sexta-feira, 30 de abril de 2010

Decisão do STF que mantém Lei de Anistia corre risco de contestação na Corte Interamericana de Direitos Humanos

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Sexta)

Por Jorge Serrão

Apesar da bravata ideológica de um ministro e de um outro voto também contrário de outro muito amigo do ocupante do Palácio do Planalto, a maioria esmagadora do Supremo Tribunal Federal bateu o martelo de que a Lei de Anistia de 1979 é para valer. Por sete votos a dois, o STF arquivou a ação da Ordem dos Advogados do Brasil que contestava a Lei de Anistia. Fica vedada a possibilidade de processar acusados de tortura ou quem foi acusado de cometer crimes também hediondos de terror, assassinatos, seqüestros e “justiçamentos” contra agentes do governo.

Mas a soberania da Suprema Corte brasileira pode estar ameaçada pela onda do globalitarismo. A decisão tomada ontem sobre o alcance da Lei de Anistia pode ser rediscutida na ONU. Está marcada para o próximo dia 20 de maio uma audiência contra o Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos. O País é réu em uma ação de responsabilidade contra o Estado e os militares, sob acusação de detenção arbitrária, tortura e desaparecimento forçado de integrantes da pretensa “Guerrilha” do Araguaia. O movimento armado do PC do B foi sufocado pelo Exército nos anos 70.

No julgamento de ontem, os ministros Cezar Peluso, presidente da Corte, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello, Ellen Gracie, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes acompanharam o voto do relator, ministro Eros Grau, pela manutenção da Lei de Anistia. Já os ministros Ricardo Lewandowski e Carlos Ayres Britto votaram a favor da ação da OAB. Não participaram do julgamento os ministros Joaquim Barbosa, que está de licença médica, e José Antonio Dias Toffoli, que se declarou impedido por ter emitido parecer pela manutenção da Lei da Anistia quando era da Advocacia Geral da União (AGU).

Sem querer alimentar uma crise militar gratuita, ou então uma decisão do STF que pudesse se voltar contra seus integrantes e aliados que agiram com terror nos tempos da dita-dura, o governo federal apresentou no julgamento posição amplamente favorável à Lei da Anistia. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, ponderou que todos compartilham do sentimento de "aviltamento moral e físico" aos atos da ditadura. Luis Inácio, com s, ponderou que a anistia é fruto de um acordo político firmado entre militares e civis num momento em que a prioridade era devolver a democracia ao País.

Tara

Carlos Ayres Britto votou pela revisão da Lei de Anistia e a possibilidade de punir agentes do Estado que praticaram crimes comuns, como os de tortura, durante o governo dos presidentes militares (1964-85).

Para Ayres Britto, a lei não foi "ampla, geral e irrestrita, mas sim relativa", e disse que não é possível ser condescendente com torturador.

"O torturador não é um ideólogo. Ele não comete crime de opinião, portanto, não comente crime político. É um monstro, um desnaturado, um tarado."

Argumentos

Gilmar Mendes, ex-presidente do STF, foi claro: “A anistia ampla geral e irrestrita representa o resultado de um compromisso que tornou possível a própria ordem constitucional de 1988”.

Cármen Lúcia acrescentou que não dava para reinterpretar a Lei de Anistia, 31 anos depois, porque os termos da lei são repetidos na Emenda Constitucional 26.

Ellen Gracie segui a mesma linha de interpretação da lei: “Não é possível viver retroativamente a história nem se deve desvirtuá-la”.

Justiçamento

Os ministérios da Defesa, Nelson Jobim, e das Relações Exteriores, Celso Amorim, concordam com a posição

A decisão do STF é uma derrota para o espírito revanchista da Secretaria de Direitos Humanos, do ministro Paulo Vannuchi, e do Ministério da Justiça que defendem a responsabilização de agentes públicos acusados de tortura durante o regime militar.

Os revisionistas agora vão forçar a barra para que mecanismos multilaterais de pretensa justiça histórica anulem a decisão do STF.

E o Cabo Anselmo?

Será que com a decisão do Supremo Tribunal Federal, finalmente, o único exilado forçado do regime pós-64 terá direito à anistia já concedida a todos os demais personagens da história?

José Anselmo dos Santos, o marinheiro Anselmo, espera que a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, no mínimo, lhe referende a anistia.

Anselmo luta, agora, por algo surreal: pediu, e a Justiça já determinou, que sejam expedidos seus documentos de identidade.

Só que o governo inventa embaraços burocráticos para não cumprir a determinação judicial.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Abril de 2010.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Doleiro denuncia negócios suspeitos, em contratos de US$ 7 bilhões, entre a Petrobras, o grupo Schahin e os petralhas

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net (atualizado nesta Quinta)

Por Jorge Serrão


Um depoimento polêmico no Senado, que daria detalhes sobre a existência de um esquema de arrecadação ilegal para campanhas eleitorais do Partido dos Trabalhadores, acabou lançando a suspeita de mais um escândalo sobre a Petrobrás – que tem tudo para ser debitado na conta da presidenciável Dilma Rousseff, ex-presidenta do conselho de administração da “estatal” de economia mista. O doleiro Lúcio Bolonha Funaro denunciou ontem, na CPI das ONGs, negócios suspeitos em contratos de US$ 7 bilhões entre a Petrobras e o grupo Schahin, proprietário de banco, construtora e de empresas em vários ramos de atividades.

Funaro foi orientado por seus advogados a não falar sobre denúncia, feita por ele junto ao Ministério Público Federal, da existência de um esquema de arrecadação ilegal para campanhas eleitorais do PT. Apesar disto, o doleiro relacionou o ex-presidente da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) e tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, ao esquema de negócios com o grupo Schahin. Funaro comentou que, no mercado financeiro, é “notório e umbilical” o relacionamento entre Vaccari e o grupo Schahin.

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito das ONGs, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), considerou tão graves as denúncias de Funaro que resolveu enviar à Procuradoria Geral da República e à Polícia Federal os documentos apresentados pelo depoente Lúcio Bolonha Funaro, que “colabora” com a Justiça Federal pelo sistema de “delação premiada”. O doleiro sugeriu à comissão a quebra do sigilo bancário dos fundos de pensão que investiram na Bancoop por meio de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FDIC). Funaro previu que, com esses dados, os senadores poderiam obter esclarecimentos sobre muitas operações.

Lúcio Funaro garantiu à CPI que aceita, a qualquer momento que se faça uma acareação entre ele e João Vaccari Neto, para esclarecer contradições entre os depoimentos de ambos. Um deles é que Vaccari teria dito que havia se encontrado apenas uma vez com Funaro, a pedido do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP). Funaro revelou que esteve com o tesoureiro do PT "algumas vezes".

Funaro ironizou que não tratou da Bancoop e do PT nos encontros, porque não tem relações com a construção civil, nem com partidos políticos. Com déficit estimado em mais de R$ 100 milhões, a Bancoop é investigada pelo Ministério Público de São Paulo, desde 2007, por várias acusações, como o desvio de recursos de adquirentes da casa própria para empreiteiras que dariam dinheiro para campanhas eleitorais do PT.

Contrato na mira

Funaro falou sobre um contrato, com dez anos de vigência e assinado em 2008, entre a Petrobras e a offshore Airosaru Drilling LLC, com sede em Delaware (paraíso fiscal norte-americano entre Washington e Nova York).

O acordo prevê o arrendamento à estatal brasileira de plataforma de petróleo no valor de US$ 1,5 bilhão.

Funaro revelou que a offshore Airosaru repassa à Schahin Engenharia, interveniente no contrato, o valor anual de apenas US$ 10 (dez dólares) pela operação da plataforma.

Insignificância a ser investigada

Funaro ironizou que o estranho na história é um fato comum à Airosaru e a Schahin.

As duas empresas teriam o mesmo representante no contrato e seriam controladas pelos mesmos acionistas.

Funaro observou que a empresa que ficou com a maior parte do dinheiro tem sede em paraíso fiscal - portanto, isenta de impostos - e subcontrata o arrendamento da unidade à Schahin Engenharia por quantia insignificante.

Ligações londrinas

Funaro revelou aos senadores que é contratado pela Gallway, de Londres.

A empresa detém o controle da Centrais Elétricas de Belém (Cebel), que, por sua vez, empreitou com a Schahin Engenharia a construção de uma pequena hidrelétrica em Vilhena (RO), que desmoronou.

Intrigado com o fato, o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) pretende pedir a quebra de sigilo das empresas envolvidas nessa história, para avaliar o relacionamento entre elas.

Quem são os poderosos?

O senador José Agripino (DEM-RN) considerou difícil de se acreditar que investimentos de três grandes fundos de pensão - Previ, Funcef e Petros - tenham sido canalizados para a Bancoop sem a cobertura de "gente poderosa".

O senador ressaltou os fundos de pensão são patrimônios dos funcionários das empresas estatais, que precisam ser protegidos.

Os fundos são dominados pelos membros da República Sindicalista do PT...

Grana do Reino de Deus

Uma doleira também complica a Igreja Universal do Reino de Deus, cujo partido político, o PRB, é base de sustentação do governo Lula, tendo como representante máximo o vice-presidente José Alencar.

O Ministério Público Estadual de São Paulo quer descobrir para onde seguiram e como foram aplicados os cerca de R$ 400 milhões supostamente remetidos pela Igreja Universal ao exterior entre 1991 e 2001.

Em depoimento prestado anteontem a três promotores de Justiça, a doleira Cristina Marini, sócia da casa de câmbio Diskline, revelou ter intermediado operações iniciadas em 1991, que se intensificaram a partir de 1995 e duraram até 2001.

Cristina apontou nomes e números de contas bancárias por onde teria passado o dinheiro da Universal nos Estados Unidos e em Portugal.

Tudo negado

A doleira é testemunha-chave da apuração sobre o suposto esquema de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha que envolve o bispo Edir Macedo, fundador e líder da igreja, e outros nove acusados.

O criminalista Antônio Sérgio de Moraes Pitombo, que defende a Igreja Universal, informa que "a defesa quer encontrar e ter acesso às delações e tomar providências no sentido de verificar a legitimidade de como foram produzidas tais provas, para apurar eventuais responsabilidades".

Desde 2009, a Justiça brasileira tenta intimar o bispo Macedo, mas como ele vive nos Estados Unidos nunca é encontrado por oficiais de Justiça.

Anistia vai valer

Até o ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, votou ontem pela improcedência da ação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que pede a revisão da Lei de Anistia, de 1979.

Eros Grau, que é relator da ação, alegou que o texto da lei é objetivo e que por isso não deve ser revisto.

O julgamento, interrompido no início da noite de ontem, será retomado hoje, às 14h, com o voto dos demais ministros.

Argumentos

Eros, que foi preso e torturado nos porões do DOI-Codi, ressaltou a importância da anistia como marco político fundamental para a restituição da democracia no país.

O ministro, no entanto, ponderou que anistia não significa esquecimento ou perdão aos crimes cometidos contra os direitos humanos:

O que importa é que (a anistia) seja referida a um ou mais delitos e não a determinadas pessoas. Liga-se a fatos. A anistia é mesmo para ser concedida a pessoas indeterminadas e não a determinadas pessoas. Os subversivos obtiveram a anistia às custas dessa amplitude. Era ceder e sobreviver ou não ceder e continuar a viver em angústia. Em alguns casos, nem mesmo viver. Quando se deseja negar o acordo político que efetivamente existiu, resultam fustigados os que se manifestaram politicamente em nome dos subversivos. Inclusive a OAB. O que se deseja agora? Que a transição tivesse sido feita, um dia, posteriormente ao momento daquele acordo, com sangue e lágrimas, com violência? Todos desejavam que fosse sem violência, estávamos fartos de violência!”.

Poesia

O poeta Eros Grau citou até uma poesia do uruguaio Mario Benedetti, para justificar seu voto:

Há coisas que não podem ser esquecidas. É necessário não esquecermos, para que nunca mais as coisas voltem a ser como no passado”.

Eros Grau defendeu que, “para fechar essa ferida histórica, sejam liberados os arquivos da ditadura”.

Debate necessário

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) promovem, nos hoje e amanhã, no auditório da Fecomercio em São Paulo – SP, o seminário “Regulamentação do Artigo 192: Desenvolvimento e Cidadania”.

A regulamentação está prevista na Redação da Emenda Constitucional (EC) 40 de 2003, mas nunca sai do papel.

A redação da emenda prescreve que “o sistema financeiro nacional, estruturado de forma a promover o desenvolvimento equilibrado do País e a servir aos interesses da coletividade, em todas as partes que o compõem, abrangendo as cooperativas de crédito, será regulado por leis complementares que disporão, inclusive, sobre a participação do capital estrangeiro nas instituições que o integram.”

Programação

Hoje de manhã, o senador Antonio Carlos Magalhães Junior (DEM-BA), o assessor da Presidência do Ipea Milko Matijascic e o presidente do Sinal, Sérgio Luiz Belsito, debatem o tema “Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional”.

Logo mais à tarde, Silvia Marques de Brito Silva, chefe-adjunta do Departamento do Sistema Financeiro do Banco Central do Brasil, coordenará a mesa de debates em torno do tema O Sistema Financeiro e o Desenvolvimento Nacional.

O evento é tão importante que, amanhã, às 16h 30min, o presidente Henrique Meirelles aparece para encerrá-lo.

Tudo em casa

O Exército Popular Paraguaio (EPP), grupo guerrilheiro que na semana passada massacrou quatro pessoas e que levou Fernando Luigo a decretar o estado de exceção no norte do país, tem uma relação de pelo menos uma década com as FARC.

Quem garante é Sandra Quiñónez, Fiscal Antisequestro do Paraguai.

A inteligência paraguaia tem indícios de que o EPP e a FARC usam o território brasileiro para reuniões e para esconder dinheiro proveniente de sequestros promovidos em território paraguaio.

Carros sino-uruguaios

A Lifan, uma das maiores companhias privadas de veiculos da China, será representada oficialmente no mercado brasileiro pelo Grupo Effa.

Até junho, serão lançados aqui o sedã 620 (motor 1.6) e o hatch 320 (motor 1.3).

Os carros que atenderão o mercado brasileiro serão fabricados e importados da recém inaugurada fábrica da Lifan, localizada em San José, Região Metropolitana de Montevidéu, no Uruguai.

Jogos Militares

O Rio de Janeiro foi escolhido para sediar os 5º Jogos Mundiais Militares – Os Jogos da Paz, Rio 2011, cujo lema é “A amizade através do Esporte”.

As competições serão disputadas de 16 a 24 de julho do próximo ano entre 6 mil atletas de 110 países.

Promovido pelo Conselho Internacional do Desporto Militar – CISM, os jogos visam a desenvolver as relações entre as Forças Armadas dos países em nome da amizade, da solidariedade e contribui para um desenvolvimento harmonioso do militar.

Mais informações no site: http://www.rio2011.mil.br/ ou no twitter www.twitter.com/rio2011

Pai tem que assumir

O homem que se recusar a realizar teste de DNA para investigação de paternidade pode ser considerado o pai.

Em caso de ausência do suposto pai, o juiz, a pedido da parte interessada ou do Ministério Público, poderá determinar a realização de exame de DNA em parentes consanguíneos.

A recusa na realização do exame, entretanto, implicará presunção relativa de paternidade.

Pelo menos foi isso que acabou aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, através de emenda de Plenário do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) ao projeto de lei da Câmara que considera como admissão tácita da paternidade a recusa do suposto pai em fazer o teste de DNA.

Viva, Hebe

A apresentadora Hebe Camargo não precisará mais se submeter às torturantes sessões de quimioterapia.

Exames realizados ontem confirmaram que o câncer que a acometia já não existe mais, e a loiruda mais amável da TV comemorou:

Deus nunca me abandonou, nunca vi a vida com tanta alegria".

Primeira batalha vencida

O Mengão venceu o Corinthians por 1 a 0 no Maracanã, golzinho de pênalti do Imperador Adriano.

Na próxima quarta-feira, o rubro-negro terá a vantagem do empate no jogo de volta, em São Paulo.

Poderá se classificar para a próxima fase da Libertadores, até perdendo por um gol, desde que marque no Pacaembu.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Abril de 2010.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Polícia tenta culpar traficantes brasileiros para desviar foco sobre ação narcoterrorista do Exército do Povo Paraguaio

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net (atualizado nesta Quarta)

Por Jorge Serrão


Talvez por alguma motivação político-ideológica, a Polícia do Paraguai resolveu mudar o foco sobre o responsável pelo atentado terrorista na cidade de Pedro Juan Caballero, 500 quilômetros ao norte de Assunção, na fronteira com o Estado brasileiro do Mato Grosso do Sul. Montou-se uma encenação do dramaturgo João Minhoca para não se responsabilizar a narcoguerrilha revolucionária Exército do Povo Paraguaio - acusada de tráfico de drogas e sequestros, além de supostamente manter relações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e com os esquemas de negócio do brasileiro Fernandinho Beira Mar.

Agora, a polícia paraguaia tirou o foco do EPP, jogando as suspeitas sobre meros narcotraficantes brasileiros, para explicar a origem do atentado, na segunda-feira, que feriu o senador paraguaio Robert Acevedo e matou seus dois guarda-costas na cidade de Pedro Juan Caballero, 500 quilômetros ao norte de Assunção, na fronteira com o Estado brasileiro do Mato Grosso do Sul. O presidente Fernando Lugo foi politicamente forçado pelas verdadeiras Forças Armadas do Paraguai e pedir ao Congresso que decretasse estado de exceção nos Departamentos (Estados) de Amambay, San Pedro, Concepción, Alto Paraguay e Presidente Hayes por um período de 30 dias.

Lugo tenta fugir das críticas da oposição de que ele é leniente com os movimentos esquerdistas que ocupam fazendas, queimam plantações e roubam gado para pressionar por reforma agrária. Quando foi bispo no Departamento de San Pedro, Lugo manteve ligação com organizações camponesas locais cujos líderes apareceram mais tarde entre os membros do EPP. Os serviços de inteligência das Forças Armadas brasileiras, que atuam na fronteira, garantem que o EPP tem ligações diretas com Fernandinho Beira Mar (preso no Brasil) e com as facções criminosas PCC e Comando Vermelho.

PCC

O juiz da 3.ª Vara Federal de Campo Grande, Odilon de Oliveira, comentou ontem que a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) está por trás da ação de terror no Paraguai:

"Existem documentos provando que o brasileiro Nilton Cezar Antunes de Véron, preso em Assunção desde 2005, quando foi flagrado transportando 102 quilos de cocaína colombiana jurou matar o senador (Acevedo). Véron é um dos chefes do PCC no Paraguai. Meu amigo senador sabia de todo esse esquema, mas é um incansável combatente contra o crime organizado. Certamente os pistoleiros tentarão abatê-lo novamente".

O juiz Odilon já condenou pelo menos 500 integrantes do crime organizado na fronteira Brasil-Paraguai, durante os mais de dez anos em que atuou na Justiça Federal de Ponta Porã - cidade do Mato Grosso do Sul separada apenas por uma avenida de Pedro Juan Caballero.

Terceirização

A polícia do Paraguai prendeu ontem dois brasileiros - Eduardo da Silva e Marcos Cordeiro Pereira - acusados de cometer o atentado.

O dois brasileiros presos estavam numa casa onde foram encontrados sete veículos, três deles com placas paraguaias adulteradas e alguns outros com placas de São Paulo.

A polícia também encontrou uma caminhonete Ford Ranger incendiada na noite de ontem, com placa de São Paulo e cheia de cartuchos de fuzil em seu interior.

Nada de anormal que brasileiros tenham atuado no crime, já que são parceiros do EPP.

Cartão na mira

No momento em que o Bradesco e o Banco do Brasil anunciaram ontem o lançamento da Elo - uma bandeira de cartões de crédito, débito e pré-pago a serem oferecidos a correntistas e não correntistas, por meio de uma holding -, o governo resolve regulamentar as tarifas cobradas nas operações com cartão de crédito no País.

A ideia é adotar o mesmo modelo de tabelamento de preços dos serviços oferecidos aos correntistas dos bancos.

Sem trocadilho infame medida “visa” a impedir abusos praticados pelas operadoras de cartão, campeãs em reclamações nos órgãos de defesa do consumidor.

Retaliação política?

A decisão de tabelar os serviços e manter uma fiscalização rígida no setor de cartões foi acertada ontem pelo Ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Caberá ao BC propor ao Conselho Monetário Nacional (CMN) as mudanças na forma de cobrança das tarifas.

O Ministério da Justiça ficará responsável pela elaboração de um projeto de lei que irá definir regras mais gerais para os emissores de cartões de crédito.

Nos meios políticos, já se comenta há um tempão que a repressão às operadoras de cartões era uma forma de forçá-las a contribuir com a campanha eleitoral governista, mas tal versão deve ser teoria da conspiração...

Presença necessária

O Bradesco quer entrar na concorrência com Visa, Mastercard e American Express.

O objetivo da ELO é ter 120 milhões de plásticos em cinco anos, o que equivale a uma participação de 15% do mercado nacional de cartões.

Pretende abocanhar uma fatia do setor, mirando não necessariamente a classe C, embora ela seja um dos alvos preferenciais no negócio.

Recorrendo

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio vai analisar o recurso do ator Guilherme Fontes – que foi condenado a três anos e um mês de prisão por sonegação de impostos em sua produtora, chamada Guilherme Fontes Filmes.

A juíza Denise Paes, da 19ª Vara Criminal do Rio, optou por transformar a pena em prestação de serviços comunitários por pelo menos sete horas semanais, durante um ano.

Guilherme também teria de pagar R$ 12 mil em cestas básicas destinadas a duas entidades assistenciais do Rio.

Fantasma do Chato

Parte dos impostos não pagos por Fontes se refere ao dinheiro recebido como patrocínio para a realização do filme "Chatô, o Rei do Brasil".

O filme sobre o empresário de comunicação Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, programado para estrear em 1997, continua inédito.

Fontes enfrenta problemas com a Justiça desde 1995, quando começou a captar dinheiro para o filme e foi acusado de enriquecimento ilícito e da compra de um apartamento com verba da produção.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Abril de 2010.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Palocci briga com sindicalistas do PT para emplacar presidente da Previ, mas é $talinácio quem dá palavra final

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net (atualizado nesta Terça)

Por Jorge Serrão

Além de cuidar do “voo da galinha”, como é chamada a complicada decolagem da candidatura presidencial de Dilma Rousseff, o chefão Lula da Silva tem o problema de uma outra importante eleição para administrar, no curto prazo. Uma briga de Antonio Palocci Filho – um de seus homens de confiança – contra a ala sindical do PT. A disputa mortal é pela presidência da Previ, o maior fundo de pensão do Brasil, com R$ 142 bilhões de patrimônio, que tem ingerência em grandes empresas como Vale, Oi, Embraer, Brasil Foods e por aí vai.

O atual presidente da Previ, Sérgio Rosa, deixa o cargo para “arrecadar recursos para a campanha de Dilma Rousseff”. A poderosa cadeira de Rosa é disputada de modo espinhoso. Usando o ministro Guido Mantega como escudo-laranja, Palocci quer emplacar o nome de Paulo Cafarelli – atual vice-presidente de Novos Negócios do Banco do Brasil. Já a ala sindical joga pesado para eleger Joilson Ferreira – atual diretor de participações do fundo. A eleição da Previ está marcada para o dia 31 de maio. Lula dará a palavra final sobre o escolhido.

O controle da Previ é fundamental para o projeto capimunista do PT. O fundo tem 180 conselheiros que atuam em assembléias de empresas de peso, como AmBev, Bradesco, Brasil Foods, Cemig, Tim, Souza Cruz, Vale, Oi, Embraer e do próprio Banco do Brasil. Outros dois diretores da Previ serão escolhidos entre 17 e 27 de maio, como representantes dos funcionários do Banco do Brasil, que é o patrocinador do fundo de pensão.

Correndo por fora

Robson Rocha, ex-chefe de gabinete de Sérgio Rosa. é um nome que corre por fora para acalmar os ânimos entre os sindicalistas e o grupo de Palocci.

Robson tem grandes chances porque é muito ligado ao secretário-geral da Presidência da República, Luiz Dulci.

Robson é hoje presidente do Conselho Deliberativo da Previ.

Tensão permanente

Não bastasse a tensão com a eleição da Previ, a máquina petralha que comanda os fundos de pensão já está em polvorosa.

Nesta quarta-feira, a pouco divulgada CPI das ONGs, em Brasília, tomará o depoimento do doleiro Lúcio Bolonha Funaro.

Ele promete informações comprometedoras sobre a atuação de três grandes fundos de pensão.

Funaro também ameaça ampliar as revelações sobre o escândalo da Bancoop - a cooperativa dos bancários de São Paulo.

Um dos principais alvos de Funaro será João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT.

Nomenklatura

A República Sindicalista do PT funciona a pleno vapor desde o primeiro mandato de $talinácio.

Jair Meneguelli, torneiro mecânico e ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, é Presidente do Conselho Nacional do Sesi e comanda um orçamento de R$ 34.000.000,00.
Seu salário atual: R$ 25.000,00 é bem melhor que o anterior (no tempo de sindicalista) de R$ 1.671,61.

Outros na máquina Heiguiberto Navarro, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ganha por mês R$ 6.396,00, como assessor do Secretário Nacional de Estudos e Políticas da Presidência da República, para articular os eventos do Presidente Lula quando ocorrem fora do Palácio do Planalto.

João Vacari Neto, bancário, ex-presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, é membro do Conselho Nacional de Itaipu, com jetom de R$ 13 mil mensais.

Paulo Okamoto, fresador, ex-tesoureiro da CUT, é Presidente do SEBRAE, comandando um orçamento de R$ 1.800.000.000 – recebendo em torno de R$ 25 mil de salário.

Aviso aos traficantes

O comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (o famoso Bope da PM fluminense), coronel Paulo Henrique Moraes, informa que cerca de cem policiais da unidade serão destacados para a ocupação do Borel, nesta quarta-feira, onde moram aproximadamente sete mil pessoas:

Espero que não haja confronto. Mas, se houver, estaremos prontos”.

Os traficantes estão agradecidos ao governador Serginho Cabral por ter anunciado ontem, com toda festa, que o Borel será ocupado, amanhã, por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Vai ou não vai?

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) fará uma avaliação da segurança na fronteira Brasil-Paraguai para saber se é conveniente para o chefão $talinácio dar um pulinho lá.

Na sexta-feira, Lula tem uma viagem agendada para Ponta Porã, cidade que faz fronteira com Pedro Juan Caballero.

De acordo com a programação oficial, Lula e Lugo se encontrariam no meio da rua que separa os dois países, apertariam as mãos e fariam uma reunião em uma unidade do Exército brasileiro.

Mas depois que o bicho pegou ontem no Paraguai, o GSI não sabe se vale a pena Lula ir lá...

Parceiros em ação

Ontem, duas pessoas morreram no Paraguai após um atentado contra o senador Robert Acevedo, do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), aliado do governo.

O atentado aconteceu em no centro da cidade Pedro Juan Caballero, a cerca de 550 quilômetros de Assunção, na fronteira com o Brasil, em uma região onde operam grupos narcotraficantes e a guerrilha Exército do Povo Paraguaio.

O EPP é acusado de tráfico de drogas, extosão e seqüestro, em ligação com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), grupo que é apoiado pelo Foro de São Paulo que Lula ajudou a fundar em 1990.

Guerra dos Xarás

O presidente da empresa de TV paga via satélite Sky, Luiz Eduardo Baptista, garante ter R$ 15 bilhões para cobrir o País todo com banda larga sem fio:

"O meu xará da Oi disse que por R$ 27 bilhões ele faria isso. A Sky, por R$ 15 bilhões, faria isso no Brasil inteiro, sozinhos ou em parceria, ou em joint venture, ou em sociedade com gente local".

Baptista se referiu ao presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, que visitou ministros em Brasília propondo que sua empresa fosse o principal instrumento do Plano de Nacional de Banda Larga, pedindo bilhões de reais em incentivos do governo.

A sky, que pertence ao magnata da mídia anglo-australiano Huppert Murdoch, já controla a Itsa, empresa de MMDS (TV paga via micro-ondas), em 12 cidades, incluindo capitais como Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Porto Velho e Vitória.

Falha de São Paulo

Uma briga feia na imprensa de São Paulo, depois que a Folha de S. Paulo colocou sob suspeita a isenção editorial do jornal Diário do Comércio de São Paulo.

A Folha bateu no Diário alegando a Associação Comercial de SP "que controla o jornal, tem como vice-presidentes o prefeito Gilberto Kassab (DEM-SP), Guilherme Afif Domingos (DEM-SP) e Jorge Bornhausen (DEM-SC)” – três apoiadores de José Serra à Presidência".

Moisés Rabinovici, diretor do Diário do Comércio, escreveu ontem um artigo metendo o pau na Folha, que foi ironicamente rebatizada de “Falha” de S.Paulo:

Uma falha na Folha de S. Paulo fez três vítimas à queima-roupa: a verdade, os leitores e o Diário do Comércio e seu Publisher, a Associação Comercial de São Paulo”.

O Alerta Total recomenda leitura do artigo, abaixo: Falha de S. Paulo

Mito cubano

O PC do B resolveu queimar a blogueira cubana Yoani Sánchez.

Foi este o objetivo do site “Vermelho” transcreveu a entrevista por ela concedida ao jornalista francês Salim Lamranium.

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=128182&id_secao=7

Bicho solto

Qual a relação entre a caçada de uma onça e a tomada de poder socialista Fabiana ora em operação no Brasil.

Quem quiser saber é só dar uma lida, abaixo, no artigo do General de Divisão da Reserva do EB, Clovis Purper Bandeira.

Confira a: Caçada de Onça

Solidariedade

A especialista em degustação de vinho Paola Pedron vai reverter parte da renda obtida com venda do livro “Diário de Anotações Enológicas - A Arte de Degustar Vinhos”, e dos cursos e palestras realizadas na 14° edição da ExpoVinis Brasil, para duas instituições.

Uma delas é o Lar Escola Cairbar Schutel, entidade que atende 60 crianças e adolescentes em situação de risco social.

A outra, Abrapreci - Associação Brasileira de Prevenção ao Câncer de Intestino.O Salão Internacional do Vinho acontece de hoje até quinta, no Expo Center Norte - Pavilhão Vermelho, em São Paulo.

Apele ao Chapolim Colorado

Quico, o personagem do seriado Chaves vivido por Carlos Villagrán, deve ser chamado dar uma ajuda urgente na campanha da Dilma.

Com ele no palco, o Domingo Legal, do SBT, chegou a ficar por uma hora (das 12h34 às 13h33 de domingo passado) em primeiro lugar no Ibope.

Quem sabe se uma ajuda da turma do Chapolim Colorado não colabora para Dilma subir nas pesquisas.

Os marketeiros só precisam tomar cuidado para não chamar o Chavez errado, o lá de Caracas...

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Abril de 2010.

Caçada de Onça

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Clovis Bandeira


Imaginemos, Novo Camarada, uma caçada de onça. Seus principais personagens são a onça, é claro, os cães, os mateiros e os caçadores. A onça é o prêmio cobiçado e o objetivo da caçada. Sendo animal arisco e forte, fará de tudo para escapar de seus perseguidores, lutará por sua vida e, com certeza, matará para defender-se.

Os cachorros são a parte mais fraca da caçada, mas atuam em grande número e contam com a cobertura dos mateiros e dos caçadores. Sua missão é localizar, rastrear, perseguir, encurralar, atacar a onça enquanto não chegam os caçadores para o golpe final. São os mais expostos ao perigo da caçada e, por agirem perto da caça, às vezes são por ela contra-atacados, sendo feridos ou mortos na luta.

Os mateiros, por sua vez, precedem os caçadores e manobram os cães. Conhecedores da região e dos cães, que são treinados e tratados por eles, seu trabalho é orientar, conduzir, atiçar, manter o ímpeto dos cachorros. Não correm tanto risco de serem atacados pela presa, e sonham em se tornar caçadores, mas não têm recursos para tal.

Finalmente, os caçadores: são amigos do dono das terras, possuem bons cavalos, boas armas e a caçada é um grande divertimento para eles. São os que correm menor perigo e levam o troféu cobiçado, a cabeça e a pele da onça, para provar sua valentia e ornamentar sua casa ou seu local de trabalho.

Comparemos a cena da caçada com a técnica comunista para a tomada do poder, em qualquer local do mundo, inclusive no Brasil.

O poder, o governo, é o objetivo colimado. Para atingi-lo e conquistá-lo tudo farão os caçadores. O poder é a onça, que também se defenderá com suas garras e presas, como é natural, causando baixas nas fileiras inimigas.

Os cachorros são os ativistas manobrados pelos mateiros: estudantes, operários, bancários, funcionários públicos, a massa de manobra que responde aos estímulos dos agitadores e participa de passeatas, manifestações, comícios, entrando em choque com as forças da ordem (as garras e as presas da onça) e, ocasionalmente, sofrendo ferimentos ou morrendo.

Também podem ser comparados aos peões no jogo de xadrez, peças sem grande valor estratégico, mas que servem para abrir caminho para as peças de maior mobilidade, proteger posições e peças mais valiosas etc. O jogador não tem muito cuidado com eles, admitindo sacrificá-los em troca de vantagens no jogo como um todo. Também na tática esquerdista, não importa se houver baixas entre os “cachorros”.

Aliás, o aparecimento de mártires atiçará a cachorrada que, sedenta de sangue e de vingança, acossará a onça com mais vigor e fúria. O mártir também será explorado pelos meios de comunicação da esquerda, exposto como vítima da repressão brutal das forças da ordem, que por definição não podem cumprir sua missão, porque estão agindo contra “o povo”.

Ah, o povo! Somente a esquerda o conhece, o representa, o entende, o define e o conduz, incapaz que ele é de pensar sozinho. Quem não for simpatizante de suas ideias é gorila, retrógrado, repressor. No regime do pensamento único dos sonhos esquerdistas, só é válido o seu pensar, iluminado pela certeza “histórica” e “científica” que os torna donos da verdade. Os que discordam não são “povo”.

Vejamos, agora, os mateiros. Como na caçada, são os encarregados de treinar, orientar e empregar os cães. São jornalistas, professores, líderes de grêmios e uniões estudantis, sindicalistas, políticos, que se salientaram na militância e que, como prêmio, galgaram posição de maior destaque.

São premiados, muitas vezes, com cursos de especialização nos centros de treinamento e de difusão comunistas ou socialistas, em geral no estrangeiro, onde adquirem ferramentas para dirigir as massas, estudando um currículo “democrático e libertador” que inclui agitação e propaganda, explosivos, tiro ao alvo, técnicas de organização e de controle e domínio de manifestações e de assembleias, criptografia de mensagens. Os mais destacados são remunerados de acordo com sua produção e candidatos a caçadores, se houver novas vagas nos quadros.

Por fim, quem são os caçadores? São políticos, artistas, filósofos encantados pelo canto da sereia, que emprestam seu nome para dar peso às manifestações orquestradas pelo partido, cobrindo com um manto “intelectual” as ações de mateiros e cachorros. Estão distantes, fisicamente, da onça, mas no momento da verdade, quando chegar a hora de liquidar a fera, passarão à frente e continuarão no poder político ou social, mas agora em posição de força, mandando e legislando sobre tudo e sobre todos.

Serão os mandarins do proletariado, em nome do qual exercerão o governo de forma autoritária, violenta e incontestável, como aconteceu em todos os países que tiveram a infelicidade de viver sob o regime comunista, na ditadura do partido único.

Pense agora, Novo Camarada: o que aconteceu no Brasil, que escapou do domínio comunista quando tudo estava pronto, só faltava empolgar o poder? Por incrível que pareça, a onça escapou. No último instante, num esforço surpreendente, rompeu o cerco e atropelou cães, mateiros e caçadores, que já antegozavam sua vitória.

Surpresos, viram a presa escapar, causando estragos nos atacantes. Tentaram, e ainda tentam, cercá-la de novo, mas a onça, embora quieta, está atenta e evita as ciladas que lhe são armadas. Continuam a cutucá-la e a provocá-la, guardando uma prudente distância. Mas a grande oportunidade foi perdida, o bicho está mais arisco e não será fácil voltar a caçá-lo.

Clovis Purper Bandeira, General de Divisão da Reserva do EB, é Vice-presidente do Clube Militar.

Falha de S. Paulo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Moisés Rabinovici


Uma falha na Folha de S. Paulo fez três vítimas à queima-roupa: a verdade, os leitores e nós – o Diário do Comércio (DC) e seu Publisher, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O alerta da falha soou no meu celular, na quinta-feira, 22. Era o repórter Diógenes Campanha, da página de Mônica Bergamo, na Folha Ilustrada. Ele falava comigo e talvez com mais alguém a seu lado, ou noutra linha, ao mesmo tempo. Mas acabamos nos entendendo: ele queria discutir um erro no texto publicado no DC sobre a última pesquisa Ibope que encomendamos, feita em abril, e distribuída no feriado de Tiradentes, quarta-feira, aos principais jornais, TVs, rádios, sites e blogs, por cortesia da ACSP.

Ok, é para estas ocasiões que existe o lamentável Erramos, nos jornais. Nosso repórter, distraidamente, e sem má-fé, tomou alguns dados da pesquisa Ibope/DC de fevereiro como se fossem os apurados em abril, e os cravou na tabulação final à questão "espontânea" sobre quem será o próximo presidente, feita a 2002 entrevistados. Esses números confundidos estão longe de ser o foco e o denominador somados para antecipar o próximo presidente.

Os portais do DC e da ACSP na web não reproduziram o engano. Os dados corretos foram para o ar já no primeiro post, e lá permaneceram, e ainda continuam, numa prova de que a teoria ilustrada da conspiração não passa mesmo disso – uma teoria, ou torcida, ou distorção.

A FSP pediu, e recebeu, por e-mail, a íntegra, com 86 páginas da pesquisa Ibope/ACSP-DC, mas não a publicou. Nenhuma linha, nada! Pode ser que tenha se contentado com os resultados gerais vazados, não se sabe como, para a jornalista Renata Lo Prete, do Painel da Folha: ela furou toda a imprensa, inclusive o próprio DC, um dia antes. Também pode ser que só o Datafolha mereça crédito e espaço na FSP – até porque é sua exclusividade.

Na Veja desta semana atribui-se ao Datafolha uma crítica ao Ibope, que "faz prognósticos eleitorais em vez de diagnósticos". Mas o Datafolha é acusado por outro instituto de pesquisa de usar as páginas da FSP para atacar os concorrentes.

Diógenes iluminou o nosso pequeno erro, e eu lhe agradeci a chance de nos corrigirmos. A retificação saiu no dia seguinte. Ao repórter, para não restarem dúvidas, mandamos a cópia em PDF da pesquisa de abril, contendo um retrospecto de fevereiro e março, embora seu jornal já a tivesse, e desprezado. Foi a forma cortês de lhe dizer: veja, aí, o erro ficou circunscrito ao DC, e numa das últimas frases de uma reportagem de página inteira.

Confesso que senti vergonha de ser jornalista – e tenho mais de 45 anos de profissão bem vividos – ao ler na Bergamo, na sexta-feira, 23, a insinuação venenosa, irresponsável, de que manipulamos os dados da pesquisa. E eis qual seria o motivo: a ACSP, "que controla o jornal, tem como vice-presidentes o prefeito Gilberto Kassab (DEM-SP), Guilherme Afif Domingos (DEM-SP) e Jorge Bornhausen (DEM-SC). Os três apoiam Serra à Presidência".

Quanto tempo dedicado a Diógenes – e para nada! Não o convenceu o nosso repórter, arrasado pelo erro cometido, negar a suspeita de que errou premeditadamente. Ele escreveu o que bem quis – e aí, sim, com a premeditação que nos imputava: a sua denúncia tendenciosa, não comprovada e insustentável.

Incrível como a leviandade se alastrou através de blogueiros, navegando no agitado mar da internet. Atracou até em portos internacionais.

Ah!, os tempos em que Ben Bradlee ensinava no Washington Post: "O fundamento do jornalismo é buscar a verdade e contá-la". Saudade dos manuais em que aprendíamos: "O patrimônio de um repórter é o seu nome"; e "não se deve escrever uma única palavra de que não se esteja seguro, nem divulgar uma só informação da qual não se tenha certeza absoluta".

Hoje, aí está a Falha de S. Paulo de que somos vítimas: o objeto da notícia não é mais o fato, mas o que dele se diz. Vivamos de versões! Sigamos o mestre Lula, a metamorfose ambulante nacional. A realidade passou a interessar menos do que a sua interpretação.

O fato: a pesquisa Ibope/ACSP-DC. A notícia: o erro de redação sobre ela, sabidamente involuntário, corriqueiro em todos os jornais. A maioria da imprensa vota, em épocas eleitorais, nas páginas de Opinião. Mas alguns textos deste nosso inquisidor, a FSP, exalam o inconfundível odor de sectarismo cego. Até quando o assunto é enchente em São Paulo.

A jornalista Mônica Bergamo acha que beneficiamos o prefeito Kassab, um dos vice-presidentes da ACSP? Ora, mande Diógenes pesquisar em nossas edições. À época da campanha Cidade Limpa fomos à Justiça contra ele, em defesa de associados prejudicados e contra milhares de demissões que acabaram ocorrendo. Será que a ACSP, que se pretende uma entidade de classe apartidária, precisa da bênção do PT para manter seu distanciamento político? Além de divulgar pesquisas eleitorais, já uma tradição, sempre trouxemos, para debater com nossos associados, em reuniões abertas à imprensa, todos os candidatos políticos, TODOS.

A meus companheiros de profissão quero acrescentar: nunca trabalhei num jornal com tanta liberdade como no DC. Aqui me pedem, no máximo, o trivial, como a cobertura que todos os jornais fazem da própria ACSP, uma fonte importante de notícias econômicas. Às vezes, alguém oferece o que seria mais apropriado a um house organ, ou cobrimos alguma visita importante para um texto legenda. Qual redação não recebe pedidos assim?

Comecei no DC na presidência de Guilherme Afif Domingos, há sete anos. Demolidor de tabus, acabou com proibições de origens perdidas no tempo, ou assuntos intocáveis. Ótimo pauteiro, numa órbita que não passa pela política, criou o Impostômetro e os Feirões de Imposto, derrubou a MP 232, foi ao Conar contra propaganda enganosa do governo... Um inovador incansável. Jamais usou o jornal para fins políticos, nem quando o Datafolha lhe deu 14% dos votos contra 43% do senador Eduardo Suplicy (PT), em 27 de setembro de 2006. O resultado foi... 47,8% dos votos a 43,7%. Se o Datafolha acertasse as últimas pesquisas, os então indecisos, numa reviravolta, poderiam decidir, e Afif seria hoje senador.

A gestão do atual presidente Alencar Burti reforçou o zelo pela isenção política. Ele é extremamente cuidadoso em manter o equilíbrio centrado, como uma gangorra com dois pesos iguais em cada ponta. Com ele o DC desenvolveu o Museu da Corrupção que, em seis meses de vida, ganhou o Prêmio Esso de Melhor Contribuição à Imprensa de 2009, e completou agora um ano, com cerca de 700 mil page views/mês. Só miopia para não enxergar nada além de uma trinca do DEM na ACSP.

Feito o estrago, cometida a injustiça – e daí? A FSP, sempre preocupada com o outro lado, está se revelando lerda quando se torna, ela própria, o outro lado. A carta de esclarecimento que mandei na sexta-feira para o Painel dos Leitores não saiu no sábado. E nem no domingo. Sairá nesta segunda? A ver... Por enquanto, a Falha age como quem atropela e foge sem socorrer a vítima.

O veneno de Diógenes Campanha circula impune como viral pela internet, destruindo reputações, equiparando erro comum em qualquer jornal à manipulação criminosa de pesquisa eleitoral, numa confusão que atinge o próprio Ibope. Pena se vier a estancar um serviço cidadão que a ACSP compartilhava de boa vontade com a opinião pública. As vítimas somos os (e) leitores e nós, e a verdade, sempre a primeira a morrer.

Moisés Rabinovici é diretor do Diário do Comércio. Suas opiniões neste artigo são pessoais e não refletem o pensamento e as posições da ACSP. Publicado no Diário do Comércio de São Paulo de ontem, 25/4/2010.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Cúpula militar manda recado ao STF: é “inegociável, intolerável e inaceitável reinterpretar a Lei de Anistia”

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net (atualizado nesta segunda)

Por Jorge Serrão


Provocar uma crise militar, em plena pré-campanha eleitoral, é acidose institucional desnecessária. Induzidos a raciocinar desta forma, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal tende a deixar a Lei de Anistia do jeito que está. O Alto Comando do Exército, através do ministro da Defesa e ex-presidente do STF, Nelson Jobim, fez chegar à Suprema Corte Tupiniquim o recado de que é “inegociável, intolerável e inaceitável reinterpretar a Lei nº 6.683/1979”. As Legiões estão de prontidão. Democraticamente, é claro.

O novo presidente do STF, Cezar Peluso, já colocou como único item da pauta de julgamento do STF, na próxima quarta-feira, a apreciação da Argüição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 153. Começa às 14 horas a sessão para definir se a Lei de Anistia "alcança os crimes praticados pelos agentes da repressão, como tortura e abusos sexuais, contra opositores" daquilo que a propaganda coletivista denominou “regime militar” (1964/1985).

A Advocacia Geral da União e a Procuradoria Geral da República, bem como os militares, são contra a ADPF proposta pela Ordem dos Advogados do Brasil e defendida por outras três entidades: a Associação Juízes para a Democracia, a Associação Brasileira de Anistiados Políticos e o Centro pela Justiça e o Direito Internacional – CEJIL. O apoio desta última entidade confirma que o ataque à anistia brasileira é mais uma ingerência do modelo globalitário na soberania do Brasil.

O relator da polêmica questão é o ministro Eros Grau – que se define como ideologicamente de esquerda e que sempre ressalta ter sido vítimas de torturas durante o regime militar. O ex-advogado Geral da União, ministro José Dias Toffoli, está impedido de apreciar o caso porque já emitiu parecer sobre o assunto antes de ganhar o emprego vitalício no STF. Dez ministros votando podem complicar a conta de um resultado final, em caso de empate. Caso isto ocorra, o voto de minerva terá de ser decidido pelo presidente do Supremo.

O julgamento do caso estava marcado para o último dia 13. Acabou cancelado, dois dias antes, porque não haveria quorum no STF. Se o clima ficar muito quente, existe a possibilidade de algum ministro “pedir vista do processo”. Assim, o julgamento seria adiado novamente. A preferência do governo $talinácio é que o assunto só fosse decidido depois da eleição presidencial. Tudo para não afetar a imagem da Dilma Rousseff – ex-participante do terrorismo armado nas décadas de 60-70, e que defende a reinterpretação revanchista da Lei de Anistia, sem alcançar seus companheiros de luta armada, apenas ferrando militares e policiais.

Sobre outra grave questão jurídico-diplomática, leia, abaixo, o artigo: O Nocivo Rebelde

Explica, Dilma

O incansável combatente professor João Vinhosa, direto de Itaperuna, manda outro petardo na direção de Dilma Rousseff e do mundinho sindical dominado pelos petistas:

O Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) está desempenhando dois papéis completamente antagônicos. Por um lado, lidera multidões na campanha “O petróleo tem que ser nosso”. Por outro lado, recusa-se a discutir o caso Gemini – sociedade por meio da qual a Petrobras abriu mão de ser a grande beneficiária da produção e comercialização do gás natural liquefeito (GNL) no País”.

Leia, abaixo, o artigo em que Vinhosa cobra de Dilma explicações oficiais sobre o caso Gemini:

O Sindipetro, a Dilma e a corrupção na Petrobras

E o capital motel?

Do comentarista político Carlos Chagas, provocando os presidenciáveis alinhados com a Oligarquia Financeira Transnacional:

Nenhuma palavra se ouviu até agora de José Serra, Dilma Rousseff e até Marina Silva, a respeito do que fazer diante do capital-motel. Trata-se daquele dinheiro que chega de tarde ao Brasil, passa a noite e vai embora de manhã, depois de haver estuprado um pouquinho mais nossa economia, sem ter criado um emprego ou forjado um parafuso. Para enfeitar estatísticas, a equipe econômica celebra o ingresso desse capital especulativo ávido de locupletar-se com os juros mais altos do planeta. O diabo é que ao primeiro sinal de crise, como no ano passado, esses dólares vão embora. Ou nem vem”.

Além de omitir opinião sobre o capital Motel, Serra, Dilma e Marina também farão de tudo para se calar sobre o assalto dos impostos e taxas ao bolso do contribuinte.

Pulseirinha nos políticos?

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) decidiu elaborar um projeto de monitoramento eletrônico que pode resultar na soltura de cerca de 80 mil presos, quase um quinto da população carcerária brasileira.

A intenção é vigiar os soltos através de uma tornozeleira eletrônica, que permite saber a localização de quem a usa.

A solução genial foi dada no 12° Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, em Salvador, na Bahia.

Se depender da vontade globalitária, em breve os presos e os soltos estarão controlados eletronicamente, por chips ou qualquer equipamento.

Mentira do Ciro

O Coronel da Reserva do Exército, Adauto Luiz Lupi Barreiros, envia um e-mail ao Alerta Total para desmontar uma mentirinha contada pelo quase-ex-presidenciável Ciro Gomes, ao alegar que sofreu “o pão que o diabo amassou” porque foi contra a privatização realizada no governo Fernando Henrique Cardoso:

Pura mentira que tenha sido contra a privataria. Invoco os anais do Congresso da Federação dos Comerciários na Praia Grande, SP tão logo havia voltado de Havard e na eleição do FHC. Foi ele um dos Palestrantes, entre outros. Eu próprio, Bolivar Lamounier (que já havia tucanado na época) e outros. Aliás, no dia a sequência foi: Eu, o Bolivar e ele. Ciro defendeu incisivamente a privatização da Telebrás, da Vale e das usinas metalúrgicas. No caso das Teles, inclusive, usando dados e argumentos falsos que não resistiam a um exame, nem mesmo de valores acionários constantes das bolsas sobre a empresa. Otoridade sempre pode usar qualquer número, por mais falso que seja. Mistificou essa defesa, a ponto de se ter que encerrar o questionamento comigo, pois os "donos" do evento, quiseram protegê-lo de desgastes diante dos sindicalistas que constituíam a audiência. Como lhe faltaram argumentos, acabou dizendo que faríamos outra Telebrás, depois de vender a atual”.

Bolcheviquepropagandaminister

Os números justificam o quanto custa aos cofres públicos para Lula da Silva ser tão “popular”.

Sob a batuta do gigante Franklin Martins, a propaganda do governo $talinácio chegou, no ano passado, a 7.047 veículos de comunicação de todo o País.

De 2003 a 2009, a Presidência da República, ministérios e estatais gastaram R$ 7,7 bilhões com propaganda.

Os veículos que divulgaram publicidade federal em 2009 estão espalhados por 2.184 municípios.

Outra explicação

Além do investimento oficial em propaganda, o analfabetismo literal e político explicam como a mídia induz os ignorantes a apoiarem o Apedeuta.

O Brasil tem hoje cerca de 30 milhões de analfabetos funcionais.

Ao comentar tal número no 9º Fórum de Comandatuba, na Bahia, Viviane Senna, do Instituto Ayrton Senna, detonou:

Um registro como este, em pleno século 21 é inaceitável. Participar deste encontro, sem dúvidas despertará o interesse de muitos empresários em olhar mais pela educação do nosso País”.

Recado do Bispo

Edir Macedo usou seu blog pessoal para desafiar as autoridades cariocas a impedirem um novo encontro como o Dia D que parou o Rio de Janeiro, no último feriado de Tiradentes:

Não há nada que possa nos parar. E você pode ter certeza que o Dia D vai acontecer todos os anos. Não vai ter ninguém capaz de impedir que se repita. Pode haver a ameaça que houver, nós vamos continuar. Vamos ter essa concentração. Você pode ter certeza”.

O recado do líder da Igreja Universal do Reino de Deus foi dado em um vídeo de 11 minutos, no qual Macedo respondeu às críticas ao culto, que reuniu um milhão de pessoas na enseada de Botafogo.

Pegaram pesado

Prova irrefutável de que existe uma bem orquestrada campanha globalitária para esculachar a Igreja Católica, como tática para detonar os valores cristãos.

O Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido foi obrigado ontem a desculpas ao papa Bento XVI depois da publicação de um memorando interno no qual autoridades brincavam que o pontífice iria abrir uma clínica de aborto, lançar uma série de camisinhas ou cantar em dueto com a rainha Elizabeth II durante a visita de quatro dias que o Papa fará à Inglaterra, em setembro.

"O Escritório de Relações Exteriores lamenta muito esse incidente e está profundamente sentido com a ofensa que ele causou. Nós valorizamos fortemente a próxima e produtiva relação entre o governo do Reino Unido e o papa e estamos ansiosos para aprofundar isso ainda mais com a visita de Bento XVI ao Reino Unido".

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, comunicou, laconicamente, que o pedido de desculpas do Reino Unido foi recebido.

Estudantemente

A União Nacional dos Estudantes reafirmou ontem, mesmo que de mentirinha, sua independência política.

Embora controlada pelo PC do B, que apóia Dilma, a UNE decidiu que não vai apoiar nenhuma candidatura à Presidência.

Esse foi o resultado de três dias de debates e muita polêmica, no 58º Conselho Nacional de Entidades Gerais de estudantes (Coneg), realizado no Rio de Janeiro.

Avatar aloprado

O cineasta canadense James Cameron, 55 anos, diretor de "Titanic" e "Avatar", promete entregar ao presidente Barack Obama uma carta de 80 líderes de comunidades indígenas brasileiras contra a construção da usina de Belo Monte:

Também conversei com cientistas que estudaram o meio ambiente da Amazônia por muitos e muitos anos. Li muitos estudos a respeito dos efeitos da represa sobre os ciclos sazonais da região, sobre o fluxo dos rios, sobre a previsão de produção de 11 mil megawatts que podem virar apenas 3 mil megawatts em mais da metade do ano, por causa dos efeitos ecológicos. E acho que esta é uma produção baixa para os R$ 16 bilhões que o projeto vai custar. Ou seja, aprendi que Belo Monte é ineficiente do ponto de vista da relação custo-benefício. Insisto: estou apenas repetindo aqui o que me disseram organizações ambientais brasileiras, como o Instituto Sócio-Ambiental (ISA) e outros grupos, como a Conservation International”.

Cameron revelou que enviou uma carta ao presidente Lula pedindo um encontro com ele, ou com alguém de sua equipe de energia, mas não teve resposta.

O cineasta também errou no preço as obra, já que a estimativa do governo já foi revista para R$ 19,6 bilhões e a do setor privado é de R$ 30 bilhões.

Eu não vou tomar

Teresa Forcades, doutora em Saúde Pública, conta a verdadeira história da Gripe A, dando informações científicas e enumerando as irregularidades envolvidas no assunto.

Explica as consequências da declaração de Pandemia e suas implicações políticas.

Antes de tomar a vacina contra a gripe, vale a pena dar uma olhada no vídeo:
http://vimeo.com/7965935

Vou tomar todas

Produtores, apreciadores, especialistas e cachaciers têm um encontro marcado com a mais brasileira das bebidas nesta terça, quarta e quinta, em São Paulo.

O Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte exibirá cachaças de várias partes do Brasil durante a Brasil Cachaça 2010.

Destilaria Rex, Samanaú, Germana e Catedral são algumas das marcas brasileiras que vão apresentar suas novidades às mais de 15 mil pessoas esperadas para este ano para a Feira Internacional da Cachaça.

Oscar para o Brasil?

Concorrente ao troféu Calunga do 14 Cine PE, que começa hoje, em Recife, o filme "Seqüestro” tem tudo para estar entre os potenciais indicados ao Oscar de 2011, na categoria melhor documentário.

A obra do paulista Wolney Atalla já “sequestrou” os prêmios de melhor filme da categoria documental e melhor direção do recente 10º Festival de Beverly Hills, nos EUA:

Vamos inscrever para o Oscar este filme, que retrata o horror do crime do sequestro sem palavrões, sem violência. Ouvir o relato de uma moça que foi estuprada por um sequestrador de pano preto na cara no cativeiro onde ficou por 22 dias já comporta uma violência mais chocante do que os filmes americanos estão acostumados a retratar”.

É a promessa de Wolney Atalla – que ficou conhecido pelo filme "A vida em cana" (2004).

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Abril de 2010.

O Sindipetro, a Dilma e a corrupção na Petrobras

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por João Vinhosa

O Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) está desempenhando dois papéis completamente antagônicos. Por um lado, lidera multidões na campanha “O petróleo tem que ser nosso”. Por outro lado, recusa-se a discutir o caso Gemini – sociedade por meio da qual a Petrobras abriu mão de ser a grande beneficiária da produção e comercialização do gás natural liquefeito (GNL) no país.

Pior: no passado recente, o Sindipetro acusou a Petrobras de entregar o mercado de GNL a uma multinacional americana por meio da citada sociedade. Pior ainda: o Sindipetro acusou, de maneira contundente, a ocorrência de corrupção na constituição da Gemini.
Mudou o entendimento do Sindipetro, ou ele foi obrigado a se calar?

Conforme se vê no artigo “Dilma, ó Dilma, onde estás que não respondes?”, cujo endereço eletrônico está indicado ao final, amparado em sólido arrazoado, deixei claro que o Sindipetro não tinha condição moral de levar adiante a campanha “O petróleo tem que ser nosso” sem trazer à discussão o caso Gemini. E o Sindipetro não se dignou a se manifestar a respeito.

Considerando que o Sindipetro continua intensificando a campanha acima citada sem discutir o caso Gemini – um autêntico crime de lesa-pátria praticado contra o setor “petróleo e gás” – torna-se importante voltar ao assunto.

A atuação do Sindipetro

Nada mais perfeito para avaliar a ambígua posição do Sindipetro que a comparação dos fatos relatados no artigo “Dilma, ó Dilma, onde estás que não respondes” com o sintomático silêncio sobre a Gemini durante a campanha “O petróleo tem que ser nosso”.

Em tal artigo, ressaltei que o Sindipetro foi a entidade que, explicitamente, relacionou a Gemini com corrupção. E esclareci isso foi feito por meio de várias matérias publicadas no seu jornal, com charges especialmente eloqüentes.

As matérias publicadas no jornal do Sindipetro são categóricas. Numa delas, datada de 23/03/06, encontra-se uma charge bastante sugestiva: um homem com uma mala recheada de dinheiro na qual está escrito o nome da sócia da Petrobras. Em outra matéria, publicada em 03/08/07, sob o título “Petrobrás entrega mercado de GNL aos EUA”, uma charge mostra a mão de Tio Sam acionando um cilindro de gás de onde jorra dinheiro. Uma terceira matéria, de página inteira, publicada em 29/05/08, além de uma charge bastante sugestiva, tem um título esclarecedor: “Soberania Nacional Ameaçada – Mercado de GNL brasileiro está nas mãos de multinacional.”

Também ressaltei no artigo que o secretário-geral do Sindipetro, Emanuel Cancela, em entrevista datada de 16 de maio de 2008, declarou: “O que nos perguntamos é o que moveu o governo a referendar um negócio como este. O que está por trás disto? Tem alguma coisa suja no meio desta história. Vamos insistir junto ao Ministério Público e incluir esta questão na Campanha pela Nacionalização do Petróleo e Gás.”

O comportamento da ministra Dilma

O comportamento da Ministra Dilma – que, por ação ou omissão, avalizou tal sociedade, pois a mesma foi arquitetada durante o período em que ela acumulava as funções de Ministra de Minas e Energia e de Presidente do Conselho de Administração da Petrobras – pode ser avaliado pelo seu absoluto silêncio, ao ser colocada diante de acusações explícitas de corrupção na área sob seu comando.

Para ilustrar o inadmissível silêncio da ministra Dilma diante das acusações contra a sociedade em questão, do artigo citado são transcritos os seguintes trechos:

“Há muito eu venho acusando a ministra Dilma de omissão com o objetivo de forçá-la a tomar uma das duas únicas atitudes dignas do alto cargo que ocupa: esclarecer os pontos por mim questionados ou processar-me judicialmente, o que me dará a oportunidade de comprovar perante a Justiça o prejuízo causado ao nosso país por referida sociedade.”

“Eu venho acusando a ministra Dilma de uma maneira aberta para que todos os administradores de recursos públicos do país se conscientizem que são obrigados a prestar contas à sociedade dos atos praticados em sua área de atuação nas oportunidades em que, sobre tais áreas, são lançadas suspeitas de armações para beneficiar grupos privados.”

Conclusão

Existem diferentes opiniões sobre a política de exploração do petróleo. Existem, também, diferentes opiniões sobre a conveniência de se manter a permissão dada à Petrobras para se associar minoritariamente a outras empresas (o que faz com que a sociedade assim formada fique livre dos órgãos de fiscalização; exemplo: o TCU ficou impedido de fiscalizar a Gemini).

Existem, ainda, posições divergentes sobre a validade da campanha liderada pelo Sindipetro.
O que não pode ser admitido é o fato de uma entidade que levanta a bandeira “O petróleo tem que ser nosso” evitar discutir um caso que vai contra tudo aquilo que ela prega.

Assim como não pode ser admitido que uma administradora de recursos públicos considerada íntegra, austera e incorruptível fique calada, quando colocada diante de acusações explícitas de corrupção na área sob seu comando.

Para maiores detalhes, basta entrar no endereço abaixo indicado:
HTTP://www.alertatotal.net/2010/02/dilma-o-dilma-onde-estas-que-nao.html

João Vinhosa é ex-conselheiro do extinto Conselho Nacional do Petróleo joaovinhosa@hotmail.com

O Nocivo Rebelde

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Valmir Fonseca

Na Áustria a “noviça”, aqui o “nocivo”. Assim como o TCU foi lançado na mais desprezível situação de desmoralização, tememos pelo segmento judiciário nacional em geral, que sussurram, peca em várias instâncias, é lento, leniente, negligente quando conveniente, caro (caríssimo), titubeia, por vezes tem sua imparcialidade questionada, etc.

De fato, as altas cortes estão, portanto, sujeitas às chuvas e trovoadas, e com a cabeça a prêmio, caso o “divino mestre” enverede para o politicamente correto, e resolva voltar suas fulminantes baterias contra aqueles tribunais, em particular para o TSE, que, segundo ele, não para de “encher o saco”.

Já tivemos cabais mostras de como é possível dar pauladas e mostrar o pau, sem qualquer retorno. O TCU levantou a crista, e logo levou uma traulitada nas ventas, com a ameaça da criação de um órgão superior para fiscalizá-lo. A campanha do “rebelde” contra o TCU é tão ostensiva como a que faz para a sua candidata. Para arrasar o quarteirão, o “nocivo rebelde” demonstrando que não estava brincando, liberou várias obras impugnadas pelo TCU, só porque alguns projetos estavam eivados de ilicitudes (ora vejam vocês).

O STF está na moita, mas levou a sua parcela de desmoralização bem no cocuruto. O Battisti esta aí, como uma prova cabal e gritante. Ao veredito de recambiá–lo para a bela Itália, o “nocivo rebelde” decidiu homiziá–lo no Brasil, por uma temporada, para que cumpra pena por ter entrado no País com passaporte falso (é evidente que esta patética transgressão pretere a sua pena de assassinato na Itália). Desprestígio para o STF?

Realmente, como diria o “nocivo”, a justiça brasileira está inconfiável.

Talvez movido pela indignação de que algo está errado, e que está sendo perseguido, o nocivo rebelde, declarou num rompante “não podemos ficar subordinados ao que um juiz diz que podemos ou não fazer".

Sob certos aspectos, ele está coberto de razão. Há mais de um ano ele desfilava em campanha eleitoral explícita com a “sucessora”, por todo o Brasil, inaugurando obras a começar, no meio, a concluir, a serem projetadas, gastando os tubos com um séquito de puxa - sacos, movimentando massas para os aplausos ululantes, transporte, comes e bebes sem nenhum energúmeno soltar um pio, e agora, esta “tchurma” de sacripantas se mete de pato a ganso. Pode? É evidente que não.

Pelo muito que já vimos nada impedirá que Belo Monte se transforme, como o Pré – sal, como a Reserva Raposa Serra do Sol, como...(podem escolher à vontade) em mais um monumento de ode ao nosso bruxuleante “vaga – lume”.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira é General de Brigada Reformado.

domingo, 25 de abril de 2010

Milagres para salvar a Copa e a Dilma Eyjafjallajoekull

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão


Em tempos de eleitoreira guerra, circulam inverdades por ar, mar e terra. Cuidado, na Internet, com um e-mail, com o título “zumzumzum”. Denuncia que Lula estaria articulando um plano B, uma manobra salvadora para os petistas. Lula renunciaria a seu cargo para se lançar candidato a vice de Dilma Rousseff, e assim poder acompanhá-la em tudo que é palanque, obtendo votos suficientes para torná-la presidenta.

Cuidado com boatos. O tal plano B não existe. Lula pode até ter vontade. Mas não pode renunciar. Se sair, sabe que o Palácio do Planalto desaba, mesmo depois da reforma baratinha de R$ 78,8 milhões que ainda não terminou. $talinácio nega. Mas todo mundo já sabe que ele tira licença em agosto e setembro. Deixa José Alencar no seu lugar. E sai desembestado atrás de voto para a companheira Dilma Eyjafjallajoekull.

A candidata de Lula é realmente um vulcão. Entra fácil em erupção. Basta que lhe botem pilha. Dilma só tem um problema difícil de contornar. Sua candidatura é uma Antártica sub zero. Para piorar, o popular $talinácio só toma Kaiser. Assim, a aposta na Dilma se torna mais fria que a geleira de Eyjafjallajoekull, que fica lá na Islândia, terra do Lazzy Town – série televisiva, com bons exemplos, que faz sucesso entre a criançada do mundo todo.

$talinácio terá de fazer mais ginástica que o Sportacus para eleger a ex-terrorista. Nem botando uma peruca cor-de-rosa - como a da boneca Stefanie lá de Iceland – torna a Dilma alguém com simpatia e carisma. Tudo bem que a Dilma se cercou de várias figuras cheias de vilania como o trapalhão Robin Rothen. E como Brasília não é Lazzy Town, mas sim um grande Detrito Federal – tanto lance de esperteza e malvadeza dos petralhas pode acabar em fracasso rotundo nas urnas. O risco cresce a cada bobagem da pré-campanha.

Tudo se complica para Lula, que preferia ter a garganta cortada e a língua solta arrancada, além de queimar na lava de um vulcão de nome impronunciável, a ter de suportar o maçom Michel Temer como vice da Dilminha. Certamente, Lula preferia ter o Cramulhão como companheiro da chapa-quente que o sapo boi barbudo será obrigado a engolir.

Pena que Lula não gosta de ler. Mas se um livro fosse uma deliciosa cachaça, seria recomendável que ele bebesse, inteiramente, do conteúdo de uma obra religiosa chamada “Filho do Fogo”. Sem trocadilho infame, é perfeita para quem vive de fogo... Foi escrita por Daniel Mastral, um ex-satanista que se converteu ao exemplo de Cristo. Apenas por ironia da situação política, o rapaz é filho de Michel Temer. E se diz rompido com o pai.

Rumo ao inferno político que começa neste inverno, Lula tem outras duas situações mais demoníacas para administrar. Uma é o aumento que o Banco Central do Brasil terá de fazer na taxa de juros para evitar uma escalada inflacionária no País cujo governo não faz seu dever de casa fiscal e se endivida cada vez mais. Quem anda em erupção é o Presidente Henrique Meirelles – que foi preterido do desejo de ser vice da Dilma para ficar no BC do B e defender que os bancos não sejam taxados.

O outro problema infernal de $talinácio está devidamente abafado pela mídia amestrada pelas verbas públicas de propaganda e publicidade. Na quinta-feira passada, o governo brasileiro recebeu um ultimato da FIFA. Se até 30 de outubro não forem sanados os problemas de contratos para reformas de estádios e de outras obras de infraestrutura, principalmente no Rio de Janeiro, a Copa do Mundo de 2014 corre o risco de “deixar de ser nossa”. A ameaça da FIFA é real. $talinácio que não pegue para ver.

Só falta agora o Corinthians perder para o Flamengo na Taça Libertadores. Aí será muita malvadeza das Forças ocultas contra o Santo $talinácio, que precisa fabricar dois milagres: manter a Copa do Mundo no Brasil e eleger a Dilma. Que a campanha lhe seja leve, $talinácio.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Abril de 2010.

sábado, 24 de abril de 2010

Lula joga Ciro no colo de Serra?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

O cearense Ciro Gomes tem boas razões para não querer ser tratado como “defunto que ainda está vivo”. Se Lula não o quer na disputa presidencial pelo PSB, José Serra gostaria muito de tê-lo como candidato a vice. O PSDB e seus aliados estudavam uma complicada solução jurídica para permitir que isso aconteça, se as condições de negociação política também permitirem. Tudo indica que não passa de mais um factóide da pré-campanha eleitoral. As chances de casamento são pequenas.

Tudo o que Lula agora não quer é que Ciro caia no colo dos tucanos, roubando ainda mais os votos que começam a faltar para Dilma - que tem tudo para ser a grande vítima da sucessão. Enquanto isso, o quase cadáver Ciro joga no morde e assopra até o juízo final. Ontem ele bateu nos tucanos. Em entrevista à Folha de S. Paulo, atirou em todos. Primeiro, falou bem de Dilma, e enalteceu Serra: “O que eu digo a todo mundo que me pergunta é que a Dilma é uma pessoa muito melhor do que o Serra, mas infelizmente para nós outros, o Serra é mais preparado do que ela, mais legítimo do que ela”.

Em seguida, Ciro detonou o tucanato, sobretudo FHC, alegando que é negativa a vinculação de Serra a um projeto de país que prejudicou o Brasil de forma quase criminosa: “Ele foi ministro do governo Fernando Henrique durante quase oito anos. Não adianta fazer de conta, manipular, fazer conivência da grande mídia, lavagem cerebral, não adianta. Ele foi ministro do Planejamento no tempo em que se formatou a privataria. Ele foi ministro da Saúde, ele foi o sucessor do Fernando Henrique, ele foi a Dilma do Fernando Henrique. Isso, infelizmente, é o real. Então, na política, você é você e as suas circunstâncias. Eu, por exemplo, era da mesma turma e rompi quando vi o Fernando Henrique fazer o que estava fazendo. Fui para o deserto, fui falar contra, apelar contra, sofri o pão que o diabo amassou, para sustentar a coerência da minha percepção de mundo em relação ao Brasil”.

O PSB se reúne na terça-feira para oficializar o apoio da legenda à pré-candidata petista, Dilma Rousseff. Ciro sabe que é cabra marcado para morrer, mas promete reagir até lá: "Até terça feira de manhã, vou lutar e espernear, mas vou obedecer a decisão do partido". O problema é que Ciro não estará presente da reunião que vai detoná-lo da campanha presidencial. Mas promete lutar até o fim:

“Eu vou lutar até segunda-feira à noite. Porque considero fundamental para o Brasil, para a democracia brasileira, que o Brasil decida, e não os esquemas de gabinetes em Brasília, confinando as opções até deixar o povo sem alternativa praticamente nenhuma. Eu não quero tomar a Presidência da República de ninguém. Eu quero participar de um debate, trazer uma experiência de 30 anos de vida pública decente, de vivências na área econômica. Mas se o partido entender que não, eu respeitarei. Porque uma democracia se faz não com donos da verdade, se faz com respeito às maiorias. Se a maioria do meu partido entender que não devo ser candidato, eu respeitarei completamente”.

Mas Ciro já enxerga o próprio destino político de maneira melancólica: “Se eu não for candidato a presidente da República, eu vou me aquietar. Vou sair da política, não sei se definitivamente, mas pelo menos por um longo tempo”.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Abril de 2010.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Lugo apela a “estado de exceção” para atacar Exército do Povo Paraguaio – comandado por Fernando Beira Mar

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta sexta)

Por Jorge Serrão


Embora pressionado pela esquerda para “pegar leve”, nem o presidente do Paraguai agüentou mais suportar as ameaças do grupo narcoguerrilheiro “Exército do Povo Paraguaio”. O bispo Fernando Lugo pediu e o Senado paraguaio aprovou ontem a lei que institui estado de exceção por 60 dias em 5 dos 7 departamentos (regiões) do país. A medida, que ainda deve ser aprovada pela Câmara dos Deputados, permite ao governo ordenar prisões. Também proíbe reuniões públicas e protestos nas províncias agrícolas de San Pedro, Concepción, Amambay, Alto Paraguai e Presidente Hayes, nas fronteiras com o Brasil e a Bolívia.

A repressão paraguaia ao EPP vai render problemas diplomáticos com o governo $talinácio. Pelo menos três integrantes do EPP estão no Brasil na condição de "refugiados políticos" desde 2004. O Paraguai pressiona o governo Lula para que extradite Anuncio Martí Mendez, Juan Arrom e Victor Colmán. Os três alegam que sofrem perseguição política. Reclamam que foram torturados pela polícia paraguaia. Daqui a uns anos, quem sabe, até ganham indenização por isso.

O Paraguai é hoje o maior produtor e exportador de maconha neste hemisfério. As plantações estão ao longo da fronteira com o Brasil. Com cerca de 100 integrantes, o EPP produz e trafica drogas, sob o comando de um brasileiro: Luiz Fernando da Costa. Mesmo estando hospedado no Regime Disciplinar Diferenciado do Presídio Federal de Segurança Máxima, em Campo Grande (MS), Fernandinho Beira Mar administra, à distância, os negócios do EPP – cuja principal meta é implementar o marxismo no Paraguai.

O EPP tem parceria com grupos narcoguerrilheiros brasileiros, como a Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC). Outro vínculo forte é com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O acordo prevê uma troca de drogas e armas das FARC por alimentos e materiais de carros roubados no Brasil. Ainda na “colaboração revolucionária”, o EPP também treinou gente do MST brasileiro. As informações são de serviços de inteligência das Forças Armadas brasileira e paraguaia.

Para entender o caos no Paraguai, releia o artigo de Arlindo Montenegro publicado na edição de 7 de janeiro deste ano: Operações Secretas

Pegou pesado

Fernando Lugo justificou a medida de força que acaba de adotar contra o EPP:

É possível garantir, com a declaração do estado de exceção, que as forças militares terão ampla liberdade para atuar para que a paz volte e esses delinquentes do EPP sejam capturados e postos à disposição da Justiça".

A declaração de estado de exceção era medida muito comum durante os 35 anos da ditadura do general Alfredo Stroessner, que terminou em 1989.

Pura barbárie

Nos últimos anos, o EPP esteve envolvido em crimes que causaram grande comoção no Paraguai.
Entre eles está o sequestro de Maria Edith de Debernardi, mulher de um dos empresários mais ricos do Paraguai - libertada em fevereiro de 2002 após 64 dias de cativeiro, em troca de um resgate de U$ 300 mil.

No sequestro do fazendeiro Fidel Zavala, que terminou em janeiro depois de 94 dias, foi pago um resgate de US$ 550 mil.

O governo paraguaio também responsabiliza o EPP pelo sequestro e assassinato, em 2005, de Cecilia Cubas, filha do ex-presidente Raúl Cubas (1998-1999).

O Sequestro é nosso

O filme “Sequestro”, de Wolney Atalla, que abriu a 10ª edição do Festival de Beverly Hills no último dia 14, saiu da competição com dois prêmios.

O longa sobre a Divisão Anti-Sequestro de São Paulo venceu nas categorias Melhor Documentário e Melhor Diretor, disputando com outras 50 produções internacionais.

Sequestro” foi o primeiro filme brasileiro selecionado para abrir o festival, que tem 10 anos de existência.

Utopia e barbarie

Chega hoje aos cinemas de todo o país o filme “Utopia e Barbárie”.

É o mais novo trabalho do cineasta Silvio Tendler, que se debruçou nos últimos 20 anos sobre o projeto, fazendo um road movie histórico que percorreu ao todo 15 países.

Partindo da II Guerra Mundial, o filme faz uma revisão nos eventos políticos e econômicos, que desde a metade do século XX elevaram ao risco e até ao desaparecimento dos sonhos de igualdade, de justiça e harmonia, em busca de entender as questões que mobilizam esses dias tumultuados: a utopia e a barbárie.

Foro do Brasil

As origens das esquerdas, das direitas e da subversão”.

Este será o tema, neste sábado, a partir das 9 horas, da palestra de Antonio Carlos Portinari Greggio.

Será na sede da ADESG São Paulo, na rua Álvaro de Carvalho 48.

Vamos lá, $talinácio?

Produtores, apreciadores, especialistas e cachaciers têm um encontro marcado com a mais brasileira das bebidas entre os dias 27 e 29 de abril.

O Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte monta seus ‘engenhos’ e recebe cachaças de várias partes do Brasil durante a Brasil Cachaça 2010.

Destilaria Rex, Samanaú, Germana e Catedral são algumas das marcas brasileiras que vão apresentar suas novidades às mais de 15 mil pessoas esperadas para este ano para a Feira Internacional da Cachaça.

Números positivos

O Brasil conta atualmente com mais de 40 mil produtores e capacidade instalada de produção de aproximadamente 1,2 bilhão de litros de cachaça.

Em 2009 foram exportados aproximadamente 11 milhões de litros da bebida, gerando uma receita de mais de US$ 15 milhões ao Brasil.

Os dados são do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), apoiador institucional do evento.

Lula bem que podia aproveitar os números tão bons da nossa cachaça para aproveitar e tomar mais umas...

Sinais preocupantes

Além de sua candidata presidencial alçar voo com a leveza de uma galinha, $talinácio agora tem outra preocupação séria.

As contas externas brasileiras estão deterioradas e assim continuarão até 2011 – segundo previsão sombria do Banco Central do Brasil.

Dados divulgados ontem pelo BC do B mostram que o balanço de pagamentos do Brasil com o exterior apresentou um déficit na conta de transações correntes de US$ 5,067 bilhões em março, enquanto que em igual mês do ano passado havia registrado saldo negativo de US$ 1,559 bilhão.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, prevê que a conta de transações correntes só deve voltar à normalidade em dois anos.

Promessa é dívida

O ministro Ricardo Lewandowski assumiu ontem a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) avisando que o desrespeito às regras nas campanhas deste ano será tratado "com o máximo rigor":

"A Justiça Eleitoral conta, para fazer prevalecer a livre manifestação da vontade dos eleitores, com um arsenal de medidas legais, das quais não hesitará fazer uso com o máximo rigor, em especial para coibir o financiamento ilegal de campanhas, a propaganda eleitoral indevida, o abuso do poder político ou econômico, a captação ilícita de sufrágio e as condutas vedadas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre os candidatos”.

Lewandowski, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal, comandará as eleições gerais marcadas para outubro.

Stalinismo

A Comissão Municipal de Ética do PT do B, em São Bernardo do Campo, decidiu ontem, em reunião fechada, instaurar inquérito disciplinar contra o vereador Estevão Camolesi.

O parlamentar será intimado pela Comissão de Ética a fazer sua defesa sobre sua declaração à imprensa de que vai apoiar, nestas eleições, o ex-prefeito William Dib (PSDB), e Orlando Morando (PSDB), candidatos a deputado federal e estadual, respectivamente.

A posição pessoal do vereador se contradiz com a posição dele na Câmara, onde vem manifestando apoio ao prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT).

Com medinho do Mário?

As lideranças do PT do B oficializam hoje, às 19h, o apoio à candidatura do senador Aloizio Mercadante (PT) ao governo do Estado de São Paulo, que será lançada sábado.

Na festança de amanhã, estará presente Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à sucessão de $talinácio.

Mas, na corrida presidencial, apesar da posição pró-PT em São Paulo, o PT do B vai lançar o empresário Mário Oliveira ao Palácio do Planalto.

Mário só não vem candidato se sofrer algum golpe baixo no seu próprio partido.

Do contra

O pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) ao governo paulista Paulo Skaf defende a formalização da candidatura de Ciro Gomes à presidência da República.

Skaf garante que o deputado federal não está jogando com eventual candidatura para conseguir posição de destaque na chapa de Dilma.

O papo de Skaf foi no "Jornal Gente", apresentado por José Paulo de Andrade, Salomão Ésper e Joelmir Beting na Rádio Bandeirantes (AM 840 e FM 90,9).

Confira a entrevista: http://www.radiobandeirantes.com.br/notas.asp?ID=292483

Dragão só de boa

Cariocas e fluminenses curtem hoje mais um feriadão.

Hoje é dia de São Jorge.

Agora, é o Santo Guerreiro contra o trabalho...

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Abril de 2010.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Aniversário do Brasil x Nascimento de Gaia


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro
São tantas as mudanças, tantas interpretações, tanta documentação desprezada, tantos fatos maquiados, retratos com imagens que somem nas novas edições, coisas do passado que não devem ser lembradas e pronunciadas, que as convicções se tornam cada dia mais difíceis. Uma coisa é certa, comemora-se hoje, 22 de Abril, o aniversário do descobrimento do Brasil.

De fato a terra já tinha sido visitada antes. Mas esta é a data em que o Reino de Portugal passou a escritura, o documento da certidão de nascimento. Estamos apagando as 510 velinhas, 510 anos desde o inicio da colonização, que carreou riquezas suficientes para desenvolvimento intelectual e técnico de portugueses, holandeses, franceses e ingleses.

Tudo foi feito sob o signo da cruz. Os jesuitas que aqui estiveram já contribuiam com os altos estudos e a igreja católica investia no desenvolvimento da arquitetura, pintura, instalação de faculdades, formulação de leis e do direito, da filosofia, da astronomia, arqueologia e até gerou os primeiros sismólogos. Tudo está documentado... e esquecido, omitido entre os novos cientistas.

A nova ciência política, a partir da ONU desenvolve seu plano de soterrar toda a tradição e verdade milenar. Os nossos novos engenheiros sociais vão ser aplaudidos pelos ateus e anticristãos. A Assembléia Geral das Nações Unidas declarou o 22 de Abril o Dia Internacional da Mãe Terra, deusa da nova religião universal, bolada para substituir a ética judaico cristã.

A nova religião, parida pela ONU e que pretende substituir todas as outras, tem como padrinhos os reis da Holanda. O cerimonial foi preparado pelo brasileiro Leonardo Boff, ex frade cristão. A Arca da Aliança, que guardava as táboas da lei de Moisés, foi substituída pela Arca da Esperança, contendo "A Carta da Terra", documento engendrado pelo literato ex frei Boff, um dos autores da blasfêmia.

Na presença da Rainha Beatriz, em Amsterdã, estavam os convidados Steven Rockfeller, a princesa Basma da Jordania, Maurice Strong, embaixador especial da ONU, empresários e representantes de bancos e financeiras, agências de desenvolvimento e outros ilustres, todos preocupados com a pobreza e a fome no planeta. Preocupados com o aquecimento antropogênico, preocupados em construir depressinha uma autoridade mundial para intervir em qualquer parte do planeta. É o golpe da Gaia – um verdadeiro "conto do vigário", ou melhor, um "contro do frei"...

Lembremos: 22 de Abril de 1500 Descobrimento do Brasil. Esqueçamos 22 de Abril de 2010 - Dia Internacional da Mãe Terra, deusa da religião da Nova Ordem Mundial. Isto lembra também que o Foro Social Mundial, associado e defensor intransigente das idéias marxistas, que tem o Boff como um dos promotores, pregando "a liberação dos povos"... liberação das crenças tradicionais para ingressar na canoa furada da Nova Ordem Mundial: religião e governo único, enviando hostes punitivas contra os insubordinados.

Falam de Aliança de Civilizações, promovem o ambientalismo terrorista, que impede o desenvolvimento e o controle das riquezas naturais para uso e bem estar das populações em seu proprio território. Como na reserva Ianomami, onde os indios já falam no idioma inglês ou na Raposa Serra do Sol, onde o Conselho Indigenista Missionário atua com braço forte e apoio do Ibama. Não se planta mais arroz, o garimpo está proibido, não se colhe mais feijão.

Nem farinha de mandioca os indios podem fazer mais. É proibido cevar a mandioca nos cercadinhos à beira dos rios, para pescar e para fazer a tapioca. Não pode mais! Polui os rios que têm de ficar em seu estado natural. Mas o Presidente foi lá e ouviu poucos protestos. Os mais prejudicados (9.000 indios de 55 aldeias), contrários à presença do CIMI, não foram convidados para a festa.

As aldeias, dirigidas pelo CIMI, contam com as cestas básicas e os cartões do bolsa familia para sobreviver "em seu estado natural", isolados da civilização. Mas vão votar. E as riquezas (minérios como o nióbio – a maior e única reserva do planeta) e outros, ficarão intactos, esperando servir as necessidades futuras das "nações civilizadas da Europa". Está escrito. Está feito. Está sacramentado pela Religião de Gaia.

Pena que se omita nos jornais e nos horários "nobres" da tv, nos blá blá blá radiofônicos, um parto, um evento tão significativo como estes dogmas, editados por famílias de sangue azul e instituições internacionais. O significado é abrangente e temos diante de nós os "Dez Mandamentos" da nova era.

Um dos criadores, Mikahil Gorbachov ex chefe da KGB e Primeiro Ministro da União Soviética, cita "o manifesto de uma nova ética para o mundo... Novos conceitos para subordinar todo o sistema de idéias, subordinar a moral e a ética, para um novo modo de vida".

Tudo feito nos laboratórios cerebrais de ateus, sem previa consulta. Uma carta constitucional para a terra, uma religião sem Deus, mas com uma deusa, Gaia, que deve ficar intocada, ser venerada. As populações devem ser reduzidas para "não secar os peitos da mamãe Gaia". Talvez por isso mesmo se promova com tanta sofreguidão o casamento estéril entre pessoas do mesmo sexo.

Talvez por isso mesmo as escolas inglesas tenham adotado, como já indicava o lord Bertrand Russel há meio século, as aulas práticas de sexo para crianças a partir dos cinco anos. Talvez por isso os juristas ingleses tenham interpretado a denúncia de estupro continuado de uma criança dentro da escola, sem punir os professores, concluindo que os estrupadores eram muito jovens para receber punição.

E certamente dentro da nova lógica marxista, surgiu o Plano Nacional de Direitos Humanos, assinado pelo Presidente Operário da Nova Ordem Mundial, proibindo o uso de símbolos religiosos nos locais públicos na ex Terra de Santa Cruz. Fico pensando como será a imagem da deusa Gaia. Se será gorda, relaxada sobre um berço esplêndido, com uma estrela vermelha na testa...

No pasarán, diziam os espanhõis na Guerra Civil. Pois nós brasileiros, podemos dizer que os propósitos comunistas da nova ordem mundial, associados aos propósitos dos banqueiros e famílias ricas que controlam o mundo, própositos que tentam a qualquer custo enfiar na goela dos brasileiros, no passarán!

Referências: Dr. Juan Claudio Sanahuja, http://www.noticiasglobales.org/


Quadro acima: "Primeira Missa no Brasil", obra-prima de Victor Meirelles (1832-1903): não foi rezada em homenagem à Deusa Gaia, com certeza...

Arlindo Montenegro é Apicultor.