sábado, 3 de julho de 2010

Política no Brasil: razões por sua rejeição social

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Thomas Korontai


Se o voto fosse facultativo é provável que, pelo menos nas primeiras eleições, o fiasco pelo não comparecimento de eleitores às urnas seria muito grande, dizem que na casa dos 80% do colégio eleitoral brasileiro. Independentemente de isso ser verdade, o fato é que o modelo político eleitoral e partidário brasileiro está muito longe de poder ser considerado democrático.

A recente aprovação da Lei da Ficha Limpa, fruto de uma iniciativa popular que juntou, segundo notícias, cerca de 4 milhões de assinaturas e teve boa repercussão na mídia, pode ser mais um dos espelhos dessa situação, muito embora não se resolva o problema, ou, pior, não elimine a causa. A causa dos problemas não são as pessoas, é o modelo. As pessoas agem de acordo com o modelo.

E o modelo político eleitoral reflete o modelo de organização do País. Patrimonialista, clientelista, centralizado, “caciquizado”, feudalizado, oligarquizado, enfim, de democrático nada tem. Começa pela obrigatoriedade do voto, desqualificando o voto consciente. Trata-se meramente de um processo de legitimação de ocupantes do poder, os quais, com raras exceções, têm de prestar contas com os financiadores de suas campanhas. Estes financiadores, normalmente empresas, considerando o modelo político e administrativo das instituições, não tem outra saída senão utilizar-se da política por encomenda para criar facilidades dentro do sistema que centralizou para si, a prerrogativa de fazer quase tudo que a própria Sociedade deveria fazer. Ou seja, uma democracia de araque.

Os partidos políticos são estruturados de maneira a proteger feudos internos, através da prática do voto cumulativo, uma estranha prática que permite que um filiado possa ter votos excedentes por cargos ou funções que ocupe, curiosamente permitida pela legislação eleitoral e pelo TSE, como se partidos fossem sociedades anônimas por ações ordinárias. Partidos políticos deveriam primar pela democracia interna mais do que associações sem fins de lucro, escolhendo candidatos a cargos eletivos, internos e externos, através do voto de cada filiado. As convenções seriam por certo, mais cheias de partidários de vontade própria e não de militantes e cabos eleitorais pagos.

É simplesmente vergonhoso o processo de escolha de candidatos dos partidos, como se pode observar em todo o País, criando tensões econômicas, especialmente quando se tratam de candidatos à presidência da República e seus vices, e asco por parte da população. Mais do que a ficha de candidatos, cuja integridade pode perfeitamente ser avaliada pelos filiados de cada partido em processos eleitorais internos, amplos, justos, realmente democráticos e transparentes, é preciso deixar de lado a hipocrisia do processo político eleitoral e partidário brasileiro. De nada adianta agora brigar por fidelidade partidária, e outras questões que não são causa e sim efeitos, e sim brigar pela reforma dos partidos políticos, e do processo como um tudo. São simples os pontos:

a) proibição absoluta de voto cumulativo nos partidos políticos;

b) obrigação de eleições internas para escolha dos dirigentes e candidatos em todos os níveis;

c) referendos internos para aceitação de políticos com mandato provenientes de outros partidos;

d) proibição de coligações entre partidos, mas liberando-se alianças partidárias em segundo turno;

e) cláusula de acesso ao Congresso com mínimo de 10% do eleitorado brasileiro de desempenho eleitoral em nível nacional;

f) se persistir a existência de um fundo de dinheiro público para financiamento de partidos, que haja distribuição igual para todos as legendas, assim como, o tempo de televisão;

g) liberação completa de campanhas partidárias, em qualquer tempo, em qualquer mídia – não à censura!

h) Modificações estatutárias dos partidos aprovadas somente com assembléias nacionais com participação de todos os filiados – chega de alterações de cláusulas estatutárias por “colegiados intra-partidários” na calada da noite;

i) Distribuição federativa do peso eleitoral dos filiados de cada partido em nível nacional;

j) Flexibilização da sede e abrangência de um partido político, hoje nacional e sede em Brasília – isso permitiria o surgimento de partidos locais e estaduais.

