quarta-feira, 21 de julho de 2010

Frigoríficos retaliam produtores na Amazônia, e CNBB abraça campanha para para confiscar grandes fazendas

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Quarta)

Por Jorge Serrão

Estão prestes a falir, terem suas terras compradas (em geral por estrangeiros) ou terminarem com propriedades confiscadas os pecuaristas que tenham fazendas localizadas dentro de terras indígenas, unidades de conservação ou próximas a áreas recém-desmatadas na Amazônia. Em mais uma ação orquestrada contra o agronegócio, os três maiores frigoríficos do Brasil – JBS/Bertin, Marfrig e Minerva – deixarão de comprar gado de 221 fazendas nesta situação. O terrorismo econômico prospera no Brasil.

JBS/Bertin, Marfrig e Minerva preparam outras ações contra os produtores. Os três “averiguam” a situação produtiva de 1.787 propriedades, num raio de até 10 quilômetros de novos desmatamentos, unidades de conservação e terras indígenas. As empresas têm o ponto georeferenciado de mais de 12.500 fazendas, o representa 100% da cadeia de fornecedores diretos da região. Como os três frigoríficos responderam, em 2009, por 36% do abate feito na Amazônia Legal, a tendência é que os pecuaristas da região, com a retaliação econômica, quebrem rapidamente.

Os frigoríficos e o Greenpeace assinaram, em outubro do ano passado, um acordo operacional. As medidas contra os fazendeiros na Amazônia correspondem à primeira etapa do compromisso assumido pelas empresas-líderes do setor da pecuária com desmatamento zero na Amazônia: cadastrar e mapear todas as fazendas de seus fornecedores diretos, para não comprarem mais gado proveniente de áreas recém-desmatadas na região, de terras indígenas e áreas protegidas. Agora, o Greenpeace propõe a realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR) das propriedades, ferramenta que possibilita monitorar por satélite e identificar com segurança todos os fornecedores – tanto os que produzem sem desmatar quanto os que desmataram a floresta após outubro de 2009.

Outro ataque contra o agronegócio vem do Forum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo. A FNRA lança uma campanha para confiscar grandes fazendas – onde quer que se localizem, principalmente na Amazônia. O plano é que áreas acima de 35 módulos rurais (ou 350 hectares) devem ser automaticamente incorporadas ao patrimônio público e destinadas à reforma agrária. Para piorar, tal a ação de terror econômico conta com apoio da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. O movimento social terrorista MST – que vai crescer se Dilma Rousseff se tornar presidente – também apóia a medida.

Leia, abaixo, o artigo-denúncia de Dom Cristiano Krapf é Bispo de Jequié, BA: Um plebiscito para dividir fazendas

Indústria das multas

A simples punição ao bolso do contribuinte com multas não melhora a educação para o trânsito.

Opinião de Wilmar Marçal, professor universitário e ex-reitor da UEL./Paraná:

É bem possível que uma auditoria séria nas arrecadações e circunstancias que as mesmas são elaboradas possam responder a essa e tantas outras perguntas e dúvidas. A população deve se unir sim, cobrar dos representantes o destino dessa sangrenta e contundente mania de punir pelo bolso. Educação e bom-senso são fundamentais e nós gostamos. Honestidade com o dinheiro público, mais ainda”.

Confira o artigo de Wilmar Marçal no site Fique Alertawww.fiquealerta.net: A punição sem educação no trânsito

Tomando conta do clima

Com o apoio do governo britânico, que tem investido em produzir e difundir informações sobre mudanças climáticas, a WebCitizen acaba de lançar um novo projeto: o site !sso não é normal - www.issonaoenormal.com.br

O foco é difundir informações e conteúdo interativo sobre mudanças climáticas em São Paulo, em um primeiro momento.

A WebCitizen já trabalha na segunda edição do !sso Não É Normal, que vai tratar da região Sul, e fará uma terceira edição sobre a região Nordeste.

Intenções

Denis Russo Burgierman, coordenador de informação da Webcitizen, defende a proposta de monitoramento:

O ar de São Paulo é cada vez mais poeirento, áspero, poluído, sujo. As chuvas são cada vez mais violentas e a aguaceira descendo as ladeiras da cidade é cada vez mais destrutiva e mortal. As enchentes são cada vez mais perturbadoras, às vezes levando mais de um mês para a água sair das casas. Tudo isso é reflexo da maneira como ocupamos a cidade. E tudo isso está ficando pior por causa das mudanças climáticas, que já começaram a acontecer, e que não afetam apenas ursos polares e geleiras no Himalaia – afetam, e muito, São Paulo. Precisamos aprender a conviver com essas mudanças climáticas. E precisamos descobrir um jeito diferente de viver na cidade para não sofrermos tanto com elas”.

A Webcitizen explica que o objetivo do site é fazer discussões que ninguém está fazendo sobre a cidade de São Paulo: Como livrar-se da dependência do carro? Como renaturalizar a cidade? Como viver bem aqui? Como criar uma cidade acolhedora, divertida, rica em experiências, bonita, segura?

Com a Oligarquia

A candidada a presidente pelo PV, Marina Silva, passa o dia em Nova York, onde participa nesta quinta-feira de seminário promovido pela Bovespa, o mesmo que teve a presença de Dilma Rousseff em maio.

