida e suas nuances e consonâncias e contextualidades controversas.
Denúncia Civil e Notificação à Sociedade:
O Pensador está instado a não publicar, não palestrar, não chegar perto de estudante algum (mesmo que a vida inteira, desde os 15 anos sempre ingressou inúmeras pessoas na busca da Ciência e no aproveitamento dos estudos, com projetos independentes e comprovadamente colhedores de excelentes resultados). Todavia, qualquer dúvida pode ser discutida ou respondida nas palestras censuradas (político-religiosamente), a saber: Qualidade & Alta Performance; Genética Cósmica (esta, o artigo diretor foi enviado à direção internacional do AIPT, para conseguir apoio ao Projeto Passos da Natureza).
Ponderação:
É imprescindível que o homem possa conceber, neste momento, que é a única espécie com potencial para destruir completamente a si mesma; pois tem noção de quase todas as estratégias predadoras e de aniquilamento de outras espécies.
Há que se saber que podemos estar ou ter estado sob um própria prerrogativa da Natureza em contenção de domínios extravagantes e nocivos em demasia ao Eco-Sistema (pois a Natureza é maravilhosamente estruturada com dispositivos de compensação, chamados Feedbacks). Assim, cabe-nos comportar em nós a educação apurada sobre equilíbrio geo-espacial que nos faça aquiescer à prontidão de ações reparatórias individuais e sociais (como recolocação de conceitos e reestruturamento de instituições), determinando-nos com atitudes altruístas que reponham-nos como dignos da fina textura de solo de que dependemos.
O fio da Vida é tênue, os cliques de desastres são somados consecutivamente como num desenho de bordadeira; o expert, o sábio, o estudioso, assim que vêem e passam a mão pelo bordado notam pontos, nódulos, que encaminharam o torto, o desarranjo, do bordado. Hoje temos pela Sociologia e demais outras magníficas ciências recursos essenciais para estabelecimento de contextos sociais satisfatórios e promissores. Mesmo que tradições ressequidas e estagnadas arrumem-se para perpetuar seu inevitável declínio, não podem impingir à toda a Humanidade um desastre sociológico na nossa continuação (subvertendo nosso direito e supra-anseio de preservação), por prenderem-se em vaidade, oportunismo, arrogância e preguiça, que defeituosamente vemos em grupos que se amontoam em comodismo parasitador da nossa espécie; levando-nos a pagar um preço impensável por insistirmos em não ver e não agir para conseguirmos ultrapassar desta definitiva vez essa fase crítica de estado de consciência em nossa Civilização.

Quantos são os que podem, sabem, querem, e procuram ler artigos, livros, informações de blogs, etc? A quantos dessas pessoas temos acesso? E quantos são os restritos e reprimidos que diaria, semanal, e mensalmente, ficam expostos à uma enchurrada de doutrinamento odioso, separatista, falacioso, usurpador, imprimida sistematicamente no psicológico das pessoas. Pra onde se há que ir? Com quem falar? Quem já escapuliu e se reserva? Disso tudo só uma coisa sabemos: São os que refletem os que ainda podem se reavaliar, e são os que podem FAZER ALGUMA COISA.
Em quem não irá doer ver que muito pouco vemos. Um garoto ou garota passeando com um avô ou avó? Muito pouco vemos namorados passeando livres nas ruas. Mas vemos muita gente à mercê dum estado prejudicado psicológico-físico e emocionalmente, levadas pela vaidade e vício, aprisionadas nos seus cachorrinhos(avós não dão ibope pessoal), que sujam e sujam e sujam. Os gramados das praças têm cerquinhas para as crianças, mas os cachorrinhos-bibelôs que nos incitaram a ter, estes pulam soltos, e sujam o que era pra ser aprazível, para amigos, rolar livre de crianças, namorados, e leitores de livros. Quanto já nos escravizaram de um modo tão bizonho que nem vemos o curto passar da vida em ações tão descabidas? Não nos enfiaram em preguiças? A preguiça não enfiou nossos avós em carteados repetitivos fúteis que os ajudou a consumir a sua saúde? Não os bitolaram com leituras repetitivas de livros esquisitos e enganadores? Não os massacraram com um serviço ingratamente mal remunerado? Não dispensaram suas experiências como dispensam nossa criatividade? Esse regime social que está aí só nos onera em perda de vida, e suas benfazejas reuniões rotineiras não nos enseja à vida. E ainda fitam fixo em nossas famílias, e falam à torto e à direito em famílias, mas o intuito é nos aprisionar (claro que estão rastreando tudo que escrevo e correm para forjar uma farsa que possam usar na mídia e nos conluios dos embustes dos dramáticos espetáculos criminosos aliciadores de gente). Há quanto tempo não vemos e não podemos fazer um pequinique? Há duas décadas vêm massacrando nossa Sociedade com doutrinamento religioso insano, e temos agora o que está aí. Em duas décadas arrebentaram, trucidaram, descacetaram duas preciosas gerações. E nós deixamos, porque não vimos, nos deixamos nos ludibriar. Quem mata garotos e garotas é quem corre e diz: "Vai lotá! Vai lotá!" E nos oferecem velas e cruzes, e cantilenas bizonhas. Depende de nós, não podemos mais esperar. No Desenvolto Transcorrer da Justiça ... O Justo Procedimento ... A Natureza não propiciou o desenvolvimento do ser humano para que ele viesse sucumbir à pulhas, que nada têm com os parâmetros que ela propõe; nunca a fibra da Natureza no ser humano iria se subjugar a usurpadores de princípios, leis e conceitos.

Anônimo disse...

Como muitos aqui já sabem, sobre a existência do Foro de São Paulo, acredito que está mais do que na hora de fazer o Foro da oposição.

Anônimo disse...

Como muitos aqui já sabem sobre a existência do Foro de São Paulo, acredito que está mais do que na hora de fazer o Foro da oposição.

Anônimo disse...

Esse vai para o rol das melhores do Arlindo. Acho o blog do Serrão muito bom, sempre faz parte das minhas leituras diárias, assim como estes também:

http://www.diretoaopontox.blogspot.com/

http://movimentoordemvigilia.blogspot.com/

http://imortaisguerreirosnossavoz.blogspot.com/

http://www.blogsemmascara.blogspot.com/

http://www.alertabrasil.blogspot.com/

http://blogdoclausewitz.blogspot.com/

http://alertatotal.blogspot.com/

http://blogdaunr.blogspot.com/

http://blogcasamata.blogspot.com/

http://andec.blogspot.com/