sábado, 22 de maio de 2010

O Brasil está sendo vendido

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Célio Pezza

Existe um movimento mundial, no qual países com dinheiro e pouca terra cultivável compram terras em outros países que possuem muita terra e pouco dinheiro. Eles as usam não só para produzir alimentos, como também para cultivar eucaliptos para produção de papel e exportar para seus países de origem. No caso do Brasil, já passa de 5,5 milhões de hectares a área de terra em mãos de estrangeiros. Para se ter uma idéia de quanto é isto, basta lembrar que 1 hectare equivale a 10.000 m², ou seja, um quarteirão de 100 metros de lado por 100 metros de fundo.

Este número pode ser muito maior, pois o próprio presidente do INCRA diz que muitos proprietários não declaram a nacionalidade no registro e o controle no Brasil é falho a tal ponto que mesmo o INCRA não sabe a real extensão das vendas. Existe um projeto que limita a venda de terras brasileiras a empresas estrangeiras aguardando um parecer da Advocacia Geral da União, sem previsão de desfecho.

Enquanto isto, nosso país vai sendo vendido. Destes 5,5 milhões registrados, a maior parte são terras da Amazônia, Mato Grosso e Bahia, mas existem propriedades ao longo de todo no país. Existem até sites estrangeiros especializados na venda de terras no Brasil ressaltando as vantagens em termos de preços e facilidades na exploração de minérios, pecuária ou outra atividade qualquer.

O próprio presidente do INCRA, o gaúcho Rolf Hackbart alegou em 2008 que a legislação precisa ser mudada com urgência, pois a procura de terras brasileiras por grupos estrangeiros está crescendo de maneira acentuada e sem nenhum controle. Ele vai além, alegando que o Brasil está perdendo sua soberania nacional.

De imediato, a senadora Kátia Abreu, do estado do Tocantins e ligada à Confederação Nacional da Agricultura, reagiu numa audiência no Senado, dizendo que o presidente do INCRA não fala em nome do povo, diferente dos parlamentares. Na mesma época, o senador gaúcho Sérgio Zambiasi, que apresentou uma proposta de emenda constitucional reduzindo de 150 para 50 quilômetros a chamada faixa de fronteira nacional, viu seu projeto passar sob aplausos pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, devendo sua proposta ser aprovada pelo Congresso muito em breve.Com esta aprovação, fica aberto o caminho para a ampliação no Rio Grande do Sul de uma das fábricas da Stora Enso, uma multinacional Sueco-Finlandesa e a maior fabricante mundial de papel e celulose.

A multinacional já possui plantações de eucalipto no Uruguai, na fronteira com o Brasil e tem no lado brasileiro cerca de 50 mil hectares para o plantio de eucaliptos e precisa de outros 60 mil hectares para expandir seu negócio. A única dificuldade é que esta área está dentro da região de fronteiras, considerada de segurança nacional, onde é proibida a venda de terras. Com a mudança da legislação, a Stora Enso ampliará suas terras e o Rio Grande terá mais 60 mil hectares de eucaliptos.

Vale lembrar que o cultivo de eucaliptos é bastante polêmico e tido como altamente predatório, pois ele consome altas quantidades de água, ocasiona diminuição dos riachos, afeta o lençol freático, modifica a condição do solo e reduz a biodiversidade da flora e da fauna da região onde é plantado.

A grande verdade é que o Brasil está sendo vendido descaradamente e nossas terras estão sendo estragadas por grandes empresas, as quais fazem aqui, o que muitas vezes não lhes é permitido em outras partes do mundo. E, se a constituição não permite vender terras nas fronteiras, muda-se a lei, diminuindo as faixas de fronteiras. Pena que pouco se fale sobre estes desmandos no nosso Brasil.

Como bem disse o jornalista e escritor uruguaio Eduardo Galeano: “Os bosques nativos abrem espaço para os bosques artificiais. Parecem soldados em fila os pinheiros e eucaliptos de exportação, que marcham rumo ao mercado internacional. Fontes de divisas, exemplos de desenvolvimento, símbolos de progresso, esses criadouros de madeira ressecam a terra e arruínam os solos. Neles, os pássaros não cantam. As pessoas os chamam de bosques do silêncio!”

Célio Pezza é escritor (www.cpezza.com)

10 comentários:

Honório Salgado disse...

Citação de Eduardo Galeano? O autor do besteirol "As Veias Abertas da América latina? Serrão, você bebeu? O que esta conversa mole comunista para boi dormir está fazendo aqui no seu blog? A intenção marota deste artigo é justificar as idéias e ações do MST. Acorda, Serrão!!!

Montenegro disse...

É mesmo, o escritor precisa estudar, pesquisar sobre agro indústria. E citar Eduardo Galeano... é mesmo estar ligado ao viés comunista que desfigurou este continente.

Anônimo disse...

A FAIXA DE FRONTEIRA TEM QUE SER RESPEITADA, ESTÁ NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.O SILÊNCIO DAS AUTORIDADES COMPETENTES E O ENVOLVIMENTO COM O PODER ECONÔMICO FACILITARAM QUE MILHARES DE HECTARES PRODUTIVOS FOSSEM PARA AS MÃOS DOS SILVICULTORES.ELES NÃO TEM O ASSENTIMENTO PRÉVIO DO CONSELHO DE SEGURANÇA NACIONAL.
DIMINUIR A FAIXA DE FRONTEIRA É PROTEGER O CRIME.
SERRÃO, PARABÉNS PELO ARTIGO.

Anônimo disse...

Devemos fechar as nossas fronteiras expulsar todos os estrangeiros do Brasil, Coreanos,americanos etc..reverter toda nossa riqueza em beneficio do nosso povo,investir nos nossos profissionais assim seremos potencia isolada como foi a Russia ,do contrário teremos que fazer as malas e morar do Alaska
O chefe do PCC (Lula ) vai conseguir essa proeza

Kozel® disse...

Completamente desinformado o autor deveria voltar ao seu métier.
Não escreva sobre assuntos que não domina,meu caro,sua visão é canhestra e ignóbil.

GRAMPO - núm. ADW 03540 - ALFA VERDE OLIVA, disse...

Muito bom esse artigo. Vou ler Eduardo Galeano de novo.

fabio marques disse...

Você diz: "Nossas terras estão sendo vendidas?" mas essas terras são mesmo tuas? quem te deu a propriedade delas? desde quanto essas terras são tuas para reclamar a venda?

Terra é do dono, que vende para quem ele quiser, e compra quem quiser comprar. estrangeiro que vem aqui investir para produzir (de forma muito mais sustentável diga-se de passagem do que os brasileiros) É BEM VINDO!!!!

Seu xenófobo, tua é a pior escória que existe!!!

Marcos disse...

Não quero que o Brasil venda suas terras passando o poder de nosso território pras mãos de capital extrangeiro e estados extrangeiros !

Anônimo disse...

porque obrasil esta pouco apouco vendido

marco.com disse...

isso e uma vergonha caraca meu por isso nao esiste