quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Petroleiras produzem os factóides de “fracassos de grande porte” para forçar Brasil a beneficiá-las no pré-sal

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão

Os recentes anúncios de “fracassos de grande porte” em exploração de poços na área do pré-sal da Bacia de Santos são meros artifícios da Oligarquia Financeira Transnacional, que controla as maiores petrolíferas do mundo, para forçar o Brasil a colocar em prática um novo marco regulatório que lhes garanta a hegemonia do óleo &e gás. Tal tese já circula e é analisada, reservadamente, na Agência Nacional de Petróleo. O chefão Lula anuncia na segunda-feira as propostas oficiais para o pré-sal.

A produtora britânica de gás natural BG Group PLC informou esta semana que o teste num poço que ela e a Petrobras perfuraram em águas profundas não confirmou a existência de hidrocarbonetos, apesar de sinais de gás natural durante as perfurações. Em julho, a Exxon Mobil Corp. e a Hess Corp. também anunciaram que não encontraram petróleo num poço do bloco Guarani. Por enquanto, a ANP prefere o silêncio antes de interpretar os supostos “fracassos”.

A guerra do pré-sal promete capítulos nervosos. Se a oligarquia global não estiver por trás do aumento de capital que o governo fará na Petrobras, o chefão Lula deve se preparar para enfrentar súbitos problemas gerados pelos parceiros de fora que lhe dão sustentação. Vai mexer com o mercado o plano de capitalizar a Petrobrás com aportes de R$ 40 bilhões a R$ 100 bilhões - usando títulos lastreados no petróleo das "franjas" dos blocos já licitados e pertencentes à Petrobras na área do pré-sal. Com o aporte, a União espera ter entre 65% e 70% do controle total da Petrobrás. Atualmente, o governo detém 55,7% das ações ordinárias (com direito a voto).

Caso os demais acionistas não integralizarem sua parte no aumento de capital da Petrobrás, a fatia da União aumentará para 48%. Os acionistas que não participarem do processo terão uma diluição de pelo menos 30% em sua parcela. Os grandes acionistas devem seguir o movimento do governo. Mas os pequenos, entre eles os cotistas do FGTS, terão dificuldades. A preços de hoje, com a capitalização, o valor de mercado da Petrobras, atualmente em torno de R$ 300 bilhões, poderá chegar a R$ 700 bilhões.

Revisão geral

Após a divulgação do novo marco regulatório do pré-sal, marcado para segunda-feira, é possível que a Petrobras reveja seu programa de investimentos de US$ 174 bilhões para os próximos cinco anos.

Pelo menos foi o que sinalizou ontem o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Luciano Coutinho comentou que o aumento do índice de nacionalização da Petrobrás é uma prioridade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Grande fonte

Coutinho avalia que a Petrobras tem condições de buscar os recursos no mercado, devido a seu porte e atuação, mas já avisou:

"Certamente, o BNDES também será usado como uma fonte de recursos".

O BNDESpar tem 1,9 por cento das ações ordinárias da Petrobras.

Cade aprova

Finalmente, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou ontem a união das duas maiores empresas de distribuição de publicações do País.

O Cade avalizou a Treelog S. A., controlada pela Abril, que unificou a logística e a distribuição de livros (das editoras Ática e Scipione), assinaturas (Editora Abril e outras) e revistas (Dinap e Fernando Chinaglia).

A aquisição da Fernando Chinaglia Distribuidora pela Distribuidora Nacional de Publicações (Dinap), empresa do Grupo Abril, aconteceu em outubro de 2007.

O negócio foi fechado em outubro de 2007 e uniu as duas maiores empresas de distribuição de publicações do País.

Restrições

O Cade determinou que a Treelog S. A terá que manter, por um período de três anos, o fluxo de títulos oriundos da Fernando Chinaglia.

A empresa terá de manter a política de não-exclusividade no serviço de distribuição de revistas para pontos de vendas

Também terá de criar distribuidores regionais em São Paulo e Rio de Janeiro para distribuição de títulos da Fernando Chinaglia nessas praças; e manter a política de não-exclusividade no serviço de distribuição de revistas para pontos de vendas, sejam distribuidores regionais ou editoras.

Proibido proibir

Lula aproveitou ontem a abertura do Congresso Nacional de Software Livre e Governo Digital para lançar mais um chavão:

Neste governo é proibido proibir. Não há boa ideia que não tenha um espaço para ser utilizada. O que é ruim não é a boa ideia. O que é ruim é não ter nenhuma ideia. Encham este país de ideias, porque nós estamos precisando”.

Lula, verdadeiro ditador

O ex-presidente da República Itamar Franco (PPS) avalia que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "se diz muito democrata, mas foi menos que os militares, porque está interferindo” nos demais poderes:

"O Senado hoje é totalmente manipulado pelo presidente da República. Isso, no regime militar, não assistimos tão forte como se assiste hoje. No regime militar se podia ter presidentes de comissões, como eu fui".

Itamar abriu o verbo ontem quando foi homenageado na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, que rememorou o atentado ocorrido no dia 27 de agosto de 1980, quando cartas-bomba enviadas ao gabinete do vereador Antonio Carlos (MDB) e à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) mataram a secretária Lyda Monteiro da Silva.

Voz rouca das ruas

O ex-presidente Itamar ressalvou que o Legislativo está permitindo que ocorra o que ele chama de interferência:

"O presidente na República está atuando violentamente no Legislativo, particularmente no Senado, e no Legislativo, de um modo geral, está permitindo. O que a gente começa a escutar nas ruas é ruim: 'Fecha o parlamento'. Não vão no núcleo central da crise, que é o presidente da República".

Dia da salvação

Logo mais, às 14 horas, o Supremo Tribunal Federal inicia o julgamento que deve absolver Antônio Palocci Filho da acusação de quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa.

Em 18 de junho, o STF já tinha arquivado uma denúncia do Ministério Público contra Palocci, por suposto desvio de dinheiro de empresas de coleta de lixo de Ribeirão Preto, quando ele foi prefeito da cidade.

Inocentado, Palocci pode concorrer ao governo de São Paulo ou ser nomeado para o Banco Central, quando Henrique Meirelles sair para ser candidato ao governo de Goiás.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Agosto de 2009.

2 comentários:

Anônimo disse...

27/08/2009 - 00h20 VERGONHA, É O POVO QUEM PAGA POR ISSO. ATÉ QUANDO?
Acordo entre Brasil e Vaticano passa na Câmara

Sob protestos do PSOL e do PPS, o plenário da Câmara aprovou esta noite a ratificação de acordo entre o Brasil e o Vaticano, que prevê a instituição do ensino religioso em escolas públicas, isenções fiscais e imunidade das instituições religiosas perante as leis trabalhistas.

Assinado no final do ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Papa Bento XVI, o acordo prevê também a manutenção, com recursos do estado, de bens culturais da igreja católica, como prédios, acervos e bibliotecas.


Criticado por amplos setores da sociedade, como a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o texto acabou aprovado em votação simbólica após a costura de uma negociação com a bancada evangélica, muito forte no Congresso, para estender os privilégios às demais religiões. O acordo seguirá agora para apreciação do Senado.

UOL Celular

Anônimo disse...

Sei não, Serrão...eu já acho que, no mínimo 50% das "descobertas" de poços no "Pré-Çal" não passa de ficção criada pelo Ministério da Propaganda do Governo(?) Petelho (Das Analfenpropagandaminister), para tentar provar que o governo(?) faz alguma coisa e para abafar crises criadas pelos aloprados..... E não sei se a Petrobrás possui tecnologia suficiente para explorar comercialmente esses poços.

Fitzcarraldo Silva
Manaus - AM