terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Câmara desobedece Supremo e empossa suplentes seguindo coligações partidárias

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net/


Por Jorge Serrão

Uma perigosa briga institucional consolida, ainda mais, a insegurança do Direito no Brasil. A Câmara dos Deputados resolveu obrar e andar para uma decisão do Supremo Tribunal Federal que assegura aos partidos políticos o direito de indicar, para tomar posse, os suplentes de deputados licenciados ou afastados. A Câmara prefere nomear o suplente definido nas coligações.

O presidente da Câmara, Marco Maia, alegou ontem que cumpre a lei no caso de posse aos suplentes de deputados que se licenciam. O problema é que, em diversas liminares, o Supremo Tribunal Federal tem decidido que, no caso de afastamento de deputado titular, deve assumir a vaga o primeiro suplente do partido do titular do cargo e não o primeiro suplente da coligação a qual pertence. Se o STF não julgar a questão em plenário, corre risco de desmoralização.

Em 2007, ao responder a uma consulta sobre a da fidelidade partidária, o Tribunal Superior Eleitoral, fixou que o mandato obtido no sistema proporcional pertence ao partido político. Com base na avaliação do TSE é que ministros do Supremo têm dado ao partido o direito à suplência, e não à coligação, como quer e tem feito a Câmara. Em resumo, a polêmica inútil acontece porque o Judiciário demora demais para decidir o que vale ou não.

Mineirando

Propalada como a maior instituição financeira da Suíça, o banco Julius Baer pretende comprar um banco no Brasil.

Lá pros lados das Minas Gerais já tem gente nervosa com a intenção dos suíços.

A intenção do Julius Baer é investir por aqui em private bank.

Ingleses na parada

A BP quer porque quer comprar a Companhia Nacional de Açúcar e Álcool.

A ex-British Petroleum, agora Beyond Petrol, terá de convencer os acionistas dos fundos Riverstone e Goldman Sachs que controlam a CNAA.

E terá de comprar uma briga feia com a Bunge e a Dreyfus que também querem adquirir a companhia.

Por qué no te callas?

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, ficou PT da vida com o Extalinácio, porque ela chamou seus ex-companheiros sindicalistas de “oportunistas”:

“Ele está com a memória curta. Não somos oportunistas. Ajudamos quando ele estava no governo e ajudamos a eleger a candidata dele à presidência. Ele perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado”.

Lula resolveu bater nos ex-companheiros para defender Dilma, mandando seu recado do distante Senegal, onde participa do Fórum Social Mundial.

Tem culpa a China?

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Tim Geithner, conseguiu ontem desagradas a gregos e baianos.

Em visita à Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, meteu ontem o pau na China, avisando que o gigante capimunista é responsável pelo excessivo afluxo de moeda estrangeira ao Brasil.

Mas Geithner também criticou o Brasil por manter uma política monetária de juros elevados demais, chamariz apetitoso para os administradores de riqueza financeira.

PMDB do B

Preocupados com o forte desgaste da imagem do PMDB, 12 deputados decidiram abrir a primeira dissidência formal na bancada do partido mais governista do mundo.

Será lançado hoje um manifesto contra o fisiologismo do partido, nas negociações por espaço no governo Dilma Rousseff.

A corrente intitulada "Afirmação democrática" promete funcionar como uma reedição dos "Autênticos do MDB", que, nos anos 70, lutaram pela redemocratização.

Limpando a Cultura

O presidente da Fundação Padre Anchieta, João Sayad, demitiu ontem 150 funcionários da TV Cultura.

Sayad pretende reduzir a produção de programas próprios e demitir até 1.400 dos atuais 1.900 funcionários.

Para fazer frente às demissões, a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo vai liberar uma verba complementar de R$ 4 milhões à emissora, cuja fundação controladora opera com uma receita anual de R$ 220 milhões.

Menos jornalismo

A Cultura não vai renovar os contratos para prestação de serviço para a TV Assembleia (termina na próxima quinta-feira) e para a TV Justiça (que acaba em junho).

Sayad deseja reduzir os investimentos em programas jornalísticos diários.

Alega que custam caro e são mais bem produzidos pelas TVs privadas.

Controlando os blogs?

A bela Arianna Huffington promete criar o "HuffPost Brazil" – versão tupiniquim do site que reúne blogs.

Considerado o maior sucesso da mídia norte-americana, o "Huffington Post" foi comprado ontem pela AOL por US$ 315 milhões.

Embora tenha vendido o controle de seu negócio, Ariana ocupará a presidência do recém-formado "The Huffington Post Media Group".

Gigantismo

A operação criará um grupo de mídia com base combinada de 117 milhões de visitantes por mês apenas nos EUA.

A AOL pagará US$ 300 milhões em dinheiro, e o restante em ações.

O negócio deve ser concluído no final do primeiro semestre deste ano ou no início do segundo.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Fevereiro de 2011.

Um comentário:

José disse...

Essa desculpa mais que esfarrapada de que aumentando os juros se combate a nossa inflação, è só para imbecil acreditar e boi dormir, porque lá fora nenhum país combate a inflação aumentando as taxa de juros.

A verdade seja dita: è únicamente para que investidores estrangeiros, começando pela China e continuando pela Oligarquia Financeira Transnacional, terminando na lavagem de dinheiro obscuro, que o Banco Central seguindo diretrizes do moleque meireles, estejam sempre aumentando as taxas de juros e satisfaçam sua clietela. O Brasil só serve para isso, nada mais: dar dinheiro aos investidores saqueadores da nossa economia.

Temos reservas de US$ 300 bilhões nos EUA, quando o dolar nada vale, nem o preço do papel onde è impresso. Isso è economia? Quem ganha com isso?