domingo, 31 de maio de 2009

Heil, Lula Vargas da Silva!



Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Lula é um gênio? A massa é idiota? Ou somos críticos demais? São perguntas de resposta cada vez mais complicadas. O Brasil atual vive no ilusionismo. Político, econômico e psicossocial. Tudo parece ir bem. Mas apenas parece! Nos fundamentos da Nação, pioramos a cada dia. A sociedade do crime organizado prospera (Vide o organograma acima).

Os poderes prestidigitam. Os políticos corrompem e se desmoralizam. Poucos percebem e denunciam tantos vícios sociais. A maioria prefere fazer vista grossa. Deixa a vida lhe levar. Povo marcado, povo feliz, a caminho do abatedouro da História. De nada adiantará reclamar no final das contas. No máximo, os escravos se libertarão para cair nas garras de outro Senhor.

Lula parece ter incorporado o velho Getúlio Dornelles Vargas. Em vários aspectos. É evidente e descarado como Lula copia o modelito do “Pai dos Pobres”. Seja nos discursos, nos gestos públicos ou em factóides da marketagem – como nos eventos da Petrobras. Inclusive a famosa mão suja de ouro negro (que pode denotar outras coisas, como um mar de lama, bem fétido...).

O Bolcheviquepropagandaminister de Lula é uma cópia estratégica do famigerado Departamento de Imprensa e Propaganda de Getúlio. A diferença é que o DIP tinha o poder de censura. O esquema atual usa as verbas de patrocínio para amestrar ainda mais a mídia. Ao contrário de Getúlio, que brigou com a banqueiragem transnacional, e foi derrubado pelas forças ocultas por ela comandadas, Lula é aliado dela. E a máquina de propaganda do Estado Novo Petralha funciona a todo vapor no exterior, onde Lula é super-bem visto.

No campo interno, Lula segue a estratégia contrária a seu antecessor no Planalto. FHC assumiu o primeiro mandato prometendo acabar com a Era Vargas. Lula reeditou Getúlio. Até na propaganda eleitoral. Seus marketeiros, na eleição passada, plagiaram o slogan do principal herdeiro de Getúlio que tinha morrido. “A Força do Povo” foi o slogan presidencial de Leonel Brizola na campanha de 1990 – que Lula perdeu para Collor. Poucos se lembram deste estelionato de marketagem eleitoral.

Sexta-feira passada, na inauguração de uma obra do PACo, depois de ouvir o apelo “fica, fica, fica”, ensaiado pela platéia amestrada, Lula se superou em seu falatório populista capimunista: “Esse país pode ser diferente se a gente aprender a não eleger mais vigaristas. Tem que eleger pessoas com compromisso com o povo e que não tenham medo de pegar na mão de um pobre ou abraçar um negro”.

Lula deu a explicação para o seu modo de governar, que tanto sucesso angaria nas classes D e E: “A coisa mais fácil é a gente governar para os pobres. Porque com pouca coisa a gente faz muito. É muito fácil governar quando decidimos para quem queremos governar e decidimos fazer as coisas de que o povo necessita”. Um estadista chamado Adolf Hitler discursava coisas parecidas para o povo alemão, na década de 30. Imagina se o fuhrer tivesse o apoio dos banqueiros nacionais e internacionais... Iria longe aquele rapaz... Grande vigarista da história...
O “socialismo do século XXI”, pregado pelo sociólogo Heinz Dieterich, ideólogo do Foro de São Paulo e da Unasul que os petistas defendem, é um Capitalismo de Estado (Capimunismo) explícito. Hitler e Mussolini – o Nacional Socialismo alemão (Nazismo) e o Fascismo italiano são velhos modelos de Capitalismo de Estado. São estes exemplos maravilhosos que a petralhada no poder resolveu copiar, adicionando sempre uma pitadinha de Stalinismo e cinismo bolchevique ao modelo. Heil, Lula Vargas da Silva!

Aqui e agora, o Palhasso do Planalto (assim grafado em respeito e contraponto aos palhaços que só trazem felicidade para as pessoas) está com a corda toda. Sua alegria é ver o Brasil pegar fogo. O que não tem graça alguma é o modelo econômico, baseado no crescimento dos banqueiros, com o incentivo ao consumismo pela via do crédito nada fácil. Trata-se um suicídio programado. É o populismo financista. Sem falar no entreguismo, no qual o chefão submete-se ao papel de fantoche da Oligarquia Financeira Transnacional. Tudo em nome dos grandes negócios. Da China, inclusive.

Sorte de Lula que o desinformado povo brasileiro não sabe identificar vigarices e nem vigaristas. Por isso, tudo indica, as pré-condições psicossociais e históricas lhe favorecem para uma longa permanência no poder – seja garantindo a sucessão com um nome de confiança, ou tendo a chance de se submeter a uma nova eleição, se alguém armar o golpe da reeleição sucessiva.

O triste é que, sem um projeto nação patrótico, o Brasil vai para o buraco. Mas para Lula, que só pensa em seu projeto pessoal de poder, nada importa. Ele avança, o Brasil recua. Se bobear, Lula vira presidente do Banco Mundial – como sugeriram semana passada – ou lhe dão o comando de algum organismo multilateral, para que ele colabore com o processo de globalitarismo, cujos controladores o contrataram como garoto-propaganda do Capimunismo – mistura do cínico Socialismo Fabiano com o mais deslavado Capitalismo de Estado.

Um País que joga fora R$ 158,4 bilhões (5,41% do PIB) de juros anuais, regiamente pagos aos banqueiros nacionais e transnacionais, precisa de um boneco falante e ilusionista na Presidência. A Oligarquia Financeira Transnacional, que nos explora, enriquece e amplia seu poder em cima de nosso atraso histórico-econômico-psicossocial, apenas agradece ao eficiente e vaidoso serviçal. Heil, Lula!

Jorge Serrão, Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor, é Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. http://alertatotal.blogspot.com/ e http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Maio de 2009.

Direitos humanos ou jogo de engana trouxa?

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

A loura parricida, condenada a trinta e tantos anos, já cumpriu 6. Já pode ir pra casa. A dona que furtou duas caixas de chiclete vai pra cadeia. O carinha da Al Qaeda é amigo do rei, já foi solto. O político ladrão, ou pior, já fez a lei em seu benefício e não pode ser preso e se for julgado é “especial”. Policiais que matam bandidos vão pra cadeia. Bandidos mortos resistindo à prisão são os novos heróis desta guerrilha urbana.

Do lado rural, os produtores são penalizados por ambientalistas e os que destroem propriedades, matam vacas e gente, considera-se que são heróis que “lutam pela terra”. O governo os subsidia e é tão humanista que não conseguiu, nos últimos 20 anos, uma solução decente, instalando esta gente no imenso “território devoluto” que o Estado mal controla, como se dono fosse duma propriedade que é da nação.

Nos negócios, os governantes propagandeiam que vai tudo bem, muito bem! Do lado das empresas, a coisa é outra. Seu Lula e dona Dilma, que negam recursos para a construção dos metrôs das entupidas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, entram como financiadores do metrô de Caracas, para fortalecer o socialismo de Hugo Chavez, cuja galinha dos ovos de ouro a companhia de petróleo PDVSA está abrindo o bico, reduzindo salários, despesas, investimentos e devendo os tubos aos bancos.

Falando em petróleo, os chineses já estão rindo à-toa com a bondade de Lula. A Petrobras vai ter que vender 200 mil barris de petróleo por dia, durante dez anos a US$ 13.70. O preço tem variado no mercado entre 28 dólares, 80 dólares e já alcançou mais de 130 dólares cada barril. É isto que se chama “um negócio da China”.

Para o Comitê de Datação de Ciclos Econômicos, um grupo de ilustres economistas da Fundação Getulio Vargas, o Brasil já está em recessão há seis meses e não existe previsão para o fim da linha. Mas isto não afeta cerca de 20 mil petistas que ocupam cargos de confiança do governo, nem afeta os deputados e senadores e juizes que instituem os próprios salários e vantagens e mordomias, moradia, carro e motorista com gasolina, correio e telefone, viagens aéreas nacionais e internacionais... Os que trabalham de fato, pagam. É a lei que cumprimos.

Na educação vamos bem: somente uns 15 milhões de adultos analfabetos. Mesmo assim uns 500 mil estão inscritos em cursos de alfabetização. Quem diz é o IBGE, acrescentando que não existem perspectivas de mudança neste quadro. Infere-se daí que, em termos de educação, a vontade especial do governo é propaganda para o futuro.

Neste cenário mundial em que os direitos estão voltados para a segurança de uns poucos e os deveres de gerar riqueza e pagar impostos para os muitos, o Brasil de todos os humanistas do PT de Lula, dona Dilma e o resto, recebeu uma “cacetada”. Censura ou ajuda subliminar ao desgoverno?

O relatório da Anistia Internacional, tendencioso como são os relatórios desta Ong sediada em Londres, aponta uma serie de verdades concluídas com sofismas. Diz que “2008 foi mais um ano em que as violações dos direitos humanos quase não receberam atenção no Brasil. Mas a Petrobrás e o Banco do Brasil cuidaram muito bem dos “direitos dos bichos não humanos” – tartarugas, botos, micos, araras, gatos do mato, preguiças – Inda bem!

Os relatoristas internacionais, tão badalados pela nossa imprensa mais que oficial e unificada, apontam a corrupção no serviço público, violência em áreas rurais, violência contra os povos “indígenas” (que só ganham dinheiro vendendo mogno, maconha, ouro e diamantes lavrados na moita por garimpeiros que também molham a mão da turma da Funai, isto a Anistia não fala! Não convém.)

Falam de policiais e traficantes que dividem o domínio das cidades. O britânico sr. Tim Cahill, que supostamente entende mais de Brasil que os brasileiros, diz: “Existe um conceito infeliz no Brasil que é que os direitos humanos só defendem bandidos, um conceito popularizado por pessoas que tem interesse em mantê-lo". E o sujeitinho continua desfiando lorota: "Se a população percebesse que se todos tivéssemos os direitos humanos garantidos a economia e a segurança, por exemplo, seriam melhoradas".

Como garantir a economia sir Tim, se os seus chefes da Oligarquia Financeira Transnacional controlam tudo, corrompem a mais não poder e ainda criam uma crise? Como garantir a segurança se vocês prestigiam os bandidos, comandam o tráfico internacional de armas e drogas, lavam o dinheiro e desarmam as populações e os policiais?

Tal conversa dos humanos colonialistas britânicos é “pra inglês ver”. Um infame jogo de engana trouxa.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

MRE – Um Ministério de Rumos Equivocados

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Valmir Fonseca Azevedo Pereira

É conhecida a frase de que “As nações/ Estados não têm amigos e sim interesses”. A afirmativa é curta e grossa para não permitir tergiversações sobre o seu conteúdo. De fato, apesar de verdadeira, entendemos que laços históricos e étnicos podem sinalizar, em determinados circunstâncias, a preferência de uma nação em detrimento de outra(s).

Na prática, contudo, e no Brasil atual, costumeiramente, aquela verdade transmutou - se em atender aos interesses do PT e /ou da “águia do agreste”. Através da diplomacia (ciência, arte e prática das relações internacionais entre Estados) as nações alinhavam com o mundo exterior seus relacionamentos e, utilizando - se da arte de negociar, visam à defesa dos direitos e interesses do país perante governos estrangeiros.

Realmente, deve ser árdua a missão de tratar com tato e habilidade uma diversidade de nações de díspares níveis de desenvolvimento e diferentes objetivos. Muitas vezes, podemos entender que é preciso engenho e arte para negacear, cooptar, desfazer, acordar sem provocar desacertos e firmar acordos, sem causar mossas e arranhões no trato com as nações não contempladas nas tratativas ou nos interesses nacionais imediatos.

Algumas nações conduzem sua diplomacia com maestria, e seu corpo diplomático projeta - se pela coerência, pela justeza e pela habilidade, e assim, constroem um nível inegável de respeito no campo externo e, por isso, suas posições repercutem pela seriedade, e são, amiúde, no mínimo, levadas em consideração.

