terça-feira, 31 de março de 2009

Efeito marolinha derruba avaliações pessoal e do governo Lula – que lidera pesquisa espontânea da sucessão

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

A crise agora parece de imagem presidencial. Era tudo que o chefão Lula da Silva temia e não queria. A avaliação positiva do desgoverno caiu de 72,5% para 62,4% desde janeiro. Foi o pior resultado, desde setembro, da pesquisa CNT/Sensus. A avaliação pessoal do presidente também caiu de 84% para 76,2% em março.

Curiosamente, na pesquisa espontânea sobre a sucessão presidencial (em que os nomes dos candidatos não são apresentados aos eleitores), o sucessor de Lula seria ele mesmo. Apesar dos efeitos da “marolinha”, Lula ainda lidera, com indicações de 16% dos entrevistados. Lula seria o único nome que, conforme a pesquisa espontânea, venceria José Serra (PSDB). O chefão lamenta que não possa disputar o terceiro mandato.

Segundo a pesquisa, Lula mantém o seu poder de transferência de votos à ministra Dilma na corrida pelo Palácio do Planalto. A sondagem CNT/Sensus indica que 50,1% dos eleitores brasileiros votariam no candidato apoiado por Lula na sua sucessão. Em dezembro de 2008, o percentual era de 44,5%.

Entre os eleitores que confiam na escolha do presidente, 21,5% responderam que o candidato de Lula seria o único em que votariam na corrida pelo Palácio do Planalto. Outros 28,6% poderiam votar no candidato apoiado por Lula. A pesquisa mostra que 20,3% não votariam no candidato que tem o apoio do presidente, contra 25,9% que votariam só se conhecessem o candidato do Palácio do Planalto. Em janeiro, o percentual dos que votariam no candidato de Lula apenas se conhecessem o seu nome era de 34%.

Comemoração

Dilma Rousseff comemora porque, pela primeira vez desde que foi apontada como pré-candidata, seu nome aparece na frente do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), na pesquisa espontânea.

Dilma aparece em terceiro lugar, com 3,6% das intenções espontâneas.

Aécio, que deve ser rifado logo pelo PSDB atinge 2,9% dos votos.

Líder dele mesmo

Lula aparece em primeiro lugar na espontânea.

Conta com o apoio de 16% dos entrevistados.

Em segundo lugar aparece o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), com 8,8% das intenções de voto.

Outros cotados

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) aparece em quinto lugar na pesquisa espontânea, com 1,5% das intenções de votos.

É seguido pela ex-senadora Heloísa Helena (PSol), que teve o apoio de 1,4% dos eleitores.

Os demais candidatos somam 1,7% dos votos, além de 7% dos eleitores que votariam em branco ou nulo.

Outros cenários

Na disputa direta entre Dilma, Serra e Heloísa Helena, o governador de São Paulo venceria a disputa com 45,7% dos votos.

O índice cresceu três pontos percentuais em relação à pesquisa divulgada em janeiro, quando Serra somou 42,8% dos votos.

Dilma recebeu 16,3% das intenções de voto, contra 13,5% registrados pela petista em janeiro. Heloísa Helena, por sua vez, recebeu 11% das intenções de voto contra 11,2% em janeiro.

Empate técnico

Já na disputa entre Dilma, Aécio e Heloísa Helena, há empate técnico entre a ministra e o governador de Minas.

Aécio somou 22% das intenções de voto em março, contra 19,9% recebidos pela ministra.

Heloísa Helena aparece em terceiro lugar, com 17,4% das intenções de voto.

Em janeiro, Aécio apareceu mais à frente de Dilma com 23,3% dos votos, contra 16,4% da petista.

Substituição

Quando Dilma é substituída por Ciro Gomes na disputa com Serra e Heloísa Helena, o governador de São Paulo ganha com 43,1% das intenções de voto.

Ciro recebeu em março 14,9%, contra 12,8% de Heloísa Helena. Já na substituição de Serra por Aécio, o tucano registra empate técnico com Ciro.

O governador de Minas recebeu 21,2% dos votos, contra 19,2% do deputado cearense.

Heloísa Helena também aparece tecnicamente empatada com os dois candidatos, com 19% dos votos.

13 chefes para quê?

O Palácio do Planalto tem 67 diretores e mais de 100 chefes.

Só gabinete do presidente Lula, trabalham 13 chefes.

Na área de comunicação, o total de diretorias foi de 2, em 2003, para 12 - o dobro da Petrobrás.

Tem mais 7 diretores na Casa Civil, e 8 nas Secretarias de Relações Institucionais e de Assuntos Estratégicos.

Auxílio vergonha

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais estuda extinguir o auxílio-moradia de R$ 2.519,55.

Pelo motivo simples de que seus sete conselheiros moram em BH.

Considerado ilegal pelo MP, o benefício ajuda a engordar vencimentos que chegam a mais de R$ 50 mil mensais.

Apelando

Mas o presidente do TCE, Wanderley Ávila, o vice, Antônio Andrada, e Elmo Braz, que foram indiciados pela Polícia Federal por corrupção passiva, ameaçam recorrer à Justiça para manter o que consideram “direito adquirido”.

Outros quatro conselheiros querem o fim do adicional.

Eduardo Carone, Adriene Andrade e os auditores Gilberto Diniz, que ocupa o cargo temporariamente, e Licurgo Mourão (substituto de Simão Pedro).

Cuidem bem dos microfones

O Senado tem 10 mil funcionários. Parte deles integra a Secretaria Técnica Eletrônica. Mesmo assim, a Casa

O Senado, que tem uma Secretaria Técnica Eletrônica, vai contratar em 14 de abril uma empresa para testar, diariamente, os microfones usados pelos senadores apenas três vezes por semana no plenário.

Para tanto, pagará R$ 379 mil por ano.

A Assessoria de Imprensa do Senado justifica que o trabalho precisa ser terceirizado, porque os funcionários andam muito sobrecarregados...

Lei para o silêncio

O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, que comandou a operação Satiagraha, protocolou ontem um pedido de habeas corpus preventivo no Supremo Tribunal Federal.

Quer ficar calado no depoimento que prestará amanhã na CPI das Escutas Telefônicas da Câmara.

A convocação de Protógenes pela CPI foi motivada pela reportagem da revista Veja que revelou que ele usou métodos ilegais para investigar diversas autoridades dos Três Poderes.

1º de abril

Na semana passada, Protógenes esteve no Congresso e disse que iria detalhar o envolvimento de todas as pessoas ligadas ao esquema de irregularidades investigadas na Satiagraha.

Agora, os advogados do delegado pedem, por meio de liminar, que o Supremo garanta um salvo-conduto contra a obrigatoriedade de ele assinar termo de compromisso como testemunha no depoimento.

Também pedem que seja garantido o direito de permanecer calado sem que Protógenes seja preso por isso, e que ele tenha assistência de um advogado durante todo o depoimento.

Fim da Lei de Imprensa

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga hoje a ação na qual o PDT pede a revogação da Lei de Imprensa.

O argumento da ação é de que a legislação impõe sanções muito severas e, por isso, é usada como instrumento contra a liberdade de expressão nos meios de comunicação.

Ano passado, o tribunal suspendeu 20 dos 77 artigos da lei.

Polêmica do diploma

O STF também julga uma ação de contestação da obrigatoriedade do diploma de faculdade de comunicação para o exercício da profissão de jornalista.

O assunto tem enchido as caixas de e-mail dos ministros do STF com mensagens de jornalistas de todo o País.

Alguns defendem o diploma, outros dizem que o direito à livre expressão, garantido pela Constituição Federal, dispensa formação universitária específica.

Omissão nada estranha

A Polícia Federal omitiu do relatório final da Operação Castelo de Areia três partidos - PT, PTB e PV.

Eles são citados em conversa entre um diretor da Camargo Corrêa e um representante da Fiesp.

A PF alegou que não havia provas de que as doações fossem ilegais para os três partidos.

Apesar disto, outros sete partidos foram incluídos no relatório.

Menos maldade fiscal

O governo prorrogou ontem por mais três meses a redução do IPI sobre veículos e caminhões, após avaliação de que a medida foi bastante positiva para a atividade do setor.

Entre outras medidas anunciadas pelo governo, estão a redução do IPI sobre materiais para a construção civil, entre os quais cimento, de 4 por cento para zero.

Por outro lado, o governo decidiu elevar o IPI e o PIS-Cofins sobre cigarros, com impacto médio de 30 por cento no preço final do produto.

Aumente à vontade

A alíquota do IPI sobre tabaco subirá 23,5%, enquanto que a de PIS/Cofins, 70%.

Isso resultará em aumentos de 20% nos preços das marcas mais baratas de cigarros e de 25% a 30% nas mais caras.

O ganho de receita esperado pelo governo para este ano com o aumento da tributação de cigarros é de R$ 975 milhões (de maio a dezembro).

Virem-se

General Motors e Chrysler receberam ontem um ultimato do presidente Barack Obama.
Terão que se reestruturar rapidamente ou vão quebrar porque a ajuda federal é limitada.

Ontem mesmo a Chrysler fechou acordo preliminar para se associar à Flat e terá 30 dias para concluí-lo.

Desde dezembro, a GM recebeu US$ 13,4 bilhões e a Chrysler, US$ 4 bilhões do governo.

A GM, que desde ontem tem novo diretor-executivo, ganhou, 60 dias para apresentar um novo plano. Rick Wagoner, que saiu da GM no domingo, embolsará US$ 23 milhões.

Chegando...

Não é notícia de primeiro de abril.

Virá ao Rio amanhã para conhecer o funcionamento da igreja o arcebispo eleito do Rio.

Dom Orani João Tempesta será recebido no aeroporto Tom Jobim pelo cardeal Dom Eusébio Scheidt e os bispos auxiliares.

Record e Eliana sifu

A apresentadora Eliana e a TV Record terão de pagar uma indenização de dano moral (R$ 60 mil) e uso indevido de imagem (R$ 60 mil) ao apresentador Cid Moreira.

Em 23 de outubro de 2005, Eliana exibiu em seu programa no canal, "Tudo é possível", um boneco que imitava as feições e a voz do apresentador da TV Globo interagindo o tempo todo durante a atração como se fosse mesmo o velho Cid.

Após a condenação, Eliana e a Record já recorreram ao Tribunal de Justiça de São Paulo e ao Superior Tribunal de Justiça.

Mas os dois tribunais negaram o recurso.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Março de 2009.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Escorpião versus Sapo Boi Barbudo: José Dirceu arrasa política econômica de Lula criticando remessa de lucros

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

A moral da fábula se repete como farsa na história da politicagem petista. O escorpião não se contém e, sempre que pode, dá uma picada no Sapo Boi Barbudo que o prestigia. Mesmo escalado para ser o viabilizador político da candidatura presidencial de Dilma Rousseff a Presidenta da República, o advogado, consultor e blogueiro José Dirceu de Oliveira e Silva deu uma das mais consistentes pancadas ideológicas e técnicas na política econômica do desgoverno Lula.

“O País precisa tomar consciência de que estamos remetendo para o exterior US$ 33,8 bilhões em lucros e dividendos (dados do próprio BC referentes a 2008), independente da dívida interna e seu serviço, que nos custou US$ 162 bilhões em 2008, graças as taxas de juros altas mantidas pelo BC, sem nenhuma necessidade real”. Foi com esta grave denúncia sobre nossas “perdas internacionais” (só faltou ele usar este termo para agradar a Dilma, que é uma velha brizolista), o sempre crítico e independente José Dirceu abriu seu artigo “Perigo à vista”.

Publicado no Blog do Zé e no Blog do Noblat, sexta-feira passada, o texto do sincero escorpião petista merece uma séria reflexão.“Para se ter uma idéia do crescimento registrado nas remessas de 2008, em 1993 enviamos US$ 2 bilhões e, em 2002, US$ 5 bilhões. Além desse montante, ainda enviamos em 2008, US$ 7,4 bilhões referentes a juros dos empréstimos; mais US$ 2,1 bilhões para pagamento de royalties e serviços; US$ 2,6 bilhões para pagamento de serviço de computação e informação; US$ 7,8 bilhões referentes a aluguel de equipamentos; e, por fim, US$ 10 bilhões de turismo e fretes. No total enviamos US$ 57,2 bilhões para o exterior, bem mais que o dobro de nosso saldo na balança comercial, de US$ 24,7 bilhões”.

Zé Dirceu prossegue em sua explicação macroeconômica: “Como podemos constatar, não são os serviços que pesam mais (US$ 16,7 bilhões), mas as rendas (US$ 40,5 bilhões) - ou seja, pagamos esse total em juros, dividendos e lucros. Só de lucros das empresas estrangeiras ou de participação em empresas nacionais, pagamos US$ 26,8 bilhões; de lucro dos investimentos externos em carteiras, rendimentos de compra e venda de ações de empresas, pagamos outros US$ 8,5 bilhões; e de juros dos empréstimos externos, US$ 7,4 bilhões”.

O ex-ministro que sonhava ser Presidente da República, mas cometeu o erro de brigar com Roberto Jefferson, continua seu ataque à política econômica que Lula herdou de FHC e aprimorou: “Nossa balança comercial e seu saldo já não bastam para pagar sequer as remessas de lucros e precisaria ser 131% maior para toda a conta de rendas e de serviços. Nos últimos anos as remessas de lucros das empresas estrangeiras dispararam e as aplicações especulativas na Bolsa de Valores idem, até a crise de 2008 e a saída de US$ 225 bilhões do país (dos US$ 220 bilhões que haviam sido aplicados em 2008), mostrando os riscos aos quais o Brasil está submetido”.

O alvo de Zé Dirceu parece ser seu “amigo” Henrique Meirelles, presidente do BC: “Essa extraordinária e arriscada dependência do Brasil só tende a se agravar se não houver uma mudança radical na política de juros e na política com relação a abertura financeira do País, totalmente liberada no governo Lula, dando seqüência a uma tendência do governo FHC. Sem exigências de permanência no país e sem tributação, os capitais aplicados na bolsa jamais chegam ao setor produtivo. Na prática, ganham dezenas de bilhões de dólares, às vezes, centenas e depois saem do país realizando os lucros”.

O companheiro José Dirceu prossegue em sua dura crítica a atual política econômica e dá um conselho: “Os recentes acontecimentos nos Estados Unidos e na Europa deveriam levar nosso país e o governo a uma reavaliação dessa política que, nos últimos anos, permitiu que dezenas de bilhões de dólares fossem aplicados em ações e ganhassem duas vezes com a valorização destas e do real. Tudo isso durante a festa com as commodities que, agora, custam tanto sofrimento e desemprego ao mundo todo. É necessário, portanto, uma reflexão sobre esse quadro externo do país, principalmente quando o fluxo de comércio e de capitais para o Brasil vem caindo assustadoramente, se não quisermos enfrentar uma situação insustentável no longo prazo”.

Por fim, o velho escorpião fornece uma receita ao Sapo Boi Barbudo: “Mesmo com a queda das exportações e importações e das remessas de rendas em geral, é preciso conter os gastos com transportes, serviços e turismo, com pagamentos de aluguel de equipamentos, serviços de computação e informação, importação de produtos químicos e farmacêuticos, e defensivos agrícolas, substituindo importações e mudando, radicalmente, nossa política de abertura financeira liberal para uma política de acordo com o interesse nacional, a exemplo de outros países, como a China”.

Imoral da História: Quem tem um escorpião stalinista como amigo e aliado político sequer precisa de inimigo.

Cadê você, Ministério Público (MP)?

A pergunta que não quer calar exige uma postura dos procuradores da República, depois que o site Contas Abertas denunciou que entidades cujos dirigentes são ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) receberam, desde 2002, R$ 151,8 milhões em recursos da União, montante distribuído em cerca de mil convênios celebrados entre governo e grupos de desenvolvimento agrário.

A legislação brasileira (8.629/93) proíbe o financiamento público a movimentos sociais cujas ações empreendidas configuram crime de "invasão de imóveis rurais ou de bens públicos", caso do MST, MLST, Via Campesina e congêneres radicalóides.

No final de fevereiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, cobrou uma atuação mais enérgica do Ministério Público (MP) contra invasores, lembrando:

"O financiamento público a movimentos que cometem ilícito é ilegal, é ilegítimo".

O MP não faz nada?

Baseada em informações obtidas no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), Contas Abertas denunciou que, nos últimos seis anos, foram beneficiadas 43 entidades supostamente sem fins lucrativos capitaneadas por membros, líderes ou dirigentes do MST.

O mais grave é que, desde 2002, R$ 23,2 milhões foram pagos por meio de contratos considerados inadimplentes e cujos pagamentos foram suspensos, alguns por apresentarem irregularidades na execução do convênio e outros pela falta de prestação de contas dos recursos empenhados.

Só no ano passado, foram repassados R$ 14 milhões a esses grupos e, em 2009, até o dia 13 de março, pouco mais de R$ 6,4 milhões.

Esta na hora de o Ministério Público agir... Como perguntaria Gilmar Mendes, “Cadê você, MP?”

Mandou bem, Garotinho...

Frase do menino prodígio norte-americano Jonathan Krohn, de 14, anos, que ganhou notoriedade política ao defender princípios conservadores nos EUA:

Prefiro rir dos políticos do que ser motivo de piada”.

Assim Jonathan Krohn justificou que prefere ser, no futuro, comentarista político – e não candidato a alguma coisa, em Washington, pelo Partido Republicano.

Recado aos jovens

Jonathan Krohn rejeita a tese de que esteja desperdiçando sua infância para cuidar de assuntos políticos:

Não acho que esteja desperdiçando minha juventude para trabalhar naquilo em que acredito. Conheço muitos adolescentes de minha idade que querem fazer algo para mudar o mundo, mas acham que devem esperar os 18 anos para tomar uma atitude. Eu não preciso esperar a maioridade. Estou fazendo a diferença agora”.

Bem que a molecada brasileira podia seguir o exemplo de cidadania do garotinho Jonathan Krohn...

Média com a mídia amestrada

A Folha de S. Paulo denunciou que o desgoverno Lula (um modelo de capímunismo) dobrou seus investimentos com patrocínios estatais.

Houve um salto de 96% nos “investimentos” em patrocínios, evoluindo de R$ 555 milhões (no ano da posse, de 2003) para R$ 1,086 bilhão no ano de 2006, quando Lula foi reeleito.

Em 2008, foram aplicados pelas estatais R$ 918,4 milhões – cifra 65% maior que quando Lula assumiu a Presidência.

Todos os gastos precisam ser aprovados pelo poderoso Bolcheviquepropagandaminister Franklin Martins, na Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Comparações

Se for somado o montante dedicado a patrocínios de estatais com a publicidade federal, Lula terá torrado R$ 2,2 bilhões, em 2006.

O valor equivale ao detonado pelo Senado com o pagamento de sua generosa folha de pagamento com 10 mil pessoas.

O maior anunciante privado brasileiro, Casas Bahia, gastou R$ 3,1 bilhões, em 2008 – conforme dados do Ibope Monitor.

Apelação

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal estudam solicitar a colaboração de autoridades financeiras do Uruguai e do Peru para apurar os métodos utilizados por funcionários da empreiteira Camargo Corrêa para, supostamente, enviar ilegalmente recursos ao exterior.

A operação Castelo de Areia, que prendeu quatro diretores e duas secretárias da construtora na semana passada, verficou uma remessa de 800 mil dólares a uma empresa de fachada que teria operações nos dois países.

A suspeita é de eventual delito de “lavagem” de valores, inclusive através da utilização de empresas de fachada

Vida de militar

Um sargento do Exército foi preso, sábado passado, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Ponte da Amizade.

O primeiro sargento Gilberto Jesus Pereira, 43 anos, confessou que tentaria abandonar seu veículo, um Fiat Siena vermelho ano 2007 placas APJ 6192, no Paraguai para receber o valor do seguro.

O sargento Pereira - há 25 anos no Exército - será autuado por estelionato e comunicação falsa de crime e poderá pegar até cinco anos de prisão.

Estranho no ninho?

O chefão capimunista Lula da Silva se diz “um estranho no ninho”, toda vez que participa de encontros como o que reúne os países mais ricos do mundo.

Faltando poucos dias para a segunda cúpula do G-20, a CNN pôs ontem no ar uma entrevista na qual Lula constatou que, dentre os líderes que se reunirão em Londres, no G-20, ele era o único que veio da pobreza:

"Eu vivi em casas que eram inundadas, com até um metro e meio de água. De vez em quando, eu tinha de disputar espaço com ratos e baratas", afirmou Lula . "Eu sei o que o desemprego significa porque fiquei sem trabalho por um ano e meio. Eu conheço o problema que um trabalhador desempregado enfrenta. Eu conheço o mundo do trabalho mais do que qualquer um (dos líderes do G-20)".

Rezando por Obama

Entrevistado pelo jornalista Fareed Zakaria, âncora do programa GPS da CNN, Lula revelou detalhes de seu encontro com o presidente dos EUA.

Lula relatou ter dito a Obama que rezava muito por ele, em função de seu "grande teste" de superar a crise econômica.

"Eu disse a Obama que ele não tem o direito de cometer erros. Não acredito que Deus tenha posto ele lá por nada. Alguma coisa importante aconteceu neste país".

Saco sem fundo

O secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, avisou ontem que ainda resta ao governo gastar cerca de US$ 135 bilhões para o resgate a bancos.

Segundo Geithner, os cálculos levam em consideração "um julgamento muito conservador sobre quanto dinheiro deve retornar de bancos que estão fortes o suficiente para atravessar a recessão sem precisar desse capital".

O Congresso dos Estados Unidos aprovou um resgate de US$ 700 bilhões para os bancos que sofriam com a crise do mercado imobiliário.

Legisladores e a população norte-americana dão sinais de cada vez maior insatisfação com esse socorro.

“Demetido”!

O presidente da montadora americana General Motors (GM), Rick Wagoner, concordou em deixar o cargo.

Aos 56 anos, Wagoner ingressou na GM em 1977 e assumiu o comando da empresa em 2003.

O anúncio da renúncia do principal executivo da GM foi feito no momento em que o governo americano prepara um novo plano de ajuda à empresa e à Chrysler, outra gigante do setor automotivo.

Negócio de oportunidade

A Globex Utilidades S.A., holding dona da rede de lojas de eletrodomésticos, fez, neste domingo, um comunicado ao mercado informando ter contratado uma instituição financeira para prestar assessoria na negociação com potenciais interessados em adquirir o controle do Ponto Frio.

A Globex também controla a Pontofrio.com Comércio Eletrônico S.A.

A empresa – que administra a atividade de comércio eletrônico do grupo – pode ser totalmente adquirida por seus sócios Eduardo Chalita, German Quiroga, Renato Drumond e Eduardo Castro.

Desmontagem

Em janeiro, a rede Globex vendeu seus centros de distribuição localizados nas cidades do Rio de Janeiro, Guarulhos, em São Paulo, Brasília e Goiânia para a BRC-XX Empreendimentos Imobiliários pelo valor de R$ 108,9 milhões.

A Globex continuou utilizando esses centros de distribuição para seus fins empresariais e operacionais, pagando mensalmente um valor compatível com as condições de mercado vigentes na celebração da venda.

Pagou pelo direito real de superfície dos quatro centros de distribuição, por um período de 180 meses, renováveis por períodos iguais e sucessivos.

Zebra estreante

A estreante equipe Brawn conseguiu uma dobradinha no GP da Austrália, abertura da temporada, com o inglês Jenson Button em primeiro lugar, e o brasileiro Rubens Barrichello em segundo.

O inglês Lews Hamilton, que havia terminado em quarto, herdou o terceiro lugar do italiano Jarno Trulli, da Toyota, que terminou originalmente na terceira colocação, mas foi punido, perdendo nove posições.

Felipe Massa, da Ferrari, nem conseguiu terminar a prova em Albert Park.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Março de 2009.

domingo, 29 de março de 2009

Globo, cuidado com a Globalização... É mole, não...

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”. “Aquele que se empenha a resolver as dificuldades deve resolvê-las antes que elas surjam. Aquele que se ultrapassa a vencer os inimigos triunfa antes que as suas ameaças se concretizem”.

“Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível”. “Um comandante militar deve atacar onde o inimigo está desprevenido e deve utilizar caminhos que, para o inimigo, são inesperados”. “Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar”. “A suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar”.

Todas essas sábias sentenças, atribuídas ao general chinês Sun Tzu, podem ser encontradas nas diferentes versões do livrinho “A Arte da Guerra”. Estas lições bem simples são úteis e fundamentais para aqueles que convivem diariamente na batalha da mídia. Servem, como uma luva, às Organizações Globo. O poderoso Império de Comunicação criado por Roberto Marinho (1904-2003) corre perigo. Seus dirigentes devem saber disto. No entanto, não demonstram explicitamente.

A Oligarquia Financeira Transnacional - que controla os negócios de comunicação globalmente - planeja tomar de assalto, estrategicamente, a Rede Globo de Televisão. Tal intenção é antiga. Notórios “laranjas” dos controladores da globalização – como o magnata da mídia anglo-australiano Rupert Murdoch e o megainvestidor George Soros – têm interesse em adquirir ações da holding da Globo (a Globopar). Como isso é complicado, comem a Globo pela beirada. Adquirem participações em suas emissoras afiliadas de televisão.

As operações da TV Globo, Infoglobo e Sistema Globo de Rádio são diretamente controladas pela família Marinho e administradas independentemente da holding Globopar - que tem participações acionárias nos setores de televisão a cabo e via satélite, programação para TV por assinatura, editora, gráfica e Internet. Fazem parte das Organizações Globo a Rede Globo de Televisão, Os Canais Globosat, a Globo.com, a TV Globo Internacional, a Globo Filmes, a Editora Globo e a gravadora Som Livre.

A ameaça é que, em um futuro não muito distante, os atuais controladores da Globo se verão cercados. A tal “crise global” (sem trocadilho) pode atrapalhar a Globo. E por uma razão perigosa. A sempre lucrativa rede de televisão é garantidora de dívidas, em moeda estrangeira, da Globopar. O balanço da Globo Comunicação e Participações - publicado sexta-feira passada - tenta minimizar o problema. Informa que o perfil da dívida da empresa permanece de longo prazo. Menos de 2,5% da dívida total consolidade é de curto prazo.

Como diz o sambinha da Globo, “não é mole não”... O passado assusta. Pressionada, em 28 de outubro de 2002, a Globopar suspendeu o pagamento de suas dívidas por pelo menos 90 dias, enquanto reavaliava seus negócios. Em 2001 e 2002, abalada por uma severa crise financeira, a família Marinho se desfez de boa parte de suas participações em emissoras afiliadas. O negócio foi ruim porque as operações das afiliadas têm uma margem mais elevada de lucro. Elas não têm custos de produção tão altos quanto os das emissoras controladas diretamente pela Globo. Mesmo desmobilizando-se, a Globopar fechou o ano de 2002 com prejuízos de R$ 5,021 bilhões.

Em dezembro de 2003, o grupo W. R. Huff questionou judicialmente, nos Estados Unidos, a reestruturação da Globopar. Em abril de 2005, durante reuniões realizadas em Londres, a Globopar conseguiu o apoio dos investidores que detinham títulos de quatro das seis séries de bônus emitidos pela companhia, incluindo US$ 850 milhões em títulos e uma emissão de 100 milhões de euros. Em março, os detentores de bônus de outras duas séries, que somavam US$ 180 milhões, tinham aprovado o reescalonamento. Somadas, as seis séries representavam US$ 1,16 bilhão em títulos emitidos pela Globopar e pela Globopar Overseas. Mais de 80% da dívida da Globopar é em moeda estrangeira.

Dois anos mais tarde, no fim de outubro de 2004, a Globopar anunciou que havia chegado a um entendimento preliminar com as instituições financeiras e os detentores de bônus da companhia para concluir a renegociação da dívida. De acordo com a proposta feita pelo grupo, os títulos teriam vencimento em 2011 e 2012. Por ironia, a Globo deixa de contar com as lucrativas transmissões das Olimpíadas de Londres (em 2012) para ter um reforço financeiro que ajudaria a cumprir com seus compromissos.

A situação presente da Globo não é problemática. Porém, todo cuidado é pouco. Atualmente, 76% das receitas do grupo referem-se à venda de publicidade. Outros 15% vêm da venda de programação e conteúdo. A expectativa do grupo é de pelo menos manter em 2009 as receitas e as margens de 2008. Chamou a atenção no balanço do grupo Globo referente ao ano de 2008 (divulgado semana passada) o expressivo crescimento do Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, que chegou a R$ 1,7 bilhão. Houve um crescimento de 28% no EBITDA., além de um crescimento de 14% nas receitas líquidas, que chegaram a R$ 7,6 bilhões

A Globo devia ficar mais esperta com seus concorrentes e inimigos – diretos ou ocultos. Atualmente, a Oligarquia Financeira Transnacional investe em sua concorrente direta: a Rede Record, que é propriedade de Edir Macedo Bezerra – Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. Basta conferir os grandes patrocinadores da Record para ver quem está por trás dela. Foi graças à Oligarquia – agindo a partir de Londres – que a Globo perdeu os direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos de 2012. Mas a Record, que copia, sem a mesma qualidade, o esquema da Globo não representa uma ameaça real à hegemonia da rede da Família Marinho.

Ameaças diretas para a Globo são as novas mídias e seus controladores. A terceira edição da pesquisa "O Futuro da Mídia", organizada mundialmente pela Deloitte revelou que as pessoas passam três vezes mais tempo por semana conectados à Internet do que assistindo televisão (o negócio mais lucrativo da Globo). No Brasil, os consumidores gastam 82 horas por semana utilizando diversos tipos de mídia e tecnologias de entretenimento. Aqui, entre as 1.022 entrevistadas, 81% revelaram que consideram o computador um meio de entretenimento mais importante que a TV.

O grupo foi dividido pela Deloitte em quatro categorias, de acordo com a idade: Geração Millennials (ou geração Y), na faixa etária de 14 a 25 anos; Geração X, na faixa etária de 26 a 42 anos; Geração "Boomers", na faixa dos 43 aos 61 anos; Geração "Matures", na faixa etária de 62 a 75 anos. A chamada Geração X é a mais envolvida com atividades interativas na Internet, como assistir a programas de TV ou usar o computador para chamadas telefônicas.

Para a Globo, o buraco é mais em cima que o constatado por tal pesquisa. Aqui, além de usar investidores laranjas para adquirir fatias de afiliadas da Globo, a Oligarquia Financeira Transnacional, ataca e aposta muito dinheiro em outra frente: a entrada das empresas de telecomunicações nos negócios de radiodifusão. Eis o maior temor da Globo. As poderosas teles – suas atuais grandes anunciantes, ao lado dos bancos – entrariam no mercado reforçadas pela Internet e pela portabilidade do telefone celular (que seria um smartphone com uma televisãozinha ambulante).

O sambinha toca nas chamadas promocionais da Rede Globo: “Não é mole não... O povo escolheu a Globo... Isto é Globalização...”. Os dirigentes globais devem ficar espertos. A tal globalização, que é comandada por uma Oligarquia Financeira Transnacional, não é mole não... Lembrai-vos de Sun Tzu... Todo cuidado com um inimigo tão poderoso é muito pouco...

Jorge Serrão, Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor, é Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. http://alertatotal.blogspot.com/ e http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Março de 2009.

Coliformes mentais de Lula da Silva

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Maria Lucia Barbosa

Dia 26 deste, durante entrevista coletiva que encerrou o encontro oficial de Lula da Silva com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, o presidente brasileiro mais uma vez contaminou a platéia com seus coliformes mentais. Deitando falatório pelos cotovelos como se estivesse num daqueles comícios em que leva a mãe do PAC a tiracolo, ele sapecou diante da delegação inglesa a seguinte “preciosidade”, referindo-se à crise mundial: “É uma crise causada por comportamentos irracionais de gente branca de olhos azuis que antes da crise parecia que sabia tudo e agora demonstra não saber nada”.

Deixemos de condescendências. Não foi uma gafe, como se costuma dizer para atenuar os desastrados gracejos do presidente da República. Foi uma estupidez. Pior. Foi crime de racismo, coroado pela gabação xenófoba de que aquela gente branca, irracional, de olhos azuis são uns ignorantes que não sabem nada. Lula da Silva deve achar que só ele entende das coisas, como seu alter ego, Hugo Chávez, igualmente populista e chibante.

Questionado por um repórter britânico se sua declaração tinha viés ideológico, o presidente titubeou, engasgou e se saiu como mais uma idiotice: disse não conhecer nenhum banqueiro negro ou índio.

