quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Adeus, Lula da Silva!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net


Por Sergio Tasso Vásquez de Aquino

Exerço meu direito democrático de, discordando da maioria, não aceitar, como certos e normais, Lula e seu governo.

Por formação, convicção e crença profundas, sou contrário a qualquer forma de injustiça, corrupção e impunidade, especialmente no governo, e praticada por seus responsáveis e agentes, e a toda e qualquer pretensão e tentativa de destruir a ordem democrática, para implantar ditadura extremista entre nós. Nos últimos oito anos, vivemos seguidas e constantes violações e agressões aos bons princípios éticos e morais e intentos repetidos de substituir a democracia por sistema marxista ultrapassado, sempre justificados, senão estimulados e apoiados pelo presidente que saiu.

O Brasil andou para trás em todos os sentidos, mormente em educação, saúde, infraestrutura para gerar o progresso; a insegurança banalizou-se e a vida humana vale cada vez menos; os impostos escorchantes não pararam de subir, fazendo com que paguemos muito mais caro por tudo aquilo que é necessário ao viver normal e ao sobreviver.

O custo de tudo é agravado pela generalizada e impune corrupção, que cobra o mais alto tributo pago pelos sofridos, conformados e inertes brasileiros.

Quem tem a oportunidade de viajar ao exterior, chega a surpreender-se com que existam países em que as leis são respeitadas; os governantes, políticos e juízes são exemplares, figuras dignas e respeitáveis, dedicados e diligentes servidores do povo e do bem comum; em que respira-se ambiente de total democracia e ausência de ameaças ao estado de liberdade; tem-se acesso a tudo o que necessário ao existir digno, a preços convenientes; anda-se livremente pelas ruas, sem riscos e temores, a qualquer hora, em qualquer lugar...

Os brasileiros conscientes sabemos o quanto retrocedemos como nação, de forma crescentemente acelerada, nos últimos trinta, vinte, dezesseis, oito anos... Com muita tristeza o constatamos, principalmente pela perversão moral que parece ser incontrolável e tomar conta de tudo.

De qualquer maneira, nossa é a obrigação de nele crer e de lutar pelo futuro melhor, a ser construído com o esforço das pessoas de bem e as graças e bênçãos de Deus. O dever do patriota é lutar pela grandeza do seu país, a felicidade do seu povo e o aperfeiçoamento e o fortalecimento das instituições. O dever do cristão é combater o bom combate pela paz, pelo direito e pela justiça e, como profeta, denunciar o erro, os tiranos, os farsantes e os impostores, que tripudiam sobre a verdade e as agruras do povo de Deus.

Um importante capítulo acaba de ser vivido: o afastamento do plano decisório de um grande responsável por dramáticos retrocessos e estragos na vida nacional e na saúde moral do Brasil. Sua personalidade bizarra de mitômano e megalômano em escala exponencial precisa ser devidamente estudada, analisada e contida. No seu delírio, crê-se, de fato, um iluminado, capaz de opinar, decidir e orientar sobre todo e qualquer assunto ou questão. Parece que os papéis em que se sentiria bem seriam os de Imperador do Brasil ou de Oráculo e Grande Conselheiro do Universo...

Em verdade, sua atuação teve momentos que muito fizeram lembrar Macunaíma, mas tisnado de vermelho, pois conseguiu ser, apesar do envoltório de bonzinho, "paz e amor", que lhe foi marqueteiramente pespegado, uma das pessoas que mais males fizeram ao Brasil, a seu povo e às suas instituições.

Disso se aproveitou, magistral e tenebrosamente, a máquina de assalto ao poder no Brasil, com suas eficazes e caríssimas técnicas, táticas e estratégias de agitação e propaganda, e de anestesia, de modificação do senso comum e dos valores, de domesticação da população, para seus perversos fins. E de projeção internacional da pré-fabricada e falsa imagem de estadista, com vistas à formação e à consolidação da União das Repúblicas Socialistas Americanas, que venha a permitir o ressurgimento hegemônico do comunismo no mundo (Foro de São Paulo).

Por tudo isso, o desejável é que sua despedida do centro do poder no Brasil seja um adeus, nunca um até breve, como sonha ele e anseiam seus irmãos de credo, áulicos e seguidores.

ADEUS, LULA DA SILVA!

Fique na planície, de onde jamais deveria ter saído, curtindo o desconsolo da ausência de mordomias, cordão de bajuladores, cartões corporativos, microfones, luzes e refletores!

E que Deus permita que o amadurecimento desejado do povo brasileiro impeça sua volta ao governo!

ASSIM SEJA!

Sergio Tasso Vásquez de Aquino é Vice-Almirante e Membro Fundador da Academia Brasileira de Defesa.

4 comentários:

Ronald disse...

Lula da Silva é a expressão mais verdadeira de como o nosso povo é formado em sua maioria por uma escória maléfica, recalcada e desgraçada.

Anônimo disse...

Gostaria de ver esse Sr. Almirante postar um texto desses quando era da ativa....na reserva viram uns leões....
Sargento Marcos Pinto - Exército - ativa

Anônimo disse...

Gostaria de saber o que o sargento Marcos está fazendo no Exército. Será que, na ativa, tem a coragem que aponta haver faltado no articulista ou comporta-se como ovelha que jamais chegará a leão? Será???? O Almirante reproduziu corajosamente e com fidelidade não só seu sentimento, como o sentir da maioria do eleitorado brasileiro que no 1o. turno não votou na mamulenga do cachaceiro. Numa corporação em que os chefes viraram melancias subservientes que só expelem azedumes e se exercitam em dobrar constrangedoramente a espinha, é gratificante constatar que a reserva ainda é feita de Homens com dignidade e patriotismo.
Adhemar - um civil

Anônimo disse...

E por estar longe do meu torrao, que minha indignacao me faz sentir saudade do Exercito que ja foi do Brasil.Ao saber que covardes como este Sargento Marcos Pinto, bajulador condena um Almirante de reserva me da a certeza que o Brasil esta indo na direcao contraria.