terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Lula criará instituto global e novo grupo de esquerda para substituir Foro de São Paulo

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net/


Por Jorge Serrão

O Instituto Luiz Inácio Lula da Silva, que terá uma pomposa sede bairro paulistano do Ibirapuera, será o instrumento do quase-ex-Presidente para alavancar um inédito projeto político global. Além de tomar muita cervejinha e caipirinha, sem o assédio da imprensa, assim que deixar o poder, Lula vai fundar um novo fórum de esquerda para substituir o desgastado Foro de São Paulo. Criado por ele e Fidel Castro em 1990, o “clube” se desgastou com revelações sobre ligações com as FARC e outros grupos narcoguerrilheiros na América Latina.

A política internacional será apenas uma fachada para a atuação de Lula. Na verdade, o foco dele são lucrativos negócios – aos quais seu santo nome não aparece diretamente ligado. O principal deles será uma estreita relação com a África, a partir de Angola, para o uso de recursos da exploração de diamantes em projetos sociais e de desenvolvimento. Lula também será estrela em palestras. Já teria quatro agendadas para 2011, recebendo um cachê médio de US$ 250 mil dólares.

Embora tenha se especulado que Lula poderia ocupar uma pasta ministerial especial no governo Dilma Rousseff, ligada à exploração do Pré-Sal, isto não deve mais acontecer. Lula tentará influir no governo apenas pela via dos bastidores. Vai seguir o exemplo de seu companheiro José Dirceu de Oliveira e Silva – que semana passada admitiu nunca ter deixado o Palácio do Planalto, apesar da cassação e da exoneração da Casa Civil ainda no primeiro governo $talinácio.

De concreto, Lula avisou ontem que pretende tirar de um a três meses de férias. Em discurso de 23 minutos, ontem à noite, na Praça da Apoteose, durante a festa "Obrigado, presidente Lula: o povo do Rio agradece", o futuro-ex-Presidente comunicou, oficialmente, que vai continuar participando da vida política do País depois do fim do seu mandato, no dia 31. Uma de suas prioridades será ajudar políticos aliados nas eleições municipais de 2012.

A outra prioridade, já anunciada semanas atrás, será a limpeza final de seu nome com o escândalo do Mensalão. Ontem, após advertir que “a História vai julgar", Lula levou milhares de pessoas ao delírio com seu discurso: "Vocês viram o que aconteceu comigo em 2005? Mais uma vez se tentou truncar o mandato de um presidente democraticamente eleito. Fui para uma reunião com os senadores Renan Calheiros e José Sarney e disse que não ia ser derrotado e nem me mataria como Getúlio (em agosto de 1954) ou renunciar como Jango (no movimento militar de 1964). Os meus inimigos iam ter que me derrotar nas ruas e nas portas das fábricas".

Irmão Temer

A alta cúpula da Maçonaria norte-americana anda procurando altos membros da Maçonaria brasileira para falar mal de um maçom que terá muito poder a partir de 1º de Janeiro.

O alvo é o vice-presidente Michel Temer – que, durante a campanha, até negou fazer parte da Maçonaria.

Os maçons dos EUA estão preocupados com as investidas da maçonaria inglesa no governo brasileiro, usando como trampolins Michel Temer, e o marido-maçom da melhor amiga de Dilma, Colin Foster (casado com Maria da Graça Foster, diretora da Petrobras).

Quem vai engrossar


O chefão Lula aproveitou ontem a última reunião do ano com a Executiva Nacional do PT para ordenar que o partido centre fogo no marco regulatório dos meios de comunicação, com o seguinte recado:

"Quero ver quem vai afinar, hein?"

Até o fim do ano, o governo pode enviar o projeto ao Congresso.

Sempre ameaçando

O futuro ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, repetiu ontem que o governo não vai vigiar a mídia, mas com uma ponta de ameaça:

"Agora, não é sensato simplesmente achar que a imprensa pode tudo e o cidadão, o político - porque político também é gente -, não tem direito a nada".

Ou seja, a petralhada quer bater, sem perdão, na mídia que não controla – principalmente na Internet.

Acredite quem quiser

Lula alegou que nem ele nem Dilma nunca planejaram censurar a liberdade de expressão.

Mesmo discurso de Franklin Martins, jurando que o marco regulatório "vai garantir a concorrência, a competição, a inovação tecnológica e o atendimento ao direito da sociedade à informação".

O problema é acreditar no que eles falam.

Mídia faturando

Em dez meses deste ano, a mídia nacional arrecadou R$ 21,1 bilhões.

O faturamento dos veículos com venda de espaço publicitário cresceu 20,6% entre janeiro e outubro de 2010, em relação ao mesmo período do ano passado.

São os últimos números do Projeto Inter-Meios, da revista Meio & Mensagem.

Crescendo

O maior índice de crescimento é o da internet (28,8%), que abocanhou R$ 933,7 milhões no período e já tem 4,4% do total das verbas publicitárias.

A TV por assinatura também se saiu bem, com faturamento 26% maior que o do ano passado, chegando a R$ 804 milhões.

O governo federal, injetando recursos sem parar na mídia amestrada, colaborou bastante para o excelente resultado financeiro da mídia tuíniquim.

Faturamentos

A publicidade no cinema cresceu 14,3% (faturamento de R$ 72,6 milhões entre janeiro e outubro de 2010); em revistas, 15,8% (R$ 1,5 bilhão); e no rádio, 11,8% (R$ 879 milhões).

Os jornais patinaram mais uma vez, com meros 5,3% de crescimento (R$ 2,7 bilhões).

A TV aberta mantém a maior fatia do bolo (63,2%), tendo faturado R$ 13,4 bilhões até outubro, valor 25,7% superior a 2009.

Novo jornal

É sigilo o nome do grande investidor na criação de um jornal exclusivo para rodar em iPad, a partir do ano que vem, aqui no Brasil.

O diário de notícias de interesse geral será tocado pelos jornalistas Joaquim Castanheira e Leonardo Attuch, de saída da revista Istoé.

O nome da nova publicação eletrônica também é segredo.

Eike-bala

O Valor de hoje revela que o bilionário Eike Batista negocia com os coreanos a participação em um dos consórcios para construção do Trem-Bala RJ-SP.

A obrinha que terá um preço inicial de R$ 33 bilhões também interessa a grandes empreiteiras nacionais – como a Odebrecht, que também articula com japoneses e franceses a formação de um consórcio.

O trem, em si, é menos importante que os negócios imobiliários e comerciais que vão gravitar em torno da obra –mo que desperta a cobiça de gigantes do setor imobiliário e da área de transportes e construção.

Vida que segue...


Ave atque Vale!


Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Dezembro de 2010.

2 comentários:

Anônimo disse...

Na questão do controle da mídia, devemos lembrar que o maior culpado é a própria mídia. Acusa o governo federal, Mas ela mesma filtra notícias e controla os comentários postados pelos leitores. Experimente postar algo que ponha dúvidas na questão da distribuição de verbas aos estados e municípios ou para o poder legislativo. É retirado imediatamente. Um grande jornal de circulação nacional faz isso ao mesmo tempo em que afirma que está há vários dias sob censura. Estão provando do próprio remédio. O ruim é que, aproveitando-se disso, o governo irá controlar todo e qualquer tipo de notícia veiculada por quaisquer meios, atingindo quem realmente, e principalmente pela internet, divulga a verdade dos fatos.

José disse...

Jorge

De onde vem tanto dinheiro para a criação do Instituto Luiz Inácio Lula da Silva?

Ninguém se interroga?

Ninguém investiga como o filho se tornou de repente um dos homens mais ricos do Brasil? Ninguém questiona seu papel de "laranja".

Um cabra que quando foi eleito deixou dividas no mercadinho da esquina de sua casa e agora nada em dinheiro? Foi só com seu salário? Impossível!

È o que deu eleger um pé escalço!