segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Jogos Funestos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net


Por Arlindo Montenegro

Um porta-aviões mais onze navios da IV Frota norte-americana voltam a patrulhar as águas da América Latina, para treinar as outras marinhas, combater o tráfico ilícito, prestar ajuda humanitária em casos de desastres naturais e manter as vias econômicas de comunicação por mar livres e abertas, vigiando o fluxo marítimo e aéreo. "James Stevenson, comandante da Marinha do Sul dos EUA , precisou que seus navios chegarão até o tremendo sistema de rios do continente, navegando não só em alto mar, mas em águas interiores." (Geopolítica Brasil).

Em português claro, posicionam-se para garantir a hegemonia sobre os recursos naturais deste lado do continente, no momento em que russos e chineses avançam e se instalam militarmente na Venezuela e na Bolívia. Hugo Chávez já acertou com o Putin os detalhes da associação entre a Venezuela e Russia, para a cooperação técnico-militar, aquisição de armamento e construção de usinas nucleares. Os russos acertaram também com o Chávez, a compra de todo o petróleo explorado pela BP (British Petroleum) na Venezuela.

Estes lances de jogos de guerra e poder, nos situam na órbita dos EUA, que no momento devem à China grande ajuda para salvar o dólar. Os EUA já contabilizam mais de 22% da dívida externa americana à China que ja controla 25% das reservas do mundo. O resto da economia americana está pendurada ao FMI.

A revolta planejada contra Mubarak, vai justificar o desequilíbrio de forças no Medio Oriente, abrindo espaço para a Terceira Guerra. Assim o Federal Reserve-FMI, garantem mais ganhos e os Estado Americano e Inglês saem fortalecidos. Nas entrelinhas do discurso de Z. Brezinsky está anunciado o que o mundo espera. E analistas do Islam, há muito tempo já anunciavam o que se tramava nestes bastidores, para fortalecer Israel.

http://www.youtube.com/watch?v=BwKrD9MQGuQ&feature=player_embedded

Todos estes problemas estão plantados sobre o poder. Os mais poderosos, dominam os mais fracos e se impõem hegemonicamente em cada área do mundo. Mas agora se trata da hegemonia mundial, do governo mundial e entram em jogo as estruturas religiosas do cristianismo, judaismo, islamismo, todas desfiguradas pelos que se interessam por estabelecer uma única religião como raiz do governo mundial.

Já se lêem comentários de economia afirmando que o PIB chinês ultrapassou os EUA. Mas, como diz Brezinsky, "vamos passar por um período de grande incerteza e muitas manobras...A eliminação de Mubarak é o primeiro ato de um drama que tem que ser encenado..." Traduzindo: estamos vivendo um jogo em que os centros de decisão impõem os modelos de capitalismo liberal do ocidente e capitalismo autoritário que nem dos chineses para que a periferia continue servindo aos mesmos senhores.

O sociólogo marxiano ja deitou falação com previsões para o governo autoritário de plantão e criticou as políticas do FMI, mas constatou que sem dinheiro dos bancos (FMI no comando da rede internacional entrelaçada) não teríamos recursos para os investimentos necessários: "Como investir em novas e nas antigas áreas produtivas sem poupança interna?" E o homem aponta para a China como salvação da lavoura.

E investe contra o que ele mesmo ajudou a construir: "Há sim muita coisa para dizer nesta hora de "muda". Ou a oposição fala e fala forte, sem se perder em questiúnculas internas, ou tudo continuará na toada de tomar a propaganda por realização. Mesmo porque, por mais que haja nuances, o governo é um só Lula-Dilma, governo do PT ao qual se subordinam ávidos aliados." (Estadão, 06/02/11).

Um piá amigo comentou o discurso conveniente e oportunista do sociólogo: "Quem diria!!! Um comunista defensor das Farc, a serviço do Diálogo Interamericano e do CFR, falando de "oposição", num país que arrasta de forma submissa esta herança maldita de atender inconcionalmente à Nova Ordem Mundial." E completou dizendo que o governo já assumiu sua rendição.

No arroz com farinha da informação que chega aos lares de todos os brasileiros as notícias param no encontro da chefe com os israelitas, como que indicando querer afastar-se do Irã. Mas de Chávez, de Fidel e das Farc, não se afasta. Já anunciam a próxima viagem do ex-presidente, para participar do Foro Social Mundial, em Dacar, como participante na mesa de trabalhos sobre o papel da Africa na geopolítica mundial, assunto que domina, como autoridade incontestável...(??)

Na Colombia, os narcoterroristas companheiros no Foro de São Paulo, que protelam a liberação de três refens, colocaram bombas no caminho de um grupo de rotarianos que transportavam ajuda aos desabrigados pelas fortes chuvas no Vale do Rio Cauca. Os feridos foram socorridos em tanques do exército, que conseguiu desativar uma segunda bomba colocada pelos dementes e não explodiu.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

2 comentários:

Anônimo disse...

Estamos fumados. Este País continua cheio de submissos e subalternos "senhores" que pensam ficarem bem e de bem com o interesse internacional. Será que não restou nenhum patriota nesta casa de noca?

Anônimo disse...

Ainda restam muitos, principalmente entre militares... mas não tem nenhum canal de expressão, nem organização suficiente, apoio, grana, para fazer qualquer coisa... os patriotas estão em ilhas, isolados uns dos outros.