sexta-feira, 2 de julho de 2010

O Socialismo do Foro de São Paulo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Citando diplomaticamente as recomendações da OEA socialista, que protege Zelaya, contra o legítimo e legalmente eleito Porfirio Lobo, finalmente o Chile, tomou a iniciativa de enviar seu embaixador de volta a Tegucigalpa, reconhecendo o racional, o lógico: a vontade do povo hondurenho, respeitando sua Constituição e repudiando o socialismo bolivariano.

O Brasil de Lula, continua teimoso em obediência ao Foro de São Paulo, defende Zelaya e ofende a Colômbia, chamando de "bate boca" a ameaça de Chávez, que deslocou tropas para a fronteira colombiana, simulando que as provas documentadas de suas ligações com as Farc não passam de ameaça do governo colombiano contra os venezuelanos.

Uribe lamentou a declaração infeliz de Lula, que agora está querendo botar panos quentes e esperando um convite para o jantar de despedida, que o governante colombiano oferece a seu sucessor, Juan Manuel Santos. Este sim sabe que a balança brasileira tende para o lado contrário, tende para o lado do socialismo bolivariano das farc, que continua matando colombianos.

É bastante ler o rascunho da próxima reunião do Foro de São Paulo em Buenos Aires, marcada para Agosto, onde se afirma o papel deste bando, criado por Lula e Fidel Castro, reafirmando sua posição internacionalista, socialista, contrária à propriedade privada, contrária ao capitalismo e responsável pela eleição de comunistas em toda a América Latina.

No documento, o bando do Foro de São Paulo lamenta que não tenha havido outra revolução sangrenta como a cubana nos últimos vinte anos! Nas entrelinhas promete trabalhar para que isto aconteça, afirmando com todas as letras: "O capitalismo só vai desaparecer de "morte matada" e não de "morte morrida".

A morte matada do capitalismo foi o que a extinta URSS perseguiu durante setenta anos e o que perseguiram as revoluções marxistas sangrentas e genocidas que – embora os meios de comunicação escondam até hoje – esmagaram centenas de milhões de pessoas, número que continua crescendo, bem ali, na vizinha Colômbia, cujas Farc narcotraficantes, Lula e seus seguidores do Foro de São Paulo defendem como bons moços.

O governo do Brasil se recusa até hoje, contra a posição dos EUA e da Europa, a reconhecer aquele bando de assassinos do povo colombiano, como terroristas que são. O governo do Brasil defende a "morte matada" dos capitalistas, defende a guerra revolucionária sangrenta para a tomada do poder. O governo do Brasil está abraçando os piores ditadores e virando as costas para os que ainda tendem para a construção democrática de direito.

O Governo do Brasil, em obediência ao Foro de São Paulo, quer "democracia" exclusivamente para o partido único no poder. Pratica uma política externa de apoio ao socialismo do século XXI, quando teria toda a vantagem buscando o caminho do equilíbrio, do respeito, da razão e em defesa da civilização e dos valores do cristianismo, berço da nossa cultura.

O Foro de São Paulo reconhece isto, expressando que o sinal mais importante da iniciativa das forças de esquerda (que esmagaram a direita sem deixar qualquer espaço para a manifestação contrária ao socialismo) é: "a dianteira eleitoral nas pesquisas e o esperado triunfo da companheira Dilma..."

Toda esta supremacia da insensatez agressiva do Foro de São Paulo, tem resultados notáveis na Venezuela onde campeia a fome, a violência extrema, a perseguição e prisão de opositores políticos, estatização de propriedade privadas, proibição da imprensa livre, refúgio para guerrilheiros narcotraficantes das farc e ameaças guerreiras à vizinha Colômbia.

Igualmente em Cuba, onde a revolução dos Castro e Guevara, que se declarava cristã e democrática nos primeiros dias, arrasou com a economia nos últimos 50 anos. Por pressão interna das "damas de branco" e internacional, com ajuda da Igreja, é obrigada a liberar alguns presos políticos. E basta olhar para a figura de Ariel Ziegler, que era um atleta saudável, saindo da prisão em cadeira de rodas, paraplégico, para imaginar as torturas e horror das prisões cubanas.

É este o caminho que o Foro de São Paulo, Lula e sua candidata, assinalam para os brasileiros: a guerra revolucionária para a "morte matada" das ideias democráticas e do capitalismo. Restabelecer o comunismo ou o socialismo do século XXI, tanto faz como estes psicopatas o denominem.

Buscam a hegemonia mundial, declaram que a tarefa é “construir uma nova ordem... dentro de cada país...entre diferentes estados e blocos regionais” e finalmente uma nova ordem mundial. Para isto contam com o trabalho da “rede de escolas, Fundações e Centros de Estudos do Foro de São Paulo”.

Este documento que continuaremos traduzindo e analisando é tabu para a imprensa. A referência de um candidato ao Foro de São Paulo, deixou o presidente fulo da vida, querendo tapar o sol com a peneira. É o pai negando a existência do cruel filho gerado em intercurso amoroso com Fidel Castro. É o pai negando as trocas amigáveis do filho com os narcotraficantes da mafia das Farc e os bolivarianos chavistas.

Isto é o Foro - revolucionário internacionalista - de São Paulo: o socialismo do século XXI.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: