domingo, 31 de janeiro de 2010

Vamos implantar a Democracia no Brasil?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão


“É hora de reinventarmos o mundo e suas instituições”. Foi este o recado do “Estadista Global” Luiz Inácio Lula da Silva a seus comandantes do Fórum Econômico Mundial. A pressão devia estar em alto grau etílico quando o redator-fantasma de $talinácio alinhavou a frase tão pretensiosa. O Sapo Boi barbudo é um mero fantoche que finge não ter ideologia, apenas se traveste do rótulo de “esquerda”, para pregar o discurso coletivista que interessa à Oligarquia Financeira Transnacional que manda no Planeta (e na Casseta, também).

O tal mundo a ser “reinventado” está cheio de rótulos que nada explicam: conservadores, liberais, libertários, direitistas, esquerdistas, progressistas, socialistas, comunistas, trotskistas, maoístas, fascistas, nazistas, neoconservadores, neonazistas e o diabo a quatro. O tal Rótulo que vale é só o da garrafa de destilado tão admirada pelo Global Statesman. O resto é conversa pra Boi fazer demagogia no Planalto. Problema é que o papo furado dos conceitos e ideias fora do lugar sempre ganha espaço no Brasil, iludindo quem é induzido a não saber pensar.

Vivemos bombardeados por rótulos e conceitos imprecisos ou errados. No entanto, os conceitos são fundamentais para o raciocínio lógico com base na realidade. Conceituar é denominar e definir as características básicas de um dado objeto ou sujeito. Em outras palavras, conceituar significa dar nomes e qualificar a essência de determinadas coisas, acontecimentos ou fenômenos. Por isso, os conceitos corretos precisam ter base na Verdade – que é a Realidade Universal Permanente.

Os conceitos baseados na Verdade nos ajudam a exercer a verdadeira liberdade de pensar, se emocionar e agir, equilibradamente. Sem isso, nos tornamos meros idiotas de uma suposta objetividade. Na onda dos conceitos errados e fora do lugar acabamos embarcando nos pensamentos únicos ou “politicamente corretos” – que são definidos pelos ideólogos de plantão. Diante do ataque ideológico de tanta bobagem, conceituar com precisão será o desafio fundamental para que possamos atingir um equilíbrio da ação, emoção e razão.

No momento, o maior desafio do Brasil é implantar uma Democracia – a Segurança do Direito que jamais tivemos em nossa História. O processo democrático vai assegurar as liberdades – tão ameaçadas pelo modelo de “pensamento único” globalitário. O mal acontece com a ação perniciosa do projeto coletivista, em parceria ideológica e operacional com o Crime Organizado, para inviabilizar um processo político e institucional saudável.

No Brasil, perdemos precioso tempo com rivalidades ideológicas acerca de ideias completamente fora da nossa realidade. Enquanto os extremos radicais se engalfinham, com os rótulos brigando entre si e com todo mundo, torna-se inviável uma união patriótica para formular um projeto democrático para o Brasil.

Precisamos implantar a atitude de olhar para frente. O futuro pertence a quem olha para ele. Quem vive de passado é museu. Por isso, usar a memória histórica para remoer o passado, por mais justo que possa parecer, não nos leva a lugar algum. As bobagens do passado servem, sim, para que não as repitamos. Sem um foco na solução – e não na eterna prisão aos problemas -, a avaliação histórica é inútil.

Quem tem medo da Democracia e da Verdade Histórica no Brasil são os que vivem como reféns dos rótulos ideológicos ou aqueles que tiram proveito da ação do crime organizado na vida pública. A eles interessam “reinvenções”. Os segmentos esclarecidos precisam propor soluções, práticas e objetivas, baseadas em conceitos historicamente corretos. Eis o desafio para quem quer o bem do Brasil.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Janeiro de 2010.

Individualismo, Coletivismo e Direitos Humanos – 2

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Pra começo de conversa, o Portal do Ministério da Saúde deste humaníssimo governo, informa que já compramos 83 milhões de doses da vacina da gripe do porco, pagando aos laboratórios a merreca de R$ 1.000.000.000,00 (Hum bilhão de Reais). E no mês de Março começam a ser vacinados os grupos de risco, segundo orientação da Organização Mundial da Saúde.

Os grupos que vão ser expostos ao risco são: trabalhadores na área da saúde, indígenas, gestantes, portadores de doenças crônicas e por misteriosa decisão do Ministério da Saúde foram inclui das crianças de 6 meses a 2 anos, jovens entre 20 e 29 anos e idosos com doenças crônicas. Todos candidatos aos efeitos colaterais e até possível morte. Acredite se quiser! Mas antes de decidir pensar que o Ministério está fazendo um bem, veja este vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=gKwk8Kq8QXA

É por isto e por outras evidências documentadas, que nosso amigo Griffin, depois de citar nome, endereço e interesses das pessoas que querem subjugar o planeta ao estado coletivista, compilou dos grandes pensadores clássicos, o CREDO que nos pode guiar para reconhecer os ataques diários contra a liberdade.

O Credo da Liberdade

1. Somente os indivíduos têm direitos intrínsecos. Nem o estado, nem o coletivo. Se o estado toma o poder, pode negar o que é incompatível com a liberdade das pessoas. O senso de liberdade supõe um estado a serviço da sociedade e não repressor ou fornecedor de direitos.

2. O estado protege o indivíduo senhor dos direitos contra as ameaças à liberdade, vindas da cobiça e da paixão de coletivos menores ou maiores.

3. A tranqüilidade social é o terreno para alcançar voluntariamente os objetivos econômicos e sociais. Tolerância, persuasão e bom exemplo, superam a coerção das leis. As iniciativas voluntárias de caridade superam qualquer política de bem estar social.

4. Todos são iguais perante a Lei. Qualquer favorecimento nega a igualdade perante a Lei.

5. O governo deve exercer o papel protetor dos direitos e não provedor. É proteger as vidas, a liberdade e a propriedade de seus cidadãos; nada mais. O melhor governo é o menor governo.

6. Três mandamentos da Liberdade: 1) O direito do indivíduo ou minoria, não pode ser sacrificado ao suposto interesse do grupo. 2) Toda e qualquer Lei se aplica a todos. 3) A coerção só vale para proteger a vida, a liberdade e a propriedade.

Nossos problemas nunca acabam porque temos substituído uma personalidade despótica, populista por outra. Nenhum personalista é mais sábio ou ignorante que o outro. Nem mais benevolente. Todos estão atados aos propósitos globais totalitários, na condição de continuidade colonial, onde as portas da corrupção estão escancaradas.

A blindagem que permite com propaganda massiva, educação deficiente, informação tendenciosa, ideológica e controlada mais as maquininhas passíveis de fraude, mantém o sistema e nos mantém cegos, sem saber o que devemos defender, sem entender contra quem devemos lutar, sem entender para que espaço nos conduzem.

Hoje exemplificamos com a saúde. Educação, segurança, lazer, alimentação saudável, decisões econômicas e muito mais, contribuem para a expansão das liberdades que só florescem no estado democrático de direito. Democracia, um ambiente que ainda desconhecemos.

Referencias: - Freedom Force International:
http://www.freedomforceinternational.org/pdf/futurecalling1.pdf, em inglês;
http://www.espada.eti.br/futuro-4.asp, em português.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Individualismo, Coletivismo e Direitos Humanos – 1

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Há muito tinha dificuldade em lidar com estas diversas categorias de direita, esquerda, socialismo, comunismo, liberalismo. Hoje tenho a informação convincente, concisa, científica mesmo, para poder tratá-las doravante em dois blocos, como faces da mesma moeda ou como está organizado no meu arquivo mental: o espiritual/material e o cristão/ateu.

Em 1954, no gabinete da Fundação Ford, seu presidente, Rowan Gaither, recebeu o investigador chefe do Comitê do Congresso para Auditar as Fundações Isentas de Impostos, Norman Dodd. O papo foi rápido e rasteiro:

-"Você estaria interessado em saber o que fazemos aqui na Fundação Ford?"

-"Sim! É precisamente para isso que estou aqui.”

Sem perda de tempo, o Sr. Dodd, ouviu do Presidente da Fundação Ford:
-"Sr. Dodd, operamos em resposta a algumas diretrizes, a essência das quais é que usaremos nossa capacidade de conceder bolsas para alterar a vida nos Estados Unidos para que o país possa ser confortavelmente fundido com a União Soviética."

O testemunho do Sr. Dodd, está gravado em vídeo, parte de uma entrevista concedida em 1982 a G. Edward Griffin. Mais detalhes e outros documentos de leitura obrigatória, podem ser encontrados no site Freedom Force International, no endereço: http://www.freedomforceinternational.org, em inglês, ou no endereço: http://www.espada.eti.br/futuro-4.asp, em português.

O documentarista Griffin é presidente da America Media, uma empresa de editoração e produção de vídeos no sul da Califórnia, fundador e diretor de diversas associações ligadas à saúde como a Câncer Cure Association, e recebeu o cobiçado Prêmio Telly por excelência em produção para a televisão. É antes de tudo um indivíduo livre, um pesquisador e defensor dos direitos humanos. No site acima está a íntegra de uma palestra exemplar, para compreender a atual política brasileira e mundial.

Ele começou assim: “embora creia-se comumente que a Guerra ao Terrorismo é um esforço nobre para defender as liberdades, na realidade ela tem pouco a ver com o terrorismo e menos ainda com a defesa das liberdades.” É “uma guerra em defesa do terrorismo.” E na sequência, ele comprova de modo claro, documentado sua afirmação.
Continuando com aquele encontro da introdução, o papo rolou assim:

Dodd: “Bem, vocês podem fazer qualquer coisa que quiserem com sua capacidade de conceder bolsas, mas não acha que têm a obrigação de revelar isso ao povo americano? Vocês têm isenção de impostos, o que significa que são subsidiados indiretamente pelo contribuinte, então, por que não dizem ao Congresso e ao povo americano o que acaba de me dizer?"

Gaither, presidente da Fundação Ford: "Nunca faríamos isso, nem sonhando."

No decorrer da palestra, Griffin demonstra como estas agendas ocultas reúnem os governantes, banqueiros e alguns magnatas, citando nomes, declarações e propósitos de uma elite para dominar o planeta. Para esta elite, desde 1920, uma das linhas de ação para convencer a população norte americana a abandonar seus princípios era “a guerra.”

E outra era “controlar a educação nos EUA”. Para isto uniram-se as fundações Rockfeller, Carnegie Endowment e Fundação Guggenheim, formaram historiadores, mudaram a história e introduziram a idéia do coletivismo nas escolas americanas.

Coletivismo contra o individualismo. Individualismo, característico da formação cultural norte americana. Individualismo inscrito na Constituição: "Consideramos essas verdades auto-evidentes, que todos os homens foram criados iguais, que receberam do Criador certos direitos inalienáveis, que entre esses direitos estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade. Que para assegurar esses direitos, os governos são instituídos entre os homens..."

