sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O Pretérito do Futuro Galinácio

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Lula não é do mal. O problema é que ele se acha o BEM”. As sábias e irônicas palavras de Arnaldo Jabor, hoje de madrugada, no Jornal da Globo, precisam de um complemento político-psiquiátrico. Lula tem certeza de que é o Deus da política tupiniquim. Não fosse assim, o quase Galinácio não teria falado tantas bobagens em menos de 24 horas.

O Cara exagerou na dose (sic). Usando e abusando da capacidade profética divina, o ainda $talinácio resolveu prever o futuro. Tocou no tema que o obseca: a distante eleição presidencial de 2014. Ontem, Lula elegeu o adversário para a disputa. Segundo o iluminado profeta de copo, será o senador Aécio Neves. Sim, aquele galã mineiro, netinho do Tancredo Neves, queridinho dos banqueiros Rothschild, atualmente no PSDB e, futuramente, nem o Deus original sabe direito o partido.

No jantar de saideira com os ministros de seu governo, noite adentro de quarta-feira, no Palácio da Alvorada, Lula tocou no nome de Aecinho, fazendo de tudo para fingir que nem pensa em ser, novamente, candidato presidencial. Mitomaníaco como de costume, $talinácio do Bem destilou sua malvadeza: “Aécio se comporta como se já tivesse sido eleito em 2014. Mas, se Dilma fizer um bom governo, como nós esperamos, ela terá todo o direito de ser reeleita”. Vestindo uma calça preta e um terninho cobre, Dilma ouviu o que $talinácio falou na festinha.

Sem ainda se recuperar direito dos efeitos etílicos do jantar de quarta, Lula voltou a falar de futuro de tarde, durante discurso na entrega de um trecho incompleto da ferrovia Norte-Sul, ligando Palmas (TO) a Anápolis (GO). Deus pediu aos brasileiros que rezem pela Dilma - que os médicos juram estar curada do tratamento com quimioterapia contra um câncer linfático, depois da retirada, em abril de 2009, de um tumor de dois centímetros da axila: “Primeiro eu quero que vocês apoiem a presidenta Dilma. Apoiar ela de coração. Segundo, a gente tem sempre que estar fazendo a nossa reza para que ela esteja com saúde e que ela possa fazer mais e melhor do que eu fiz".

Contrariando o que falou na noite de quarta e na quinta, o doce e divino $talinácio fingiu que não falaria de futuro em seu discurso de despedida à nação, em cadeia obrigatória de rádio e televisão. Lula foi tão bem na leitura do texto (escrito por propagandistas) que merecia tirar o lugar do William Boner no Jornal Nacional. Falando palavras que não eram dele, o futuro Galinácio inflou números para mostrar que foi “o Cara”.

Causou um problema para os chefetes da mídia amestrada nacional. Jornalões e televisões insistem no machismo de tratar Dilma como “Presidente”. O quase Galinácio proclamou que Dilma será mesmo nossa “Presidenta” - tratamento que o Alerta Total vem dando, em homenagem ao fato de termos uma mulher no cargo máximo do poder no Brasil. Será que, a partir de agora, a mídia amestrada dará o tratamento digno à sucessora de $talinácio?

Isto pouco importa. Importante mesmo foi o que Deus falou no discurso de saideira. O chefão encerrou o pronunciamento evitando revelar o que fará ao deixar o cargo: “Não me perguntem sobre o meu futuro, porque vocês já me deram um grande presente. Perguntem, sim, pelo futuro do Brasil e acreditem nele. Minha felicidade estará sempre ligada à felicidade do meu povo”. Com um discurso peronista destes, Lula poderia cantar de galo como candidato presidencial na Argentina. O problema é se valeria a pena trocar Dona Mariza pela Cristina...

As previsões divinas de Lula virarão realidade? Nem o Deus de verdade sabe. O certo é que ele deixa mesmo o poder, e a falta do poder pode deixá-lo Bem-Mal. Rapidinho, ele será coisa do passado. Hoje, desfruta de popularidade recorde. Amanhã, pode ser vítima do fatal esquecimento popular. Ainda mais se a Dilma der certo – como ele jura estar torcendo.

É enorme o risco de Lula se transformar, rapidamente, no Pretérito do Futuro – sendo preterido pelo eleitorado em próximos pleitos. Como tal risco é enorme, assim que deixar o poder, Lula se dedicará a usar e abusar da rica máquina de propaganda que montou. Só precisa tomar cuidado para não trombar com a sucessora. A história mostra que não convém brigar com uma brizolista. E a estatística foi fatal. Todos os protegidos que Leonel Brizola ajudou a eleger o traíram.

Será o Galinácio candidato a ser vítima da maldição brizolista que transforma em pretérito o futuro dos aliados traidores?

Que o Deus verdadeiro responda se quiser – antes abençoando todos nós em mais um Natal.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Dezembro de 2010.

3 comentários:

celsoJ disse...

Obceca, Bonner. Talvez fosse melhor "presidANTA"?

Paulo Figueiredo disse...

Serrão, antes de Brizola observar seus seguidores, por ele exaltados, o traírem, Maquiavel já tinha escrito, em “O PRÍNCIPE”, no capítulo III, o seguinte:

“QUEM É CAUSA DO PODERIO DE ALGUÉM, ARRUÍNA-SE; POR QUE ESTE PODER RESULTA DA ASTÚCIA OU DA FORÇA E AMBAS SÃO SUSPEITAS PARA AQUELE QUE SE TORNOU PODEROSO”.

A história está repleta destes resultados, onde as crias políticas se viraram contra os criadores.

E a vez de Lula chegará. É só questão de tempo.

Abraço.

José disse...

Um sociopata, um psicopata, que jamais na vida sonhou comer e beber tão bem, além de fazer seu filho um dos homens mais ricos do Brasil, vai se misturar de novo com o povo anônimo. Estará preparado para isso? Evidentemente que não. Humildade è palavra que não consta no seu parco vocabulário. Nem essa nem milhões de outras. Julga-se "Deus" e como "Deus" à brasileiro, sua loucura è total. Outro Hitler, outro Stalin. Outro pobre diabo pé descalço, outro gigolô da política.