sábado, 31 de julho de 2010

Dossiê Gemini (Parte I)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por João Vinhosa

O Dossiê Gemini: Julho de 2010 é uma versão atualizada do Dossiê Gemini, elaborado em 2007, e revisto em 2008 e em 2009. Por meio de tal conjunto de documentos, fica comprovado de maneira incontestável que a constituição da Gemini (sociedade formada pela Petrobras com uma empresa cuja totalidade das quotas pertence a um grupo norte-americano) foi um autêntico crime de lesa-pátria.

A Gemini, cujo objetivo é a produção e comercialização de gás natural liquefeito (GNL), entrou em operação em 2006, depois de ter sido – de modo por demais suspeito – aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Desde o início de 2004, época em que foi anunciada a negociação entre as partes, tal sociedade tem sido acusada de ser altamente lesiva ao interesse nacional.

Após a divulgação do Dossiê Gemini, no início de 2007, as denúncias contra a sociedade foram se acumulando, o que provocou suas revisões e atualizações. Em decorrência da total omissão da Petrobras diante das denúncias contra a sociedade, ficou constatada a necessidade de ser montado o conjunto de documentos, que, agora, é apresentado com o título Dossiê Gemini: Julho de 2010.

Para melhor entendimento, esta última versão foi dividida em onze itens. Por questão de disponibilidade de espaço, os onze itens serão divididos em cinco partes, que serão publicadas no Alerta Total

1 – Breve histórico

Objetivando comercializar gás natural liquefeito (GNL) em regiões não servidas por gasoduto, a Petrobras (monopolista da matéria prima, gás natural) constituiu a sociedade Gemini, permitindo que uma empresa pertencente a grupo norte-americano se tornasse a sócia majoritária do empreendimento, com 60% das quotas.

Dois foram os aspectos nos quais se basearam as denúncias iniciais contra a Gemini: 1 – os danosos reflexos no mercado de gases industriais (oxigênio, nitrogênio, etc.) e no futuro mercado de GNL; 2 – a reputação da empresa escolhida para sócia, relativamente a envolvimento com malversação de recursos públicos.

Diante das denúncias acima citadas, o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Petróleo (Sindipetro/RJ) encaminhou ao Presidente da Petrobras José Eduardo Dutra correspondência, datada de 22 de março de 2004, solicitando um pronunciamento a respeito.

A resposta à referida correspondência foi dada por meio de carta, datada de 13 de maio de 2004, assinada pelo Diretor de Gás e Energia da Petrobras, Ildo Sauer.

Com relação à idoneidade da sócia majoritária da Gemini, tal Diretor limitou-se a afirmar que, quanto aos procedimentos judiciais citados na correspondência contra a sócia da Petrobras, “observamos que estão todos eles sub judice não havendo ainda, em qualquer deles, sentença condenatória contra essa empresa”.

Obviamente, a Petrobras sabe que, neste nosso “país da impunidade”, raras são as pessoas e as empresas condenadas por crime do colarinho branco. Logo, é preocupante que ela justifique a idoneidade de seus sócios pelo fato de contra eles não haver sentença condenatória transitada em julgado.

Em 2005, o MPF recebeu Representação na qual foi questionada, basicamente, a idoneidade da sócia majoritária da Gemini.

Com o passar do tempo, foram tornados públicos dois importantes documentos, o Contrato Social da Gemini e o Acordo de Quotistas a ele vinculado. Verificou-se, então, com maior clareza, o risco que corria o dinheiro público: a sociedade se obrigou a contratar sua sócia majoritária para todos os serviços necessários a levar o GNL até os clientes. Pior: pelos termos contidos no Acordo de Quotistas, a Gemini deu a opção à sua sócia majoritária de ser a eterna prestadora de serviços à sociedade. Pior ainda: nem mesmo o Tribunal de Contas da União (TCU) poderá analisar os preços recebidos pela sócia majoritária pelos serviços prestados.

Constata-se, assim, um preocupante paradoxo empresarial: a Gemini poderá ser deficitária e, simultaneamente, sua sócia majoritária obter lucros fabulosos, já que tem a sociedade como cliente cativa para prestação de serviços altamente rentáveis.

Em 2006, o TCU recebeu denúncia segundo a qual a contratação da sócia majoritária para prestar serviços para a Gemini colocava em risco o patrimônio público.

Os posicionamentos do MPF e do TCU, indispensáveis ao entendimento da situação, serão comentados ao longo da exposição da matéria.


2 – Considerações sobre o gás natural liquefeito (GNL)

O transporte de qualquer gás (inclusive do gás natural) pode ser feito de três maneiras distintas: 1 – no estado gasoso, altamente pressurizado, em cilindros de aço resistente a grandes pressões; 2 – no estado gasoso, em gasodutos; 3 – no estado líquido, em navios ou carretas dotados de tanques que mantém o gás a baixíssima temperatura (tais tanques não passam de gigantescas garrafas térmicas).

A necessidade de mudar o estado físico do gás natural, de gasoso para líquido, se apresenta nas ocasiões em que se pretende transportar grandes quantidades do produto entre dois locais não ligados por gasoduto. O produto – que, em condições normais, se encontra no estado gasoso – é levado a unidades de liquefação, onde é resfriado a baixíssima temperatura (cerca de – 150°C). Assim, ele muda de estado, e, no estado líquido, passa a ser chamado gás natural liquefeito (GNL). Essa foi a solução adotada pela Petrobras para levar o produto às regiões do país desprovidas de gasodutos.

A Gemini dispõe de uma única unidade de liquefação. Localizada em Paulínia-SP, tal unidade recebe o gás natural através de um ramal de gasoduto saído diretamente do gasoduto Brasil-Bolívia. Depois de liquefeito, o produto é levado aos clientes em carretas especiais, que o mantêm no estado líquido. Para ser utilizado pelos consumidores, o produto é re-gaseificado, voltando à temperatura ambiente.

O fato de a Petrobras vender para a Gemini o gás natural através de um ramal saído diretamente do gasoduto Brasil-Bolívia, sem a intervenção da concessionária estadual, contraria a Constituição (conforme pode ser visto no Parecer elaborado pelo Senador Jarbas Vasconcelos, ao relatar projeto de lei relativo a gás natural).

Além de inconstitucional, o fato de a Gemini receber sua matéria prima diretamente da Petrobras, sem a interveniência da concessionária estadual de distribuição, inviabiliza o aparecimento de outros concorrentes no mercado de GNL. Isso, porque, com toda a certeza, ninguém vai se arriscar a concorrer com uma gigante que recebe a matéria-prima a preços privilegiados.

O gás natural tem várias utilidades: produção de calor na indústria, consumo automotivo, geração de energia elétrica em termelétricas, etc.

Como se sabe, para complementar a geração de eletricidade – que, no país, é basicamente de origem hidráulica – foram instaladas diversas termelétricas a gás natural, planejadas para operar em casos de longo período de estiagem.

Um impressionante exemplo da falta de planejamento: em novembro de 2007, na iminência de um apagão, referidas termelétricas foram acionadas. Por não haver disponibilidade de gás natural, a Petrobras desviou parte do produto que destinava aos consumidores da região sudeste para as termelétricas.

Tal desvio causou grande prejuízo aos usuários. Uma liminar da Justiça garantiu a manutenção do fornecimento aos consumidores do sudeste. Então, a solução para atender as termelétricas foi a Petrobras assumir o prejuízo, e abrir mão do gás natural que utilizava para gerar calor em suas refinarias; além disso, a Petrobras firmou contrato de importação de GNL com a Shell.

Enquanto acontecia essa crise por não haver gás natural suficiente para as termelétricas, a Gemini recebia gás natural a preços privilegiados, liquefazia-o e transportava o GNL nas rodovias (gastando óleo diesel) por cerca de 1000 km, de Paulínia até Brasília e Goiânia.

NOTA: Relação de itens a serem publicados: 3 – A suspeitíssima aprovação da sociedade pelo CADE; 4 – A sócia que ainda não teve condenação transitada em julgado; 5 – A sócia majoritária como prestadora de serviços; 6 – A Gemini e Dilma Rousseff; 7 – A Gemini e o Conselho de Administração da Petrobras; 8 – A tentação dos preços sigilosos; 9 – A desastrosa opção: constituir uma sociedade; 10 – Conclusões; 11 – Relação de anexos (ANEXO I a ANEXO XXIII)

João Vinhosa é ex-conselheiro do extinto Conselho Nacional do Petróleo. joaovinhosa@hotmail.com

Deste mato não sai Coelho

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Andrés Oppenheimer, falando das eleições na Venezuela, considera que as leis eleitorais do candidato a ditador privilegiam o partido bolivariano, mesmo que a oposição tenha mais votos. As leis dizem que mesmo que a oposição tenha 55% dos votos, isto é maioria, fica somente com a metade, 50%.

Enquanto a data das eleições não chega, o candidato a ditador nacionaliza empresas, prende opositores, aterroriza a população, deixa a bandidagem e suas milícias, treinadas por cubanos, agindo sem respeito às leis, agride a Colômbia, agride a Igreja Católica, promove políticas inflacionárias, carência de bens e alimentos...tudo quanto sufoca e polariza os venezuelanos. E ainda se prepara para fazer grandes negócios com parceiros brasileiros no ramo da telefonia.

Com cinismo e brutalidade, Chávez culpa os empresários, culpa o império norte americano, culpa a Colômbia pela existência de acampamentos das farc em território venezuelano e, para arrematar, manda o exército guarnecer a fronteira contra uma invasão colombiana, finge ser o agredido! O mundo aprecia a “autodeterminação” socializante. Mas se for autodeterminação democratizante é golpe. Não pode!

Na nossa política interna também vemos movimentos idênticos quanto se expõe a atuação mafiosa do Foro de São Paulo. O fato é que do modo como na Venezuela o rádio, televisão e jornais, contrários às políticas globalistas totalitárias são reprimidas, fechadas e os donos vão para a cadeia ou fogem, no Brasil temos um acordo para fingir que a opinião é livre. O que vai de encontro às sandices governamentais é distorcido, mentido e precedido da palavra mágica: "suposto"!

Suposto mandante do crime, suposto invasor, suposta terrorista, suposto culpado, suposto responsável pelo mensalão, suposto fazedor de dossiê, suposto desvio de verbas, suposto “não sabia”, suposto foro de são Paulo, suposto comunista, suposto pedófilo, suposto matador de aluguel... e vai por aí! Supõe-se tudo e nada se conclui. Imunidade do poder!

Desde antes de antigamente, os grandes guerreiros anexavam territórios. É só ver o infeliz Alexandre, o Grande. Passou a vida toda em guerras e morreu na flor da idade sem deixar herdeiros. Quando conquistou a Pérsia, tratou o rei Dario e sua corte com deferência e ganhou de presente um menino bonito e bem treinado, escravo para todos os serviços. A Roma Imperial foi mais longe.

Agora, a usura, violência, prepotência, ganância entre os reis modernos mudou de figura, além de meninos, meninas, cocaína, computadores, jóias, os banquetes que reúnem cúpulas governamentais em encontros hierárquicos compartimentados dividem a própria terra e presenteiam as mesmas populações para servir como mão de obra escrava, no mesmo velho projeto do governo mundial.

E as reuniões de potentados são diárias. As diversas organizações que dizem trabalhar pela "pacificação e divisão do poder" se multiplicam. As armas utilizadas são mais sofisticadas: ameaças, imposição econômica, engenharia social, invasão de ongs, provocações bélicas, terror continuado sobre os que trabalham e tentam sobreviver em qualquer retalho da terra.

Estas organizações reúnem gente diariamente em “resorts” fechados, hotéis luxuosos ou centros de convenções, para decidir a nível planetário sobre tudo e mais alguma coisa. Umas se contrapõem às outras quando ninguém quer resolver nada. Se a Colômbia vai à OEA, as outras resolvem decidir no foro (de são Paulo) da UNASUL.

Em todo caso e em qualquer caso, existem tantas instâncias! A poderosa e dispendiosa ONU, a corte internacional de crimes de guerra, outra corte de direitos humanos, dos bichos...É gente reunida para tratar de grana (FMI, BIRD,BID...), para tratar de comércio, tratar de madeiras tropicais, anistia, controle de plantas e animais nocivos (sem incluir os mais nocivos animais governantes!)

Musicalmente, artisticamente no cinema e no teatro, na televisão, na literatura, nos deparamos com a linguagem que Edward Barnays, o Instituto Tavistock e outros disseminaram: a propaganda do poder político e econômico da aristocracia mundial, “esforço consistente e persistente para criar ou moldar acontecimentos” e enganar o público, mantido na ignorância da realidade, tangido como boiada para o matadouro.

É o mesmo Barnays quem constata: “nossas mentes são moldadas, nossos gostos formados, nossas ideias sugeridas, por homens dos quais nunca ouvimos falar... Os que manipulam este oculto mecanismo da sociedade, constituem um governo invisível...”. O verdadeiro poder deste império transnacional.

Para superar esta agonia seria necessário um Salomão, ou um ringue de boxe onde os potentados decidissem o campeonato do poder, ou consultas localizadas ao espelho da branca de neve, ao oraculo de Delfos. Seria necessário inventar uma ilha com muitas feiticeiras que nem Circe, uma ilha punitiva onde os castigados fossem transformados em ratos, porcos, cobras, minhocas, bichos de pé. Sem pedir a interferência de Deus, que Jesus já deu a receita, mas a nova ordem a detrata.

É só lembrar que John Lennon, hipnotizou meio mundo, pregando: “Imagine there's no heaven... no hell below us. Above us only sky. Imagine all the people living for today”. É isto aí! “Junte-se a nós”. Nada de responsabilidade ou compromisso. E o mesmo “ídolo” completou sua obra, escrevendo “Um espanhol no trabalho”, em que refere Jesus como “um covarde, bastardo, comedor de alho”.

É assim que cada governante considera cada um dos eleitores.Ainda tem dúvidas?!!!

Arlindo Montenegro é Apicultor.

VIVOS-MORTOS

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Márcio Accioly

Quem não conhece a região que vai do estado de Pernambuco até Alagoas, lembrada agora por conta de cheias e intempéries que destruíram casas e abrigos (arrasando tudo em volta), não consegue imaginar o horror que o ser humano produz. Atravessamos ciclos de permanentes desgraças.

Nomes que identificam cidades da zona da mata sul pernambucana e do território alagoano, tais como Barreiros, Água Preta, Palmares e Rio Largo, nada significam para milhões de brasileiros cheios de atribulações e dramas infindos, eles próprios vítimas de seculares descasos e agressões.

São cidades bastante conhecidas de uma elite cuja ascendência se apoderou do País desde o início do século 16, quando Cabral aqui aportou, e em 1502 quando Américo Vespúcio trouxe da Ilha da Madeira as primeiras mudas da cana de açúcar que traria riqueza e êxtase para o baronato, desespero e agonia para infelizes escravos.

Os escravos, negros, mulatos, pardos ou brancos, continuam aos pés dos senhores da senzala, alimentando ainda a máquina estatal que lhes esmaga na sustentação de altos e privilegiados cargos com impostos escorchantes a produzirem fome e dor.

Quem já cruzou o estado de Alagoas, desde a divisa com Sergipe até subir em direção ao restante do Nordeste, seja pela BR-116 ou tomando em Maceió a estrada litorânea que descortina cenário paradisíaco na ligação com Pernambuco, tem a exata noção do que é abandono e desespero.

O Estado Brasileiro, não importa quem esteja no comando, é apenas empulhação. Na propaganda, mundo onde floresce Justiça e paz. No dia-a-dia, desordem institucional permeada de larápios onde nada funciona. Não existem presídios nem segurança, educação ou saúde, transporte público e tampouco rodovias.

E que não se culpe, como se pretende, a verdadeira quadrilha ora instalada pelo PT e seus 40 denunciados no escândalo do mensalão. A diferença é que a atual parece ter fornecido provas mais aparentes. A falta de responsabilidade é a mesma. Basta que se aventure cruzar Ministérios e autarquias.

No final da década de 90, quando o estado de Roraima teve incêndio que destruiu parte de suas matas (durando seis meses), o então presidente FHC por lá não colocou os pés. Seis meses! Nem precisava porque nada faria. Ou alguém acha que a Petrobrás extrai óleo por conta do conhecimento de Lula?

Todos são iguais e calçam 40. A corrupção é ponto pacífico que só varia na forma de justificação dos desvios. Ou alguém acredita na capacidade empresarial do filho do presidente (Lulinha), assim como não se acreditava na honestidade do filho de FHC (que enriqueceu de forma escancarada e nada aconteceu)?

O que se noticia agora é que, decorrido meses da violência das águas que arrasaram cidades pernambucanas e alagoanas, tudo continua exatamente igual. Não chegou dinheiro e está faltando comida, porque os holofotes foram apagados.

Depois do passeio de helicóptero pelos dois estados, o presidente da República foi cuidar de transações entre companhias telefônicas e garantir o futuro de Lulinha.

A miséria do Nordeste e o abandono do Brasil acumulam desmandos seculares que se robustecem na falta de ação e na insensibilidade dos que se locupletam abertamente. O país é uma casa de mortos-vivos, consciente de que os seus governantes não merecem o mínimo respeito.

Somos um país amordaçado pela pornografia televisiva e pela repetência de crimes hediondos cujos culpados não ultrapassam prazos de prisão preventiva. Nação de zumbis e retardados, idiotas que se veem sempre obrigados a dizer “sim”!

Márcio Accioly é Jornalista.

Soberania e Cidadania

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Antônio Ribas Paiva


Guerra de 5ª geração é toda tentativa de origem externa, por quaisquer meios, que objetive minar o cenário político – econômico – tecnológico – psicossocial – ambiental – militar, de um país, através de agentes internos ou externos. (conceito UND)

É o que tem submetido a Soberania Nacional Brasileira, porque essa geração de guerra, por ser subliminar, não tem sido adequadamente detectada e enfrentada pelos nossos agentes públicos.

Na verdade, por ser permanente e de frente difusa, esse tipo de guerra precisa ser travado por toda a Nação, a partir dos seus segmentos esclarecidos, civis e militares.

O legislador constitucional, de forma brilhante, embasa tanto o direito como a responsabilidade e o dever de todos, quanto à segurança pública, nos artigos 142 e 144 da Constituição Federal.

O artigo 142 da Carta Política trata da destinação das Forças Armadas, mas não exclui a responsabilidade da nação. O artigo 144 é impositivo: “segurança pública, direito e dever de todos...”

A Soberania Nacional é o primeiro item da Segurança Pública!

Esse dever constitucional, portanto, confere poder de Polícia, a todos, investindo os naturais da terra em membros do Ministério Público, que devem denunciar às autoridades toda e qualquer ameaça ou dano à Soberania Nacional, sob pena de traição. (crime militar arts 142 e 357 CPM)

Esse é o esforço de guerra necessário, tanto à preservação da Soberania, quanto ao pleno exercício da cidadania!

Antônio José Ribas Paiva, Advogado, é Presidente da União Nacionalista Democrática (UND).

Ameaça de Perda da Amazônia Brasileira

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Marcos Coimbra

Há muito tempo, neste espaço, bem como em nosso livro Brasil Soberano, em especial no seu capítulo 19, temos denunciado o real perigo de perda de parte do território nacional, em especial da Amazônia. A criminosa e traiçoeira demarcação das áreas indígenas Ianomâmi e Raposa/Serra do Sol, a assinatura, em 13 de setembro de 2007, da Declaração Universal dos Direitos dos Indígenas, aprovada pela ONU, com o voto favorável da representação brasileira e a crescente ação e reconhecimento, por parte das autoridades brasileiras, dos pretensos direitos dos quilombolas”, não são casuais.

Fazem parte de um maquiavélico plano oriundo do exterior e aplicado pelos sicários a seu soldo. A partir daí a demarcação de terras indígenas assume o estágio de reservas indígenas , representando a última posição para transformação em nações indígenas. Ainda mais considerando que existe, no caso dos Ianomâmis, uma vasta região para eles, na faixa de fronteira contígua entre Venezuela e Brasil.

É evidente que não vamos perder a Amazônia de uma vez, com a direta intervenção militar de um país ou de um grupo de nações interessadas nas incomensuráveis riquezas existentes na região. A ação será efetivada como está sendo feita, de forma solerte, aos poucos, progressivamente, através da quinta coluna instalada até em órgãos governamentais, com a cumplicidade de autoridades governamentais enquistadas nos três poderes da República.

O exemplo da “balcanização” da Iugoslávia e o recente reconhecimento pela ONU da independência do Kosovo abrem os precedentes perigosos. Muitas lideranças mundiais não aceitam o fato de o Brasil possuir mais de 8.500.000 km², sendo ainda detentor de recursos naturais abundantes e vitais, cobiçados por outros países, da ordem de trilhões de dólares.

Uma maneira ardilosa de alcançar seus objetivos nefastos é proceder como estão fazendo. Criando conflitos étnicos, por intermédio da racialização, discriminando brasileiros, em função da cor da pele, gerando as sementes de conflitos nunca antes existentes no país, exemplo de democracia racial para o mundo.

Jogando brancos contra negros, negros contra índios e estes contra os brancos, com a imposição de cotas e a aprovação de um estatuto da igualdade social, que é de fato gerador de desigualdades sociais, atingindo violentamente o branco pobre. Incentivam o choque de fiéis de diversas religiões. Glorificam o homossexualismo.

Provocam idéias separatistas em um país como o nosso, que tem apenas uma língua, sem conflitos sérios até agora, de qualquer ordem, como os existentes nos demais componentes dos BRICs. Em suma, pretendem dividir, acabar com a Paz Social para obter a desintegração do Patrimônio Nacional.

A quem interessa este caos? Nossas crianças estão saindo analfabetas funcionais após nove anos de estudo, sem conhecer elementos rudimentares de matemática e da língua portuguesa. Qualquer educador sabe que o ensino fundamental é vital e seu fortalecimento é indispensável para um sadio e promissor desenvolvimento do educando, não só no ensino médio, como também no superior. E a solução vai ser obrigar os alunos a estudar sociologia, filosofia e história da África, quando nem escrever corretamente sabem.

O jornalista Jorge Serrão em seu blog do dia 26.07.10 informa: “O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República não vai se pronunciar oficialmente sobre um relatório reservado que recebeu da Agência Brasileira de Inteligência, advertindo sobre a real possibilidade de quebra da integridade do patrimônio nacional, com o movimento para a criação de um Estado indígena independente em Roraima. A mídia amestrada pelas verbas públicas do governo e suas estatais recebeu orientações do Palácio do Planalto para omitir do noticiário ou não jogar uma carga editorial pesada sobre o assunto. Os militares da ativa também devem manter silêncio obsequioso sobre o caso. No relatório, a Abin adverte ao GSI que governos estrangeiros e ONGs têm interesse e dão apoio ao Conselho Indígena de Roraima em sua ação para defender, abertamente, a ampliação e demarcação de outras áreas indígenas”.

A Abin destaca, no relatório, que a Intenção do CIR é transformar a reserva Raposa do Sol no primeiro território autônomo indígena do Brasil. A Abin teme que o próximo Congresso (ou o atual, a toque de caixa, no apagar das luzes) ratifique a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, assinada em 2007, pelo governo brasileiro, na ONU, que dá status de “independência” aos territórios indígenas”.

E acrescenta: “ que a Polícia Federal investiga possíveis abusos de violência, invasão a residências, prisões ilegais, tortura e até homicídios praticados pela milícia indígena(!!!!!!!!) auto-intitulada “Polícia Indígena do Alto Solimões (Piasol)”. E mais: “O próprio Exército, a Abin e a Polícia Federal também investigam uma suposta ligação dos indígenas com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que já estão no fogo lento do debate na sucessão presidencial, pelas ligações do PT com o Foro de São Paulo, organismo que simpatiza com os narcoguerrilheiros colombianos. No Palácio do Planalto, a ordem gerada pelo Ministério da Defesa para o Forte Apache é que o Comando Militar da Amazônia não intervenha”.

Estes informes são, em grande parte, validados por um experiente militar da área de inteligência, combatente de elite e analista com vasto conhecimento do assunto, inclusive por ter servido na região em posição de destaque, a quem não nomeamos por razões óbvias. Urge que todos nós, brasileiros, além de divulgar estes fatos, lutemos para impedir sua concretização. Afinal, o Brasil é dos brasileiros!

Caso permaneçamos indiferentes, ausentes, medrosos, nossos filhos terão o direito de cobrar-nos: Por que não fomos capazes de, além de doar nossas vidas em defesa do que recebemos dos nossos antepassados, dar-lhes razão para continuarem a viver desfrutando de todas estas valiosas benesses, capazes de garantir ao nosso país uma posição de destaque no cenário mundial?

Marcos Coimbra, Conselheiro Diretor do CEBRES, é Professor de Economia e Autor do livro Brasil Soberano. www.brasilsoberano.com.br - mcoimbra@antares.com.br

A importância da Perícia técnica na investigação criminal

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Archimedes Marques


A Polícia judiciária responsável, constitucionalmente pela investigação criminal, investigação policial ou inquérito policial como queiram assim definir e que em verdade, é tal instrumento a base, o alicerce, pelo qual o Ministério Público se fundamenta no sentido de oferecer a possível denúncia para levar os criminosos às barras da Justiça. Sempre, desde os primórdios tempos, se necessitou da ajuda da Perícia técnica que posteriormente ganhou a denominação de Polícia técnica.

A Justiça criminal que busca a verdade real, a verdade absoluta dos fatos delituosos para não cometer o injusto, procura no alicerce do processo, no inquérito policial o maior número de provas possíveis, dentre as quais as provas técnicas que de quando em vez são até decisivas no seu julgamento. Entende-se como bem maior a liberdade da pessoa, por isso comunga-se que é melhor deixar um culpado solto do que um inocente preso,

O inquérito policial, que tem o comando do Delegado de Polícia, conta com a participação dos seus auxiliares, Escrivães e Policiais civis ou Investigadores que trabalham sob sua orientação em busca de tantas provas quanto forem possíveis. Depende do auxilio inequívoco e essencial da Perícia técnica aguardando sempre da mesma, laudos perfeitos que podem por fim às dúvidas e até mesmo restar concluída a investigação criminal inerente para o seu relatório final, entendendo-se assim, como sempre foi, que a Polícia técnica faz parte da família Policia civil. Ambas são auxiliares da Justiça, ambas formam a força da Polícia judiciária. Uma está atrelada a outra. Uma é parte da outra. Uma é filha legítima da outra e não há como negar tal filiação.

Neste patamar de vida a Perícia técnica cresceu e se desenvolveu dentro da sua necessária atuação por conta da investigação policial e, os policiais civis sempre foram parceiros dos peritos criminais, por vezes até pari passu em alguns Estados do país relacionados aos seus proventos. A evolução da investigação policial também fez com que a técnica pericial apurasse novos métodos de auxilio a esse instrumento.

A Polícia técnica além de ser vital como instrumento de elucidação de crimes, é também um tema muito interessante, enriquecedor e fascinante. Até quem não gosta de Polícia, se interessa pelo tema, basta ver o sucesso dos filmes ou seriados pertinentes em que através daqueles peritos super equipados, principalmente em novas tecnologias científicas dos Estados Unidos resolvem os crimes mais difíceis possíveis.

Uma investigação policial sem provas materiais consistentes, corroboradas por laudos periciais ineficientes, é como um fraco alicerce sob um edifício e, a posterior denúncia oferecida pelo Promotor de Justiça é uma frágil e ineficaz denúncia, facílima de ruir e colocar tudo abaixo.

Assim, a Polícia técnica que abrange o Instituto de Criminalística, o Instituto de Identificação e o Instituto Médico Legal, amadureceu e se tornou sólida ao lado da Polícia civil, uma sempre lutando por melhoras ao lado da outra. Entretanto o que se vê em alguns Estados do país é uma luta inglória desta classe técnica cientifica pela sua desvinculação da Polícia civil, em alguns lugares já conquistado o intento, ao mesmo tempo em que insurgem outras Polícias técnicas a se mostrar arrependidas dessa suposta vitória.

Nesta perspectiva, algumas Polícias Técnicas que se desvincularam da Polícia civil progrediram profissionalmente, outras estagnaram ou regrediram, ao mesmo tempo em que não há um consenso geral se esta dissociação é ou não salutar para o inquérito policial, objeto essencial para a sobrevida dessas duas organizações que formam a Polícia Judiciária.

Dentro deste patamar da suposta independência da Polícia técnica que se deu também há alguns anos atrás no nosso Estado de Sergipe, pude perceber o quanto nós ficamos estacionados no tempo ou até mesmo regredimos. Digo isso em cátedra, pois compulsei, presidi e vivenciei incontáveis inquéritos policiais da época de mais de duas décadas atrás até agora, constatando que os laudos periciais antigos, por vezes eram melhores e mais bem elaborados ou conclusivos que os atuais apesar dos recursos serem inferiores.

Paramos no tempo e no espaço. Não houve, ao longo dos anos, boas políticas de investimento nas novas técnicas e no avanço da tecnologia científica, continuamos praticamente funcionando com os mesmos equipamentos de outrora e o material humano também foi esquecido em governos sucessivos, não houve concurso algum, o corpo de Peritos e Médicos legista foi até reduzido com a evidente saída, aposentadoria ou falecimento de alguns dos seus membros.

Não fosse o nosso setor de inteligência policial que é bem equipado e funciona a contento produzindo provas tecnológicas para os Inquéritos policiais atuais estaríamos construindo muitos alicerçares frágeis para dispor à Justiça a verdade real dos crimes e dos seus autores e participes.

Diante das interrogativas dúvidas de melhoras das Polícias técnicas estaduais, vez que os seus respectivos Governos, tanto podem bem contemplar uma ou outra força partilhada ou bipartida, precisamos continuar juntos para fortalecer a nossa força, assim como, necessitamos do aperfeiçoamento técnico, tecnológico científico, de investimentos maciços e reais nesta importantíssima Instituição que em boa parte dos Estados brasileiros também estagnou e permanecem com equipamentos velhos, obsoletos e ultrapassados, em suma, verdadeiras sucatas que já deveriam fazer parte dos seus respectivos museus.

Precisamos também melhor contemplar esses valorosos profissionais, com salários dignos, contratar especialistas em todas as áreas técnico-científicos possíveis para que se fortaleçam ainda mais os procedimentos investigativos e, enfim, venham a satisfazer verdadeiramente os anseios do Mistério Público, do Judiciário e da própria sociedade que passaria a ver menos impunidade para os criminosos.

Não se faz Polícia com pechincha, muito pelo contrário, uma boa e verdadeira Polícia custa muito caro e é isso justamente que o povo exige do poder público, uma Polícia forte, principalmente com o que de melhor houver em técnica e tecnologia internacional para que lhe forneça uma segurança pública adequada e que também torne a impunidade dos criminosos como instrumento negativo do passado.

Archimedes Marques, Delegado de Policia no Estado de Sergipe, é Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Pública pela Universidade Federal de Sergipe) archimedes-marques@bol.com.br

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Conheça o Brasil e compare com Tuvalú!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Acabo de receber uma mensagem com um monte de endereço de gente importante. Já apaguei tudo, antes de repassar. Recomendo que façam isto sempre pra evitar sacanagem e pirataria com os outros. A mensagem dizia de outro monte de atos governamentais, expondo a trabalheira dos representantes que elegemos (in)voluntariamente, para decidir o que fazer com os impostos que pagamos, isto é para gerenciar as melhorias do espaço Brasil.

Primeiro fiquei pensando quando custa um lei, destas que brotam da mente torpe de um representante e vai para o sistema, anda por comissões diversas até chegar às mãos do maioral que chancela e sacramenta. Quanto custará a soma da energia, comnicações, almoços, jantares, serviços, gráfica, carimbos, tinta, até que uma lei ordinária passe da "ideotice" à vigência desconhecida?

Hoje soube que temos leis instituindo algumas curiosas "efemérides nacionais". Efeméride significa a comemoração de um acontecimento "legal", auspicioso, de bom augúrio – não confundir com agouro. Mas vamos abrir os olhos, porque desconfio que estão "efemeridando" com gastos públicos, sancionando leis que obrigam a nação a "efemeridar" dias que cada grupo já comemora a seu gosto particular.

Os queridos representantes estão gastando tempo e recursos para legislar sobre o "dia da baiana do acarajé", "dia do DeMolay", "dia nacional da câmara junior", "dia da capital simbólica do Brasil" (esta Lei é para Olinda, Pernambuco, um dia por ano e outro dia a cada 50 anos). Também temos a lei que consagra Apucarana no Paraná, como "capital nacional do boné".

Agora, "Dia Nacional do Combate e Prevenção ao Escalpelamento"??? Deve ser coisa proposta por alguma ong sioux! Só pode. Sei que alguns aborígenes brasileiros cometem infanticídio... mas escalpelamento? Bom, estas Leis correspondem a gastos menores dos impostos que pagamos para que o estado funcione prazeirosamente.

