sábado, 11 de dezembro de 2010

Caça aos Cristãos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net


Por Arlindo Montenegro

Ser Cristão está ficando difícil em muitos países – Sudão, Iraque, Irã, India, Coréia do Norte, China, Paquistão, Sri Lanka, só para citar os mais violentos entre uns 60 países, onde a morte é provável. Onde os martírios, que nem aqueles dos circos romanos, são atuais.

No dia 9 de Novembro/2010, o Mídia sem Mascara publicou um artigo assinado por Eden Naby e Jamsheed K.Choksy, referindo os cristãos, minoria que habita no Iraque, há 2.000 anos. Homens- bomba ligados à Al Qaeda, invadiram uma igreja, mataram alguns fiéis a tiros e quando a polícia chegou, "detonaram seus cinturões e granadas, massacrando pelo menos metade da congregação."

Atentando contra a liberdade de crença e prática dos cultos ancestrais, os sabidos da ONU, trabalham intensamente para a criação de uma religião única. Será que os muçulmanos aprovariam isso? Será que os cristãos das diversas igrejas (excetuando os da teologia da libertação) aceitariam isto? Ou a imposição derivaria para mais perseguição e matança?

Na Espanha já se registram manifestações agressivas contra o cristianismo e nas Américas, em alguns países cujos partidos de "esquerda" e governantes são filiados ao Foro de São Paulo, já se promovem leis contra as manifestações cristãs em público e nas aulas. Mas também é possível que a "nova religião única" fracasse como a tentativa fraudulenta do aquecimento global.

Entre nós há um grupo de homossexuais que fala abertamente contra o cristianismo; um pastor chutou uma imagem religiosa em público, um juiz proibiu um out door com frase bíblica...Mas estas são notícias inconvenientes, logo desaparecem da cena. As pessoas que lêem ou ouvem, fazem um muxôxo, "que doideira!", e descartam.

Entre os descartáveis, está o fato de que nestes dias, 500 famílias fecharam suas casas em Bagdad em Mosul. As autoridades dizem para os cristãos: "aqui não têm futuro!" e os "descartam" com uma trouxinha onde vão os pertences pessoais, para uma zona no distante Kurdistão. Uma versão atualíssima do êxodo.

Registram-se estupros, prisões, assassinatos, torturas e o alto comissariado da Onu para refugiados registra que entre 300 e 400 mil cristãos foram obrigados a sair do Iraque. No século passado estão documentados mais de 26 milhões de assassinatos de cristãos. Na Colômbia um pastor foi assassinado por ajudar o Exército, contra as Farc, que obrigam crianças pobres a seguir a guerrilha.

O debilitado Estado do Vaticano, que no passado estava acima da autoridade dos reis ocidentais, promove eventos e lembra as contribuições inestimáveis dos cristãos, lembra que os direitos humanos, liberdades de culto e crença devem ser respeitados... mas a teologia da libertação já fez o grande estrago na base da formação e da catequese, confundindo o "reino deste mundo", com o "reino" que fortalece o espírito, disciplina a ação e promove o respeito humano.

Os falidos reinos deste mundo, são incapazes de equilibrar a marcha da humanidade. Os interesses da "libertação" material, propõem o mesmo que a catequese antiga ensinava, sobre o espírito maligno tentando recrutar Jesus: "segue-me e tudo isto será seu!" Segue-me, e eu Estado, vou te dar bolsa familia, bicicleta, moto, carro, casa, comida, diversão, cerveja, terras... assim, num passe de mágica.

O que os profetas da Onu propõem, é bem isso: nada de moral, nada de ética, nada de esforço, nada de disciplina, nada de responsabildade! Bagunça o coreto, que o Estado garante a pipoca e o refri, garante todos os direitos e em troca você me vende sua alma. Esquece esta coisa de dignidade!

Do mesmo estado do Vaticano saiu o anúncio de que a Tradição era inimiga do "progresso" e que a igreja devia assumir os contornos da "modernidade". Notícias modernas: duas igrejas ortodoxas russas foram incendiadas no Cáucaso; um moço de 20 anos, cristão, converteu-se ao islamismo e casou com uma menina... os islamitas de Saeedabad, apedrejaram a igreja exigindo a devolução da moça.

