sábado, 28 de fevereiro de 2009

A Desmoralização das Forças Armadas

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O desgoverno do Foro de São Paulo resolveu acelerar seu processo de propaganda ideológica para desmoralizar e “demonizar” as Forças Armadas. Elaborada nos moldes do marketing de guerra bolchevique-nazista, a estratégia geral consiste em produzir efeitos psicossociais, em curto e médio prazo, para diminuir e colocar em dúvida o respeito que a opinião pública tem pelo Exército, Marinha e Aeronáutica.

A principal meta é reverter os resultados de uma pesquisa de opinião divulgada semana passada, feita com 1.200 entrevistados pela Fundação Getúlio Vargas, constatou que as Forças Armadas ocupam o primeiro lugar no índice de confiança, na comparação com outras 17 instituições.

A campanha de destruição de imagem tem três objetivos fundamentais. O primeiro é jogar a opinião pública contra as “legiões” para que seus integrantes se sintam intimidados a reagir contra o processo revolucionário inegavelmente em marcha. O segundo é vender à sociedade a imagem de que as Forças Armadas precisam sofrer reformulações radicais em suas bases, conforme algumas propostas de mudança contidas na Estratégia de Defesa Nacional lançada recentemente. O terceiro é associar os militares diretamente ao autoritarismo, pintando-os como entraves constantes para a “democracia”.

Quatro ministros do governo Lula lideram diretamente a campanha de desmoralização contra as Forças Armadas: Tarso Genro (Justiça), Paulo Vannuchi (Direitos Humanos), Dilma Rouseff (Casa Civil e potencial presidenciável) e Franklin Martins (Comunicação). O governo agora prepara um comercial de televisão em que aparecerão mães de desaparecidos políticos, nos tempos dos governos militares (1964-1985), segurando fotos dos filhos e chorando que não querem morrer sem saber o paradeiro deles.

O comercial tem duas intenções. A primeira reforçar a tese de que o Supremo Tribunal Federal tem de rever a abrangência da Lei de Anistia (Lei nº 6.683/79). A segunda é preparar o lançamento, até maio, de um sistema de acesso a dados de 14 arquivos estaduais, chamado Projeto Memórias Reveladas. O governo publicará um edital para convocar donos de acervos particulares a transferirem documentos sobre o período pós-64 para arquivos públicos.

Ontem, inclusive, o ministro Paulo Vanucchi voltou a pedir que a “sociedade civil” intensifique a pressão para que documentos e informações sobre o paradeiro de desaparecidos políticos sejam revelados. Vanucchi apelou ontem que “vítimas da repressão do regime militar”, seus familiares e entidades de classe, devem entupir o STF com ações judiciais em massa contra a Lei de Anistia e pedindo punição para “os torturadores”. Propagandisticamente, o termo genérico “torturadores” inclui todos os militares...

Curiosamente, o chefão Lula tenta manter uma posição pública “em cima do muro”, fingindo ser diferente dos anti-militares que compõem seu desgoverno. Anteontem, Lula deu uma entrevista ao jornalista Jorge Oliveira – que dirige um documentário sobre o operário Manoel Fiel Filho, um dos mártires pós-64. Lula deixou claro que a Lei de Anistia foi aprovada pelo Congresso e deve ser respeitada. Lula ressaltou que a lei anistiou a todos, e que o governo não tem como interferir. No entanto, Lula pondera que cabe à Justiça se manifestar sobre o assunto.

A campanha contra as Forças Armadas, no entanto, tem objetivos geopolíticos e estratégicos muito mais graves. O Alerta Total publicará, na edição de domingo, com exclusividade, um documento oficial revelando o que existe por trás da Estratégia Nacional de Defesa (e não Estratégia de Defesa Nacional) lançada pelos ministros Nelson Jobim (Defesa) e Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos).

Os militares terão a oportunidade de conhecer seus verdadeiros inimigos. Aqueles que os atacam agora são meros agentes conscientes da propaganda contra o Brasil.

Jorge Serrão, Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor, é Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. http://alertatotal.blogspot.com/ e http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Fevereiro de 2009.

E a saúde de Lula? Vai muito mal...

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Os empreiteiros, generosos financiadores de campanhas eleitorais, estão rindo de cofrinho a cofrinho. Lula da Silva avisou ontem, pela terceira vez, que seu governo programa para anunciar uma nova data para o programa de incentivo à habitação popular. O chefão promete lançar, daqui a 15 ou 20 dias, o pacotão para construir 1 milhão de casas em dois anos. Lula garante que tem dinheiro para a empreitada.

Enquanto Lula faz mais uma promessa – no que promete ser uma grande estratégia para a pré-campanha presidencial (oferecer casa para todos) -, seu desgoverno tenta esconder – com ajuda da mídia amestrada por patrocínios de estatais – um verdadeiro descalabro na área de saúde. Não se sabe por que motivo o SUS (Sistema único de Saúde, criado e gerido no melhor estilo soviético) não repassa verbas para pagamento de profissionais de saúde em grandes centros e, principalmente, no Nordeste.

Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e tantos outros profissionais que já estão há quase dois meses sem receber em hospitais conveniados ao sistema do governo ficaram indignados com a imagem do Presidente da República, em plena Passarela do Samba do Rio de Janeiro, jogando camisinhas para o povo. Simbolicamente, os sem-salário entenderam: Lula quer nosfu...

A bomba da saúde está prestes a estourar... O triste é que a irresponsabilidade do desgoverno, que segura verbas da saúde inexplicavelmente, pode custar a vida de muitos brasileiros – inclusive de uma grande maioria dos 84% que garantem a popularidade de Lula. Será que o dinheiro da saúde foi aplicado em alguma operação financeira estranha e “tomou doril”?

Enquanto a crise é real no desgoverno, Lula prossegue em sua marketagem para a platéia – inclusive a internacional, com vistas à reunião dos chefes de Estado do G-20, em Londres – sede operacional da Oligarquia Financeira Transnacional que controla o mundo globalitário. Ontem, Lula soltou a pérola: "Esse país tão humilde e tão achincalhado, quando sentar na mesa do G20, certamente será um dos países que terá mais autoridade moral para falar como se cuida de um País".

Lula, se mostrarem o que está acontecendo na saúde, a saúde da sua imagem vai contrair uma grave doença... E o remédio, depois, pode ser amargo... Quem morrer não verá!

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Fevereiro de 2009.

Incorporados à paisagem

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Maria Lucia Barbosa

A entrevista concedida pelo senador peemedebista, Jarbas Vasconcelos, à revista Veja de 18/02/2009, causou profundo incomodo não declarado, mas percebido, ao PMDB, ao PT e demais partidos.

O senador nada disse que já não tivesse sido dito, mas o fato de ter desferido suas críticas numa revista nacional do porte da Veja, o peso de sua trajetória política e de sua importância dentro do PMDB, ajudaram na repercussão de suas palavras, especialmente num momento em não existem no Brasil, como venho sempre repetindo, partidos, instituições ou lideranças de oposição, exceto posturas isoladas como, por exemplo, a do senador paranaense, Álvaro Dias, que se destaca no PSDB, partido que mais parece linha auxiliar do PT.

Justamente por conta da inexistência de reais oposições, que se tornaram importantes as declarações de Jarbas Vasconcelos. Ele quebrou a mesmice da bajulação, da sujeição, do oportunismo, da politicagem reinante e ergueu sua voz que ressoou no silêncio conveniente dos salões palacianos onde comanda qual gigantesco Leviatã, o Executivo.

O político pernambucano que foi duas vezes prefeito, duas vezes governador e no momento é senador, mostrou-se desencantado a ponto de dizer que não tem mais nenhuma vontade de disputar cargos. O tempo dirá se isso vai prevalecer. Em todo caso, o desencanto do senador Jarbas Vasconcelos tem várias origens:

A primeira deriva da conduta do PMDB, que ele diz ser hoje “um partido sem bandeiras, sem propostas, sem um norte, uma confederação de líderes regionais” e, também, “uma máquina de clientelismo”. Na verdade, características de todos partidos brasileiros.

Outra fonte do desencanto do senador Vasconcelos é claramente estampada na entrevista com relação ao PT, mais especificamente, com relação a Lula da Silva. E coisa mais impressionante a ressaltar: impressiona ser o senador o primeiro a dizer que o rei está nu.

Até agora, ninguém ousara desfazer a “blindagem” cuidadosamente construída pelo PT em torno daquele que é sua garantia de continuidade no poder. Nem o ex-deputado Roberto Jefferson, que escancarou os porões fétidos do “mensalão” e que entrou para a história ao ordenar ao homem mais poderoso da República, José Dirceu, que deixasse rapidamente o cargo para não comprometer o chefe, no que foi prontamente obedecido, ousou acusar o presidente da República de qualquer falta. Pelo contrário, em sua visão Lula da Silva era um homem bom, inocente, que de nada sabia, e que chorou ao saber das travessuras dos seus “aloprados”.

Já o senador Jarbas foi claro ao dizer em trechos da entrevista: “Com o desenrolar do primeiro mandato, diante dos sucessivos escândalos, percebi que Lula não tinha nenhum compromisso com reformas ou com ética”. “O mundo passou por uma fase áurea, de bonança, de desenvolvimento, e Lula não conseguiu tirar proveito disso”. “Esperava-se que um operário ajudasse a mudar a política, com seu partido que era o guardião da ética. O PT denunciava todos os desvios, prometia ser diferente ao chegar ao poder. Quando deixou cair a máscara, abriu a porta para a corrupção”.

O senador foi bastante cuidadoso ao dizer que “a corrupção sempre existiu, que não foi inventada pelo PT e por Lula”, que está impregnada em todos os partidos, inclusive, no seu, mas, acrescentou: “é fato que o comportamento do governo contribuiu para a banalização da corrupção”.

Vasconcelos não poupou críticas ao assistencialismo e ao marketing de Lula que mantêm sua popularidade em alta e afirmou: “o Bolsa Família é o maior programa oficial de compra de votos do mundo”. Sem dúvida, uma ofensa de lesa majestade, que deve ter soado insuportável para o PT que, de modo inusitado não esboçou reação, assim como não reagiu o PMDB quando seu correligionário, inclusive, apontou de modo nada elogioso para figuras importantes do partido, tais como, José Sarney e Renan Calheiros, sendo que se referiu a este como “o maior beneficiário deste quadro político de mediocridade em que os escândalos não incomodam mais e acabam se incorporando à paisagem”.

Desencantado e frustrado se mostrou também Jarbas Vasconcelos por não conseguir dar no senado a contribuição que gostaria, na medida em que se tornou um dissidente do seu partido.

Mas, quantos brasileiros estão desencantados por se sentirem incapazes de alterar o quadro vigente de corrupção, de mediocridade, de populismo? Quantos sonham em resgatar valores que impeçam os escândalos se incorporem à paisagem? Sem dúvida muitos, à espera de quem unifique sua insatisfação. O senador Jarbas Vasconcelos deu a partida para que se manifeste a oposição. Que outros o sigam, para que a paisagem comece a mudar ainda que lentamente.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.

O Bolsa Acomodação

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Adriana Vandoni

O governo através do seu Bolsa Família está consolidando a acomodação na pobreza de uma massa de trabalhadores em potencial, indivíduos com mais de 18 anos que não se interessam pela própria qualificação profissional. Foi o que revelou a matéria “Plano para qualificar beneficiários do Bolsa-Família fica só no papel“ de Roldão Arruda, no Estadão.

Ou os próximos governos têm coragem para exigir a contrapartida dos que recebem o benefício, ou teremos uma população paga para se manter na pobreza, incapaz de lutar e acomodada nessa situação. Teremos uma população que recebe benefícios, mas cuja única contrapartida será a de participar de quatro em quatro anos para dar continuidade a governos que mantenham programas que continuem garantindo a permanência deles onde estão: na miséria e dependentes de esmolas.

Chegamos ao ponto em que se medidas não forem tomadas para romper com essa acomodação, gerações pagarão pela acomodação que o programa instituiu na faixa mais carente.
Esses programas são chamados erroneamente de “Programas Sociais” e apresentados como dadivosidade do governante, quando na verdade são “programas de solidariedade”, válidos, claro, mas não como um programa de governo que vise o combate à desigualdade social. Projetos com a função determinada de combater a desigualdade só são eficazes quando há a exigência de contrapartidas que impulsionem a pessoa a sair da situação em que se encontra, e com rígida fiscalização do cumprimento delas.

Inserir excluídos, qualificando-os, vai além da solidariedade, é uma estratégia econômica. Aumenta a mão de obra produtiva no país, barateia a produção brasileira, insere essa população no mercado de trabalho, diminui o déficit da Previdência, aumenta o consumo, enfim, combater a miséria não quer dizer apenas gesto de bondade do governante.

É bom para o pobre desqualificado profissionalmente, que passa a consumir, com isso gerando mais empregos e aumentos de salários para os já empregados, e possibilitando o aumento do lucro de empresários para realizarem novos investimentos. Um ciclo virtuoso que não ocorrerá com os atuais programas.

Projeto social precisa ter contrapartida, data para começar e para terminar. Se ao longo do tempo a número de assistidos aumenta, é sinal que algo está errado. Um governo sério se vangloriaria ao diminuir a quantidade de gente que necessita ser assistida por programas sociais, não pelo aumento de assistidos.

Mas o governo não está preocupado com nada que vá além da criação de novos benefícios sem contrapartida, para consolidar essa pobreza inercial, e como o governo Lula já entra em sua fase final, e nada foi feito nesse sentido, resta-nos esperar que o próximo governo resolva essa questão. Mas não será uma tarefa fácil.

Politicamente não será possível nem traçar datas em anos futuros para a extinção do programa na forma como está, o desgaste político seria enorme!, além das conseqüências sociais que se criaria, já que muitos já deixaram seus empregos para viver na pobreza inercial criada pelo programa.

Nessa impossibilidade, embora em um primeiro momento pareça um contra-senso, creio que a exigência de contrapartidas só será possível concedendo novos benefícios além dos que já existem, mas que sejam distribuídos apenas àqueles que cumprirem metas de qualificação profissional.

Além desses novos benefícios, e na impossibilidade de criar metas para a extinção dos já existentes, correções anuais só deveriam ser implementadas de acordo e para quem cumprisse as contrapartidas exigidas. Os acomodados na miséria acabariam sendo estimulados pelos ganhos das correções concedidas aos que aderirem aos planos de requalificação e qualificação profissional.

Caso nada seja feito, estaremos fadados a construir uma faixa de cidadãos que se perpetuará na pobreza, dependente do clientelismo e populismo político.
Mas será que há alguém interesse em acabar com isso?

Adriana Vandoni é Economista e Especialista em Administração Pública. Site: www.prosaepolitica.com.br

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

The Economist critica Lula por indulgência com MST, líder de ONGs invasoras que embolsam milhões do governo

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O chefão Lula volta hoje a levar outro puxão de orelhas da revista britânica The Economist – uma das principais porta-vozes da Oligarquia Financeira Transnacional que controla o globalitarismo. Reportagem publicada hoje critica que o governo do presidente Lula tem "uma atitude indulgente com violações de direitos de propriedade por parte do movimento sem-terra em outros pontos do país, o que o torna um guardião improvável desses direitos agora".

Desde 2002, o desgoverno federal repassou R$ 49,4 milhões para movimentos sociais que invadem terras. O envio de dinheiro ignorou solenemente a legislação que proíbe, desde 2001, o repasse de verbas públicas a entidades que comandam ocupações de propriedades. Os recursos beneficiaram, principalmente, entidades ligadas ao Movimento dos Sem Terra (MST) e ao Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST).

Os repasses supostamente ilegais começaram em 2002, ainda no governo Fernando Henrique, quando duas entidades ligadas ao MST receberam R$ 2,1 milhões. Em 2003, já no governo Lula, o repasse para essas associações subiu para R$ 7,5 milhões. No ano seguinte, chegou a R$ 14 milhões, a maior cifra até 2008. Os números são denunciados pela ONG Contas Abertas. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, ligadíssimo ao MST, não dá qualquer explicação sobre os repasses ilegais.

De 2002 a novembro de 2008, foram registradas 1.667 invasões de terra no Brasil, e o MST foi o que mais invadiu. Desde setembro de 2004, quando a Ouvidoria Agrária Nacional passou a identificar as entidades responsáveis pelas invasões, foram registradas 711 ocupações do MST. O movimento social terrorista respondeu por 66% de todas as ocupações no período.

O Globo de hoje informa que o MST aparece com destaque entre os mais de 70 movimentos que invadem fazendas no país, e está sempre no topo da lista das invasões. Em 2007, a participação do movimento nessas ações atingiu, proporcionalmente, seu ápice: o MST foi o responsável por 217 (72,8%) das 298 invasões registradas no País naquele ano. Em 2008, o MST foi o responsável por 132 (57,3%) das 230 ocupações entre janeiro a novembro. Em 2006, o índice foi de 66,5% (171 ações).

Pau dos ingleses

A revista britânica The Economist prevê em sua edição saída hoje que a medida provisória que regulariza a posse de terras na Amazônia Legal, assinada pelo chefão Lula no início deste mês, deve sofrer dificuldades para ser implementada.

Citando os resultados "escassos" dos planos anteriores do governo brasileiro para interromper a destruição da Floresta Amazônica, a revista podera que a MP 458 tem alguns pontos positivos e, "em princípio", funcionamento simples, apesar do ceticismo "justificado" em relação a ela.

"Desta vez, o governo federal parece ter reconhecido a importância de trabalhar com, e não contra, os governos estaduais. (...) Espera-se que (a MP) estimule os posseiros a ficarem e desenvolverem as terras, no lugar de abandoná-las para procurar outro pedaço de floresta virgem".

Novo fracasso?

The Economist adverte que existe um risco de que a facilitação no acesso a títulos de propriedade possa "de alguma forma, estimular a demanda (por terras) na floresta virgem, no lugar de extingui-la".

A reportagem destaca que iniciativas parecidas fracassaram no passado.
Entre os motivos para os insucessos anteriores estariam as desavenças entre o governo federal, o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e os Estados, além da "confusa" legislação sobre as terras da região.

A revista lembra que a nova legislação, publicada no último dia 11 de fevereiro no Diário Oficial da União, desburocratiza a regularização fundiária na região e facilita o acesso a títulos de propriedade de terra permanentes a posseiros.

O governo prevê que, no prazo de três anos, 80% dos terrenos estejam regularizados.

Reportagem precursora

A matéria da The Economist é apenas um recadinho ao Brasil, antes da viagem “ecológica” do Príncipe Charles a América Latina, neste mês de março.

O herdeiro do trono britânico, e a mulher dele, Camilla Parker Bowles, estarão no Brasil nos próximos dias 11 a 15 de março para falar sobre mudanças climáticas.

O Embaixador do Reino Unido no Brasil, Alan Charlton, já destacou que o assunto é uma alta prioridade para o governo britânico e de interesse pessoal do príncipe "há várias décadas”.

Encontros marcados

O casal passará por Brasília, Rio, Manaus e Santarém durante a estada no Brasil.

Vai se encontrar com líderes empresariais brasileiros e britânicos "para aproveitar a experiência da comunidade de negócios no combate à mudança climática".

Dá para prever que grandes negócios serão mesmo alinhavados...

Filme queimado

Para cruzar o Atlântico, o casal real e sua comitiva de apenas 14 pessoas voarão a bordo de um Airbus A319 (onde cabem 134 passageiros em um vôo comercial normal).

A aeronave tem suítes e salas VIPs, poltronas de couro e mordomias para nenhum bilionário botar defeito.

Uma organização britânica criada para ajudar empresas a diminuir a destruição ecológica, a Carbon Manager denuncia que o saldo final da viagem de Charles e sua turma será de 26 mil quilômetros percorridos, ao custo de 300 mil libras e 327 toneladas de CO2.

Charles, que vende a imagem de defensor do meio ambiente, sai com o filme queimado depois dessa viagem...

Quilombo espacial

O ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, viaja nos próximos dias para Alcântara, no Maranhão.

Promete tranquilizar os quilombolas da região, preocupados com a reação do Ministério da Defesa contra a demarcação das terras que reivindicam.

Santos vai dizer que não precisam temer, porque o governo federal demarcará a terra da forma como eles querem.

O desejo...

Os 'ingênuos" quilombolas reivindicam a área onde está localizada a Base Espacial de Alcântara.

Nem mais pra cá, nem mais pra lá: eles querem o exato local onde estão as construções onde os militares investiram um caminhão de grana.

A confusão com os quilombolas atrapalha o projeto de uso da base em um acordo firmado com a Ucrânia para lançamentos de foguetes – negócio que teve o apoio do advogado, consultor de empresas e blogueiro José Dirceu de Oliveira e Silva.

Crise de guerra

Os Estados Unidos só vão gastar US$ 140 bilhões no Iraque e no Afeganistão.

O orçamento econômico, que foi duramente cortado pela conjuntura de crise, será divulgado pelo pacifista Barack Obama hoje ou amanhã.

Arlindo Montenegro, nosso fiel escudeiro para analisar assuntos aleatórios fundamentais, avalia que, com este orçamente curto, os soldados de Tio Sam vão passar a pão e água.

Daqui a pouco, os norte-americanos serão obrigados a fazer treinamento com as Forças Armadas brasileiras, que já sobrevivem abaixo do nível de pão e água há muito tempo, graças ao descaso de desgovernos revanchistas, em nada preocupados com a defesa do Brasil.

O silêncio dos inocentes

O ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), notificou ontem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, para apresentarem, em até 48 horas, as defesas na representação ajuizada contra eles no tribunal.

Como a assessoria do TSE adverte que tal defesa é opcional, tudo indica que Lula e Mãe do PACo deixarão o assunto morrer.

Até porque ambos já negaram o uso eleitoreiro do evento que reuniu 4 mil prefeitos, em Brasília, nos dias 10 e 11 de fevereiro.

DEM e PSDB entraram com uma representação no TSE pedindo a a aplicação de multa de R$ 53.200 ao presidente Lula, como "artífice da conduta", e à ministra Dilma Rousseff, como beneficiária.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Fevereiro de 2009.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Gilmar Mendes cobra que MP investigue MST, e Raínha Júnior pede mesmo tratamento dado a Daniel Dantas

2a. Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O presidente do Supremo Tribunal Federal finalmente resolveu abrir guerra contra o Movimento Social Terrorista dos sem-terra. Gilmar Mendes criticou ontem as invasões de fazendas no Pontal do Paranapanema, porque extrapolam os limites da legalidade. Gilmar deu uma estocada no desgoverno Lula, indiretamente, ao criticar que sejam repassados recursos oficiais a cooperativas ligadas ao MST, que opera na ilegalidade e comete atos ilícitos.

O terrorismo contra-argumenta. O líder dissidente do MST, José Rainha Júnior, rebateu hoje as acusações de Gilmar. Líder da invasão de 21 fazendas no Pontal do Parapanema, Rainha ironizou e cobrou do ministro o mesmo tratamento dispensado ao banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity e acusado de corrupção, durante a Operação Satyagraha, da Polícia Federal. Dantas foi preso duas vezes, mas acabou solto após habeas corpus concedidos por Mendes.

Rainha usou o velho discurso de luta de classes: “Não se pode deixar os ricos sempre a favor da lei e condenar os pobres por se valerem de lutas”. Rainha afirmou que a invasão não é um crime e muito menos o Pontal uma região de conflitos violentos: “O ministro está fora do foco. A questão é de ordem social. O Pontal nunca foi um lugar de violência. Aliás, eu sou contra qualquer tipo de violência. A vida tem que estar acima de qualquer coisa. Ninguém nunca morreu em conflito por aqui”.

Gilmar foi direto: “Dinheiro público para quem comete ilícito é também uma ilicitude. O que se sabe é que termômetro jurídico sinaliza que há excessos e é preciso repudiá-los. Essas pessoas podem ser acionadas por responsabilidade. Elas repassam recursos sem base legal, estão operando em quadro de ilicitude”. Gilmar Mendes cobrou do Ministério Público que investigue tal situação. A questão agora é se o MP acatará o pedido – já que nada fez até agora contra a ilegalidade do MST.

O MST não existe como personalidade jurídica (sequer é registrado em cartório). Opera fora da lei e da legalidade. O MST ameaça a paz social, não respeita o direito privado, intimida ruralistas e empregados, surpreende a polícia, destrói instalações, culturas agro-pecuárias e ainda se serve da carne de animais de criação.

O MST se configura como movimento do crime organizado no campo. É adestrado em guerrilha, preparado para a projeção de poder, confrontos e simulação covarde. Engenhosamente, os líderes do movimento ainda posam como vítimas de agressões de produtores rurais e policiais.

O MST alega que “ocupa as terras”. Na verdade, “invade” propriedades. O MST prega que “famílias” participam de suas ações. Só que famílias saudáveis não cometem crimes. Falam em “assentamentos”, como se no Brasil existisse um sistema nômade.

Uma das táticas principais do MST é o uso cínico da linguagem. A retórica do discurso do MST serve para iludir a opinião pública sobre suas reais intenções políticas. A mídia amestrada e pouco afeita a análises objetivas da realidade colabora com sua ação criminosa. Os integrantes do MST contam com o apoio de jornalistas que os tratam como pobres trabalhadores rurais oprimidos, quando, na verdade, são os opressores.

Tolerância excessiva

Gilmar Mendes manifestou preocupação com a possibilidade do movimento sem-terra se tornar armado, pois passaria "a ter outras conotações".

Indiretamente também atacando o Ministério Público, o ministro Gilmar Mendes criticou a leniência excessiva com as ilegalidades do MST:

Os movimentos sociais devem ter toda a liberdade para agir, manifestar, protestar, mas respeitando sempre o direito de outrem. É fundamental que não haja invasão da propriedade privada ou pública. Eu tenho impressão que a Justiça tem que dar a resposta adequada. Há meios e modos jurídicos para se ter uma resposta serena, mas firme. Eu tenho impressão de que a sociedade tolerou excessivamente esse tipo de ação, por razões diversas, talvez um certo paternalismo, uma certa compreensão, mas isso não é compatível com a Constituição isso não é compatível com o Estado de Direito”.

O subsídio

O governo federal transfere dinheiro a cooperativas ligadas ao MST ou a sem-terra usados como “laranjas” para captar recursos para o movimento.

A Federação das Associações dos Agricultores Familiares do Oeste Paulista (Fafop) recebeu ano passado do Incra R$ 1.373.598,25.

O último repasse do convênio assinado com a federação foi feito em novembro, no valor de R$ 400 mil.

Financiamento de fora

O jornal Estado de S. Paulo, de 25 de janeiro de 2007, revelou o trabalho da ONG suíça E-Changer, parcialmente financiada pelo governo de Berna, junto ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

O montante do financiamento oficial para as atividades da E-Changer no Brasil teria atingido o equivalente a R$ 1 milhão, para o período 2005-2008.

A maior parte destes recursos se destina ao pagamento dos bem remunerados voluntários do MST – o que comprova como é rentável a militância profissional.

Notinha do MST

Em seu site (http://www.mst.org.br/), o MST soltou uma nota oficial sobre o assunto:

Diante da repercussão das ocupações de terras ocorridas em São Paulo nos últimos dias, a Direção Estadual do MST esclarece:

1) As ocupações são importantes ferramentas na luta pela terra, por isso, o MST, durante os seus 25 anos de história, sempre utilizou dessa ferramenta para lutar pela Reforma Agrária. Desse modo, o MST continuará realizando ocupações de terra independentemente de calendários. Na madrugada de sábado (21/2) realizamos três ocupações na região do Pontal do Paranapanema: Fazenda Dumontina, em Mirante do Paranapanema, com 50 famílias; Fazenda São Luiz, em Presidente Bernardes, com 80 famílias e Fazenda Santo André, em Martinópolis, com 70 famílias.

2) Como já é de conhecimento público, José Rainha Júnior não compõe nenhuma instância organizativa do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e, portanto, não está autorizado a falar e agir em nome dessa Organização.

3) A reunião com o secretário de Justiça de São Paulo agendada para hoje, e divulgada pela imprensa, não era com a direção estadual do MST, portanto, não temos nada a declarar sobre esse assunto.

Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Fevereiro de 2009.

Rapidinhas Políticas e Econômicas

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Aos sindicatos, tudo

As críticas a uma possível ingerência política do PMDB no fundo de pensão dos funcionários de Furnas causou desconforto no gabinete presidencial.

Houve forte pressão nos últimos dias dos sindicatos ligados às estatais do setor energético para evitar a substituição do atual comando do fundo.

Por isso, o chefão Lula da Silva determinou o adiamento de qualquer mudança na direção da Fundação Real Grandeza.

Toda a briga é por causa de gestão de um patrimônio de R$ 6,3 bilhões gerido pelo fundo, que tem 12.500 filiados, sendo 6.500 aposentados e pensionistas.

Lobão aloprou

Horas antes da decisão de Lula, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB) defendera a mudança no fundo e fizera pesadas acusações à atual diretoria:

Isso é uma bandidagem completa. Eles (a atual diretoria do fundo) fizeram uma alteração no estatuto para ampliar o mandato por um ano. Além disso, eles podiam ser reeleitos, mas os próximos não poderiam? Isso é uma bandidagem completa! O que eles querem é fazer uma grande safadeza. Que coisa é essa? Por isso, tem que ter a mudança”.

Mais tarde, após a reunião com Lula, Lobão alegou que a decisão de adiar a mudança no comando do fundo foi tomada para que haja tranquilidade para examinar os fundamentos tanto da diretoria de Furnas como dos funcionários.
Sérgio Wilson Fontes continua na presidência da Fundação Real Grandeza.

Negar é preciso...

Em Nova York, onde passou o Carnaval, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apontado pela Associação dos Aposentados de Furnas como um dos possíveis interessados na troca da direção do fundo de pensão da estatal, garantiu ontem que não faz qualquer tipo de indicação na empresa e que não atua nas decisões do conselho deliberativo.

O peemedebista admitiu que participou, "com muita honra", da nomeação do ex-presidente de Furnas Luiz Paulo Conde.

Mas Cunha alega que, a partir daí, não teve influência sobre as mudanças e discussões dentro da estatal:

Não tenho absolutamente nada a ver com fundo de pensão. Não indiquei ninguém e não conheço quem está indo e quem está saindo. Se o atual presidente quer trocar, deve ter seus motivos, e a pergunta deve ser feita a ele, não a mim. Não tenho nada a ver com fundação, zero. Não indiquei um funcionário. Participei da indicação do Conde com muita honra. Era um quadro excelente da bancada do PMDB. Furnas tem sede no Rio, e nada mais justo do que colocar um quadro do Rio para ocupar a empresa A partir daí, não indiquei ninguém”.

Deu em nada

A Fundação real grandeza foi investigada pela CPI dos Correios, em 2005, por suspeita de integrar um esquema de caixa dois.

O fundo de pensão de Furnas sofreu prejuízos também em novembro de 2004, com a quebra do Banco Santos, de cerca de R$ 153 milhões.

Depois dos baques nas gestões anteriores, a atual administração sustenta que alcançou, em 2008, um superávit de R$ 1,2 bilhão, contra apenas R$ 2 milhões em agosto de 2005.

Saia justa da Embraer

O presidente da Embraer, Frederico Curado, e três diretores da empresa tiveram de comparecer ontem ao Palácio do Planalto para uma audiência com o chefão Lula da Silva e os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do Desenvolvimento, Miguel Jorge.

A Embraer confirmou a demissão de 4.270 funcionários e disse que não planeja recontratar nos próximos dois ou três anos.

A companhia avaliou que a situação econômica continuará ruim no período, sem retomada de encomendas, e que não era viável adotar medidas menos drásticas como férias coletivas.

Quietinho agora

Lula, que reclamou das dispensas na semana passada, ontem não se manifestou.

Alegando efeitos de "crise sem precedentes", a Embraer alegou que se tornou "inevitável" reduzir sua folha de pagamentos e refazer suas previsões de receita e investimentos para este ano.

Segundo a fabricante de aviões, as demissões, que devem atingir cerca de 20% da força de trabalho de 21.362 funcionários, são uma adequação necessária às novas condições de demanda internacional, de onde vem 90% da receita da empresa.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Fevereiro de 2009.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Tarso volta a defender tese da ONU sobre Justiça de Transição para que STF redefina alcance da Anistia

Edição de Quarta-feira de Cinzas do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


Aproveitando o Carnaval (que pena que acabou!), o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão, saíram novamente em defesa da tese de “uma justiça de transição” entre o atual regime e a dita-dura militar (que produziu tantos “mártires” e “heróis” de esquerda). Tarso e Abrão escreveram um artigo, publicado segunda-feira na página de Opinião de O Globo, em favor de “um conjunto de mecanismos hábeis para tratar o legado de violência do regime autoritário, para sinalizar ao futuro a ideia da ´não repetição´”.

O texto de Tarso e Abrão (“Anistia e Democracia”) é uma propaganda ideológica direta aos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal. “Rompeu-se a cultura do medo, reafirmando que na democracia não podem existir temas proibidos e a sociedade livre pôde levar o tema ao STF, que definirá se o Brasil enfrentará seu passado a exemplo de tantas outras nações e segundo as exigências da ONU e da OEA”. O STF julgará, em breve, os efeitos da Lei de Anistia de 1979. Junto com a Ordem dos Advogados do Brasil, Tarso Genro defende uma redefinição dos alcances da lei.

No artigo, Tarso e Abrão explicam os princípios da “Justiça de Transição” definidos pela Organização das Nações Unidas:“Seus elementos centrais são a verdade e a memória (conhecimento dos fatos e resgate da história), a reparação (imperativo dever do Estado de indenizar os perseguidos políticos), o restabelecimento pleno do preceito da justiça e do devido processo legal (direito da sociedade em processar e responsabilizar aqueles que romperam com a legalidade e violaram os direitos de cidadania cometendo crimes contra humanidade) e a reforma das instituições (vocacionar os órgãos de segurança para a vida democrática).

Recado para quem?

Um dos trechos mais importantes do texto de Tarso é Abrão tem endereço certo:

A história indica que é preciso lembrar para não repetir jamais. Deve o Estado manter uma política de preservação da memória histórica e de afirmação dos valores democráticos. Como um fenômeno social, histórico, temporal e mutante, a democracia exige olhares atentos e os cuidados da prudência”.

Quem quiser vestir a carapuça (ou o quepe) que interprete o que foi escrito por Tarso e Abrão.

A Regra é clara

A Advocacia Geral da União já apresentou um parecer que defende que os agentes políticos acusados agora de crimes cometidos no tempo da dita-dura não podem ser julgados.

O suposto crime do qual são acusados teriam sido perdoados pela Lei de Anistia de 1979.

Já os revanchistas e revisionistas do atual desgoverno, por motivações ideológicas, embarcam na tese da Organização das Nações Unidas.

A autoridade máxima da ONU para a tortura, Manfred Nowak, avalia que os atos cometidos durante a ditadura militar no Brasil são crimes contra a humanidade, não prescrevem e nenhuma lei de anistia deve impedir investigações sobre os culpados.

Clara mesmo

Não existe crime sem lei anterior nem pena sem condenação.Só em 1997 o crime de tortura foi tipificado no Brasil.

Os supostos crimes praticados antes da Lei de Anistia de 1979 já prescreveram.

A lei penal só pode retroagir para beneficiar o acusado.Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Fevereiro de 2009.

Rapidinhas Políticas e Econômicas

Edição de Quarta-feira de Cinzas do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Tem culpa eu?

Será que o atual Secretário de Finanças de São Bernardo do Campo, Jorge Mattoso, se prestará ao papel de “boi de piranha” aceitando a culpa pela quebra do sigilo bancário do Caseiro Francenildo dos Santos Costa, em 16 de março de 2006, apenas para proteger o poderoso ex-ministro da Fazenda e atual deputado Federal Antônio Palocci Filho?

Na defesa apresentada ao Supremo Tribunal Federal, o advogado de Palocci, Roberto Battochio, sustenta três argumentos:

1 – O ex-presidente da Caixa, Jorge Mattoso, assumiu ter sido dele a iniciativa de consultar os extratos do caseiro.

2 – Não há provas de que Palocci determinou a Mattoso que quebrasse o sigilo.

3 – Não já provas de que Palocci vazou o dado bancário para a revista Época, cujo blog revelou que Francenildo recebeu R$ 25 mil em sua conta (num acordo para que o caseiro não pedisse o reconhecimento de paternidade a Euripedes Soares da Silva).

Segredinho

O caso Palocci tramita sob “segredo de Justiça” no Supremo Tribunal Federal, depois que ele foi denunciado pela Procuradoria Geral da República, em 26 de fevereiro de 2008.

Palocci aposta e espera absolvição a fim de ficar livre para concorrer, sem problemas de vulnerabilidade, ao governo do Estado de São Paulo, em 2010.

Mas o advogado de Mattoso, Alberto Toron, pode atrapalhar a estratégia da defesa de Palocci no STF.

Toron sustenta que Mattoso entregou os dados da pesquisa sobre Francenildo a Palocci, e, depois disto, não pode ser responsabilizado pelo que ocorreu.

Vai sambar

Quem ainda não ouviu, escute a “Marcha Batida da Marolinha”.

Basta clicar no link do podcast Alerta Total: http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Obra de Doutor Robualdo Probo Filho, presidente universal do PINTHO (Partido Internacional dos Trabalhadores Honestos), que contratou um puxador para detonar sua canção carnavalesca.

Tem brasileiro no meio?

Muitos milionários brasileiros, que praticam o esporte de lavar ou esquentar dinheiro, andam muito preocupados com o que pode acontecer com os bancos da Suíça – em processo de derretimento.

O pavor aumentou com a decisão da Receita Federal norte-americana de entrar com uma ação em um tribunal de Miami pedindo a quebra de sigilo bancário de 52 mil clientes do banco UBS.

Todos são suspeitos de evasão de divisas – o que é um crime grave e rapidamente punível nos EUA.

Explicar é sempre bom...

O poderoso Presidente do Senado, José Sarney, “enviou” um e-mail ao jornal O Globo com esclarecimentos sobre a reportagem “Os bens de quem manda no Congresso”, do último dia 22:

Esclareço que a alteração do patrimônio em dez anos se refere apenas à venda da Fazenda Pericumã, que me pertencia desde 1974 e que vendi há seis anos por R$ 3 milhões e meio, valorização que teve em 30 anos”.

O esclarecimento de Sarney foi publicado, bem pequenininho, na sessão de carta de leitores da Terça-feira carnavalesca.

Crise? Onde?

Ainda bem que, nestes tempos bicudos de milhares de demissões, o governo sempre garante emprego para quem precisa, sem precisar gastar o seguro-desemprego.

Robson Tuma, ex-deputado federal, conseguiu uma vaguinha de diretor de planejamento corporativo da Liquigas – subsidiária da BR Distribuidora que comercializa GLP.

Nada como ser filho do poderoso senador Romeu Tuma – fiel guardião da Lenda do Boi e grande amigo do presidente Lula, desde tempos imemoriais.

Batalhão da Liga vai sambar?

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, comprovou pessoalmente a participação de oficiais da PM no batalhão da Liga Independente das Escolas de Samba.

Beltrame esteve no camarote do Governo do estado, no primeiro dia do Grupo Especial, e constatou a presença dos PMs fazendo "bico" na Passarela do Samba:

Identifiquei alguns oficiais, mas vou aguardar para confrontar os nomes com os da lista que está sendo elaborada pela Subsecretaria de Inteligência e pelo Serviço Reservado da PM. Só então tomaremos as medidas cabíveis”.

O secretário de Segurança defende o afastamento desses oficiais (cerca de 60 coronéis e tenentes-coronéis) dos cargos de comando de batalhões e de unidades estratégicas na hierarquia da PM.

Conflito de interesses

José Mariano Beltrame considera inaceitável a participação de oficiais no "bico" para a Liesa, pois gera um conflito de interesses.

Os oficiais são arregimentados para o “Batalhão da Liga” pelo coordenador de segurança da Liesa, coronel da reserva da PM Celso Pereira de Oliveira.

Os PMs recebem diárias de R$ 350 a R$ 850, através da MJC Eventos e Serviços.

A empresa aparece no cadastro da Junta Comercial do Rio, em nome das filhas do coronel Celso.

Silêncio obsequioso

O comandante-geral da PM, coronel Gilson Pitta, não fala sobre o assunto.

O "bico" realizado por oficiais é classificado no estatuto da PM como transgressão disciplinar.

Apenas os integrantes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram orientados a não trabalhar para a Liga – o resto foi liberado.

Invasão vermelha

Sob a bandeira "Carnaval Vermelho”, grupos de sem-terra liderados por José Rainha Júnior, dissidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), invadiram na madrugada de segunda-feira 20 fazendas na região do Pontal do Paranapanema.

Todas as propriedades invadidas, que se espalham por 14 municípios, são "terras devolutas", desapropriadas e já vistoriadas pelo Instituto Nacional da Reforma Agrária (Incra).

Participaram das invasões integrantes do Uniterra, MTST e Mast, todos dissidentes do MST – que devia mudar sua sigla para “Movimento Social Terrorista”.

Notícia reprimida

Os jornais amigos do MST, apenas para variar, minimizaram mais um crime cometido pelos criminosos do MST em Pernambuco, no último sábado.

Apenas O Globo de ontem foi mais crítico em relação sos bandidos: “Incra silencia sobre crimes de líderes do MST”.

Os integrantes do MST foram indiciados por homicídio qualificado, depois que invadiram e mataram quatro seguranças da Fazenda Consulta, no município de São Joaquim do Monte, a 137 Km de Recife.

Para quem precisa de Força Expedicionária...

O presidente da União Democrática Ruralista, Luiz Antônio Nabhan Garcia, esteve sexta-feira passada no Comando Militar do Sudeste, para a solenidade de celebração dos 64 anos da tomada de Monte Castelo (na Itália) pela Força Expedicionária Brasileira, durante a 2ª Guerra Mundial.

No evento, prestigiado por mais de 300 pessoas no QG do Ibirapuera, em São Paulo, Nabhan já temia o carnaval que o MST promoveria...

Em abril de 2007, os invasores do MST entraram na fazenda Ipezal, em Sandovalina, no Pontal do Paranapanema (SP), que pertence ao presidente da UDR.

Encontro marcado

O Chanceler Celso Amorim e a Secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton se encontram hoje em Washington.

O encontro é para preparar a visita que Lula fará aos EUA, nos dias 16 e 17 de março, quando será promovido um grade encontro para negócios com os líderes das maiores corporações globais, em Nova York.

Mas Amorim promete aproveitar a reunião para reclamar do “Compre, América” – programa que incentiva os norte-americanos a comprarem de empresas dos EUA, o que pode prejudicar as exportações brasileiras, principalmente no setor siderúrgico.

Na pista

Cristina e seu maridão Nestor Kirchner estão desesperados com o baixo índice de aprovação da presidenta da Argentina (apenas 30%) e com a fuga de aliados do governo.

O mais importante a abandonar o barco da bancada da “Frente para a Vitória”, que dava sustentação a Cristina, foi o ex-piloto de Fórmula 1 e senador peronista Carlos Reutmann.

O famoso ex-corredor é cotadíssimo para disputar o volante de titular da Casa Rosada, em 2011.

Jeitinho Chávez de governar

O Chapolim Colorado Hugo Chávez pretende pedir à Assembléia Nacional uma nova Lei Habilitante que lhe permita governar através de decretos-lei.

Chávez já usou tal expediente, durante 18 meses, a partir de fevereiro de 2007.

Como o Congresso venezuelano é controlado pelo chavismo, a proposta passa facinha...

Pena que Chávez não governe um País onde é permitida a permissiva farra das Mdidas Povisórias – o que tornaria sua vida política mais fácil ainda...

Socialismo limão

Do Prêmio Nobel de Economia Paul Krygman, em artigo no New York Times descrevendo a situação dos bancos-zumbis (ou mortos-vivos) que precisam de socorro nos EUA:

O que temos agora é o socialismo limão; bancos ficam com os lucros e o contribuinte com o risco”.

Krugman defende que, com a nacionalização temporária (estatização via compra de ações ordinárias, com direito a controle de capital e assento nos conselhos de administração), os bancos precisam ter seus altos e baixos, dentro de uma normalidade financeira.

Segurança é isso aqui...

Simplesmente impressionante, do ponto de vista tecnológico, o efeito produzido pela combinação de imagens da posse de Barack Obama na Presidência dos EUA.

O link abaixo, que permite uma riqueza de detalhes até então inimaginável, é resultado de 220 fotos diferentes que foram digitalmente agrupadas por um sistema empregado na segurança de grandes eventos.

http://gigapan.org/viewGigapanFullscreen.php?auth=033ef14483ee899496648c2b4b06233c

Invasão dos urubus

Quem pensava que Brasília era uma cidade infestada por ratos, agora tem uma surpresa.

Um bando de urubus invadiu e usa como mirante um prédio numa das áreas mais valorizadas do Distrito Federal, na Sudoeste.

O DF TV da Rede Globo fez uma reportagem sobre o tema, e o Ibama admitiu, em nota oficial, que nada pode fazer para tirar de lá as fedorentas aves comedoras de carne podre.

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM962686-7823-URUBUS+SE+INSTALAM+EM+PREDIO+DO+SUDOESTE,00.html

Fato gravíssimo: Na reportagem, o síndico do prédio afetado pela urubuzada, um botafoguense, ainda avacalha com as aves símbolo do Flamengo, ameaçando colocar no prédio bandeiras do Vasco...

A Luta continua...

Raul Castro ficou fulo da vida ao saber que o bi-campeão olímpico e mundial de Boxe, Guillermo Rigondeaux, de 27 anos, conseguiu fugir para os Estados Unidos.

Em 2007, durante os jogos Panamericanos no Rio de Janeiro, o pugilista tentou desertar da delegação, junto com outro lutador, mas acabou preso pela Polícia Federal e deportado pelo Chefão Lula da Silva e seu ministro Tarso Genro (o mesmo que agora protege o assassino italiano Cesare Battisti).

Seu colega Erislandy Lara, o outro deportado pelos companheiros petistas, já tinha conseguido fugir para Miami.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Fevereiro de 2009.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ouça agora a Marcha Batida da Marolinha no podcast Alerta Total

Edição de Terça-feira de Carnaval do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com/
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O Poderoso Doutor Robualdo Probo Filho, presidente universal do PINTHO (Partido Internacional dos Trabalhadores Honestos), contratou, a peso de ouro superfaturado, um puxador para sua infame “Marcha Batida da Marolinha” (Confira a letra abaixo).

Para ouvir o sambinha e aprender a cantá-lo basta acessar o Podcast Alerta Total.

É só clicar no link: http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Como hoje é oficialmente carnaval, nosso editor-chefe foi impregnado pelo vírus momesco da folia e não quer saber de escrever muito – e sim botar seu bloco na rua e cair no samba. Quarta-feira de Cinzas voltamos com a edição normal do blog Alerta Total.

Enquanto isso, as bolsas de valores, o mercado financeiro e as grandes corporações continuam em polvorosa. Quem trabalhou ontem em mesa de operações só enxergou um cenário de grandes dúvidas. Ao que tudo indica, ainda estamos vivendo a metade desta grande crise. Muitas surpresas desagradáveis estão por vir. A previsão é de uma onda de demissões.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Fevereiro de 2009.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Marcha Batida da Marolinha


Edição de Segunda-feira de Carnaval do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Letra de: Robualdo Probo Filho
Música: Fernandinho Baptista


Vai escovar o dente
Com muita aguardente
É bom tu lavar a boca
Pra falar do presidente.

(BIS)

A crise da marolinha
Veio meio surpreendente
Derrubou na praia do torto
O meu copo de aguardente.

O dólar subiu
A bolsa caiu
O especulador me mandou
Pro PT que me pariu.

Tomei um sacode
Mas continuo o tal
Porque finjo que mergulho
Na cascata do pré-sal.

Então... (BIS dobrado)

De ressaca eu entendo.
Furo a marola no ato.
Vou logo armando outra onda
Pro meu terceiro mandato.

Mas se onda não colar
Não vou me desesperar
Entorno outra manguaça
Para a crise não magoar.

Meu banqueiro quebrou
Meu cachaceiro faliu
Sorte que o mensalão
Já encheu o meu barril.

Então... (BIS dobrado)

Não leio livro.
De jornal tenho pavor!
Nem vejo televisão
Se me informo é por favor.

Sobre essa marolinha
Acho um tremendo porre
Quase perdi meu emprego
De enganador do pobre.

Só não sei se vou surfar
Mas nessa água vou rolar...
Quero apenas mais quatro anos
Pra poder me arrumar.

Então... (BIS dobrado)

A quem me critica
Mando logo avisar
Meu negócio é 18 anos
Churrascada e caviar.

Se essa marolinha
Quiser me desafiar
Vou convocar o Meirelles
Para cantar lá no meu bar...

Se ele não quiser
Então vou apelar!
Pago um goró pro Serra
Ocupar o meu lugar.

Então... (BIS dobrado)

Vou inflando meu Ibope,
Ensino pra Mãe a manha
enquanto não dou o golpe...
Vou fingir sua campanha.

Em pleno carnaval,
A Mãe sai bem de fininho
No bloco da marolinha
Vai emPACando uns “votinho”.

Aposto na guerrilheira
Treze caixas de bagaceira
Só não sanciono a lei seca
Na minha mamadeira.

Olha o PACo... (BIS)

Nesta marolinha
Não quero me arruinar
Convido quem me critica
Pra morrer no meu lugar.

Mas vou logo avisando,
Antes que você se meta...
No meu bar nunca tem crise.
Só tem um bebum apedeuta.

E se esse ébrio sambinha
Embriagar o Brasil
Então só resta um consolo:
Vamos pra...

Vamos escovar o dente
Com muita aguardente
É bom lavar essa boca
Pra falar do seu presidente.
(De novo...)

Doutor Robualdo Probo Filho é presidente mundial do PINTHO (Partido Internacional dos Trabalhadores Honestos).
Fernandinho Baptista foi um bebum petralha-arrependido a quem Robualdo pagou trinta dinheiros, em formato de mensalão, apenas para atravessar um samba e homenagear o chefão.
Afinal, é Carnaval...

Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Fevereiro de 2009.

Rapidinhas Políticas e Econômicas

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


Folia de Lula

O chefão Lula da Silva, com um chapéu panamá e uma camisa carnavalesca, foi bastante aplaudido pela claque bem ensaiada próxima ao camarote presidencial, na Passarela do Samba, no Rio de Janeiro.

O presidente chegou ao Sambódromo às 21h40m e foi saudado pelo público das frisas.

Muitas pessoas tiraram fotos do presidente mais popular de todos tempos, com previsão de 101% de aceitação nas pesquisas, até o final do atual mandato.

Besta Seller

Fará o maior sucesso o livrinho e o vídeo que a fundação Perseu Abramo, do PT, planeja lançar.

A edição popular do “Lula, o filho do Brasil”, escrito em formato de tese por Denise Paraná, será vendida por apenas R$ 20 reais.

Acompanhará um DVD do filme com o mesmo nome, produzido por Luiz Carlos Barreto.

Negócio no ar

Lobistas da OAS e Andrade Gutierrez já cometem a indiscrição de deixar vazar, nos bastidores, que as duas empreiteiras vão vencer a licitação para administrar o Aeroporto Internacional Tom Jobim.

O BNDES está em fase de definição do modelo de concessão à iniciativa privada das minas de ouro dos aeroportos Tom Jobim e Viracopos (em Campinas).