Os gastos mais salgados, devidamente legalizados por nossos representantes, convictos do bom governo socialista estão na caridade internacional, no perdão de dívidas, nas doações voluntárias, sendo a mais recente para um grupo terrorista que quer eliminar Israel do mapa. O texto do decreto informa:

"Lei Nº 12.292, DE 20 DE JULHO DE 2010. O Presidente da República. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o Fica o Poder Executivo autorizado a doar recursos à Autoridade Nacional Palestina, em apoio à economia palestina para a reconstrução de Gaza, no valor de até R$ 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de reais). \ Parágrafo único. A doação será efetivada mediante termo firmado pelo Poder Executivo, por intermédio do Ministério das Relações Exteriores, e correrá à conta de dotações orçamentárias daquela Pasta. \ Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. \ Brasília, 20 de julho de 2010; 189o da Independência e 122o da República. Luiz Inácio Lula da Silva."

Há um outro dentre os pouco conhecidos, alguns secretos, que cria a Embaixada Brasileira em Tuvalu. É datado de 2 de Junho de 2010 e leva o número 7.197. Os dissidentes deste governo socialista, metendo o bedelho onde não lhes compete, foram ver onde fica o Tuvalu, prá saber se era mesmo importante gastar o dinheiro dos impostos que impõem aos brasileiros para manter a tripa forra, viver a vida sem respeitar ninguém, ser insolente e ficar por isto mesmo.

O Tuvalu é um minúsculo arquipélago de corais no Pacífico. Quem manda lá é a rainha da Inglaterra, que nomeia um Governador Geral. O governo é monárquico, com um Primeiro Ministro que manda politicamente, gerencia a economia e controla a miserável população de 12 mil e poucos habitantes.

Qual o interesse do Brasil no Tuvalu? Lá não existe televisão prá vender novelas. Mas o país tem direito de domínio na internet e vendeu para uma empresa multinacional, dobrando com isto o Produto Interno Bruto, que nem assim chega a 15 milhões de dólares anuais. A população se ocupa na produção de copra, noz de coco desidratada e fibras de pândano, vegetação abundante. São os dois produtos de exportação.

Sem dúvida, para cumprir acordos com a rainha da Inglaterra, é importante para o Brasil importar o coco desidratado e as fibras prá fazer artesanato: chapéus, esteirinhas, estofados, sei lá! Importante também é saber que em Funafati, capital do Tuvalu, estão os escritórios de um paraíso fiscal, que esconde grana de muita gente chique. Estes ingleses!

O Brasil já marca presença no Tuvalú. Não sei se a Onu já chegou por lá.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

O PT com a PT: BNDES vai liberar dinheiro para ajudar a Oi a comprar empresas de telefonia na Argentina e Venezuela

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Sexta)

Por Jorge Serrão

Lula da Silva e sua turma já articulam a expansão de lucrativos negócios pela América Latina afora. Os esquemas de Hugo Chavez e do casal Kirchner participam da parceria que terá o BNDES como base de apoio para financiamentos de aquisição de empresas. Os negociantes petistas vão atuar diretamente nas anunciadas operações da Oi, que planeja investir na compra de empresas de telefonia na Venezuela e Argentina, a partir de 2011.

Junto com os negociantes do PT, por ironia de sigla, está o pessoal da PT. A Portugal Telecom vai investir até R$ 8,44 bilhões para se tornar a maior acionista individual da Oi. A Oi ficará com 10% no controle da operadora portuguesa, na Telemar Participações. Tudo com a ajudinha do BNDES, que irá vender uma parte de suas ações, assim como o fundo de pensão do Banco do Brasil, a Previ, que é comandada pelo esquema sindical bancário ligado ao PT (o partido).

Os negócios prometem polêmica. A PT (a operadora portuguesa) terá de 22,4% a 23,5% das ações da Oi. Mas essa participação tende a ser bem maior a curto prazo. Azar dos acionistas minoritários da Oi. Eles não terão capacidade para acompanhar o aumento de capital de R$ 12 bilhões da Tele Norte Leste Participações (Grupo Oi) e da Telemar Norte Leste (Operadora Oi). Quem tiver fôlego para bancar o negócio vai se sair bem.

Estilo Collor

"Quando eu lhe encontrar, vai ser para enfiar a mão na sua cara, seu filho da p...".

Foi o carinhoso recado do ex-Presidente da República, atual Senador e candidato ao governo alagoano, Fernando Collor de Mello.

Quem recebeu o telefonema ameaçador foi o jornalista Hugo Marques, que escreveu na revista Istoé sobre o risco de Collor ter sua candidatura impugnada.

Sem jantar

Lula não sabe mais se irá ao jantar-saideira em homenagem ao presidente colombiano Alvaro Uribe, no próximo dia 6, véspera da posse do próximo presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

Tudo porque Uribe deplorou a declaração de Lula ignorando a ameaças das FARC.

O brasileiro alegou que o conflito pessoal entre Uribe e Hugo Chavez é que atrapalha as relações entre Colômbia e Venezuela.

Que droga

O xamã aimará que há quatro anos abençoou o presidente da Bolívia, Evo Morales, e lhe entregou um bastão indígena pouco antes sua posse como governante foi detido portando 240 quilos de cocaína.

Conhecido como um "amauta" - sábio indígena -, Valentín Mejillones foi preso na terça-feira junto com seu filho e um casal de colombianos.

Será que, na Bolívia, vale o ditado diga-me quem te abençoas que eu direi quem és”?

Coisas da Oligarquia Global

A consultoria Prospectiva e o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) promovem o seminário “Liderança e Responsabilidade na Nova Agenda Internacional do Brasil”.

Será dia 4 de agosto, das 9 às 17 horas, no auditório da CNI, em Brasília, para discutir as novas questões no processo de internacionalização da economia brasileira e seus reflexos nas políticas públicas e nas estratégias privadas.

O evento - que conta com o apoio da CNI, da Embaixada do Canadá e da Burson-Marsteller Brasil – terá o assessor presidencial Marco Aurélio Garcia (um dos cérebros do Foro de São Paulo) como uma de suas estrelas.

In Brazil

Trinta jovens ingleses chegam a São Paulo sábado, para uma temporada de 16 dias de convívio com famílias paulistanas.

Em São Paulo, o grupo frequentará o Colégio São Luís (única escola do Brasil envolvida no projeto) e se hospedará em casas de alunos do Ensino Médio.

Eles fazem parte do programa Global Fellowship, organizado pelo British Council, que, desde 2008, oferece a jovens britânicos a oportunidade de conhecerem países de economias emergentes, como Brasil, China e Índia.

Estagiários

Durante um mês e meio, os adolescentes, entre 18 e 19 anos, identificarão as dificuldades e os aspectos positivos para as relações entre as nações visitadas e a Inglaterra.

Também conhecerão novas culturas e terão, na prática, lições de como competir no cenário internacional.

Os jovens ingleses também farão estágios em empresas britânicas multinacionais com filiais no Brasil, como Pearson Education, Cambridge University Press, Kraft Foods Brasil e KPMG, e na brasileira Natura, com o objetivo de entender as operações e conhecer projetos de responsabilidade social.

Problemas na Internet

Jovens e crianças não estão preparados para utilizar a Internet.

É o que revelou uma pesquisa feita nos últimos dois anos pelo Laboratório de Estudos em Ética nos Meios Eletrônicos (Leeme), da Universidade Mackenzie, ouvindo 2.039 jovens, entre 11 e 18 anos.

Pelo menos 45% dos entrevistados já tiveram medo em algum tipo de acesso que fizeram na rede mundial de computadores.

Os pesquisadores descobriram que tanto alunos de escolas privadas, como de escolas públicas, apresentaram-se totalmente suscetíveis aos diversos problemas que ocorrem em função do uso indiscriminado da rede mundial de computadores.

Socorrovskiiii!!!

Da cada vez mais terivel para a petralhada, a auditora fiscal aposentada Mara Montezuma Assaf sobre risco da candidata presidencial de $talinácio vencer em outubro e impor seu estilo soviético de dirigir o Brasil:

Dilma Rousseff declara que vai ser a "mãe dos brasileiros"... Mamuschka Rousseffkaia... Já pensaram bem?”

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Julho de 2010.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O inédito caso do Dossiê Gemini

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por João Vinhosa

Não há como desconhecer a realidade: quando se fala da existência de um dossiê, os apontados como prováveis autores do conjunto de documentos se apressam em negar sua participação na montagem do mesmo.

Por outro lado, os apontados como envolvidos nos fatos que deram origem ao dossiê se antecipam à divulgação dos documentos passíveis de comprometê-los, e tentam desqualificar as notícias vazadas pela mídia.

Normalmente, aqueles que são o alvo das acusações afirmam que as alegadas comprovações de ilícitos são falsas, e desafiam os anônimos autores do dossiê a desmenti-los.

E, diante da batalha de desmentidos, quase sempre, o dossiê é abortado.

Essa rotineira seqüência de fatos, na grande maioria das vezes, faz com que a apuração de graves crimes contra o interesse público não se realize.

Por contrariar tudo que está acima descrito, o caso do Dossiê Gemini é inédito, como será esclarecido ao final.

Tal dossiê tem esse nome porque trata de problemas relativos à Gemini – sociedade formada pela Petrobras com uma empresa pertencente a um grupo norte-americano para produzir e comercializar gás natural liquefeito (GNL).

No caso em pauta, dois procedimentos impressionam sobremaneira: o de Dilma Rousseff e o do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo (Sindipetro-RJ).

O Sindipetro foi a entidade que denunciou explicitamente a ocorrência de “corrupção mesmo” no caso Gemini. Além das contundentes matérias publicadas em seu jornal, deve ser destacada a categórica entrevista concedida por seu diretor-geral Emanuel Cancella ao jornal do Sindisprev. Acontece que o Sindipetro não toca mais no assunto. Isso é por demais sintomático, pois a principal bandeira da entidade é a campanha “O petróleo tem que ser nosso”, e a Gemini vai contra tudo que a campanha prega.

Quanto à Dilma Rousseff, ela – na condição de presidente do Conselho de Administração da Petrobras – foi colocada a par de todas as graves acusações relativas à Gemini, e não se manifestou a respeito.

Tal fato é absolutamente inadmissível, porque referida sociedade foi arquitetada no período em que ela, além comandar o Conselho de Administração da Petrobras era a Ministra de Minas e Energia. As diversas correspondências protocoladas para Dilma Rousseff fazem parte dos documentos anexos ao referido dossiê.

A seguir, o esclarecimento sobre os fatos que permitem afirmar porque é inédito o caso do Dossiê Gemini.

Em primeiro lugar, diferentemente da maioria dos dossiês, o Dossiê Gemini tem um autor, e esse autor, há anos, se apresenta para discutir abertamente seu conteúdo.

Em segundo lugar, nunca apareceu qualquer pessoa disposta a contestar as acusações contidas no Dossiê Gemini (que vem sendo distribuído e atualizado desde 2007).

Em terceiro lugar, a demonstração definitiva do ineditismo: O Dossiê Gemini será publicado, e ficará disponível na internet.

Apresentação do dossiê

O Dossiê Gemini: Julho de 2010 é uma versão atualizada do Dossiê Gemini, elaborado em 2007, e revisto em 2008 e em 2009. Por meio de tal conjunto de documentos, fica comprovado de maneira incontestável que a constituição da Gemini (sociedade formada pela Petrobras com uma empresa cuja totalidade das quotas pertence a um grupo norte-americano) foi um autêntico crime de lesa-pátria.

A Gemini, cujo objetivo é a produção e comercialização de gás natural liquefeito (GNL), entrou em operação em 2006, depois de ter sido – de modo por demais suspeito – aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Desde o início de 2004, época em que foi anunciada a negociação entre as partes, tal sociedade tem sido acusada de ser altamente lesiva ao interesse nacional.

Após a divulgação do Dossiê Gemini, no início de 2007, as denúncias contra a sociedade foram se acumulando, o que provocou suas revisões e atualizações.

Denúncia explícita de “corrupção mesmo” (aquela na qual se mostra a inconfundível mala recheada de dinheiro, contendo o nome do doador) foi tornada pública pelo próprio jornal do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Petróleo (Sindipetro/RJ).

Correspondências denunciando os diversos atos lesivos ao interesse público que tornaram um grupo privado o grande beneficiário de nosso GNL foram protocoladas ao longo dos anos diretamente para a presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Dilma Rousseff.
Preocupações manifestadas sobre o envolvimento da empresa escolhida para sócia majoritária da Gemini com malversação de recursos públicos – apesar de desconsideradas pela Petrobras – foram julgadas pertinentes pelo Ministério Público Federal (MPF).

Categóricas comprovações de formação de cartel levaram a Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça (SDE) a propor ao CADE pena máxima à sócia escolhida pela Petrobras.
Alertas sobre o risco corrido pelo dinheiro público diante do fato de a Gemini ter contratado a preços sigilosos sua sócia majoritária para a prestação de todos os serviços necessários à produção e comercialização do GNL apresentavam questionamentos preocupantes, como, por exemplo: a empresa que havia superfaturado contra o Exército Brasileiro (fato comprovado pelo TCU), havia lesado a ABIN (fato comprovado pela Justiça Federal, que veio a condená-la) e participava de cartel para fraudar licitações e superfaturar contra nossos miseráveis hospitais públicos (fato comprovado pela SDE), agiria honestamente com a Petrobras?

Em decorrência da total omissão da Petrobras diante das denúncias contra a sociedade, ficou constatada a necessidade de ser montado o conjunto de documentos, que, agora, é apresentado com o título Dossiê Gemini: Julho de 2010.

Para melhor entendimento, esta última versão foi dividida em onze itens. Por questão de disponibilidade de espaço, os onze itens serão divididos em cinco partes, que serão publicadas no Alerta Total, conforme a programação a seguir detalhada.

Programação de publicação

Sábado (31): Parte I (Item 1 – Breve histórico; Item 2 – Considerações sobre o gás natural liquefeito).

Domingo (1): Parte II (Item 3 – A suspeitíssima aprovação da sociedade pelo CADE; Item 4 – A sócia que ainda não teve condenação transitada em julgado).

Segunda-feira (2): Parte III (Item 5 – A sócia majoritária como prestadora de serviços; Item 6 – A Gemini e Dilma Rousseff).

Terça-feira (3): Parte IV (Item 7 – A Gemini e o Conselho de Administração da Petrobras; Item 8 – A tentação dos preços sigilosos; Item 9 – A desastrosa opção: constituir uma sociedade).

Quarta-feira (4): Parte V (Item 10 – Conclusões; Item 11 – Relação de anexos (ANEXO I a ANEXO XXIII).

João Vinhosa é ex-conselheiro do extinto Conselho Nacional do Petróleo. joaovinhosa@hotmail.com

Onde as Farc vão ganhar força

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Mary Anastasia O'Grady

Quando em 2008, a Colombia atacou um acampamento guerrilheiro na Fronteira com o Equador, o protesto mais estridente partiu de Caracas e não de Quito. O presidente venezuelano Hugo Chávez lamentou a morte do comandante Raul Reyes, das Farc, a quem chamou de "um bom revolucionário".

O mandatário queixou-se pela violação da soberania equatoriana e determinou que 10 batalhões de tanques fossem mobilizados para a fronteira entre a Venezuela e a Colômbia, advertindo o presidente Álvaro Uribe: "Não pensem em fazer isto aqui... seria muito sério... seria a declaração de guerra!"

Na Quinta Feira, a Colômbia explicou, mesmo sendo de forma indireta, porque Chávez lançou tanta fumaça sobre a operação de 2008. Numa apresentação de duas horas diante do Conselho Permanente da OEA, o embaixador Luis Alfonso Hoyos mostrou fotografias, vídeos, mapas, imágens de satélite e documentos que, segundo a Colombia, mostram os guerrilheiros usando o territorio venezuelano como refúgio, como faziam no Equador.

Hoyos também denunciou que a Venezuela sabe da existência dos acampamentos guerrilheiros, alguns dos quais estão em seu território há muito tempo, sem oposição. De fato, algumas vezes a Guarda Nacional Venezuelana confraterniza com os rebeldes, disse Hoyos.

Com esta informação, a reação de Chávez à incursão colombiana no Equador em 2008, parece lógica. Bogotá justificou a operação porque os pedidos a Quito para perseguir os gurrilheiros em seu território, foram ignorados. Agora temos razão para acreditar que Chávez seria o próximo.
Mas Uribe lançou uma ofensiva diferente. Reuniu dados de inteligência sobre a presença das Farc na Venezuela e os lançou como uma bomba, sobre o Conselho Permanente da OEA.

Os fatos não são novos. Há anos a Colômbia se queixa, com provas suficientes, sobre o tratamento amável que a Venezuela da aos guerrilheiros das Farc. Mas apresentando as evidências do modo como fez, Uribe colocou Chávez no meio do furacão. Mais ainda, colocou o problema envolvendo os seguidores de Chávez no hemisfério.

Hoyos revelou à OEA que a Venezuela abriga cerca de 1.500 guerrilheiros em mais de 75 acampamentos. Alí eles se reagrupam depois dos ataques, se organizam, treinam e preparam explosivos. As condições deste refúgio facilitam sequestros e tráfico de drogas em ambos os lados da fronteira. E mais mortes na Colômbia. Imágens cruéis das vítimas dos guerrilheiros apareceram na tela enquanto o diplomata falava.

Hoyos não pediu sanções contra a Venezuela. Pediu que uma comissão internacional verificasse, no terreno, as denúncias da Colômbia. Prometeu que seu governo pode fornecer as "coordenadas exatas" de chácaras e fazendas onde os guerrilheiros se escondem. Argumentou: "Se lá existe apenas uma escolinha e humildes camponeses, não há problema para uma comissão internacional verificar a correção da denúncia colombiana, não é verdade?"

Isto é razoável. Mas, antes mesmo do fim da reunião da OEA, Chávez, incapaz de conter a frustração de ser envergonhado por Uribe na arena política, rompeu relações diplomáticas com a vizinha Colômbia. Disse que era o mais indicado para manater a "dignidade".

É uma tristeza para os venezuelanos, que qualquer resquício de dignidade de seu governo tenha desaparecido há muito tempo. A copiosa documentação revelada pela Colombia, foi a última humilhação sobre a credibilidade de Chávez no cenário global.

Apesar do incômodo, os chavistas e seus aliados já esperavam algo assim. Na Quarta Feira, o embaixador do Equador na OEA, que ocupava a presidência rotativa do Coselho Permanente, renunciou. Disse que o fazia porque não podia cumprir a ordem de seu governo para bloquear a apresentação da denúncia da Colombia.

O ministro de relações exteriores, Ricardo Patiño, íntimo aliado da Venezuela, que aparentemente não está familiarizado com as normas institucionais, passou a Sexta Feira atacando o Secretário Geral da OEA, José Migual Insulza, por permitir que a Colombia usasse seu direito de apresentar o caso diante da OEA.

O Departamento de Estado dos EUA, declarou que a decisão de Chávez romper relações com a Colômbia era petulante e que apoiaria a proposta da Colombia. Isto abre a possibilidade de que se forme um comitê de verificação na OEA. E também explica porque o Equador e a Argentina defendem que o caso seja levado para a Unasul, um foro sulamericano onde Uribe será superado pelo número de tiranos esquerdistas.

A Colombia tem outras opções, como solicitar ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, que invoque a resolução 1373, que proibe seus membros de dar refúgio a terroristas. Na semana passada o promotor geral da Colombia sugeriu que o assunto poderia ser levado à Corte Internacional de Haia.

Os seguidores de Chávez fingem estar preocupados com uma possível guerra. Mas, se a Venezuela oferece refúgio às Farc, já cometeu uma agressão contra seu vizinho. Esta é uma verdade inconveniente e difícil de escapar.

Fonte: "El Diário Exterior", 28/07/2010

Tradução: A. Montenegro

Mary Anastasia O'Gradyé Articulista de América Latina do Wall Street Journal.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Telefônica fica com a Vivo, Portugal Telecom fica com uma fatia de Oi, e Lula e Lulinha ficam felizes da vida

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Quarta)

Por Jorge Serrão

Não é só na F1 que os espanhóis assimilam os brasileiros com facilidade. Com a total participação e anuência de Luiz Inácio Lula da Silva no negócio, a Telefónica fechou ontem à noite um acordo com a Portugal Telecom de compra dos 50% da Brasilcel, controladora da Vivo. A Telefónica deve fazer uma fusão entre a Vivo e a Telesp, a operadora de telefonia fixa do grupo espanhol.

Graças ao negócio, que pode ter saído por por 7,5 bilhões de euros (cerca de R$ 17,2 bilhões), a Portugal Telecom poderá comprar uma participação acionária de até 20% na brasileira Oi. A Telefónica e a Portugal Telecom eram sócias igualitárias na Brasilcel - holding que tem 60% das ações da Vivo. A queda de braço para a compra da participação da PT já se arrastava há mais de dois meses. Teve final feliz para todos os envolvidos.

A operação é estratégica e fundamental para a sobrevivência da Oi – empresa com a qual o filho do presidente Lula, Fábio da Silva, tem uma sólida parceria de negócios. Para o ingresso da PT na holding da Oi, serão adquiridas as ações de minoritários, fundos de pensão (Previ, Funcef e Petros) e BNDESPar. Os controladores da OI - grupos Jereissati, Andrade Gutierrez e Fundação Atlântico - manterão sua participação, de 50,14%.

Além de pegar uma fatia na holding Telemar Participações, os osportugueses fazem uma injeção salvadora de dinheiro na operadora Oi. Desde a aquisição da Brasil Telecom, a empresa tem uma dívida de R$ 30 bilhões. Assim, a a Oi teria capacidade financeira confortável para novas empreitadas, como o plano nacional de banda larga e a internacionalização para a África. Estima-se que a PT terá até € 4 bilhões para investir na troca de ativos no Brasil.

Tudo acertado

A Oi e a Portugal Telecom devem assinar ainda hoje - ou, no máximo, em 48 horas - um memorando de entendimentos que prevê participação minoritária recíproca.

O negócio salvador para a Oi só foi possível com a venda da participação dos portugueses na Vivo para a sócia Telefônica, também com a venda da fatia de 10% que a Telefónica tem na Portugal Telecom.

A Portugal Telecom entrará, também, com participação minoritária no capital da La Fonte Telecom, do Grupo Jereissati, e da AG Telecom, do Grupo Andrade Gutierrez, controladoras da Telemar Participações.

Assim é mole

Foram divulgadas ontem as regras para a tão esperada desoneração de tributos para as empresas que construírem e reformarem estádios daqui até 2014.

A iniciativa, que será publicada hoje em um Medida Provisória (MP) assinada por el rey $talinácio, prevê uma renúncia fiscal de R$ 350 milhões no período, dos quais R$ 35 milhões somente neste ano.

A medida tem por objetivo agilizar o andamento dos projetos e garantir que as obras serão entregues a tempo da próxima Copa.

Ou sejam se haverá renúncia fiscal de um lado, e o governo passa a gastar mais por outro, já se sabem quem vai arcar com o final da conta que não bate: o otário do contribuinte pagados de elevados impostos.

Vê se aprende, $talinácio

Pessoas que permanecem mais tempo no sistema educacional parecem ser mais capazes de compensar os eventuais efeitos da demência em seus cérebros do que as que estudaram menos.

Pelo menos é o que indica um estudo publicado pela revista científica britânica Brain.

Os pesquisadores examinaram cérebros de 872 pessoas que tinham participado de três grandes estudos sobre envelhecimento realizados ao longo de 20 anos por especialistas da Grã-Bretanha e Finlândia.

Presentinho inútil?

Agora, Lula terá o que fazer com o iPad que ganhou de presente do primeiro-ministro do Kwait, xeque Nasser Al-Mohammed Al-Ahmed Al-Jaber Al-Sabah.

O computador portátil da Aple, que custa US$ 800 paus, ajuda bastante quem gosta de leitura.

Como não é o caso do presenteado, além de ser inútil, a máquina ainda fez Lula infringir o Código de Conduta do Servidor Público – que proíbe receber presentinhos que custem acima de 100 reais.

Intolerância

Uma caravana do IPCO contra PNHD, aborto e outras esquisitices foi atacada em Ribeirão Preto.

Os autores da brutalidade contra a turma ligada à Tradição Família e Propriedade foram militantes gays.

Os agredidos gravaram tudo e jogaram no Youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=wIvDArJipJw&feature=player_embedded

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Julho de 2010.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Site Tvoto promete fornecer informações instantâneas, imparciais e transparentes sobre as intenções de voto

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Terça)

Por Jorge Serrão


Ibope, Sensus, Vox Populi e outros mais ou menos votados, tremei! Estão com os dias contados as pesquisas de opinião de resultado duvidoso e que induzem o eleitorado, por manipulação, erro técnico ou modelos matemáticos inconsistentes. Um novo site de pesquisa, o http://www.tvoto.com.br/, promete fornecer informações instantâneas, imparciais e transparentes sobre as intenções de voto para as eleições de 2010. O Tvoto é baseado em conexão com twitter e orkut. Basta ter cadastro em uma dessas redes sociais para votar e imediatamente entrar na contabilização do aplicativo.

O site, que fornece a lista oficial de candidatos publicada no Tribunal Superior Eleitoral, garante o sigilo do usuário. O Tvoto é baseado em conexão com twitter e orkut. Basta ter cadastro em uma dessas redes sociais para votar e imediatamente entrar na contabilização do aplicativo. A votação é feita sem o fornecimento da senha. O Tvoto utiliza um processo de autenticação segura, denominado Oauth, que assegura a segurança ao usuário e a confiabilidade dos dados coletados. Se o eleitor resolver trocar o voto durante o período pré-eleição, o usuário conseguirá fazê-lo a qualquer momento. Basta logar com sua conta do twitter ou orkut e realizar as modificações

Sem fins lucrativos e sem ligação com partidos políticos ou candidatos, a nova ferramenta de pesquisa, desenvolvida pela VirtualNet, conta com a parceria da Videolog, MCAtrês Assessoria em Comunicação e Marketing e Blogueiros. No mercado há 15 anos, dirigida por Rogerio Bonfim, a VirtualNet é uma empresa especializada em fazer aplicativos e ações nas redes sociais.

Isto é Ditadura de verdade

De 1991 até maio deste ano, 75.183 pessoas desapareceram no estado do Rio de Janeiro.
Fábio Araújo, mestre em sociologia e doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ, denuncia que, desse total, cerca de 10% (7.518 pessoas) foram vítimas de homicídios.

Os números inéditos foram usados numa tese de doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

400 contra 1

O filme que conta a história da formação da Falange Vermelha, que se transformou na organização criminosa Comando Vermelho, tem estreia nacional marcada para 6 de agosto, nos cinemas.

Em 98 minutos de duração, produzida por Destiny International, PlayArte Pictures e Globo Filmes, a história do professor Wiliam vai deixar preocupado muito militante de partido ligado às FARC.

Mais detalhes do filme nos sites: http://www.400contra1.com.br/ e www.playarte.com.br/newsletter/hot400x1

Lobão de ouro para maiores

Da genial auditora aposentada da Receita Federal Mara Montezuma Assaf, A reportagem do Estadão de domingo denunciou que o ex-ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, junto com a Colossus INC, do Canadá, montou esquema para reabrir e explorar o garimpo de Serra Pelada, onde ainda pode ter 50 toneladas de ouro

Mara recorda que, quem foi criança, em meados do século passado, é fácil associar esta paródia a uma melodia de estória infantil:

"Eu sou o Lobão mau, Lobão mau, Lobão mau.
Eu uso da política pra aumentar o meu mingau.
Hoje estou contente, vai haver festança!
Cinquenta toneladas para encher a minha pança
".

Baú na caixa

Foram assinados ontem no escritório de advocacia Mattos Filho em São Paulo, o acordo de acionistas e os acordos operacionais da associação do Banco PanAmericano com a CAIXAPAR.

A formalização final da parceria (celebrada em 30 de novembro de 2009), pela qual a CAIXA, por meio da CAIXAPAR, adquiriu 35,54% do capital social do Banco PanAmericano, foi possível com a aprovação da operação pelo Banco Central anunciada na semana passada.

Sílvio Santos, o homem do Baú e controlador do PanAmericano, vem pra caixa, de verdade...

Viajar é preciso

Um respeitado consultor do mercado financeiro, sócio de um fechado clube de elite de São Paulo, dá uma dica valiosa para quem ama viajar com qualidade.

Pedro Chaves indica uma visita ao site http://www.insidertips.com.br/ – fornece roteiros personalizados.

A página foi criada por Ana Luiza Guimarães Abrão, publicitária de formação e carreira, colecionadora de mapas e livros com histórias de hotéis e cidades interessantes.

Reforma que não sai

José Chapina Alcazar, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon-SP), reclama que a reforma tributária precisa entrar, de verdade, na agenda dos candidatos leitorais deste ano

É preciso reforma mesmo, pois as leis no Brasil já têm remendos em excesso. O país precisa parar de improvisar”.

Chapina Alcazar lembra que após 22 anos de vigência da Constituição Federal foram editadas mais de 3,7 milhões de normas tributárias e a cada hora são criadas duas novas:

“Diariamente são publicados decretos, portarias e instruções normativas com alterações nas áreas tributária e fiscal. Muitas vezes, os textos são confusos, mal elaborados e contraditórios”.

Sonegação dos precatórios

Os depósitos judiciais realizados pelo Estado de São Paulo estão tendo dificuldades para chegar aos credores.

Desde que o Bando do Brasil assumiu a Nossa Caixa, o processo de liberação de depósitos judiciais ficou muito mais lento.

Hoje são necessários de 15 a 20 dias para que o dinheiro seja liberado. Antes esse processo levava 48 horas”.

Quem bota a boca no trombone é o advogado Carlos Toffoli, sócio da Advocacia Sandoval Filho e presidente do Madeca (Movimento dos Advogados em Defesa dos Credores Alimentares).

Mediação e arbitragem

Nos dias 2 e 3 de agosto, no Blue Tree Towers Faria Lima, em São Paulo, ocorre o III Encontro Nacional de Arbitragem e Mediação.

Entre os palestrantes confirmados estão Luiz Flávio D´Urso, presidente da OAB, a ministra do STJ, Fátima Nancy Andrighi, o presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, Frederico Straube, o diretor do Fórum Mundial de Mediação, Adolfo Braga Neto, o desembargador Antonio Álvares Silva, o doutor em Direito pela USP e um dos autores do anteprojeto da Lei de Arbitragem, Carlos Alberto Carmona e a presidente do CEREMA - Centro de Referência em Mediação e Arbitragem, Lia Justiniano dos Santos.

Coordenado pela advogada Carla Boin Aguiar, o evento é promovido pelo Conselho Nacional das Instituições de Mediação e Arbitragem, Conima.

Mais informações pelo site do Conima – http://www.conima.org.br/

Jura que dá pra competir?

O Movimento Brasil Competitivo (MBC) promove hoje, em São Paulo, a oitava edição do Congresso Internacional Brasil Competitivo com o tema Inovação e Empreendedorismo.

O presidente fundador do MBC, Jorge Gerdau Johannpeter, e do Conselheiro da Endeavor, Beto Sicupira, abrem o encontro, junto com o diretor internacional de Inovação Aplicada da Microsoft, Steve Gilmer.

Será a partir das 8h30min, no Complexo WTC, São Paulo - Av. das Nações Unidas, 12.551 - Brooklin Novo.

Race TV

Jornalista e radialista, com quase 30 anos de carreira na comunicação esportiva em rádio e televisão, Octávio Muniz, conhecido por Tatá Muniz, acaba de assumir a Direção da Race TV, primeiro canal multimídia 100% brasileiro de programação de motorsports.

Tatá Muniz se consagrou em programas esportivos de redes como a TV Bandeirantes, a Rede Vida de Televisão e a Directv Brasil e já integrava o quadro de jornalistas da Race TV no programa Super Podium.

O canal traz conteúdo completo sobre o mundo dos motorsports, com cobertura das competições tudo que ocorre antes e depois das corridas, entrevistas nos boxes, chefes de equipe, pilotos, personalidades, coberturas da premiação e pilotos e equipes que se destacaram durante as provas.

Vamos fazer (m...) juntos?

Resultados esportivos parecem que atrasam o programa do Santander em tirar das agências a marca Real/ABN-Amro.

Primeiro, foi a conquista da Copa do Mundo pela Espanha, terra natal do Santander, em cima dos holandeses (que controlavam o Real), o que poderia ser mal visto pelo torcedor-cliente brasileiro, PT da vida porque a seleção privada da CBF foi uma tragédia no torneio da Fifa.

Agora, depois da marmelada de domingo no GP da Alemanha, montada pela Ferrari, cujo principal patrocinador é o Santander, para beneficiar o piloto espanhol Fernando Alonso, tirando a vitória do brasileiro Felipe Massa.

Perguntinha idiota

Será que o diretor de marketing do Santander gostou do que aconteceu domingo em Hockenheim?

Certamente, não, porque nenhum profissional de publicidade ou marketing, em ã consciência, gostaria de ver sua valiosa marca atralada a um resultado esportivo manipulado.

O Santander, estampado nos carros e macacões dos pilotos envolvidos na trama, também sai indiretamente arranhado?

É um tema para os marketeiros esportivos pensarem na cama...

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Julho de 2010.

Neurônios Triturados

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Pra começo de conversa, o que se convencionou chamar de "direita" em política, durante a Revolução Francesa, representa os interesses da nobreza e do clero. À "esquerda" do rei, tinham assento os representantes dos camponeses e dos "burgueses", que provisionavam o de comer e pagavam os impostos para manter o luxo da corte.

Duzentos e vinte um anos depois, passando por duas guerras mundiais e notáveis avanços científicos como avião e bomba atômica, biotecnologia, internet e satélites, aquela revolução liderada pelos burgueses, berço das ideias marxistas, promoveu a cristalização de várias formas de Estado.

Todos as formas estatais conhecidas declaram respeitar a crença em um Deus, com nomes variados e com presença diversa na mente dos governantes e governados, sejam cristãos, judeus, budistas, hinduistas, fundamentalistas islâmicos ou outros. Com exceção do Estado comunista, que não tolera a liberdade em nenhuma de suas formas, muito menos a do espírito.

Os mesmos burgueses que lideraram a revolução francesa, lideraram a revolução comunista, tomaram o Estado, perseguiram as religiões, prenderam e mataram os crentes. As perseguições e matanças persistem até hoje e Deus continua firme, presente, consolando os aflitos, ressuscitando os espíritos das cinzas materiais e da guerra que, se espalhou, em pequenos e infindáveis conflitos por toda a terra e agora atinge as mentes.

Enquanto o Castro no poder desterra os dissidentes, entre os quais jornalistas e médicos cristãos, Chávez tenta impor a ideia do deus materialista da onu e da teologia da libertação, o deus modificado dos revolucionários, artifício para justificar e aprovar decisões de estado contra a evolução natural, sem oposição.

Aqui no Brasil, seguindo as diretrizes da onu e do foro de são paulo, já existem cartilhas escolares ridicularizando a crença cultural, a percepção da presença de Deus no equilíbrio das escolhas e do livre arbítrio. O PNHD, elaborado pelos comunistas e assinado pelo presidente "sem saber", reforça esta coisa da materialidade que mata o espírito.

Arrematando a conversa, nem a "direita" e muito menos a "esquerda" em todas as suas gradações e disfarces, avançou na forma de Estado cujas decisões estivessem firmemente ligadas ao mérito individual e justiça distributiva dos recursos provenientes do trabalho.

A gente comum, em todo o planeta, anseia pelo dia em que os líderes locais mais sábios e exemplares cheguem ao poder, aclamados para arrumar os negócios do Estado para o bem comum, o que é diferente das práticas vigentes, quando as mesmas formas de Estado estão dependentes de um mesmo sistema financeiro, atuando como substituto de Deus.

Um modelo diferenciado vinha se formando na Polônia que com ajuda da Igreja e do movimento "Solidariedade" dos trabalhadores, que desequilibrou a fortaleza do império ateu soviético e disparou as reformas que mudaram a face do mundo, renovando esperanças com a queda do muro de Berlim.

Referindo a situação atual do Brasil, um leitor comentava que: "Se as cabeças dos responsáveis caíssem, tudo terminava sem problemas, pois a manada sem chefes que a orientem, nada faz. Debanda..." Na sequência abri uma nova mensagem da blogueira cubana Zoé Valdez, que publicava o texto de Pablo Pacheco Ávila, um dos desterrados de Cuba, espaço onde nasceu, cresceu e foi para a prisão, antes de ter a percepção exata da diferença entre viver num estado comunista ou viver na relativa liberdade de estado democrático.

Chegando à Espanha, disse o desterrado: "...percebemos que liberdade é mais que uma palavra, um significado; é o sentido prático e necessário à nossa condição de humanos." Ver o debate público entre governo socialista e oposição, foi chocante para o cubano:

"Ver pela televisão o debate entre o Chefe do governo (Zapatero) e o líder da oposição (Mariano Rajoy) sobre o Estado da Nação, me impressionou. Os cubanos da minha geração fomos saturados de mensagens diabólicas contra o capitalismo selvagem de ultramar; nos enganavam e nos faziam pensar que vivíamos no paraiso terrestre."

"Agora a visão é diferente. (...) Não é preciso ver o estado da nação cubana. É a nação cubana que deve ver esta realidade que tenho diante de mim."

"Em Cuba vivem-se dias tensos e os sistemas totalitários em fase terminal cometem erros irreversíveis, enquanto a debilidade dos argumentos é substituída com facilidade por violência e ódio. Estar livre não é um gesto de benevolência...daqui me preocupo com o destino dos que continuam na prisão. Chegou a hora de colocarmos nossos interesses em função de Cuba e não colocar Cuba em função dos nossos interesses."

A Espanha, de Moratinos e Zapatero, está ajudando a ditadura dos Castro a parecer como em vias de abertura democrática. Nada disso ocorre, porque, como dizem os desterrados, enquanto não haja liberdade de expressão, oposição ativa, eleiçoes livres, pluralidade partidária, a ditadura prosseguirá em Cuba ou em qualquer parte, aprofundando a miséria material e moral.

As "cabeças dos responsáveis", pelo que acontece em Cuba, Brasil, Venezuela, estão espalhadas pelo mundo. São cabeças coroadas que, nos encontros de cúpula, nas instituições multilaterais, deixam de exigir práticas democráticas dos seus pares. Continuam negociando e fazendo vista grossa para os atos de violência, perseguição política, genocídios.

São tantas cabeças neste negócio, que lembram a frase do General francês Massu, comadante dos paraquedistas franceses na guerra da Argélia: "Os comunistas são como tênias. Não basta cortar a cabeça, que a tênia se reproduz..."

Arlindo Montenegro é Apicultor.

A comprovação da segurança da urna eletrônica

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Nelson Lima do Amaral

Ouço e também tenho há muito tempo dúvidas sobre a segurança e a lisura da adoção da urna eletrônica brasileira. Com a ocorrência dos vários escândalos políticos que assolam Brasília promovidos pelos que se encontram e dominam o poder, a população mais esclarecida anda cada vez mais desconfiada e insegura quanto à honestidade do sistema.

Mesmo com a certeza da boa intenção do TSE, a dúvida permanece. Basta um funcionário ou um técnico eletrônico corrupto — e dinheiro para esta corrupção existe e muito—, para que um comando venha a ser modificado visando privilegiar certamente quem já está encastelado no poder, para que haja uma mudança no resultado do pleito. Por mais avançado que o sistema possa ser, todos sabemos que “hackers” violam cotidianamente os mais sofisticados sistemas de segurança eletrônicos implantados.

O que sugiro é a adoção aleatória de urnas eletrônicas com comprovantes em papel, como acontece com cartões de crédito, que seriam confrontados com os resultados do voto eletrônico, ou seja, o eleitor de uma determinada urna, além de votar eletronicamente receberia uma comprovação de em quem votou e esta seria depositada em uma urna cujo resultado seria confrontado com o do sistema eletrônico. Bastaria que esse sistema de controle atingisse não muito mais do que 1% do total das urnas, para que a dúvida quanto à honestidade do pleito fosse sanada.

Acho que a adoção de uma medida simples como aquela poderia em muito afiançar a honestidade e a lisura das eleições. Deixaria em todos nós eleitores uma maior confiança no resultado e, ainda, serviria ao Tribunal Superior Eleitoral como respaldo da sua eficiente atuação. Essa seria uma medida barata, simples de ser implantada e que deveria ser supervisionada pelos partidos políticos, não só quanto à apuração, mas também quanto ao sorteio da distribuição das seções eleitorais que deveriam adotar tal sistema comprobatório.

Mesmo em tempos de democracia como vivemos, os cuidados com a liberdade devem ser permanentemente monitorados e a adoção de medidas preventivas podem ser, ao lado da imprensa livre, a segurança de toda uma nação contra os extremistas que se aboletam no poder e que se utilizam de todos os meios para nele permanecer.

Nelson Lima do Amaral é advogado. E-mail: amaralnelson@terra.com.br

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Planalto ordena que governo, mídia e militares se calem sobre criação de Estado indígena independente em RR

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Segunda)

Por Jorge Serrão

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República não vai se pronunciar oficialmente sobre um relatório reservado que recebeu da Agência Brasileira de Inteligência, advertindo sobre a real possibilidade de quebra da integridade do patrimônio nacional, com o movimento para a criação de um Estado indígena independente em Roraima. A mídia amestrada pelas verbas públicas do governo e suas estatais recebeu orientações do Palácio do Planalto para omitir do noticiário ou não jogar uma carga editorial pesada sobre o assunto. Os militares da ativa também devem manter silêncio obsequioso sobre o caso.

No relatório, a Abin adverte ao GSI que governos estrangeiros e ONGs têm interesse e dão apoio ao Conselho Indígena de Roraima em sua ação para defender, abertamente, a ampliação e demarcação de outras áreas indígenas. A Abin destaca, no relatório, que a Intenção do CIR é transformar a reserva Raposa do Sol no primeiro território autônomo indígena do Brasil. A Abin teme que o próximo Congresso (ou o atual, a toque de caixa, no apagar das luzes) ratifique a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, assinada em 2007, pelo governo brasileiro, na ONU, que dá status de “independência” aos territórios indígenas.

Atualmente, as 32 “nações indígenas” de Roraima ocupam 46% da área daquele Estado sob ameaça de ser “brasileiro” apenas do ponto de vista formal. Com a homologação do tratado das Nações Unidas, ali será uma área sob proteção internacional, onde quem vai mandar são os interesses da Oligarquia Financeira Transnacional, cujos membros defendem, abertamente, a “internacionalização da Amazônia como patrimônio verde da humanidade”. O risco de perda de soberania brassileira é enorme. Bassta recordar que a Raposa do Sol foi homologada, em 2008, com a conivência dos ministros do Supremo Tribunal Federal, exceto Marco Aurélio de Mello.

Tititi nas Legiões

O caso de Roraima já gera profundo desconforto na área militar.

Ainda mais depois que vazou a denuncia que a Polícia Federal investiga possíveis abusos de violência, invasão à residências, prisões ilegais, tortura e até homicídios praticados pela milícia indígena autointitulada “Polícia Indígena do Alto Solimões (Piasol)”.

O próprio Exército, a Abin e a Polícia Federal também investigam uma suposta ligação dos indígenas com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que já estão no fogo lento do debate na sucessão presidencial, pelas ligações do PT com o Foro de São Paulo, organismo que simpatiza com os narcoguerrilheiros colombianos.

No Palácio do Planalto, a ordem gerada pelo Ministério da Defesa para o Forte Apache é que o Comando Militar da Amazônia não intervenha.

Mesmo diante do caos institucional e da ameaça à Garantia da Lei e da Ordem, gerado pelos milicianos indígenas e pelo risco concreto de perda de soberania do Brasil nas terras indígenas criminosamente homologadas pelo espírito entreguista da turma do $talinácio e seus socialistas fabianos.

Eldorado de Sarney

Estadão de ontem denunciou que o ex-ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, montou esquema para reabrir e explorar o garimpo de Serra Pelada junto com a Colossus INC, do Canadá.

Como Serra Pelada ainda pode ter 50 toneladas de ouro, arece que o grande aliado do poderoso José Sarney fez mais um grande negócio.

Aliás, cabe indagar: Qual a ligação entre José Sarney, Edson Lobão e a Colossus Minerals inc - de olho no Ouro, Paládio, Platina, Prata, Cobre de Serra Pelada?

Conto do PACo

Nova redação de um provérbio bíblico, depois que especialistas apontam que é inviável a obra faraônica e mal planejada do Trem de Alta Velocidade para ligar Rio-São Paulo-Campinas:

Mais fácil a Dilma passar pelo buraco de uma agulha que o Trem-Bala-na-agulha RJ-SP, de R$ 33 bi, sair do papel”.

A licitação para a obra, que interessa aos empreiteiros nacionais e transnacionais, acontece no fim do ano, ao apagar das luzes do governo $talinácio.

Inclusive, o jornalista escroque Agamenon Mendes Pedreira lembrou ontem, muito bem, em sua página de O Globo que o trem bala-na-agulha ligará, em velocidade recorde, RJ e SP a várias contas numeradas na Suíça.

O cofrinho é nosso

Depois que a bela Cléo Pires declarou para Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo que "Dinheiro é bom e eu gosto", surge um movimento cívico para indicá-la para oi importante cargo de tesoureira do PT.

A filha de Glória Pires e Fábio Júnior tem atributos superiores e é reconhecidamente melhor atriz que Antônio Palocci (o técnico) e seu auxiliar José José Fililippi Jr.

Afinal, cofrinho da Cleo vale ouro – e poderá ser visto na Playboy festiva de agosto.

Aliás, com a Cléo na revistinha, nosso agosto será tudo, menos o mês do desgosto.

F1 presidencial

Piadinha maldosa surgida ontem para a sucessão presidencial, depois da marmelada no Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula um, em que a Ferrari deu ordens para o brasileiro Felipe Massa deixar o espanhol Fernando Alonso ultrapassá-lo para ficar com o primeiro lugar.

Michel Temer já mandou avisar aos petistas que tem vocação para Alonso, pois jamais aceitará dirigir o governo como um mero segundo piloto.

Mesmo que a Dilma esteja na frente, vai ultrapassá-la na hora que for conveniente para a estratégia de vitória do PMDB.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Julho de 2010.

domingo, 25 de julho de 2010

A herança maldita do Odorico de Garanhuns


Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net/

Por Jorge Serrão


Na democradura do Apedeuta, no Estado parceiro do Crime Organizado, a ignorância não tem limite. Nada menos que 52,9% dos brasileiros costumam “ler nada”. Simbolicamente, o chefão $talinácio se inclui entre os brasileiros ouvidos em 12 mil domicílios por uma pesquisa contratada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, vulgo Bolcheviquepropagandaminister.

Pouco ou nada se pode esperar de um País repleto de ignorantes funcionais e analfabetos políticos. Eis o cenário perfeito para a consolidação de um regime Capimunista. Nele, o Capitalismo de Estado faz uma simbiose injusta e imperfeita com o subcidadão. O imbecil coletivo embarca fácil nas ideologias socializantes. Prostitui-se, facilmente, com qualquer mecanismo de transferência de renda ou de crédito bancário ilusório.

O imbecil coletivamente formado só contribui para o nosso atraso. Eis por que é fácil não se surpreender quando a ONU globalitária divulga que temos a terceira pior desigualdade do mundo. Eis o socialismo tupiniquim. Concentração de renda pior que no Brasil só é encontrada na Bolívia. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) atribui o problema a vários fatores. Falta de acesso aos serviços básicos e infraestrutura, baixa renda, estrutura fiscal injusta e falta de mobilidade educacional entre as gerações.

Além de não se desenvolver por falta de vontade nacional, o Brasil se permite ser vítima da ganância da Oligarquia Financeira Transnacional. Vide nossas perdas internacionais. Outro relatório da ONU, este divulgado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento – UNCTAD –, indica que, pela primeira vez na história do País, as remessas de lucros e dividendos das empresas transnacionais vão superar a entrada de novos Investimentos Diretos Estrangeiros - IDE. A UNCTAD estima que as remessas somem entre US$ 32 e 35 bilhões de dólares, enquanto o IDE deve chegar, no máximo, a 30 bilhões de dólares, em 2010.

O tal do IDE muitas vezes é ilusório. Não passa do “capital motel”, que vem e sai do Brasil, remunerado por juros altíssimos e por benesses fiscais. Apesar das facilidades para os especuladores (perdão, “investidores”), a UNCTAD verificou que, em 2009, o Brasil caiu quatro posições no ranking dos países que mais receberam investimentos diretos. Despencamos da décima para a décima quarta posição. O Brazil recebeu US$ 25,9 bilhões. Câmbio valorizado e carga tributária elevada complicam a situação de um País que tem tudo para de desenvolver. Só não tem governo.

Enquanto uma crise bate a nossa porta, qual a prioridade da turma do $talinácio? Estimular, ainda mais, o mercado financeiro. Seguindo o modelo soviético, pretende-se capitalizar o BNDES, para que tenha mais dinheiro pronto a socorrer os empresários amigos do rei, que gostam de empreender com dinheiro público, subsidiado a juros baixos – e não com o capital próprio. Assim é mole brincar de “empreendedor”. O beneficiado tira onde de mi ou bilionário. E socializa um mensalãozinho para a turma no poder.

Eis a herança maldita que o chefão $talinácio vai deixar. Mas a maioria imbecilizada coletivamente não liga para isto. Sintomáticas foram as palavras de Lula, discursando sexta-feira à noite para sua “galega Dilma”, em Garanhuns (terra natal presidencial). Ao reclamar das críticas de adversários durante a crise do mensalão, Lula repetiu que “a maioria” está com ele para o que der e vier:

"Meu corpo estaria mais arrebentado que o corpo de Jesus Cristo depois de tantas chibatadas. O que tentaram fazer comigo, fizeram com Getúlio e ele deu um tiro no peito. O que tentaram fazer comigo fizeram com Jango que teve que sair do Brasil. O que não sabiam, é que Lula era milhões de Lulas espalhados por esse País".

O que esperar de um País que tem milhões de Lulas espalhados? Nem o esperto polvo alemão Paul é capaz de prever coisa tão ruim. Lula é o verdadeiro “Bem Amado”. Só tem uma diferença para o imortal Odorico Paraguaçu, da lendária Sucupira. A grande obra deixada por Odorico foi um cemitério que seu próprio corpo inaugurou. Lula, o Odorico de Garanhuns, criado no ABC paulista pela turma socialista Fabiana do General Golbery, está enterrando o Brasil.

Infelizmente, quem sobreviver verá!

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Julho de 2010.

Festança e perversão mental


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Os cofres do planalto central já estão abertos para financiar uma semana de turismo no México, para um grupo de jovens militantes comunistas escolhidos a dedo. Moços e mocinhas do PT, PcdoB, PV, PSOL, mst, vão aparecer como "legítimos" representantes da vontade do "povo brasileiro", na Conferência Mundial da Juventude.

De 23 a 27 de Agosto, atendendo a convocação globalitária da ONU, a moçada vai reencontrar a galera já conhecida de outros encontros turísticos preparatórios em Moscou, Nigéria, San Salvador, Zimbawe e claro, na Bahia! O documento final, já elaborado para a aclamação contempla a linha de ação para a militância.

Que forma de governo defender, que tipo de legislação perseguir e como "ONGorganizar-se". Tudo sob o rótulo de Metas e Objetivos do Milênio para o desenvolvimento. A declaração final, preparada por peritos conhecedores de programação neurolingúistica, esta datada de 17 de Junho, simulando um consenso amplo e conhecido por todas as criaturas viventes.

O "Comitê" (palavrinha do agrado de comunistas) Organizador é integrado por "delegados" de 18 países e um monte de ONGs, além das agências da ONU "mais comprometidas com a reengenharia contrária ao cristianismo" e promotoras da religião de Gaia, no Programa para a Juventude da ONU.

Podem crer, amizades! A linguagem é sedutora: muito moralismo político, que nem a ética do PT, muita generalização – palavras e conceitos grandiloquentes que se encaixam em qualquer interpretação. Muita "convivência pacífica", muita "liberdade", muita "tolerância", como direito da juventude com direito a todos os direitos! Sem contrapartida.

O Estado aparece como o "grande educador" da juventude e formulador das políticas públicas.

Os deveres e direitos dos pais nem ao menos são lembrados. Sumiram do mapa! A família sumiu do mapa! Assim, os pais, professores e policiais que se preparem para lidar com esta juventude com todos os direitos e nenhum dever, a não ser o de militantes a serviço das políticas do estado.
Foram organizados para pensar assim com os "komsomols", a juventude comunista dos soviéticos, foi assim com a juventude hitlerista, é assim com os "pioneiros" e a juventude comunista de Cuba. As palavras de ordem do estado e do partido conduzem os militantes. Os jovens acreditando ser o próprio Estado.

Todas estas ideias "progressistas" estão presentes nas novelas e nas artes e nas cartilhas escolares distribuídas pelo Ministério da Cultura. A fonte, os laboratórios onde são engendradas é a mesma UNICEF, aquela agência admirável que a Rede Globo promove com a campanha "Criança, esperança". É só ter coragem e ler as "Diretrizes Internacionais para a Educação Sexual".

Apenas para exemplificar, no dia 27 de Agosto, a ONU lançou o "Guia de Educação Sexual para o Poder dos Jovens", elaborado com assessoria da UNICEF, Organização Mundial da Saúde e como não poderia deixar de ser o "Fundo para a População das Nações Unidas" que mais acertadamente deveria ser conhecido como fundo para a redução da população.

O caderno Guia de Educação Sexual tem 98 páginas e orienta o trabalho educativo em quatro grupos, com conteúdos específicos, todos contra a ordem natural. A perversidade e a perversão estão presentes nos quatro blocos que fazem parte dos mesmos Objetivos do Milenio para o Desenvolvimento, cuja data limite foi o ano 2.000, com a justificativa de acabar com a pandemia de aids.

Entre os 5 e 8 anos, as escolas deverão iniciar as crianças na masturbação e mentalização sobre "os papéis do gênero e suas variações" em outras palavras, homossexualismo. Sir Bertrand Russel já aconselhava isto e mais, para as escolas públicas inglesas, na década de 1950: aulas práticas de sexo infantil até o inicio da puberdade.

Voltemos à ONU/UNICEF: doutouradas em masturbação, as crianças a partir dos 9 anos vão receber aulas sobre os "efeitos positivos e negativos dos afrodisíacos" (drogas também???) e deverão aprender a lutar contra a "homofobia, transformismo e violências" contra os gêneros e variações. Continuamos com a exaltação da homossexualidade que não multiplica a espécie.

A partir dos 12 anos, os jovens "sociólogos" do sexo vão ser instruídos sobre as "profundas razões para abortar"! A partir dos 15 anos ganharão o diploma de doutores em violência sexual e promotores do "direito ao aborto e direito de acesso ao aborto seguro". Tudo com as bençãos dos padres da teologia da libertação. Logo, logo a pedofilia será consagrada como prática sadia!

O grave: tais políticas são aprovadas e executadas pelo Ministério da Educação, com pleno conhecimento das autoridades do governo socialista do Brasil. O resultado está nos jornais. Mas o PT, o presidente e a candidata “não sabem”. Sãso os falsos apedeutas da perversão mental.

(Ref. Juan C. Sanahuja, em: http://www.noticiasglobales.org)

Arlindo Montenegro é Apicultor.