sábado, 28 de maio de 2011

Todos nós somos alvos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Márcio Accioly

Não é apenas o ex-presidente Lula da Silva (PT), o famoso Dom Luiz Inácio, o mais interessado em abafar o escândalo do ministro Palocci (Casa Civil). A presidente Dilma está atolada até o pescoço e sabe que se fizerem apuração a fundo, mesmo com a “oposição” de fancaria que aí se encontra (cercada de bandidos e salafrários do mesmo naipe petista), sua situação ficará muito mais do que desmoralizante.

Como se fosse preciso mais ainda para desmoralizar sua excelência. Como se não bastasse sua ligação com Erenice Guerra, ex-Casa Civil, a qual circula com desenvoltura pelos círculos palacianos e, de vez em quando, é cotada a voltar à primeira linha. Ora, antes mesmo de assumir a Casa Civil em abril de 2010, a então braço-direito de Dilma já se encontrava envolvida em dois escândalos.

O primeiro deles dizia respeito ao “dossiê FHC”, nosso ex-presidente boca de tuba que fala 8.564 idiomas (ele redige ofícios em todos eles). O segundo se relacionava a benefício fiscal a ser concedido ao filho do ex-presidente José Sarney (1985-90), aquele retratado no livro de Palmério Dória sob o título de “Honoráveis Bandidos”.

Não resta dúvida de que nossas elites estão conduzindo o país ao caos, ao descrédito total! Não se cumpre a lei e quem dispõe de recursos financeiros (a maior parte garfada dos cofres públicos), fica impune. Ninguém acredita em mais nada. Até Zé Genoíno, cujo irmão teve assessor carregando dólares na cueca, foi condecorado pelo ministro Nelson Jobim (Defesa).

O fato é que Dom Luiz Inácio está correndo da sala para a cozinha e se articulando com Zé Sarney (PMDB) para dar um basta nessa história de se convocar Palocci ou abrir CPI, ou fazer qualquer coisa que simule investigação. Embora a maioria dos arranjos tenha como objetivo apenas chantagear, aplicar golpe ou arrancar vantagem que seja do Tesouro.

As nossas “grandes lideranças” e “respeitáveis homens públicos” não fazem a menor ideia de como uma sociedade se desorganiza ou de como as instituições se desmoronam ficando fora de controle e ameaçando a organização social. Não sabem, pois a grande maioria acredita que os cofres públicos não têm fundo e que a paciência da população jamais se esgota.

O PT subiu ao poder e passou a agir da mesma maneira que os outros partidos que tanto denunciava e cujas falhas costumava apontar com rigor. Dom Luiz Inácio, no poder, foi farra sem fim do dinheiro público, com o enriquecimento de inúmeras figuras de sua proximidade. Sem contar o privilégio dos passaportes familiares e a derrama do dinheiro público em cartões corporativos criados na gestão FHC (1995-2003).

E a oposição? Que oposição? Aquela do ex-candidato à Presidência da República (por duas vezes), José Serra (PSDB), que se apressou a defender Palocci depois que a mídia apontou negociatas escusas que deságuam lá no Rodoanel? Ou a de Aécio Neves (PSDB), ex-governador de Minas Gerais e atual senador, que tratou de defender o ministro da Casa Civil com tanta ênfase que causa até ânsia de vômito?

A própria Caixa Econômica Federal anuncia agora que Palocci foi o responsável pela quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo, crime pelo qual o STF o absolveu. É preciso que se reabram as investigações e que se puna alguém nessa história. Não é admissível que as acusações se percam no vazio da impunidade eterna.

Governo e oposição, o país precisa mudar e os que trabalham e cumprem seus deveres (pagando impostos extorsivos), precisam de referência, de exemplo a seguir, de corpo social baseado na moralidade. A não ser que se deseje o povo nas ruas, fazendo Justiça com as próprias mãos, num país de bárbaros guiado por assassinos e ladrões.

Márcio Accioly é Jornalista.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Márcio, o probelema não está no STF e sim no MPF, pois nunca denunciou nem nunca denunciará o governo petista, no mensalão foi a mesma coisa, vai dar em nada, Lula que assinou os atos normativos que desencadearam no assalto bilionário aos cofres públicos não foi denunciado, nem os seus mentores intelectuais (Dirceu e Genoíno), o STF só cumpre a lei pois se não há denúncia não há julgamento, o MPF foi corrompido pelo PT de Lula e Dirceu em troca de nomeações convenientes para PGR, e em contrapartida o PGR nomeado pelo presidente petista não denuncia ninguém. O STF fica impotente, pois não há denúncia por parte do servidor público e fiscal da Lei (o PGR). O Brasil não sabe dessas coisas e pensa que a culpa é do judiciário, vou te fazer um apelo, leia o livro " De faxineiro a procurador da República" do procurador Manoel Pastana, da editora Pastana, e vc vai entender tudo isso que eu estou falando, verá também como existem procuradores machos de verdade, que honram as cuecas que vestem e cumprem a lei e denunciam doem a quem doer como o ilustre doutor Pastana. O livro é de estarrecer pelos absurdos revelados que ocorrem no âmbito do MPF, a banda podre do MPF (os tuiuiús, como são chamados) que defendem e não denunciam o PT, mas ai da oposiçao, com a aposição eles são veementes em denunciar, tanto é que o mensalão do DEM está com seus desdobramentos, o do Azeredo em Minas tb, mas o PT ficará sempre impune pois é amigo do acusador (MPF), tanto o é, que vc viu que não houve denúncia contra Michel Temer naquele processo de corrupção no porto de Santos e no caso do Palocci será a mesma coisa, o procurador Geral com certeza não fará denúncia e o STF ficará mais uma vez impotente diante dos fatos.O PT quer se perpetuar no poder através de suas influEncias e do seu assistencialismo à grande massa pobre do país.
Que Deus nos abençoe e nos guarde.