terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Dilma tende a extraditar Battisti por decisão do STF; carta de maçons do Brasil repercute na Itália

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net/


Por Jorge Serrão

Mesmo “intransigente defensora dos direitos humanos”, a Presidente Dilma Rousseff vai agir pragmaticamente, e mandar as ideologias às favas no caso Cesare Battisti. O ex-ativista do grupo terrorista italiano Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) deve ser extraditado para a Itália. A tendência é que o Supremo Tribunal Federal, por 6 votos a 4, decida que o Brasil tem de cumprir o tratado bilateral de extradição com os italianos. Assim, alegando que cumpre uma determinação constitucional do Supremo, Dilma vai entregar Battisti aos italianos.

Essa é a informação que circula hoje nos meios empresariais e diplomáticos da Itália. Grandes empresas italianas fazem pressão, de bastidores, para que o governo, a diplomacia e até o judiciário brasileiro cumpram o acordo que devolve Battisti para cumprir pena em cárcere italiano, pelos crimes de assassinato cometidos na década de 70. O caso Battisti já cria até curto-circuito na maçonaria italiana. A Loja P2 – considerada apócrifa pelo mundo maçônico – chegou a agir em favor dele nos bastidores do poder no Brasil. Mas a reação da tradicional maçonaria italiana contra Battisti foi maior.

A partir de Milão, circula hoje na Itália um documento enviado semana passada pela Loja Maçônica Brasil, sediada em São Paulo. O manifesto dos maçons brasileiros foi distribuído hoje cedo para todas as escolas italianas. Também será redistribuído pelo Grande Oriente de Milão a todas as lojas maçônicas da Itália. O texto dos brasileiros destaca: “A República Italiana pode estar certa de que a Nação brasileira, que tanto sofre com uma criminalidade fora de controle, e um governo que tenta instituir uma ditadura, não concorda e não apoia a ação deste governo, de conceder asilo e contribuir para com a impunidade à um criminoso que afrontou as Leis, as Instituições, as autoridades e o próprio povo da Nação italiana”.

Os maçons brasileiros lembraram aos italianos que o ex-Presidente Lula da Silva, ao manter Battisti no Brasil, agiu diferente com atletas cubanos que aqui pediram asilo: “Causa estranheza a todos nós que atletas cubanos, refugiados de um estado totalitário como o de Cuba, que não roubaram e nem mataram, tenham sido prontamente entregues de volta, por pedido de Fidel Castro ao Presidente Lula, quando fugiram e pediram asilo político em nosso território, enquanto um bandido perigoso, que matou pelo menos quatro cidadãos italianos, seja protegido por este Governo atual, permanecendo este TERRORISTA, em nosso território, à revelia da Justiça de um estado democrático como é o da Itália. Não aceitamos em hipótese alguma a condução ideológica da justiça, por parte de nosso governo; a Justiça, por definição, necessariamente tem que ser imparcial”.

Aviso aos navegantes

O consórcio italiano Fincantieri Cantieri Navali não aceita ser colocado para escanteio na renovação da frota da Marinha do Brasil.

Os italianos reafirmam que está valendo o acordo bilateral de cooperação em Defesa assinado por Nelson Jobim e seu colega de Roma, Ignazio de La Russa.

Portanto, os italianos nem querem ouvir falar da versão de o negócio corre perigo apenas porque a deputada Fiamma Nirenstein, vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores do Parlamento da Itália, propôs o congelamento do acordo bilateral, em função do comportamento brasileiro em relação ao caso Cesare Battisti.

Generais e o Nióbio

No fim do ano, o presidente do grupo de estudos União Nacionalista Democrática envio a todos os generais do Exército Brasileiro um documento chamando a atenção para os prejuízos de US$ 100 bilhões de dólares que o Brasil sofre, anualmente, com o subfaturamento do raro nióbio.

Neste final de semana, apenas por coincidência, a Resenha do EB deu amplo destaque a uma reportagem do jornal O Globo sobre terras raras que o Brasil precisa aproveitar melhor.

Leia, abaixo, o artigo de Antônio Ribas: Carta aos Generais sobre o Nióbio



Cabeça de Papel

As Forças Armadas do Brasil, amadas ou não, devem se preparar mesmo para virar uma espécie de Guarda Nacional, com jeitinho de PM...

Palavras do ministro da Defesa, Nelson Jobim, durante encontro fechado aos meios de comunicação, na Argentina, na companhia de Arturo Puricelli, coleguinha hermano da Defesa, que odiou a ideia do brasileiro:

Devemos discutir o uso das Forças Armadas na segurança pública".
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Fevereiro de 2011.

5 comentários:

Luciano disse...

Sobre o caso de Battisti, acredito que a indgnição pública no Brasil ainda tenha um peso muito maior do que maçons daqui e de lá. Exceto por meia dúzia de gatos pingados de extrema-esquerda, ninguém admite que se dê refúgio a esse canalha sórdido. Trata-se de um bandido vulgar que encontrou na militância uma maneira de justificar seus crimes. O lugar dele é em uma cadeia italiana, e fim de conversa.

A luta contra uma ditadura não justifica ações violentas de qualquer natureza contra civis inocentes, e a Itália NÂO era uma ditadura!

Anônimo disse...

Opaioado,Luciano! isso mesmo. A opinião pública está em primeiro plano. É sobejamente contrária a injustiças e, mais importante ainda, sabe que em DEOMOCRACIAS o que impera é a legalidade, onde mesmo ao Estado está vedado compactuar com o crime ou acobertar criminosos. Sejam eles de colarinho branco ou não. Isso por si só, já é crime. Governo tem compromisso com a legalidade. Não pensem que vão inventando qualquer balela sem que seja entendida como tal.

Jodé disse...

O que jobim quer mesmo das nossas FA? Palhaços? Guarda pretoriana de um regime já quase ditadorial, sem qualquer legitimidade nem representatividade já que foi eleito por urnas eletrônicas que não permitem recontagem de votos? Centuriões para massacrar quem ousar levantar a voz contra este regime corrupto, traidor e putativo, continuação do anterior?

Braço Forte, Mão Amiga? Ou jobim também quer mudar para: Braço Forte, Mastrubação Amiga? Até onde irá a loucura desse civil?

Anônimo disse...

Nunca vi uma materia tão ardilosa e mentirosa. Não duvido que uma loja maçonica expuria tenha enviado essa carta para a Italia. A maçonaria no Brasil nada faz, e quando faz é essa m. que vemos ai, que envergonha os verdadeiros maçons.

Que Batisti fique no Brasil, por que a Italia não é uma país confiável para um julgamento justo. Batisti sabe demais.

Quanto a loja p2 ela sequer existe, e de onde veio a informação mentirosa que ela esta nos bastidores para deixar Batisti no Brasil?

Coisa muito contraditória, ja que o atual presidente da Italia Berlusconi era membro da P2, e não vê a hora de colocar as maõs no Batisti.

Enfim, um blog que quer se intrometer na politica sem um minimo de capacidade técnica e informação séria.

Anônimo disse...

É lamentável que alguém, seja lá quem for, se julgue no direito de defender a permanência desse crápula no Brasil. Cometeu crimes na Itália, foi julgado pelas cortes de justiça italiana(aliás berço de todo direito)e lá deve cumprir sua pena. Nós brasileiros devemos cumprir os tratados que firmamos sob pena de sanções internacionais. Lula sempre se pautou pela ideologia comuno-petista e não pelo Estado Democrático de Direito. É uma pena!!