Quanto á diplomacia nacional, ao que parece, pelos inúmeros fracassos que acumula no campo externo, anda de ré, ou na contra – mão, até de suas decantadas tradições, ficando patenteado em cada infeliz indicação ou opção, de que em matéria de respeito, estamos prá lá de Bagdá.

As últimas atitudes e medidas adotadas pelo Ministério de Relações Exteriores sublinham que a nossa diplomacia está a cabresto, não do Estado Brasileiro, mas de um esquema ideológico ditado pelo desgoverno, nitidamente alinhado com países cujas posições e arbitrariedades causam revolta, quando não incontida repulsa.

Estas equivocadas preferências saltam aos nossos olhos, pois elas têm sido adotadas, explicitamente, para demonstrar o nosso atual alinhamento ideológico e os tortos e deploráveis rumos que cegamente seguimos, sinuosos caminhos em total desacordo com as tradições e os interesses nacionais mediatos e os permanentes.

Contudo, nada do que ocorre, é novidade ou surpreende, visto que o apoio incondicional do desgoverno à ditadura de Fidel, tiranete de uma das mais pobres e oprimidas nações do planeta, diz tudo, e muito mais. O círculo de idiotices ideológicas se completa, quando estamos na iminência de abrir uma representação diplomática na Coréia do Norte, que o podemos nomear de “a Albânia da Ásia” pela falta de liberdade e atroz miséria de seu povo.

Às diatribes do MRE, podemos somar o prazeroso convite ao inefável Presidente do Irã, para oficialmente visitar o Brasil. Quem não lembra de que no recente entrevero entre judeus e palestinos, fagueiramente adentrou, sem ser chamado, na zona de conflito, o nosso “ensaboado” Ministro das Relações Exteriores, praticamente, reivindicando, extemporaneamente, para o Brasil, um papel de destaque naquelas negociações. Foi mais um papel ridículo. Isto, após o Brasil destinar aos palestinos uma polpuda contribuição em dinheiro, gesto que causou estupefata reação de Israel.

Ao estabelecer uma representação diplomática na Coréia do Norte, uma nação dirigida a ferro e fogo por uma tirania nefasta que, acintosamente, procura armar – se de um arsenal nuclear, com questionáveis intenções, pelo que tem demonstrado ao ameaçar, abertamente, seus vizinhos, como a Coréia do Sul e o Japão, o Brasil vira as costas para o bom - senso e para as demais nações que, na sua maioria, repudiam os atos de Kim Jong II, um reconhecido filhote de “cruz credo”.

Ao rosário de tropeços, como na recente e antipatriótica aprovação da maquiavélica Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas, e esquecendo retumbantes gafes menos recentes, mas que ainda ecoam e depreciam o MRE, não custa elencarmos o despropositado apoio ao candidato egípcio para o cargo de Diretor – Geral da UNESCO, em detrimento da candidatura do atual Diretor – Adjunto da Organização, o brasileiro Marcio Barbosa e a do Senador Cristovam Buarque, outro brasileiro pleiteante àquele cargo.

A esquizofrênica “peça”, Farouk Hosni, apoiada pela democrática nação brasileira é, reconhecidamente, anti - semita, e para enriquecer seu currículo foi Ministro da Cultura Egípcia do governo de Mohamed Hosni Mubarak, “Presidente” do Egito, “desde” outubro de 1989.

O popular Farouk é anti-semita de carteirinha e ficou célebre por declarar que queimaria os livros editados em hebraico. Com esta simpatia, sua candidatura foi vetada por vários países, inclusive os EUA, China, Índia e ultimamente, a França, que chegou a apoiá - lo.

Como vemos, não faltaram razões para que tivesse o nosso apoio. Mesmo por que, como declarou o nosso Chanceler, o apoio renderá dividendos para o Brasil, quais sejam: sediar a Copa do Mundo de Futebol em 2016, e, pasmem, permitir o acesso da Ministra Ellen Gracie na OMC (há poucos dias negado pela dita Organização), etc.

Assim, não é á toa, nem causa estranheza, que o MRE, ao considerar as FARC um inocente movimento reivindicatório; que os rompantes tirânicos do “mui” amigo Chávez, são sinais de que a democracia impera na Venezuela; de que a Itália não é uma democracia, e, por isso, ao condenar o terrorista Batistti, cometeu um ato de consumada arbitrariedade; que calou – se ante a medida arbitrária adotada pelo Ministério da Justiça em relação aos exilados cubanos; que engoliu em seco quando a empresa Camargo Correa foi expulsa do Equador (idem a Petrobrás na Bolívia), não consiga no campo externo, emplacar nem o síndico do prédio da ONU, e muito menos, que Ministra Ellen Grace fosse a candidata escolhida para a Corte de Apelação da OMC.

Apesar dos fracassos, como circula nas dependências do Itamarati, “nóis trupica, mas não cai”. Por isso, em matéria de relações internacionais ainda teremos que engolir indigestos sapos (O insigne Barão do Rio Branco, Patrono de nossa Diplomacia, deve estar se revirando, indignado, em sua sepultura).

Mas, não adianta espernear, pois, “quem cala, consente”.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira é General de Brigada R1 do EB.

A CPI e a sociedade “Petrobras + White Martins”

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por João Vinhosa


É certo que o governo e a oposição nunca chegarão a um acordo a respeito da categórica afirmativa do presidente Lula, segundo a qual a instalação da CPI da Petrobras foi uma decisão irresponsável e antipatriótica.

Também é certo que o governo e a oposição, de boa fé e com serenidade, terão de concordar com os termos utilizados pelo presidente Lula, se os mesmos forem aplicados à constituição da empresa Gemini – sociedade da Petrobras com a White Martins para produzir e comercializar Gás Natural Liquefeito (GNL).

A comprovação que a constituição de citada sociedade foi, de fato, um ato irresponsável e antipatriótico encontra-se no conjunto de documentos intitulado “Dossiê Gemini: Maio de 2009”.

O referido dossiê comprova, de maneira absolutamente incontestável, que, por meio da Gemini, a Petrobras entregou o nosso GNL ao grupo norte-americano Praxair Inc – detentor da totalidade das cotas da White Martins.

De nada adiantaram as gravíssimas acusações contidas em cartas encaminhadas às autoridades. De nada adiantaram os consistentes documentos divulgados amplamente pela Internet. De nada adiantaram as contundentes matérias publicadas em jornais de sindicatos (inclusive no jornal do sindicato dos trabalhadores da Petrobras).

Nenhuma autoridade ousou apurar a sucessão dos atos flagrantemente lesivos ao interesse nacional.

Para uma ligeira visão dos impressionantes fatos, encontram-se resumidos a seguir alguns dos inúmeros pontos que foram – irresponsável e antipatrioticamente – negligenciados pelas autoridades desde o ano de 2004, quando as notícias sobre a constituição da sociedade em questão começaram a ser divulgadas.

Primeiro: Dúvidas foram colocadas sobre a necessidade de a Petrobras – detentora do monopólio da matéria prima e possuidora de invejável capacitação nas mais diversas áreas tecnológicas – se associar a outra empresa para produzir e comercializar GNL. Segundo informações de experientes funcionários da Petrobras, ela poderia desenvolver essas atividades sem a necessidade de recorrer a um sócio.

Não se alegue que dominar a tecnologia de liquefação de um gás e de transporte do mesmo na forma líquida é uma façanha para poucos privilegiados; tal alegação não pode ser acolhida, pois o processo é semelhante ao empregado com o gás Oxigênio. Cabe lembrar que a própria Petrobras firmou contrato de longo prazo com a Shell para importar gás natural no estado líquido.

Segundo: Sabe-se que, ao selecionar a sua sócia, a Petrobras não consultou outras empresas concorrentes da White Martins. Essa elementar providência poderia, obviamente, melhorar as condições de negociação da Petrobras. Talvez, a Petrobras nem mesmo precisasse se submeter a ter que admitir a White Martins com 60% da sociedade.

Sabe-se que entre as concorrentes da White Martins que atuam no país temos, por exemplo, a Air Liquide, a Air Products, a Aga e a brasileira IBG; tais empresas, com toda a certeza, estão cadastradas como fornecedoras da Petrobras.

Terceiro: Questionada sobre a idoneidade da sócia escolhida, a Petrobras se justificou afirmando que a White Martins nunca teve uma sentença condenatória transitada em julgado. É de se destacar que, diante de uma representação sobre o assunto, o Ministério Público Federal – apesar de ter determinado o arquivamento do Procedimento Administrativo pelo fato de nenhuma sentença condenatória contra a empresa ter transitado em julgado – afirmou categoricamente:

“Em relação ao histórico de ações da empresa WHITE MARTINS, são pertinentes as preocupações levantadas pelo representante, pois a empresa, de fato, está envolvida em diversos episódios de malversação de recursos públicos. E todos os fatos que levaram à conclusão de ser a empresa ‘notória espoliadora do Estado’ já estão sendo apurados em autos próprios”.

É de se destacar, também: o Tribunal de Contas da União determinou a devolução aos cofres públicos de R$ 6.618.085,28 superfaturados pela White Martins contra o Hospital Central do Exército; a Justiça Federal condenou (e a White Martins está recorrendo da sentença) a empresa a devolver os valores superfaturados contra o órgão máximo de inteligência do país (atual ABIN) depois de utilizar certidão enganosa para que a licitação fosse dispensada; a Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça (SDE) pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) a aplicação de pena máxima à White Martins por formação de cartel.

Quarto: O fato de a Petrobras ter admitido a White Martins como sócia majoritária da Gemini impede que o Tribunal de Contas da União fiscalize a sociedade. Essa divisão societária possibilitou a Gemini contratar sua sócia majoritária a preços sigilosos para todos os serviços necessários a produzir, armazenar e transportar o GNL aos clientes.

Lícito torna-se inferir que a própria Gemini não tem a isenção necessária para fiscalizar os serviços prestados pela sócia que detém 60% da empresa. E é evidente que na condição de transportadora contratada (a preços sigilosos, torna-se importante repetir), a White Martins tem todo o interesse em levar o GNL aos mais distantes pontos do país, a partir de sua unidade de liquefação, situada em Paulínia.

Quinto: Não se tem conhecimento de qualquer manifestação da Petrobras sobre o fato de a Gemini ter entrado na Justiça contra a determinação do CADE que proibia o sigilo no preço do gás natural que a Petrobras fornece à Gemini (leia-se White Martins/ Praxair).

Na decisão em que indeferiu a liminar requerida pela Gemini contra o CADE, o Juiz Paulo Ricardo de Souza Cruz, da 20ª Vara da Justiça Federal em Brasilia, afirmou que “conhecendo a forma como é feita a remuneração dos integrantes do CONSÓRCIO GEMINI, os concorrentes poderão fiscalizar a atuação da PETROBRAS, saber, dia a dia, se a PETROBRAS está ‘jogando limpo’, ou está tentando beneficiar o consórcio de que é parte”.

Apesar da decisão judicial não fazer nenhuma menção ao fato, acontece que – na aventada possibilidade de a Petrobras tentar “beneficiar o consórcio de que é parte” – o beneficiário da ilegalidade seria o grupo norte-americano Praxair Inc, proprietário da White Martins.

Sexto: O fato de a Petrobras não ter se manifestado diante das desmoralizantes matérias contendo referências explícitas à corrupção publicadas no próprio jornal do sindicato dos funcionários da empresa é por demais sintomático e necessita uma rigorosa apuração.

João Vinhosa é engenheiro e ex-Conselheiro do extinto Conselho Nacional do Petróleo joaovinhosa@hotmail.com

sábado, 30 de maio de 2009

Lula pede aos pobres que aprendam a não mais eleger vigaristas, depois que o povo lhe gritou: “fica...”

Edição de Sábado do Alerta Total: www.alertatotal.net

Ou acesse o bom e velho http://www.alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

Além de 5 tucanos e 10 demos, até o deputado federal Jair Bolsonaro, que solta o verbo contra Lula da Silva nos meios militares, foi um dos parlamentares que emprestaram suas assinaturas para a proposta de emenda que permitiria até duas reeleições no Poder Executivo – batizada de PEC do Terceiro Mandato. O famoso deputado do Castelo, mas sem partido, Edmar Moreira, também assinou.

Foi mais uma prova de como funciona a doutrina gramsciana para a tomada do Poder, com a solerte infiltração de "agentes de influência" em todas as instituições e instâncias da vida política e cultural de uma nação. O terceiro mandato seria o ápice do casuísmo – já condenado por alguns ministros do Supremo Tribunal Federal.

Embora jure que não quer a reeleição, a bancada petista assinou em peso o requerimento da PEC. E o chefão Lula da Silva ouviu ontem, durante inauguração de obras do PACo no Parque Aquático da favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro, gritos ensaiados da platéia: “Fica, Fica, Fica!”. Lula tem a coragem de dizer que não faz propaganda eleitoral. Imagina se fizesse...

Empolgado, Lula lascou seu discurso de Pai dos Pobres, na melhor herança de Getúlio Vargas, a quem adora plagiar: “Esse país pode ser diferente se a gente aprender a não eleger mais vigaristas. Tem que eleger pessoas com compromisso com o povo e que não tenham medo de pegar na mão de um pobre ou abraçar um negro”.

Lula deu a explicação para o seu modo de governar, que tanto sucesso angaria: “A coisa mais fácil é a gente governar para os pobres. Porque com pouca coisa a gente faz muito. É muito fácil governar quando decidimos para quem queremos governar e decidimos fazer as coisas de que o povo necessita”.

A Cara

Os petistas, que assinaram a listinha da emenda da reeleição e juram que não estão em campanha, inventaram mais uma.

No jornalzinho Página 13, já arrumaram um slogan para a Dilma 2010:

"Dilma é a cara"

Só faltou agradecer a Barack Obama pela inspiração...

Lista negra

A Secretaria Geral da Mesa da Câmara divulgou uma relação dos 183 deputados que assinaram o requerimento da Proposta de Emenda à Constituição 367/09.

Caso fosse aprovada em dois turnos pela Câmara e pelo Senado até setembro, permitiria que o Chefão Lula da Silva, os governadores e os prefeitos já reeleitos disputem uma nova eleição no próximo ano.

Na quinta-feira à noite, os caciques do PSDB e DEM correram, desesperados, para retirar as 15 assinaturas puseram na proposta apresentada pelo deputado federal Jackson Barreto (PMDB-SE).

Como o número de apoiadores da proposta caiu para 170, uma menos do mínimo necessário, a PEC retornará ao seu autor para que ele tente colher novas assinaturas.

Leia, abaixo, o artigo de Maria Lúcia Barbosa: A banalidade do mal

Veja também, abaixo, os artigos: Teologia da Libertação e Jesuítas e A advocacia corporativa e a crise

Nomes aos bois

O site Congresso em Foco divulgou a relação que o Alerta Total repete para que o eleitor lembre dos continuístas e dos oportunistas, na hora de elegê-los ou não no ano que vem:

DEM

BETINHO ROSADO (RN)
CLÓVIS FECURY (MA)
FÉLIX MENDONÇA (BA)
FERNANDO DE FABINHO (BA)
FRANCISCO RODRIGUES (RR)
JERÔNIMO REIS (SE)
JORGE KHOURY (BA)
JOSÉ CARLOS VIEIRA (SC)
JOSÉ MAIA FILHO (PI)
WALTER IHOSHI (SP)
Total: 10

PCdoB

ALICE PORTUGAL (BA)
CHICO LOPES (CE)
DANIEL ALMEIDA (BA)
EDMILSON VALENTIM (RJ)
FLÁVIO DINO (MA)
JÔ MORAES (MG)
MANUELA D'ÁVILA (RS)
OSMAR JÚNIOR (PI)
PERPÉTUA ALMEIDA (AC)
VANESSA GRAZZIOTIN (AM)
Total: 10

PDT

ADEMIR CAMILO (MG)
DAMIÃO FELICIANO (PB)
ENIO BACCI (RS)
GIOVANNI QUEIROZ (PA)
JOÃO DADO (SP)
JULIÃO AMIN (MA)
MANATO (ES)
MARCOS MEDRADO (BA)
MÁRIO HERINGER (MG)
PAULO PEREIRA DA SILVA (SP)
PAULO RUBEM SANTIAGO (PE)
SEBASTIÃO BALA ROCHA (AP)
SEVERIANO ALVES (BA)
WOLNEY QUEIROZ (PE)
Total: 14

PMDB

ACÉLIO CASAGRANDE (SC)
ALBÉRICO FILHO (MA)
ANÍBAL GOMES (CE)
ANTONIO BULHÕES (SP)
ÁTILA LINS (AM)
BERNARDO ARISTON (RJ)
CARLOS ALBERTO CANUTO (AL)
COLBERT MARTINS (BA)
DARCÍSIO PERONDI (RS)
EDINHO BEZ (SC)
EDIO LOPES (RR)
EUNÍCIO OLIVEIRA (CE)
FÁTIMA PELAES (AP)
FERNANDO DINIZ (MG)
FRANCISCO ROSSI (SP)
GERALDO PUDIM (RJ)
IBSEN PINHEIRO (RS)
JACKSON BARRETO (SE) J
OÃO MAGALHÃES (MG)
JOÃO MATOS (SC)
JURANDIL JUAREZ (AP)
LELO COIMBRA (ES)
LEONARDO QUINTÃO (MG)
LUIZ BITTENCOURT (GO)
MARIA LÚCIA CARDOSO (MG)
MAURO BENEVIDES (CE)
MAURO LOPES (MG)
MENDES RIBEIRO FILHO (RS)
MOACIR MICHELETTO (PR)
MOISES AVELINO (TO)
NELSON TRAD (MS)
ODÍLIO BALBINOTTI (PR)
OLAVO CALHEIROS (AL)
OSVALDO BIOLCHI (RS)
OSVALDO REIS (TO)
PASTOR PEDRO RIBEIRO (CE)
PAULO HENRIQUE LUSTOSA (CE)
PAULO PIAU (MG)
PEDRO CHAVES (GO)
PROFESSOR SETIMO (MA)
ROSE DE FREITAS (ES)
SOLANGE ALMEIDA (RJ)
VELOSO (BA)
WILSON BRAGA (PB)
WILSON SANTIAGO (PB)
ZÉ GERARDO (CE)
Total: 46

PMN

FÁBIO FARIA (RN)
SERGIO PETECÃO (AC)
ULDURICO PINTO (BA)
Total: 3

PP
AFONSO HAMM (RS)
ANTONIO CRUZ (MS)
BENEDITO DE LIRA (AL)
CIRO NOGUEIRA (PI)
EDUARDO DA FONTE (PE)
ELIENE LIMA (MT)
EUGÊNIO RABELO (CE)
GLADSON CAMELI (AC)
JAIR BOLSONARO (RJ)
LÁZARO BOTELHO (TO)
NEUDO CAMPOS (RR)
ROBERTO BRITTO (BA)
SIMÃO SESSIM (RJ)
VILSON COVATTI (RS)
Total: 14

PR

CHICO DA PRINCESA (PR)
JAIME MARTINS (MG)
JOÃO CARLOS BACELAR (BA)
JOSÉ EDMAR (DF)
JOSÉ ROCHA (BA)
LINCOLN PORTELA (MG)
LUCENIRA PIMENTEL (AP)
MÁRCIO MARINHO (BA)
MAURÍCIO QUINTELLA LESSA (AL)
MILTON MONTI (SP)
NEILTON MULIM (RJ)
VICENTE ARRUDA (CE)
VICENTINHO ALVES (TO)
ZÉ VIEIRA (MA)
Total: 14

PSB

ABELARDO CAMARINHA (SP)
ARIOSTO HOLANDA (CE)
ÁTILA LIRA (PI)
CAPITÃO ASSUMÇÃO (ES)
EDUARDO LOPES (RJ)
GIVALDO CARIMBÃO (AL)
MÁRCIO FRANÇA (SP)
MARCONDES GADELHA (PB)
RIBAMAR ALVES (MA)
VALADARES FILHO (SE)
VALTENIR PEREIRA (MT)
Total: 11

PSC

FILIPE PEREIRA (RJ)
MÁRIO DE OLIVEIRA (MG)
RATINHO JUNIOR (PR)
Total: 3

PSDB

ANTONIO FEIJÃO (AP)
CARLOS ALBERTO LERÉIA (GO)
EDUARDO BARBOSA (MG)
ROGÉRIO MARINHO (RN)
SILVIO TORRES (SP)
Total: 5

PT

ANDRE VARGAS (PR)
ANSELMO DE JESUS (RO)
ANTÔNIO CARLOS BIFFI (MS)
CARLOS SANTANA (RJ)
CARLOS ZARATTINI (SP)
DALVA FIGUEIREDO (AP)
DÉCIO LIMA (SC)
DOMINGOS DUTRA (MA)
EDUARDO VALVERDE (RO)
EUDES XAVIER (CE)
FERNANDO FERRO (PE)
FERNANDO MARRONI (RS)
FERNANDO NASCIMENTO (PE)
GERALDO SIMÕES (BA)
IRINY LOPES (ES)
JOÃO PAULO CUNHA (SP)
JOSÉ AIRTON CIRILO (CE)
JOSÉ EDUARDO CARDOZO (SP)
JOSÉ GUIMARÃES (CE)
JOSEPH BANDEIRA (BA)
LUIZ ALBERTO (BA)
LUIZ BASSUMA (BA)
LUIZ COUTO (PB)
LUIZ SÉRGIO (RJ)
MAGELA (DF)
NILSON MOURÃO (AC)
PAULO PIMENTA (RS)
PEDRO EUGÊNIO (PE)
PEDRO WILSON (GO)
RUBENS OTONI (GO)
VICENTINHO (SP)
Total: 31

PTB

ARMANDO ABÍLIO (PB)
ARNON BEZERRA (CE)
AUGUSTO FARIAS (AL)
CHARLES LUCENA (PE)
JOSÉ CHAVES (PE)
LUIZ CARLOS BUSATO (RS)
NELSON MARQUEZELLI (SP)
PASTOR MANOEL FERREIRA (RJ)
PAULO ROBERTO (RS)
PEDRO FERNANDES (MA)
SABINO CASTELO BRANCO (AM)
SÉRGIO MORAES (RS)
TATICO (GO)
Total: 13

PTC

CARLOS WILLIAN (MG)
Total: 1

PV

CIRO PEDROSA (MG)
DR. NECHAR (SP)
DR. TALMIR (SP)
EDIGAR MÃO BRANCA (BA)
EDSON DUARTE (BA)
FÁBIO RAMALHO (MG)
JOSÉ FERNANDO APARECIDO DE OLIVEIRA (MG)
Total: 7

SEM PARTIDO

EDMAR MOREIRA (MG)
Total: 1

Pediu para sair...

O deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB) renunciou ontem ao mandato na Assembléia Legislativa do Paraná.

Foi a tática para escapar de um possível processo de cassação por quebra de decoro parlamentar, evitando a perda de direitos políticos.

Carli Filho é acusado de dirigir bêbado, em alta velocidade e causar acidente com a morte de dois jovens em Curitiba.

O documento de renúncia será lido na sessão plenária de segunda-feira.

Julgamento

Sem foro privilegiado, agora o ex-parlamentar deve ser julgado na Justiça comum.

Se o Ministério Público denunciar Carli Filho pelo crime com dolo eventual, ele poderá ser julgado por júri popular.

Como deputado, ele seria julgado diretamente pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.

Mas como viu que perderia o mandato, e ficaria sem direitos políticos, Carli preferiu “pedir para sair”...

Foguete do Brasil

Após quase dois anos de jejum forçado, o Brasil lançou ontem, às 16h25, com sucesso, um foguete de treinamento no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, cuja área é ameaçada pela oportunista presença de “qulombolas”.

Veja em http://www.fiquealerta.net/ - Brasil indo pro espaço

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Maio de 2009.

A banalidade do mal

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Maria Lucia Barbosa

Estaremos no fim de uma era? Essa pergunta não pretende uma interpretação milenarista de cunho profético ou religioso, que prevê catástrofes destruidoras da ordem vigente, a qual seria substituída por tempos de felicidade. Mesmo porque, dificilmente dá para imaginar um mundo onde o mal deixe de ser o locatário.

Seja como for, não se pode deixar de constatar que o mal tem estado bastante ativo. Pior. Está se vivendo a banalidade do mal, expressão da filósofa judia, Hannah Arendt, que tomo emprestado.

Isto não é difícil de constatar, pois nessa época em que valores foram perdidos, os horrores da violência, da impiedade, da indiferença à vida, aumentaram substancialmente. Lideranças perniciosas manipulam a maioria incapaz de discernir sua própria ruína.

Através de conceitos deturpados governos utilizam o “duplipensar”, termo criado por George Orwell em “1984”. Desse modo, despotismo passa por democracia. Populismo é visto como defesa dos interesses do povo. Arbitrariedades de toda espécie são apresentadas como exercício de soberania. Intoxicadas pela propaganda enganosa as massas louvam e cultuam personalidades equivocadas.

Evolui no mundo o terrorismo que se alimenta do fanatismo religioso. Avoluma-se a corrupção nos meios governamentais e políticos estão se lixando para a opinião pública. Eles sabem que na verdade opinião pública inexiste. Mesmo porque, façam o que fizerem, são eleitos e reeleitos.

Se tudo é processo, foram gestadas nas mudanças mundiais figuras malignas, entre as quais se destacam Mahmoud Ahmadinejad, o fanático e despótico presidente do Irã, e Kim Jong-il, o tirano comunista da Coreia do Norte.

Ahmadinejad, que nega o holocausto, tem como obsessão destruir Israel. E enquanto o presidente norte-americano, Barack Hussein Obama, prefere as luvas de pelica da diplomacia, Ahmadinejad, o odiento, avança em seu programa nuclear pondo em risco não só Israel, mas todo o mundo.

Quanto ao ditador Kim Jong-il, deu demonstração de força ao realizar neste mês de maio seu segundo teste nuclear. Ele explodiu um artefato que pode ter potência comparável à bomba que os Estados Unidos lançaram em Hiroshima, em 1945. Isto além dos mísseis que vem lançando, o que põe em alerta especialmente a Coreia do Sul e o Japão.

Um dos mísseis que fazem parte do arsenal da Coreia do Norte, o Taepodong, pode atingir o Alasca e o Havaí. Naturalmente tais atos desencadearam a reprovação mundial, inclusive, a do Conselho de Segurança (CS) da ONU. Até a China, que sustenta a miserável Coreia do Norte se posicionou contra as provocações do homenzinho.

O leitor pode indagar: o que o Brasil tem a ver com tais turbulências? Respondo que tem a ver com a banalização do mal. Isto porque, nossa política externa, comandada de fato por Marco Aurélio Garcia, tem demonstrado uma atração irresistível para o que não presta.

Por exemplo, Ahmadinejad foi convidado a nos visitar mesmo após seu discurso violento contra Israel, pronunciado na conferência sobre racismo promovida pela ONU. Felizmente ele cancelou a vinda e pesaram para isso os protestos de judeus e de movimentos sociais contra a presença nefanda. Ahmadinejad deixou, por assim dizer, seu anfitrião e presidente da República, Lula da Silva, esperando no aeroporto.

Kim, chamado de o “Grande Sol do século 20”, também merece a paixão de nossa diplomacia. Tanto é que pela primeira vez o Brasil poria uma embaixada na Coréia do Norte. O presidente Lula da Silva teve que recolher às pressas a tal embaixada, que ficou postergada para quando o tresloucado tirano, quem sabe, ficar mais calmo e parar de provocar o mundo do alto de seus sapatos de plataforma, tentativa de aumentar sua diminuta estatura.

Na ONU o Brasil vem consolidando a posição de poupar países acusados de violar direitos humanos, como a Coréia do Norte e o Congo. Tampouco menciona esses direitos em seus negócios com a China. E votou a favor de uma polêmica resolução na ONU que poupa críticas ao governo da Sri Lanka e evita investigação internacional sobre crimes de guerra.

Estamos à beira de perder mais um cargo internacional, entre os muitos que já perdemos, diante da escolha do Itamaraty que recai sobre um egípcio antissemita para diretor da UNESCO, em detrimento de um brasileiro.

Na América Latina existe um indisfarçável caso de amor entre Lula da Silva e seus admirados companheiros da esquerda caudilhista: Hugo Chávez, Evo Morales, Rafael Correia, Fernando Lugo e o eterno ditador do Caribe, Fidel Castro. Na áfrica o presidente da República visita ditadores e pergunta como fazer para ficar tanto tempo no poder.

Para culminar, o terrorista e assassino italiano, Cesare Battisti, é nosso, sem possibilidade de extradição para a Itália. E, segundo Janio de Freitas, colunista da Folha de S. Paulo, em 26/05/09, “está preso no Brasil, sob sigilo rigoroso, um integrante da alta hierarquia do Al Qaeda, identificado como responsável pelo setor internacional da organização”.

Posteriormente foi dito que o homem chamado apenas de K tinha sido solto e o ministro da Justiça, Tarso Genro, defensor da permanência de Battisti no Brasil, desmentiu o relacionamento de K com a organização terrorista. Será isso mesmo?

Tudo é aceito com indiferença. Tudo está banalizado. Inclusive, o mal.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.

Teologia da Libertação e Jesuítas

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Ninguém em sã consciência vai negar o papel dos jesuítas catequizando povos aqui e alhures. Entre nós, as Missões e a fundação de São Paulo, são exemplares. Em 1550 a ordem jesuíta ainda não o poder político e econômico que desenvolveu a posteriori.

O poder amesquinhou a pureza moral de alguns, bem diferentes dos que vieram ao Brasil. Nóbrega e Anchieta, apóstolos da ordem sem posses, acreditavam numa fraternidade cândida entre os homens. Prevalecia o elemento espiritual diferente do partidarismo secular imperante hoje. Era outro mundo!

Em 1935 chegou ao Brasil a Ação Católica para mobilizar os leigos nos serviços da igreja que eram exclusivos dos padres. Centenas de milhares de estudantes e trabalhadores, neste País que se proclamava cristão e católico, militavam nas “juventudes” – estudantil, operária, universitária, desde o nascedouro infiltradas por integralistas ou jovens de tendência marxista.

Do Concilio Vaticano II, 1962, saiu o documento “Gaudium et Spes”, em que o socialismo é indicado como “possibilidade” para a solução das desigualdades sociais. As obras do Jesuíta Theillard de Chardin, ainda proibidas pelo Vaticano, eram devoradas pelos militantes da Ação Popular, que alguns anos depois se proclamaria “Ação Popular Marxista Leninista” (AP-ML).

O teólogo Clademilson F.P. da Silva, indica que Teilhard de Chardin é influente “de muitas formas em muitas teologias, inclusive para alguns teólogos da chamada teologia da libertação. Em 1922, suas manifestações pouco ortodoxas, negando o dogma do pecado original, obrigou-o a abandonar a Europa e embarcar para a China. Foi-lhe permitido trabalhar em pesquisas científicas, mas proibido de escrever sobre temas eclesiais e teológicos. Mas ele continuou, na moita e era publicado e lido por acadêmicos ingleses e franceses.

Antes de Chardin, outro jesuíta francês, De Lubec fazia palestras aos seus alunos, desenvolvendo o ceticismo, a heresia e a fantasia que nada tinham a ver com o gigantismo do pensamento de Inácio de Loyola.

As fontes teóricas da Teologia da Libertação, que orientou o trabalho das Comissões Eclesiais de Base, berço do PT, estavam na obra do jesuíta espanhol Ignácio Ellacuría. Os fundamentos estão em “Mysterium Liberationis” – Conceitos Fundamentais da Teologia da Libertação, publicada pelo mesmo Ellacuría.

Em Nanã, Peru, em 1971, o que ainda era um movimento intelectual e elitista, associando católicos e protestantes na “luta política”, foi batizado como Teologia da Libertação. Dois anos depois, Gustavo Gutiérrez, um peruano seguidor do jesuíta Ellacuría, que inspirou as comunidades cristãs de base da Guatemala e de El Salvador (CEBs no Brasil), publicou sua “Teologia da Libertação”, condenando “a opressão econômica e política do povo”.

Como temos sido tradicionais importadores de toda a subversão intelectual com certidão de nascimento europeu, em 1993, os irmãos Boff, Frei Leonardo e Clodovis, lançaram pela editora Vozes seu livro “Como fazer teologia da libertação”, aparecendo na mídia como os grandes teóricos nacionais.

O que todos estes “insubordinados” têm em comum é um plano de guerra para virar a fé em instrumento de transformação e esse plano tem permanecido através dos séculos, sinalizando uma religião única, idioma, idéia, governo, como querem os das Nações Unidas em desrespeito às variedades culturais.

O pastor J. Wright, da igreja freqüentada por Barak Obama, trilhou o mesmo caminho fazendo uma transposição da Teologia da Libertação aplicada aos negros e minorias norte americanas. Uma teologia da libertação negra que é pouco conhecida, mas que surgiu na mesma época em que Gutierrez e Ellacuría estavam ativos na América Central. Deus ao lado dos “oprimidos” e o resto... chicote, cadeia, eliminação!

Nessa nova visão da realidade social, os “eleitos” são exclusivamente os pobres e iletrados, os marginalizados, incluindo-se aí os bandidos e drogados. Para esses é apresentada a necessidade de mudanças para banir a “opressão” com direitos que antecedem os deveres. A “opressão” é praticada pelas “elites exploradoras”.

A vida em sociedade tem disso: observamos os movimentos dos outros, escolhemos nossa posição e nos responsabilizamos pelas conseqüências. Qualquer pessoa pode admirar, adotar ou descartar crenças ou idéias políticas, modismos ou vícios. A propaganda, aberta ou subliminar bagunça a razão.

O essencial é que mantenhamos a consciência racional de aprendizes da vida, certos de que, futucando qualquer assunto, até no lixo se podem encontrar preciosidades essenciais. O contrário é ficar mosqueando em cima do muro. Ou assumir a posição de “sabe tudo” recolhido numa redoma intocável, dogmática. Quando se trata da concepção de Deus, o sentido espiritual conflita com o racional. A fé não é discutível, nem justificável. É um dom.

Um indignado comentarista, em defesa da pureza dos jesuítas, afirma que a Teologia da Libertação foi “engendrada” pelos protestantes. Sobre este comentário, um estudante, Vinicius, indaga: “Como imaginar que os jesuítas que conheço um dia foram assim? Na universidade que estudo, quando os jesuítas celebram, o que podemos perceber é um show de doutrinação TL. ... pregam que Jesus não fez milagres, mas que todo o seu ministério era baseado em atitudes meramente sociais; Criticam Roma e a Igreja...”

A Teologia modernista do Jesuíta De Lubac foi confirmada no Concilio Vaticano II, oferecendo ao “gênero humano a colaboração sincera da Igreja para o restabelecimento de uma fraternidade universal”. Fonte inspiradora das campanhas da fraternidade da CNBB, instrumentada pela Teologia da Libertação. Os cristãos são convidados a ler os anais do Concílio Vaticano II que inspirou a nova visão da igreja sobre o mundo, confundindo espírito com matéria.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

A advocacia corporativa e a crise

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Rodrigo Alberto Correia da Silva


A crise econômica mundial trouxe novos desafios a liderança das empresas que devem lidar com redução de mercado em volume, negociações mais duras e financiamento mais escasso.

Devem, portanto, reduzir os custos da empresa, buscando manter sua rentabilidade e reduzir seu nível de endividamento ou necessidade de capital na medida do possível, sem sacrificar lucros futuros, abrir mão de seus talentos ou abandonar projetos promissores.

Não é fácil a vida de um administrador nos dias de hoje. Todo departamento ou colaborador que puder auxiliar a alta gerência nesta tarefa certamente terá sua importância estratégica recompensada.