Acontece que existem banqueiros negros, como Stan O’Neil, ex-presidente do Merryll Lynch, um dos bancos norte-americanos que teve que ser vendido por causa das perdas bilionárias com as hipotecas subprime. E o negro Frank Raines, ex-presidente da Fannie Mae, instituição financeira que ajudou a desencadear o colapso de Wall Street.

Mas Lula da Silva sabe que ao associar raça e classe, como se todos os brancos de olhos azuis fossem capitalistas exploradores de negros e índios, joga bonito para platéia brasileira e mesmo latino-americana. Afinal, não somos todos de esquerda nessas plagas? Se formos temos que levar adiante a luta de classes como fiéis seguidores de Karl Marx. Mas nem esse chegou a tanto, pois teorizou sobre burguesia e proletariado e não sobre brancos de olhos azuis e negros de olhos escuros.

Vai assim Lula da Silva como porta-voz das garbosas esquerdas brasileiras fomentando ódio e preconceito. Em nome do PT ele veio para desagregar e não para agregar a nação. Como um Chacrinha de auditório propositalmente confunde a mente dos incautos que enxergam nele o defensor dos pobres e oprimidos, quer dizer, dos índios e negros, vítimas dos brancos irracionais de olhos azuis.

Diante desse despautério a impressão que se tem é que o presidente da República quer se portar como um Hitler subdesenvolvido ás avessas. Ele não gosta de gente branca de olhos azuis, como se existisse pureza racial. E se quis referir aos países desenvolvidos, especialmente aos Estados Unidos, esqueceu que no Brasil existe gente branca de olhos azuis. São descendentes dos europeus que para aqui vindo deram uma substancial colaboração para o progresso que o País hoje desfruta.

Além do mais, alguém conte para o presidente que brancos de olhos azuis, aqui, na Europa ou nos Estados Unidos, não são intrinsecamente maus ou ignorantes e nem sempre são ricos. No Brasil muitos se casaram com negras, com índias, e seus descendentes compõem nossa sociedade multirracial. Como resultado dessa miscigenação não temos um tipo racial específico.

O bestialógico de Lula da Silva deve ter soado no mínimo inusitado aos ouvidos dos ingleses. Mas o presidente deu mais vexame. Segundo o Estado de S. Paulo (27/03/2009), ele “se expressou com pouca familiaridade sobre questões que estarão em debate no encontro de cúpula do G-20, em Londres, no próximo dia 2”.

Naturalmente, nesse encontro, o presidente da República defenderá os pobres e oprimidos e clamará contra o protecionismo daquela gente branca de olhos azuis. Curiosamente, matéria do jornal citado dá conta de que o Brasil dobrou barreiras em 2008. Yes, nós somos fortemente protecionistas e nossos principais alvos foram a China, a Europa e os Estados Unidos.

Outra incoerência que se observa em nossa política externa diz respeito à generosidade de um presidente que, se por um lado defende negros e índios, por outro permite que seu governo, do qual é o principal responsável, se recuse no Conselho de Direitos Humanos da ONU a aprovar resolução que condena duramente as “graves violações de direitos humanos na Coréia do Norte.

As atrocidades cometidas na tirania comunista norte-coreana incluem a fome, a tortura e a perseguição política. Horrores que existem em Cuba, também vigorosamente apoiada por Lula da Silva e seu governo. O Itamaraty tampouco condena regimes acusados de violações graves como os do Sudão e do Congo. Mas endossa fortes críticas contra Israel.

Os coliformes mentais de Lula da Silva foram lançados para inglês ver, sendo que nesta enorme Sucupira em que vai se transformando o Brasil são tidos como lampejos de genialidade. Em todo caso, nossos brancos irracionais de olhos azuis que se cuidem. E se Lula cismar de mandá-los para aqueles chuveiros de onde não se volta?

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.

sábado, 28 de março de 2009

Polícia Federal indicia secretária da Camargo Corrêa e Thomaz Bastos é escalado para defender a empreiteira

Edição de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Tem culpa a Secretária? A Operação Castelo de Areia copiou o enredo de filmes policiais de mistério, nos quais o “mordomo é sempre o culpado”. A secretária da Camargo Corrêa, Darcy Flores Alvarenga, foi indiciada pela Polícia Federal. Seu crime foi ter agendado encontros de diretores da empreiteira com doleiros.

Como uma das comuns rotinas de uma secretária é marcar encontros para seus chefes, a agora indiciada Darcy ganha status do sofá transformado em culpado pela traição naquela famosa piada de português. Como não dá para jogar a secretária pela janela, tacaram-na na cela da Polícia Federal. Na falta do sofá e do mordomo, condene-se a secretária, ao som da música de Carmem Miranda: “Alô, alô... Responde... Responde com toda sinceridade...”

Para enfeitar ainda mais a piada, o advogado Márcio Thomaz Bastos, ex-ministro da Justiça do governo Lula, foi especialmente escalado para trabalhar em conjunto com Antônio Cláudio Mariz de Oliveira na defesa da construtora Camargo Corrêa. Sorte da secretária Darcy que contará com os maiores defensores do mundo para escândalos como este. A Camargo Corrêa é acusada de remessa ilegal de dinheiro ao exterior e de repasse de dinheiro a partidos políticos em troca de vantagens em licitações públicas.

Os ingredientes de ironia e humor ficaram mais acentuados no caso por causa de uma coincidência. No dia em que estourou a Operação da PF, na quarta-feira passada, Thomaz Bastos (que é fã ardoroso de Carmem Miranda) esteve em Brasília. Encontrou-se por dois minutos com o chefão Lula da Silva. Bastos admitiu que, na ocasião, já estava contratado pela empreiteira. Mas negou qualquer indicação presidencial para assumir o caso. Thomaz Bastos alegou que tinha laços antigos com a Camargo Corrêa, com quem mantinha boas relações, pois conhecera seu fundador, Sebastião Camargo – já falecido.

Outros envolvidos

Além da secretária Darcy Flores Alvarenga, a Polícia Federal indiciou o diretor de Licitações da Camargo Corrêa, engenheiro Raggi Badra Neto, por crimes de câmbio ilegal, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Ambos foram presos junto com os dirigentes da empreiteira Fernando Dias Gomes, Darcio Brunato, Pietro Francisco Bianchi, além da outra secretária da diretoria, Marisa Berti.

Também foram detidos na operação outros três doleiros do Rio de Janeiro - José Dinei Mattos, Jadail Fernandes de Almeida e Maristela Brunet - e um em São Paulo, o suíço Kurt Paul Pickel, naturalizado brasileiro e ex-funcionário de um banco suíço no Brasil.

Ilegalidade?

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira avalia que a prisão deles não tem fundamento legal.

Segundo ele, os funcionários da construtora não poderiam ser detidos sem a existência de um processo.

As prisões foram determinadas pelo juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto De Sanctis, o mesmo que mandou prender os banqueiros Daniel Dantas e Edemar Cid Ferreira.

A desembargadora Cecília Mello, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, deve julgar até segunda-feira um habeas corpus para libertar os presos.

Nada político...

O juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, negou que a Operação Castelo de Areia tivesse objetivos políticos.

O magistrado garantiu que não houve intenção de investigar "ocupantes de cargos públicos ou funções políticas".

O juiz ressaltou que as investigações "apuram o suposto cometimento de crimes apenas de investigados com profissões de natureza privada, notadamente de lavagem de dinheiro, tendo como antecedentes crimes contra a administração pública e crimes financeiros, perpetrados, em tese, mediante organização criminosa".

O escândalo

Os executivos da Camargo Corrêa e suas secretárias são suspeitos de evasão de divisas, lavagem de dinheiro, câmbio ilegal, formação de quadrilha e uso de documentos falsos e de laranjas.

O Ministério Público Federal informou que a quadrilha desviou pelo menos R$ 30 milhões entre janeiro de 2008 e março deste ano.

Parte do dinheiro teria financiado campanhas políticas de candidatos de pelo menos sete partidos: PSDB, DEM, PPS, PSB, PDT, PP e PMDB.

O MPF acusa o grupo também mandava dinheiro ilegalmente para contas correntes em paraísos fiscais, como Uruguai, Ilhas Cayman e Suíça.

Tudo explícito

Conversas telefônicas interceptadas com a autorização da Justiça mostram que os diretores da empreiteira Camargo Corrêa distribuíram dinheiro "por fora" (não contabilizados) para abastecer campanhas de candidatos até dias antes da eleição municipal do ano passado.

Num diálogo de 23 de setembro de 2008 - 12 dias antes do primeiro turno - entre o diretor Pietro Giavina Bianchi, preso pela PF, e um homem chamado Marcelo, ficou claro que muitas das negociações ultrapassavam os limites legais.

Segundo relatório da Justiça Federal paulista, o seguinte diálogo aconteceu às 10h19:

Marcelo: "Eram coisas para acontecerem ontem".
Pietro: "Sim, mas o que é, campanha política?".
Marcelo: "É"
Pietro: "Por dentro?".
Marcelo: "Não".

Quem seria Marcelo?

O MPF não revelou a identidade de Marcelo, mas suspeita que se trata de um colaborador para a campanha política de um candidato a prefeitura de São Paulo.

Uma semana antes, o mesmo diretor da empreiteira, em conversa com Fernando Botelho, vice-presidente da Camargo Corrêa, trata do repasse de recursos a políticos de Brasília, por intermédio do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Botelho é também vice-presidente da Fiesp.

Onde foi a divisão?

Ao ser informado que o dinheiro "foi passado lá pro pessoal de Brasília", Botelho procura saber se foi feito diretamente de São Paulo.

Pietro é claro: "Foi em Brasília que fizeram a divisão".

Em seguida, o vice-presidente da Camargo Corrêa faz a seguinte cobrança:

"Eu falei agora com o Paulo Skaf e ele falou que (o repasse) não foi feito ainda".

Negar é preciso

O presidente da Fiesp, em nota oficial, negou uma relação com o esquema, mas disse que a federação promove relações entre empresas e partidos.

"No exercício da missão institucional de defender os interesses da produção, em especial, e da sociedade, em geral, a Fiesp, que tem mantido um transparente diálogo com parlamentares de todas as correntes ideológicas, não está impedida de - num ato legal e legítimo -, observadas, rigorosamente, todas as exigências e formalidades jurídicas, promover relações institucionais entre empresas e partidos políticos".

Agora, o medo de Skaf é que tal escândalo atrapalhe sua pretensão de concorrer ao governo do Estado de São Paulo ou de ser candidato a vice de alguém, em 2010.

Outra conversa

A Justiça também detectou uma conversa entre o diretor da empreiteira, Fernando Dias Gomes, também preso na operação "Castelo de Areia", e Pietro Francisco Bianchi.

No diálogo, Dias Gomes informa ter ligado em nome do deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), que queria "saber se foi pago alguma coisa no passado".

A assessoria do deputado diz que ele não recebeu qualquer tipo de doação que não esteja contabilizada oficialmente.

