quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Doces e Venenos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net


Por Arlindo Montenegro

Pestes, endemias, guerras têm sido planejadas e executadas para, controlar recursos naturais, para controlar e reduzir populações, para intimidar os neo colonizados, para impor políticas de suporte para a nova ordem mundial: um só governo, uma só moeda, uma religião universal a serviço do estado totalitário.

A tropa que abre o caminho para o coroamento do Grande Irmão (Big brother) atua em todos os setores e mata em silêncio, preparando a redução drástica da população do planeta. Tudo quanto estamos vendo ser implantado no Brasil, tem antecedentes e consequências na quase totalidade do países: controle da economia, controle das empresas através da compra de ações corrupção na política, descaracterização cultural, padrões de ensino impostos desde fora (ONU, UNICEF...)

Um dos setores mais atacados e servido por políticas elaboradas pela nova ordem mundial é o da alimentação. Nos amplos e confortáveis shoppings e hiper-mercados, todos com matriz no exterior ou associados a redes internacionais, vende-se de tudo passando pelas balinhas e bombons, pelos produtos com soja, com gordura vegetal hidrogenada, aspartame, gorduras transgênicas, aditivos, conservantes, químicas na maioria prejudiciais à saúde.

E tudo tão acessível! Tão fofinho! Tão crocante! Refrigerantes então nem é bom falar. Estão presentes em todas as refeições na quase totalidade das mesas, ricas, pobres, miseráveis e até nas aldeias indígenas. Os hospitais não suportam as hordas de doentes, nem há médicos suficientes para atender alergias, problemas de pele, gástricos, cefaléias, "surtos", pressões muito altas ou baixas, diarréia crônica, bursite, tendinite, coceira, infecção, câncer...

Outro dia um amigo pediu uma opinião sobre uma política de reordenação dos contingentes humanos. Natural e humano que existisse. Mas, é de interesse da nova ordem mundial? O melhor é amontoar a gente para consumir alimentos que matam ou entortam seletivamente. Como a saúde não pesquisa nem documenta sistematicamente a origem da doença, a responsabilidade e imunidade dos criminosos está garantida.

Os animais na natureza sabem como alimentar-se e fazem do alimento seu medicamento. Um lagarto atacado por uma serpente venenosa, corre para uma árvore de Guaçatonga e come as folhas que neutralizam o veneno. As plantas sabem como defender-se e experiências de laboratório (A vida secreta das plantas), e de campo comprovam.

"Há 20 anos, em Botswana, concentraram uma enorme população de antílopes que começaram a comer as Acácias do local. Inicialmente a proporção entre Acácias e Antílopes era equilibrada. Os animais se multiplicaram no espaço de confinamento e as Acácias reagiram defensivamente: aumentaram a proporção de taninos e os antílopes começaram a morrer envenenados." Interferência humana x resposta da natureza!

Os poderosos na busca do controle absoluto da natureza humana, animal e vegetal, desconhecem limites e fomentam crimes continuados, de difícil comprovação por que se situam no campo das ciências manipuladas por interesses econômicos e políticos, desconhecendo a racionalidade. Querem mudar o mundo que é como é. Vão querer mudar o universo que é como é na eternidade, no infinito. O mundo melhor é a vida vivida em liberdade consciente e racional.

Para aumentar seus lucros, os poderosos controladores da economia têm utilizado as formas de estado mais diversas e estruturas de relacionamento para trocas cada vez mais complexas, à medida que o conhecimento científico e tecnológico avança. Como as populações foram obrigadas a concentrar-se e megalópolis, com suas periferias miseráveis de mão de obra barata, as soluções de guerra tornaram-se insuficientes para reduzir a população.

Decidiram atacar pela boca, pelo estômago, disseminando venenos nos alimentos para matar seletivamente e reduzir a capacidade de procriação. Umas poucas, raras informações emergiram para o conhecimento da opinião pública. Um artigo do Wall Street Journal de 6 de Novembro de 1999, informou que após beber Coca Cola, crianças da Bélgica sentiram uma sensação de queimação na língua. Foram parar nos hospitais, com dor de cabeça, de estômago e diarréia.

Todos os sintomas notórios discutidos em www.aspartamekills.com, reações tóxicas naturais do arsênico e do cianeto. Segundo o Médico neurocirurgião Russell Blaylock, “estamos falando de um veneno...a doença do aspartame é uma epidemia mundial”. E o aspartame está nos refrigerantes, em alimentos dietéticos, nos bombons e balinhas que as crianças adoram! A Monsanto “dona” deste e de outros venenos aplicados à lavoura e industrialização de alimentos, está feliz.

Em Fevereiro de 2005, a revista Veja (edição nº 1893), tocou no assunto, informando que as indústrias estavam “reduzindo” o uso de gorduras transgênicas – que comprovadamente causam infartos, diabetis, derrames, problemas neuronais e outros. A reportagem dizia que a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária determinou que as quantidades de gordura deveriam constar dos rótulos.

Um bom começo! Tipo assim: “controle a quantidade de margarina, salgadinho de pacote, bolo, pipoca de micro-onda, comidas industrializadas prontas, refrigerantes, sorvetes, pão de forma, biscoitos... para morrer mais lentamente”. Tudo num rótulo microscópico. E por que não dizer bem claro no rótulo com uma caveira e tíbias cruzadas: Perigo! Doenças e morte prematura!

As indústrias dos AGM (alimentos geneticamente modificados) tentam desacreditar os que se lhe opõem como "adversários da ciência" que está ao lado da genética nos alimentos. Há muito tempo assumiu o financiamento de grande parte da mídia, revistas científicas e políticos, com o objetivo de monopolizar os alimentos e escravizar a humanidade. “Autoridades norte americanas e grandes corporações estão envolvidas num trabalho conspirativo para impor os alimentos geneticamente modificados ao mundo”, é o que diz um dos documentos revelados pelo Wikileaks que a mídia recusou-se a reproduzir.

Referências: Coke Problems Match ASPARTAMESymptoms By Betty Martini Mission-Possible-USA@altavista.net

http://www.naturalnews.com/031105_genetically_modified_GMO.html#ixzz1C4QPHvT2 "A vida secreta das plantas", disponível para download e documentário da BBC http://thepiratebay.org/torrent/4672013/A_Vida_Secreta_das_Plantas_(Documentario_-_BBC)

http://www.rtve.es/mediateca/videos/20110116/redes-raices-inteligencia-plantas/989209.shtml

Arlindo Montenegro é Apicultor.

3 comentários:

léo guedes disse...

Apesar do custo absurdo em vidas humanas, o nazismo e o comunismo tiveram que se haver com a realidade. Todo projeto de totalitarismo, por mais tempo que demore em função da violência estabelecida, acaba por se renderà natureza das coisas. A arrogância dos cientistas que analisam o comportamento desde o microcosmo até macrocosmo termina quando fazem afirmações que julgam universais e permanentes. A ciência deveria se desenvolver paralelamente à transformação da sociedade humana. A compreensão do homem sobre o meio e a razão porque vive é função do equilíbrio entre a qualidade moral que a sociedade alcança e o desenvolvimento da ciência. Quando a ciência anda mais depressa do que o estofo moral e ético humano, corremos o risco de extinção. Está aí a história para nos contar sobre a ausência desse equilíbrio. Mas engana-se o homem quando tenta construir seu edifício sem se preocupar com o alicerce. Fico maravilhado com a visão psicológica nos dada por Jesus. Sem o fundamento da ética e da moral, nenhuma construção por mais bela e supostamente segura suportará a carga das intempéries, sejam elas naturais, sejam calcadas nos desejos humanos.

Ronald disse...

Sr. Montenegro,
O seu texto é assustador e contempla uma das grandes verdades que alguns mais observadores já notaram : comida alimenta mas também MATA e o texto em epígrafe é a resposta a todas as perguntas que os incautos fazem colocando em dúvida as conseqüências das alimentação "moderna".
Mais um texto que estarei repassando com sua prévia autorização, assim também como a do nosso grande Jorge Serrão.
Sds

Montenegro disse...

Ronald
este texto foi postado também em www.pedrodaveiga.blogspot.com, onde o Pedro indica dois vídeos que abordam o assunto, ampliando a informação.