terça-feira, 8 de setembro de 2009

Negócios da França: Brasil compra 36 caças Rafale, 50 helicópteros e fará cinco submarinos até 2020

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


O ano é mesmo dos negócios da França com o Brasil – para muita gente pública ou privada levar alguma boa comissão por fora, como de praxe, em grandes empreendimentos comerciais. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, merece uma estátua em Campos Elíseos. Como ele é “genérico”, o monumento será erguido no famoso e carente bairro do 2º distrito de Duque de Caxias – patrono do Exército, força que hoje passa fome – e não na avenida Champs-Élysées original, em Paris. Além dos franceses, a transnacional baiana Odebrecht também comemora o “rearmamento” brasileiro.

Como a torcida do Flamengo dentro da Força Aérea Brasileira já sabia, o Brasil apenas oficializou ontem a compra de 36 caças GIE Rafale - fabricado pela Dassault Aviation. Oficialmente, a primeira aeronave seria entregue aos brasileiros em 2013. O que pouca gente sabe é que alguns aviões já se encontram em fase de montagem aqui no Brasil. Se a informação for verdadeira, fica claro que já tinha sido tomada bem antes a decisão em favor dos franceses – preterindo o F/A-18E/F Super Hornet, da Boeing, e o Gripen, da sueca Saab. A reunião do chefão Lula da Silva com o Nicolas Sarkozy, no Palácio da Alvorada, foi marketagem do Boi Tatá.

O presidente francês veio ao Brasil – sem a Carla Bruni - para a assinatura de outro acordo, no valor de 6,1 bilhões de euros, que prevê a compra de quatro submarinos convencionais e uma frota de helicópteros para a FAB. Também está prevista a transferência de tecnologia para a construção, pela Marinha, até 2020, do casco duplo de um submarino movido a energia atômica. A Marinha já tem a tecnologia para o sistema de energia e propulsão, em Aramar.

Sobre os submarinos convencionais, a empresa francesa DCNS informou ontem que todos serão construídos pela Itaguaí Construções Navais. A empresa é uma joint venture, formada no final de agosto de 2009, pela DCNS (41 por cento) e pela brasileira Odebrecht (59 por cento). Até ontem, falava-se em “meio-a-meio”. Os baianos da Odebrecht aumentaram sua participação no negócio.

O governo brasileiro terá uma Golden Share na empresa, na qual será representada pela Marinha do Brasil. A DCNS destacou que prestará assistência na direção do projeto para a construção, por parte da Odebrecht, do estaleiro, além de uma base naval para a Marinha. O primeiro submarino convencional deverá ser concluído em 2015 e iniciará o serviço operacional em 2017.

Contrapartida

Dentro da conversinha fiada de ontem, a França pretende adquirir aviões do Brasil, tornando os dois países "parceiros estratégicos também no domínio aeronáutico".

"Sarkozy comunicou a Lula a intenção de adquirir uma dezena de unidades da futura aeronave de transporte militar KC-390 (avião cargueiro que a brasileira Embraer pretende desenvolver) e manifestou a disposição dos industriais franceses de contribuir para o desenvolvimento do programa dessa aeronave".

Pelo menos isto foi escrito no comunicado oficial do Ministério da Defesa do Brasil, e Lula acrescentou na sua entrevista:

O Brasil tomou a decisão de entrar em negociação com o GIE Rafale. Para nós, o avião é muito importante, mas importante mesmo é ter a tecnologia para produzir esse avião no país. É isso que estamos negociando. No fundo, o Brasil quer comprar um avião com a garantia de uso e transferência total da tecnologia”.

Marketagem

A propaganda oficial alardeia que, até 2020, o Brasil terá a maior e mais poderosa força naval da América Latina.

A nova Armada prometida terá 35 unidades, com submarinos, fragatas, navios leves, corvetas.

Tudo isso além de mísseis de longo alcance, torpedos, aviões e helicópteros de tecnologia avançada.

Como 2020 está quase chegando – e este governo cumpre tudo que promete – só temos de esperar um pouquinho para tudo se realizar.