A adoção corajosa dessas providências, sem adentrar em outras esferas e análises, promoveria uma revolução política no Brasil, abrindo caminho para a participação popular nos partidos, uma vez que cada brasileiro começaria a sentir que realmente tem poder de decisão, sua voz é ouvida e seu voto considerado. Certamente isso refletirá na qualidade dos políticos, dos partidos, da política como um todo, abrindo caminho para as grandes transformações nacionais, regionais e locais. A democracia passará a ser legítima e deixará de ser um engodo. O brasileiro sempre é qualificado como inapto para votar com consciência. Será? Se for, está na hora de se permitir que aprenda a praticar democracia responsável, tal como se aprende a nadar – tem que entrar na água.

Thomas Korontai é presidente nacional do Partido Federalista (em formação – www.federalista.org.br)

8 comentários:

Anônimo disse...

CARO AMIGO JORGE SERRÃO :
PARTE 1
Para conhecimento de seus leitores e em resposta ao SR. PRESIDENTE DO PARTIDO FEDERALISTA EM FORMAÇÃO.
Todos os Partidos estão estruturados para proteger os feudos internos.
Isto é uma verdade.
Nenhum partido politico é democratico.
O Brigadeiro do Ar Ercio Braga, filiado ao PTC, Ex-Presidente do Clube de Aeronaútica ao pleitear sua pré-candidatura a Presidência da Republica, foi tratado pelo SR Daniel Tourinho, Presidente e dono do Partido, como um intruso. Não sendo permitido ao mesmo sequer a sua inscrição como pré-candidato ao cargo pleiteado, apesar do estatuto do Partido em seu art.49 lhe dar este direito.
Obrigando o eleitor abaixo e o Brigadeiro a entrar na justiça eleitoral para tentar jogar esta decisão para a Convenção Nacional.
Veja exemplo do Mandado de Segurança do eleitor:

EXMO. SR. DR. MINISTRO PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
CÉSAR PINTO, cidadão brasileiro, casado, inativo militar Estadual, identidade PMERJ (RG 15741), identidade 24.02.1994, CPF: 073.784.677-15, residente e domiciliado a Rua Comandante Rubens silva, n º 398, apto 503, bloco 01, Freguesia, Jacarepaguá, CEP: 22745-282, RJ, vem, perante a V.Ex.ª, representado, nos termos de mandato acostado (doc. fl. ) impetrar

MANDADO DE SEGURANÇA


CONTRA ato do Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho, face não ter acatado a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do clube da Aeronáutica com fulcro no art. 5 º, LXIX da CF/88, art. 1 º, § § 1 º e 3 º da lei Federal 12.016 de 07.08./09, e nas disposições do art. 7 º da Lei mandamental distribuído o writ, requer, seja de IMEDIATO CONCEDIDA LIMINAR, no sentido que ordene a Autoridade Coatora, o acatamento no que concerne a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do Clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC para apreciação da indicação do candidato referido do partido (PTC) e aprovação ou não á Presidência da República conforme determina legalmente o arts. 31, I IV, e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão, até julgamento final do mérito, sejam solicitadas as informações e a notificação do d. MP ante os fatos e fundamentos jurídicos que expõem.
Rio de 25 junho de 2010.


RENATO DE AMORIM MACHADO
ADV OAB/RJ 95173

Anônimo disse...

CARO AMIGO JORGE SERRÃO :
PARTE 1
Para conhecimento de seus leitores e em resposta ao SR. PRESIDENTE DO PARTIDO FEDERALISTA EM FORMAÇÃO.
Todos os Partidos estão estruturados para proteger os feudos internos.
Isto é uma verdade.
Nenhum partido politico é democratico.
O Brigadeiro do Ar Ercio Braga, filiado ao PTC, Ex-Presidente do Clube de Aeronaútica ao pleitear sua pré-candidatura a Presidência da Republica, foi tratado pelo SR Daniel Tourinho, Presidente e dono do Partido, como um intruso. Não sendo permitido ao mesmo sequer a sua inscrição como pré-candidato ao cargo pleiteado, apesar do estatuto do Partido em seu art.49 lhe dar este direito.
Obrigando o eleitor abaixo e o Brigadeiro a entrar na justiça eleitoral para tentar jogar esta decisão para a Convenção Nacional.
Veja exemplo do Mandado de Segurança do eleitor:

EXMO. SR. DR. MINISTRO PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
CÉSAR PINTO, cidadão brasileiro, casado, inativo militar Estadual, identidade PMERJ (RG 15741), identidade 24.02.1994, CPF: 073.784.677-15, residente e domiciliado a Rua Comandante Rubens silva, n º 398, apto 503, bloco 01, Freguesia, Jacarepaguá, CEP: 22745-282, RJ, vem, perante a V.Ex.ª, representado, nos termos de mandato acostado (doc. fl. ) impetrar

MANDADO DE SEGURANÇA


CONTRA ato do Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho, face não ter acatado a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do clube da Aeronáutica com fulcro no art. 5 º, LXIX da CF/88, art. 1 º, § § 1 º e 3 º da lei Federal 12.016 de 07.08./09, e nas disposições do art. 7 º da Lei mandamental distribuído o writ, requer, seja de IMEDIATO CONCEDIDA LIMINAR, no sentido que ordene a Autoridade Coatora, o acatamento no que concerne a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do Clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC para apreciação da indicação do candidato referido do partido (PTC) e aprovação ou não á Presidência da República conforme determina legalmente o arts. 31, I IV, e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão, até julgamento final do mérito, sejam solicitadas as informações e a notificação do d. MP ante os fatos e fundamentos jurídicos que expõem.
Rio de 25 junho de 2010.


RENATO DE AMORIM MACHADO
ADV OAB/RJ 95173

Anônimo disse...

PARTE 2


EGRÉGIO TRIBUNAL:


I. DOS FATOS:

O impetrante é cidadão brasileiro, em pleno gozo de seus direitos políticos, que vê, como integrante da nossa sociedade ser frustrado seu direito de escolha de voto, porquanto, sempre teve na figura do candidato Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC a pessoa ideal para assumir o cargo de Presidente da República deste país.

Induvidoso que este procedimento, ato espúrio do Sr. Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho não acolhendo a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC – com prepotência e abuso de poder, violando nitidamente o art. 31, I, IV e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão .

Inexistiu CONVOCAÇÃO para realização de convenção nacional do PTC para apreciação da indicação do candidato referido do partido (PTC) e, em conseqüência aprovação ou não do pretendente - candidato á Presidência da República.

A decisão por parte da autoridade coatora em 09.062010 e 13.06.2010 (De que o partido não lançaria candidato a Presidência e apoiaria a candidata Dilma do PT é leviana e sem qualquer consistência jurídica), foi unilateral, pois, não levou em conta que a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC deu-se:

Prova pre-constituida:

a. Primeiramente, quando em 09.junho.2010 na SEDE DO PARTIDO EM BRASÍLIA comunicou através da secretaria do Partido ao Sr. Daniel Sampaio Tourinho na forma do art. 49 º, l do Estatuto partidário de pedido de Registro como pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – fl. - . Sendo ACEITA.

b. E, em segundo lugar devido a sua inscrição no Eg. Tribunal Superior eleitoral – protocolo 14.587/2010, datado de 09.06/2010 – fl. -. Sem qualquer restrição.




II. DA LEGITIMIDADE DO PRESENTE MANDADO DE SEGURANÇA - DIREITO LIQUIDO E CERTO:


O IMPETRANTE é cidadão brasileiro, integrante da Sociedade e como tal, encontra amparo legal no art. 1º , §§ 1 º e 3 º da lei 12.016 de 07.08./09 c/c art. 5 º LXIX da C. F/88 face violação de seu direito de voto em candidato de sua escolha, face artifício ardiloso do Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho, retirando-o de concorrer ao pleito eletivo.

Aduza-se ainda que, o direito violado é o do eleitor na sociedade brasileira, aqui, representada pelo impetrante, o qual se vê frustrado, na medida em que, o Sr. Presidente do PTC - Sr. Daniel Sampaio Tourinho – em decisão unilateral e sem qualquer consistência legal, obsta, de maneira indevida e ilegal a a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC.

Com efeito, o impetrante, como cidadão, repudia com veemência aludida decisão.

Ora, não há dúvida de que os diretórios Centrais ou regionais de um partido Político, representam, partidariamente, politicamente, uma autoridade responsável, equiparada perfeitamente a uma autoridade pública da qual defluem atos de grande repercussão e de vultosas conseqüências.

Eis que, ninguém desconhece que a matéria eleitoral é de âmbito nacional, afetando de modo vigoroso as raízes da sistemática da democracia, que há de ser sempre norteada pelos princípios democráticos estatal, no caso em questão, do Brasil.

Inegável o papel fundamental da CF em vigor, instituindo a Justiça eleitoral com estabelecimento da representação proporcional dos partidos políticos nacionais, todos subordinados à disciplina da lei eleitoral, e, como constatado no presente caso, de ter sido violado.

Anônimo disse...

PARTE 2


EGRÉGIO TRIBUNAL:


I. DOS FATOS:

O impetrante é cidadão brasileiro, em pleno gozo de seus direitos políticos, que vê, como integrante da nossa sociedade ser frustrado seu direito de escolha de voto, porquanto, sempre teve na figura do candidato Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC a pessoa ideal para assumir o cargo de Presidente da República deste país.

Induvidoso que este procedimento, ato espúrio do Sr. Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho não acolhendo a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC – com prepotência e abuso de poder, violando nitidamente o art. 31, I, IV e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão .

Inexistiu CONVOCAÇÃO para realização de convenção nacional do PTC para apreciação da indicação do candidato referido do partido (PTC) e, em conseqüência aprovação ou não do pretendente - candidato á Presidência da República.

A decisão por parte da autoridade coatora em 09.062010 e 13.06.2010 (De que o partido não lançaria candidato a Presidência e apoiaria a candidata Dilma do PT é leviana e sem qualquer consistência jurídica), foi unilateral, pois, não levou em conta que a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC deu-se:

Prova pre-constituida:

a. Primeiramente, quando em 09.junho.2010 na SEDE DO PARTIDO EM BRASÍLIA comunicou através da secretaria do Partido ao Sr. Daniel Sampaio Tourinho na forma do art. 49 º, l do Estatuto partidário de pedido de Registro como pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – fl. - . Sendo ACEITA.

b. E, em segundo lugar devido a sua inscrição no Eg. Tribunal Superior eleitoral – protocolo 14.587/2010, datado de 09.06/2010 – fl. -. Sem qualquer restrição.




II. DA LEGITIMIDADE DO PRESENTE MANDADO DE SEGURANÇA - DIREITO LIQUIDO E CERTO:


O IMPETRANTE é cidadão brasileiro, integrante da Sociedade e como tal, encontra amparo legal no art. 1º , §§ 1 º e 3 º da lei 12.016 de 07.08./09 c/c art. 5 º LXIX da C. F/88 face violação de seu direito de voto em candidato de sua escolha, face artifício ardiloso do Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho, retirando-o de concorrer ao pleito eletivo.

Aduza-se ainda que, o direito violado é o do eleitor na sociedade brasileira, aqui, representada pelo impetrante, o qual se vê frustrado, na medida em que, o Sr. Presidente do PTC - Sr. Daniel Sampaio Tourinho – em decisão unilateral e sem qualquer consistência legal, obsta, de maneira indevida e ilegal a a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC.

Com efeito, o impetrante, como cidadão, repudia com veemência aludida decisão.

Ora, não há dúvida de que os diretórios Centrais ou regionais de um partido Político, representam, partidariamente, politicamente, uma autoridade responsável, equiparada perfeitamente a uma autoridade pública da qual defluem atos de grande repercussão e de vultosas conseqüências.

Eis que, ninguém desconhece que a matéria eleitoral é de âmbito nacional, afetando de modo vigoroso as raízes da sistemática da democracia, que há de ser sempre norteada pelos princípios democráticos estatal, no caso em questão, do Brasil.

Inegável o papel fundamental da CF em vigor, instituindo a Justiça eleitoral com estabelecimento da representação proporcional dos partidos políticos nacionais, todos subordinados à disciplina da lei eleitoral, e, como constatado no presente caso, de ter sido violado.

Anônimo disse...

PARTE 3


II. DA LEGITIMIDADE DO PRESENTE MANDADO DE SEGURANÇA - DIREITO LIQUIDO E CERTO:


O IMPETRANTE é cidadão brasileiro, integrante da Sociedade e como tal, encontra amparo legal no art. 1º , §§ 1 º e 3 º da lei 12.016 de 07.08./09 c/c art. 5 º LXIX da C. F/88 face violação de seu direito de voto em candidato de sua escolha, face artifício ardiloso do Presidente do Partido Trabalhista Cristão – Sr. Daniel Sampaio Tourinho, retirando-o de concorrer ao pleito eletivo.

Aduza-se ainda que, o direito violado é o do eleitor na sociedade brasileira, aqui, representada pelo impetrante, o qual se vê frustrado, na medida em que, o Sr. Presidente do PTC - Sr. Daniel Sampaio Tourinho – em decisão unilateral e sem qualquer consistência legal, obsta, de maneira indevida e ilegal a a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC.

Com efeito, o impetrante, como cidadão, repudia com veemência aludida decisão.

Ora, não há dúvida de que os diretórios Centrais ou regionais de um partido Político, representam, partidariamente, politicamente, uma autoridade responsável, equiparada perfeitamente a uma autoridade pública da qual defluem atos de grande repercussão e de vultosas conseqüências.

Eis que, ninguém desconhece que a matéria eleitoral é de âmbito nacional, afetando de modo vigoroso as raízes da sistemática da democracia, que há de ser sempre norteada pelos princípios democráticos estatal, no caso em questão, do Brasil.

Inegável o papel fundamental da CF em vigor, instituindo a Justiça eleitoral com estabelecimento da representação proporcional dos partidos políticos nacionais, todos subordinados à disciplina da lei eleitoral, e, como constatado no presente caso, de ter sido violado.


III. Da inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga.


A simples leitura do ofício de 09.junho.2010 na SEDE DO PARTIDO EM BRASÍLIA – fl. - na forma do art. 49 º , l do Estatuto partidário de pedido de Registro como pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga .

E, a apresentação do Ofício 001/2010, datado de 09.06/2010 ao Excelentíssimo Dr. Henrique Neves – Ministro do Tribunal Superior Eleitoral dão suporte legal à inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga.


A toda evidência que o pré-candidato NUNCA teve:

- a filiação partidária cancelada ou impugnada (art. 4 º e 5 º do Estatuto do PTC);

- ausente sua condições de elegibilidade, porquanto, preencheu todos os requisitos exigidos na forma da lei;

Inconteste ser a Decisão do Sr. Presidente do PTC - Sr. Daniel Sampaio Tourinho – em decisão unilateral e sem qualquer consistência legal, daí ser espúrio.

Deste modo, face os dispositivos legais invocados, possue o impetrante ``direito liquido e certo`` VIOLADOS por ato do Sr. Daniel Sampaio Tourinho - Presidente do PTC, na medida que, impede a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC – com prepotência e abuso de poder, violando nitidamente o art. 31, I, IV e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão e frustrando seu direito de escolha de voto, porquanto, sempre teve na figura do candidato Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC a pessoa ideal para assumir o cargo de Presidente da República deste país.

Anônimo disse...

PARTE-- 4

IV. DA CITAÇÃO:

Em conformidade com o artigo 12º do CPC, REQUER-SE, seja citado o Sr. Daniel Sampaio Tourinho - Presidente do PTC.


V. DOS PEDIDOS:

EM FACE DO EXPOSTO, O IMPETRANTE REQUER:

Liminarmente:

Visando evitar afetação no pleito eleitoral e afronta as normas democráticas deste país, que V.Ex.ª ordene ao Sr. Daniel Sampaio Tourinho - Presidente do PTC no sentido que ordene a Autoridade Coatora, o acatamento no que concerne a inscrição de pré-canditado á Presidência da República do Brigadeiro do Ar Ercio Braga – filiado ao PTC, Ex-presidente do Clube da Aeronáutica e realização de convenção nacional do PTC para apreciação da indicação do candidato referido do partido (PTC) e, sua conseqüente aprovação ou não para poder disputar as eleições como candidato do PTC a Presidência da República conforme determina legalmente o art. 31, I, IV e 29, I do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão, até julgamento final do mérito..

Ao final:

Seja reconhecida violação a direito liquido e certo do impetrante com concessão definitivamente da segurança.

Seja reconhecida, a inconstitucionalidade do ato praticado pela autoridade coatora, a qual deverá ser citada na forma do item IV da peça vestibular.

PROTESTA por todos os meios de prova em direito admitidos, especialmente a prova documental.

Dá o valor da causa de R$ (hum mil reais) para efeitos fiscais.
RJ, 25 de junho de 2010.


RENATO DE AMORIM MACHADO
ADV OAB/RJ 95173

Assinado Cesar Pinto o eleitor

Veja solução da justiça baixo:

Até parece que justiça eleitoral esta conivente com o descumprimento estatutario dos Partidos Políticos.

SEPRO- protocolado- 28/06/2010-13/17.
CPADI-distribuido em 28/06/2010 MINISTRO AUDIR PASSARINHO JUNIOR
GAB-APJ- Registrado Decisão Monocrática de 28/06/2010.Negado(a)
seguimento prejudicada a análise do pedido de liminar.
Será que o eleitor não tem o direito líquido certo de escolher o seu candidato a Presidente, Governador e Prefeito ou é obrigado a votar naqueles Senhores feudais que os partidos nos impingem em todas as eleições, com conivência da justiça eleitoral, como no caso acima.
Ass.Cesar Pinto Cel (O ELEITOR).

















.

Korontai disse...

Muito prezado Celso Pinto:

Antes de qualquer coisa, meus parabéns pela iniciativa, espero que as “otoridades” acatem o mérito da ação proposta.

Fiquei sabendo ainda que o PTC agora negociou apoio para a candidata do Governo. Mais um descalabro, que prova que não existem partidos políticos no Brasil, apenas legendas. Graças à internet essas coisas vão sendo divulgadas com maior rapidez e amplitude, acelerando, quem sabe, a implosão desse sistema pérfido.

Mas é certo que temos que trabalhar para construir um novo partido político de verdade, com regras absolutamente claras e um Programa que mostre o caminho das transformações, sob uma estratégia já delineada de chegar ao Poder, após o registro consolidado no TSE (para isso precisamos de assinaturas de apoio, filiações, militância – ver no site www.federalista.org.br) e propor a substituição da atual constituição por um novo texto, referendado pelo Povo Brasileiro, alterando assim, a matriz lega das iniqüidades para uma nova matriz real, auto-aplicável, justa, concedendo autonomias estaduais e locais, para que se exerça o Poder Local com Responsabilidade Local. Sem isso, nada poderá ser feito.

Vamos em frente e conto com você e todos os brasileiros que querem realmente, objetivamente, fazer do Brasil, uma Nação da qual possamos nos orgulhar, ter prosperidade pelo mérito de cada um, e liberdade para evoluirmos, cada um buscando sua própria felicidade, respeitando sempre o espaço alheio.

Saudações Federalistas
Thomas Korontai

Anônimo disse...

Ótima iniciativa ! Parabéns !
Porém estais mal de Advodado Sr. CEL PM CEZAR PINTO, o seu Advogado também CEL PM AMORIM não é uma pessoa com um passado e presente HONESTO. PROCURE FICAR MELHOR REPRESENTADO, pois certamente será mais atendido em seus solicitações.