O contrário, pode: no Paquistão, Chaudry Muhammad Neem, um rico advogado muçulmano de Lahore, torturou, estuprou e acabou matando uma menina cristã de 12 anos, Shazia Bashir, que o servia como empregada doméstica. Era somente uma cristã insignificante! Uma coisa de segunda classe... Já em Cuba, “Os Cristãos vivem sob constante vigilância do governo.”

O editor de Noticias Globales, Juan Claudio Sanahuja lembra que "a história do mundo mudou graças a (fuga para o Egito) de uma família que parecia insignificante..." e que "existe um amor e um poder sobre a face da terra, que excede as equações dos políticos e da mídia." Mais detalhes nos endereços: http://www.midiasemmascara.org/; http://xinhuar.blogspot.com/ http://www.noticiasglobales.org/; www.portasabertas.org.br.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

5 comentários:

Anônimo disse...

"Do mesmo estado do Vaticano saiu o anúncio de que a Tradição era inimiga do "progresso" e que a igreja devia assumir os contornos da 'modernidade'."

Senhor Arlindo Montenegro, poderia me mostrar um documento ou outro documento da mesma onde a Igreja Católica fala isso que o senhor colocou aqui? Desde já agradeço.

Marcos

Montenegro disse...

Prezado Marcos,
Certamente você conhece a Teologia da Libertação, não é? Convido-o pois a visitar uma página que resume os aspectos da "hermenêutica da descontinuidade e da ruptura", consequente do Concílio Vaticano II, na análise de uma autoridade:
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=libanio_vii&lang=bra
O Sínodo dos Bispos de 1985, constatou que "em muitos contextos o Concílio estava sendo manipulado... esvaziado do seu sentido original, perigo este não desprezível". Outro aspecto a considerar é o aparecimento da CNBB e suas agências, todas dominadas pelos seguidores da TL, que sairam do Vaticano pregando que a Tradição era inimiga do progresso.

Anônimo disse...

Então senhor Arlindo não foi a Igreja Católica que disse que "a Tradição era inimiga do 'progresso'", e sim os modernistas (que como sempre distorcem os verdadeiros ensinos católicos) seguidores da diabólica Teologia da Libertação.

A minha dúvida é como o senhor conseguiu tirar que foi o Vaticano que disse que "a Tradição era inimiga do 'progresso'".

Marcos

Anônimo disse...

CAro , meus Deus , que Salada , o que a Teologia da Libertação tem a ver com a perseguição de Cristãos nos paises islamicos ??? O que tem a ver o Modernismo com o ataque aos cristãos ??? Ou voces Tradicionalistas , defendem a pratica antiga da Inquisição ??? O Que a Igreja Católica sofre hoje é fruto do que plantou no passado , onde por ex batizava escravos a força , e quem não era batizado era morto , e das cruzadas , guerra santa com o fim de libertar jerusalem dos Mouros ( Islamicos) , o passado da Igreja Católica que voces defendem está podre, que moral tem o vaticano, de condenar mortes por intolerançia religiosa ?? Quando teve o poder usou e abusou de praticas que agora que não tem a mesma força militar, esta colhendo o que plantou no passado , e a culpa é dos modernistas ??? Que pregam a tolerançia religiosa e o dialogo com outras religiões , quem quer a religião UNICA na verdade são os tradicionalistas , que se tivessem ainda poder militar a implantariam como o fizeram no passado . Quantos protestantes foram mortos pela Igreja Católica ??? Quantos Católicos foram mortos pelos protestantes ??? a unica alternativa para acabarem com todas as mortes é a liberdade religiosa , cada um aprende a respeitar a religião alheia

Anônimo disse...

Caro Muito engraçado voce
Entre nós a um grupo de homosexuais que falam abertamente mal da Igreja Católica , hora meu amigo , vivemos na época da liberdade de expressão , a Igreja Católica tem o direito de criticar os homosexuais , mas ao fazer isto da aos homosexuais o direito de criticarem a Igreja Católica , não vivemos mais sobre o dominio da Igreja Católica , o que alias é otimo , pois o poder corrompe , ou voce acha que a Igreja Católica esta acima de qualquer critica ??? O Que temos que aprender que criticas são validas , o que não pode haver é agressões como chutar a santa , ou espancar homosexuais , ideias podem e devem ser debatidas , mas o que não pode é implantar idéias a força , o livre arbitrio do cidadão deve ser respeitado , se ele quer ser católico que seja , se quer ser muculmano idem , se quer ser homosexual a escolha é do individuo