domingo, 15 de maio de 2011

Fibra de Herói ou Marcha Soldado?



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Desprestigiado pela chefona-em-comando Dilma Rousseff, que não gosta dele pessoalmente, mas é obrigada a engoli-lo em seu time ministerial, Nelson Jobim se supera a cada entrevista. O ministro da Defesa deu mais uma demonstração de retranca. A equipe da TV Senado lhe perguntou, na lata, em uma entrevista que ainda vai ao ar: “Ministro, quem é o inimigo do Brasil?”.

Jobim preferiu minimizar, avaliando que o Brasil não tem inimigo. Respondendo tal inverdade – não por ignorância, mas por conveniência -, Jobim abre a brecha para que um militar ou estudioso de assuntos estratégicos globalitários também possa ironizar, maldosamente, que o Brasil não tem ministro da Defesa...

Ter ou não ter? A questão é supérflua. O que o Brasil precisa são de Forças Armadas em reais condições de cumprir o papel de garantir a soberania nacional e a defesa da Pátria – princípios detonados, sistematicamente, pela lógica canalha do globalitarismo. O País não precisa de um “Exército da Salvação”. É importante a atuação dos militares em missões especiais, como a de Defesa Civil, no socorro a catástrofes.

É questionável a atuação direta como empreiteira de obras públicas. Também é polêmica a ação, interna ou externa, como uma “Polícia Militar de Elite” – como acontece no Haiti ou nas barras pesadas de operações de GLO (Garantia da Lei e da Ordem). Os segmentos esclarecidos da sociedade brasileira precisam parar para discutir a função verdadeira das Forças Armadas – as efetivas garantidoras da Nação.

Tomara que tais assuntos entrem na pauta da esperada entrevista, a partir das 23h 30min deste domingo, no programa Canal Livre da Rede Bandeirantes. A expectativa é que o General de Exército Augusto Heleno, recém mandado para a reserva, solte o verbo sobre questões que afligem as Forças Armadas, em particular, e os brasileiros que conseguem ainda observar, lembrar, pensar e agir, no geral.

Nelson Jobim, que não gosta do Heleno, deve deitar mais tarde, para assistir ao evento. A entrevista foi agendada, na surdina, pela cúpula do EB, que tem boas relações com o dono do grupo Band. O empresário Johny Saad ama a Força porque é oficial R-2 da Reserva do EB. Cursou o CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva).

Tomara que a entrevista do General Heleno seja o ponta-pé para as Forças Armadas saírem da retranca. O ataque assimétrico à imagem dos militares e aos valores nacionais se intensifica na mídia (amestrada e abestada) e nos autoproclamados meios “intelectuais”. Os militares não podem ficar inertes levando pancadas ideológicas pós-1964. É hora de espantar o “medinho” – como diaria o Capitão (que virou Coronel) Nascimento. A coragem responsável , democrática e dentro da legalidade, é a diferença entre uma tropa de elite e uma tropa de zelite – aquela marca de vasos sanitários...

As Legiões pagam caro pela maior bobagem histórica que cometeram, que foi o verdadeiro golpe de 1985 – quando permitiram que José Sarney fosse empossado na Presidência, com a morte de Tancredo Neves. O certo seriam novas eleições. Na época, o General Leônidas e a cúpula das Forças Armadas foram os fiadores do imortal político maranhense. Azar do Brasil e deles, por extensão.

Por isso, nada custa dar uma seguida nos conselhos de Claude Michel Cluny, em seu estudo sobre a Guerra do Pacífico (Chile, Peru e Bolívia - 1879-1883), que mudou a geopolítica da América do Sul, e foi citado pelo economista Cesar Maia, em seu ex-blog, na semana passada. Abram áspas, se quiserem: “Um exército que se limita a se defender é um exército derrotado. O exército imóvel se descompõe sempre. Os sistemas absolutos e exclusivos se desintegram sempre. A defensiva não é um erro, salvo se se transformar num sistema. Uma estratégia de defesa não é um fim em si mesmo. A importância de uma batalha não se mede pela amplitude de meios postos em jogo, mas pelos resultados estratégicos que incorpora”.

Outros conselhos do mesmo Cluny se aplicam ao Jobim – que desacredita, ao menos publicamente, no inimigo do Brasil. Abram áspas de novo: “Sobre o inimigo nunca subsiste qualquer dúvida, mas quanto ao aliado..., bem..., é muito menos seguro”. Já para os militares que ainda não viraram “melancias", em sua maioria, outros conselhos úteis do Cluny: “Toda aliança traz consigo vantagens e armadilhas, essas ocultas por essas mesmas vantagens. Assim como uma torrente se amolda aos acidentes do terreno, assim um exército para vencer adapta a sua ação à situação do inimigo. Na política e na guerra, o que se deve fazer com toda a urgência, se faz demasiado tarde”.

Enfim, como diria o bicheiiro-ficcional Giovane Improtta, “O tempo ruge”... Quem continuar perdendo tempo vai se ferrar. Afinal, como diria Machado de Assis, “matamos o tempo, o tempo nos enterra”.

Enfim, a sociedade brasileira só precisa definir, urgentemente, se prefere cantar a “Fibra de Herói” ou cantarolar aquela musiquinha “Marcha Soldado”...

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Novembro de 2011.

5 comentários:

Anônimo disse...

Jorge Serrão...
Eu te respeito muito como Cidadão e meu conhecido porém acho que Você não deveria ficar elogiando este "Gen.Heleno". Na opinião de muita gente "Nacionalista" ele foi um covarde, quando da ocasião que comandava o Comando Militar da Amazônia. Isto porque tinha à seu favor a própria Constituição Federal para movimentar suas tropas e com isto impedir o "Expurgo Roraimense" que confiscou terras de legítimos produtores para dá-las à Indios manipulados por ONGs Internacionais que só querem saquear as riquezas minerais, nióbio, tório, rutílio, etc, para entregá-las aos Britânicos e seus Súditos. Ao invéz disto simplesmente limitou-se a vir até a rede Bandeirantes no programa "Canal Livre" e afirmar que apenas cumpriu o seu papél de informar "lula" sobre os conflitos que eclodiam na região.
Gen. Heleno não tem nada de herói ou exemplo de Militar. Ele foi só um obediente servo do governo petista que obedece ao "Único Governo Externo Mundial" e portanto não tem nada à se elogiar em relação à sua passada conduta.
Atualmente, como ele já está fora do "baralho", vão usá-lo habilmente para distrair a população abestalhada rotulando-o de "vítima" do Governo Petista ou do próprio testa de ferro do jobim!
Jorge Serrão, não perca o seu precioso tempo e não coloque o nome deste mál servidor da Pátria em suas tão honradas mãos de Jornalista.
Eu te admiro como Exímio Cidadão, Maçom, Patriota e Pai de Família, por isto me perdoe a minha intromissão em sua Vida, mas achei que Você deveria tambem saber disto. Há muito tempo existe dentro das Forças Armadas, "Um Núcleo", que hajem contra os interesses de uma Soberania Legítima e se "vendem" à "Ordens Externas" pois eles não estão "nem aí" com o tal "Patriotismo" que deveria predominar em suas condutas morais. Para "Estes", o dinheiro é a única coisa que lhes interessa, por isso, se corrompem e se entregam a toda a sorte de desmandos para permitir que "Grupos Financistas Externos" saqueiem todas as nossas riquezas da "biomassa" e o resultado disto é o permanente empobrecimento do povo brasileiro, que fica envolvido e conformado com o "bolsa-esmola" do Governo do "Crime Organizado" lacáio do "Controlador Externo"!
Jorge Serrão, que o "Grande Arquiteto do Universo" te faça enchergar o que os "Traidores da Pátria" não estão te permitindo ver meu bom jornalista!
Muito obrigado...
E que o supremo G.A.D.U. te abençoe com a Lúz da Verdade e da Sabedoria.

Cordialmente...Mário.

Anônimo disse...

REALMENTE NÃO TEM HAVIDO UMA REAÇÃO FIRME E FORTE POR PARTE DAS FORÇAS ARMADAS EM RELAÇÃO A DOAÇÃO QUE FORAM FEITAS DO PATROMONIO PÚBLICO BRASILEIRO, EM ESPECIAL AS RIQUEZAS E VALORES ESTRATÉGICOS PASSADOS PARA O INTERESSE INTERNACIONAL. DEVO DIZER QUE A DEFESA DA INTERGRIDADE TERRITÓRIAL E SOBERANIA NACIONAL É DEVER CONSTITUCIONAL DAS FORÇAS ARMADAS E PARA ISTO SÃO PAGOS E TREINADOS. APESAR DE MUITO QUE REALIZARAM, QUASE NUNCO EVIDENCIADO, FIZERAM A BOBAGEM DE SEGUIREM DITÂMES DOS NORTE-AMERICANOS QUE ESTRATÉGICAMENTE EMPURRAM GUELA ABAIXO, PARA POSTERIORMENTE,DESMORALIZAR AS MUITAS AÇÕES POSITIVAS, TANTO QUE HOJE SÓ SE FALA SOBRE AÇÕES DE TORTURA E POVO QUE OS AMAVA PASSOU A SER INDIFERENTE, PORÉM, É HORA DE AÇÕES EFETIVAS EEM FAVOR DO BRASIL E DELES MESMO. QUE VENHAM OS MILITARES, NÃO BUSCAR PODER E CARGOS POLÍTICOS, MAS, PARA APOIAR UM GOVERNANTE SÉRIO, NACIONALISTA ONDE PODEREMOS VISLUMBRAR E RECUPERAR OS PASSOS E PATRIMÔNIO PERDIDOS. É CHEGADO A HORA DE AÇÕES FIRMES E FORTES. ACABEMOS DE PROTESTOS CONTRA NOSSOS VIZINHOS LATINOS E NOS PREOCUPEMOS COM A GRANDE EVASÃO DE RIQUEZAS QUE SAÍ PARA O MUNDO RICO, ISTO SIM. DEIXEMOS DE ACREDITAR NAS TELEVISÕES E VAMOS A AÇÕES, JÁ

Anônimo disse...

Precisamos urgentemente de um novo Getulio Vargas. Analisando a história, chego a conclusão que o governo Getúlio Vargas foi o mais profícuo e o mais posivo para a história econômica do Brasil. Ainda hoje, apesar de nos terem roubado suas realizações, foram e ainda são a base para o desenvolvimento brasileiro, apesar de não ser mais nosso o resultado. Não podemos mais perder tempo, até porque o tempo é chagado. "Quem sabe faz a hora"

DIREITO E CIA disse...

Já passou da hora de acabar acabar com esta baderna.

http://www.direitoecia2011.blogspot.com/

RESERVATIVA disse...

JOSÉ CONEGUNDES NASCIMENTO disse
O Brasileiro é um embromador nato. E como é fácil cobrar atitudes enérgica, quando acobertado pelo ANONIMATO. Há meu ver os comentários anônimos não deveriam ser aceitos, porque além de covardia, deixa a dúvida de que o autor não tem ele mesmo certeza de suas opiniões, tanto que não as assina. Como militar da reserva, e claro que gostaria que o General Heleno tivesse chutado o balde, mas devo reconhecer que isso não levaria a nada, além de termos de respeitar sua opção de cumprir e respeitar os princípios hierárquicos aos quais defendeu em toda sua carreira. Entrementes o General Heleno tem mais chances de dar um melhor rumo aos problemas de Serra do Sol, mantendo-se incólume, e capaz de se tornar importante figura na recuperação da democracia brasileira e soerguimento das FFAA. Aos incógnitos, misto de obscuros, secretos e enigmáticos, aconselho para se tornarem dignos de suas ideias e defende-las com coragem, que assinem embaixo.
A poucos dias em meu blogs opinei que não desejamos que os militares das FFAA, saiam por ai fazendo nova contra-revolução embora patente esteja que os motivos h0je, supram em muito os de 1964. Hoje não só a Democracia está preste a ir para o brejo, com a desmoralização da familia, é uma realidade, que a muito os militares sabem ser uma estratégia constante dos manuais marxistas, como forma de facilitar a tomada do poder.
www.reservativa.blogspot.com