segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Câncer de Lula, que começa hoje quimioterapia, é muito mais preocupante do que anunciaram os médicos

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

É muito mais grave do que oficialmente anunciado o quadro de saúde Luiz Inácio Lula da Silva que inicia hoje um sempre desgastante tratamento quimioterápico. Os resultados dos exames no Hospital Sírio-Libanês assustaram os médicos do ex-Presidente. Os especialistas em oncologia ficaram particularmente surpresos com a ressonância magnética.

A tecnologia revelou o tamanho e a agressividade do tumor maligno na parte superior da glote, perto das cordas vocais. A primeira reação de Lula, que ficou apavorado, foi a ordem para tornar seu caso público. E como em todo caso médico que envolve celebridades e poderosos, a verdade só é divulgada a conta-gotas.

O chefão Lula corre muito risco, e sabe disto. O principal é perder a voz – caso a braba quimioterapia não consiga eliminar o tumor. Intervenção cirúrgica é assunto fora de questão no primeiro momento em que os médicos fazem a previsão otimista de que Lula estará livre da doença em quatro meses. Durante o tratamento, Lula deve ficar rouco, perder parte do cabelo e ficar seu sua histórica barba. A ordem é o máximo de repouso, com um mínimo de tensão, o que será nada fácil para quem se viciou com o ilusório mundo do poder.

Lula depende agora de Deus, dos médicos e, sobretudo, de si mesmo. Força de vontade e atitude psicológica positiva são requisitos essenciais em momentos críticos como este. O mais complicado será controlar seus públicos vícios. Fumar – inclusive cigarrilha – nem pensar. Beber, menos ainda - a não ser água, suco e refrigerante. A pressão mental para administrar a compulsão e a ansiedade para ficar curado mais depressa são os novos adversários (ou inimigos) com que Lula será obrigado a conviver nos próximos 120 dias – e, provavelmente, além deste período, se tudo correr bem.

O Alerta Total assume a posição editorial de só abordar o caso Lula quando houver um desfecho e uma informação nova relevante. O caso Lula tende a se transformar em uma novelinha midiática. Como este blog faz oposição ao paciente e seu grupo político, não vai mergulhar na torcida pelo pior.

Primeiro, porque Lula não é nosso inimigo. Na verdade, ele é um mero fantoche dos verdadeiros inimigos do Brasil. Segundo, porque ninguém merece sofrer e morrer de câncer – a mais desgraçada das doenças gerada pelas péssimas e ilusórias condições de sobreviva de uma humanidade sem sabedoria.

Tomara que Lula saia desta, e que a doença sirva de lição para ele (e todos nós) que não existe poderoso. A fragilidade humana é inquestionável. A vida, no final das contas, é governada pelo imponderável. Todo milagre é possível. Lula terá de torcer pelo dele.

Terrorismo sempre

No último dia 27, por volta das 18 horas, o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra foi chamado ao telefone em sua residência, em Brasília, por um homem, bastante nervoso que fez a seguinte ameaça:

Chama o Ustra! Aqui é do POC - Partido Operário Comunista. Diga ao Ustra que vamos pegá-lo e que a ALN não o esqueceu”.

O telefonema ameaçador foi dado de um telefone público, número 27 3361 3739. Está localizado na Rua Alberto Ramalhete, em frente ao Quiosque Tia Lídia, Bairro Coutinho, Praia do Morro - Guarapari, ES.

Outra intimidação

Joseita Ustra, mulher do Coronel, denuncia outra tentativa de ameaça ao militar, no dia 25:

Por volta das 16 horas, nosso jardineiro, cuidava do jardim, da frente , quando notou a presença de um Passat azul que descia a rua com três homens no seu interior, olhando fixamente para nossa casa. Quando notaram sua presença, engataram uma marcha-à-ré e sumiram a toda velocidade”.

Pelo visto, o revanchismo no Brasil não se limita às Comissões da suposta Verdade...

Negócios capimunistas

O governo da cidade chinesa de Shenzhen, localizada na província de Guangdong, realiza nesta segunda-feira, das 10h às 14h, no Hotel Renaissance, em São Paulo, um encontro com 34 autoridades e 200 empresários brasileiros.

Entre as empresas de Shenzhen que se instalaram no Brasil estão a Dazu, a Huawei, a Hytera, a Mindray e a ZTE.

A cidade chinesa ostentou um PIB de 146 bilhões, no final de 2010, com crescimento médio de 12% ao ano.

Concurseiros

Até 28 de novembro, s Rede de Ensino LFG, a maior instituição em educação telepresencial do País, terá inscrições abertas, gratuitamente, para o 3º Concurso de Bolsas de Estudo LFG.

Os mil primeiros colocados ganham bolsas que variam entre 40% e 100%.

A iniciativa é uma forma de os concurseiros testarem seus conhecimentos e ainda obterem crédito para estudar em um dos cursos da Instituição ligada ao Grupo Anhanguera Educacional.

Qualquer pessoa de qualquer parte do país pode participar por meio do Portal da LFG: www.lfg.com.br/concursodebolsas

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Outubro de 2011.

A terra não é redonda: deve ser obtusa

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Para a grande maioria das pessoas a terra é redonda. Da mesma forma, na atualidade, é crença predominante de que a terra não é o centro do universo.

Estes foram mitos ou crenças que dominaram a compreensão das pessoas por séculos.

De repente, uma descoberta, uma comprovação e diante do óbvio (?), os incrédulos mesmo a contragosto, tiveram que admitir que estavam ou eram enganados com falsas informações.

Em 1989, caiu o muro de Berlim. Alguns julgam que foi por ação da natureza, um terremoto, um vento forte. E apesar de tudo, muitos (?) ainda acreditam nesta versão.

Para um bando de adeptos do comunismo a queda não ocorreu pelos motivos alegados pelos democratas e foi iniciativa do governo da URSS, que decidiu que a sua derrubada era uma boa, pois os miseráveis alemães que padeciam no seu paraíso social acorreriam para o lado rico que ficaria numa situação econômica catastrófica nas décadas futuras. O que de fato aconteceu.

Até hoje a Alemanha sente o drama da herança maldita do comunismo.

Para outros, como os seus filhotes no Brasil, o PCB, o PPS, o PC do B, e o PSOL e “caterva”, era o sinal para a adoção de novas posturas, recorrentes com o jeitinho brasileiro de ser cretino, para a montagem de novas estruturas e manter firme o codinome de comunistas, pois demonstravam se não coragem, pelo menos uma cara - de - pau digna de respeito (?).

Esta última versão, ao contrário daqueles que mudaram suas opiniões a respeito da terra ser ou não redonda, e ser ou não o centro do universo, assustadoramente, se apega na crença de que o comunismo está vivo e forte, e em seu nome fazem qualquer coisa, inclusive, roubar.

De certa forma, para eles é cômodo ser comunista, e bradar a sua ideologia aos quatro ventos, pois na sua boçalidade aproximam - se de seus coirmãos, os socialistas - oportunistas, aproveitando - se de uma fraude, que afanou da direita, o direito de bradar que ela também deseja o bem - estar das populações, e que é favorável aos direitos humanos, e coisas similares.

Com este discurso destrutivo, propagado pela mídia cooptada, nada restou para a direita, a não ser uma combalida democracia.

Se a esquerda é favorável às minorias, o outro lado, não. Se as esquerdas são favoráveis à eliminação ou diminuição das desigualdades sociais, para a passiva direita sobrou a pecha de ser favorável às dicotomias, de ser contra a melhoria de vida dos cidadãos em geral, e assim por diante.

Nada sobrou para a pobre e miserável direita. É medonho ser democrata. É bom ser socialista ou comunista. Dá ibope.

As recentes descobertas de falcatruas, conduzidas com fervor revolucionário pelos comunistas empedernidos, demonstram que seus ideólogos são apenas de oportunidade, pois adquiriram os péssimos hábitos que marcaram o regime comunista nos países que o adotaram desde 1917, e esta praga alastrou - se pelo globo, sempre com polpudas vantagens para os privilegiados ocupantes de sua cúpula.

Entretanto, quanto ao proletariado continuava a comer o seu minguado pão, manietado pelo domínio do estado em todos os setores, com os seus postos de mando ocupados por cumpanheiros, o que decretava na ausência de meritocracia (já vimos este filme), a falência das empresas e dos setores sob o comando do poderoso e intocável Estado. Nações que desabaram como a destroçada Cuba.

Mas não adianta, é comum aparecerem na mídia estes ladinos comunistas afirmando que a terra não é redonda (obtusa?), e que o comunismo ainda será o regime do futuro, deles.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

domingo, 30 de outubro de 2011

O Câncer do Câncer

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Qual é a fórmula tradicional para eliminar ou diminuir a intensidade de um tema politicamente grave que toma conta do noticiário e cai na boca da opinião pública? Basta substituir o tema anterior da agenda por um factóide de maior impacto emocional. Assim, nossa mídia amestrada trocará o câncer da corrupção, ampliado pela metástase político-ideológica que aparelhou o Ministério dos Esportes, pelo surpreendentemente diagnosticado câncer na laringe do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O chefão pediu que se divulgasse um boletim oficial tão logo soube da assustadora doença. Lula agora se junta, para tratamento, à elite cancerosa do Foro de São Paulo. Seu companheiro Hugo Chavez, da Venezuela, já está na briga. O coma´andante Fidel Castro – ex-ditador da Ilha que a propaganda comunista espalhou a fama de curar tudo – também. A sucessora Dilma enfrentou a mesma barra pesada de uma quimioterapia durante a campanha eleitoral. Triste para Lula é que o tratamento só lhe permitirá beber o coquetel preparado pelos médicos. Palestras milionárias ficam em suspenso, até segunda ordem.

Coitado! Na semana que passou, um “tumor maligno” que derrubou mais um homem da Presidenta afetou diretamente o companheiro Extalinácio – que deu ordens expressas, sem ser obedecido até o final, para o camarada Orlando Silva jamais entregar os pontos. Agora, sem metáforas, Lula é quem terá de vencer um tumor maligno, com diâmetro de 2cm a 3cm, foi localizado na parte superior da glote, perto das cordas vocais. Lula deve receber, na segunda-feira, um cateter para administrar a braba quimioterapia a que terá de se submeter, em três etapas, a cada 20 dias.

Médicos prescrevem que Lula não deve perder a cabeça. O certo é eu perderá alguns cabelos com os remédios. A princípio, nem deve ser internado no milagroso Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, que já curou o câncer linfático da sucessora Dilma Rousseff. Os Professores Doutores Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens V. de Brito Neto – que cuidarão de Lula – já anunciaram que a doença foi descoberta no início, é 100% curável, e tumor não apresenta metástase. Um milagre para quem bebia e fumava como Lula.

Os médicos avaliam o câncer de Lula tem grande chance de cura sem intervenção cirúrgica. Embora o câncer seja na garganta, Lula não terá a fala atingida durante o tratamento. Apenas ficará rouco. Após três ciclos de medicamentos, Lula passará por nova avaliação para saber se houve redução do tumor. O oncologista clínico Artur Katz deve administrar as sessões de medicamentos em Lula. Nos hospital e na casa do impaciente paciente que agora terá de rezar para não ser convocado para próximo de seu amigo José Alencar.

Indo de um câncer a outro, no Ministério dos Esportes, a quimioterapia aplicada pelo Aldo Rebello será bem mais simples. O tratamento indica que alguns camaradas devem perder a cabeça. Mas o grande corpo comunista, hegemônico naquele ente burocrático, será absolutamente preservado. E já que o noticiário tende a dar uma trégua na doença que infestou o programa Segundo Tempo, o melhor remédio prescrito para abafar o problema deve ser discrição. Em suma, no governo dominado pelo canceroso crime organizado, tudo se cura com o tempo...

Assistiremos, agora, ao calvário de Lula. O câncer do ilusionismo midiático fará sua metástase. Na tristeza da doença, Lula terá uma alegria. Retorna ao foco do noticiário - para felicidade de sua vaidade. Lula também terá duas sortes. Não será atendido como o]um reles mortal pelo SUS. E seus médicos não o deixarão se tratar em Cuba – nem para tomar rum, e muito menos para fumar charuto! Como de costume, será reverenciado por amigos e santificado pelos inimigos – a não ser aqueles mais ortodoxos que não entram na onda emocional dos processos midiáticos de cura.

Nos tempos do sindicalismo de resultados do ABC, o mítico político fabricado pela turma do General Golbery era endeusado e comparado a Jesus Cristo, nas faixas dos comícios grevistas. Lula, que se achava Deus antes, durante e depois da Presidência, terá de baixar a bola. O drama dele é apenas mais um recado divino para que todos avaliemos o quanto vale a pena a luta desmedida por Poder e Dinheiro. No final das contas – como sempre lembra o imortal defunto muito vivo da obra de Machado de Assis -, “ao vencedor, as batatas”.

Diamantes e vermes só são eternos na vã ilusão dos ambiciosos, pretensiosos e mitomaníacos. No fim, tudo vira poeira cósmica. Quem duvida dê uma lida no Eclesiastes 12... Deus sabe o que faz!

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Outubro de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

Semelhanças, Coincidências...

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Na Europa, mais precisamente em Portugal, em Julho de 1986, um documento significativo, datado de 1979, foi encontrado na memória de uma fotocopiadora IBM, adquirida num leilão militar. Trata de engenharia social, abordando em resumo a receita de ações governamentais para alcançar o bolo social passivo, abúlico, trabalhador e pagador de impostos sem chiar.

O texto destaca algumas citações de gente fina:

“O mundo divide-se em três categorias de pessoas: um reduzido número que produz acontecimentos, um grupo maior que assegura a execução e acompanha os resultados, e por fim uma ampla maioriade pessoas que nunca sabem o que ocorre na vida real " Nicholas Murray ButlerPresidente da Pilgrim Society, membro da Fundação Carnegie, membro do CFR (Conselho de Relações Exteriores).

"Dai-me o controle sobre a moeda de uma nação,e não terei por que me preocupar daqueles que fazem suas leis." Mayer Amshel Rothschild (1743-1812).

Uma “intodução histórica” se refere à metodologia estratégica e tática da Inglaterra, desenvolvida pelo estado maior militar durante a segunda guerra mundial, contra os estrangeiros inimigos. Traduzindo: um trabalho dos cérebros do Instituto Tavistock, analisando “dados econômicos variáveis”, para gerar políticas e facilitar a previsão dos efeitos e capitulação, submissão da sociedade.

As invenções das calculadoras, transistores e mais tarde os computadores e programas específicos, facilitaram aos poderosos o controle do mundo. No final da segunda guerra, a Fundação Rockfeller “financiou um ciclo de estudos de 4 anos na Universidade de Harvard, criando o “Projeto de Pesquisa Econômica” para estudar a estrutura da economia americana... em 1949, a Força Aérea Americana juntou-se ao projeto...

Em 1952, foi realizado um encontro de alto nível da Elite, para determinar a fase seguinte de investigações em operações sociais.” Em 1954, os Bilderberger, na liderança do poder mundial, declararam a Terceira Guerra Mundial, operando com as armas silenciosas.("Studies in the Structure of American Economy" por de Vassili Leontief diretor of Harvard Economic Research Project), 1953, International Science Press Inc., White Plains, New York.)

O Instituto Tavistock, espalhou-se pelo mundo, financiado pelas corporações Bilderberger e Fundações – Ford, Rockfeller, Carnegie e outras – criando e difundindo a metodologia mais simples para alcançar o controle das nações, mantendo a ignorância e desinformação sobre os aspectos essenciais dos sistemas de poder. A metodologia inclui o fomento da confusão, desorganização e distração das pessoas sobre temas sem importância real.

Modo de fazer: implantando educação de baixa qualidade em “matemática, lógica, economia, desenho de sistema...” desmotivando a criatividade, para comprometer as atividades mentais e o espírito, fomentando o prazer com atividades emocionais e físicas. Esportes, academias, baladas... Ao mesmo tempo, ensina o documento, multiplicar os ataques mentais e emocionais facilitando o ambiente de violência constante, “de guerra, de sexo nos meios de comunicação social - em particular a TV e os jornais, fornecendo - em excesso – lixo para alimentar o espírito”...Vai para a espiral do silêncio o que realmente interessa.

“Quando o governo é capaz de arrecadar os impostos e de dimensionar a propriedade privada sem justa compensação, o publico esta maduro para render-se e consentir na submissão legal”. Tecnologia indicada e aplicada por Mayer Amshel Rothschild. Outro aspecto fundamental indicado, é “reescrever a vendo a história e a lei, e submeter o publico a prioridades externas altamente fabricadas (artificiais).”

Alguns números para reflexão: Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) informa que os 3 mais ricos do mundo somam posses iguais aos 48 países mais pobres; as 84 pessoas mais ricas somam posses que superam o PIB da China. A soma da fortuna do 225 mais ricos “equivale ao rendimento anual acumulado por 47% da população mais pobre do planeta”, o que em números é igual a Mil bilhões de dólares”, o que seria suficiente para suprir saúde, educação e alimentação dos habitantes da terra. (Informe ONU - PNUD 1998)

Em 2002, George W. Bush decidiu aumentar os gastos militares de 40 bilhões de dólares. Segundo estimativas da ONU, exatamente a quantidade de dinheiro necessário para resolver definitivamente o problema da fome no mundo.

Fonte: http://perso.wanadoo.fr/metasystems/ES/Topics.html


Nota: Agradecimentos a Rubens, Paulo Figueiredo e Marcio “Piá”.


Arlindo Montenegro é Apicultor.

Breve, só faltará um. Amém!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Aos poucos os cumpanheiros do idolatrado mestre estão caindo.

É a pura verdade. Entronizados por ele, apadrinhados por ele, abençoados por ele, mas quando levantada a pontinha do tapete, eis que emergem grandes e descarados patifes.

Aos poucos, talvez por excesso de confiança, as quadrilhas de malfeitores que sugaram o País nos últimos nove anos vão se desmantelando.

Ledo engano, não as gangues, que com codinomes de partidos políticos, prosseguem incólumes, mas pelo menos rolam as cabeças de seus “capos”. O novo corifeu designado pela alta cúpula do partido e endossado pelo desgoverno, sempre demora um pouco para se enturmar e, assim, a Nação perde menos dinheiro... por algum tempo.

O roubo institucionalizado pela ocupação de membros de um partido aliado em todos os níveis, este permanece, pois a substituição de alguns nomes, não estancará a patifaria; pois com novas experiências, novas artimanhas, os ladravazes ficarão mais cuidadosos.

A malandragem acontece em todos os níveis, por exemplo, vejamos aquele simples funcionário (que é do partido), e que engaveta a liberação de um pagamento, que segura no fundo de sua gaveta um processo que depende de despacho de superiores, até que os prejudicados, em desespero o procuram, pedindo pelo amor dos céus que libere os seus processos para o devido andamento, e o ladino funcionário, mediante módica propina atende. E isto acontece em vários patamares.

É logico que diante de tantas constatações, de que corre solta uma penca de maracutaias, provavelmente, em cada ministério ou autarquia, o mínimo que o povinho pode, é ficar cabreiro. Quer dizer que esta tchurma vem dando golpe há tanto tempo?

Uma cruenta realidade é a que a roubalheira naquele período corria solta, e se não aparecia, é por que havia uma cabeça - mor que, matreiramente (não vi, não sei, não estava), acobertava os deslizes sociais de seus “capôs” (aloprados) subordinados. Acresça - se ao desfortúnio dos celerados, que uma parcela da mídia, aquela mais consciente e não cooptada, resolveu fazer o que os órgãos para tanto destinados não fazem, isto é, investigar.

Acumulam - se no período pós - cretinice institucionalizada, além das constatações citadas, o destempero dos larápios ideológicos, que imunizados contra a possibilidade de serem descobertos e acusados, provavelmente, abriram a guarda, e roubaram tanto e com tal descaramento, que fingir não ver, e negar a roubalheira, não foi mais o suficiente para esconder tanto descalabro.

No andor da carruagem, breve todos os ministros endossados pelo antigo presidente estarão definitivamente expurgados do desgoverno.

Orlando é o sexto a cair em dez meses do desgoverno Dilma, depois de Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Nelson Jobim (Defesa), Wagner Rossi (Agricultura) e Pedro Novais (Turismo). Com exceção de Jobim, que criticou o governo diversas vezes, todos os titulares deixaram o cargo após acusações de corrupção. Sem esquecer a Erenice.

A dúvida é se um dia, teremos o chefe da quadrilha devidamente reconhecido como meliante número um. O “capo” de todos os “capos”.

Nós sabemos que o homem é vaidoso, e poderá num futuro próximo vangloriar – se de ser o maior patife que já apareceu na face deste imenso Brasil.

Sim, o título não é para qualquer um. Só mesmo um portentoso e imbatível cretino poderá atingir os píncaros desta glória. Ele poderá ser galardoado como Doutor Honoris Causa em Demagogia e Populismo no mais proeminente grau. Uma espécie de Macunaíma falastrão.

Não custa sonhar de que breve a realidade se esborrachará na cara desta Nação, e o fabuloso embromador será acusado de ter institucionalizado a mentira, a desonestidade e a impunidade, e mergulhado este País numa formidável falta de vergonha.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

sábado, 29 de outubro de 2011

Nó na Cuca com o Globalitarismo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Sabe de uma coisa? Acreditar ou ignorar as teorias da conspiração, faz diferença mesmo! É um traço determinante da maneira como percebemos a realidade, fundamental para guiar escolhas individuais e lideranças, nas atividades religiosas, laborais ou políticas. Ignorar é como fechar os olhos pra barata e engulir a sopa.

Acreditar... bem aqui chegamos à encruzilhada: ou adotar as práticas bacantes, revestir-se de crueldade bestial ou refletir detidamente buscando as saídas do labirinto. Hoje, sem saber, toda a humanidade aguarda a direção que conduza as tribos-nações para ocupar um lugar ao sol, seguro e em liberdade.

O que temos à mesa é colheita do que foi plantado no passado. Noutras palavras: o presente é resultado das concepções, das idéias originais de individualidades pensantes, utilizadas por líderes religiosos e políticos para organizar e conduzir as gentes. Há muita semelhança entre a história das tribos de Israel, profecias e deidades fundamentando crenças presentes no cotidiano de todas as tribos-nações espalhadas pelo mundo. Os que se consideram “escolhidos” preferem patrocinar o apocalipse promovendo a matança.

Uma das características do século passado, foi proliferação de mal informados e apaixonados, cegos guiados por outros cegos armados de fundas, como descrito na história de Davi para enfrentar o gigante Golias, visto aqui e acolá como um rambo, semeando armadilhas nucleares e gases venenosos à direita e à esquerda.

Os cegos andavam no escuro sem ver o terreno onde pisavam. Mataram e morreram milhares, milhões, pensando defender idéias democráticas ou totalitarismos coletivistas, sem saber que nos bastidores, uns poucos tocavam as ovelhas para o curral da “nova ordem mundial”.

Com o advento da internet, ficou mais fácil ter acesso a documentos adormecidos em bibliotecas, arquivos de documentos oficiais, manuscritos ancestrais e pesquisas modernas. Associando os fatos descritos, projetos mantidos em segredo, declarações remotas, evidenciam-se as sementes das políticas aplicadas pelos que hoje dominam o planeta e controlam nossos pensamentos, palavras e ações, de modo subliminar, isto é, sem que tenhamos a percepção lúcida e racional. Fica claro que líderes que diziam defender as liberdades, formas de governo e economia para o bem de todos estavam estrategicamente nas mãos de um grupo coeso e diabólico.

Lendo detidamente sobre Illuminatis, Sábios de Sião, comunismo, nazismo, Bildlerberger, Skull & Bones, jesuítas, casas reais européias, famílias Rockfeller e Rotschild, é possível associar tudo quanto esmaga os valores humanos, sonhos, utopias mais generosas associadas à paz, respeito e segurança dos humanos em sua curta travessia nesta forma física.

E se ergue diante do sujeitinho isolado numa praça ou numa rua estreita, um tanque de guerra de construção pouco conhecida, sem freios, dirigido por uma guarnição sem moral, sem compostura, sem piedade, que adotou o nome de Instituto Tavistock, onde atuam os intelectos a serviço dos Bilderberger. A sede é a Londres do Harry Potter.

Seria interessante uma pesquisa para saber quem no Brasil já ouviu falar ou quem já atua em associação com o Instituto Tavistock, responsável pela glorificação do divorcio, aborto, comportamento homossexual e lésbico ostensivo, perda de crenças religiosas, destruição do núcleo familiar, disseminação de superioridade do coletivismo em detrimento da força criativa individual, confusos direitos, leis incongruentes, cultura homogênea em termos anárquicos e controle absoluto da opinião pública infantilizada.

O Tavistock plantou e desenvolveu a espionagem em escala geométrica sob o pretexto de garantir a segurança, para a tranqüilidade dos controladores do mundo. As pesquisas que refletem o conteúdo dos documentos mais sigilosos, evidenciam que os Bilderberger, 300 famílias, controlam tudo no mundo, excetuando-se, em parte, a Rússia e a China que rompeu relações com os Rockfeller.

Em suas reuniões anuais, disciplinados e unidos, fecham o planejamento anual seguindo estratégias de longo prazo, para conexões com cada governo nacional, ações das agências de inteligência e atividades militares, políticas e comércio exterior, comércios, bancos, educação e informação da galerinha internacional.

A hierarquia “compreende as velhas famílias descendentes da Companhia Britânica das Índias Orientais com suas vastas fortunas derivadas do comércio de ópio que é dirigido de cima para baixo, realeza européia, famílias tradicionais norte americanas, entre outros”.

Na agenda da reunião dos Bilderberger em 1980, elaborada pelo Instituto Tavistock constavam diretrizes para o movimento de liberação feminino, consciência negra, casamentos mistos indicados por Margaret Mead e Gregory Bateson (ambos do Tavistock), depreciação da civilização ocidental, novas estruturas de relações interpessoais e familiares em que a homossexualidade e o lesbianismo fossem aceitas como “normais”, falsos movimentos de conservação e ecologia, mudança nos dogmas do cristianismo em igrejas protestantes, orientação para filosofias orientais, ensino e divulgação da Cabala, orientação da música hip hop, rap e outras modalidades mais agressivas.

O desafio é: pesquise, estude para agarrar o cipó e ultrapassar a areia movediça ou acredite que pode ser um homem aranha, batman ou Ali Baba. Até a próxima!

Refs: “O Instituto Tavistock de Relações Humanas”, por Dr. John Coleman; Os Protocolos dos Sábios de Sião (disponível para download na internet); The Black Pope, (O Papa Negro), por M. F. Cusack, 1896; A Verdadeira História do Clube Bilderberger, Daniel Estulin, Ed. Planeta.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

“Cacique” Lula e seu Comunista

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Maria Lucia Victor Barbosa

Na emblemática foto publicada pelo O Estado de S. Paulo (25/10/2011), um Lula eufórico, de cocar azul, se dirige à presidente- figurante, também de cocar, que ri com expressão de indizível felicidade diante do “cacique”. Afinal, Lula é superstar, sua política é a egopolítica e o resto é coadjuvante no espetáculo do poder.

Em pleno terceiro mandato e em campanha desenfreada para voltar em 2014, Lula foi inaugurar uma ponte sobre o Rio Negro e na viagem até Manaus, onde a foto foi tirada, decretou o bota-fora de Orlando Silva do PCdoB, então, ministro do Esporte, a quem chamava de “meu comunista”. Orlando foi triturado com “casco duro” e tudo.

Admirador dos piores déspotas mundiais Lula chegou a defender a permanência do ministro. Prontamente, Rousseff chamou o comunista crivado de denúncias de corrupção ao Palácio fazendo conhecer através da imprensa sua confiança no mesmo.

Semelhante comportamento foi dado aos cinco ministros que caíram, quatro por graves indícios de corrupção. Portanto, que se cuidem os ministros que continuam quando a presidente-figurante lhes hipotecar solidariedade.

Ressalve-se que apenas o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, foi defenestrado por Rousseff, o que lhe valeu a admiração popular e a alcunha de faxineira. Os demais, com exceção do ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, foram demitidos por pressão da imprensa que apresentou documentação, declarações entrevistas indicando corrupção e outros crimes cometidos nos ministérios da Casa Civil, Agricultura, Turismo, então chefiados respectivamente por Antonio Palocci, Wagner Rossi e Pedro Novais.

Em países civilizados a queda de tantos ministros por motivos nada edificantes no mínimo causaria perplexidade ou desconfiança da população com relação ao governo. No Brasil, quando o sexto ministro segue para o olho da rua a presidente-figurante provavelmente será louvada por sua postura ética com ajuda, é claro, do marketing e da predisposição das pessoas para serem enganadas.

O mais estranho nessa queda constante de ministros é que todos estiveram nas gestões de Lula e por ordem dele continuaram no governo da sucessora. Não é possível, portanto, que depois de tanto tempo Lula não soubesse das falcatruas dos companheiros. Seria ele omisso, negligente moralmente ou sócio de seus principais auxiliares?

Quanto a presidente Rousseff, cujo trabalho anterior na Casa Civil era o de coordenar o trabalho dos demais ministérios, como Lula devia estar ciente do que se passava. Desse modo, se aceitou continuar com tais ministros foi também omissa, conivente ou completamente submissa ao “cacique”. Compete, então, aos brasileiros perguntar: Quem governa o país? Estamos sendo submetidos a uma farsa eleitoral?

Nas gestões de Lula ministros que tiveram de abandonar poder e privilégios não o fizeram porque o país é sério, mas para que a corrupção não respingasse no presidente superstar. Isso parece continuar. Com a diferença de que agora se preserva não um presidente, mas, dois: Lula e Rousseff.

E se não fosse a imprensa, que os petistas sempre quiseram censurar e que dá azia em Lula, a poderosa esquerda, que veio com a pretensão de não mais sair, continuaria a gozar as delícias da burguesia e se locupletar cada vez mais através de práticas que fariam corar os mais selvagens capitalistas.

Orlando Silva, enredado no cipoal de corrupção das ONGs ligadas a seu partido, parentes e agregados, não tem do que se queixar ou lamuriar. Todos os ministros e demais autoridades que perderam os cargos logo encontraram outros, sem o glamour da política, mas muitíssimos bem remunerados. E nenhuma investigação contra eles prosperou, pois todas foram arquivadas no país da impunidade.

De todo modo, mais esse episódio degradante do governo petista e dos seus seguidores mostrou que o PCdoB, que mantém o feudo do esporte com Aldo Rebelo, hoje se destaca por uma avassaladora sede de enriquecimento pessoal custe o que custar, um fazer politiqueiro que percorre de alto a baixo o partido que se dizia ideológico. Ideologia que cultuada pela esquerda brasileira imprimiu o terror, a opressão, o atraso, o crime aonde foi implantada.

Degradam-se, assim, os partidos políticos, as instituições, a economia, a vida nacional. Indiferente o povo aplaude os governantes corruptos que lhe surrupiam bilhões, os impostos escorchantes, os demagogos e seus discursos enganosos.

Com cocares azuis o “cacique” Lula e sua sombra presidencial morrem de rir. Será que continuarão rindo quando os benefícios trazidos pelo Plano Real, que acabou com a inflação, começarem a se esvair? O dragão da inflação está de volta e na medida em que o povo se der conta de que acabou o crédito fácil, o acesso desenfreado ao consumo, perceber que o salário não chega ao fim do mês e que nossas indústrias estão se deslocando para outros países levando daqui os empregos, não serão heroicos mil, dez mil, vinte cinco mil que sairão às ruas em passeata para protestar. Chegará a hora que mais gente irá gritar: “fora corruptos”.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga. mlucia@sercomtel.com.br www.maluvibar.blogspot.com

As lutas necessárias

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Bosco Leal

Na última década os brasileiros estão assistindo centenas de mudanças que realmente, "nunca antes na história desse país", haviam sido vistas.

Apesar das divergências de opiniões, se a opção pela continuidade e ampliação dos programas econômicos e sociais do governo anterior, foi por mérito individual do último Presidente da República, ou de sua equipe econômica, em qualquer uma delas, seria hipocrisia não reconhecer que no governo do PT a população brasileira de baixa renda melhorou sua qualidade de vida e elevou bastante o seu padrão de consumo.

O governo, ou os governos, que promoveram essa melhoria acertaram dando condições salariais para que a população aumentasse o seu poder de compra, pois o consumo de uma população de 200 milhões de habitantes já é suficiente para a sobrevivência de milhares de empresas e a consequente geração de empregos.

As exportações, principalmente das commodities, estão gerando sucessivos lucros na balança comercial brasileira, proporcionando o crescimento do país em todos os sentidos e isso se deve principalmente ao agronegócio, atualmente responsável por 23% do PIB, 42% das exportações e 52% do superávit comercial.

Apesar dos números, enquanto a maioria dos países do mundo subsidia o agronegócio, os dois últimos governos brasileiros, do PSDB e do PT, por seu radicalismo ideológico, se esforçaram bastante para destruir o sistema produtivo nacional, com a falta de crédito generalizada para o meio, juros muito acima dos internacionalmente cobrados e o total desrespeito à propriedade privada.

Mostrando para a sociedade, de um lado "os latifundiários" e de outro os "sem terra", esses governos implantaram no país um absurdo, destrutivo, violento, criminoso e fracassado projeto de reforma agrária, como também implantado - e fracassado -, em todos os países onde os socialistas ou comunistas assumiram o poder.

Bilhões foram gastos para assentar milhões de desempregados urbanos, sem nenhuma aptidão agrícola, em lotes só suficientes para a agricultura de subsistência, quando o mundo todo, para suprir do aumento populacional exponencial, caminha para a produção em larga escala, de alimentos ou de qualquer outro bem de consumo.

Nos assentamentos realizados, informa o IBGE, raríssimas são as famílias que conseguem sobreviver de seu lote e, além de receber a terra, tornaram-se dependentes eternos dos planos de vales e bolsas do governo, ou seja, do contribuinte, pois como são profissionalmente desqualificados, jamais poderão voltar para as cidades.

Os "sem terra" foram tratados por Lula como cidadãos superiores aos outros brasileiros, pois alegando não produzirem o suficiente para pagar a terra, a casa, os animais e as sementes que o governo lhes entregou acabam ganhando tudo, enquanto os cidadãos urbanos, que tomaram financiamentos para a casa própria, são despejados se não conseguirem pagar algumas parcelas do seu financiamento de décadas.

Falsamente informados, os brasileiros acreditaram na necessidade dessa reforma agrária, que agora percebem ideológica, fraudulenta, desnecessária e criminosa. Eleitos com falsas promessas, após assumirem, os membros desse partido demonstraram total falta de ética, moral e desrespeito com os bens públicos.

Nos governos do PT a corrupção é corriqueira, extremamente tolerada, praticada "como nunca antes na história desse país" e, mesmo nos casos mais escandalosos, quando as pessoas tiveram de ser exoneradas dos mais altos cargos, ninguém foi preso ou sequer devolveu um só centavo aos cofres públicos.

Por só aprendermos o que vemos, lemos ou nos ensinam, precisamos de uma imprensa livre, forte e independente, que mostre a realidade, os desmandos, roubos e assaltos aos cofres públicos cometidos pelos detentores dos poderes para, conscientes, lutarmos por uma verdadeira faxina, nos Três Poderes Constituídos.

As lutas são necessárias, em qualquer área ou fase da vida, fazendo a diferença entre vivê-la ou simplesmente passar por ela.

João Bosco Leal é Produtor Rural - www.joaoboscoleal.com.br

Revisionismo Histórico

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Gil Ferreira

O revisionismo histórico é uma das marcas registradas dos comunistas. O atual PC do B, naturalmente, pratica-o com desenvoltura. Em seu site, pode-se ler: "Fundado em 1922, o Partido Comunista do Brasil é o partido mais antigo do país. Viveu 60 anos na clandestinidade. Em 1962, rechaçou o oportunismo de direita, reorganizou-se, adotando a sigla PCdoB, e realçou sua marca revolucionária." Mas não é bem assim. Aos fatos:

1. Em 25 de março de 1922, Astrojildo Pereira e outros fundaram o Partido Comunista do Brasil - Seção Brasileira da Terceira Internacional Comunista (PC do B - SBTIC), naturalmente vinculado à União Soviética, então ainda dirigida por Lenin (Vladimir Ilitch Ulianov);

2. Em 1949, a China tornou-se comunista, sob Mao-Tsé-Tung, e aliou-se à URSS na exportação de revoluções comunistas pelo mundo;

3. Em 1956, já sob a batuta de Kruschev, o Partido Comunista da União Soviética (PCUS) realizou seu XX Congresso e emitiu resolução "abandonando a luta armada" (que voltaria a ser exportada, através de Cuba, alguns anos depois) e adotando a "via pacífica" (leia-se subversão) para a conquista do poder em países não-comunistas;

4. Com essa resolução, a China, que persistiu no estímulo às revoluções armadas, afastou-se da URSS, o que provocou cisões nos Partidos Comunistas de todo o mundo;

5. No Brasil, em 1962, os comunistas se dividiram formalmente: um grupo, liderado por Luiz Carlos Prestes, permaneceu fiel à URSS e adotou a sigla PCB; outro passou a filiar-se à China e ficou com a sigla original - trata-se do atual PC do B;

6. Mais tarde, Luiz Carlos Prestes se afastou da direção do PCB (então com Giocondo Dias) e criou uma dissidência denominada "Ala Prestes";

7. Em 1976, com a morte de Mao Tse Tung, a China parou de exportar revoluções, e o PC do B passou a se filiar ao Partido do Trabalho da Albânia;

8. A queda do Muro de Berlim, em 09/11/1989, e a subseqüente dissolução do bloco comunista formado pela URSS e seus satélites promoveram mudanças radicais nesse quadro;

8. O PCB original, criado em 1922, é hoje o PPS de Roberto Freire; essa nova denominação foi adotada em 1992; um pequeno grupo que se considera "autêntico" conseguiu manter a sigla PCB, e, curiosamente, na página principal de seu site, também afirma ter sido fundado em 25 de março de 1922... Só rindo...

9. Portanto, nem o minúsculo PCB, desprovido de qualquer expressividade, nem o atual PC do B têm qualquer coisa ver com a agremiação que faria 90 anos em 2012; o PC do B é apenas uma dissidência surgida em 1962, que se filiou à China e à Albânia, e completará dentro em breve 50 anos de sucessivas derrotas - como, por exemplo, a do Araguaia e a de Orlando Dias no Esporte.

Mudaram muito, esses comunistas...

Gil Cordeiro Dias Ferreira é Administrador. Conheçam nossos Blogs: http://gilferreira.blogspot.com  - http://poenautas.blogspot.com  - http://turmamiguens.blogspot.com

Nas mãos de quem?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Thomas Korontai

Durante o mês de setembro, bem próximo à Semana da Pátria, o Governo Federal produziu um comercial mostrando as coisas boas do Brasil com afirmação de que o mesmo está nas mãos do seu Povo. Obviamente com uma associação de imagens e sons que, subliminarmente, remetiam às verdadeiras mãos que controla este País.

O comercial deixou de ser veiculado, mas a pergunta pode ser refeita: nas mãos de quem mesmo? A verdade é que o Brasil nunca esteve nas mãos de seu Povo. O gentílico com o sufixo “eiro” do brasileiro garante que as mãos deste Povo sirvam apenas para sustentar o Leviatã, ou seja, um Estado inchado de funcionários públicos, comissionados, apaniguados, governantes e políticos eleitos por um modelo anacrônico e viciado, corruptos e corruptores, invadindo, pois, a própria iniciativa privada e a Sociedade, que se estabeleceram três castas distintas: a plebe, os plutocratas e meta-capitalistas e a Corte.

O despudor tomou conta, pois a impunidade das iniqüidades, roubalheiras, desvios, desmandos, ineficiência e tudo o mais que envergonha a Nação já começa a ficar no tempo pretérito, criando uma sensação de “não me importo mais”. Pode-se observar isso pela aparente impossibilidade de ocorrência de protestos massivos – todos que foram tentados resultaram pífios.

O sucesso das marchas em apologia ás drogas e ao homossexualismo reúnem milhares e até milhões de pessoas nas ruas, demonstrando claramente uma desconexão da sociedade dos seus valores mais tradicionais, não porque não acreditam nos mesmos, mas porque a esperança foi para o ralo. Quando a maioria fica silenciosa, as minorias, bem manipuladas pela opinião publicada é que parecem maiorias.

Não se pode prever um futuro muito bom para a Nação Brasileira, a continuar o modelo vigente. O centralismo tomou conta e não estamos muito longe de ter tudo absolutamente dominado pelo cruzamento de dados, todos sendo coletados diligentemente por meio de recadastramentos a titulo de “ampliar segurança do voto”, por exemplo, e logo, com a Carteira de Identidade com chip.

Os equipamentos e sistemas estão prontos e até mesmo segmentos da Sociedade estão promovendo movimentos por maior eficiência do Estado, misturando-se com integrantes do próprio setor público, uma estranha simbiose que vai resultar em mais dominação. Se tivermos mais eficiência neste modelo de concentração de poderes, certamente se abrirá porta para um novo modelo de ditadura, com absoluta eficiência na cobrança dos tributos, no cumprimento das cada vez mais ridículas obrigações acessórias para pessoas e empresas, enfim, no controle social, a implantação de um modelo “matrix”.

Se o leitor achar tudo isso muito conspiratório, convidamos a saber mais sobre os sistemas de controle da Super-Receita e do Banco Central, com radares e câmeras de televisão cada vez mais presentes na montagem de big-brothers por todo o País, na cobrança antecipada de impostos, antes mesmo de as mercadorias serem efetivamente vendidas e pagas (substituição tributária), enfim... o Google fornecerá muitas informações. Depois é só juntar tudo.

Só a desconcentração dos poderes pode reverter essa situação. Afinal, como dizia Lord Acton: “O poder absoluto corrompe absolutamente”. Ainda mais quando está nas mãos de poucos.

Thomas Korontai é empresário e presidente do Partido Federalista (em formação – www.federalista.org.br)

Bandidos Infames

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Antonio Pagliosa

Desde o início do governo Dilma, ao tomar conhecimento do Ministério escolhido mais por Lulla/Sarney/Zé Dirceu, que por nossa presidenta, senti calafrios na espinha. Porém, como sei que autoridades precisam ser respeitadas, tenho orado para que nosso governo flua com serenidade e justiça para todos os brasileiros.

Estamos assistindo a queda do sexto ministro, todos descarados bandidos que renitentes e sem nenhuma vergonha na cara, insistem em se manter no poder, apesar de denúncias e provas incontestáveis.

E os iníquos corruptos de plantão, tentam até o último suspiro, defender estes bandidos infames. Luta inglória, prezados. Angústia estéril, meninos.

Orlando Silva, é apenas mais um, nesta corja de vermes sem nenhum caráter. Ambição sem limites, cega. Algumas vezes mata como acontece com tantos tiranos sanguinários.

Mirian Belchior, nossa atual ministra de Planejamento, anunciou a contratação de 55 mil funcionários públicos, em 2012. Uma administração pública já inchada, ficará hiper inchada e o contribuinte mais uma vez verá seu dinheiro escorrer pelo ralo da ineficiência administrativa.

Sei que não faltam servidores públicos. Eles super abundam ! O que falta (e muito), é gestão destes servidores e instrumentos que avaliem o seu trabalho cotidiano. Existem péssimos funcionários públicos (e são muitos) e existem ótimos funcionários públicos (e sao poucos), simplesmente porque não há avaliação de desempenho, nem mensuração de produtividade e conseqüentemente não ocorre premiação/recompensa/promoção, por meritocracia .

Como todos recebem o mesmo percentual de aumento, de tempos em tempos, independentemente se trabalham com eficiência ou não, é próprio do bicho homem, fazer o minimamente básico e em casos extremos isso consiste apenas em receber o holerite.

Não estou dizendo que não existem bons funcionários públicos. Estou dizendo que o sistema em vigência, com pessoas despreparadas ao extremo, ocupando posições estratégicas, aliada a ausência de gestão administrativa (convenhamos a composição ministerial é horrorível), corroboram para que a pilantrocracia se sobreponha a meritocracia.

Governo eficiente precisa colaboradores eficientes, precisa servidores públicos eficientes e motivados a realizar um trabalho a altura das necessidades do país.

E de nada adianta realizar concursos dificílimos onde os candidatos precisam estar super habilitados para serem aprovados e depois, no trabalho, lhes outorgam trabalhos fragmentados, simplórios e sem nenhuma cobrança de resultados. É um sistema fantástico para destruir entusiasmo, para destruir talentos e para afundar ainda mais a nação.

Padrinhos e afilhados, caciques e protegidos, é caso prá lá de sério em empresas, em instituições e em governos. Vamos a alguns fatos:

Mirian Belchior é irmã de Gilberto Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República. Mirian era esposa de Celso Daniel (ex-prefeito de Santo André), assassinado violentamente num crime ainda sem culpados.

A investigação deste caso foi entregue a delegada Elisabete Sato (titular da 78° DP) que após longa espera, concluiu que o crime foi comum e sem nenhuma conotação política.

A Dra. Elisabete é tia de Marcelo Sato, que é marido de Lurian, filha de Lulla.

E que é Marcelo Sato? O que faz Marcelo Sato? É empresário e presta serviços para o BESC, cujo presidente é quem?

O presidente do BESC, ora vejam só,... é o marido de Ideli Salvatti.

Eita turminha encardida. E que se enche de dodói, cada vez que a mídia (esta maldita), só comenta o que é absolutamente verdadeiro.

Povo brasileiro, acorde! Corruptos em muitas esferas de poder estão saqueando esta nação e nem DEUS e nem o país se agrada de sua passividade frente a tanta bandidagem.

É tempo de ação. Coloque a boca no trombone, porque o homem é muito mais imoral do que crê e muito mais moral do que sabe!