O ministro Nelson Jobim (Defesa) não se cansa de defender a tese de que a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) não será prejudicada pela concessão para a iniciativa privada de dois dos 67 aeroportos públicos hoje administrados pela estatal.

Fim do Camelódromo?

Sob a desculpa de financiar a expansão do metrô do Rio de Janeiro, que praticamente liga ao nada ao lugar nenhum e já ultrapassou o ponto de saturação há muito tempo, o governo Sérgio Cabral e a administração municipal de Eduardo Paes trabalham para viabilizar um negócio imobiliário que interessa às grandes empreiteiras.

A troca de terrenos valorizados do metrô pela continuidade das obras.

A OAS já tem pronto o projeto da construção de um moderno shopping center, em um centro empresarial super inteligente, que seria erguido no terreno hoje ocupado pelo famoso Camelódromo carioca, entre a rua Uruguaiana e a Avenida Presidente Vargas.

Novo filão

Além dos medievais pedágios de nossas estradas, que são fonte de lucro inesgotável, as empreiteiras descobriram mais um filão para tirar dinheiro dos contribuintes otários e incapazes de se defender.

Apóiam um lobby no Congresso Nacional em favor da aprovação da Inspeção Técnica Veicular dos 50 milhões de caminhões e carros que circulam hoje no Brasil.

Uma das grandes interessadas no negócio é a CCR - poderosa administradora de pedágios e de rodovias concedidas, que acaba de adquirir a empresa Controlar – que cuida da inspeção em São Paulo, onde o dono de veículo é obrigado a pagar a absurda taxa de R$ 52,73 pela vistoria.

Carnaval com dinheiro público

Fazer carnaval com as benesses das verbas públicas sempre foi uma constante no Rio de Janeiro, mas este ano exageraram.

A Prefeitura do Rio injetou R$ 4 milhões e 800 mil na Liga Independente das Escolas de Samba.

O governo do Estado destinou mais R$ 4 milhões e 800 mil na folia da Liesa.

Outros R$ 3 milhões vieram da Eletrobrás, e mais R$ 1 milhão da empreiteira Andrade Gutierrez.

O perseguido

O juiz federal Fausto Martin De Sanctis tem uma semana, depois do carnaval, para dar explicações à Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3).

De Sanctis é investigado porque desobedeceu a ordem expressa da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal que, em setembro, decretou a suspensão de ação penal sobre evasão de divisas na parceria MSI-Corinthians, bloqueando todos os atos processuais.

Quando o processo foi interrompido, De Sancits já havia expedido cartas rogatórias a países da Europa para tomada de depoimentos – o que poderia prejudicar réus poderosos, como o empresário russo Boris Berezovsky.

O bilionário russo - grande parceiro de José Dirceu de Oliveira e Silva – conta com a defesa do criminalista Alberto Zacharias Toron.

O Bem defendido

Após receber a defesa preliminar do juiz De Sanctis, a Corregedoria do TRF poderá propor abertura de processo de natureza disciplinar.

O Órgão Especial da Corte - composto pelos 18 desembargadores federais mais antigos – decidirá se detona ou não o magistrado por quem o banqueiro Daniel Dantas morre de amores.

Fausto De Sanctis tem todo o apoio da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), que considera que "a independência funcional do magistrado é fundamental para a democracia”.

Retrato da suprema impunidade

Existem hoje 367 investigações contra autoridades (parlamentares e ministros) no Supremo Tribunal Federal – que só deveria cuidar de questões constitucionais.

São 102 ações penais e 265 inquéritos.

No entanto, desde 2002, apenas nove réus foram julgados e todos foram absolvidos.

Eis a falta que faz um tribunal específico, com rito sumário, apenas para julgar crimes na Administração Pública.

Haja lavagem...

De janeiro a dezembro do ano passado, a Superintendência de Seguros Privados recebeu nada menos que 305.493 comunicados de casos de suspeitas de lavagem de dinheiro no mercado de seguros, previdência complementar e capitalização.

Isso significa que a Susep recebeu uma média diária de 836 queixas.

Incluindo finais de semanas e feriados, a média é de 34 notificações de lavagem de grana a cada hora.

Vale a pena ser político

O Globo de ontem revelou que uma análise das declarações de bens dos 11 deputados e 11 senadores das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado, entre 1998 e 2008, indica que pelo menos sete parlamentares tiveram variação patrimonial superior a 50%.

Entre os integrantes da Mesa do Senado, o maior patrimônio declarado é o do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) - R$ 4,6 milhões.

Em sua declaração de 1998, o senador tinha R$ 2,3 milhões, dos quais 63% eram referentes à fazenda Pericumã, em Luziânia (GO), mais R$ 375 mil em aplicações financeiras.

Em sua declaração de 2006, há uma forte mudança no perfil patrimonial, além da duplicação de seu valor.

Passou a guardar em contas e investimentos bancários 64% de seus bens, R$ 2,9 milhões - inclusive R$ 297 mil em espécie.

Poder Paralelo

É o título da nova novela de Lauro César Muniz que estréia em março na Rede Record.

O autor, que pretende abordar o poder da máfia e do narcotráfico no cenário latino-americano, informa suas intenções:

O romantismo da máfia já era. A máfia hoje é coisa realmente pesada. São superbandidos tão poderosos que estão infiltrados no poder público, agindo claramente na corrupção do País”.

Fora, Battisti!

O Foro do Brasil – grupo de estudos sobre a realidade brasileira – um manifesto aos cidadãos italianos, repudiando a postura ilegal do desgoverno petista, que conferiu o status de refugiado político ao assassino Cesare Battisti, cuja extradição é pedida pelo governo da Itália:

Ao asilar o criminoso Battisti, o governo do Partido dos Trabalhadores contrariou o artigo 37 da Constituição Federal Brasileira, que impõe aos órgãos públicos os princípios da legalidade, moralidade, impessoalidade e razoabilidade, desmerecendo a Justiça da República Democrática da Itália”.

O Foro do Brasil ressalta que o asilo político a criminosos não representa a vontade do povo brasileiro.

Seis por meia dúzia?

Começou a temporada de especulações sobre o nome que substituiria o poderoso Henrique Meirelles – cada dia mais doido para largar a presidência do Banco Central e cuidar de seu futuro político.

Fala-se de Luciano Coutinho (hoje no BNDES), Luiz Gonzaga Beluzzo (agora no Palmeiras), Alexandre Antonio Tombini (funcionário da carreira do BC) e Fernando Pimentel (ex-prefeito de BH, e queridinho da Dilma Rouseff e do sempre poderoso Antônio Palocci Filho).

Acontece que a presidência do BC só é ocupada por quem for coroado pelos banqueiros internacionais, e PT saudações...

Novo clubinho de poder

A elite da Fundação Getúlio Vargas ajudará na criação de mais um poderoso grupo de poder “ambientoglobalitário”, nos moldes do britânico Corporate Leaders Group.

Quem lidera a proposta de formação de um grupo de empresários em favor da proteção do clima é ninguém menos que o Príncipe de Gales.

O Príncipe Charles, que vem ao Brasil dia 12 de março, pretende juntar no clubinho figuras como Mario Garnero (Brasilinvest), Miguel Krigsner (Boticário), Luiz Fernando Furlan (Sadia), Maria Silvia Bastos (Icatu Hartford) e Philippe Reichstul (Brenco), dentre outros pesos-pesados corporativos.
Um dos grandes guros do esquema é o britânico Graeme Sweeney, vice-presidente da combustíveis do futuro e CO2 da anglo-holandesa Shell.

Poderoso da vez

O promotor Alexandre de Moraes se transforma em um dos homens mais poderosos da administração Gilberto Kassab (DEM) na Prefeitura de São Paulo.

Além de Secretário de Transportes e da SPTrans, Alexandre agora vai cuidar da Secretaria de Serviços.

Será o responsável pela gestão dos contratos de varrição e coleta de lixo, iluminação e serviço funerário.

Grana envolvida

Alexandre de Moraes vai acumular a gestão de um orçamento de R$ 3 bilhões.

São R$ 398 milhões na Secretaria de Transportes, R$ 989 milhões na SPTrans, R$ 454 milhões na CET, R$ 1 bilhão na Secretaria de Serviços e R$ 120 milhões no Serviço Funerário.

Kassab segue a estratégia de concentrar poder em seus homens de confiança.

Caos psicossocial

O Estadão de ontem divulgou uma pesquisa do Núcleo de Família e Comunidade da PUC-São Paulo, com 3 mil jovens entre 11 e 19 anos, que serve de retrato do caos psicossocial brasileiro.

Mais da metade dos jovens paulistanos (cerca de 56%) não reconhece os limites impostos pela família e pela escola.

Os jovens reclamam da falta de oportunidade para o desenvolvimento de liderança, dizem que são engajados na escola, mas admitem que dedicam pouco tempo para as tarefas de casa e atividades criativas.

Embora percebam apoio familiar, esses adolescentes sentem que há falha de comunicação em casa e pouco envolvimento dos pais na vida escolar.

Papo de aliados

O chefão Lula da Silva e o Chapolim Colorado Hugo Chávez têm encontro marcado no dia 4 de março.

Chávez passará pessoalmente a Lula as recentes orientações da reunião que teve com o moribundo Fidel e seu irmão Raul, em Cuba, neste final de semana.

Os companheiros do Foro de São Paulo, além dos papos ideológicos sofre o futuro do socialismo na América Latina, devem cuidar da difícil parceria entre a Petrobras e a PDVSA na refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

E o salário, oh...

Explicação bem factível para a surpreendente derrota do Flamengo para o Resende, em pleno sábado de carnaval, no Maracanã:

Os jogadores rubro-negros fizeram corpo mole e se vingaram por causa dos salários atrasados.

Na véspera da decisão, os cartolas da Gávea anunciaram cortes nas premiações.
Mais uma vez, por falta de profissionalismo e por excesso de desorganização, o Flamengo jogou fora mais uma Taça Guanabara que parecia a mais fácil dos últimos tempos.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Fevereiro de 2009.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

O carnaval do capimunismo chinês

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


Quem tem reservas internacionais estimadas em quase US$ 2 trilhões pode se dar ao luxo de cair na folia em plena crise global. A República Popular da China tem dinheiro a rodo para investir em ativos reais pelo planeta afora. Comunistas no autoritarismo de sua política (aliás, nunca conheceram democracia em sua história) e capitalistas (até selvagens) na economia, os chineses seguem firmes em seu projeto de hegemonia global, antecipando-se ao quase certo agravamento da desestruturação econômica nos EUA.