A listinha

Ainda nesta conversa, os dois diretores da Camargo Corrêa falam sobre uma lista com os nomes de todos os partidos e políticos que teriam sido beneficiados com dinheiro da empreiteira, legal e ilegalmente.

Pietro: "Tem aquela pasta das eleições"
Gomes: "Ah, tá bom"
Pietro: "E lá tem todos os caras que foram pagos".
Gomes: "Eu procuro lá, então"
Pietro: "A relação, inclusive a oficial, colaboração oficial"
Gomes: "Tem as duas, né?"

Por dentro e por fora...

Durante as buscas e apreensões, a Polícia Federal encontrou uma lista com os nomes de políticos e funcionários públicos que teriam sido beneficiados com dinheiro da Camargo Corrêa.

A planilha teria informações sobre os repasses registrados na Justiça eleitoral e o "por fora".

A maioria das doações seria de R$ 100 mil.

Jogada feia

Na linha de investigações sobre supostos crimes financeiros envolvendo a Camargo Corrêa, a PF e a Procuradoria da República descobriram que algumas das empresas de fachada usadas no esquema de remessa ilegal a paraísos fiscais estavam em nome dos doleiros que negociavam com diretores da empresa.

Detido por policiais no Rio, o doleiro Jadair Fernandes de Almeida seria o dono da Altercom, usada para enviar recursos ao exterior, inicialmente, em duas remessas, de US$ 200 mil e de US$ 600 mil.

As transferências eram feitas em operações de dólar-cabo, em que uma rede de internacional de doleiros executa remessas sem que o dinheiro deixe o Brasil.

O elo do esquema

Cerca de R$ 2 milhões em valores de hoje teriam sido mandados ao exterior desde janeiro de 2008, quando a investigação começou.

O elo das operações entre as empresas de fachada seria o doleiro suíço naturalizado brasileiro Kurt Paul Pickel.

Também com atuação no Rio, a doleira Maristela Brunet, outra presa quarta-feira, atuaria junto com o doleiro Jadair no mercado informal de troca de moedas.

Empresas de fachada?

Pelo menos duas empresas seriam usadas para remeter recursos a paraísos fiscais: a Surpark S/A, que teria sede no Uruguai e filiais das Ilhas Cayman, e a Admaster Serviços Ltda.

Outra empresa de fachada usada pelo grupo é o Instituto Pirâmides, instalado num bairro pobre de Saquarema, na região dos Lagos do Rio de Janeiro.

No endereço que consta na Junta Comercial, funciona um centro educacional e a empresa Transit Assessoria Contábil.

Do Carandiru para a Daslu

O desembargador Luiz Stefanini, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, concedeu habeas corpus para libertar a empresária Eliana Tranchesi, dona da megabutique de artigos de luxo Daslu, e o irmão dela, Antonio Carlos Piva de Albuquerque.

O habeas corpus da Justiça Federal de São Paulo beneficiou o empresário Celso de Lima, dono da importadora Multimport, que também foi preso, e fazia parte do esquema de sonegação de impostos implantado pela loja.

Mesmo foragidos da Polícia Federal, Rodrigo Nardy Figueiredo e Roberto Fakhouri Júnior (ambos donos da importadora Todos os Santos), que foram condenados no mesmo processo, também foram beneficiados pelo HC.

Impostura brasileira

Como diria o Macaco José Simão, o Brasil é mesmo o País da Piada Pronta, mas requentada com o tempero da roubalheira estatal.

Se fosse importado para o Brasil, o carrinho indiano Nano (da Tata Motors) perderia rapidamente a fama de “mais barato do mundo”.

Por aqui, o carro de três metros seria vendido por R$ 14.500 - um preço três vezes maior do que o anunciado para os indianos: US$ 2.103,82, ou cerca de R$ 4.628,43.

O cálculo é do professor Francisco Barone, especialista em tributos e professor da Fundação Getúlio Vargas, que levou em conta impostos, frete para o transporte, custos com despachantes, os custos do porto e ainda a margem do revendedor.

Guerra ao Pelé

O vice-presidente de futebol do Flamengo, Kléber Leite, detonou ontem o Rei Pelé pelos seguintes ataques feitos às diretorias de Flamengo e Corinthians:

"Se fossem honestos na administração, só na venda de produtos eles montariam um time".

Kléber Leite recordou que, no ano 2000, o Flamengo fechou uma parceria com a empresa de marketing esportivo ISL com intermediação feita pela Pelé Sports e Marketing – negócio que, dois anos mais tarde, acabaria produzindo o impeachment do então presidente rubro-negro Edmundo dos Santos e Silva:

"Se alguém tem conhecimento de falcatruas efetivadas aqui no Flamengo, e efetivamente existiram, ele tem uma participação decisiva nisso, ele participou disso. Então ele tem conhecimento de causa, mais do que ninguém, para afirmar que houve roubo aqui dentro. Houve realmente, inclusive com a participação dele."

Corrida Maluca

A zebra Brawn-Mercedes (herdeira da falecida Honda) larga na primeira fila do GP da Austrália, abrindo o Mundial-2009 da F-1.

O inglês Jenson Button superou o brasileiro Rubens Barrichello, marcando 1min26s202, contra 1min26s505 do recordista de GPs disputados na F-1.

Atual vice-campeão mundial, o brasileiro Felipe Massa não levou sua Ferrari além do sétimo tempo, após marcar 1min27s033.

E o campeão Lewis Hamilton sai apenas na 15ª posição no grid de uma corrida que promete ser muito louca...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Março de 2009.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Lula obedece aos patrões ingleses e propaga ideia de substituir o dólar como principal moeda de reserva

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O chefão Lula da Silva de ontem mais uma prova de que é um fantoche do poder real global. Na presença do primeiro-ministro britânico Gordon Brown, Lula defendeu que é importante discutir a proposta da Rússia de substituir o dólar como principal moeda de reserva do mundo. A ideia também é partilhada pela China – cuja economia capimunista é manobrada pelos interesses da Oligarquia Financeira Transnacional.

Lula considera a proposta da nova moeda global "razoável". Só não quer problemas com os Estados Unidos. Lula teria acertado com o presidente Barack Obama apresentar uma posição comum no encontro multilateral do G-20, na próxima semana, em Londres. A ousadia de uma nova divisa global será formalizada pela Rússia na reunião de líderes. Uma delegação brasileira embarcou na última quarta-feira para Washington exatamente para detalhar uma posição comum sobre o polêmico assunto.

A China já manifestou seu desejo de substituir o dólar - adotado como moeda de reserva após a Segunda Guerra Mundial. Pela proposta, o dólar seria substituído por uma moeda administrada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) denominada Direito Especial de Saque (SDR, na sigla em inglês).

Além da lorota da nova moeda global, ao lado de Gordon Brown, Lula criticou os países ricos pela crise. Defendeu a reforma de organismos multilaterais e soltou a pérola conceitual sobre quem causou os problemas financeiros mundiais: “A crise foi causada por comportamentos irracionais de gente branca de olhos azuis, que antes pareciam saber de tudo, e, agora, demonstram não saber de nada”.

Um jornalista do grupo britânico de mídia BBC perguntou a Lula se as declarações não continham um viés ideológico. Mas Lula manteve sua posição de racismo econômico, argumentando que não conhecia "nenhum banqueiro negro": “Não existe nenhum viés ideológico. Existe a constatação de um fato. Acompanhando os índices econômicos e de desemprego, o que percebemos é que, mais uma vez, grande parte dos pobres do mundo, que ainda não estavam sequer participando do desenvolvimento causado pela globalização, são as primeiras vítimas. Vejo o preconceito que se estabelece contra imigrantes nos países mais desenvolvidos”.

Capimunista militante, Lula voltou a defender a atuação do Estado como articulador e indutor de políticas: “Costuma-se dizer que o Estado só atrapalha, e quando aconteceu a crise, aqueles que pareciam deuses da economia procuram o Estado, que não sabia nada, para salvá-los”.

Ah, que medo...

O Grande Mestre Aziz Ahmed, em sua coluna Confidencial do Jornal do Commécio, revelou que o chefão Lula vai reservar meia hora por dia para tomar aulas na internet.

Segundo Aziz – um baita professor de jornalismo -, Lula quer ficar craque para, quando deixar o governo, ter um blog.

Já estamos morrendo de medo da concorrência de Lula como bloqueiro...

Mas a língua portuguesa deve estar mais apavorada que nós, pelo alto risco de sofrer atentados terríveis...

Fim da pirotecnia

O chefão Lula da Silva cobrou ontem da Polícia Federal o fim da pirotecnia nas operações.

Em discurso de improviso para uma plateia de agentes federais na sede da instituição, na solenidade de comemoração dos 65 anos da PF, o presidente exigiu sigilo de informações nas investigações.

"O papel de vocês é sagrado. Deixem para nós, políticos, aparecerem".

As declarações de Lula ocorreram após a PF realizar uma operação que atingiu a Camargo Corrêa.

A empreiteira é acusada, entre outras coisas, de fazer doações ilegais a políticos.

Nomes aos bois?

A Polícia Federal já tem em mãos uma lista com nomes de políticos e servidores públicos que teriam recebido dinheiro da construtora Camargo Corrêa.

A PF investiga agora se os repasses foram feitos ou não em troca de a empresa ser favorecida em projetos para obras em diferentes cidades do País.

Nas buscas, os policiais encontraram na casa de um dos diretores da empreiteira, Darcio Brunato, uma relação com vários nomes de políticos e partidos que estariam acompanhados das quantias distribuídas.

A maioria das doações giraria em torno de R$ 100 mil.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Março de 2009.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Na véspera de ser julgado, juiz Fausto de Sanctis autoriza Operação Castelo de Areia da PF contra a Camargo Corrêa

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Agentes da Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, suspeitam que pode chegar a R$ 70 milhões o valor de evasões ilegais ao exterior no esquema que começou a ser desbaratado ontem na empreiteira Camargo Corrêa. Ontem, a Procuradoria da República calculava que o valor evadido seria de R$ 20 milhões. Mas o número pode mesmo ser maior – caso se confirme que o dinheiro que ia para fora voltava para pagar propinas a políticos e partidos que ajudariam nas empreitadas do grupo de “negócios”.

Por enquanto, tudo ainda é especulação sobre os valores movimentados pelo sistema que manipulava licitações, superfaturava obras públicas, fazia remessas de dinheiro para paraísos fiscais e doações ilegais para políticos (que ontem, desesperados, negavam qualquer envolvimento com a construtora alvejada com autorização judicial de Fausto De Sanctis – juiz que corre o risco de ser punido hoje pela Corregedoria do Tribunal Regional Federal, em São Paulo. O fato de a operação ter ocorrido ontem foi mera coincidência? Só Deus sabe...

O relatório da Operação Castelo de Areia menciona supostas doações ilegais da Camargo Corrêa a PSDB, DEM, PPS, PSB, PDT e PP. Os partidos tentaram negar. Rodrigo Maia, do DEM, alegou que precisava conhecer o conteúdo da apuração antes de opinar. Além de partidos, a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, em parceria com o governo Chávez, teria movimentado verbas superfaturadas.

A PF fez buscas na sede da empresa, em São Paulo, e levou documentos, computadores e um cofre. Delegados afirmaram ter achado na casa de um dos presos, uma lista de políticos e servidores que teriam recebido valores da empresa. Na lista, há menção ao Tribunal de Contas da União. A PF gravou conversa telefônica do vice-presidente da empreiteira, Fernando Botelho, com Pietro Bianchi, um dos diretores presos, em setembro de 2008.

Segundo a PF, Botelho diz que Paulo Skaf, presidente da Fiesp, cobrou repasses. A Fiesp informou, em nota, não se envolver nas relações entre as empresas que representa e políticos. Em outra ligação comprometedora, Bianchi fala a um colega, também preso, que foram pagos “R$ 300 mil a Agripino e partido” e “200 a Flexa Ribeiro”. Os dois seriam os senadores José Agripino (DEM-RN) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA). O gabinete de Agripino exibiu o recibo da doação de R$ 300 mil ao partido. Ribeiro garantiu que recebeu os R$ 200 mil legalmente.

O Arquivo

A PF buscava um pen drive no qual estaria armazenada a contabilidade paralela do esquema e a lista de políticos beneficiados.

Se o tal armazenador foi encontrado, ainda não se sabe publicamente.

Ontem, os policiais federais estiveram em 16 endereços e apreenderam computadores, armas, quadros, documentos financeiros e pelo menos R$ 1 milhão em dinheiro vivo.

Fato objetivo

A Polícia Federal prendeu quatro diretores da empreiteira Camargo Corrêa, duas secretárias da empresa, três doleiros do eixo Rio-São Paulo, além de um suspeito de articular as remessas de grana ao exterior.

Todos são acusados de desviar recursos públicos para financiar ilegalmente campanhas políticas ou abastecer contas fora do Brasil.

O advogado da empreiteira, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, pedirá hoje hábeas corpus para os funcionários presos.

Uma nota (preta)

A Camargo Corrêa se soltou uma nota (literalmente), publicada a peso de ouro nos principais jornais de hoje, alegando estar “perplexa diante dos fatos”.

Segundo a nota, até o inicio da noite de ontem, a empresa não havia tido acesso ao teor do processo que autorizou essa ação.

A Camargo Corrêa expressa também sua confiança na Justiça e nas instituições do País e tomará todas as medidas necessárias para o pleno esclarecimento dos fatos”.

Tem que confiar, né?

Escutas feitas pela PF, na Operação Castelo de Areia, revelaram que representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) intermediariam esquemas da Camargo Corrêa com partidos.

Em nota, a Fiesp informou que "é uma entidade apolítica, independente, voltada aos interesses coletivos da indústria paulista e da sociedade brasileira".

A Fiesp informou que não teme qualquer investigação e que confia no trabalho da Justiça.

Fausto do Fausto

Hoje é dia de santa inquisição para o juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo – mesmo que autorizou ontem a pesada Operação Castelo de Areia.

O magistrado será julgado por 18 desembargadores do Tribunal Regional Federal.

Fausto foi denunciado pela Corregedoria do TRF, sob a acusação de ter desobedecido ao Supremo Tribunal Federal e não ter comunicado ao Judiciário de outros países que estava suspenso o processo contra o russo Boris Berezovski.

Aliás, no Brasil, o famoso bilionário - que vive exilado em Londres, onde os banqueiros da City o protegem - contou com serviços do consultor José Dirceu de Oliveira e Silva.

Mão pesada

Fausto começa a sentir o peso da briga contra o presidente Gilmar Mendes - que o acusa de afrontar o STF.

O juiz De Sanctis, que escreve um livro de ficção sobre o Judiciário, corre o risco de ser imediatamente afastado de suas funções – o que fará a alegria de gente poderosa, como o bom banqueiro Daniel Valente Dantas.

Os desembargadores decidirão logo mais se arquivam a denúncia ou se instauram o processo contra Fausto.

Guerra ao Gilmar

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) divulgou nota ontem chamando o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, de "leviano" e "veículo de maledicências" contra magistrados.

Assinado pelo presidente da Ajufe, Fernando Mattos, o documento acusa Gilmar de fazer declarações "desrespeitosas e ofensivas" contra juízes e desembargadores paulistas:

"Conquanto se reconheça ao ministro o direito de expressar livremente sua opinião, essas afirmações são desrespeitosas aos juízes de primeiro grau de São Paulo, aos desembargadores do Tribunal Regional Federal da Terceira Região e também a um ministro do Supremo Tribunal Federal".

A nota esquentou os ânimos entre o STF e as instâncias inferiores da Justiça, oito meses após a crise aberta pela guerra de liminares em torno da Operação Satiagraha.

O Bem Financiado

Este deveria ser o título do filme sobre a saga do chefão Lula...

A tal obra “Lula, o Filho do Brasil” de Fábio Barreto, recebeu financiamento direto de empresas que têm negócios que dependem diretamente do Poder Executivo, ou que mantém contratos milionários com o Governo Federal.

Curiosamente, as empresas que bancam o filminho sobre Lula receberam mais de R$ 1 bilhão do desgoverno petista, apenas nos últimos dois anos.

Grandes benfeitores

O homem mais rico do Brasil, o megainvestidor Eike Batista, doou R$ 1 milhão.

A Camargo Corrêa, que ontem foi alvo de uma investigação da Polícia Federal por suspeita de lavagem de dinheiro ou doações suspeitas de campanha, investiu entre R$ 1 milhão a 2 milhões na obra.

A empreiteira Odebrecht foi doadora de outros R$ 350 mil.

Apoio direto

Curiosamente, as empresas doadoras do filme sobre Lula preferiam doar a grana diretamente aos produtores.

Nem apelaram para os inventivos fiscais da Lei de Incentivo à Cultura.

Em um exemplo de “grande transparência”, AmBev, Volkswagen, Nestlé, OAS e Oi preferiram não revelar quanto investiram na obra.

Lenda do Boi dara bode

O filme de Lula merece concorrer, no mínimo, a um Oscar de Efeitos Históricos Especiais.

Afinal, o filminho não vai contar nada sobre a obscura relação de parceria entre o então líder metalúrgico Lula e a cúpula policial do Departamento da Ordem Política Social, cuja área de inteligência era comandada, nos tempos da dita-dura, pelo delegado Romeu Tuma.

O hoje ilustre senador da República odeia quando alguém da velha guarda da repressão à esquerda toca neste assunto.

Poder divino

Há três anos, o desgoverno petista estendeu o direito ao passaporte diplomático a líderes religiosos.

Até então, o benefício era dado apenas o presidente da República, ministros, governadores e diplomatas.

Um dos beneficiados pelo documento, que facilita a entrada em outros países, é o Bispo Edir Macedo Bezerra, da Igreja Universal do Reino de Deus, que é proprietário da Rede Record.

Se deu bem

O empresário Nelson Tanure Filho tem tudo mesmo para ser sócio da nova TIM Brasil.

A empresa será fruto da associação, com troca de ações, entre a Intelig (que pertence à Docas Investimentos, de Tanure) e a TIM, que é a terceira maior operadora de telefonia móvel do Brasil.

Mais de 40 advogados tentam definir como será a união entre as duas empresas, numa operação que já dura mais de quatro meses.

Jogada editorial

Boatos do mercado de mídia confidenciam que Nelson Tanure também está na ponta de outra grande associação no mercado editorial.

Tanure, que já é dono do Jornal do Brasil e da Gazeta Mercantil formaria uma parceria com o grupo O Dia e uma das empresas de Edir Macedo Bezerra, cujo império controla os jornais Folha Universal e Hoje em Dia.

O objetivo seria criar uma holding que cuidaria de um ousado projeto jornalístico, que teria uma missão muito importante no ano eleitoral vindouro...

Jogada eleitoral

No sétimo ano de seu mandato de oito anos, o presidente Lula anunciou um pacote para construir 1 milhão de moradias.

O problema é que o próprio Lula admitiu que não há prazo para entregar os imóveis:

"Não tem data. Portanto, ninguém me cobre que nós vamos fazer um milhão de casas em dois anos. A gente não tem que se importar com o tempo. Eu gostaria que a gente terminasse em 2009, eu sei que não dá. Se não der em 2010, que vá para 2011".

Adoçando a classe média

O foco do programa – e cunho claramente eleitoreiro - são famílias que ganham até seis salários mínimos.

Elas terão, entre recursos do Orçamento e do FGTS, R$ 26 bilhões em subsídios à prestação da casa própria.

O Conselho Monetário Nacional deve formalizar hoje que o valor máximo dos imóveis que podem ser pagos com o saldo do FGTS será elevado de R$ 350 mil para R$ 500 mil.

Suposta facilidade

Outro benefício à classe média será um alívio de apenas 10% na entrada na compra do imóvel.

Os bancos deverão financiar até 90% do total, pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.

Nos imóveis avaliados em até R$ 130 mil, construídos com recursos do FGTS, a parcela financiada pelos bancos também subirá.

Vendedor de carro

O chefão Lula vai mesmo prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos industrializados (PI) na venda de automóveis, a partir do dia 31 de março, por mais três meses.

Até a semana que vem, porém, os ministros estão orientados a negar a decisão sobre a medida.

A preocupação do governo é não prejudicar as vendas, especialmente no fim de semana, quando as montadoras planejam realizar "feirões” de veículos em o todo Brasil.

Marolinha dos 13...

O desemprego em fevereiro registrou a maior alta mensal de toda a série histórica, iniciada em 1998 pelo IBGE.

Medido nas seis das principais regiões metropolitanas do país - Belo Horizonte, Distrito Federal, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo - ficou em 13,9% em fevereiro.

Em janeiro, o índice foi de 13,1%.

Costeando o alambrado

O Ex-governador Antony Garotinho deve se filiar ao PR ou ao PTB, se quiser mesmo disputar a eleição para o Palácio Guanabara, em 2010.

Por enquanto, Sérgio Cabral é candidato à reeleição pelo PMDB – onde Garotinho se sente atualmente insatisfeito.

Como Wagner Montes também promete vir candidato a governador pelo PDT, para alavancar a candidatura do aliado Marcelo Crivella ao Senado, e Lindberg Farias promete jogar pesado para ser o candidato do PT (contra a vontade de Lula e de José Dirceu), a candidatura de Dilma terá palanques complicados no Rio de Janeiro...

Auto-discriminação burocrática

O plenário do Senado votará, em breve, um projeto de lei que obriga que o aluno informe a cor e raça nos dados cadastrais das instituições de educação básica e superior, públicas ou privadas.

Distinguir o critério de cor e raça facilita a aplicação das políticas de inclusão social”.

Foi a justificativa do relator do projeto, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Segundo ele, a proposta pretende adequar o setor educacional aos critérios já adotados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas pesquisas sobre a população brasileira.

