quinta-feira, 20 de outubro de 2011

São Paulo cobra de argentino que mora no Rio uma dívida de IPVA de carros que nunca lhe pertenceram


Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

Exclusivo – O Governo tucano de Geraldo Alckmin será alvo de uma ação judicial por quebra de sigilo fiscal e constrangimento supostamente legal contra um cidadão argentino que reside no Rio de Janeiro. A denúncia que será feita ao Ministério Público pode desnudar um esquema de fraudes, envolvendo o Detran de São Paulo e máfias que prestam o milagroso serviço de desaparecer com multas devidas por contribuintes que tenham seus nomes sujos no Cadin (Cadastro de Inadimplentes) da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.

O cidadão argentino Emílio Alfredo Perez sofreu o constrangimento de receber em sua residência, no Rio de Janeiro, uma intimação da Dívida Ativa do Governo do Estado de São Paulo. Emílio teria de fazer o pagamento imediato de R$ 4.609,78 devidos de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores). Os débitos são de duas Kombis e uma Towner registradas em nome dele, nos aos de 1993 e 1995. O problema – agora para a Justiça resolver: Emílio nunca foi proprietário destes carros e jamais morou em São Paulo – Estado onde pode ter o nome “negativado”, se não pagar a dívida que a máquina estatal paulista lhe arranjou.

Emílio foi vítima de um esquema mafioso que faz a mágica de limpar o nome de contribuintes inadimplentes em São Paulo. Advogados corruptos, despachantes desonestos e funcionários do Detran vendem o “serviço” de apagar do Cadin os nomes de devedores de IPVA. Como nos truques de ilusionismo, na verdade, eles transferem a propriedade dos veículos com dívidas para o nome de algum otário – de preferência, que more em outro Estado. O antigo devedor fica “limpo”, já que a fraude no sistema do Detran lhe exime da propriedade do veículo. O golpe só vem à tona quando a Procuradoria de SP resolve cobrar a dívida – como aconteceu com o argentino que agora processará o governo paulista.

Emílio ficou espantado como a Dívida Ativa de São Paulo localizou seu endereço residencial, para intimá-lo, em outro estado da federação. Morador há 28 anos em um prédio residencial na rua Barão de Mesquita, na Tijuca (Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro), Emílio tomou outro susto quando veio à Procuradoria do Estado de São Paulo para saber que estranha dívida era aquela de IPVA. Descobriu que as Kombis e a Towner estavam registradas em suas supostas residências em três diferentes endereços: na rua Frederico Abranches, em Santa Cecília (Towner Coach BYG-6600), na rua Ary Cajado, na Vila Monumento (Kombi BOF-2995), e na rua Catumbi (Kombi BNN-1858) – tudo na cidade de São Paulo, onde ele nunca residiu e muito menos comprou veículos.

O Estado de São Paulo terá de explicar, na Justiça, como sua burocracia conseguiu pregar esta peça no argentino-carioca, que só tem uma coisa em comum com uma grande parcela dos paulistanos amantes do futebol: Emílio é torcedor fanático do Corinthians. O comerciante de nutrientes e produtos de saúde para cavalos odiou ter virado "Inimigo do Estado" de São Paulo. Agora, Emílio promete uma briga cavalar contra quem lhe cobra o que não deve.

Perdeu

O Brasil está cada vez mais próximo de uma verdadeira revolução comunista.

O levante será deflagrado na hora que a Presidenta Dilma Dynamite confirmar que o PC do B não mais terá o controle sobre cargos e verbas do Ministério dos Esportes – por eles aparelhado desde os primeiros segundos do primeiro governo do companheiro Extalinácio.

Se Dilma realmente comprar a briga com os seus comunistas, o PC do B tem tudo para se transformar em uma oposição mortal contra ela.

Como sempre diz o caboclo Dondinho, quem sobreviver verá...

Nocaute

O soldado da Polícia Militar João Dias Ferreira promete entregar à PF, na próxima segunda-feira, o áudio de uma conversa que comprovará o esquema de corrupção no Ministério do Esporte denunciado por ele à revista Veja, na semana passada.

Ferreira antecipa que essa gravação será um "nocaute" no ministro Orlando Silva – que já foi implodido pela Dilma Dynamite, mas ainda não foi oficialmente avisado disto.

Ferreira listou listou 15 nomes de servidores e ex-servidores do ministério e donos de ONGs conveniadas ao Segundo Tempo, para que sejam ouvidos pela PF, na condição de testemunhas.

Chumbo no PT

Ferreira prometeu denunciar irregularidades supostamente cometidas pelo deputado federal Paulo Tadeu (PT-DF).

O soldado só não adiantou o teor das acusações que fará contra o parlamentar petista.

Só antecipou que não descarta de envolvimento nas falcatruas ninguém que tenha ocupado cargos de direção no Ministério do Esporte nos últimos oito anos.

Presença, no contracheque

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, tornou-se o primeiro servidor estadual a abrir conta no Bradesco.

Como o banco arrematou, em leilão, por R$ 1,025 bilhão, o Banco do Estado do Rio de Janeiro (Berj), ganhou o direito de administrar a folha de pagamentos dos funcionários públicos fluminenses.

Até o fim do ano, 460 mil servidores devem migrar suas contas do Itaú para o Bradesco.

Justiça Fetal

Parece piada de advogado, mas não é, porque o alvo é um humorista que errou na piada.

Rafinha Bastos corre o risco de ser processado por uma criança que só deve nascer, por um rigoroso planejamento médico-marketeiro, no último dia de dezembro ou no primeiro dia de janeiro de 2012.

Os advogados Manuel Alceu Affonso Ferreira e Fernanda Nogueira Camargo Parodi – que defendem a cantora Wanessa Camargo e seu ricaço marido Marcus Buaiz - incluíram o feto como autor da ação de indenização e da queixa-crime oferecidas contra o ex-apresentador do CQC da Band.

Vale o que está escrito

Os defensores avaliam que, por ter dito que “comeria Wanessa e o bebê”, Rafinha cometeu crime de injuria ao casal.

Com um ato ofensivo à dignidade e ao decoro dos três, também violou direitos do feto previstos no Código Civil.

Os direitos da personalidade, como a inviolabilidade da honra, são adquiridos pelo nascituro desde a concepção.

Quem vai apreciar o polêmico caso é o juiz Luiz Bethoven Giffoni Ferreira, da 18ª Vara Cível.

Bispo mandou bem

O bispo cearense de Limoeiro do Norte, Dom Manuel Edmilson Cruz, impôs um espetacular constrangimento ao Senado Federal.

Dom Manuel recusou a Comenda dos Direitos Humanos Dom Hélder Câmara, dada pelo senador Inácio Arruda (PCdoB/CE), em protesto ao reajuste de 61,8% concedido pelos próprios deputados e senadores aos seus salários:

“A comenda outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Hélder Câmara. Desfigura-a, porém. De seguro, sem ressentimentos e agindo por amor e com respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la”.

Livro e filme do Anselmo

Finalmente, vai ser publicado o polêmico livro em que o Marinheiro Anselmo revela sua versão pessoal da história.

Uma editora paulista, dirigida por um carioca de pensamento liberal, terá a coragem de publicar a obra escrita a quatro mãos por José Anselmo dos Santos e seu amigo Jorge Serrão.

O editor-chefe deste Alerta Total também finaliza um documentário sobre Anselmo, que será apresentado em formato de curta para o MBA de Cinema Documentário da Fundação Getúlio Vargas, coordenado pelo cineasta e historiador Eduardo Escorel.

No começo do ano, será produzido um longa com as visões e lições de Anselmo sobre seus erros e acertos, além de uma análise sobre os efeitos passados, presentes e futuros da Nova Ordem Mundial sobre o Brasil.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Outubro de 2011.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ditador lulla que chamou Kadafi de "meu amigo, meu irmão, meu líder", já pode fazer haraquiri com a enorme espada que o "meu amigo, meu irmão, meu líder" lhe ofereceu.

Por breves instantes ainda pensei que era lulla o morto que aparecia nas imagens. Mas, ditadores acabam assim.