Os capimunistas chineses botaram o bloco econômico na rua. A ideologia comunista é mera alegoria. Só vale como instrumento de dominação e controle internos. Para os chineses, berra mais alto o pragmatismo dengxiaopingano de “pegar o rato, não importa com que gato”. Por isso, os capimunistas chineses partem com tudo para cima de negócios seguros e promissores em países “emergentes” (ou que só fingem que se desenvolvem, como é o caso, infelizmente, do Brasil).

No tsunami de conquistas econômicas, o Banco Industrial e Comercial da China – considerado o maior do mundo em valor de mercado - pede passagem na passarela dos investimentos globais. Aqui no Brasil, o braço dos chineses é o Standard Bank (um conglomerado financeiro sul-africano, com capital chinês). O BICC, que tem 20% de participação no Standard, planeja usar o banco como plataforma de investimentos na América do Sul – principalmente em terras tupiniquins.

As empresas brasileiras que se cuidem. Os chineses vêm prontos para o arrastão econômico. A turma do Standford só pensa naquilo: fusões & aquisições. O objetivo deles é promover investimentos contra-cíclicos. Onde a crise infesta, o dinheiro chinês se manifesta e, no fim, faz a festa, assumindo o controle do negócio. A Arte da Guerra Econômica está em marcha batida, mesmo sem a presença do general Sun Tzu (que hoje seria um consultor de muito sucesso).

Os chineses vão usar seus dólares sobrando (enquanto eles ainda valem alguma coisa) para montar fundos de investimento e comprar empresas na América do Sul. O objetivo é assimilá-las e agora e vendê-las, depois, com lucro. De imediato, o negócio consiste em proteger as reservas chineses com ativos reais, de menor risco e grande liquidez no curto e médio prazos.

Os capimunistas não brincam em serviço. Semana passada, injetaram US$ 6 bilhões em um fundo conjunto de desenvolvimento, com a Venezuela do Chapolim Colorado Hugo Chávez. Até 2015, o objetivo é aumentar para 1 milhão de barris/dia as exportações de petróleo da Venezuela para a China. Também a estatal chinesa de alumínio, Chinalco, adquiriu 15% da mina de cobre chilena Escondida – a maior do mundo.

A China colhe os frutos da política firmada por Deng Xiaoping. O esperto chinês liderou “quatro modernizações” que considerou necessárias e fundamentais para a China avançar no século XXI: a modernização da agricultura, da indústria, da ciência e tecnologia, e do setor militar. Deng implantou, na prática, os slogans "socialismo com características chinesas" e "economia socialista de mercado". Os resultados aparecem agora. A China potência de verdade – e não apenas no discurso comunista, no qual tudo é sempre maravilha.

Aqui no Brasil da República Sindicalista – onde sobra mosquito da Dengue, e falta um espírito de liderança (mesmo que de um Deng) -, a marolinha vai produzindo desemprego e tantos medos dele oriundos. O chefão Lula não lidera modernização de nada. Vende-nos, apenas, o conto do PACo, com fins eleitoreiros e financeiros (agradar aos aliados empreiteiros).

E o “popular líder” ainda manda o povo consumir, mesmos em renda, mas usando o crédito a juros e spreads elevados – que tantos lucros dão aos aliados banqueiros, com quem agora Luiz Inácio finge brigar, no mais cínico teatrinho.

É neste cenário de grandes oportunidades, para quem tem dinheiro sobrando, que os chineses farão seu carnaval. Apenas a barreira cultural pode atrapalhar a empreitada dos guerreiros econômicos (com cara de Mao mas estratégia de Deng).

Abram alas, empresários sem visão. O capimunismo pede passagem. Tomem cuidado para não atravessar o samba. Alheio à invasão chinesa, Lula só tem uma preocupação. Não tomar vaia no Sambódromo do Rio de Janeiro. As vaias do Maracanã, nos Jogos Panamericanos doem até hoje em seus ouvidos. Mas agora é carnaval. Que a lata lhe seja leve...

A Mágica da Morte

Nota enigmática sobre um recente falecimento súbito:

Mágico que briga com o Coelho acaba enterrado na própria cartola.

O coração de ninguém agüenta a pressão da disputa com grupos mafiosos de shopping center.

Querido Sergio Naya: Que a Terra lhe seja leve!

Jorge Serrão, Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor, é Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. http://alertatotal.blogspot.com/ e http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Fevereiro de 2009.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Máscaras da Realidade: Quem usa?


Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog aos seus favoritos.

Por Arlindo Montenegro

Pessoas decentes usam máscaras? Aprendi que até Deus usa máscaras para testar a fé, a generosidade das gentes. Passei a infância ouvindo conselhos dos mais velhos para tratar bem os pedintes, não desprezar ninguém ou considerar-se superior. O próprio Jesus, disfarçado para testar a fraternidade dos cristãos, passou tempo para entender que Deus não usa máscaras.

Mas os humanos são uzeiros e vezeiros em aplicar máscaras para encobrir a realidade. Utilizam máscaras diversas: de bondade, zanga ou força, malícia e covardia, cupidez e galhofa, atribuindo-as aos seus diversos deuses, exemplos das próprias virtudes ou dos vícios.

As máscaras carnavalescas brincam com a realidade e deixam entrever os conflitos, desejos secretos, cheiros de suor, riso ou lágrimas. Os foliões se permitem todos os artifícios do infantilismo irresponsável. Todas as porteiras do sonho e fantasia são abertas para fingir a experimentação de limites e omissão da realidade.

O grande espetáculo que rende bons lucros aos serviços turísticos e traficantes de drogas, deixa sempre um saldo de tragédias familiares, afetando diretamente bombeiros, policiais e circunstantes. Enquanto isso, o abre alas da mascarada governamental aproveita para fingir e marcar presença. A diferença é que eles, governantes, utilizam máscaras permanentes.

As máscaras que servem para encobrir as falhas morais permanentes dos governantes e do cordão de puxa sacos são diferentes das máscaras que a população utiliza para encobrir as carências, agruras e dificuldades. São artifícios da insanidade moral.

Gente que é presa da insanidade moral é incapaz de entender os motivos reais de gente normal, que pode escolher entre cair na folia ou fazer um retiro espiritual. Gente que é presa da insanidade moral é incapaz de experimentar emoções puras, é incapaz de perceber a beleza da vida, é incapaz de retirar as máscaras depois do carnaval.

Eles festejam mentindo e repetindo a mentira acabam por enganar os incautos e crédulos. Acabam por acreditar que as próprias mentiras e promessas são verdades. E prosseguem na folia, rindo na cara dos cidadãos, enquanto ameaçam com o terrorismo, com cobranças de impostos, insegurança no trabalho e imposições comportamentais mascarando com leis interpretadas, seus próprios crimes e mentiras.

Os insanos mascarados confundem suas fantasias com a realidade mesma - independentemente da organização universal. Utilizam toda a força bruta para construir o que lhes dá na telha. Custe o que custar. Doa a quem doer.

Aquela gente que se diz comunista, cristã e democrata utiliza a propaganda como ferramenta de arquitetura social, para submeter suas “tribos” e aniquilar os antagonistas. Os que são contrários ao comunismo também pensam em aniquilar os antagonistas. Salvo algumas poucas exceções, insignificantes exceções, que assimilaram o gosto pela liberdade responsável e aspiram um ambiente onde prevaleça o respeito humano.

Quando nos debruçamos sobre as máscaras da realidade, os nós górdios a desatar remetem aos crimes e milhões de mortos nas guerras. O que eram cenas de sofrimento justificado pelos historiadores, revela-se como dura realidade diária, atribuída pelos governantes a dificuldades insuperáveis.

Justificam a incompetência e a podridão utilizando máscaras que parecem a bondade encarnada. Falam da corrupção como se fosse de terceiros, falam da “perversidade” dos policiais e “candura dos humanos” bandidos como se nada disso resultasse de decisões políticas.

O que caracteriza um "ser humano" me foi ensinado como integridade e ação na direção do bem. Sob esta ótica, a politicagem e capitulação ao comunismo deixa bem claro que a inteligência deste País rendeu-se à covardia moral. O que teríamos na história, nos livros escolares de hoje, se os ideólogos do comunismo estivessem fora dos postos de governo? Como seria este governo se houvesse oposição? De verdade.

O mais poderoso protagonista desta situação tem um nome: propaganda. E a disparidade de forças é infinita. Praticamente toda a mídia repete a propaganda gerada em fontes oficiais. Os opositores são ignorados. A história oficial esconde a realidade, o lado da história baseada em valores tradicionais que marcaram positivamente as civilizações.

Leiam e vejam as estatísticas depois do carnaval e meditem como as políticas governamentais matam. Esta é a associação que as “oposições” nos devem. As decisões e prioridades destes desgovernantes causam as mortes nas estradas, matam de fome centenas de milhares, mais que nas carnificinas guerreiras, matam nas filas dos hospitais, nas estradas, de "bala perdida", dengue, "virose", "infecção hospitalar", enchente provocada por bueiros e córregos entupidos, encosta que desaba, prédio que desmorona, avião que cai, alimentos envenenados, overdose de drogas, suicídios... Tudo devido ao ambiente que eles, governantes, nos proporcionam.

Cada um desses itens e mais outros não listados são consequentes de omissões e políticas desastrosas. Resultam da displicência, incompetência, desprezo humano. Este carnaval perpassa nossa história. Alguém pode negar que as políticas econômicas estão atreladas a interesses externos?

Interesses que são alheios e contrários à nossa realidade. Na verdade, a imprensa só mostra um mínimo do circo de horrores e jamais relaciona o fato com a fonte que o gerou. Isto é proibitivo. Quem se arrisca a dizer a verdade corre o risco de ser morto, isolado, amordaçado, no mínimo ridicularizado.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

SOS Justiça Eleitoral

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog aos seus favoritos.

Por Maria Lucia Barbosa


Finalmente a oposição se mexeu. Entrou com ação junto ao TSE contra a campanha antecipada da ministra Dilma Rousseff. A ministra, que começa parecer uma réplica do seu cabo eleitoral, o presidente da República, retrucou como este fez em sua campanha de reeleição, que a oposição tenta “interditar” o governo, “judicializar as obras porque não têm projeto”.

O governador José Serra, potencial candidato do PSDB à presidência da República, por sua vez afirmou com relação às obras do PAC, “que apesar de toda propaganda, 70% dos investimentos realizados no Brasil não são feitos pelo governo federal”.

Na verdade, Lula da Silva, a vinte meses das eleições, faz o que gosta: campanha. Quando não está viajando está no palanque, sempre acompanhado por sua candidata e no “púlpito” populista desaparece o lulinha paz e amor. Gritos, xingamentos, espasmos, rosto congestionado e rubro, ressurge o alterado líder sindicalista que joga fora a compostura, o terno Armani e deita falação atropelando o idioma para delírio da platéia, especialmente, a dos seus redutos nordestinos, onde funcionam melhor as bolsas-esmola, nova modalidade de compra de votos.

Vilma, com chamam os nordestinos, é mãe do PAC, esse amontoado confuso de projetos e intenções, de obras feitas e por fazer. Lula é o pai dos pobres. Par perfeito e divinizado que se entrega ao povo criança que gosta de tutela, que quer que as coisas mudem desde que não precise fazer força. Assim, pai e mãe, Lula e Dilma, se inserem na tradição paternalista implantada desde nossos tempos coloniais. Juntos empolgam especialmente os pobres que precisam de alguém que fale por eles, tome conta deles, cobre benefícios por eles.

Não se duvide, pois, que Dilma Rousseff consiga chegar lá. Rosto renovado apenas não irá ajudá-la, mas um bom marqueteiro pode transformar, pelo menos temporariamente, a mãe zangada, autoritária e ríspida em mãe carinhosa, engraçada como o pai. Quem sabe ela pode vir adotar em seu discurso um “menas” aqui, um “Ponto G” ali, e, porque não, um “sifu” acolá, já que esse linguajar vai se tornando oficial e politicamente correto.

O que parecia impossível faz pouco tempo pode se realizar: “Vilma” ser eleita. Afinal, Inaugurando até escola do tempo de JK e pintura em meio-fio, o pai beneficia sua sucessora com um poder que nenhum adversário sonha possuir. Ao mesmo tempo, ela é a garantia de continuidade do PT, que entranhado na máquina estatal seguirá girando as engrenagens do poder. Contudo, a missão prioritária da mãe será a de preparar a volta gloriosa do pai, em 2014. Isto se ele não quiser o 3º mandato ou lançar outro candidato se achar que a mãe não se tornou Nossa Senhora Vilma.

Dia 15 passado, num festivo domingo, Hugo Chávez obteve finalmente o que queria. Através de referendo, 54 % dos eleitores venezuelanos, contra 46%, consagraram o projeto político do Mussolini latino-americano de se eternizar no poder. Ele conseguiu a revolução sem tiro, o golpe de Estado constitucional, a democracia despótica. Inovações dos novos tempos.

Naturalmente, não lhe faltou o uso da violência: não autorizou comícios da oposição, dissolveu passeatas dos estudantes com força policial, amedrontou opositores com suas milícias fascistóides, ameaçou funcionários públicos, enquanto agradava os pobres, beneficiários das “missiones”, programas assistencialistas e eleitoreiros equivalentes as bolsas-esmola ou bolsas-voto do governo Lula da Silva.

Vitorioso, em que pesem as péssimas condições da economia venezuelana e a queda abrupta dos preços do petróleo, única riqueza do país, Chávez declarou que “está assumindo a vanguarda da América Latina”. Na verdade, ele tem seguidores na Bolívia, no Equador e na Nicarágua. De Fidel Castro parece se sentir sucessor. Sua aproximação com Cristina Kirchner é evidente.

Chávez lidera também o Brasil? Se a pergunta pode parecer descabida e ferir os brios pátrios, recorde-se que Lula da Silva sempre fez campanha para o companheiro Chávez, o chama de democrata, faz coro com ele contra os Estados Unidos, enquanto coloca o país de joelhos perante os chavistas Evo Morales e Rafael Correa, além de se acocorar diante do governo argentino.

Ademais, em matéria de estratégia eleitoral, a usada por Lula da Silva é, em alguns aspectos, muito parecida com a do companheiro da boina vermelha: amplo uso do Tesouro nacional e da máquina estatal, compra de votos através das bolsas-esmola e propaganda enganosa intensiva de fazer inveja a Hitler.

Difícil enfrentar tal poderio. Além do mais, exceto vozes isoladas, não existem reais oposições no Brasil. Portanto, é de se perguntar: será que estamos nos encaminhando para uma ditadura disfarçada de democracia? Não seria conveniente, que os 16% enviassem um SOS a Justiça Eleitoral? Afinal, a democracia ainda é a melhor forma de governo.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Sarney manda carta a The Economist que o chamou de "semifeudal e de presidente acidental e sem distinção"


Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O ex-presidente e atual timoneiro do Senado, José Sarney de Araújo Costa, resolveu responder ao veículo de informação - porta-voz da Oligarquia Financeira Transnacional – que o chamou de “senhor semifeudal”. Sarney enviou uma cartinha à revista britânica The Economist, que publica esta semana a reposta contra as duras críticas veiculadas na edição de 7 de fevereiro.

No artigo intitulado "Onde os dinossauros ainda vagam", a revista classificou a eleição de Sarney para a Presidência do Senado como uma "vitória do semifeudalismo" e sugeriu que seria "hora de ele se aposentar". Sarney se compara aos primeiros-ministros britânicos Winston Churchill (1874-1965) e Benjamin Disraeli (1804-1881) ao responder à insinuação de que ele deveria se aposentar. Sarney lembra que "não está na tradição brasileira, nem na britânica, o limite à participação de uma pessoa na vida pública por causa da idade".

Sarney defenda a tese de que é incorreto dizer que ele domina o Estado do Maranhão como um "feudo". Justifica-se "que, há sete anos, é um grupo rival que controla o governo do Maranhão". E defende-se das críticas de nepotismo: "Também não há nada de novo em membros de uma mesma família participarem da política de um país. Os exemplos na Grã-Bretanha incluem os Pitt e os Churchill, e, nos Estados Unidos, as famílias Adams, Kennedy e Bush".

Sarney repudia as acusações de que foi um presidente "acidental e sem distinção", conforme definiu a The Economist. Sarney escreve na carta que a população brasileira o considera "o terceiro (melhor) entre os ex-presidentes" e faz uma previsão:

“A História vai julgar o papel que cumpri, mas eu sou conhecido como o presidente da transição democrática (...) e que priorizou o desenvolvimento social. Isto permitiu o florescimento de uma sociedade verdadeiramente democrática e abriu caminho para a eleição de um operário como Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência".

Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Fevereiro de 2009.

Rapidinhas Políticas e Econômicas

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Costurando

O presidente da Federação das indústrias de São Paulo, Paulo Skaf, sonha ser candidato ao governo paulista reunindo de comunistas a malufistas.

A ideia é filiar-se até maio ao PSB e que a possível chapa inclua ainda PR e PP, obtendo cerca de sete minutos no horário eleitoral gratuito.

Skaf negocia com o chamado "bloco de esquerda" formado por PDT, PSB, PCdoB e PR, acompanhado do deputado federal Paulo Maluf, presidente do PP paulista, e o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR), além de Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), da Força Sindical.

Quem reclama já perdeu

Em janeiro, foram eliminados 101.748 empregos formais no País, no pior resultado apurado para o mês em toda série história do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, onde fica a sede da Embraer, ingressará com um pedido de esclarecimentos via Ministério Público por não ter sido informado com antecedência sobre a demissão em massa, que atingiu 4.273 empregados.

A direção do sindicato aguarda um pronunciamento nervoso do chefão Lula da Silva, e da direção do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que financiou uma parte significativa das exportações da companhia nos últimos anos.

Em 2007, a Embraer contratou 4.469 profissionais e consultorias especializadas chegaram a apontar um excedente de 2 mil funcionários no ano passado.

Leão nervoso

A Receita Federal divulga hoje a arrecadação de janeiro.

Os números deverão mostrar queda nominal próxima de 1 % em relação a janeiro de 2008.

Em termos reais, tomada como referência a inflação medida pelo IPCA, a redução chega a aproximadamente 6% na mesma comparação.

Viva o capimunismo

A Petrobras negocia com a China empréstimo no valor de US$ 10 bilhões, dinheiro que a ajudaria a avançar em seu projeto de exploração e produção de petróleo na promissora região do pré-sal.

Em troca dos recursos, a estatal se propõe a garantir o fornecimento de até 160 mil barris diários para refinarias chinesas.

Nesta semana, a Rússia fez o mesmo tipo de acordo e garantiu US$ 25 bilhões dos chineses.

Negócio de ocasião

O Citi deve colocar à venda no Brasil a participação de 17% que possui na Redecard, processadora de cartões de crédito e débito.

O negócio pode render R$ 2,5 bilhões ao caixa do banco que foi sacudido pela crise nos EUA.

O valor de mercado da Redecard está em quase R$ 18 bilhões e a fatia do Citi vale R$ 3 bilhões.

Playboy sifu

Playboy Enterprises Inc sente os efeitos de um prejuízo de US$ 157,2 milhões no quarto trimestre de 2008 e já pensa em redução de custos e até reestruturação.

Depois dos prejus e da recente demissão da executiva Christie Hefner, a empresa já pensa em redução de custos e até reestruturação, admitindo sua venda ou mudanças estratégicas na linha da revista Playboy.

Mesmo em tempos de crise, o velho Hugh Hefner, de 82 anos, continua como editor-chefe da revista Playboy, e verifica tudo que é publicado na companhia, desde os artigos às piadas, cartoons, e fotos de nu.

Escancarando

A primeira eliminada do Big Brother Brasil 9, pernambucana Michelle Costa, de 24 anos, será capa da edição de março da revista Playboy.

A Playboy ainda não divulgou detalhes sobre o ensaio de Michelle, que comentou:

"A revista é maravilhosa e, além de tudo, sei que vai me abrir muitas portas".

O retorno de Heródoto

O jornalista Heródoto Barbeiro será o velho-novo apresentador do programa "Roda viva".

A partir de março, ele substituirá a jornalista Lillian Witte Fibe, que rodou depois de oito meses na apresentação do famoso programa da TV Cultura.

Heródoto, que deixará de ancorar o "Jornal da Cultura", já apresentou o "Roda vida" entre 1994 e 1995.

Educação brasileira

Uma professora de ensino fundamental foi afastada do cargo, em Manaus, no Amazonas, por colar a boca de dois alunos com fita adesiva.

O caso ocorreu na última segunda-feira, dia 16 de fevereiro, na Escola Municipal Padre João D´Vires, localizada na zona leste da capital amazonense.

A professora alegou que passava por um período de grande estresse na vida pessoal por ter se separado e por uma filha adolescente ter saído de casa.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Fevereiro de 2009.