Leia o artigo do General Rocha Paiva: A miopia estratégica e a indigência militar são as maiores ameaças à soberania do Brasil

Mais negócios franceses

O Instituto Butantan e o laboratório francês Sanofi-Pasteur assinaram ontem um contrato para fornecimento e produção de 18 milhões de doses de vacina contra gripe suína para o governo brasileiro.

Sanofi-Pasteur promete fornecer, até dezembro, um milhão de doses acabadas da vacina contra o vírus da gripe A (H1N1).

Agora, só Deus sabe o valor do contrato firmado – que não foi divulgado ontem.

Almoço indigesto

Como o Alerta Total antecipou ontem, está convocada para hoje uma reunião-almoço do Ministro da Defesa, Nelson Jobim, com o colégio de lideres da Câmara Federal.

Para ficar afastada dos holofotes da imprensa, a reunião entre os líderes e Jobim está agendada para as 12h, na residência do Presidente da Câmara Michel Temer.

O objetivo bem definido do encontro é pressionar os deputados-lideres para não reincluirem, na mini-reforma eleitoral, a auditoria independente do software nas urnas eletrônicas.

Ou seja, o resultado de nossa eleição continuará uma “caixa-preta” que só o TSE pode abrir – se quiser e for conveniente, é claro!

Releia: Jobim comanda lobby político para impedir auditoria no voto eletrônico, e TSE impede Diebold de trocar urnas

O desafio é o nosso desperdício

A Petrobrás queima, diariamente, 10 milhões de metros cúbicos de gás, equivalente ao consumo do Estado do Rio.

São toneladas de CO2 lançados na atmosfera e prejuízo ao governo estadual de R$ 250 milhões em ICMS.

A reclamação é do deputado estadual (RJ) Domingos Brazão (PMDB):

Todo esse gás desperdiçado poderia gerar riqueza e renda para os municípios do Rio de Janeiro, mas a demanda acabou reprimida pela insegurança jurídica criada pela própria Petrobras. Milhares de motoristas desistiram de fazer a conversão dos seus veículos para o GNV, e lojas e oficinas fecharam as portas por conta da crise de abastecimento ocorrida em 2008. Este é um problema muito mais urgente para ser resolvido pelo governo federal. O pré-sal será viável economicamente apenas em 2020. O gás, ao contrário, é uma riqueza para hoje, que se perde na fogueira”.

Fora, Sarney

Manifestantes aproveitaram o desfile de 7 de Setembro no Planalto para fazer passeatas e protestos contra o agora esquecido imortal José Sarney – sobrevivente do nosso processo anti-político.

Estudantes da Universidade de Brasília (UNB) pediram a saída do senador José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado, gritando:

Lula eu vim aqui só para te ver. Fora Sarney”.

Sarney, precavido, não deu as caras no desfile de Brasília...

Cartão vermelho

Os estudantes usaram um cartão vermelho como símbolo do movimento, a exemplo do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), no último dia 25,

Suplicy mostrou um cartão vermelho para Sarney, que estava ausente da sessão, e pediu que o senador renunciasse ao cargo de presidente da Casa.

O problema é que o craque Sarney continua em campo, fazendo todas suas belas jogadas, e ignorando todas as tentativas legais ou políticas de expulsá-lo.

Problema da “Anistia”

Mensagem enviada ao Alerta Total por Roberto Machado, retratando seu próprio drama e mostrando como a Comissão de Anistia não age com inteira Justiça:

“Apesar de reconhecer o empenho do presidente da Comissão de Anistia Paulo Abrão em atenuar a dignidade de milhares de brasileiros, concordo quando ele admite haver injustiças nas indenizações, dou como exemplo o meu caso, processo 2002.01.11530. Por participar de greves, de movimentos pela redemocratização do país e ter-me colocado contra a corrupção, nepotismo, gastos excessivos, transporte de material radioativo sem atender requisitos de segurança e inúmeras ilicitudes no âmbito da administração da INB-Indústrias Nucleares do Brasil em plena ditadura militar, fui interrogado no famigerado SNI e posteriormente demitido. Desde então tenho enfrentado todo o tipo de perseguição e constrangimentos, inclusive nos governos dos presidentes FHC e LULA, fatos que me levaram a trabalhar na informalidade. A portaria nº 1942, de 14.10.2008, do Ministério da Justiça, ratificou a declaração de anistiado político, porém negou-me a pensão mensal vitalícia. Indago: O que difere a minha anistia às concedidas ao jornalista Cony, cartunista Ziraldo ou metalúrgico Lula?”.

Caro Roberto Machado, o que difere é que você é um simples cidadão, e os demais beneficiados com uma boa grana são Deuses do Olimpo Capimunista.

Batistti confiante

O escritor e ex-ativista político italiano Cesare Battisti – cujo caso será avaliado quarta-feira pelo STF - recebeu ontem a visita de representantes de instituições ligadas aos direitos humanos, na penitenciária da Papuda, em Brasília.

Aos visitantes, Battisti comentou estar "tranquilo e confiante", à espera do julgamento que resolverá quando será decidido se o Brasil aceita ou não o pedido de extradição, feito pelo governo italiano.

Em 1993, Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália pela autoria de quatro assassinatos ocorridos entre 1977 e 1979.

Protegido aqui

Em janeiro deste ano, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu status de refugiado político ao italiano.

A decisão de Tarso, que contrariou o entendimento do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), foi duramente criticada por autoridades italianas, que definem Battisti como "terrorista".

Tarso alegou que ele não teve direito a ampla defesa no seu país de origem e de que um eventual retorno colocaria em risco a sua integridade física.

Marketing capimunista

Ontem à tarde, diante do Cassino da italiana Veneza, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, caminhou pelo tapete vermelho com o diretor de cinema Oliver Stone, que lançou, na famosa mostra internacional, o documentário ''South of the border".

Chávez lançou uma flor para a multidão e pegou a câmera de um fotógrafo para tirar a própria foto, declarando:

O que está acontecendo na América Latina é como um renascimento”.

Herói do cinema

No documentário, Chávez é retratado com simpatia, como um herói do povo que se recusa a ser intimidado.

Oliver Stone reclamou que a mídia e o governo norte-americanos têm demonizado o presidente venezuelano e outros líderes esquerdistas sul-americanos, e também argumenta em seu novo filme que eles estão certos em enfrentar Washington:

Eu acho que o filme mostra muito claramente o nível de estupidez no tipo de afirmações genéricas que são feitas sobre Chavez. Mas eu não queria fazer um filme apenas sobre os ataques da mídia americana. Acho isso muito pequeno diante do que este homem representa. Ele é um grande fenômeno. A ideia que Chávez tem expressado é "vamos nos unir, vamos ficar juntos aqui, pois estamos diante de um gigante". Não é apenas contra o governo americano, no caso, mas também contra as corporações multinacionais, que são muito fortes”.

Nosso querido Stalinácio só não ficará com inveja porque o filme dele – o filho da Lindu - sai no final do ano e, quem sabe, em 2010, vai parar também no Festival de Veneza e adjacências.

Leitura imprecisa

Outro filme polêmico, lançado no Festival de Veneza, é "Capitalismo: Uma história de amor", do sempre polêmico Michael Moore.

Os vilões do filme, na cabeça de Michael Moore, são os grandes bancos e os fundos de hedge que apostaram o dinheiro de investidores em derivativos complexos, que na verdade pertencem ao ambiente de um cassino.

O cineasta também ataca a inconfortável relação de proximidade entre banqueiros, políticos e oficiais do Tesouro norte-americano, dando a entender que a regulação foi alterada a favor de poucos em Wall Street ao invés de muitos.

Seu grande erro de foco é atacar o capitalismo – e não a Oligarquia Financeira Transnacional e seus controladores reais – estes sim que fazem o modelo de capitalismo atualmente em vigor, que deveria ser chamado de “banqueirismo”

Acredita, Rubinho

O piloto Rubens Barrichello, vice-líder do Mundial de pilotos da F-1, aposta em um bom desempenho da Brawn GP, sua escuderia, no GP da Itália, domingo, às 9h.