Ou seja, com este projeto, os legisladores brasileiros instituem o “auto-racismo”...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Março de 2009.

quarta-feira, 25 de março de 2009

EUA condenam proposta chinesa, russa e inglesa de criar, no FMI, uma nova moeda global alternativa ao Dólar

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.


Por Jorge Serrão

Ontem ocorreu um dos mais tensos capítulos da guerra oculta da Oligarquia Financeira Transnacional, que controla o processo de globalização, para acabar com a soberania dos Estados Unidos da América. Os norte-americanos foram obrigados a rejeitar, pública e formalmente, a proposta de criação de uma “moeda global” – como desculpa para conter a crise mundial.

A discussão sobre o assunto seria tratada, a portas fechadas e à boca pequena na reunião de cúpula do G-20, marcada para 2 de abril, em Londres. A proposta de moeda alternativa ao Dólar foi defendida pela China e pela Rússia – coincidentemente, países onde prevalece o Capimunismo financeiro. Grandes corporações transnacionais – mais ligadas aos ingleses e à velha nobreza européia – defendem a mesma idéia. O principal promotor acadêmico da criação da “nova moeda” – que reduziria a hegemonia econômica dos EUA – é o prêmio Nobel de economia e professor da Universidade de Columbia, Joseph Stiglitz.

A polêmica sobre o futuro do dólar como moeda de reserva internacional vai pegar fogo entre os membros dos diferentes clubes de poder global. Stiglitz defende uma velha proposta, feita há mais de 75 asnos, pelo economista John Maynard Keynes, de que o Fundo Monetário Internacional criasse uma nova moeda de reserva global. A tese dele – e que Stiglitz defende hoje – é que a nova moeda seria mais estável, porque não dependeria da sorte de nenhum país.

Em palestras e artigos, Joseph Stiglitz reclama que os EUA bloqueiam os esforços para a criação de um sistema financeiro global, multilateral, estável e justo. Critica também que os EUA exportaram a filosofia da desregulamentação financeira, cujo custo se revelou altíssimo tanto para eles mesmos quanto para o mundo. Por isso, Joseph Stiglitz cobra do presidente Obama que embarque na idéia da nova moeda global como alternativa para o dólar.

Ontem, o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, e o presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, rebateram as sugestões de Joseph Stiglitz durante audiência no Congresso americano. O ex-presidente do Fed, Paul Volcker, foi na mesma linha, e atacou os capimunistas chineses, que dançam conforme a música tocada pela Oligarquia Financeira Transnacional.

Para Volcker, a China não vende suas posições em dólar porque não quer afetar sua própria moeda. A China tem US$ 1 trilhão 950 bilhões em reservas e defende o uso dos Direitos Especiais de Saque (DES), criados em 1965 pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), como um ativo de reserva internacional. O uso dos DES, que nunca decolou de verdade, será um tema espinhoso na reunião londrina do G-20.

Sobre manobras capimunistas, leia abaixo o artigo de Arlindo Montenegro: Colômbia resiste ao comunismo

Puro Capimunismo

Reportagem do Valor Econômico revela que o BNDES é dono da maior carteira de ações do País - quase R$ 60 bilhões.

Por meio de sua subsidiária de participações, a BNDESPar, tem presença direta e indireta em mais de 300 empresas - em 186, está presente no capital e em outras 120 participa por meio de seus 35 fundos de investimento.

O BNDES tem participações concentradas nos setores de petróleo e gás, energia elétrica e mineração.

Mais uma indicação de que a economia brasileira é mesmo Capimunista, com o Estado ajudando empresários (que depois são tidos como brilhantes gênios) a ficarem cada vez mais mi ou bilionários.

Aos aliados tudo

Neste mês, o banco colocou R$ 150 milhões na LLX, empresa de logística do grupo EBX, de Eike Batista, para ter uma participação de 12,05%, pois considera o projeto de construção de dois portos no litoral fluminense muito importante para as exportações brasileiras.

Agora o banco oficial vai apoiar os processos de consolidação de companhias como VCP-Aracruz e BRT- Oi.

Só no ano passado, o BNDES gastou R$ 14 bilhões com operações de aquisição de participações em novas empresas.

Pacotão eleitoral

O pacote de estímulo à construção civil que o chefão Lula lança hoje prevê o uso de R$ 16 bilhões numa espécie de bolsa-habitação.

Adiado desde dezembro, o pacote habitacional será lançado com uma grande festa política no Itamaraty.

O programa entregará casas a famílias com renda de até três salários mínimos (R$ 1.395) cobrando prestações simbólicas.

Do total, R$ 16 bilhões sairão do Tesouro Nacional apenas para atender famílias com renda de até R$ 1.395.

Empreiteiros agradecem

O dinheiro não sairá do Tesouro Nacional de uma vez só, mas ao longo da execução dos contratos, que terão prazos entre 20 e 30 anos.

O Conselho Curador do FGTS aprovou ontem um novo orçamento, que reserva R$ 4 bilhões para subsidiar empréstimos destinados a mutuários com renda entre três e seis salários mínimos.

Para que seja cumprida a meta de construção de 1 milhão de casas, em prazo ainda indeterminado, os subsídios do FGTS terão de atingir R$ 12 bilhões.

Escalado pelo Chefão

O Estadão revela que o Chefão Lula pediu ao consultor, advogado e blogueiro José Dirceu que ajude o PT a fechar alianças estaduais capazes de fortalecer a candidatura de Dilma Rousseff em 2010.

Dirceu tem a difícil missão stalinista de enquadrar petistas que não queiram abrir mão de candidaturas em favor de aliados com mais chances.

Dirceu já percorreu dez Estados, onde conversou com governadores e prefeitos de outros partidos, em especial o PMDB.

Presidente parelelo

O presidente Gilmar Mendes rejeitou ontem o rótulo de “líder da oposição” ao governo federal e afirmou que suas criticas se devem a uma “situação de total descontrole, principalmente da Policia Federal”.

Procuro advertir para que não haja excessos. Não tenho nenhuma intenção de ser oposição”.

O presidente do Supremo Tribunal Federal deu tal explicação ontem durante sabatina feita pelo jornal Folha de S. Paulo.

Bela desculpa

Na entrevista, o presidente Gilmar Mendes justificou por que deu hábeas corpus a Daniel Dantas.

Gilmar Mendes alegou que a segunda prisão do banqueiro, decretada pelo juiz Fausto De Sanctis, visava a “desmoralizar o STF”.

De qualquer forma, Daniel Dantas ficou muito grato pela dupla soltura...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Março de 2009.

Colômbia resiste ao comunismo

Edição de Artigos de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Arlindo Montenegro

O site Notalatina, publicou no último Domingo, 22, a entrevista concedida ao radislista Fernando Lodoño, por um preso, ex militante terrorista. Raúl Agudelo abandonou as Farc em Dezembro de 2003, depois de garantir-se uma fortuna de 4 milhões de dólares.

O moço de 32 anos, abandonou a família aos 15 anos. Como não tinha nenhuma habilidade com armas, ficou secretariando um chefe. Aos 18 anos traçou os planos para os seqüestros para obter resgates. Na entrevista ele narra como as Farc estiveram infiltradas nas Faculdades, nos partidos políticos e até no Ministério Publico.

O chefe guerrilheiro tesoureiro escolhia as vítimas, determinava as quantias dos resgates, recebia a grana e dividia entre os chefes dos diversos grupos do terrorismo armado. Um dia, em 2002, descobriu que muitos chefes formavam fortunas pessoais com o dinheiro dos assaltos e seqüestros.

A Colômbia tem limites físicos com o Brasil. E os comunistas que aqui atuam seguem a mesma determinação do internacionalismo, agem do mesmo jeito. Já tivemos diversos grupos guerrilheiros atuantes tentando tomar o poder para impor seu modelo político e econômico de dominação e rapinagem total, desde as Ligas Camponesas de Francisco Julião, passando pelos terroristas combatidos pelos governos militares, até hoje, agora!

O que ninguém parece querer admitir é que os comunistas são radicais fudamentalistas da matéria representada pelo dinheiro. Conseguiram submeter a boa fé, a tolerância e a ingenuidade, cristalizada na crença da “natureza pacífica dos brasileiros”.

Aparecem risonhos, paternais, bonachões com pretensões éticas. Guardam semelhança com alguns conhecidos oligarcas, tradicionalmente dispostos a fazer “sua gente” agregados, afilhados, trabalhar e viver com liberdades limitadas, cumprir ordens, até eliminar adversários. Permitem o terror dos narcotraficantes e seu governo paralelo em comunidades periféricas.

O que se destaca na entrevista do ex tesoureiro das Farc, é a narrativa atualizada de velhas práticas, presentes no Brasil atual, muitas vezes mascaradas, para camuflar as verdadeiras intenções de um ou outro “companheiro”, escalado para “agir clandestinamente”, “infiltrado” no campo inimigo. Quando muito, identificado como “melancia”.

As semelhanças com a Colômbia estão na propaganda que atinge a todos e a cada instante. Propaganda que se alimenta da mesma ideologia do bandido italiano que o Ministro da Justiça, petistas, psolistas, pecedobezistas e periféricos transformaram em herói. Como o pseudo padre Medina, companheiro embaixador das Farc acolhido pela justiça lulista, até com um trabalho para a mulher, num órgão ligado à Presidência da República.

“Olivo Saldaña era mão direita de Alfonso Cano, o homem dos seqüestros em Tolima, no Quindío, Risaralda, o homem dos gigantescos financiamentos que as FARC conseguiam com o sangue e a dor dos colombianos” (qualquer semelhança com Delubios, Valérios, Dantas, contratos de lixo em prefeituras, processos que não andam, prefeitos eliminados, etc., deixa de ser mera semelhança)...

Olivo Saldaña é “ o homem sabe tudo de Alfonso Gómez Méndez, de Guillermo Alfonso Jaramillo, ex-governador de Tolima, o homem que sabe que na Procuradoria Geral da Nação se perde qualquer documento ou prova material que se refira às FARC, porque lá atua entre outras pessoas, Valentina Rojas Campos, filha de Raúl Rojas, guerrilheiro ativo das FARC”.

“Raúl Rojas foi capturado com mais de 1.500 horas de gravação nas quais falava de seqüestros, extorsões e atentados terroristas, porém, curiosamente seu caso foi transferido para a procuradoria de Bogotá, onde trabalha sua filha Valentina, e ali desapareceu tudo.”

Ele, Olivo, conhece todas as vinculações dos sindicatos, dos grupos e de associações indígenas que fazem a guerra política e a guerra física no estado de Tolima. Ele sabe que o Presidente Uribe está rodeado por governos que são membros do Foro de São Paulo, que abriga as Farc. Por governos que se dizem democratas para camuflar as verdadeiras intenções ditatoriais da Unasul.

A Colômbia resiste isolada e o “presidente Uribe tem causado furor e desespero no seio das FARC, bem como entre os seus porta-vozes intitulados “Colombianos pela paz”, coordenados pela senadora comunista e “embaixadora das FARC”, Piedad Córdoba... ele está transformando ex-guerrilheiros em porta-vozes pela desmobilização de toda a guerrilha...”
Links para o vídeo e entrevista - http://notalatina.blogspot.com/

Uma lição ao vivo da atuação dos comunistas, para entender melhor como atuam os ativistas domésticos que confundem os brasileiros.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

terça-feira, 24 de março de 2009

Superior Tribunal de Justiça decide que bancos não devem ser punidos com rigor por danos causados a correntistas

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Os bancos podem muito no Brasil. O Superior Tribunal de Justiça derrubou a tese de que os bancos devem ser punidos por danos causados aos correntistas. Por decisão unânime, a 4ª Turma do STJ salvou o Itaú-Unibanco de pagar uma indenização de R$ 1,7 bilhão a uma empresa que teve retirados, indevidamente, R$ 2.260,20 de sua conta corrente, no distante ano de 1998. O banco condenado terá de pagar a merreca de R$ 28 mil pelos prejuízos causados – isso 11 anos depois.

O problema não está na tecnicidade jurídica da decisão – que impede o cálculo de indenizações no sistema de juros sobre juros. O problema é que a Justiça não toma decisões iguais quando os bancos cobram dívidas usando tal cálculo usurário. Agora, o STJ decidiu que a restituição de valores retirados irregularmente de contas correntes de empresas deve ser realizada com acréscimo de juros remuneratórios de 1% ao mês, além de correção monetária pelo INPC e juros de 0,5% ao mês.

A empresa lesada pedia na Justiça que o banco pagasse um valor atualizado com juros sobre juros e atualizado pelas taxas praticadas pelo banco Bandeirantes para o cheque especial. Em 1998, a empresa chegou a ganhar em primeira instância, quando o banco (que anos depois foi assimilado pelo Unibanco) foi condenado a pagar R$ 348 mil à empresa. Um ano depois – feitas as contas nos moldes que os bancos penalizam seus endividados correntistas –, o valor chegou a R$ 1,6 milhão. Em fevereiro deste ano, quando a ação chegou para julgamento final no STF atingiu R$ 1,77 bilhão. O valor do débito a ser pago quase prejudicou a operação de fusão do Unibanco com o Itaú.

O Unibanco foi salvo pelo STJ porque os ministros Aldir Passarinho Júnior, Fernando Gonçalves, Luiz Felipe Salomão e João Otávio Noronha acataram a tese do advogado do Unibanco, Alexandre Wald, de que havia uma notória tentativa de enriquecimento sem causa praticada pela empresa Transporte Pontes, que moveu a ação. Os ministros do STJ decidiram que não há como punir as instituições financeiras aplicando contra elas a correção de indébitos pela mesma taxa de juros do cheque especial capitalizada.

Curiosamente, os bancos agem assim contra quem lhes deve. Ou seja, graças ao STJ, os bancos não são mais obrigados a provar do próprio veneno, quando prejudicam os correntistas.

Limpando os bancos

O governo de Barack Obama fará uma mágica para salvar sistema financeiro dos EUA.

O secretário do Tesouro, Timothy Geithner, ajudará a limpar os balanços dos bancos, livrando-os de cerca de US$ 1 trilhão em papéis que hoje são invendáveis, os chamados ativos tóxicos.

Esses papéis vão ser agrupados em carteiras e levados a leilões em que poderão ser comprados por grupos privados com incentivos oficiais.

A avaliação do governo americano é que, com o tempo, tais ativos poderão ser revendidos e darão lucro a quem os adquirir.

A Mágica

Os papéis tóxicos serão tirados dos bancos e agrupados em carteiras.

O plano prevê que o Tesouro se associará a investidores privados para criar fundos que comprarão ativos podres.

O banco que quiser se livrar desses ativos problemáticos terá de identificá-los e submetê-los à análise do governo.

Se forem aceitos, será organizado um leilão para que os investidores privados interessados em adquirir os ativos digam quanto estão dispostos a pagar.

Contribuição pública

O Tesouro dos EUA contribuirá com um dólar para cada dólar de capital que seus parceiros privados depositarem.

O governo oferecerá garantias para ajudar o fundo a se financiar, permitindo que ele tome emprestado na praça até seis vezes o valor do seu capital.

Na prática, a exposição do governo poderá alcançar 93% do patrimônio desses fundos, somados o investimento direto do Tesouro e as garantias.

Quem quer dinheiro?

Em uma das nações mais duramente atingidas pela crise internacional, o governo de Taiwan decidiu combater seus efeitos colocando US$ 2,5 bilhões nas mãos dos consumidores.

Cada um dos 23 milhões de habitantes do país está recebendo um cupom de US$ 106 para gastar no comércio, a fim de combater a recessão.

A ideia é de que a população gaste esse dinheiro e um pouco mais, estimulando a economia e compensando a queda nas exportações, que representam mais de 65% do PIB do país.

Empreguismo

A Direção-geral do Senado brasileiro tem 203 cargos de confiança e custa R$ 650 mil por mês.

O inchaço do Senado supera até mesmo o da Presidência, onde “trabalham” 85 comissionados, ao custo de R$ 260 mil.

Curiosamente, o mesmo Senado, que acaba de contratar a FGV para se modernizar, tem desde 2003 uma diretoria de Modernização.

O problema é que Elga Maria Teixeira Lopes, indicada por Sarney para a missão, não sabe contar o que fez até agora.

Desempreguismo

Enquanto o Senado gera empregos em altos salários, cerca de 750 mil trabalhadores brasileiros perderam o emprego entre novembro e fevereiro, resultado da crise internacional.

Os números, divulgados ontem pelo Dieese, representam redução, no período, de 2,3% das vagas com carteira assinada.

Mas o chefão Lula não vê sinais de crise e tem sua própria estatística:

"A crise já era! Só neste mês (Março) foram criados 9 mil novos empregos com carteira assinada".

E o trabalhador... oh...

O fim do fator previdenciário, prestes a ser derrubado no Congresso, fará com que o brasileiro tenha de trabalhar por mais tempo para receber a aposentadoria integral, como forma de compensar o que seria perdido em arrecadação pela Previdência.

De acordo com uma proposta em estudo pelo desgoverno petista, para obter o benefício, o homem seria incentivado a ficar na ativa por mais três anos, e a mulher, por dois.

Já uma outra proposta em avaliação determina que seriam seis anos a mais de trabalho para o homem e oito para a mulher ter direito à aposentadoria.

Encolhendo

A média das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira neste ano recuou de 0,59% para 0,01%, segundo a pesquisa semanal Focus, do Banco Central.

O governo federal revisou sua meta de expansão da economia de 3,5% para 2% na semana passada.

A produção industrial brasileira deverá fechar o ano com retração de 2%, uma piora em relação a estimativa anterior de 1,59%.

Mas, segundo o chefão Lula, tudo está bem, e não passa de uma marolinha...

Pequeno, mas resolve

Ao custo de US$ 2 mil (cerca de R$ 4,5 mil), a indiana Tata Motors lançou ontem, em Mumbai (Índia), o Nano, veículo tido como o mais barato do mundo.

Para o empresário Ratan Tata, dono da montadora, o carro de 3,1 m de comprimento é uma opção em tempos de crise.

O pequeno carro indiano poderá chegar ao Brasil pelo triplo do preço devido à carga tributária e a mudanças para cumprir legislação local e condições de uso tropicais.

Macho

O presidente Lula recorreu a mais uma metáfora para falar da crise.
Imitou sua candidata Dilma, e comparou-a uma gripe:

"Um cabra-macho vai trabalhar e não perde uma hora de serviço por causa de uma gripe. É assim que quero fazer: mostrar que há uma crise, mas vamos enfrentá-la trabalhando."

Conselho de especialista

Em Penambuco, na inauguração ontem de uma fábrica da Sadia - que negocia a fusão com a Perdigão -, Lula cometeu um pequeno ato de sinceridade.
Segurou um rolão de mortadela, e soltou esta pérola:

Isso ia bem com uma Pitú".

O chefão fez referência a uma famosa cachaça nordestina.

Cupinização

Em palestra proferida ontem, na Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) comparou à praga do cupim o fisiologismo do governo Lula (apoio político obtido no Congresso em troca de cargos).

Fernando Henrique reclamou que indicações partidárias em estatais importantes, como a Petrobras e o Banco Brasil, passaram do limite e minam a capacidade da máquina pública.

"Estamos sofrendo a cupinização do Estado brasileiro, em que o loteamento dos cargos acabou sendo ocupado por políticos, que substituem os técnicos capacitados".

Sabatinado

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, será sabatinado hoje, das 10h ao meio dia, no Teatro da Folha de S. Paulo, em Higienópolis.

Gilmar também responderá a perguntas dos espectadores – convidados e assinantes do jornal paulista.

Uma delas deve ser sobre se realmente mandou censurar um programa da TV Câmara.

Censurinha

O programa que Gilmar Mendes é acusado de ter mandato tirar do ar foi com jornalistas de "O Globo" e "Carta Capital" por causa de denuncias.

Para assistir os programas que o presidente do Congresso, Michel Temer, mandou não exibir – obedecendo a um suposto pedido de Gilmar Mendes - é só clicar nos endereços abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=TCFP6qnjl94 ( primeira parte)

http://www.youtube.com/watch?v=DeqYLvIMMd0 ( segunda parte)

http://www.youtube.com/watch?v=t9SlDPx3uMI (terceira parte)

Fora, Battisti

Se o Supremo Tribunal Federal decidir que o ex-extremista italiano Cesare Battisti deve ser devolvido a seu país de origem, a decisão deverá ser cumprida, não cabendo mais intervenção do Poder Executivo.

Quem avisou isso ontem foi o presidente Gilmar Mendes:

"Já há entendimento avançado de que, havendo tratado (de extradição), se o tribunal determinar a extradição, ela é compulsória. Houve uma certa confusão na mídia sobre o assunto, mas não se trata de mudança na jurisprudência. Não há dúvida sobre essa possibilidade. É uma coisa impositiva quando a extradição se funda em tratado”.

Battisti foi condenado por quatro homicídios, cometidos quando era da organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC).

Mau como o Pica-pau?

Atas secretas das reuniões do Conselho de Segurança Nacional, entre 1935 e 1988, trazem revelações supreendentes.

Em 7 de fevereiro de 1969, o então presidente, marechal Arthur da Costa e Silva, admitiu que se considerava “mau".

Além disso, cinco meses antes de editar o AI-5, Costa e Silva defendia a Constituição e resistia à pressão da cúpula militar para endurecer o regime.

Joguinho sinistro

Um grupo do Ministério Público Federal - especializado em crimes cibernéticos - investiga como cópias de jogos eletrônicos - que simulam violência sexual e pedofilia - são vendidas livremente no centro de São Paulo.

Nas Ruas Santa Ifigênia e Timbiras, ambulantes oferecem, por preços entre R$10 e R$20, DVDs de games como o japonês Rapelay.

O objetivo do mafioso joguinho é estuprar uma mulher e suas filhas.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Março de 2009.