domingo, 30 de agosto de 2009

Guerra Econômica - II

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Pedro Chaves

O filosofo e escritor inglês G. K. Chesterton em um de seus prefácios publicado na coletânea Maestro de Ceremonias, (ISBN 950-04-2767-2 p. 97 - 105), afirma que seu irmão Cecil Chesterton renegou o fabianismo porque compreendeu que a chamada Reforma Social tramava a implantação de um Estado Servil.

Dizia que o socialismo era a reforma social e esta significava escravidão. Para ele o vencedor de uma batalha é o general que pode seguir atacando. Indignava-se mais com o inimigo que escraviza do que com o bárbaro que mata.

Para bem estudar a guerra econômica é preciso inicialmente conhecer a Filosofia do Dinheiro. Com este título (versão espanhola Filosofia del Dinero ISBN 84-321-2567-9) o professor suíço-italiano Vittorio Mathieu publicou um livro magistral cuja leitura é imprescindível para o estudo da guerra de quinta geração, a chamada Guerra Econômica.

Segundo Mathieu, Dinheiro é qualquer coisa, fato ou circunstancia que faz alguém trabalhar para outra pessoa. Moeda é o Dinheiro garantido. O garantidor pode ser público (v. g. o Banco Central do Brasil) ou privado (American Express).

Um país é soberano quando sua moeda é lastreada em seu poderio militar, ainda que o governo (Estado) tenha delegado o poder de emissão a bancos sob controle privado (como é o caso do Federal Reserve nos Estados Unidos da América).

A importância política de um país declina com a perda de seu poderio militar e , em consequência, o enfraquecimento de sua moeda. Exemplo disto é o fato de a libra esterlina ter perdido sua condição de moeda líder internacional, após a pífia atuação inglesa nas Guerras Mundiais do século XX.

A Oligarquia Financeira Internacional tenta hoje em dia, desesperadamente, enfraquecer a credibilidade do dolar americano, como forma de atacar a soberania dos Estados Unidos da América, em cuja administração já se infiltrou como uma tênia. Este fato está bem demonstrado no documentário (DVD) denominado The Obama Deception.

A única forma de um país defender sua soberania contra os ataques da Oligarquia Financeira Internacional (desejosa do Governo Global Único) é estabelecer um Núcleo Monolítico de Poder. Nos Estados Unidos da América o núcleo é o Pentágono; no Reino Unido é o Almirantado.

Cabe às Forças Armadas catalizar e garantir o Núcleo Monolítico de Poder brasileiro.
Caso não o façam, acabarão a soberania nacional e sua integridade territorial.

Leia também: Guerra Econômica - I

Pedro Chaves é Advogado. Artigo publicado no Jornal Incofidência, em 31 de julho de 2.009 - pág. 10

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostaria de recomendar assistir a reprise do Globo News Painel de hoje. O tema é a compra do Brasil gastando mais de 2 bilhões com aviões e tecnologia da França.
Mas, em razão da postura antiamericanista no país e principalmente no atual governo pt-sócio-cubano, terão que gastar igual valor ou mais para adequar todo o sistema existente no país (que é americano) para poder usar os equipamentos que serão comprados da França. O sistema então terá que ser adequado ao sistema europeu.
Resumindo mais uma barberangem do governo atual e mais uma fonte de corrupção, roubalheira e falcatruas.
Tudo isso foi mostrado no programa por gente que participou do exame das propostas.