sábado, 1 de agosto de 2009

Quem liga para a Liberdade de Imprensa?

Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

A marcha dos acontecimentos institucionais é assustadora. O lado podre da força parece estar preparando um bote da pesada. Ontem, demos uma notinha aqui de que a procuradora-geral da Ve­nezuela apresentou um projeto de lei que prevê prisão para jornalistas que cometam "de­litos midiáticos". Pediu também que o Estado regule a liberdade de expressão. Nos regimes comunistas-socialistas a banda toca assim mesmo.

Acrescentamos à notinha de duas linhas que não demoraria muito para algum gênio governista inventar algo parecido aqui no Brasil. Agora, pensando melhor, lembro que nem precisa inventar. Por aqui já temos alguns setores do Judiciário que odeiam a imprensa – e não são muito chegados à liberdade de expressão. Basta que os déspotas-apedeutas de plantão apelem a eles que as sentenças favoráveis à censura são publicadas no Diário Oficial da Justiça.

Vítima fresquinha do nosso nacional-socialismo, cujas bases anti-democráticas já estão implantadas institucionalmente, é o jornal Estado de S. Paulo. O desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, proibiu ontem o Estadão de publicar qualquer informação que esteja sob segredo de Justiça no inquérito que investiga Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney. A liminar foi concedida a pedido de Fernando – cujos advogados querem impedir a publicação das conversas telefônicas gravadas com autorização judicial.

A decisão judicial impõe multa de R$ 150 mil para cada reportagem publicada. E, curiosamente, vale para toda a imprensa. Nenhum veículo de comunicação pode citar ou usar material do Estadão sobre o tema. A representação de Fernando alega que a honra da família Sarney foi ferida com a divulgação da gravação telefônica que revela o envolvimento de Sarney com a contratação do namorado da neta, por meio de ato secreto.

Manuel Alceu Afonso Ferreira, advogado do Estadão, avisou ontem que o jornal vai recorrer da decisão por entender que “há um valor constitucional maior, que é o da liberdade de imprensa”. Espera-se que os membros do Judiciário compreendam o significado deste “valor constitucional maior”. Do contrário, estamos ferrados mesmo.

Já escrevemos neste Alerta Total que os maiores inimigos do Jornalismo são a mentira, a manipulação política, os preconceitos ideológicos, a autocensura, a ignorância, a falta de humildade e o descompromisso com a Verdade – que é a realidade universal permanente. A mídia amestrada e abestada tupiniquim vem abusando, sistematicamente, de todos estes defeitos e vícios. Leia o artigo de Arlindo Montenegro: Para onde nos conduzem?

Verdadeira vanguarda do atraso patrimonialista, que faz do Estado gato e sapato (como nas melhores uniãosoviéticas da vida) vibra quando isso acontece. Nossa oligarquia odeia a liberdade de imprensa. Prefere exercer a liberdade de imprensar as consciências livres. A Justiça não pode servir aos interesses deste lado escatológico da força. Os segmentos esclarecidos da sociedade brasileira, mesmo em minoria, precisam reagir contra o nacional-socialismo já instaurado no Brasil, para deleite da Nova Ordem Mundial.

Agosto, o mês do desgosto, começa conforme o esperado...

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Agosto de 2009.

12 comentários:

Gonzalez disse...

O desembargador que concedeu a liminar, é ex-funcionário da gráfica do Senado e chegou ao tribunal do DF pelas mãos de Sarney e Agaciel Maia, segundo publicou a Folha de São Paulo online.
Tá explicado...

Anônimo disse...

Os sarneis e os da imprensa parecem não perceber que a corda para o enforcamento que ajudaram a tecer está prontinha!
Os rotschild,os rockfeller, a rainha da Inglaterra e os clubes de poderosos estão tranquilos e atentos. Culturas desfiguradas, caos e perplexidade facilitam as manobras estratégicas para a Nova Ordem Mundial.

Anônimo disse...

O ASSALTO

- Alô? Quem tá falando?

- Aqui é o ladrão.

- Desculpe, a telefonista deve ter se enganado, eu não queria falar com o
dono do banco. Tem algum funcionário aí?

- Não, os funcionário tá tudo refém.

- Há, eu entendo. Afinal, eles trabalham quatorze horas por dia, ganham um
salário ridículo, vivem levando esporro, mas não pedem demissão porque não
encontram outro emprego, né? Vida difícil... Mas será que eu não poderia dar
uma palavrinha com um deles?

- Impossível. Eles tá tudo amordaçado.

- Foi o que pensei. Gestão moderna, né? Se fizerem qualquer crítica, vão pro
olho da rua. Não haverá, então, algum chefe por aí?

- Claro que não mermão. Quanta inguinorânça! O chefe tá na cadeia, que é o
lugar mais seguro pra se comandar assalto!

- Bom... Sabe o que é? Eu tenho uma conta...

- Tamo levando tudo, ô bacana. O saldo da tua conta é zero!

- Não, isso eu já sabia. Eu sou professor! O que eu queria mesmo era uma
informação sobre juro.

- Companheiro, eu sou um ladrão pé-de-chinelo. Meu negócio é pequeno.
Assalto a banco, vez ou outra um sequestro. Pra saber de juro é melhor tu
ligá pra Brasília.

- Sei, sei. O senhor tá na informalidade, né? Também, com o preço que tão
cobrando por um voto hoje em dia... Mas, será que não podia fazer um favor
pra mim? É que eu atrasei o pagamento do cartão e queria saber quanto vou
pagar de taxa.

- Tu tá pensando que eu tô brincando? Isso é um assalto!

- Longe de mim pensar que o senhor está de brincadeira! Que é um assalto eu
sei perfeitamente; ninguém no mundo cobra os juros que cobram no Brasil. Mas
queria saber o número preciso: seis por cento, sete por cento?

- Eu acho que tu não tá entendendo, ô mané. Sou assaltante. Trabalho na
base da intimidação e da chantagem, saca?

- Ah, já tava esperando. Você vai querer vender um seguro de vida ou um
título de capitalização, né?

- Não... Já falei... Eu sou... Peraí bacana... Hoje eu tô bonzinho e vou
quebrar o teu galho.

(um minuto depois)

- Alô? O sujeito aqui tá dizendo que é oito por cento ao mês.

- Puxa, que incrível!

- Incrive por quê? Tu achava que era menos?

- Não, achava que era mais ou menos isso mesmo. Tô impressionado é que, pela
primeira vez na vida, eu consegui obter uma informação de uma empresa
prestadora de serviço pelo telefone em menos de meia hora e sem ouvir 'Pour
Elise'.

- Quer saber? Fui com a tua cara. Acabei de dar umas bordoadas no gerente e
ele falou que vai te dar um desconto. Só vai te cobrar quatro por cento, tá
ligado?

- Não acredito! E eu não vou ter que comprar nenhum produto do banco?

- Nadica de nada, já tá tudo acertado!

- Muito obrigado, meu senhor. Nunca fui tratado dessa...

(de repente, ouvem-se tiros e gritos)

- Ih, sujou! Puliça!

- Polícia? Que polícia? Alô? Alô?

(sinal de ocupado)

- Droga! Maldito Estado: quando o negócio começa a funcionar, entra o
Governo e estraga tudo!

Anônimo disse...

Serrão



HONDURAS CONTINUA DANDO EXEMPLO AO MUNDO:

JB Online

TEGUCIGALPA - Um juiz de Tegucigalpa ordenou nesta sexta-feira a prisão do presidente deposto hondurenho, Manuel Zelaya, e de três membros de seu Governo por falsificação de documentos e outros crimes, informou o porta-voz do Ministério Público, Melvin Duarte.

Segundo Duarte, a ordem de captura "foi emitida hoje à tarde pelo juiz Humberto Palacios", do Tribunal Unificado de Tegucigalpa.

Além de Zelaya, a ordem inclui seus ex-ministros da Presidência e de Finanças, Enrique Flores Lanza e Rebeca Santos, respectivamente, e o ex-gerente da estatal Empresa Hondurenha de Telecomunicações (Hondutel) Jacobo Lagos.

Cris disse...

Serrão,

Por que a UOL e a Globo estão pedindo RG, CPF, endereço, TUDO, antes de aceitar comentários em suas páginas? Seria uma medida anti-petralhas-invasores, ou ordens superiores?
Experimente comentar na Folha on line, ou no JN.

Velhinho Rabugento disse...

Olá, Jorge.
Agora é que deveríamos ver não só a OAB, não somente TODOS os veículos de imprensa, mas também a UNE, as Centrais Sindicais, os políticos em geral, em especial os alinhados à chamada Esquerda, a tal sociedade civil organizada e a desorganizada e até as torcidas dos times de futebol, saírem às ruas para que um sonoro CENSURA, NÃO! fosse ouvido em toda a linha do Judiciário.
Pergunto: o juiz Dácio Vieira conhece o Código de Processo Civil?
Aparentemente, não conhece. Se conhecesse, iria se declarar suspeito, por questão de foro íntimo, para julgar essa liminar proposta por Fernando Sarney, sendo o pai, José Sarney, amigo do juiz.
Como não o fez, caberá aos advogados que representam o Estadão, argüir o impedimento ou a suspeição, em petição fundamentada e devidamente instruída, na primeira oportunidade em que Ihe couber falar nos autos, função do disposto no Código de Processo Civil, Art. 135, Incisos I e V:
"Reputa-se fundada a suspeição de parcialidade do juiz, quando:
I - amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes;
(...)
V - interessado no julgamento da causa em favor de uma das partes."
Não há como não lembrar da música cantada por Wanderléa, na época da Jovem Guarda: "Senhor juiz, PARE agora!"
A alternativa será o Estadão publicar receitas culinárias no espaço destinado à reportagem censurada, ou deixá-lo em branco com uma tarja "CENSURADO PELO JUIZ FULANO" .
Que o Judiciário, na sua maior instância, não tarde a se manifestar, para lembrar aos desavisados que no Brasil vige um Estado Democrático e de Direito!
Aqui não é a Venezuela, nem Casa da Mãe Joana!

Anônimo disse...

"Por que a UOL e a Globo estão pedindo RG, CPF, endereço, TUDO, antes de aceitar comentários em suas páginas?"

Não caiam nessa meus amigos, simplesmente espalhem essa notícia e boicotem estes espaços.

Anônimo disse...

Muito interessate esta matéria sobre como atua o antiviral Tamiflu para conter o vírus. O Ministério da Saúde, é claro, não tem interesse em mostrar a população os beneficios do antiviral, que esta sendo "economizado" enquanto pessoas jovens estão perdendo a vida.

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI85661-15257,00-COMO+DETER+A+PANDEMIA+TRECHO.html

Anônimo disse...

O pau ta torando agora na venezuela 19,49 horas o povo está todo nas ruas protestando contra o fechamento de 280 radios e o enquadramento dos jornalistas, aqui a mídea amestrada esta esperando o ok de mula,nínguem notícia nada tá pior que a ditabranda millitar,assistam aqui http://www.ustream.tv/channel/ruedalo%21%21%21%21

Anônimo disse...

"Vítima fresquinha do nosso nacional-socialismo,..."

Que isso, Serrão, caiu no conto do vigário??

Desde quando nossa imprensa é livre???

Ou você já viu nossa mídia "livre" publicar artigos de pesquisadores revisionistas do Holocausto judeu?

Ou você já viu nossa mídia "livre" publicar artigos questionando a simples cobrança dos juros sagrados??

Nossa mídia "livre" tem o rabo preso - e bem preso - com o poder econômico, com os bancos!

Mas o nacional-socialismo é o culpado... rsrsrs

Daniel Américo.... disse...

Será mesmo que em nome da liberdade de impresa pode-se publicar investigações que correm sem segredo de justiça?
De certa forma dar a imprensa tal liberdade é dar poderes acima do bem e do mal para ela colocando-a acima da própria justiça.

Alder disse...

Ultimamente tem se falado muito em liberdade de expressão, principalmente, por causa das tensas relações do Presidente da Venezuela Hugo Chaves, com alguns órgãos de imprensa daquele país e, mais recentemente, a reclamação do presidente dos Estados Unidos Barack Obama com a cobertura que a rede de tv Fox News faz de seu governo. Tanto Cháves quanto Obama, devem ter suas razões para reclamar da imprensa, que em muito casos age como se fosse um poder constituido.Não podemos esquecer os abusos e até crimes que a imprensa comete em nome da " liberdade de expressão". Sem contar aquele tipo de jornalismo engajado mas que se diz imparcial, e confunde o leitor quando defende interesses escusos à luz dessa " imparcialidade. Apesar de tudo isso, é vital para a humanidade, para a democracia ter uma imprensa livre, ter liberdade de expressão. Transcrevo aqui um dos mais brilhantes artigos já publicados, em defesa da liberdade de expressão, de autoria do jornalista William Allen White:

" Há os que afirmam que a lei está acima da liberdade de expressão.E eu replico que não podemos ter leis sábias nem o livre cumprimento de leis sábias, a menos que haja liberdade de expressão da sabedoria do povo e, igualmente, da sua própria loucura.Mas se houer liberdade, a loucura será vítima de seu próprio veneno e a sabedoria sobreviverá. Essa é a história da raça humana.É a prova da semelhança do homem com Deus.E para aqueles que acham que a liberdade de expressão não deve ser respeitada nas épocas de tensão, replico com a triste verdade de que apenas em tempos de tensão está a liberdade de expressão em perigo. Ninguém a nega nos dias calmos,porque não é necessário.E a recíproca é verdadeira também: apenas quando a liberdade de expressão é suprimida torna-se ela necessária, e quando é necessária é vital para a justiça. Mas ,os que estão interessados na paz conseguida pela força e sem livre discussão, isto é, sem liberdade de expressão decente e ordeira torna superficial o seu interesse pela justiça. E paz sem justiça é tirania, não importa como possam disfarçá-la. Todos os que se negam a defender a justiça e ajudar a manter a paz e todos que desrepeitam a súplica de justiça, proferida ordeiramente, em nome da paz,conseguem apenas ultrajar a paz e matar no coração do homem algo que Deus ali pôs ao atingirmos a maioridade. Quando esse algo morre, o bruto enfrenta o bruto de cada lado da linha. "