Direitos humanos inalienáveis não podem ser “concedidos” ou discutidos pelos governantes. O estado existe para assegurar aqueles direitos, servindo à nação e não o contrário - a nação obediente a serviço do estado. Se o estado advoga a si o poder de conceder direitos, tem o poder de retirá-los. Aí é que a porca torce o rabo! A relação fica invertida: é a nação obediente a serviço do estado. Ai está a grande diferença entre individualistas e coletivistas. E é isto que está em pauta no Brasil atual.

Todos os sistemas políticos coletivistas agem como se fosse direito do estado conceder direitos. Assim são os nazistas, fascistas, e comunistas. E as Nações Unidas! O artigo Quarto da Convenção da ONU sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais diz: "Os Estados participantes da presente Convenção reconhecem que, no gozo desses direitos oferecidos pelo Estado...”

Entre nós mudaram a história. Tomaram o estado. Ditam a educação nos moldes socialistas fabianos. Mudam as leis sem respeito à Constituição. E na expressão de sua arrogância ditatorial consideram-se senhores de todos os direitos humanos, acima da Constituição. Como diria o velho Vargas: “A lei? Ora a Lei!...”

Arlindo Montenegro é Apicultor.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

MST volta a ser denunciado por usar ONGs “laranjas” para receber dinheiro público que financia seus esquemas

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


O Movimento Social Terrorista MST, que promove invasões e ações de guerrilha no campo, volta a ter sob suspeita os contratos firmados pelas ONGs “laranjas” que lhe dão sustentação financeira. Um dos nove presos pela invasão e depredação da fazenda da Cutrale, em outubro do ano passado, em Iaras (SP), negociou, pessoalmente, em 2007, dois convênios com o Incra para financiar, por vias transversas, o MST (entidade que não existe do ponto de vista jurídico, para se manter inimputável por seus atos de barbarie).

Um dos líderes do Movimento dos Sem Terra (MST) na região de Bauru, Miguel Serpa, era presidente da Associação Regional de Cooperação Agrícola para Reforma (Acar), quando a entidade recebeu R$ 222 mil do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. A Acar também recebeu outros R$ 70 mil da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), órgão vinculado ao Ministério da Agricultura. A denúncia contra o MST é da ONG Contas Abertas.

Os dois convênios firmados com a ONG ligada ao MST foram para um contrato de implementar "ações com intervenção de máquinas agrícolas para erradicar as soqueiras (raízes que sobram dentro e fora da terra) de cana de açúcar em 300 hectares de terra". No primeiro, de R$ 180 mil, o Incra não aprovou a prestação de contas apresentada pela Acar, que, então, passou a ser considerada inadimplente.

Provas concretas

A Polícia Civil em Bauru (SP) vai usar quatro vídeos diferentes apreendidos com militantes do MST para identificar os participantes da invasão e depredação da fazenda da Cutrale.

De acordo com o delegado Benedito Valencise, as imagens foram gravadas durante os preparativos para a invasão e durante a ação.

Os vídeos, apreendidos durante a Operação Laranja, foram encaminhados ontem ao Instituto de Criminalística, para a degravação do conteúdo.

Novas ameaças

João Pedro Stédile, líder do Movimento Social Terrorista, alega que a Polícia Civil de São Paulo agiu por motivações políticas:

A Polícia de São Paulo está exagerando por motivação política. Quem disse que é crime derrubar 242 pés de laranjas, que a TV Globo transformou em 7 mil? Os companheiros derrubaram aqueles pés de laranja para denunciar que a Cutrale está em terra pública que tem escritura em nome da União”.

Defensor da tese de que "ocupar terra pública não é crime, é dever", Stédile prometeu uma campanha contra a Cutrale.

Investindo em qual Exército?

Um General da ativa protestava ontem, por e-mail, que o MST já recebeu R$ 160 milhões do Governo.

Isso é a metade da verba que o Exército Brasileiro vai receber em 2010.

É apenas mais uma prova de que o esquema nazipetralha prefere investir no seu futuro Exército de Liberação Nacional, em detrimento das Forças Armadas do Brasil.

Inspeção

Desde domingo, está no devastado Haiti o General de divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz, comandante da 2º Divisão de Exército, com sede em São Paulo, que chefiou as forças de paz da ONU (Minustah) de 2007 a 2009.

O comandante da Minustah, General de brigada Floriano Peixoto, não teria gostado da ida para lá do oficial a quem substituiu em junho passado.

No EB, fala-se apenas que Santos Cruz faz uma “visita de inspeção” - uma vez que é o Cmt da II DE, GU do Batalhão de Lorena, origem do grosso das vítimas.

Leia, também, o artigo: A Demagogia e o Estamento Militar

Exame urgente

O chefão Luiz Inácio Lula da Silva, de 64 anos, passará o fim de semana descansando em sua residência em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

O cardiologista Roberto Kalil Filho cobra que Lula faça uma bateria de exames o mais rápido possível no Incor, em São Paulo.

Como Lula retoma o trabalho na segunda-feira, deve aproveitar o final de semana para o check-up.

Te cuida, Lula

Dados da Sociedade Nacional de Hipertensão, que deveriam chamar a atenção do grande líder $talinácio, já que ele é vítima da doença - um distúrbio assintomático no qual a elevação anormal da pressão nas artérias aumenta o risco de distúrbios, como o acidente vascular cerebral, ruptura de um aneurisma, insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio e lesão renal.
São 30 milhões de hipertensos no País e apenas um em cada 10 deles tem a pressão devidamente controlada, o que eleva as taxas de morte por complicações causadas pela doença.

A pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Em apenas 29% das consultas médicas no Brasil se faz a medição da pressão.

Descaso perigoso

Apenas 23% dos hipertensos controlam corretamente a doença.

Outros 36% não fazem controle algum e 41% abandonam o tratamento, após melhora inicial da pressão arterial.

Os dados sobre mortalidade mais atualizados do Ministério da Saúde (2004) registram 265 mil mortes por doenças do aparelho circulatório, o que representa 30% das causas de morte dos brasileiros.

Metade delas estão relacionadas à hipertensão não-controlada.

Profundo pesar

Lula deixou a Oligarquia Financeira Transnacional com dó no coração.

O cancelamento da viagem de $talinácio a Davos frustrou os organizadores do Fórum Econômico Mundial.

Pela primeira vez em 40 anos de sua história, Davos - o mais importante encontro anual de líderes políticos e empresariais do mundo - criou um prêmio de estadista global.

E Lula, o primeiro agraciado, não pôde comparecer.

Totalmente blindado

A Advocacia-Geral da União pediu ao Tribunal Superior Eleitoral a extinção da representação por propaganda antecipada contra Lula e a ministra-candidata Dilma Rousseff.

A ação foi protocolada no dia 21 de janeiro pela oposição (DEM, PSDB e PPS).

A AGU alega que a representação deve ser considerada improcedente porque os autores da ação não apresentaram provas da prática de propaganda eleitoral antecipada, durante a inauguração de uma barragem em Jenipapo (MG) e em outra solenidade em Araçuaí (MG), no dia 19 de janeiro deste ano.

A lei eleitoral estabelece que a propaganda só é permitida após o dia 5 de julho do ano da eleição, mas Lula e Dilma sistematicamente burlam a regra, com a leniência do TSE.

Acreditar em qual pesquisa?

A taxa apurada pelo Dieese para o desemprego é a menor desde 1998 e a do IBGE, a segunda menor desde 2003.

Ao final de 2009, os desempregados somavam 2,8 milhões de pessoas e os ocupados, 17,1 milhões nos locais acompanhados pelo Dieese.

Para o IBGE, na mesma data, havia 1,6 milhão de desocupados e 21,8 milhões de ocupados na região pesquisada.

Por isso, o atento Joelmir Betting pergunta como podem ser tão diferentes os números da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED, do Dieese) e da Pesquisa Mensal de Emprego, preparada pelo IBGE.

Boa iniciativa

O Carrefour doou 3.000 kits de lanches para os participantes do Batismo Digital, ação de inclusão social que leva jovens da periferia para darem os primeiros passos no mundo virtual.

Foi na Campus Party 2010, evento de Internet e cultura digital realizado em São Paulo.

Em 2009, contribuiu para o fortalecimento de 10 Espaços de Informática e Cidadania - CDI Comunidade, inseridas em comunidades com alto índice de vulnerabilidade, atendendo crianças e jovens a partir dos 10 anos, que estejam cursando o ensino fundamental.

A ação é uma parceria do Carrefour com a ONG Comitê para Democratização da Informática (CDI) e beneficiou cerca de 1000 alunos e 30 professores no período.

Vale a pena ver de novo

Veja a reportagem sobre o bloco carnavalesco Galinha do Meio Dia no Mais Você, da Ana Maria Braga.

É mais uma ação lúdico-etílico-carnavalesca da Confraria do Garoto:

http://www.youtube.com/watch?v=zTE9BLt7yG8

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Janeiro de 2010.

A Demagogia e o Estamento Militar

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Valmir Pereira

Impressionou-nos a gastança do desgoverno, a título de indenização para a família dos militares vitimados pelo terremoto do Haiti.

De repente, no choque da perda de vidas de cidadãos fardados, no lamento da Nação, eis que surge das trevas o “grande benfeitor” para distribuir benesses às famílias enlutadas.

Um portento, dizem os puros e os incautos, um golpista faturando na morte alheia, dizem outros.
De fato, a Instituição militar nos seus regulamentos prevê amparo para os seus soldados, como a promoção post –mortem, e outros benefícios; portanto, não vamos permitir que o “pulha” nos iluda com seu altruísmo de ocasião, distribuindo gratificações e esmolas não previstas para os nossos soldados, como se fosse um messias redivivo.

Não esqueçamos que o embromador – mor é o mesmo cretino de sempre, e é o timoneiro que nos levará à matroca. De sua orientação, de sua calhordice e do seu incomensurável narcisismo, cerca após cerca, estão construindo uma jaula invisível em torno da nossa liberdade.

As inúmeras medidas cerceadoras em andamento, em doses homeopáticas, falam por si. Embora tenhamos os cegos físicos, morais e intelectuais que não querem ver o que salta aos olhos, nem os surdos ou desinteressados, que não percebem ou fazem ouvidos moucos diante das contradições e inverdades existentes nos discursos de autopromoção.

O processo de total submissão está em pleno andamento, como se comprova pelo mutirão de medidas, que visa, ao término de seu reinado, colocar os mais diversos segmentos, previamente selecionados, ao cabresto do petismo, mas a máquina de agitação e propaganda foi posta em marcha e está recrudescendo, a julgar - se pelo acionamento das massas de manobra já conhecidas.

Observem que aos poucos, chusmas estudantis estão nas ruas, o mesmo acontecendo com o inefável MST, que se movimenta e ataca como se fosse vítima e toma dianteira mostrando o seu poder de fogo.

A CONFECOM, O III PNDH e a iminente Conferência sobre a Cultura, nos dão uma pálida idéia do pretendido.

O domínio sobre o Legislativo, o aliciamento do Judiciário, o domínio da imprensa, o controle dos meios de comunicação e da educação e o amordaçamento do Estamento Militar serão o arcabouço para novas e solertes empreitadas.

Que ninguém se iluda, o sujeito é o mesmo canalha que tem permitido tantas quantas bandalheiras possíveis contra o Segmento Militar. Não se esqueçam que é de sua autoria e está sob a sua guarda, a asquerosa Comissão de Anistia, promovendo impune as mais escabrosas indenizações e, avalizando como heróis, autênticos assassinos.

Contudo, o safado é vivo, manipula suas marionetes de longe, e quando algo dá errado, pula de banda e solta os cordéis. Assim, “o assinei sem ler”, junta - se aos conhecidos “eu não sei”, ou ao “eu não sabia”, desculpas incabíveis no referido caso, onde sua chancela o incrimina.

Escrevemos no artigo “O empolgado comunicador popular” que estes enganadores, dependendo da platéia, choram, suam, já vimos este filme, e dizem até palavrões. Na solenidade militar alusiva à homenagem aos militares vitimados no Haiti, o que assistimos foi a performance chorosa de um tremendo canastrão.

Por isso, e por tudo o que virá, gritamos, “sem novidades no front”.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira é General de Brigada Reformado.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Crise hipertensiva e infecção respiratória, geradas por estresse político, cancelam viagem de Lula a Davos

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


Luiz Inácio Lula da Silva conheceu, ontem à noite, seu maior adversário nos planos futuros de continuísmo: a saúde sedentária. Uma crise hipertensiva, provocada por estresse, combinada com um princípio de infecção respiratória, obrigará Lula a ficar de repouso absoluto, na base de antibióticos, até domingo, em seu apartamento de São Bernardo do Campo (SP). O presidente Henrique Meirelles – contato para vice da Dilma – teve de viajar às pressas para Davos, na Suíça, representando Lula no recebimento do inédito prêmio de Estadista Global, dado pelo Fórum Econômico Mundial.

Lula teve pelo menos dois fatores que agravaram seu estresse nos últimos dias. Recebeu o resultado de pesquisas reservadas indicando que sua candidata Dilma Rousseff não decola conforme o esperado. Lula também passa tensão com o difícil processo de escolha do candidato a vice, entre os peemedebistas, com uma desgastante queda de braço com o deputado Michel Temer. Ontem, em Recife, onde passou mal e teve de ser internado às pressas, antes da quase viagem à Suíça, Lula teve mais aporrinhações na outra frente de batalha com a cúpula do PSB para forçar Ciro Gomes a não concorrer à Presidência.

A pressão presidencial chegou a 18 por 12, logo depois de um jantar com o governador Eduardo Campos (presidente do PSB), no Palácio do Campo das Princesas. Na Base Aérea do Recife, enquanto o Air Force 51 se preparava para decolar rumo à Suíça, Lula se sentiu mal. Aumentou a dor no peito que vinha sentindo durante todo o dia. Lula teve de ser internado, às pressas, no Hospital Real Português, em Recife, onde passou a madrugada. Foi medicado com diuréticos e a pressão normalizada por volta das 2h30. Lula acabou liberado de manhã cedo para repouso em casa. Como ele não queria mesmo viajar a Davos, seu desejo inicial foi atendido.

Lula passou a quarta-feira indisposto, mostrando sinais de cansaço e queixando-se de dores na garganta e no peito. O médico da Presidência, Cleber Ferreira garantiu que "o estado geral do presidente é bom". Lula foi submetido a uma bateria de exames de eletrocardiograma, raio-x do tórax e exame de sangue. O médico minimizou que o que ocorreu com Lula “é uma crise esporádica”. Segundo Ferreira, o presidente tem uma boa saúde. Mas terá de se cuidar... O Bolcheviquepropagandaminister Franklin Martins avisou que toda agenda do chefão foi cancelada.

Substituto eventual?

Henrique Meirelles foi designado para representar Lula na entrega do prêmio de “Estadista Global”, na festinha dos 40 anos do Fórum Econômico Mundial.

Lula não queria mesmo viajar, e só resolveu encarar a geladeira dos Alpes porque a Oligarquia Financeira Transnacional (que manda nele) lhe deu um prêmio inédito.

Se tivesse viajado, a diferença brusca de temperatura entre o calor infernal de Recife e o frio glacial de Davos poderia ter causado um estrago fatal na “boa saúde” presidencial.

Previsões sombrias do “Dr. Apocalipse”

No Fórum Econômico Mundial, o economista Nouriel Roubini - que em 2006 previu a crise financeira mundial – fez um alerta ao Brasil.

O próximo presidente terá que fazer as reformas estruturais, que Lula não fez, se quiser levar o país mais longe:

O tamanho do governo e da burocracia é muito grande. Há excessiva distorção em taxação e vocês precisam de investimentos em infraestrutura numa combinação de investimentos privados e públicos. Dou crédito à Lula por ter conseguido macroestabilidade. Estou otimista em relação ao Brasil. Mas se quiser aumentar o potencial de crescimento, será preciso reformar a microeconomia. Vamos ver quem será o próximo presidente e se ele ou ela vai estar comprometido em acelerar reformas”.

Novos recados

Kenneth Rogoff, da Universidade de Harvard, concordou com o Dr Apocalipse e também deu seu pitaco:

Todo mundo no Brasil sabe que isso é verdade: obteve-se estabilidade e o próximo item na agenda é melhorar as perspectivas de crescimento. Mas é claro que precisa de reformas estruturais em vários níveis. O governo é muito grande, a legislação trabalhista é muito rígida. Há grande protecionismo comercial e muitas áreas onde o Brasil pode ser mais forte. Mas vocês conseguiram uma tremenda estabilidade com o governo Lula. O desafio para o próximo (presidente) é não engessar a economia”.

Papo do Cão

Fazendo a demagogia pré-viagem, em Pernambuco, Lula comentou ontem que poderia "falar grosso" para o mundo, devido à situação econômica do País.

Repetindo uma mentira econômica, Lula comparou o país do passado a um "cachorro magro com o rabo entre as pernas", que se curvava ao Fundo Monetário Internacional, mas hoje é credor da instituição:

O FMI chegava ao Brasil humilhando o governo brasileiro, dando palpite. Agora quem fala grosso sou eu. Se antes era o Brasil que devia ao FMI e ficava como cachorro magro com rabo entre as pernas, agora quem me deve é o FMI”.

Pequenos erros

O ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, admitiu ontem que houve erros na formulação do AI-51 – como ficou mais conhecida a terceira versão do Plano Nacional de Direitos Humanos.

Vanucchi avisou que o governo deve voltar atrás em mais um ponto: a defesa da descriminalização do aborto.

Segundo ele, a redação do trecho deve mudar, para retirar pontos de vista que correspondem à opinião do movimento feminista, e não do presidente Lula.

Tirando Lula e Dilma da reta

Vanucchi aproveitou para tirar a responsabilidade do presidente Lula e de sua chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sobre a redação do PNDH:

A maneira como o aborto está colocada deve ser reformulada. Ela responde a um ponto de vista das mulheres. Essa é uma bandeira feminista. E o governo, o próprio presidente da República não a tem. Então, eu tenho que me responsabilizar e dizer que faltou a mim... Eu sou o responsável, não é ele, não é a ministra Dilma (Rousseff), sou eu”.

A questão do aborto no programa de direitos humanos foi alvo de críticas da Igreja Católica que chegou a espalhar panfletos chamando Lula de “novo Herodes”.

Reclamações

Vannuchi reclamou que chegou a ser chamado de terrorista e avaliou que o programa foi contaminado pelo ano eleitoral.

Alegando que foi alvo de um linchamento, Vanucchi sugeriu que há um surto de ataque conservador no país.

Na visão dele, “existe até quem gostaria de reeditar o Doi-Codi, órgão de repressão da ditadura militar brasileira”:

Não é uma revanche. Ninguém aqui quer colocar ninguém na masmorra, para que morra lá. Ao contrário: o que se quer é jogar luzes sobre o passado, para que ele não aconteça nunca mais”.

Salvem o Filme

Desde sua estreia, em 1º de janeiro, o longa-metragem "Lula, o filho do Brasil", de Fábio Barreto, atraiu cerca de 800 mil pessoas ao cinema.

O número ficou bem abaixo das altas expectativas dos produtores que chegaram a falar em 20 milhões de espectadores.

Para tentar reverter a situação, o produtor Luiz Carlos Barreto explica que vai criar uma espécie de caravana que vai percorrer as cidades brasileiras sem salas de cinema exibindo "Lula".

Malvadeza do Cabralzinho

O jornalista Luiz Augusto Erthal, direto de Niterói, denuncia uma previsível maldade do governador Sérgio Cabral Filho contra a Academia Fluminense de Letras:

“A Biblioteca Estadual Ministro Geraldo Montedônio Bezerra de Menezes, que integra o belo conjunto arquitetônico e histórico da Praça da República, no Centro de Niterói, está, finalmente, sendo reformada. Quando, porém, ao final da obra, previsto inicialmente para março, os primeiros tapumes que hoje a cercam forem retirados, um autêntico presente de grego pode estar sendo desembrulhado, não só para a antiga capital, mas para toda a sociedade fluminense: o despejo da Academia Fluminense de Letras, sediada na parte central do segundo andar do prédio desde a sua construção, em 1934”.

Leia mais em www.youpode.com.br/blog/todapalavra

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Janeiro de 2010.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

República Sindicalista lança no Fórum Social Mundial balão de ensaio para ampliar poder de sindicatos sobre empresas

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão

Além da consolidação de domínio sobre a gestão financeira de fundos de pensão de estatais, onde podem nomear 285 conselheiros de administração de empresas, o esquema nazipetralha prepara mais um golpe institucional para fortalecer ainda mais o papel dos sindicalistas sobre a atividade produtiva. Por trás das boas intenções de um projeto de lei que obriga as empresas a distribuírem 5% do lucro líquido com seus empregados, a proposta de pacote trabalhista do governo Lula investe no protecionismo aos sindicatos.

O manifesto que coloca em prática a República Sindicalista foi divulgado no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre. Seus porta-vozes foram o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, e o secretário de Reforma do Judiciário, Rogerio Favreto. A promessa é que o assunto será discutido pelo Ministério do Trabalho com empresários e trabalhadores. Só depois, em dois ou três meses, irá para o Congresso. Só que, no ano eleitoral, dificilmente alguma coisa será aprovada. Mas sua divulgação cumpre o cronograma revolucionário dos nazipetralhas – que deixam os balões de ensaio prontos para decolar em um eventual futuro governo Dilma.

Sob o biombo da “participação nos lucros”, o pacotão trabalhista de Lula cria armadilhas para as empresas – que ficarão ainda mais reféns dos esquemas sindicais. Uma das propostas é que as empresas terão de informar às comissões de trabalhadores e às entidades sindicais a sua situação econômica. As demonstrações contábeis terão de ser abertas até 31 de março. As informações fiscais precisam ser liberadas até 5 de maio de cada ano. Trata-se de uma interferência direta do esquema sindical nas empresas – no melhor exemplo do que acontece nos regimes totalitários, comunistas, fascistas ou nazistas.

As dez propostas

O pacotão da reforma trabalhista, que o governo pretende enviar ao Congresso no ano eleitoral, tem dez propostas básicas:

Participação nos resultados de 5%: Valeria para médias e grandes empresas. 2% seriam igualmente divididos por todos os trabalhadores, e 3% segundo outros critérios.

Discriminação no ambiente de trabalho: Veda todas as formas de discriminação em razão de sexo, orientação sexual, raça, etnia, idade, origem, aparência física, estado de saúde, deficiência, opiniões políticas, costumes, crenças religiosas, entre outros motivos.

Regulação da terceirização: Veda terceirização da atividade-fim da empresa e estabelece responsabilidade solidária entre tomador e prestador por débitos trabalhistas.

Teletrabalho: Estabelece que o trabalho realizado em casa não exclui a relação de emprego e prevê que a remessa pelo empregador de comunicação eletrônica ao empregado em horário de trabalho e em dias de descanso implicará pagamento de adicionais.

Proteção contra práticas antissindicais: Tipifica estas práticas e as tornam nulas de pleno direito.

Dívidas trabalhistas: Modifica a CLT para acrescentar o artigo 879-A, que dispõe que os débitos trabalhistas e as dívidas constantes de condenação pela Justiça do Trabalho passem a ser corrigidos por índices de atualização monetária que reponham o valor original da moeda, mais 1% ao mês.

Defesa em secretaria nos processos trabalhistas: Mudança técnica, que dá ao reclamante o direito de requerer a apresentação, pelo reclamado, da defesa na secretaria do juízo. É apontada como aperfeiçoamento dos princípios do contraditório e da ampla defesa.

Atualização da sistemática de assistência judiciária: Amplia o benefício da Justiça gratuita para quem recebe salário igual ou inferior a cinco salários mínimos ou declararem, não terem condições de pagar despesas do processo trabalhista sem prejuízo do sustento próprio.

Nova regulação da execução trabalhista: Moderniza o rito da execução, aglutinando, no processo, a fase do conhecimento à do cumprimento, caso o devedor não pague voluntariamente o que deve. Passa a regular a execução provisória, nos moldes do Código de Processo Civil, considerando aspectos específicos do processo do trabalho.

Atualização da sistemática dos processos trabalhistas: Altera a CLT para que o cidadão possa atuar pessoalmente ou por meio de advogado em causas trabalhistas cujos valores não ultrapassem 60 salários mínimos.

Grande Herói

O chefão $talinácio foi foi recebido ontem à noite como herói pelos participantes do Fórum Social Mundial (FSM) em Porto Alegre.

Perante representantes de movimentos sociais e organizações de esquerda de vários países, Lula teve a chance de brincar de “Estadista Global” – inédito prêmio que receberá sexta-feira, em Davos, no Fórum Econômico Mundial, que reúne a Oligarquia Financeira Transnacional, para definir os rumos do mundo.

No discurso de quase 50 minutos, Lula aproveitou para chamar sua candidata presidencial de "Dilminha” - perguntando-a quanto o país terá de investir para atingir as metas de redução de emissões propostas na conferência sobre mudanças climáticas da ONU em Copenhague.

A volta dos que não foram

O governo capimunista do $talinácio vai mesmo recriar a Telebrás para tocar a internet em alta velocidade e gerar mais uns empreguinhos para a companheirada, já que a empresa pode criar subsidiárias nos estados.

A velha-nova empresa promete alugar redes de banda larga para outras empresas, como forma de baixar custos do serviço final.

Mas também deve entregar a banda larga ao usuário, mas apenas em cidades onde as teles não atuem e em municípios onde o preço do serviço for 50% maior do que nas capitais dos estados.

Detalhe: a banda larga no Brasil é uma das mais lentas e caras do mundo.

Missões

A intranet do governo ficará responsabilidade da Telebrás.

Outra função da estatal será a de conectar com banda larga universidades, escolas e hospitais.

A Telebrás vai usar as grandes fibras óticas das empresas de energia, como Furnas e Eletronorte, e da Petrobras.

Além disso, a estatal poderá trocar capacidade de rede com as empresas privadas.

Azedou, MST

A Operação Laranja, da Polícia de São Paulo, prendeu ontem nove pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram presas nesta terça-feira na cidade de Borebi, em São Paulo, suspeitas de terem invadido a depredado a fazenda Santo Henrique, da Sucocítrico Cutrale.

Os suspeitos são acusados de formação de quadrilha, furto qualificado, dano qualificado e invasão de propriedade.

Entre os presos temporariamente, o ex-prefeito de Iaras Edilson Grangeiro Xavier (PT), a vereadora Rosimeire Pan D'Arco de Almeida Serpa (PT) e seu marido, Miguel da Luz Serpa.

Detonado

O Conselho Nacional de Justiça decidiu ontem, em votação unânime, afastar do cargo o corregedor-geral de Justiça do Rio, desembargador Roberto Wider.

Com a decisão, Wider fica também afastado das funções de desembargador em Câmara Cível, e os processos que estavam sob sua relatoria serão imediatamente redistribuídos para outros desembargadores.

Além disso, estão suspensas prerrogativas como uso de carro oficial com motorista, uso de gabinete, e nomeação ou designação de servidores.

Processado

O CNJ abriu processo administrativo disciplinar para investigar a suspeita de que Roberto Wider, no exercício das funções, favoreceu o lobista Eduardo Raschkovsky, de quem é amigo.

Raschkovsk é acusado de oferecer decisões judiciais em troca de propina.

Ele também é investigado por receber participações indevidas em lucros de cartórios, e de usar seu lobby para forçar a nomeação de tabeliães.

Boa ideia do Gilmar

Ao final da votação, o presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, aproveitou para pregar que o Judiciário brasileiro precisa fazer um esforço para criar um "novo quadro institucional".

Segundo Gilmar, é preciso impedir que o mesmo problema se repita em outros estados.

Uma das sugestões defendidas pelo ministro, em caso de vacância de cartórios, é que a renda proveniente destes ofícios seja temporariamente vertida para o Judiciário.

Chapa quente

Hugo Chávez anunciou ontem à noite a nomeação do ministro de Agricultura, Elias Jaua, como o novo vice-presidente do país.

Para assumir o ministério da Defesa, e conter uma crise militar, Chávez nomeou o general Carlos Mata Figueroa, chefe do Comando Estratégico Operacional do Exército.

Jaua, que continuará à frente da pasta da Agricultura, substituirá o general Ramón Carrizález que renunciou à vice Presidência e ao Ministério da Defesa.

A renúncia dele e de sua mulher, a ministra do Meio Ambiente, Yubirí Ortega, gerou uma série de especulações sobre uma possível crise interna no governo e inclusive rumores de desestabilização no interior das Forças Armadas.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Janeiro de 2010.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Nelson Jobim pede “voto de confiança” aos militares, mas volta a ser alvo de ataques políticos das Legiões

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


Nelson Jobim já encontra obstáculos em sua estratégia de contar com o apoio da área militar para ser candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff. Embora tenha pedido “um voto de confiança”, pessoalmente, ao Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri, para que os militares contivessem os ataques públicos ao PNDH3 (mais conhecido nos meios castrenses como AI-51), o “General Genérico” da Defesa volta a ser alvo de ataques.

Militares da Reserva fazem circular na Internet e-mails com textos lembrando que, em julho de 2007, Nelson Jobim foi denunciado como o parlamentar constituinte que adulterou, de forma subreptícia, o texto da Constituição, para beneficiar os credores da dívida externa brasileira (leia-se, os grandes banqueiros que formam a Oligarquia Financeira Transnacional que manda no mundo). No ataque a Jobim, os militares citam o trabalho de pesquisa do economista Adriano Benayon e do professor de matemática da UnB Pedro Dourado Rezende. Os dois conseguiram determinar qual foi a adulteração introduzida por Nelson Jobim à Constituição.

Está publicado em:http://paginas.terra.com.br/educacao/adrianobenayon/fraudeac.html

Benayon e Rezende denunciaram que, como relator da Revisão Constitucional, determinada pela própria Constituição para cinco anos após a sua promulgação, Jobim adicionou três incisos ao artigo 172 da Carta Magna, para proibir que os recursos destinados ao pagamento de juros aos bancos pudessem ser remanejados no Orçamento, o que fez com que o serviço da dívida fosse multiplicado. Dos 74 projetos de alteração da Constituição que Jobim apresentou, somente seis foram aprovados. Um deles, o que reduziu o mandato do presidente de 5 para 4 anos e outro o que promoveu a criação do Fundo Social de Emergência, em seguida usado por FHC para "emprestar" dinheiro da área social para os juros dos bancos.

Os críticos de Jobim também lembram que ele, como presidente do STF, Jobim aderiu à campanha do SIM ao desarmamento, alegando que os brasileiros não estavam preparados para o uso de armas de fogo. Os militares foram e são publicamente contra o “Sim”, que acabou derrotado no plebiscito, mas que sempre é alvo de campanhas da turma do “Sou da Paz”.

Os militares avaliam que um ministro com tal perfil histórico não merece “voto de confiança”. Mas a Oligarquia Financeira Transnacional, que apoia Jobim, pensa bem diferente das Legiões brasileiras.

Apelação

Contra Jobim, os militares apelam até para uma das figuras mais odiadas historicamente pelas Legiões: o falecido Leonel de Moura Brizola. Citam um “tijolaço” assinado pelo eterno líder pedetista, então Presidente Nacional do PDT, publicado pelos jornais Folha de S. Paulo, O Globo, Extra, Zero Hora e Correio Braziliense, em 9 de outubro de 2003:

“A insólita revelação do sr. Nelson Jobim de que, na promulgação da constituição de 1988, ele próprio participou de uma fraude para introduzir no texto constitucional artigos que não foram votados pelos constituintes, deixa o hoje ministro do Supremo em posição ética e jurídica delicada, para não dizer insustentável, como integrante da mais alta corte constitucional deste país. Como pode alguém que deliberada e conscientemente violou, no nascedouro, a Carta Magna, ser agora aquele que vai julgar, no Supremo Tribunal Federal, as questões constitucionais?”

“O absurdo é maior ainda que Sua Excelência diz que não apenas um, mas dois artigos foram introduzidos na Constituição sem o voto daqueles que, legitimamente, tinham o poder de fazê-lo. E mais: numa atitude chocante, julga-se no direito de nem mesmo revelar qual foi o segundo enxerto que praticou, dizendo que só o fará em livro que irá lançar! O que pretende o sr. Ministro? Vender mais livros? O país e outros ministros do STF devem esperar o que mais de falso na Constituição?”

“Francamente, em qualquer país sério, um ministro do Supremo envolvido em tal episódio estaria, a esta altura, apresentando sua renúncia e pedindo desculpas ao país e à consciência jurídica. Alguém tem dúvidas de que seria assim nos EUA, na Inglaterra ou na França? Mas aqui o ministro Jobim ainda se julga no direito de pavonear-se, quase que afirmando que é graças à burla da qual participou que a Constituição aperfeiçoou-se!Depois desta revelação chocante, o que pensar dos escrúpulos do ministro Jobim em relação à verdade, ao rigor jurídico? Como pode a consciência nacional aceitar tais procedimentos?”

“Pior, como alguém pode se sentir seguro quando Sua Excelência foi, de forma ativa e exorbitante, o patrocinador da recente abolição dos sistemas de impressão que poderiam impedir as possibilidades de fraude na urna eletrônica? O PDT, depois desta revelação, mais que nunca sente-se no dever de impugnar a intervenção escandalosa do ministro, num processo que culminou com a revogação da única garantia de que nossas eleições não possam vir a ser eletronicamente fraudadas. Por muito menos, pela violação do sigilo do voto dos senadores, que é um nada perto da violação do próprio texto constitucional, vimos o processo de condenação pública que se abateu sobre seus responsáveis, que os levou até a renúncia”.

“A violação cometida pelo sr. Jobim é de natureza muito mais grave, porque alterou o próprio texto da Constituição em vigor, a cujo cumprimento todos se obrigam. Ou a pretensão de Sua Excelência é tanta que se julga acima da ética e da lei, e que ter fraudado a Constituição deve ser algo impune apenas porque o fraudador é ele próprio? Se as instituições políticas e jurídicas deste país aceitarem que isto fique sem conseqüências, então estarão estimuladas as práticas de todo tipo de fraudes, porque nenhuma poderá ser maior que a que se fez contra a Lei das Leis”.

Lobby em Israel?

A visita de cinco dias de Nelson Jobim a Israel tem um papel político estratégico.

Além de fazer uma ponte com os controladores da poderosa indústria bélica mundial, tornando-se conhecido e respaldado para seus futuros vôos políticos no Brasil, Jobim aproveitou seu encontro pessoal com o presidente Shimon Peres e com o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu para meter o pau no presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad – que visitou recentemente o Brasil.

Jobim também deve voltar a Israel nos dias 14 e 15 de março acompanhando seu chefão Lula da Silva em visita oficial àquele País.

Terror lucrativo

Não interessa se medidas de combate ao terror possam violar os direitos individuais.

Ontem, em Israel, Nelson Jobim defendeu que é preciso formular alterações na legislação brasileira que permitam ações de prevenção ao terrorismo, antes e durante a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Jobim participou, em Tel Aviv, de um seminário oferecido pelos lobistas da indústria bélica e de segurança de Israel a autoridades de segurança de oito estados brasileiros, incluindo 21 comandantes de Polícia Militar.

Dane-se o nosso aviãozinho?

A empresa Santos Lab, do Rio de Janeiro, venceu concorrência internacional importantíssima na área da aviação, no valor estimado de R$ 2 milhões.

Vai fornecer três aviões não tripulados para a ONU que serão usados no projeto de reconstrução do Haiti e no monitoramento de áreas de tensão.

Embora o Brasil domine a tecnologia de monitoramento, o ministro Nelson Jobim bancou, anteontem, o garoto propaganda da indústria bélica israelense e anunciou que o Brasil vai contratar um serviço de Veículos Aéreos não-tripulados (Vants), de Israel, para patrulhar a Amazônia e o pré-sal brasileiro.

Eficiência comprovada

Será que Nelson Jobim sabe que o Vant brasileiro já foi usado, testado e aprovado pelo Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil, que já tem 32 unidades, e deve operá-lo no Haiti?

Além de ser usado em levantamento de áreas para agricultura e reflorestamento, o vant Carcará já prestou serviços à Polícia do Rio de Janeiro, no monitoramento a áreas dominadas por traficantes de drogas.

O avião foi concebido pelo administrador de empresas Gilberto Buffara Júnior e pelo desenhista industrial Gabriel Klabin, sócios da Santos Lab, cuja fábrica funciona no Rio Comprido, bairro da Zona Norte da maravilhosa Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Vai se entender por que Nelson Jobim, em nome de acordos tecnológicos de defesa, prefere os vants de Israel...

Alta tecnologia brasileira

Batizado de Carcará, o avião não-tripulado brasileiro tem duas horas de autonomia de voo e um sistema de pouso quase na vertical – diferente de outros vants, que usam paraquedas para pousar.

Construído com espuma de polipropileno expandido, e equipado com câmeras noturnas, o Carcará opera a 125 quilômetros do local de lançamento.

Com 1,60 metro de envergadura, o avião opera até 3.500 metros acima do alvo a ser monitorado, mas sua eficiência de câmera é melhor numa altura de até 300 metros.

Le jour de glorie...

Nelson Jobim também é um dos maiores defensores do acordo militar do Brasil com a França.

O chefão-em-comando Lula da Silva pode oficializar a qualquer momento (que lhe for mais conveniente) a sua decisão já tomada de comprar 36 caças franceses Rafale, gradualmente, para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira.

Lula prefere apostar nos benefícios de uma estratégia maior de defesa, no valor de bilhões de dólares, com a França.

Além do avião, a indústria bélica francesa montará helicópteros e submarinos no Brasil.

Guerra do Aço

A Usiminas espera receber recursos do Finep, do Ministério a Ciência e Tecnologia, para fabricar e fornecer aços especiais para os futuros blindados do Exército Brasileiro – um negócio que promete movimentar R$ 6 bilhões, em 20 anos.

A fábrica da Fiat-Iveco, em Sete Lagoas (MG), já produziu um protótipo do Guarani usando aço fornecido pela ThyssenKrupp.

A Usiminas garante que tem como produzir o aço para o Veículo Blindado sobre Rodas e só espera não tomar uma volta do lobby transnacional dos fornecedores alemães, russos ou franceses (estes últimos tão na moda junto ao pessoal do Lula).

Guardando lugar

O General-de-Exército Antônio Gabriel Esper, Comandante Militar do Sudeste, toma posse hoje, em Brasília, no cargo de comandante do COTER.

E estratégico Comando de Operações Terrestres cuida do Preparo de Tropa para Emprego em Missão de Paz, como é o caso do Contingente Brasileiro na Missão das Nações Unidas de Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

Esper vai acumular a COTER com a Comando do Sudeste, até que seja designado seu substituto – provavelmente um General que será promovido a Quatro Estrelas e que teve desempenho exemplar na missão brasileiro no Haiti.

Escolha difícil

O Estadão informa que o comando da campanha de Dilma Rousseff não aceita a indicação de Michel Temer para vice.

Segundo os críticos petistas, Temer não tem voto e nem agrega valor.

Por isso, os petistas já buscam, no PMDB, um nome de consenso.

Os três possíveis são, por ordem de preferência de Lula: Henrique Meirelles, Hélio Costa e – correndo por fora – Nelson Jobim.

Dia do De Molay

Lula da Silva – em complicadas negociações com o maçom Michel Temer para ser o vice da Dilma - anda fazendo média com a Maçonaria.

Sancionou a Lei 12.208, de 19 de janeiro deste ano, instituindo que 18 de março será o Dia do Demolay.

Lula seguiu projeto da deputada federal Luciana Almeida Costa, homenageando a entidade para-maçônica de jovens que destaca o trabalho histórico de Jacques Demolay - exemplo de heroísmo, lealdade, coragem, fidelidade e tolerância.

O último Grão-Mestre da Ordem dos Cavaleiros dos Templários foi queimado vivo em 18 de março de 1314.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Janeiro de 2010.

Escolhas Urgentes

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

“Como se pode ser marxista depois da horrorosa experiência do século XX?
Como se pode ser marxista diante dos exemplos das duas Alemanhas e das duas Coréias? Como se pode ser marxista e entender em profundidade a tragédia da infeliz Cuba?” O marxismo, como discurso legitimador de governos, sempre terminou erguendo muros de execução sumária e calabouços em meio à miséria.

Em recente artigo publicado no “El Diario Exterior”, Carlos Alberto Montaner faz algumas indagações, que cabem perfeitamente para refletir sobre os brasileiros hoje, em relação ao marxista PT que ocupa nosso governo.

“Como se pode ser marxista quando está comprovado que a sangrenta utopia marxista não leva em conta a natureza humana? Como indicou humildemente Alexander Yakolev, o pai da Perestroika em seu escritório em Moscou, fracassaram os alemães, eslavos, turcos, latinos, latino-americanos, asiáticos, católicos, ortodoxos, protestantes, todos.”

Montaner segue refletindo sobre a diferença entre ser liberal democrata e marxista. Os primeiros valorizam de consciência e se sentem obrigados moralmente a respeitar os marxistas mesmo pensando que estão equivocados. Agora, os marxista, em nome da revolução justifica perseguições, prisões e até a morte dos adversários de suas idéias, porque são todos “desprezíveis inimigos do povo. É o que fazem sempre que tomam o poder”.

E aqui, já tomaram o poder. Já tomaram todas as empresas controladas pelo Estado, Faculdades, Escolas Básicas, Escolas de formação tecnológica, Sindicatos, todas as instituições! O Poder Executivo já controla o Judiciário e o Legislativo. Só falta mudar a Constituição. Já começaram o ataque organizado.

O programa não descrito nem revelado nos encontros do Foro de São Paulo espalha o vírus por toda a America Latina. O que Chávez faz na Venezuela com as Leis é repetido na Bolívia, no Equador, na Argentina e se ensaia repetir no Brasil, contra a imprensa, a propriedade, a família. Como diz Olavo de Carvalho, a qualquer instante o PT pode mobilizar a UNE, a CUT, o MST armado e treinado pelas FARC e colocar centenas de milhares de militantes nas ruas.

O Foro de São Paulo, filho do PT/Lula no enlace com a ditadura cubana, já cobra parte do fluxo de caixa das empresas, controla o preço da gasolina mais cara do planeta e outros produtos, para recolher impostos cada vez maiores. Já prega abertamente a abolição do sistema capitalista e ensaia um tipo de marxismo corporativista, dominado por sindicalistas e a mais “esperta” renca de corruptos, governantes e ex governantes, deputados, prefeitos, vereadores, senadores, até juízes, todos cobrando comissões para mover qualquer palha.

O blog - http://caranovanocongresso.blogspot.com/ divulgou a “Lista dos Senadores com Ocorrências na Justiça e nos Tribunais de Contas” e convida:“Afinal se não conseguirmos aprovar a Ficha Limpa temos “detonar” os Ficha Suja! É uma proposta e sem a mínima dúvida uma das frentes de ação que nos pode levar à reflexão e discussão sobre a democracia, em contraposição ao fascismo/nazismo/comunismo associados aos Bilderberger para ONUficar e ceder ao escravagismo da Nova Ordem Mundial

Também nos pode levar a discutir a militância petista, como a defesa do maior e mais agressivo cabide de empregos em todos os níveis da máquina governamental, desde o poder central às prefeituras, ONGs, associações e empresas de propriedade de petistas e românticos crédulos no populismo. E que nos leva a responder às indagações de Montaner: “Como se pode ser marxista?”/petista/guevarista/chavista...?

É bastante querer “chegar lá”, ao circo do consumo e do poder. É bastante querer poder tripudiar sobre os outros. É bastante aspirar à vida irresponsável, abrir mão da busca do saber, adotar os comportamentos e o desprezo à vida indicados pelo satanista Marx. É bastante ter sede de sangue como Guevara, como Mao, como Pol Pot, como Hitler...

É bastante distanciar-se da crença dos antepassados num Deus gentil e Pai presente que impõe o trabalho e o amor aos outros, como filosofia de vida saudável e diferente da vida de fanatismo, drogas e violência, que caracteriza os psicopatas contrários aos movimentos naturais da vida.

As maquininhas de votar vão ser acionadas mais uma vez, com todos os vícios, com todas as dúvidas jamais esclarecidas sobre os erros convenientes. O site Transparência Brasil, tem uma página chamada “projeto Excelências”, com informação sobre todos os parlamentares em exercício nos legislativo federal, estadual e nos municípios. É bastante negar-lhes o voto?

Ou é urgente uma mobilização de consciência, uma vontade de liberdade, uma informação consistente sobre a verdade psicopata marxista que impõe as regras do jogo da nova ordem mundial? Ou a possível saída será confiar num milagre? Em fim, os milagres são produto da fé inabalável e da ação meritória. A escolha está em confiar num homem qualquer - marxista, populista, prepotente, hedonista, irresponsável, mentiroso, corrupto – ou confiar em nós mesmos como construtores de uma pátria livre e independente. E que Deus nos guie.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Lula fecha questão para a compra de 36 caças Rafale bem mais caros, e não teme retaliação dos EUA

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


O chefão-em-comando Lula da Silva pode oficializar a qualquer momento (que lhe for mais conveniente) a sua decisão já tomada de comprar 36 caças franceses Rafale, gradualmente, para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira. Lula prefere apostar nos benefícios de uma estratégia maior de defesa, no valor de bilhões de dólares, com a França. Além do avião, a indústria bélica francesa montará helicópteros e submarinos no Brasil.

A resolução final de $talinácio vazou nas atentas antenas parabólicas do Detrito Federal. A decisão final teria sido baseada em um “relatório” que lhe seria entregue pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, antes de partir para uma reunião da indústria bélica em Jerusalém, Israel. Respaldado por Jobim, Lula deixa claro a vários interlocutores que não teme retaliações políticas dos Estados Unidos, por optar pela parceria com a França.

Pelo acordo, os aviões começam a ser construídos a partir de 2013. Das 36 aeronaves que deverão ser vendidas na primeira etapa do projeto FX-2, as seis primeiras serão produzidas na França, quase que de forma integral com peças francesas. A partir da sétima unidade, os franceses prometem que a linha de montagem seria transferida ao Brasil. Aqui os Rafale seriam produzidos sob licença pela Embraer.

A Dassault têm 0,9% das ações da empresa brasileira. Os franceses acenam com benefícios e novos componentes técnicos para o projeto da Embraer de construir um avião de carga, o KC-390. No caso dos Rafale, tecnologias sensíveis, como os sistemas de comando de voo digitais (DFCS), softwares, sistemas de autoproteção por infravermelho, seriam repassadas. Parceiros da Dassault - a Thales e a Snecma – também repassariam ao Brasil os módulos das antenas ativas do sistema do Eletronic Scanning Radar e a cadeia de manutenção dos motores.

Assim que Lula confirmar o meganegócio, será a primeira venda internacional do Rafale. A venda ao Brasil é considerada fundamental para reerguer a Dassault Aviation – bastante afetada pela crise (da marolinha). A empresa é controlada pela EADS – que tem 46,32 por cento das ações, enquanto a holding familiar Marcel Dassault detém 50,55 por cento.

Até a lucrativa parceria com $talinácio, a Dassault não tinha conseguido vender seus caças fora da França. Perdeu para os americanos na Holanda em 2001, na Coreia do Sul em 2002, em Cingapura em 2005, e até no Marrocos (ex-colônia francesa) em 2007. A grande dúvida entre especialistas aeronáuticos é se o Rafale não é desnecessariamente potente e caro para as necessidades do Brasil.

Também não existe clareza sobre o preço de cada Rafale. Pode variar entre 64 milhões de euros e 70 milhões de euros, sem contar o custo do desenvolvimento do avião. Outras estimativas indicam um preço de 138 milhões de euros por aparelho. Comparado a aviões rivais, como o de fabricação sueca Gripen NG, da Saab, considerado cerca de 30 a 50 mais caro. O F-18, da Boeing, também seria mais barato que o Rafale.

O primeiro Rafale alçou vôo em 1996 e hoje ele está disponível em três versões. A Aeronáutica francesa começou a usar os Rafale em 2006, com atraso de 10 anos depois da concepção do protótipo. Até 2021, as Forças Armadas francesas terão 294 caças Rafale (234 da Aeronáutica e 60 da Marinha). O custo do programa Rafale, na França, era estimado em 39,6 bilhões de euros (valores de janeiro de 2008).

As empreiteiras agradecem

Nelson Jobim deixa de ser “General Genérico” para se transformar em Promotor de Obras.

Ele defendeu ontem, em Israel, uma mudança no mandato da Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), chefiada pelo Brasil.

Segundo Jobim, a Minustah deveria deixar de ser apenas uma missão de manutenção da segurança para assumir um papel também na reconstrução do país, devastado pelo terremoto do dia 12.

As obras interessam a grandes grupos de empreiteiros brasileiros, como a Odebrecht e a OAS.

CFR contra Dilma

Dilma está PT da vida com a entrevista dada à Folha de S.Paulo pelo chefe do Departamento de Política da Universidade de Nova York.

Especialista em previsões, usando a teoria dos jogos, o norte-americano Bruce Bueno de Mesquita – cujo sobrenome vem de um antepassado judeu português – antecipa que Dilma Rousseff não será eleita Presidenta do Brasil.

Membro do Council on Foreign Relations (CFR) – um dos mais prestigiados clubes de poder em favor do Globalitarismo, Bruce adverte que o ponto fraco de Dilma é o “populismo nacionalista”:

Dilma Rousseff não é a vencedora mais provável. Não sei quem será, mas sua posição em alguma questões políticas tendem a marginalizá-la e complicar sua candidatura”.

Dilma precisa de quantos Rafale?

Enquanto Jobim briga nos bastidores para se credenciar como o candidato a vice ideal para Dilma, sob a pretensa alegação de que neutralizaria uma eventual insatisfação militar contra a ex-terrorista, o candidatura da favorita de Lula não consegue decolar.

Pelo menos nas pesquisas reservadas encomendadas pelo alto comando de marketing da campanha – chefiado pelo baiano João Santana.

O assunto é tratado como “proibido de ser falado em público” pelos petralhas – que não cansam de falar do problema em suas comunicações pessoais – facilmente captadas em Brasília.

Me dá um dinheiro aí

Já tem pelo menos quatro petistas oficialmente escalados para captar (ainda mais) dinheiro para a campanha da Dilma:

João Vaccari neto, ex-presidente do Sindicato dos Bancários de SP e que será o futuro tesoureiro do PT.

Sérgio Rosa, que deixa a presidência do Previ em maio, e vai usar seu prestígio no comando do fundo de pensão dos funcionários do BB para captar para Dilma.

O mesmo fará o presidente da Petros (fundo de pensão dos empregados da Petrobrás), Wagner Pinheiro, que passará o pires junto a grandes empresários.

Mesmo papel a ser exercido, junto a ONGs, sindicatos e movimentos sociais pelo secretário nacional da CUT, Jacy Afonso.

Vale a pena conferir

Trata-se de uma reportagem do programa da Rede Globo "Bom Dia DF", mostrando como atuam os militares e os políticos brasileiros

Preste bastante atenção às palavras finais do jornalista Alexandre Garcia.

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1194812-7823-MILITARES+MOSTRAM+O+QUE+E+REPRESENTAR+O+POVO+BRASILEIRO,00.html

Confira também

Link com resumo e também vídeo da audiência na CPI da Dívida Pública.

Paulo Souto divulga números sobre o Brasil, e fala sobre empresas de energia elétrica que faturam mais que os bancos no País.
http://www.jubileubrasil.org.br/somos-credores/cpi-da-divida-publica/boletim-no-14-cpi-da-divida-publica/

Veja outro vídeo sobre a CPI – devidamente boicotada pela mídia amestrada.

http://www2.camara.gov.br/comissoes/temporarias53/cpi/cpidivi/sendto_formSinais?codSessao=00015957

Acesse também o áudio da comissão:

http://imagem.camara.gov.br/internet/audio/Resultado.asp?txtCodigo=00015957

Justiça ideológica?

No site http://www.averdadesufocada.com/index.php?option=com_content&task=view&id=2797&Itemid=34, a explicação para a extradição, concedida pelo nosso STA ao governo argentino, do coronel reformado uruguaio Manuel Juan Cordero Piacentini – acusado de participar da Operação Condor:

O major Cordero na década de 70, jovem também, lutou contra a guerrilha vermelha, quando havia enorme disputa entre o mesmo mundo capitalista e comunista que motivou Battisti a cometer os quatro assassinatos. Só que, como Cordero não estava do lado dos companheiros que hoje estão no poder, os crimes atribuidos a ele não são políticos, são crimes comuns, sem direito às benesses que favorecem os "resistentes". Um peso e duas medidas, justiça ideologicamente comprometida”.

O STF pegou bem mais leve com o terrorista italiano Cesare Battisti - ex-militante do movimento extremista de esquerda Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), preso em Brasília desde março de 2007, e condenado pela justiça italiana à prisão perpétua, por quatro homicídios ocorridos entre 1977 e 1979.

Leia o artigo: Visão e fé de um leigo

Viva o Gramscismo

Sociedade, Estado e Política na América Latina; Relações Internacionais e Integração Regional; Comunicação, Poder e Mídias Digitais; Tecnologia e Engenharia das Energias Renováveis; Gestão Integrada de Recursos Hídricos; Interculturalidade e Integração.

São alguns cursos oferecidos pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) – que funcionará provisoriamente em espaço cedido pela usina hidrelétrica de Itaipu em Foz do Iguaçu, cuja cidade fica no estado do Paraná e faz fronteira com Argentina e Paraguai.

Fundando a Unila, $talinácio bateu um recorde nacional com a criação de treze universidades federais, o que ultrapassa a cifra anterior alcançada por Juscelino Kubitschek de dez instituições.

Mais uma prova de como o pessoal do Foro de São Paulo valoriza a formação de “intelectuais orgânicos”, de nível superior, como pregava o italiano Antonio Gramsci – cuja cartilha revolucionária é bem seguida por aqui.

Menos impostos

Pesquisas do Instituto Análise mostram que 67% das pessoas com renda familiar de até R$ 465 dizem preferir um presidente que reduza os impostos dos alimentos para que se compre comida mais barata a um que aumente o Bolsa-Família - opção de 32% dos entrevistados.

"As pessoas sabem que poderiam consumir mais, mas não conseguem por causa dos impostos".

Leia, abaixo, o artigo do cientista político Alberto Carlos Almeida, do Instituto Análise: A redução de imposto na agenda eleitoral

Impostura ou roubo?

A Honda lança no México o novo City - sedan brasileiro, produzido na fábrica da Honda localizada em Sumaré (SP), que chega ao mercado mexicano custando o equivalente a cerca de R$ 25.800.

Lá fora, o carro feito aqui é entregue com freios à disco nas quatro rodas com ABS e EBD, airbag duplo, ar condicionado além dos vidros, travas e retrovisores elétricos.

No Brasil, o City LX com câmbio manual (versão de entrada) que não conta com freios ABS, custa, para nós, otários, R$ 56.210.

O mistério insondável: como é possível um carro fabricado no Brasil ser vendido, com lucro, por menos da metade do preço em outro país?

Outra roubalheira

O presidente da Google Brasil, Alexandre Hohagen, solta os cachorros nos preços altíssimos cobrados pela operadoras de telefonia para os pacotes de dados no Brasil.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Hohagen lembrou que, na Índia, a teles vendem planos de acesso ilimitado à Internet para celulares por apenas US$ 5 mensais.

Aqui, o mesmo pacote sai, em média, por até US$ 150 mensais.
Hohagen cobra das teles preços mais acessíveis para trazer ao Brasil o recém-lançado smartphone da Google, o Nexus One.

Prendam a Polícia

A Folha de ontem revelou que 800 dos 3.313 delegados da Polícia de São Paulo são investigados pela Corregedoria de Polícia.

Quem comanda a caça aos curruptos é a delegada maria Inês Trefiglio Valente – corregedora diretamente subordinada diretamente ao secretário de segurança Antônio Ferreira Pinto.

Se 24% dos delegados são suspeitos de extorsão, henriquecimento ilícito, violência prevaricação ou mau uso do dinheiro público, não seria o caso de mandar prender a Polícia?

Gol da TAP

Em um belo exemplo de marketing receptivo – que devia ser copiado sempre -, a TAP Portugal e a Infraero homenagearam de forma diferente a cidade do Rio de Janeiro e o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no dia 20 de janeiro.

A empresa portuguesa foi recupera pelo brasileiro Fernando Pinto – curiosamente o mesmo que foi demitido da presidência da Varig.

Confira o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=oqMrZ83T4FI

Pica Pau a perigo

O passarinho mais famoso e sacana da televisão teme ficar sem seu emprego no horário nobre da Record.

A rede do Bispo Macedo prepara, ainda no primeiro semestre, um novo horário de novelas e uma trama inédita, que iria ao ar às 19 horas, botando o Pica Pau para escanteio.

Outro que corre o mesmo risco do malvado passarinho é o veterano apresentador Celso Freitas, já que são grandes as chances de o Jornal da Record manter, na bancada, a dupla feminina Adriana Araújo e Ana Paula Padrão.

Msmo contra a vontade da última, que preferia reinar sozinha na apresentação do telejornal que vem registrando baixíssimos índices de audiência no Ibope.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Janeiro de 2010.

A redução de imposto na agenda eleitoral

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Alberto Carlos de Almeida

Nas eleições presidenciais os candidatos tratam de todos os temas. Isso é resultado de nossa estadolatria. Adoramos o Estado e ele é capaz, ou deveria ser, de resolver tudo: desde as coisas mais óbvias, como saúde e educação, até a prevenção de acidentes naturais como enchentes, organizar festas de réveillon e financiar cachorros guias de cegos.

Nos países desenvolvidos os governantes admitem que há limites, por exemplo, para lidar com os transtornos causados por nevascas. Simplesmente há o aviso da nevasca e a solicitação para que as pessoas não saiam de casa. No Brasil, por enquanto, e pensando somente nos transtornos e não nas tragédias, essa admissão de não-onipotência de nossos governantes é inviável. Assim todos os candidatos a todos os cargos no Brasil tratam de todos os assuntos e prometem resolver tudo, desde que, é claro, controlem os recursos necessários para isso.

Apesar da profusão de temas o eleitorado tem um grande motivo para escolher o presidente que o governará. O eleitor vê no presidente o facilitador de seu consumo. Na campanha de 1994 poucos de nós se recordam dos cinco temas representados por cada dedo da mão símbolo da campanha de Fernando Henrique. Mas todos se lembram que o Plano Real e a redução abrupta da inflação foi o principal tema da campanha. O motivo é simples: a redução da inflação aumentou a capacidade de consumo da maioria do eleitorado.

Em 1998 um pouco de esforço trará de volta para a nossa memória o desejo do eleitorado de, em meio a uma grave crise econômica mundial que atingia especificamente os países emergentes, não perder o que conquistara com a estabilização da moeda. O tema, portanto, foi: qual dos candidatos será o mais capaz de assegurar que não iremos andar para trás em nossa capacidade de compra, de consumo.

Em 2002 o tema foi outro, desemprego, e ele levava a outro resultado final, completamente oposto àquele experimentado nos últimos seis ou sete anos. O desemprego resultava na redução da capacidade de compra da população. Se em 1994 e em 1998 o eleitor chamou Fernando Henrique para lidar com a inflação, e ele fez isso com grande sucesso, em 2002 o problema era diferente e, por isso, a pessoa a ser chamada também seria diferente. Seria alguém que sempre lidou com emprego e salários e que sempre tratou da questão social. Cada pessoa é talhada, em função de sua imagem pública, para resolver problemas diferentes.

Quatro anos depois Lula foi reeleito. Aqueles que em 2005 pensavam que o tema seria o mensalão enganaram-se redondamente. Corrupção não tem impacto direto sobre a capacidade de consumo da população. O seu impacto é extremamente mediado por diversas circunstâncias e inúmeros fatores. Ao contrário, o Bolsa-Família tem impacto direto e imediato na capacidade de compra de quem o recebe e serve de sinalização, para quem não é beneficiário do programa, de que o governo cuida das pessoas e se preocupa com a população.

O grande tema de 2006 foram os programas sociais, com a sua vedete no carro abre-alas, o Bolsa-Família, e a consequência que tais programas têm: aumentam enormemente a capacidade de compra da população, ao menos na percepção da própria população.

Duvido que em 2010 quem prometer reduzir a inflação terá chance de ser eleito. A inflação de 2009, 4,3% foi a terceira menor desde 1980. Quem prometer reduzir o desemprego também não será eleito. A taxa média de desemprego de 2002, quando ele foi a principal questão da campanha, foi de 11,7%. A taxa média de desemprego de 2009 foi aproximadamente 30% menor do que em 2002: 8,1%.Igualmente , o Bolsa-Família não será o tema de 2010. Creio que pelas mesmas razões que colocam a inflação fora do time de candidata a principal tema da campanha. O Bolsa-Família, na cabeça do eleitor, está consolidado. Para o eleitor o próximo presidente não ameaçará o Bolsa-Família porque isso seria contra ele próprio, presidente.

Há, para 2010, um tema latente junto ao eleitorado, um tema que já está presente, com muita força e que é ignorado pela elite brasileira. A população de todas as classes sociais, isso inclui os mais pobres, sabe que paga impostos, acha que os pobres é que realmente pagam impostos, considera-os elevados e gostaria que fossem reduzidos para poder comprar mais. No último ano e meio o governo contribuiu para reforçar essa percepção. Ele inadvertidamente e contra seu interesse educou a população ao reduzir o IPI de bens muito desejados.

Aliás, enganam-se os que acham que o povo não sabe que paga impostos, especificamente aqueles sobre os bens e serviços que compram. Com o passar dos anos a informação circulou e chegou a todos os brasileiros. Não se trata de uma informação neutra, a de que ele paga impostos, é algo que tem impacto em seu interesse imediato, em seu dia a dia, em sua capacidade de compra.

Essa informação chegou por meio da campanha contra a MP 232, da campanha contra a CPMF, do Impostômetro, das demissões de trabalhadores que acontecem todos os dias quando o patrão diz que está demitindo porque os impostos são altos, por meio da conta de luz, em função de propostas de trabalho sem carteira assinada com um salário mais elevado, etc. As pessoas sabem que pagam impostos.

Pergunte a sua empregada se ela paga impostos ao comprar alimentos e bebidas, na conta de luz, ao comprar roupas, ao pagar a passagem de ônibus. Ela vai dizer que paga impostos e que compraria mais alimentos se os impostos fossem menores.Em todos os países do mundo desenvolvido, clube para o qual o Brasil se sente cada vez mais preparado e autoconfiante para tomar parte, há pelo menos um grande partido político, um grande grupo político com seus respectivos líderes, que defende a redução de impostos com um discurso popular.

Fala-se de impostos publicamente no Brasil, mas os argumentos são para os empresários e para os políticos, tratam de competitividade mundial do Brasil, custos de produção, custo Brasil, etc. Não falam de alimentos, consumo e empregos. Estas sim questões que, devidamente conectadas aos impostos, mobilizam a grande maioria da população brasileira. Por que, afinal, ninguém fala de impostos elevados com um discurso popular? Cabe aos leitores a resposta.

Alberto Carlos Almeida, sociólogo e professor universitário, é autor de "A Cabeça do Brasileiro" (Record). E-mail: Alberto.almeida@institutoanalise.com Artigo publicado no Estadão de 24 de janeiro de 2010.

Visão e fé de um leigo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por José Carlos Leite Filho


Sou militar do Exército e nele vivenciei a arte da guerra durante mais de cinquenta anos, aprendendo, labutando e pelejando, mas não seria capaz de decidir sozinho a palpitante questão da compra dos caças da Aeronáutica por falta de conhecimentos técnicos específicos indispensáveis à relevante questão.

Sou um cidadão politizado e sei que no trato da coisa pública há princípios e normas legais que norteiam as aquisições em geral, evitando-se favorecimentos e assegurando-se a lisura e a transparência dos atos essenciais à moralidade administrativa, ressalvados os casos de sigilo imprescindível à segurança da sociedade e do Estado.

Sei também da existência constitucional de um Conselho de Defesa Nacional, como órgão de consulta do presidente da República nos assuntos relacionados com a soberania nacional e a defesa do Estado democrático, do qual fazem parte, dentre outros, os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Pouco sei de negócios internacionais, mas jamais poderei imaginá-los afastados dos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade.

Não consigo entender, embora possa imaginar, como um criterioso relatório técnico elaborado por profissionais da Força Aérea visando escolher, em processo de licitação internacional, o modelo de avião de caça mais adequado às missões de defesa e garantia da soberania nacional que lhe são específicas possa irritar autoridades do governo, em especial, segundo noticiado, o próprio presidente da República.

Sei muito bem da enorme distância que separa os militares, em face dos valores morais sempre por eles cultivados, de qualquer tipo de negócio que se afaste dos mandamentos éticos e que busque satisfazer interesses pessoais ou conveniências políticas.

Tenho dificuldades em compreender como a inadiável e milionária aquisição em causa possa vir a ser efetuada por uma “decisão política” do presidente sem levar em conta as análises e conclusões técnicas militares!

Por tudo isso, vejo como é verdadeiro o aforismo que diz que “o homem quanto mais sabe mais sabe que nada sabe”, mas consola-me a crença de que “Deus é brasileiro” e é nele que mantenho a fé...

José Carlos Leite Filho é General de Exército da Reserva. Artigo originalmente publicado no “O Jornal de Hoje”, de 22/01/10 – Natal-RN.

domingo, 24 de janeiro de 2010

(H)erodindo Lula?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Na Presidência, não se converteria Dilma em refém da cartilha da esquerda autoritária recuperada e reescrita por um PT em declínio? Tudo indica que seja “sim” a resposta a esta pergunta formulada por Demétrio Magnoli - sociólogo e doutor em Geografia Humana pela USP, em seu recente artigo “O Bonaparte Ausente”, publicado quinta-feira passada pelos jornais O Globo e Estado de S. Paulo.

Antes da previsão de tempos autoritários, cabe indagar: Dilma se elege? Tem muita chance. Lula, com seus 80 por cento de popularidade, fará tudo para isto. Embora, para ele, faça pouca diferença. Se o vencedor for “seu amigo” José Serra, não faz mal. Ou se acabasse sendo seu amigo-inimigo FHC o ganhador (ninguém sabe o dia eleitoral de amanhã), o lucro seria o mesmo. Lula está de olho é na butique da Presidência em 2014.

A máquina estatal já está diabolicamente aparelhadinha pelos petistas para o próximo governo – seja deles, dos tucanos ou de outros bichos. No cenário global, trabalha-se com tendência a problemas econômicos a partir de 2011. O desgaste será administrado pelo sucessor. Lula posará de franco atirador – de cujo governo saiu com a fama de ter surfado na marolinha e já candidato a ganhar o campeonato de surfe de 2014.

Só tem uma enorme pedra no meio da prancha do malandro surfista. É o marisco do PMDB, que ficou agarradinho no governo de Lula e que pretende permanecer onde está, no futuro governo, de preferência ocupando a vice-presidência da Dilma. Os petralhas sabem que o estupro é inevitável. E nem dá para relaxar com a barra forçada para emplacar Michel Temer na dobradinha. Lula preferia o Cramulhão.

Por isso, nos bastidores, Lula tenta de tudo para sabotar a vice-candidatura do maçom Temer – mesmo sabendo que a vingança tem tudo para ser maligna, no curtíssimo prazo. Lula preferia que o vice da Dilma fosse Henrique Meirelles. Os banqueiros internacionais, que tanto lhe dão prêmios, ficariam contentes e satisfeitos com a indicação do companheiro. Mas Lula até tolera Hélio Costa, o Fantástico ministro das Comunicações, que até fugiu de comparecer à última reunião ministerial, para não se expor.

Mas tem um esquema oculto, correndo por fora, pra fritar Temer e fazer Hélio Costa tentar o governo de Minas Gerais. O tertius é Nelson Jobim. O “General Genérico” – como ironizam os militares da ativa e da reserva – disputa a batalha pela vice, na surdina. Faz jogo de cena com a área militar.

Jobim surfa nos episódios do AI-51 e do Haiti. Tudo para tentar se credenciar como “o homem moderado, para conter os ímpetos nervosos da guerrilheira aposentada”. Jobim acabará ganhando um Oscar “hors concours” de defeitos políticos especiais. O “prêmio” vem junto com um convite para trabalhar de astro principal do próximo filme do avô do Rambo.

Lula se lixa para o fim dessa história de peemedebistas se engalfinhando pelo poder. Desde que a briga não sobre para o lado dele, é claro. Lula só teme é desgastes políticos profundos – capazes de afetar sua popularidade. O mais recente e contundente é um tal manifesto que circula pela Igreja Católica (acima) comparando-o a Herodes (o governador da Judéia, perseguidor dos recém-nascidos, na época do nascimento de Jesus Cristo).

Conseguirá tal panfletagem prejudicar a imagem do ganhador do “Global Statesman Award” dado pelo Fórum Econômico Mundial? O tempo dirá se o $talinácio está mais para “Herodes”, “Judas do PMDB” ou “Filho do...”. Sua blindagem resiste. Até quando? Só os controladores dele sabem... Ou pensam que sabem...

PS – A ex-brizolista Dilma Rousseff declarou ontem que deseja “levar os brasileiros ao Paraíso”. A serpente falou a mesma coisa para Adão e Eva, tempos atrás... A diferença é que não há registros bíblicos de que a cobra fosse aliada do PMDB...

PS 2 - As correntes majoritárias do PT definiram ontem, durante reunião em São Roque, no interior de São Paulo, que o ex-ministro José Dirceu e os deputados federais José Genoino e João Paulo Cunha serão indicados para fazer parte do novo Diretório Nacional do partido, que assume em fevereiro. Os três podiam estrelar o filme “a volta dos que não foram” – já que, apesar dos prejuízos com o escândalo do mensalão, nunca deixaram de mandar no partido e querem mandar muito no próximo governo, se a Dilma ganhar.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Janeiro de 2010.

Contra-Informação Global(itária)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

No Sábado, 23 de Janeiro/2010, a contra-informação oficial do programa “Globo Ecologia” discorreu sobre o aquecimento do clima. Os milhões de telecrédulos da baboseira, puderam ver que são responsáveis pelas mudanças climáticas que afetam o planeta. Ignoram que os “cientistas” a serviço da ONU foram desmascarados! O golpe do aquecimento global esfriou.

O IPCC chegou a divulgar como científica a informação da WWF, a ONG do Príncipe Charles, informando que as geleiras do Himalaia poderiam desaparecer ate o ano 2035. São notícias como essa, postas na mídia do repeteco internacional, que a nossa mídia amestrada passa adiante, relacionando com o nosso dia a dia. Envolveram até Embrapa, digna do maior respeito e credibilidade, exceto para o governo que quer o socialismo eterno.

Um alarmismo gratuito para os desavisados, com o engenheiro da Embrapa fugindo da resposta programada pela pauta da entrevista sobre os efeitos do clima: “nós trabalhamos com cenários” e não com as “certezas” da ONU, que aponta uma catástrofe: o centro sul não produziria mais café, o nordeste não produziria mais mandioca... o quê fazer?

O governo do Foro de São Paulo quer as Américas como era a União Soviética: obediente a “Moscou”. As nações desfiguradas e todos trabalhando para o poder militar e econômico, que no fim das contas ficou para a Rússia e continua sob o controle da KGB de Putin. Todas as ex-repúblicas soviéticas, hoje países independentes, tentam refazer sua memória histórica, tentam refazer suas economias no ambiente novo da globalização.

No ambiente em que despendem fortunas para criar mentiras como as do clima, somos encaminhados para prestigiar a mentira. Somos forçados a engolir a farsa destes governantes e os decretos que preconizam a restrição daquelas liberdades privadas aos povos das nações satélites da União Soviética durante 70 anos.

Milhões são gastos em campanhas eleitorais, para eleger personalidades. Os empresários se associam aos governantes para defender seus negócios. Pensam talvez que o governante vá agir como o Presidente de uma empresa. Ainda não aprenderam que só vão conhecer segurança para os empreendimentos, num ambiente em que o Direito, a Lei, as regras do jogo sejam objetivas na direção do futuro, garantindo-se a igualdade de todos num estado democrático de direito.

Quem manda é a Constituição cheia de artigos globais e não o Presidente, nem seus Ministros - sejam da Justiça, do Meio Ambiente ou dos Direitos Humanos, que vivem olhando para trás e ansiosos para fundar uma nova ordem, com um só partido, obediente aos promotores da nova ordem mundial.

Os empresários que se cuidem. A continuidade de seus negócios não tem nenhuma garantia. No dia 10 de Maio, em Viena, teremos nossos representantes, seguramente membros do MST, participando do “Tribunal dos Povos das Transnacionais Européias e do sistema de poder das corporações na América Latina e Caribe”.

Quem garante que os donos da verdade, os que sabem o que é melhor para cada pessoa, não queiram também inventar tribunais para julgar e condenar o padeiro, o mercadinho da esquina, o padre ou o pastor que não aplicam as doações nas obras do “tudo pelo social”?

Os “jurados” vão ouvir testemunhos sobre o impacto das empresas transnacionais sobre a gente, o ambiente, o governo e outros aspectos. Empresas como a Bayer, Telefônica e Aracruz estarão no “banco dos réus”. Como se os psicopatas que comandam os negócios do planeta, fossem sensíveis ao ponto de mudar alguma coisa em suas estratégias, que visam ao lucro, que repartem com os políticos corruptos.

Todas estas complexidades, todas estas teorias econômicas e sociais, todas estas ideologias, todas as utopias, todos os valores tradicionais invertidos não vão mudar o curso natural da vida. Nenhum governante vai salvar nenhuma pátria. Mas cada um de nós salva o pão de cada dia e pode passar a lição de vida para os que estão chegando.

A escolha maior está entre fechar com a liberdade e a construção democrática ou acreditar nas fantasias “Globais” e de toda a mídia comprometida com este governo, com esta gente ideologicamente comprometida com a mais catastrófica e sanguinária experiência humana: o comunismo – um capitalismo selvagem de Estado Totalitário!

Leia também o artigo: Quem é Quem?

Arlindo Montenegro é Apicultor.