Embora o jurídico seja uma atividade estratégica, é uma atividade de apoio e, portanto corre risco de ter que se sacrificar em pessoas ou orçamento, dado ao foco atual de sobrevivência. É premente a necessidade de se mostrar resultados que possam alavancar financeiramente a empresa e, assim, sair da coluna de custos e passar para a coluna de resultados.

Tarefa que cabe tanto aos membros internos do departamento jurídico, quanto aos escritórios de advocacia que os assessoram, já que ambos têm interesse que os investimentos da empresa neste setor não sejam drasticamente reduzidos.

O jurídico então deve buscar maneiras criativas de utilizar os instrumentos legais para aumentar o lucro líquido da empresa ou reduzir o capital investido, vetores que levarão ao aumento do retorno sobre capital investido e, consequentemente, aumento do valor para os acionistas ou quotistas ou, para empresas multinacionais o aumento da capacidade de remessa de dividendos e porque não valorização da empresa matriz.

Na vertente aumento de lucro líquido encontram-se o crescimento da receita e a otimização de custos. O crescimento da receita pode se dar por uma inovação, aumento nas vendas ou maior integração de cadeia de fornecimento, ou de canais de venda. Seguem alguns exemplos de possível atuação do Jurídico nestes pontos:

- Inovação: proteção da inovação deve ser criada para que a mesma seja respeitada, afastando concorrentes ilegais. É o caso da proteção de patentes, marcas, software e direitos autorais. O jurídico também pode contribuir para um melhor aproveitamento da propriedade imaterial da empresa sugerindo modelos contratuais de licenciamento, cessão, e outros;

- Aumento das Vendas: O jurídico pode apoiar e até sugerir a entrada da empresa em novos mercados ou trabalhar para incrementar sua performance, como no caso de vendas para o governo, aumento da cadeia de distribuição com contratos criativos de distribuição, representação comercial e franquias. Atividade ainda pouco desenvolvida no Brasil é a utilização da legislação de defesa da concorrência contra empresas que praticam abusos como forma de aumento das vendas dos desafiantes no respectivo mercado relevante.

- Otimização de Custos: a atuação em planejamento e contencioso tributário ou a busca por formas de contrato que transformem custos fixos em variáveis ou ainda a vinculação parcial dos custos com fornecedores com o desempenho da empresa, bem como o apoio a terceirizações mais agressivas ou aplicação de instrumentos trabalhistas que flexibilizem as relações de trabalho, como bancos de horas, acordos coletivos e planos de demissão voluntária.

- Redução do Capital Investido: é possível a redução do imobilizado, exemplo mais corriqueiro é a venda com direito de locação de bens imóveis ou maquinário ou o lease back, e a busca por financiamento e por instrumentos financeiros e societários, o exemplo mais em moda até a crise era a abertura de capital.

Outra opção são as fusões e aquisições, desde que bem organizadas e juridicamente estruturadas. Pode ser uma oportunidade de ganho de escala e redução de custos com sinergias que não só dependem de um aval do jurídico para proteger a empresa dos riscos herdados com a operação, mas também as participações ativas do jurídico podem alavancar os ganhos.

Estes são alguns dos muitos exemplos que comprovam que o departamento jurídico pode com criatividade, pro atividade e colaboração com gestores de marketing, vendas, finanças, RH e a alta gerência, sair da coluna de custos para a de investimentos ou receitas.

Rodrigo Alberto Correia da Silva é sócio do escritório Correia da Silva Advogados, presidente dos Comitês de Saúde da Câmara Britânica de Comércio (BRITCHAM) e da Câmara Americana de Comércio (AMCHAM), advogado de diversas associações de classe e empresas de produtos e serviços de saúde, Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e autor do livro “Regulamentação Econômica da Saúde” – rodrigo@correiadasilva.com.br

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Desgoverno já aproveita “emenda das duas reeleições” para confundir oposição e desviar foco das CPIs

2a Edição de Sexta-feira do Alerta Total: www.alertatotal.net

Ou acesse o bom e velho
http://www.alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

A polêmica Proposta de Emenda Constitucional que permitiria até duas reeleições no Poder Executivo – batizada de PEC do Terceiro Mandato – é mais um desvio de atenção sobre a CPI da Petrobras – que o desgoverno tenta enfraquecer a todo e qualquer cu$to -, enquanto surgem novas ameaças na CPI das ONGs. O curioso é que pretensa oposição ao chefão Lula cai fácil na armadilha do Palhaço do Planalto.

Ontem de noite, os caciques do PSDB e DEM correram, desesperados, para retirar 15 assinaturas que deputados da “oposição” puseram na proposta apresentada pelo deputado federal Jackson Barreto (PMDB-SE). Até as 23h, os dois partidos retiraram, juntos, 13 assinaturas. Como o número de apoiadores da proposta caiu para 170, uma a menos do mínimo necessário, a PEC retornará ao seu autor para que ele tente colher novas assinaturas.

O pouco conhecido Jackson propõe a realização de um referendo popular, no segundo domingo de setembro, para que a população decida sobre o tema. A PEC sugere duas reeleições, além do primeiro mandato, a presidentes da República, governadores e prefeitos. Tudo não passa de jogo de cena, já que a emenda constitucional teria menos de seis meses para tramitar nas duas Casas. Acontece que tal prazo é insuficiente para propostas de alteração constitucional.

A PEC tem que passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e por uma comissão especial. Depois, vai ao plenário da Câmara em duas votações e, se aprovada, segue para o Senado, onde também passa por duas votações. Para uma emenda à Constituição ser aprovada, é necessário o apoio de três quintos dos parlamentares em cada Casa (308 na Câmara e 47 no Senado).

Negociações

Dois dias depois de o presidente Lula se reunir com o senador Renan Calheiros, a ministra Dilma Rousseff recebeu ontem, em seu gabinete, o ex-presidente Fernando Collor, indicado para a CPI da Petrobras.

O alagoano Renan articula a participação do PMDB na CPI.

Já Collor representa o PTB, presidido por Roberto Jefferson, na mesma comissão.

Caducando

O desgoverno federal não conseguiu aprovar no Congresso a medida provisória (MP) que autoriza a União a emitir títulos da dívida pública em favor do Fundo Soberano do Brasil.

A MP 452 perderá a validade na segunda-feira.

Mas o Executivo, mesmo ao arrepio da lei, planeja enviar um novo texto, com mesmo tema que não foi avaliado pelos deputados e senadores.

Deram mole

Haviam assinado a emenda das duas reeleições os tucanos Antônio Feijão (AP), Carlos Alberto Leréia (GO), Eduardo Barbosa (MG), Rogério Marinho (RN) e Silvio Torres (SP).

Entre os 10 do DEM que fizeram a mesma bobagem estão os deputados Wlater Ihoshi (SP), Fernando de Fabinho (BA) e Clóvis Fecury (MA).

Conversa fiada

O líder do PT, Cândido Vaccarezza (SP), já avisou que não irá pedir para que os deputados do PT que assinaram a emenda retirem seus nomes.

Apesar disso, o deputado jurou que o PT é contra a ideia a PEC neste momento e que vai votar, 100%, contra o mérito:

Respeitamos Jackson, mas vamos encaminhar contra. Queremos uma reforma política profunda e defendemos que isso seja feito no congresso revisor, em 2011. E se a PEC, por acaso, for aprovada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não será candidato a um terceiro mandato. O PT tem candidato para 2010, é a ministra Dilma Rousseff”.

Ameaças

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), ameaça punir deputados tucanos que mantenham a assinatura no requerimento.

Se alguém do PSDB assinou, não é do PSDB. Uma pessoa do PSDB não assina uma emenda dessa. Os deputados que assinaram a PEC serão punidos pelo PSDB. Vão responder a processo no partido”.

Já o presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), minimizou o fato:

Este deputado está querendo aparecer. Para que vou perder meu tempo com ele? É matéria vencida. Para nossa felicidade ele só teve a ideia agora. Mas ela já nasce morta. O pessoal assina sem ver. Ele vai sair nos jornais amanhã e depois volta a ser um deputado sem expressão”.

Belo modelo...

Após participar da reunião de coordenação política com o chefão Lula, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio, garantiu ontem que o presidente não cogita um terceiro mandato:

O Brasil é um modelo de democracia. Tem gente, às vezes, que se embriaga com esses vizinhos daqui, mas temos que nos orgulhar da nossa Constituição. Fiquem tranquilos que tudo vai ficar como está”.

Novo mole

Após um erro dos governistas, a oposição no Senado assumiu o controle da CPI das ONGs.

A intenção é utilizá-la em uma e estratégia casada com a com a comissão de inquérito sobre a Petrobras.

Além de prorrogar os trabalhos por seis meses, o presidente da CPI das ONGs, Heráclito Fortes (DEM-PI), nomeou para a relatoria o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM).

Aviso aos navegantes

Os que crêem nosso País menos atingido pelo colapso mundial não perdem por esperar. Desde já estão aí, nos últimos seis meses, quedas substanciais na produção, nas exportações e no emprego”.

O alerta é do economista Adriano Benayon.

Leia seu artigo abaixo: Mudança radical ou caos total

Motivos do nosso fracasso

Uma universidade japonesa distribui iPhones para estudantes de graça, enquanto, por aqui, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), sanciona uma lei que proíbe o uso de diversos aparelhos eletrônicos em salas de aula das escolas estaduais – incluindo os celulares que já estavam proibidos antes.

Confira no http://www.fiquealerta.net/ - Porque o Japão dá certo? E nós, não

Chega de impunidade

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, cobrou ontem uma resposta rápida da Justiça para episódios como o do deputado estadual do Paraná Fernando Ribas Carli Filho (PSB), que têm ampla repercussão social.

Exames comprovaram que o deputado, com a carteira de habilitação vencida, estava com nível de álcool no sangue quase quatro vezes acima do permitido, quando bateu seu carro em outro veículo, matando duas pessoas, em Curitiba.

Como tem foro privilegiado, por ser deputado, Carli deve ser julgado pelo Tribunal de Justiça – o que geralmente demora muito, passando para a sociedade a sensação de impunidade.

Solução menos lenta

Para que o trâmite de processos contra autoridades tornem-se mais rápidos, a OAB defende que a parte de instrução dos processos contra autoridades públicas fique nas mãos de um juiz de primeiro grau.

O tribunal de justiça competente apenas analisaria o juízo de admissibilidade da ação e o julgamento.

A proposta da OAB consta do 2º Pacto Republicano - assinado em dezembro pelos chefes dos Três Poderes.

Que é isso, promotora?

A Promotora de Justiça que estaria dirigindo bêbada e bateu o carro em um poste na Avenida do Contorno, na região centro-sul de Belo Horizonte, deve responder a um inquérito administrativo.

A Polícia Militar escreveu no termo circunstanciado da ocorrência que Maria Angélica Said apresentava sintomas de embriaguez quando foi socorrida pela Companhia de Trânsito da Capital (CPTran).

A PM relatou que a promotora estava agressiva e não soube contar onde estava antes do acidente, nem o que aconteceu.

Caso do Berlusconi

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, jurou ontem que jamais teve um caso com a bela jovem Noemi Letizia, de 18 anos:

"Nunca tive um relacionamento picante com uma (moça) menor de idade e jurei isso, por meus filhos. Se tivesse acontecido uma coisa dessas, teria me demitido um minuto depois".

A imprensa italiana cobra explicações do líder italiano a respeito de sua relação com a moça de Nápoles, que o chama de "papi" e disse que foi visitá-lo diversas vezes em Roma e em Milão.

Mui amigo

Silvio Berlusconi alega que é amigo dos pais de Noemi e que sempre encontrou a moça na presença deles.

Dias atrás, contudo, o premiê se contradisse ao confirmar algumas informações fornecidas pelo ex-namorado de Noemi.

O jovem, Gino Flaminio, havia declarado ao jornal La Repubblica que Noemi e uma amiga tinham passado dez dias na casa de Berlusconi na Sardenha durante o ultimo réveillon.
Sem os pais dela, é claro, ficando sob a guarda do “papi” Berlusconi...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Maio de 2009.

Mudança radical ou caos total

Edição de Artigos de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.net

Por Adriano Benayon

Pior que mais do mesmo. O que vem acontecendo nos campos econômico, político e social? Mais do mesmo? Não exatamente. O que está em andamento na economia mundial e na brasileira também, que lhe está subordinada, envolve, sim, a repetição de novos e brutais engodos, mas isso não quer dizer que continue tudo igual.

Do modo em que estão sendo encaminhadas as políticas econômicas, a situação das sociedades nacionais tende a piorar, a ponto de determinar rupturas, não necessariamente orientadas no sentido de reverter o processo da destruição social.

Com efeito, as manipulações e fraudes financeiras adicionais, atualmente em marcha, terão efeitos ainda mais perversos que as precedentes, uma vez que as novas fazem deteriorar-se condições sociais já desestruturadas.

O que se pretende aqui salientar é o seguinte. O colapso financeiro continua a se aprofundar, e a oligarquia que o gerou, não foi apeada do poder real, aquele que impera sobre os supostos governantes, meros títeres dos concentradores financeiros.

Como estes últimos prosseguem no comando, mal velado, da política, da economia e de tudo mais, o que estão fazendo agora, decorrido mais de ano da entrada da economia mundial em profundo colapso, é tentar camuflá-lo.

No processo, obtêm lucros adicionais, como está ocorrendo com as bolsas de valores, em recuperação armada, que não deverá durar muito, trazendo perdas substanciais aos embarcados mais recentes.

Enquanto isso se avoluma o escandaloso socorro que a oligarquia determina aos ditos governos prestar a bancos e seguradoras afundados pelas apostas irresponsáveis nos derivativos.

Até o presente, só nos EUA, essa farra escandalosa já custou de 13 (treze) trilhões de dólares, em compras de títulos tóxicos, aportes de capital aos bancos, empréstimos e garantias. Para isso, bancos centrais e governos emitem moeda e títulos, pondo mais lenha na fogueira da próxima hiperinflação.

Por enquanto, como aconteceu com a Alemanha, durante a República de Weimar, antes de 1923, é a deflação que aparece, dada a depressão da economia, até que a hiperinflação entre em cena.

Como tenho assinalado, embora sejam inimagináveis as quantias gastas no socorro aos apostadores, que se cevaram em ganhos irreais com derivativos e outros títulos fajutos, essas quantias não passam de pequena fração das apostas totais em títulos mal fundados.

Ou seja, o equivalente a mais de US$ 20 trilhões atirados em cima do colapso por governos europeus e dos EUA é quase irrelevante diante de possivelmente mais de uma centena de trilhões de dólares, dado que a existência nominal de derivativos chegou a passar dos US$ 600 trilhões (muitos denominados também em euros) e que percentual não desprezível disso está condenado a ruir.

Pior ainda, os concentradores financeiros continuam a iludir a grande maioria dos agentes econômicos, fazendo-os, como acima lembrado, embarcar em novas bolhas especulativas. Ou seja: cria-se intermitentemente a ilusão de que a “crise” está arrefecendo. Isso é feito por meio de emissões governamentais absurdamente inflacionárias, porque muito pouco delas serve para dinamizar a economia real, pois se destinam a cobrir rombos financeiros.

Por todas essas razões, não há saída para o colapso do sistema financeiro mundial, e a solução de interesse das sociedades é deixá-lo desmoronar, para que seja outro sistema instituído, claro que em bases distintas, i.e., livres da concentração oligárquica e dinástica que tem controlado o poder.

O que não deve passar despercebido é que, não havendo essa substituição sistêmica, e com urgência, os danos à Humanidade se irão tornando insuportáveis e irreversíveis. Em suma, ou se modificam radicalmente as relações de poder, ou se caminha para assistir ao fim da expectativa, um dia formulada, de vir a existir civilização e condições para a sobrevivência da espécie humana como tal.

Nesse caso estaria definitivamente confirmada a constatação do cientista alemão Max Planck ao ver as destruições das duas Grandes Guerras Mundiais do Século XX: “A tentativa da Natureza de criar um ser racional parece ter fracassado.”

Mais sobre a crise das moedas e o FMI

A inflação das tradicionais moedas de reserva, como o euro, a libra esterlina, o franco suíço e o dólar, está causando um caos incontrolável no assim chamado sistema financeiro internacional. A notória impossibilidade de o dólar manter-se como moeda de reserva está também tendo resposta perversa por parte da oligarquia financeira, que dirige as tratativas governamentais no G-7 e demais foros.

De qualquer forma, para muitos da minoria na qual os concentradores não implantam antolhos, já é evidente que o dólar está sendo gradualmente afastado da espúria função como moeda mundial de reserva. Assim, escreve W. Joseph Stroupe, (Boletim de inteligência Global Events Magazine), no portal Asia Times Online (7/05/2009):

A menos que você tenha estado escondido numa caverna em algum lugar, sabe que os grandes financiadores do Tesouro dos EUA, como a China e parceiros do Leste da Ásia, azedaram o futuro do dólar além do curto a médio prazos. Eles perderam inteiramente a confiança na capacidade de os EUA colocarem realmente em ordem as suas casas monetária, financeira e econômica, antes que as repercussões da sua política míope se manifestem com força total. Estão preparando soluções que levarão mais dois ou três anos para ser plenamente implementadas, mas que afastarão o dólar para as franjas da política monetária e financeira internacional.”

Em artigo escrito em abril e publicado em A Nova Democracia, nº 52, de maio deste ano, referi-me a diversas maneiras perversas de os causadores do colapso o aproveitarem para aumentar seu próprio poder. Uma é fazer dos direitos especiais de saque emitidos pelo FMI a nova moeda mundial.

Outra é impingir de novo o FMI para reger a economia de países afetados pela devastação globalizante. Acentuei também o aparente paradoxo de os dois países mais endividados do Mundo, os EUA e o Reino Unido, ficarem livres da destrutiva intervenção da notória instituição “internacional”.

Ora, quem deseje sobreviver se deve manter longe do FMI e rejeitar qualquer moeda mundial que seja. Esse é o caminho que o Brasil tem de fazer, desatrelando-se das reservas em títulos dos EUA e outros em dólares, nacionalizando sua economia e governando-a sob desconcentração.

Os que crêem nosso País menos atingido pelo colapso mundial não perdem por esperar. Desde já estão aí, nos últimos seis meses, quedas substanciais na produção, nas exportações e no emprego.

Adriano Benayon é Doutor em Economia. Autor de “Globalização versus Desenvolvimento”, editora Escrituras.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

PDVSA estaria à beira da bancarrota, e Chávez pode radicalizar sua revolução ou armar uma guerra

Edição de Quinta-feira do Alerta Total: www.alertatotal.net

Ou acesse o bom e velho
http://www.alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão


A PDVSA (companhia estatal de petróleo da Venezuela) está na beira da bancarrota. A avaliação é do Capital News – um site da Espanha especializado em finanças. A publicação lembra que a empresa reduziu, drasticamente, salários, despesas e investimentos. Deve a Deus e a todo o mundo... Segundo o site, os bancos estão fechando as portas para a avidez do titular do Palácio de Miraflores, o chapolim Colorado Hugo Chávez.

O banco espanhol Santander já planeja sair da Venezuela, sem ter coragem de cobrar 130 milhões de dólares emprestados à PDVSA há dois anos. Os institutos de prevenção das Forças Armadas e também dos petroleiros já foram devidamente saqueados para cobrir buracos da estatal de petróleo, a menina dos olhos de Chávez para financiar sua revolução bolivariana.

Depois do encontro esta semana com o chefão Lula, na Bahia, Chávez espera contar, realmente, com alguma injeção financeira, direta ou indireta do BNDES. A queda na cotação internacional do petróleo secou a fonte fácil de dinheiro para as aventuras chavistas. Agora, segundo analistas venezuelanos, desenham três cenários possíveis para Chávez, no curto e médio prazos.

1)Deflagrar uma guerra para desviar a atenção para a crise interna; 2) Enfrentar uma rebelião interna, da qual pode sair ainda mais desgastado perante a classes média e alta. 3) radicalizar a revolução bolivariana, com mais estatismo e medidas de força, na tentativa de se manter o poder pela via pretensamente democrática – com eleições cheias de indícios de manipulação.

Poder Real Mundial

O ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, esteve na Inglaterra para acertar os ponteiros com a Oligarquia Financeira Transnacional.

Foi homenageado com o título de “Personalidade do ano” pela Câmara Brasileira de Comércio do Reino Unido.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf – que também arma para ser vice de algum presidenciável em 2010 – também estava lá na big festa realizada no nobre Hotel Dorschester, em Londres.

Fazenda britânica

Um britânico arrematou a famosa fazenda Santa Luzia, perto de Valença, no interior do Estado do Rio de Janeiro.

A estância, única do tempo do ciclo do café com arquitetura germânica, pertencia ao falecido jornalista Márcio Moreira Alves.

O valor da transação não foi divulgado pela Júdice e Araújo Imóveis, que representa a inglesa Cristie`s no Brasil.

Desculpa do Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi obrigado, hoje de manhã, a admitir que recebia auxílio-moradia, apesar de ter residência própria em Brasília.

Sarney pediu desculpas por ter informado equivocadamente que não recebia o auxílio-moradia e que nunca o solicitara:

Peço desculpas pela informação errada que dei. Eu nunca pedi auxílio-moradia e, por um equívoco, a partir de 2008, segundo me informaram, realmente estavam depositando na minha conta auxílio-moradia. Mas eu já mandei dizer que retirassem, porque eu nunca requeri isso e tinha a impressão de que não estava recebendo esse auxilio. Portanto, dei uma informação errada e peço desculpas”.

Agora, faltam pedir desculpas os senadores - João Pedro (PT-AM), Cícero Lucena (PSDB-PB) e Gilberto Gollner (DEM-MT) -, que moram em apartamentos funcionais, recebem o auxílio, equivalente a R$ 3.800,00.

Julga logo

O Supremo Tribunal Federal pode julgar hoje o pedido de extradição do terrorista italiano Cesare Batisti – feito pelo governo da Itália.

São a favor de que Batisti fique no Brasil a Procuradoria Geral da República, a Ordem dos Advogados do Brasil e o Alto Comissariado da ONU para Proteção dos Refugiados.

O relator da polêmica será o ministro Cezar Pelluso, do STF.

Operação abafa funciona

A mídia amestrada insiste em sonegar o verdadeiro motivo da rejeição da brasileira Ellen Gracie Northfleet, para o ambicionado cargo de membro da Corte de Apelações da Organização Mundial de Comércio.

Como o Alerta Total já antecipou ontem, Ellen foi preterida pelo mexicano Ricardo Ramirez por causa da repercussão negativa, nos meios jurídicos internacionais, da briga pública e televisiva entre os ministros Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, do mesmo Supremo Tribunal Federal do qual Ellen queria se aposentar precocemente.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, a primeira mulher a ingressar no STF --em 2000, por indicação do então presidente Fernando Henrique Cardoso-- diz que não pretende mais deixar a Corte.

Agora retomo o meu trabalho, que aliás nunca foi interrompido”.

Justificativa

Aos 61 anos – faltando ainda nove para a aposentadoria compulsória -, Ellen Gracie explicou por que pensou em sair do STF:

No âmbito nacional, o Supremo é o máximo a que se pode aspirar. Mas a vaga na OMC é uma posição importantíssima no que diz respeito ao comércio internacional. Especialmente em tempos de crise, com o protecionismo em alta, esses mecanismos têm de funcionar para impedir um retrocesso. Minha candidatura foi ditada pelo interesse nacional”.

Papai Noel existe

O ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos afirmou ontem ter convicção de que o mensalão nunca existiu.

Bastos depôs ontem na Justiça Federal como testemunha de defesa do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil).

Foi a mesma tese defendida pelo advogado de Dirceu, José Luís Oliveira Lima, que chamou a denúncia do mensalão é "peça de ficção" feita pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza.

Quem mais vai se livrar?

Dos 40 denunciados, 39 continuam respondendo como réus.

O ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira fez um acordo e foi excluído da ação em troca do cumprimento de pena alternativa.

Entre os denunciados estão os ex-ministros Luiz Gushiken (Comunicação do Governo), Anderson Adauto (Transportes) e Dirceu, o empresário Marcos Valério, os deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e José Genoino (PT-SP), além do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), autor das denúncias do mensalão.

Quem procura acha

O presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), Antonio Carlos Bigonha, protocolou no Palácio do Planalto a lista tríplice com os nomes mais votados para a escolha do procurador-geral da República.

Roberto Gurgel foi o mais votado, com 482 votos, seguido de Wagner Gonçalves (429 votos) e Ela Wiecko (314 votos).

Caberá a Lula escolher o sucessor de Fernando Souza entre os nomes da lisa tríplice.
Gurgel foi o mais votado, com 482 votos, seguido de Wagner (429 votos) e Ela (314 votos).

Consulta de nada vale

A Constituição Federal define que é de livre escolha do presidente a indicação para o comando do Ministério Público da União.

O nome a ser escolhido por Lula, entre o final de maio e o início de junho, ainda precisará passar por sabatina no Senado.

Nas últimas três edições (2003, 2005 e 2007), Lula escolheu o primeiro da lista, respectivamente Cláudio Fonteles e Antonio Fernando (duas vezes), prestigiando a

Conto do PACo

O PAC - tão alardeado para alavancar Dilma - já torrou mais de R$ 47 bilhões para alcançar 3% das obras previstas.

Apenas 1% das obras sociais e urbanas estão concluídas.

O nome desse "CONTO" seria mais apropriado se fosse PACO.

Finge que investe em SP

O governo do presidenciável tucano José Serra, que usa o metrô como grande arma de marketing, não investe o que planeja na obra.

Em 2008, dos 1,062 bilhão reservados no orçamento, foram aplicados apenas R$ 527 milhões na construção da Linha 4 (Vila Sônia-Luz).

E o mais curioso é que, depois de pronta, a obra será administrada, via parceria público-privada, com as empreiteiras que fazem a obra – sob o comando da Camargo Corrêa.

Finge que investe no RJ

O governador Serginho Cabral Filho, que armava para ser vice da Dilma e agora já acena com sua própria reeleição, também não fica atrás no esquema de planejar e não cumprir.

Pelo menos R$ 22 milhões do Fundo de Combate à Pobreza de 2008 do Governo do Estado do Rio de Janeiro não foram investidos.

Por isso, o Tribunal de Contas do Estado aprovou, com ressalvas, as contas de Cabral, em 2008.

Penhorado

A Justiça do Trabalho penhorou ontem o equivalente a R$ 200 milhões do capital da Intelig para garantir o pagamento de dívidas da "Gazeta Mercantil" com atuais e ex-funcionários.

A juíza Maria Aparecida Lavorini, da 26ª Vara do Trabalho de São Paulo, acolheu ação cautelar apresentada pelo advogado Wladimir Durães, que representa mais de 300 empregados e ex-empregados do jornal.

O empresário Nelson Tanure edita o jornal, controla a operadora de telefonia Intelig e, no mês passado, fechou acordo para vendê-la à TIM, um negócio ainda em andamento.

Complicando

A TIM estabeleceu como condição "prévia e necessária" à compra da Intelig que a empresa seja transferida sem dívidas.

O acordo prevê que o pagamento a Tanure será feito não em dinheiro, mas em ações.

Conforme anúncio feito ao mercado, a operação dará ao empresário 6,15% das ações ordinárias e 6,15% das preferenciais da TIM.

A TIM informou, por meio da assessoria de imprensa, que "prestará os devidos esclarecimentos diretamente à Justiça do Trabalho".

Lindinho rebelde

Terça-feira, em Maricá, o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, garantiu será candidato à governador.

A promessa foi na presença de Vladimir Palmeira, Chico d´Ângelo e Brizola Neto.

Serginho Cabral, aliado de Lula, terá problemas em seu palanque fluminense, mesmo que o PMDB obrigue o chefão Lula a impedir que o PT não lance candidatos onde não convier.

Andou bem...

O prefeito de Porto Feliz, Cláudio Maffei (PT) conseguiu, ontem à tarde, fazer uma manifestação, em frente ao Palácio dos Bandeirantes, contra a construção de um presídio em sua cidade.

O prefeito saiu no domingo, 24, de Porto Feliz e percorreu a pé os 120 quilômetros que separam a cidade da capital paulista.

Só não cumpriu a missão impossível de ser recebido por José Serra.
Maffei ao menos se reuniu com o secretário de assuntos presidiários, Lourival Gomes.

Ainda bem…

Mel Gibson confirmou que sua namorada está grávida.

Pelo menos pode respirar aliviado por saber, oficialmente, que é o pai.

Já pensou se a criança virasse mais uma filha não identificada do Bispo Lugo?

Atrazemos

Em língua do Palhaço do Planalto, informamos que, por pobremas ténicos atrasemos, em muitas horas, nossa edissão de oje.

Pedimos imenssas descurpas aos nossos ouvintes que nos lêem todo dia.

E pedimos ao querido Gato Félix, solicitamente, que pare de escutar o que não deve...

Nada custa recordar que escuta ilegal já derrubou presidente... Mas isso foi nos EUA, há muito tempo... Né verdade.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Maio de 2009.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Repercussão negativa de briga no STF atrapalhou indicação de Ellen Gracie para Corte de Apelação da OMC

Edição de Quarta-feira do Alerta Total: www.alertatotal.net

Ou acesse o bom e velho http://www.alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

Tenta-se abafar, em Brasília, o verdadeiro motivo da rejeição da brasileira Ellen Gracie Northfleet para o ambicionado cargo de membro da Corte de Apelações da Organização Mundial de Comércio. Ellen foi preterida pelo mexicano Ricardo Ramirez por causa da repercussão negativa, nos meios jurídicos internacionais, da briga pública e televisiva entre os ministros Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, do mesmo Supremo Tribunal Federal do qual Ellen queria se aposentar precocemente.

Ontem, um grande jornal tinha essa informação. Mas foi aconselhado a não publicá-la, para que não comprasse “uma briga suprema”. Também jogou contra Ellen o fato de o Brasil estar sempre em litígio com os EUA na OMC. A ministra ocuparia a vaga do também Luís Olavo Baptista. A rejeição dela atrapalhou as ambições imediatas do atual Advogado-Geral da União. José Antônio Dias Toffoli, amigo do chefão Lula, dava como certa sua indicação para o lugar de Ellen, no STF.

A rejeição para a OMC foi a segunda decepção internacional de Ellen Gracie. No ano passado, ela era a preferida do chefão Lula da Silva para disputar uma vaga na Corte Internacional de Justiça, em Haia. Só que o governo brasileiro acabou indicando Antônio Augusto Cançado Trindade, que era juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos. Em 23 de novembro de 2000, Ellen foi indicada por Fernando Henrique Cardoso para ser a primeira mulher a fazer parte do STF brasileiro – do qual acabou presidenta no biênio 2006-2007.

Agora, se não for indicada para outro cargo transnacional de grande vulto, Ellen Gracie, de 61 anos, terá de esperar mais nove, pelo menos, para se aposentar na “expulsória” (limite de 70 anos de idade) do serviço público brasileiro. Mas a atual namorada do jornalista Roberto D´Ávila, da TV Brasil, pode deixar o cargo “vitalício” no STF a hora que bem entender. Só depende da vontade dela.

Nomes para o CNJ

Os nomes que deverão compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na próxima gestão serão votados hoje pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

O Conselho Nacional de Justiça é o responsável pelo controle da atuação administrativa e financeira dos órgãos judiciais, bem como pela supervisão do cumprimento dos deveres funcionais dos juízes.

Os nomes indicados são: ministro do Superior Tribunal do Trabalho Ives Gandra Martins Filho; desembargadores Milton Augusto de Brito Nobre e Leomar Barros Amorim do Souza; juízes Walter Nunes da Silva Júnior, Nelson Tomaz Braga e Morgana de Almeida Richa; procurador José Adônis Callou de Araújo Sá; promotor de Justiça Felipe Locke Cavalcanti; e advogados Jefferson Luis Kravchychyn, Jorge Hélio Chaves de Oliveira, Erick Wilson Pereira e André Ramos Tavares.Na última reunião da Comissão de Justiça, foram aprovados outros dois nomes para o CNJ: o juiz de Direito Paulo de Tarso Tamburini Souza e o advogado Marcelo da Costa Pinto Neves.

Indicados para o CNMP

Na última semana, a CCJ aprovou a indicação de 12 conselheiros para compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Foram confirmados os procuradores Nicolao Dino de Castro e Costa Neto, Sandra Lia Simón e Maria Ester Henriques Tavares; os promotores de Justiça Diaulas Costa Ribeiro e Sandro José Neis; os procuradores de Justiça Cláudio Barros Silva e Achiles de Jesus Siquara Filho; a juíza federal Taís Schilling Ferraz; o desembargador Sérgio Feltrin Corrêa; e os advogados Adilson Gurgel de Castro, Almino Afonso Fernandes e Bruno Dantas Nascimento.

O CNMP é um órgão externo formado por 14 membros e encarregado de controlar e fiscalizar a atuação administrativa e financeira dos órgãos integrantes do Ministério Público Nacional, bem como de supervisionar o cumprimento dos deveres funcionais de seus membros.

Corregedor para quem precisa...

Em decisão inédita, o Conselho Nacional de Justiça afastou do cargo o corregedor geral de Justiça do Amazonas, desembargador Jovaldo dos Santos Aguiar, que tinha, justamente, a missão de fiscalizar seus pares.

Inspeção do CNJ verificou uma estranha paralisia, na mesa do corregedor, de 16 dos 39 procedimentos disciplinares contra juízes e desembargadores, desde julho de 2008.

Enquanto estiver afastado, até a conclusão do Procedimento de Controle Administrativo, o desembargador ficará sem todas as vantagens do cargo, como carro oficial, motorista e nomeação de servidores para funções comissionadas.

A primeira vez a gente nunca esquece...

Essa é a primeira vez, desde que o CNJ foi criado em 2005, que um corregedor de Justiça - responsável para apurar irregularidades na magistratura e instaurar processos disciplinares - vira alvo de um processo disciplinar.

O corregedor nacional do CNJ, ministro Gilson Dipp, foi direto:

“Há indícios de graves violações dos deveres funcionais do magistrado”.

Contra o desembargador Jovaldo foram constatadas outras irregularidades como abuso de poder, desvio de poder com intuito de favorecer partes, uso de "laranja", violação de imparcialidade e conduta incompatível com suas funções, cometidas inclusive, enquanto presidia o TJ-AM.

Índio quer voto

O esquema globalitário, para detonar a soberania do Brasil (principalmente na Amazônia), produz mais um de seus monstrengos institucionais para servir de agente de influência contra o desenvolvimento do Brasil.

A ONG Opção Brasil patrocina o “Projeto índios da Cidade”, cujo objetivo é fortalecer pelo menos cinco candidatos “indígenas” a deputado federal na eleição de 2010.

O objetivo é formar, em médio prazo, um “Partido Indígena” no Brasil.

O assunto é tratado estrategicamente no Fórum Permanente sobre assuntos Indígenas que acontece na ONU, em Nova York, até sexta-feira.

Índios independentes

A tese das “Nações Indígenas independentes” tem tudo para vigorar no Brasil graças a um casuísmo político.

Em 2004, misturada à emenda nº 45, que cuidava da reforma do Judiciário, foi introduzido na Constituição o parágrafo 3º do artigo 5º.

O dispositivo “171” determina que serão equivalentes a emendas constitucionais os tratados internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, na Câmara e no Senado, em dois turnos, por três quintos dos votos.

Nações Indígenas

Assim, poderão ser criadas 216 “nações” indígenas (com autonomia política e administrativa) dentro do território brasileiro.

Outras 53 tribos indígenas, que se mantêm arredias a contatos com a civilização, também terão o mesmo “direito”.