Além do encontro com os investidores, Marina fará reunião com economistas na Câmara Brasil-Estados Unidos, visitará empresas de comunicação e vai inaugurar um comitê domiciliar, chamado de "Casa de Marina", no bairro do Brooklin.

Acompanham ela o candidato a vice, Guilherme Leal, sócio da Natura, Álvaro Souza, ex-presidente do Citibank e que faz parte do comitê de arrecadação de recursos da campanha, e o economista Eduardo Gianetti da Fonseca.

Enfim, todos os presidenciáveis brasileiros precisam beijar a mão dos representantes da Oligarquia Financeira Transnacional.

A Caixa veio para o Sílvio

O Banco Central do Brasil manifestou-se favoravelmente a aquisição de participação acionária do Banco PanAmericano pela CAIXAPAR, holding de participações da Caixa Econômica Federal, que passa a participar da governança do banco do grupo Sílvio Santos.

A parceria possibilitará a oferta de crédito imobiliário, no PanAmericano, junto ao segmento de baixa renda, utilizando o relacionamento do banco com as classes C, D e E, por intermédio de sua rede de distribuição, que conta com mais de 20.000 agentes e 200 lojas em todo o País.

A estimativa é de que, em cinco anos de parceria, seja consolidada uma carteira de crédito imobiliário, originada pelo PanAmericano, da ordem de R$ 5 bilhões.

Já para a CAIXA, a parceria permitirá a atuação em segmentos nos quais a Instituição não opera, como Arrendamento Mercantil e a ampliação de sua participação no mercado de veículos, no qual o Banco PanAmericano já possui destaque no financiamento e leasing.

Crise à vista

O último capítulo do livro The Future of Finance, editado pela London School of Economics (LSE), indica que o Brasil pode ter problemas econômicos em médio prazo.

Assinado por Peter Boone e Simon Johnson, o capítulo "Will the politics of global hazard sink us again?" (A política do risco moral vai nos afundar de novo? Ou "arruinar", como também se pode entender "sink"), indica que temos problemas à vista.

Peter Boone e Simon Johnson advertem que economias centrais e emergentes - como o Brasil, que Simon menciona ao lado da Rússia - poderão acabar envolvidas num mesmo torvelinho de defaults e colapsos econômicos, na esteira desses repetidos salvamentos de bancos em apuros por emprestarem dinheiro alheio além da capacidade própria.

Doutor Terrível

É preciso determinação para enfrentar o pavoroso assalto aos cofres do Tesouro a que se assistiu nas últimas semanas, e precaução para levar a sério e prevenir novos déficits em contas correntes.

O recado é do eterno czar econômico Antonio Delfim Netto, professor emérito da FEA-USP, ex-ministro da Fazenda, Agricultura e Planejamento:

O Brasil deve terminar 2010 com crescimento entre 7% e 8% com relativo equilíbrio fiscal, uma taxa de inflação convergindo em 2011 para a meta de 4,5% e um crescente desequilíbrio externo, cujo financiamento depende do sucesso do pré-sal e das condições do crescimento do resto do mundo. Tudo bem, mas não adianta tampar o sol com a peneira: esse não é um problema trivial. Por outro lado, o comportamento laxista do Executivo e a surpreendente coalizão Legislativo-Judiciário para a expansão do gasto público constituem grave ameaça à credibilidade de um regime fiscal que mantenha sob controle os déficits orçamentários e produza superávits primários capazes de reduzir monotonicamente a relação dívida pública bruta/PIB”.

Discurso político

Será lançado em São Carlos (SP) o livro "Verbo, Corpo e Voz: dispositivos de fala pública e produção da verdade no discurso político".

Escrita por Carlos Piovezani, docente do Departamento de Letras (DL) e do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da UFSCar, a obra foi publicada pela Editora Unesp e traz reflexões sobre a análise do discurso político e as relações entre o surgimento de novas tecnologias de linguagem e as transformações na prática de falar em público.

A função da Análise do Discurso (AD) é analisar as construções ideológicas presentes em um texto, em uma fala, em um movimento gestual. Com o avanço tecnológico o objeto da Análise do Discurso sofreu alterações, pois as formas do discurso se ampliaram. Esta evolução exige dos profissionais e pesquisadores da área outro tipo de observação, diferente da utilizada no século XIX”.

Outras informações sobre o livro podem ser consultadas em www.editoraunesp.com.br.

Comidinha no ar

Webjet Linhas Aéreas, em parceria com a LSG Sky Chef’s, inicia a partir do próximo dia 3 de agosto um projeto experimental para venda de alimentos a bordo.

O cardápio terá uma variedade de sanduíches, cup cakes, sopa, chocolate, cerveja, refrigerantes, sucos, bebidas quentes, entre outros.

O pagamento deverá ser feito em dinheiro (moeda nacional) e o troco será dado no momento da compra.

A princípio o novo serviço será oferecido em dois voos da companhia que fazem a ligação entre São Paulo e Salvador.

Maldade das maldades

Molecagem pura, muito além do humor negro, é o apelo que circula no livre mundo galhofante da Internet:

Aproveitando a repercussão do escândalo envolvendo o ex-goleiro Bruno, do Flamengo, internautas fazem um pedido macabro em oposição à candidatura presidencial governista:

Bruno, por favor, engravida a Dilma”.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Julho de 2010.

Nenhum comentário: