segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Além do escândalo IME-Dnit, militares podem ser investigados por irregularidade em obras do PAC

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

O Exército o risco de sofrer o vexame de sofrer uma nova e profunda investigação do Ministério Público Federal. Depois que estourou o escândalo IME-Dnit, os promotores já procuram indícios de superfaturamento e irregularidades em obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) tocadas pelo Departamento de Engenharia e Construção da Força Terrestre. O provável novo escândalo deve comprometer a hegemonia dos membros da área de engenharia no Alto do Exército. Os Generais de Forças Especiais devem retomar o comando da instituição.

O General Enzo Martins Peri tem tudo para ser uma vítima imediata da vassoura da chefona-em-comando Dilma Rousseff. A varrida, que seria discreta e já estava planejada, só ficou mais complicada politicamente por causa da revelação pública, pela Folha de S. Paulo de domingo, dos desdobramentos do inquérito sobre o Escândalo do IME (Instituto Militar de Engenharia). Além do próprio General Enzo, o MPF no RJ investiga outros dois generais de quatro estrelas cotados para substituí-lo no Comando da Força: Ítalo Fortes Avena e Marius Luiz Teixeira Neto. Os três foram chefes do DEC do EB, entre 2004 e 2009.

O Ministério Público Militar, em investigação coordenada pela promotora Ione de Souza Cruz, encontrou indícios de fraudes em 88 licitações feitas pelo Exército na execução de obras para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) – órgão do Ministério dos Transportes que é o centro de recentes e comprovadas denúncias de corrupção. O MPM contabilizou desvios de recursos públicos de R$ 11 milhões, entre 2004 e 2009, no período em que o Exército e o Instituto Militar de Engenharia firmou convênios com o Dnit para obras em rodovias. O EB recebeu R$ 104 milhões do Dnit nos últimos cinco anos.

A investigação foi aberta em maio pela Procuradora Geral de Justiça Militar, Cláudia Luz. O objetivo era comprovar ou não se os Generais de quatro estrelas e membros do Alto Comando Enzo, Marius e Avena sabiam das irregularidades. Cabe à Procuradora decidir se eles teriam de submeter ao vexame de responder a processo na Justiça comum. A operação abafa, em andamento, não deixará que isto aconteça. Além disso, o General Enzo, como Comandante do EB, tem direito a foro privilegiado. Só poderia ser julgado pelo STF.

Além dos três, o MPM também investiga os Generais que chefiaram o IME entre 2004 e 2009: Rubens Brochado, Geraldo Soares da Silva, Ernesto Ronzani, Emílio Aconchela e Amir Elias Kurban. O escândalo revelou que um grupo de oficiais liderados pelo Coronel Paulo Roberto Dias Morales e o Major Washington Luiz de Paula criou seis empresas para abocanhar as concorrências do IME com o dinheiro do Dnit. A tendência é que os militares de menor patente acabem servindo de bodes expiatórios para que nada ocorra aos generais acima deles.

Velha Lei do Silêncio

O Centro de Comunicação do Exército afirmou que não tem conhecimento da investigação.

O órgão alega que "não cabe à Força e nem aos militares citados emitir qualquer tipo de posicionamento sobre o assunto".

A tendência do caso é que a corda enforque o lado mais fraco do escândalo – como é de costume no Brasil.

Mas, para desgaste de imagem, na troca de e-mails entre militares da ativa e da reserva, o caso já é chamado de: BO do EB...

Vai ou vão junto...

Se Dilma conseguir tirar Nelson Jobim do Ministério da Defesa, passando por cima da vontade do Extalinácio, o Comandante do Exército deve deixar o cargo.

Dilma tende a pedir a substituição também do Comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, outro também muito ligado a Lula.

Dilma só pouparia hoje o Comandante da Marinha, Julio de Moura Netto, que, na avaliação dela, faz um bom trabalho na evolução do programa de submarinos.

Mas, como teria de mexar na FAB e no EB, Dilma também deve pedir o sacrifício de Netto.

Sem lucro

São alvos de investigação da Justiça Federal os contratos do EB com o Dnit para as obras da BR 101 e do Aeroporto Internacional de Natal (RN).

O Exército alega que a Força não tem qualquer lucro financeiro com os convênios firmados com o Dnit, que chegam ao valor total de R$ 2,3 bi.

Só este ano, o EB deve receber R$ 41 milhões do Dnit para tocar obras

Efeito Pós-Datena?

Ninguém se surpreenda se Franklin Martins (ex-bolcheviquepropagandaminister de Extalinácio) conseguir emplacar seu plano de assumir algum cargo de direção no Jornalismo da Rede Record.

Tudo vai depender se a saída abrupta, por quebra de contrato, de José Luiz Datena vai gerar muito ou pouco desgaste ao atual vice-Presidente de Jornalismo, Douglas Tavolaro.

Se causar, como Tavolaro é muito próximo e querido do Bispo Edir Macedo, deve ser “promovido” a algum posto especialmente criado para ele na estrutura da Igreja Universal do Reino de Deus.

Assim, o espaço fica aberto para a contratação de Franklin – com quem Tavolaro não aceitaria dividir poder.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Agosto de 2011.

4 comentários:

Anônimo disse...

Por isso que estes generais não lutam pelo reajuste da tropa!!!

Anônimo disse...

Todo mundo dabe que o Departamento de Engenharia e Construção da Força Terrestre está dominado pelos melancias, Comissarios Vermelhos, incluindo estarem dominando o Forte Apache.

Logo, corruptos como lulla só poderiam ter escolhido a engenharia militar e colocado à sua frente militares tão corruptos como ele. Obras super-hiper-valorizadas pela engenharia militar, era previsível. Afinal são melancias.

Tudo galera de corruptos unidos (militares e politicos) que jamais serão vencidos.

Impunes? Claro que sim, pois ninguém viu nenhum general com saco grande denunciar o que todos sabem.

Anônimo disse...

Serão reis? Imperadores? Quiçá, duques? Ou são simples corruptos vestidos de verde oliva, alguns com foro previligiado? Bem sabemos como trabalha o STF. Ladrões de colarinho branco? Facinoras? Decidiram colaborar com os politicos? Politico è sinônimo de corrupção!

Lembram-me o filme "Os cavalos também se abatem", de produção norte-americano em 1969, do gênero drama, dirigido por Sydney Pollack.

Iremos saber mesmo se "Os cavalos também se abatem" ou se continuam cavalgando toda a sela tal como seus pares politicos?

O General Enzo Martins e dois outros generais de quatro estrelas cotados para substituí-lo no Comando da Força: Ítalo Fortes Avena e Marius Luiz Teixeira Neto continuarão cavalgando? E os outros generais apontados: Rubens Brochado, Geraldo Soares da Silva, Ernesto Ronzani, Emílio Aconchela e Amir Elias Kurban? Enfim, 4 estrelas mesmo vermelhas, têm peso! A operação abafa, em andamento, não deixará que isto aconteça. Afinal, melancias convivem intimamente com o poder instituido. Uma mão lava a outra.

Ou toda a culpa irá recair sobre um grupo de oficiais liderados pelo Coronel Paulo Roberto Dias Morales e o Major Washington Luiz de Paula criou seis empresas para abocanhar as concorrências do IME com o dinheiro do Dnit?

Que interessa se os praças continuam comendo salchiçs? Se o armamento está sucatedo?

È o legado lulla no seu explendor!

Anônimo disse...

Brasil pela batuta de dilma contiuna a politica do demente lulla. Quer um impossível lugar no Conselho da Segurança da ONU e no entanto, presta vassalagem ao Irã, abre as nossas fronteiras a esse pais terrorista pela mão do asqueroso top top grarcia. Ínvio caminhos da nossa politica externa, só nos irão trazer mais isolamento internacional no campo da nossa politica externa.

dilma se recusou a receber o enviado de Israel, delegando-o para segundas figuras. A mensagem foi limpida! Cai fora Israel!

A nossa mídia, escondeu a noticia, publicada lá fora. Por quê? Esse demente continua mandando no Brasil? Tudo indica que sim.

"O vice-primeiro-ministro e ministro de Assuntos Estratégicos de Israel, Moshe Ya’Alon, pediu nesta segunda-feira em Brasília a autoridades brasileiras que acabem com a política de aproximação ao Irão e de “apoio automático” aos árabes. Na sua primeira visita ao Brasil, Ya’Alon foi recebido, entre outros, pelo vice-presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, António Patriota."

(...)

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/israel-quer-que-brasil-acabe-com-apoio-automatico-a-arabes