Rubinho, que já venceu em 2002 e 2004 no circuito italiano, sonha com o título da temporada, até superar a diferença para o líder Jenson Button – seu companheiro de equipe:

"Há algo muito especial em Monza e sempre adorei correr lá durante toda a minha carreira. A atmosfera do parque, o som dos torcedores, a velocidade da pista e as minhas vitórias de 2002 e 2004. Tudo isso torna o GP da Itália uma das corridas mais emocionantes do ano".

Multa, em vez de chibatada

Uma corte sudanesa decidiu ontem não penalizar com açoites a jornalista Lubna Ahmed al-Hussein por usar calças em público.

Mas condenou a colequinha a pagar uma multa equivalente a US$ 200 por violar a lei islâmica vigente no país.

Lubna Ahmed al-Hussein é autora de uma coluna semanal para jornais do país, chamada Kalam Rijal, que, na tradução literal significa "Conversa de Homem", uma referência satírica a uma expressão parecida em árabe coloquial, que se refere ao que as mulheres falam como algo risível e não confiável.

Pedra fundamental

O jogador da Seleção Brasileira Kaká e o casal Hernandes, fundador da Igreja Renascer em Cristo, lançaram ontem a pedra fundamental da reconstrução da sede da Igreja no Cambuci, região central de São Paulo.

Será no lugar do templo que desabou em janeiro deste ano, matando 9 pessoas.

A igreja foi o local onde o jogador de futebol se casou, em dezembro de 2005.

Diferença fundamental

A bispa Sonia Haddad Moraes Hernandez e seu marido, Estevan Hernandez Filho, foram presos nos Estados Unidos, no dia 9 de janeiro de 2007, e permaneceram detidos até o dia 17 do mesmo mês, quando passaram a cumprir prisão domiciliar.

O casal foi condenado a 10 meses de detenção (cinco meses na cadeia e outros cinco em prisão domiciliar) pelo Tribunal do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, acusados de contrabando, conspiração e falso testemunho.

A diferença deles para outros que cometem delitos aqui no Brasil é que os Hernandez cumpriram pena nos EUA.

Os daqui, soltinhos, podem concorrer a cargos ou empregões públicos, sem serem molestados.

Tem culpa eu?

Se os norte-americanos e suecos perderam a disputa com os franceses pela escolha do novo caça da FAB, pelo menos já têm em quem botar a culpa:

No Diego Maradona... É claro...

Afinal, o técnico argentino perdeu, mas continua “prestigiado” pelos hermanos.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Setembro de 2009.

4 comentários:

Julio Teixeira disse...

Serrão,
postei a primeira parte de seu comentário no Blogue do Presimente

Blog do Ferra Mula disse...

SUBMARINOS FRANCESES - alvo de críticas (27/08/2009).
O submarino de propulsão diesel-elétrica Scorpène, que faz parte de um pacote de € 6,8 bilhões fechado pelo governo brasileiro com a estatal francesa DCNS, tem um retrospecto de atrasos e falhas técnicas na Índia e no Chile, dois dos únicos três países no mundo que operam esse equipamento militar - o outro é a Malásia, onde o contrato com a empresa esteve na origem de escândalos políticos.

Tem mais> > > > > > > > >

Leiam http://ferramula.blogspot.com

Airton.

x da questão disse...

POr falar em Dinheiro, gotaria de saber o que o Governo de São Paulo Sr. Jose Serra, fez com emprestimo de 2001 com um Banco Japones no valor de 1 bilhão de dolares para despoluir e evitar as enchente do Rio Tiete, hoje com estas chuvas esta tudo alagado, uma vergonha ne Sr Boris Casoe, onde esta o $$$$$ Serrra.

Reynaldo disse...

a frança vai dominar o brasil ela dco a aliança do mau estados unidos inglaterra italia e a frança eles roubam esaqueam varios paises e no futuro vao roubar as riquesas do brasil como o brasil vai poder fazer negocios militares com um pais que quer sempre roubar os outros o Brasil corre serio risco , pois em caso de guerra a frança tornara os avioes e o submarino inoperantes