quarta-feira, 8 de setembro de 2010

LULALÁ (1) – Cultura e Ignorância

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Ercio Braga

De uma maneira simples podemos conceituar cultura como uma reunião de conhecimentos em uma determinada área do saber humano. Assim temos como exemplo a grande cultura esportiva que tinha o saudoso Armando Nogueira. Ninguém adquire cultura apenas com experiência de vida, é necessário um esforço intelectual. Quanto maior a cultura maior foi o esforço intelectual.

Ao contrário de cultura ignorância é o desconhecimento num dos inúmeros campos do saber. Para atingir certo grau de ignorância, ao contrário da cultura, nenhum esforço intelectual é necessário. Não existe nada errado em uma pessoa ser ignorante em alguma área, errado é quem continua sempre ignorante e pior, menosprezar a cultura. O conjunto Escola-Professor é a união que dá coerência ao conhecimento para a formação de uma cultura útil à sociedade.

Na administração onde cargos e funções administrativas são criados sem nenhum critério e sem exigir qualificação, conhecimento ou experiência anterior a ignorância tornou-se atuante e a ineficiência administrativa uma realidade. No atual governo a ignorância comanda a Administração Pública.

Quando o Presidente é um ignorante na área naturalmente ele escolherá para seu Ministro alguém mais ignorante. Este raciocínio desce para o segundo, terceiro e quarto escalão de administração do referido Ministério. Forma-se um fenômeno que podemos chamar de “Cascata de ignorância”.

A competência nesta área passa para o 5º grau e é sempre humilhada e cerceada pela hierarquia e protocolo internos. Impossível é nomear um Comandante de Força Armada, pois, estes tem sempre cultura, experiência e um passado de trabalho e realização.

Mas, já conseguiram colocá-los num nível inferior criando o Ministério de Defesa que pode abrigar um completo ignorante na área. Dentro deste Ministério colocarão outros níveis superiores aos dos Comandantes Militares quando então penetraram na Cascata.

Por essa razão o engraçado domina à Administração do governo Lula, pois “quem não entende de nada acha graça de tudo”. Na verdade, nunca antes neste país, um Presidente se divertiu tanto no exercício do cargo.

É bom lembrar que o Presidente Lula nunca foi um palhaço, mas sempre divertiu multidões.

Com a experiência do chefe a candidata Dilma Roussef criará, não uma cascata, mas, uma cachoeira onde muita água vai rolar até que a candidata encontre o “livro”. Que livro?

Ercio Braga é Brigadeiro.

Nenhum comentário: