quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ocaso do Ministério dos Transportes

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mário Ivan Araújo Bezerra

Ontem o Ministro dos Transportes herdado do governo anterior, Sr Alfredo Nascimento, foi exonerado do cargo que vinha ocupando havia alguns anos. Ou melhor, não foi exonerado. Pediu exoneração, e o fez porque se sentiu desprestigiado, uma vez que a presidente Dilma consultou um subordinado seu sem seu conhecimento. Homem de brio, resolveu apresentar pedido irrevogável de afastamento do cargo. Agora vai voltar a assumir uma cadeira no Senado. O PR, partido político ao qual pertence o Sr Alfredo Nascimento, vai indicar novo candidato, uma vez que “dispõe de muitos outros correligionários competentes para tanto” e, por outro lado, não admite, de forma alguma, abrir mão de seus direitos sobre o Ministério. Assim sendo, está tudo resolvido.

Como está tudo resolvido? Quer dizer que esse senhor não precisa mais prestar contas ao Senado? Nem à nação? O súbito enriquecimento de seu filho não mais será investigado? O dinheiro desviado não será devolvido? A Lei permite que ele reassuma a cadeira no Senado? Seus colegas senadores o aceitarão? E quanto ao aspecto criminal? O longo braço da Lei não o alcançará? E o PR? Continuará com seu feudo na máquina governamental?

Até quando, meu Deus, teremos de aturar essas coisas? Onde está o Ministério Público? E as comissões de ética? E o Tribunal de Contas? E a Polícia Federal? E a Procuradoria Geral da República?

Fosse ele um Zé Ninguém que houvesse roubado uma galinha, sua sorte seria bem pior.

Senhores, o mínimo que se pode exigir de um governo decente é que o caso seja rigorosamente apurado e que o eleitor/contribuinte seja tratado com mais respeito. Qualquer coisa menos que isso será inaceitável. Chega de escárnio!

Mário Ivan Araújo Bezerra é General de Divisão Reformado.

Nenhum comentário: