domingo, 27 de fevereiro de 2011

Chega de Educação Tiririca

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net/
Por Jorge Serrão

É inaceitável a reação preconceituosa contra a indicação do deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva para fazer parte da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. Exatamente por ser um mal-alfabetizado, o palhaço Tiririca estará no lugar certo. Politicamente, o deputado-abestado vai simbolizar os 18,6 milhões de analfabetos integrais e os 38,9 milhões de analfabetos funcionais presentes na vergonhosa estatística do IBGE, de 2009, apresentada na Síntese dos Indicadores Sociais 2010.

Nossa Educação é uma lamentável tiririca. É inviável um País com 30% da população composta por mal formados educacionais. Sem contar os demais deformados pela má qualidade do ensino que também contribuem para nosso atraso em termos de desenvolvimento verdadeiro. Curioso é que o Brasil conta com uma avançada Lei de Diretrizes e Bases da Educação. O triste é nossa maldição governamental de não conseguir tirar as coisas boas do papel, transformando-a em realidade.

Por isso, Tiririca cai muito bem na Comissão de Educação. O parlamentar - que quase nem tomou posse porque a Procuradoria eleitoral questionou se ele realmente sabia ou não ler – é um símbolo-vivo da prioridade que damos à Educação no Brasil. Principalmente os políticos, quando nos governos, tratam sempre o assunto Educação como uma piada do Tiririca. A mídia amestrada e abestada também só defende a educação na retórica editorial vazia. Não mostra bons exemplos, nem indica caminhos a serem seguidos. Só faz críticas vazias.

As Organizações Globo são um belo exemplo do comportamento editorialmente esquizofrênico em relação à educação. O Globo soltou ontem a chamada-piada de primeira página: “Acredite se quiser: Tiririca vai para a Comissão de Educação”. A turma global não tem moral para fazer tal crítica. Nada custa recordar que, na década de 80, Roberto Marinho escalou seus intelectuais redatores para arrasar com os CIEPs de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro.

Junto com os sindicalistas-petistas do professorado, O Globo e Rede Globo deram uma enorme contribuição para o fracasso do Programa Especial de Educação que implantaria centenas de escolas em horário integral no Rio de Janeiro. O movimento contra os CIEPs gerou décadas de atraso na educação fluminense – hoje uma das piores do País. Em vez de ganhar crianças e jovens bem formados, a sociedade foi presenteada com um exército marginal de ignorantes para pronto recrutamento pelo narcotráfico ou outras atividades mafiosas afins. Que Tiririca!

Justiça se faça. O programa dos CIEPs foi gerencialmente mal implantado por Brizola e Darcy. O prédio projetado pelo comunismo arquitetônico de Oscar Niemeyer era caro e nem tão adequado para um programa educacional tão ousado. Mas a filosofia da escola de horário integral, trabalhando também cultura, esporte e integração familiar, tinha de receber apoio da sociedade e da mídia. De ambas só recebeu ataques injustos e covardes. A educação falhou, a violência se expandiu. Azar de todos!

Agora, devíamos aproveitar o simbolismo do humorista Tiririca na Comissão de Educação para levar o assunto realmente a sério. Quem tal Tiririca abrir seu gabinete para receber trabalhos de educadores abnegados, pelo Brasil afora. Professores de verdade têm exemplos concretos de experiências educacionais bem sucedidas – a maioria sem apoio governamental efetivo, principalmente com verbas.

Tiririca devia conhecer o trabalho dos professores da Casa Familiar Rural às margens do rio Urubu, na região de Boa Vista de Ramos, Amazônia adentro. Também devia dar um pulinho em Glória do Goitá para ver o que faz a Serta – escrita errado, mas com um trabalho certíssimo do ponto de vista educacional. Ou, se quiser aproveitar uma folguinha pelo interior de seu Ceará, em Nova Olinda, para conhecer a Escola de Comunicação da Meninada do Sertão da ONG Fundação Casa Grande.

Sobram bons exemplos a serem replicados para melhorar a Educação. O que falta é vontade política de fazer isso acontecer. Nada custaria ao abestado-deputado usar sua qualificação de quase-analfabeto para ser o difusor de bons exemplos educacionais. Se a educação deixar de ser tratada como piada no Brasil, quem sabe avançamos civilizatoriamente?

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Fevereiro de 2011.

4 comentários:

unTroglodita disse...

Respeitável Jorge Serrão,

Se o Brasil teve um verdadeiro Machado de Assis na presidência, nos últimos oito anos, qual o problema de uma tititca na porra de uma comissão de Educação?
Meu caro: o Brasil não está perdido, pois se estivesse já teríamos um rumo a ser tomado.
A nossa sociedade fez um pacto com a sombra, algo muito semelhante ao que foi feito na Alemanha pré-nazista. A conta, logo, logo, será debitada àqueles que, sem pensar e de uma forma entreguista, submissa, delegaram a pátria a roedores covardes e revanchistas.
Parabéns,

Walter Hauer disse...

O Tiririca,só precisa fazer um projeto de lei que obrige todos os funcionarios públicos, como os do roda pé de piramide, a matricular seus filhos em escola pública. Com os filhos deles nestas escolas, e a presensa deles nas reuniões de pais e mestres, seria a única alternativa para corrigir aquilo que a globo se deu o direito de estragar.

J. Seixas disse...

Vou repetir o que tuitei tempos atrás sobre Tiririca: se ele assim o quiser, torná-lo-ei apto em pouco tempo em ser um imortal da ABL, com direito a usar fardão, tomar o chá das cinco e ocupar a cadeira antes pertencente a Rui Barbosa. A minha proposta não custará muito aos cofres da nação se Tiririca analisar os benefícios do saber que poderei lhe proporcionar. Basta para isso tornar-me seu assessor. De quebra ainda darei de presente ao nobre deputado uma edição limitada de "Os Lusíadas" que certamente será o seu livro de cabeceira.

Anônimo disse...

De Tiririca em Tiririca,vamos de mato a dentro nos tiriricando todo.
Mas o que fazer? Ora,me parece que nada mais escandaliza a sociedade pois os que a "governam" perderam o censo do ridículo,tudo é normal,menos o normal,pois este é o anormal.Como díz o comentário das 9:16 AM:"A conta,logo,logo,será debitada...
Que Deus se apiede de nós enquanto é tempo,do contrário...