O Brasil fica refém de um risco de separatismo, de fato e de direito transnacional

Armação da ONU

A declaração da ONU sobre os Povos Indígenas tem pelo menos 5 de seus 46 artigos que contrariam, diretamente, a nossa Constituição (ainda em vigor, até prova em contrário):

Art. 4: "Os povos indígenas, no exercício de seu direito de livre determinação, têm direito à autonomia (sic) ou ao autogoverno (sic)... a reforçar suas instituições políticas, jurídicas, econômicas, sociais, culturais".

Art. 9: "Os povos indígenas têm direito a pertencer a uma comunidade ou nação (sic) indígena".

Art. 26: "Os povos indígenas têm direito às terras, territórios e recursos que tradicionalmente tenham possuído, ocupado ou utilizado".Art. 30: "Não se desenvolverão atividades militares (sic) nas terras ou territórios dos povos indígenas, a menos que tenham solicitado".

Art. 36: "Os povos indígenas, sobretudo os separados por fronteiras internacionais (sic), têm direito de manter e desenvolver contatos, relações e cooperação com outros povos, através das fronteiras" (sic).

Índio quer minério

Lobistas já forçam a barra para aprovar, no Congresso, um projeto de lei que permita a exploração de recursos minerais em terras indígenas por empresas privadas.

A exploração de minérios nas terras indígenas é hoje vedada.

A Constituição libera a atividade, mas exige para isso a aprovação de lei específica para regular a prática.

Como essa lei nunca foi aprovada, nada pode ser feito.

Voa, tucaninho, voa...

A FAB recebeu ontem da Embraer seu Super Tucano de número 100.

A aeronave vai atuar no monitoramento de desmatamento da Amazônia.

O turboélice é usado por forças militares de cinco países para ataques leves e treinamento de pilotos.

É doando que se recebe?

A FAB pretende doar três aviões tucano T-27 para a fraca Força Aérea do Paraguai.

A transferência dos aviões para os paraguaios precisa passar pela aprovação do Congresso brasileiro.

O Tucano ajudaria a patrulhar a fronteira e combater o narcotráfico.

Olha o passarinho...

Hugo Chávez viajou a Salvador, na noite de segunda-feira, em um “moderno” avião da companhia Cubana de Aviação:

"Nós vamos hoje no avião de Fidel, de Raúl, do povo cubano. O nosso aspirou um pássaro".

Pelo visto, Chaves confia mesmo sua segurança a Deus...

Pega leve, Lula

Do chefão Lula, brincando com seu coleguinha do Foro de São Paulo, o Chapolim Colorado Hugo Chávez, sobre o fato de o Brasil não fechar um acordo com a Venezuela para construir a superfaturada refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco:

Se eu conseguir eleger a Dilma (Rousseff, ministra da Casa Civil), eu vou ser o presidente da Petrobras, o Gabrielli vai ser o meu assessor e o acordo vai sair”.

Quem será que Lula chamou de incompetente nessa história...

Medinho

O gênio da raça José Dirceu de Oliveira e Silva ficou com medinho da Justiça Eleitoral.

Botou no seu blog do Zé o slogan, verdadeiro, “Dilma 2010 é Lula de novo”.

Mas tirou, no mesmo dia, para que o TSE não classificasse a frase de propaganda eleitoral fora de época.

Enfiando a faca

O sempre governista PMDB enfia a faca em Lula, no momento em que o desgoverno se sente fragilizado pela CPI da Petrobrás.

O partido pretende entregar a Lula, ainda esta semana, uma lista de reivindicações para fechar aliança com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, em 2010.

Os peemedebistas desejam, apenas, que Lula sacrifique, desde agora, candidaturas petistas que atrapalham os planos de líderes regionais do partido.

As broncas

Em Minas, o PMDB exige apoio ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, enquanto o PT se divide entre o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social).

No Rio, o PMDB quer a retirada definitiva da candidatura do prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, em favor da reeleição de Sérgio Cabral (PMDB).

No Pará, a tentativa é recompor a relação entre os dois partidos para que a governadora Ana Júlia (PT) apoie a candidatura do deputado Jader Barbalho (PMDB-PA) ao Senado.

Luta contra o câncer

O vice-presidente José Alencar embarcou ontem à noite para Houston, no Texas, em busca de um tratamento experimental contra o câncer do tipo sarcoma, que surge em tecidos orgânicos moles e teima em reaparecer depois do tratamento.

Alencar viajou com o oncologista Paulo Hoff para o M.D. Anderson, um dos mais conceituados centros de tratamento contra a doença no mundo.

A equipe que trata do vice-presidente avalia que o melhor tratamento contra os 18 tumores reincidentes detectados no abdômen de Alencar é a medicação ainda em fase de testes no centro norte-americano.

Drama da filha de Sarney

Roseana Sarney, que também luta contra um tumor, passará seu aniversário (1º de junho, sexta-feira) no hospital.

A governadora do maranhão terá de viajar em avião turbo-hélice, que voe a uma altura máxima de seis mil pés, para não aumentar demais a pressão no cérebro.

Antes de fazer a cirurgia em São Paulo, Roseana encontrará o chefão Lula e sua candidata Dilma Rouseff – que se cuida contra um linfoma.

Estádio Comunista

A revista “Nosso Caminho”, cuja edição circula a partir de hoje, traz a maquete do futuro estádio João Saldanha.

Foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer (comunista, como velho João).

Com teto retrátil e sistema de vigas com placas de vidro sobre elas, o estádio poderá ser construído em alguma das sedes da Copa de 2014 no Brasil.

As sedes serão definidas pela Fifa no próximo dia 31.

FHC no mensalão

Foi remarcado para 4 de junho o depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no escândalo do Mensalão.

Será tomado a portas fechadas pelo procurador da República Rodrigo de Grandis.

FHC foi arrolado como testemunha pelo atual presidente nacional do PTB e ex-deputado federal
Roberto Jefferson e pelo também ex-deputado José Janene.

Pegando o Kassab

O Ministério Público Estadual pediu à Justiça a rejeição das contas de campanha do prefeito Gilberto Kassab, embora o DEM jure que está tudo bem...

O promotor questiona a legalidade de 31% dos R$ 29,7 milhões gastos.

A maior parte das doações foi de empreiteiras associadas a concessionárias de serviço público.

Vindo a pé...

Faltam menos de 24 horas para o prefeito petista de Porto Feliz, Claudio Maffei, tentar encontrar o governador José Serra, depois de longa viagem a pé.

Maffei sai hoje de Osasco às 12h e só para no Palácio dos Bandeirantes.

Domingo passado, Maffei partiu a pé do município, localizado a 110 km da capital, para entregar um abaixo assinado de 15 mil moradores de Porto Feliz contra a instalação de um presídio no município.

A jornada do petista andante pode ser acompanhada pelo blog: http://portofelizpresidionao.blogspot.com/

Chega de Vagabundagem

Mostrando que é mesmo boa de factóides, a filha de Garotinho e Rosinha, a vereadora carioca Clarissa Garotinho (PMDB), soltou seu gabinete móvel nas ruas por uma causa justa.

Recolher assinaturas para diminuir o recesso parlamentar na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Os vereadores cariocas, atualmente, ficam três meses (de férias) ganhando sem ir ao plenário.

Perdoado

O Tribunal Superior Eleitoral absolveu o senador Cícero Lucena (PSDB-PB) de acusações de abuso de poder econômico e político e compra de votos nas eleições de 2006.

O TSE negou a ação proposta pelo ex-senador pela Barra da Tijuca, Ney Suassuna (PMDB-PB), que pedia a cassação do mandato de Lucena.

Por unanimidade, os ministros do tribunal concordaram que não havia provas suficientes para comprovar qualquer delito de Lucena durante a campanha.

A principal acusação era de que ele havia mandado confeccionar e distribuir camisetas a correligionários e eleitores durante a campanha – que a lei não permite.

O crime compensa

O Superior Tribunal de Justiça concedeu ontem habeas corpus ao ex-chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro e ex-deputado estadual Álvaro Lins, para tirá-lo do hotel de luxo de Bangu 8.

Em maio de 2008, Álvaro Lins e outros sete réus foram denunciados pelo Ministério Público no Tribunal Regional Federal - acusados de integrar uma suposta quadrilha formada principalmente por policiais que agiria no estado do Rio de Janeiro.

O grupo teria ligações com as milícias armadas do estado e foi investigado pela Operação Segurança Pública, da Polícia Federal.

Sobe e desce

Álvaro Lins foi um poderoso Chefe de Polícia Civil nas gestões do casal Antony e Rosinha Garotinho.

Em 12 de agosto do ano passado, Lins foi cassado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

Em março deste ano, por determinação do governador Sérgio Cabral, Lins (ex-oficial da PM) acabou expulso da Polícia Civil, onde era delegado.

Criminosos do trânsito

A classe política brasileira é mesmo campeã de dar mau exemplo.

Dos 54 deputados da Assembleia Legislativa do Paraná, 18 estão com a carteira de motorista suspensa.

São eles que julgarão o deputado Carli Filho (PSB), que também está com a carteira suspensa e provocou um acidente de trânsito com dois mortos ao dirigir bêbado e a 190 km por hora.

No Conselho de Ética paranaense, quatro dos cinco integrantes também perderam a carteira.

A Bem indicada

O presidente dos EUA, Barack Obama, escolheu a juíza Sonia Sotomayor, de 54 anos, para ocupar a vaga vitalícia na Suprema Corte deixada pelo juiz liberal David Souter.

Assim que for aprovada pelo Senado, Sotomayor será a primeira latina entre os nove membros da alta corte norte-americana.

Nascida no Bronx, em Nova York, ela é filha de um casal de Porto Rico.

Casamento gay

Um dos temas mais polêmicos que a Suprema Corte dos EUA terá de resolver logo é o casamento homossexual.

Ontem, a Suprema Corte da Califórnia resolveu manter a legalidade dos 18 mil casamentos entre pessoas do mesmo sexo já referendados até agora.

A Justiça ignorou uma recente decisão legislativa da Califórnia, governada pelo exterminador do futuro Arnold Schwarzenegger, que proibiu a união gay.

E o consumidor, oh...

O Globo reclama hoje que queda no preço do dólar - que ontem voltou à cotação mais baixa desde 12 de outubro de 2008 - ainda não trouxe ganhos ao consumidor.

Até agora, a redução de 13,5% no ano não foi repassada aos preços dos importados.

De acordo com lojistas, esse efeito pode demorar de quatro a seis meses para ocorrer.

Botando na nossa poupança

A Folha de S. Paulo informa que o Palhaço do Planalto deve adiar o envio ao Congresso do projeto que prevê taxar as aplicações acima de R$ 50 mil na caderneta de poupança.

A tendência é o texto seguir para o Legislativo no segundo semestre.

Não há consenso na equipe econômica sobre a proposta, e setores do desgoverno avaliam que ela correria risco se fosse encaminhada em meio à disputa com a oposição em razão da CPI da Petrobras.

Mudança ideal

Bem que o chefão Lula podia se mudar para Recife quando terminar seu mandato.

Não porque a capital pernambucana seja um paraíso para a esquerda.

Mas porque a revista Whisky Magazine informa que lá se registra o maior índice de consumo per capita da bebida no planeta – segundo destaca o super-colunista Aziz Ahmed.

Brasil atônito

Quatro pessoas foram contaminadas por urânio, sexta-feira, na usina nuclear de Angra 2.

O problema foi causado pela circulação indevida de uma pequena quantidade de material radioativo.

A Eletronuclear nega danos ao meio ambiente, e garante que os funcionários já foram descontaminados.

Condenação Mundial

Dois grandes clubes brasileiros devem se preparar para uma rigorosa sanção imposta pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, junto com a Coréia do Norte.

Os coreanos vão tomar pau por causa dos testes atômicos subterrâneos e pelo lançamento de três mísseis de curto alcance no Mar do Japão.

Flamengo e Palmeiras serão punidos também por serem promotores da indústria armamentista.

O Mengão porque vendeu a bomba do Obina, e o segundo porque comprou o artefato que anda ruim de explosão para fazer gols...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Maio de 2009.