João Antonio Pagliosa é Eng. Agrônomo pela UFRRJ em 1972. joaoantoniopagliosa@gmail.com

Erro e Perdão

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net Por Célio Pezza

O antigo presidente Juscelino Kubitscheck dizia que costumava voltar atrás, pois não tinha compromisso com o erro. Esta frase diz tudo. Errar faz parte de nossa vida e o aprendizado com estes erros faz com que aumente a nossa experiência e nos torne capaz de não cometer pelo menos o mesmo erro novamente.

Existem escolas que dizem que o erro é fundamental, apesar de nos trazer dissabores. Quando você erra você se questiona e este questionamento pode gerar uma mudança, crescimento e satisfação. Por outro lado tem muita gente que acha que não erra simplesmente porque não faz nada. Estes passam a vida comentando e criticando os erros dos outros e nunca assumem nada. A responsabilidade é sempre do governo, do funcionário de outro setor, do vizinho, enfim, do outro. Estes nunca se corrigem, pois acham que não erram e mesmo quando percebem não assumem seus erros.

Alguns ainda dizem que erraram por culpa do outro. Por outro lado, também é importante saber perdoar os erros dos outros e também os nossos. Isto mesmo. Perdoar a si próprio. Existem estatísticas que indicam que grande parte de doenças são de origem emocional e destas, a grande maioria é pela falta de perdoar. Quando achamos que alguém nos ofendeu e não conseguimos perdoar, isto fica remoendo o nosso consciente e causando distúrbios no nosso metabolismo, tais como ansiedade, depressão, insônia, hipertensão e muitos outros.

Isto vale para todos os relacionamentos, quer sejam profissionais ou dentro de nossa casa e variam de acordo com o que a pessoa representa para você. Por exemplo, se um bêbado lhe diz um monte de besteiras na rua, você não liga, pois nem sabe quem é o infeliz e logo esquece o acontecido. Se acontecer o mesmo com alguém muito conhecido ou mesmo querido, a situação muda completamente e você se magoa.

Por outro lado, é aí que mais precisamos perdoar. Provavelmente esta mesma pessoa que lhe magoou também já lhe deu muitas alegrias e entender um erro e perdoar é importante para bem viver. O médico e acupunturista Dr. Alexandre Massao Yoshizumi da Universidade de São Paulo diz que quando não há o perdão, os sentimentos e pensamentos costumam ser repetitivos sobre o assunto, e isto gera uma estagnação da energia, um tipo de curto circuito emocional que nos impede de ir adiante.

Quando ocorre o verdadeiro perdão, a pessoa permite que a energia flua dentro dela, desintoxicando os órgãos atacados. Por exemplo, o fígado é atacado pelos sentimentos fortes de raiva, mágoa e frustração e livrando-se deles, a doença pode desaparecer. Não devemos nos envergonhar em corrigir nossos erros, mudar de opinião e perdoar. Isto nos fará mais felizes e saudáveis.

Célio Pezza é escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, e o seu mais recente A Palavra Perdida. Saiba mais em www.celiopezza.com

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

“Tudo pelo Social”. Nada pelo Homem!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Dona Dorinha chegou ao posto do INSS na madrugada, amparada pela filha. Entrou na fila, cochilou um pouco arrimada ao muro e despertou quando começaram a distribuir as senhas. Pegou o número 83. Esperou o dia inteiro e não foi atendida. Voltou para carregando a dor na “boca do estômago”, dobrando o corpo a cada fisgada. O que aliviava era beber um gole d’água. Comida mesmo queimava e acabava em golfadas.

A comadre, com uma garrafa plástica, daquelas de botar água na geladeira, cheínha de um suco verde, dizendo: “Quero que você tome uma xícara deste suco de couve de hora em hora. É um santo remédio pra estas queimações no estômago”. A filha ligou a televisão onde aparecia nas imagens e na voz suave, convincente e medida, a propaganda do governo sobre a prioridade na saúde, investimentos, o que fazia e acontecia. Perturbada e confusa falou consigo mesma: “Que mentira!”

Constatava sem saber, que a propaganda não guardava nenhuma relação com os fatos. E se fosse capaz de refletir um pouco, poderia concluir que não tinha recursos, nem havia força humana capaz de exigir dos governantes o cumprimento das leis, nem organização para acabar com a corrupção, tão natural entre os representantes “livremente eleitos” e gerentes do governo.

O exercício da decência mobiliza cada pessoa para a escola, para o trabalho diário, para pagar os impostos que alimentam a máquina que de fazer leis para submeter as pessoas, ignoradas pelos que chegam ao poder. O “social” é um ente adotado pelos que são incapazes de amar e comprometer-se com o próximo. O “social” não tem cara, nem sente dor de barriga como a gente. O “social” parasita sobre a seara da disciplina dos indivíduos produtivos.

O “social”, por inspiração da ONU, em todas as nações ditas “em desenvolvimento” e outras empobrecidas e saqueadas por grandes corporações, pertencentes ao grupo das trezentas famílias que conspiram, com sucesso, para instalar a ditadura mundial socialista, incluindo os países ditos “civilizados”, onde os governantes são igualmente eleitos como cartas marcadas pelas mesmas gigantescas corporações. A lavagem cerebral aplicada pela propaganda começa na creche, para distorcer os fatos e lançar campanhas de medo, seguindo técnicas de inteligência militar, adequando o modo de pensar aos propósitos de controle totalitário, contando com o apoio unânime da mídia medíocre e amoral.

O nascedouro destas técnicas, bombas destruidoras da saúde mental humana há mais de um século, é atribuído a Willi Muzenberg, conhecido nos meios da comunicação de massa como “o maior propagandista do mundo”. Seu trabalho começou antes da Primeira Guerra Mundial. Ele foi o responsável pela propaganda dos bolcheviques e ajudou-os na organização após a queda da dinastia dos Romanov. Prestava serviços ao nascente laboratório de guerra do Instituto Tavistock, em Londres, onde pontificavam John Rawlings Reese, Edward Bernays e Kurt Lewin, na engenharia da política internacional e dos eventos mundiais.

Este mesmo Instituto Tavistock, hoje financiado e a serviço dos Bilderberger e suas gigantescas corporações, é responsável pela propaganda, através das mídias de massa (jornais, revistas, filmes, programas de televisão, comentários radiofônicos, conteúdo de escolas básicas, disseminação de drogas, pornografia, desconstrução cultural) – em todos os continentes!

Tavistock utiliza as mais avançadas tecnologias, algumas mantidas em sigilo (ou negadas, como o HAARP) para induzir a gente comum, nos mais baixos níveis de escolaridade, a adotar comportamentos dóceis, abrindo mão da individualidade e dos valores espirituais, isto é, abrindo mão da liberdade para agir como manada.

Basta ver como aparecem as imagens dos trabalhadores das fábricas, do meio rural e serviços, bem nutridos, bem vestidos e risonhos, apoiando as iniciativas governamentais. Como são repetitivos os números de produção de grãos, de carne, de geladeiras e automóveis, atribuídos às políticas governamentais, omitindo as agruras da iniciativa privada.

Basta perceber como são alardeados os resultados coletivos, omitindo que as idéias nascem do indivíduo, que as grandes conquistas têm origem nos intelectos solitários aplicados disciplinadamente à busca do conhecimento.

Basta perceber como a mente submetida aos terrorres da violência massivamente apresentada nos noticiários, aceita passiva a construção do ambiente que George Orwell, agente do serviço secreto M16 britânico desenhou em seu livro “1984”: o mundo dividido em três grandes blocos – América, Eurásia e Oceania – sob controle de um só governo totalitário.

Orwell, - como todos os agentes de serviços secretos e inteligência militar do planeta - estudou Munzenberg, cuja frase mais conhecida e base da propaganda, é: “A linguagem política é desenhada para fazer mentiras parecerem verdades incontestáveis, o assassinato parecer respeitável, e para dar aparência de solidez a vento puro”.

Sem saber dessas coisas, jamais poderemos entender como o PT chegou ao poder. Sem saber destas coisas jamais poderemos entender os porquês fundamentais da corrupção, do desprezo às leis e da propalada e falsa segurança econômica que a propaganda governamental semeia nas mentes entorpecidas.

O Instituto Tavistock é o laboratório que alimenta todos os centros de pesquisa relacionados com as modificações do comportamento, propaganda para induzir opiniões isentas de informação real e reflexão, tudo para facilitar a engenharia social, os eventos políticos que emergem das sombras onde atuam fanáticos das ideologias totalitárias e seus arautos prostituídos.

J.Goebels admirava Munzenberg e o tinha como mestre. Lênin também. O Instituto Tavistock, também...

Ref: O INSTITUTO TAVISTOCK DE RELAÇÕES HUMANAS, por Dr. John Coleman.


Arlindo Montenegro é Apicultor.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

“TUDO PELO SOCIAL”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

O AGENTE DA ONG: dei a grana ao ministro na garagem!


O PASTOR: eles pegaram 10% da verba das crianças, para o partido!


O MINISTRO: Sou inocente!


VOZES DOS PARTIDOS: apoiamos o Ministro, tem de ficar.


A REVISTA: Corrupção como norma


A PRESIDENTA: o Ministro fica, é de confiança.

FIM DA NOVELINHA: o "honesto" ministro sai para defender a sua honra, do trabalho no ministério, o governo em que acredita e seu partido...

A técnica da propaganda é perpetuar o mito, a mentira. É derramar toneladas de desinformação para apagar as pistas da verdade que vai sendo esquecida. A mentira assume seu lugar e posa como verdade incontestável. O Instituto Tavistock ensina através de suas agências, como fazer.

As lições de Munzenberg, o homem de propaganda dos bolcheviques, que mais tarde também assumiu uma cadeira de deputado comunista no Reichstag em Berlim, foram aperfeiçoadas pelos britânicos em seu Instituto Tavistock, onde os agentes da CIA também foram treinados.

Edward Bernays que nos EUA elaborou as peças de propaganda para ajudar a CIA na deposição do governo Arbenz, seguiu à risca o mestre Munzenberg e no presente, o Instituto Tavistock assumiu e mantém o planejamento de muitas das instituições americanas: o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets, os Institutos: Esalen, Hudson, Stanford de Pesquisas, as Universidades de Duke, Economia de Wharton, trabalhando sob contrato com a Fundação Rockfeller, Comissão Trilateral, FMI, ONU, Banco Mundial, Microsoft, Bancos, Bolsa de Valores de NY e o Conselho de Relações exteriores, entre outras instituições.

A metodologia se espalha pelo mundo e nos EUA e países periféricos, qualquer candidato “que não for fácil de controlar ou que não se encaixe nos perfis de Tavistock é eliminado. Nesse sentido, a imprensa e a mídia eletrônica – sob a direção de Tavistock ou de uma de suas afiliadas, têm uma função-chave. Alertar o eleitor, alertar o público.”

Os processos eleitorais se tornam farsas, “graças ao trabalho de Tavistock para controlar os pensamentos e idéias do povo por meio de “condicionamento direcional interior” e de “penetração de longa distância”, dos quais a ciência de controle mental da pesquisa de opinião é parte integrante”. O Instituto Tavistock serve “a um grupo de dinastias extremamente ricas, cuja história remonta a mais de oitocentos anos, e que forma a espinha dorsal do Comitê dos 300” os Bilderberger e Illuminatis. Estamos diante do velho bordão: “quem paga, manda”. No caso, eles roubam as nações e pagam para quem manda internamente, cumprindo suas ordens.

Tantos intelectuais, tantas editoras, tantos jornais e revistas, tantas denuncias, análises, reportagens fingindo atualizar a informação e o desafio que se coloca é: busque uma referência ao Instituto Tavistock. É procurar agulha no palheiro. Nos últimos 50 anos a vida dos brasileiros foi alterada radicalmente.

A globalização econômica cujos controles nos afetam, oferece novas profissões, serviços e produtos. Os programas educacionais foram alterados para manter-nos à margem do domínio de pesquisas avançadas, como peões adestrados para os serviços braçais e periféricos. Alguém percebe?

Bernays, o sobrinho de Freud, um dos cérebros do Instituto Tavistock, consultor da CIA e de instituições nos EUA, desenvolveu a disciplina de Relações Públicas seguindo ao pé da letra as lições de Munzenberg. Em 1928 publicou um manual, “Propaganda”, que Noam Chomsky considerou uma “das mais poderosas e influentes instituições das democracias de capitalismo industrial de estado”.

O manual cita as pesquisas de Lipman, no Instituto Tavistock, sobre a mentalidade dos grupos “motivados por impulsos e emoções”, concluindo que “com o advento da psicologia de massas a propaganda deixava sua fase empírica e podia ser utilizada cientificamente” com a aplicação de princípios que são consistentes e constantes no grupo. Deste modo é possível “controlar e arregimentar as massas de acordo com nossa vontade sem que elas saibam disso”.

É literalmente o que vivemos sem saber desde o século passado – guerra fria, guerrilhas, ditaduras militares, muro de Berlim, crises econômicas fabricadas, globalização da economia, ascensão do coletivismo emocional que afoga o individuo pensante... – tudo planejado, deliberado para destruir os propósitos nacionais e encaminhar para a adoção do governo totalitário da nova ordem mundial.

O “tudo pelo social” é o mesmo instituto da propaganda para submissão das massas. Agora é possível entender o quanto temos sido utilizados como peões na estratégia dos jogos do poder internacional, controlados e arregimentados para agir de acordo com a vontade dos controladores mundiais, sem saber que a cada passo apertamos a corda no pescoço da nação.

A “opinião pública”, instrumento ditatorial resultante das pesquisas sobre o desinformado emocional dos grupos, é aplicada segundo outro principio da propaganda: “Influenciando os líderes, com ou sem sua cooperação consciente, automaticamente o grupo liderado será influenciado”.

Os líderes estão nas igrejas, estão nos sindicatos, estão nas escolas, estão nos jornais, nas revistas, no rádio, na televisão, nos palcos, nas associações e clubes, nos partidos políticos. Assim é possível entender por que um país que gera tanta riqueza e guarda sólidas reservas em seu território, é carta marcada para ser mantido marcando o passo, como nação de ignorantes.

Ref.: “Propaganda”, Edward Bernays, tradução portuguesa de 2005, Editora Mareantes, url http://www.mareantes.com/

PS - "Tudo pelo Social" foi slogan do governo do companheiro José Sarney, aquele que acabou presidente por obra e graça do golpe militar dado,em 1985, pelo General Leônidas Pires Gonçalves, após a doença fatal do Tancredo Neves.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Banda Podre da Petrobras: Vão investigá-la?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Vinhosa

Inegavelmente, o que mais dificulta o combate à banda podre de uma instituição é o corporativismo – aqui entendido como a relutância dos integrantes da instituição em denunciar o envolvimento da mesma em atos lesivos ao interesse público.

Por isso, grande esperança foi criada com o abalo do corporativismo na Petrobras, provocado pelas impressionantes denúncias feitas pelo sindicato dos trabalhadores na indústria do petróleo (Sindipetro) contra a Gemini – sociedade da Petrobras com uma empresa privada para produzir e comercializar gás natural liquefeito (GNL).

Porém, a esperança se transformou em frustração: sintomaticamente, o Sindipetro – que havia denunciado, de maneira contundente, a prática de corrupção na Gemini – desistiu de continuar exigindo a apuração do autêntico crime de lesa-pátria que já causou, continua causando, e ainda causará incomensuráveis prejuízos ao país.

Na realidade, a desistência do Sindipetro de exigir a apuração da entrega do cartório de GNL a uma multinacional pertencente a um grupo norte-americano é bem mais que sintomática. Principalmente, ao se considerar que o Sindipetro é o mentor e grande comandante da campanha “O petróleo tem que ser nosso”.

Diante dos procedimentos do Sindipetro, lícito torna-se inferir: existe uma poderosa rede de cumplicidade para evitar a apuração de atos lesivos ao interesse públicos praticados no caso Gemini.

Diferentemente do Sindipetro, a Associação de Engenheiros da Petrobras (Aepet) nunca discutiu o assunto Gemini. Parece até que as gigantescas vantagens dadas à sócia da Gemini em detrimento do interesse público contam com total aprovação da combativa Aepet.

A suspeição da existência de um forte tráfico de influência para blindar a Gemini – sociedade arquitetada no período em que Dilma Rousseff acumulava os cargos de Ministra de Minas e Energia e Presidente do Conselho de Administração da Petrobras – fica ainda mais reforçada com os procedimentos da alta administração da Petrobras.

É de se destacar que, em 2 de dezembro de 2010, por meio da carta DG&E n° 75/2010, a diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, declarou que as denúncias contra a Gemini já eram do conhecimento dos conselheiros do Conselho de Administração da Petrobras, e afirmou que todos os esclarecimentos sobre o assunto já haviam sido “exaustivamente prestados, não restando mais nada a ser acrescentado”. Ninguém pode ter qualquer dúvida sobre a gravidade da situação: tamanha agressão à verdade indica que a diretora Foster está escondendo fatos altamente comprometedores.

Em 12 de setembro de 2011, por meio do artigo “O Conselheiro Gerdau e a corrupção na Petrobras”, o conselheiro Jorge Gerdau, representante dos acionistas minoritários no Conselho de Administração da Petrobras, foi alertado para um fato gravíssimo: as brechas existentes no Acordo de Quotistas vinculado ao Contrato Social da Gemini possibilitam a prática de enormes superfaturamentos contratualmente “legais” contra a Petrobras.

A propósito, em 17 de outubro de 2011, o acionista minoritário da Petrobras Romano Guido Allegro protocolou, na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), um pedido de “afastamento imediato” do conselheiro Gerdau por conflito de interesses; no pedido, dirigido à presidente da CVM, Maria Helena Santana, nos autos do processo RJ- 2011-5450, o conselheiro é acusado de “negligência com os seus representados”.

Relativamente a órgãos fiscalizadores, especial atenção deve ser dada às denúncias sobre a Gemini protocoladas no Ministério Público Federal (MPF) e na Polícia Federal.

Quanto às denúncias encaminhadas contra a Gemini ao MPF, um relevante fato veio, recentemente, à tona: o requerimento feito pelo servidor do Ministério Público do Estado do Amapá José Francisco de Oliveira Teixeira ao Corregedor Nacional do Ministério Público em 18 de agosto de 2011. Por meio de tal documento, citado servidor requer as providências cabíveis em relação à matéria intitulada “Perguntem ao Procurador Roberto Gurgel” de autoria do engenheiro João Vinhosa.

Devido ao fato de não ter tido notícias vindas do MPF, o autor da matéria acima citada, também autor do presente artigo, encaminhará cópia do mesmo ao Corregedor Nacional do Ministério Público.

Quanto à Polícia Federal, o autor prestou depoimento na delegacia de Campos dos Goytacazes em 29 de setembro de 2011. Além de se colocar à disposição para responder qualquer pergunta relativa à suas acusações, o autor apresentou um relatório de 10 folhas e 21 anexos.

Como não sabe quais foram as providências tomadas pela PF, e tendo tomado conhecimento da campanha “Brasil: País rico é País sem corrupção” a ser lançada no próximo dia 26 de outubro pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), o autor encaminhará cópia deste artigo à ADPF para que, sob o impulso de citada campanha, sejam apurados os fatos relativos à banda podre da Petrobras.

João Vinhosa é engenheiro e ex-conselheiro do extinto Conselho Nacional do Petróleo (CNP) joaovinhosa@hotmail.com

O Senador da Moralização

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antonio Antunes

Um senador nordestino que teve cerca de 200 votos ou talvez não tenha tido nenhum na última eleição resolveu moralizar de vez o comércio no Brasil. Fez um Projeto de Lei obrigando os postos de gasolina emitir notas fiscais eletrônicas com a placa do carro abastecido. Idéia de um gênio. Ele apenas esqueceu-se de consultar qualquer posto de gasolina para saber que não há incidência de impostos na venda de combustíveis, pois os mesmos já foram recolhidos pelas Distribuidoras, como contribuinte substituto. Portanto, qual a finalidade desta idiotice que alem de aumentar os custos dos postos de gasolina certamente serão repassados ao consumidor? Até agora procuro entender se isto é apenas uma idéia idiota de quem não tem o que fazer ou se há algo por trás, como por exemplo, a empresa que irá fornecer as impressoras.

A Presidente Dilma declarou que não pode existir um país rico com povo pobre. Não pode também existir um país rico com políticos idiotas. Esta anomalia ocorre em vários países, como Marrocos, Tunísia, Iêmen, Síria, Bahrein, Egito, na Líbia e quase toda a África, países com dirigentes ricos e povo muito pobre.

Segundo a AGU (Advocacia Geral da União), nos últimos oito anos, ou seja, durante o governo Lula, foram roubados do país 67 bilhões de reais. Isto é só o que a AGU conseguiu identificar. Calcule então o verdadeiro montante que deve ultrapassar os 500 bilhões de reais. Sessenta e sete bilhões de reais deve ser a fortuna do ex-torneiro mecânico. Mas o que podemos esperar de um país que os políticos nomeiam os juízes? Como o juiz julgará este político? O Brasil é o país das ONGs, todas mamando nas tetas do governo. E ninguém fiscaliza, mas fiscalizar para que se ninguém vai preso. O certo é que a situação está chegando a um ponto crítico.

Para evitar que aconteça no Brasil o mesmo acontecido na Líbia e no Egito, onde Kadafi foi morto friamente pelo povo, após incentivo na internet, proponho que o senador inclua no seu Projeto de Lei, uma proposta mais abrangente. Atendendo todo o comércio, incluindo um chamamento à população para que todos os políticos e membros dos três poderes, envolvidos em maracutaias sejam julgados e condenados a morte por enforcamento em praça pública. Isto evita situações constrangedoras como a de Kadafi que fora assassinado no tubo de esgotos. Aproveitar e solicitar nesta nota fiscal eletrônica que seja feita denuncia a todos os membros dos três poderes que possuem bens incompatíveis com seus proventos. Deste modo, toda a população terá informações na nota fiscal sem necessidade de duvidar das mídias que blindam governantes. Quando a mídia não é conivente com o governante, é automaticamente censurada.

O meu amigo chinês Zhu Li que mora em Hong Kong, quando da greve dos trabalhadores da obra do Maracanã, me disse que se fosse interesse do governo brasileiro, empresas chinesas poderiam enviar um navio-dormitório com 3.000 chineses para completar a obra. Com uma tecnologia bem melhor que a nossa, em um terço do tempo previsto e por um terço do preço estipulado, teríamos um Maracanã bem melhor. Evitar-se-ia as maracutaias (roubalheiras) tão comuns em todas as obras do governo federal, estaduais e municipais. Vejam só, o Japão passou por um terremoto, um tsunami e explosões em usinas nucleares, no entanto menos de um mês após a tragédia, as estradas e quase toda a vida já estava restabelecida, enquanto que aqui no Brasil, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, um ano após as chuvas, nada foi feito, inclusive com talvez mais de 1.000 mortos soterrados e o dinheiro enviado para as vítimas fora todo roubado. E os ladrões continuam em seus cargos governamentais, amparados por seus superiores.

Como podemos ver, este senador poderá prestar um grande serviço ao país se tornar seu projeto mais abrangente. Ele seria considerado o maior herói nacional, pois seria o único a reduzir a corrupção em 99,9%, acabar com a criminalidade e fazer com que o Brasil se transforme na maior potência do mundo.

Imagine agora, uma nota fiscal com o nome do governador, prefeito, senador, deputado federal, deputado estadual, vereador ou secretário, informando seus bens, milhares de vezes maiores que seu salário e o povo na miséria, sem escolas, hospitais, trabalho, casa, sem saneamento básico e o pior de tudo sem saúde porque o dinheiro da saúde fora desviado (roubado). Este povo terá o prazer de desarmar o cadafalso.

Que ninguém se iluda. O que está acontecendo no norte da África acontecerá na América do Sul. Muitos países da América do Sul possuem presidentes (e ex), com salários de classe média e fortuna de Bill Gates. Não podemos esquecer que o Tio Sam está sem petróleo e estes países possuem boas reservas. Que ninguém se iluda também que o estopim lançado na internet contra Hosni Mubarak e Kadafi teve origem na terra de Tio Sam. Isto só não aconteceu em Cuba porque lá não tem petróleo, nem nióbio, nem qualquer tipo de minério, apenas cana de açúcar. Hoje o sistema de comunicação está bastante avançado e com certeza o Brasil faz parte deste mundo, portanto em breve não teremos mais estradas, estádios, escolas, hospitais e tantas outras obras e serviços superfaturados.

A criminalidade tem aumentado propositadamente para que a população se preocupe com os assaltos e não veja os atos governamentais. Veja só a situação das milícias no Rio (caso das Vans). A televisão mostra todos os personagens e nossos governantes informam apenas que irão apurar. Para que servem então o governador e prefeitos? Se não servem para nada, são apenas coniventes, então vamos destituí-los.

A Presidente Dilma precisa tomar as rédeas do país, acabar com esta roubalheira desenfreada antes que ocorra a ruptura dos três poderes.

Antonio Antunes é Engenheiro químico.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

General Villas Bôas denuncia que índios Tikuna plantam coca e refinam droga na fronteira Peru-Brasil

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

O Brasil corre o risco de virar produtor de cocaína na Amazônia, deixando de ser rota internacional da droga. O perigo é que índios Tikuna – que já mantêm uma perigosa milícia na região – tragam para nosso País um laboratório de refino de coca idêntico ao que operam no Peru, bem próximo de nossa fronteira.

O risco de o Brasil produzir cocaína foi manifestado ontem, na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, pelo Comandante Militar da Amazônia. O General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas revelou que as policiais do Brasil e do Peru detectaram uma grande área de produção de coca na fronteira entre os dois países. A plantação é numa reserva dos índios Tikuna. Resta aguardar se o caso ficará na mera revelação, ou se vai se transformar na abertura de um IPM (Inquérito Policial Militar).

O General Villas Bôas também informou aos senadores que o Exército Brasileiro jáidentificou, na região amazônica, indícios da presença de cartéis mexicanos de drogas. O militar comentou com os senadores que a organização criminosa mexicana tem um modus operandi mais violento. A audiência com o militar foi convocada pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, Fernando Collor (PTB-LA). O ex-presidente quer uma ampla discussão sobre a vigilância das fronteiras brasileiras na Amazônia e no Sul do Brasil.

Palestrando

O cacique Lula baixa hoje na Cidade do México.

Receberá o prêmio Amalia Solórzano, concedido a uma personalidade que se destacou no trabalho pelo desenvolvimento do seu País.

Lula também participará da IX Cumbre de Negócios, na cidade de Querétaro, evento que vai debater os rumos do México.

Vai, Polegar

O narcovarejista Alexander Mendes da Silva será transferido para o presídio federal de Porto Velho, em Rondônia.

Quem livrou o Rio de Janeiro de abrigar o Polegar foi o desembargador Manoel Alberto dos Santos.

Foragido desde 2009 e apontado como chefe do tráfico de drogas na Mangueira, Polegar foi dedado na cidade de Pedro Juan Caballero, na divisa do Brasil com o Paraguai, na terça-feira passada.

Quase Foi-se

O destino do Orlando Silva no Ministério dos Esportes pode ser selado logo mais à noite.

Dilma tem jantarzinho no Alvorada com FHC, e os riscos de manter Orlando para sua estabilidade política devem entrar no cardápio de conversinhas.

Ontem, em Manaus, Dilma e seu Extalinácio vestiram os cocares, e a Presidenta admitiu que Orlando não agüenta mais uma denúncia...

Logo, só falta a petralhada vazar mais uma para a mídia amestrada para a queda do representante da foice e do martelo no time da Dilma...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Outubro de 2011.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Nova Lei de Lavagem de Dinheiro dará margem para abuso de informações privilegiadas e bisbilhotagem


Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

Sob o falso argumento de que pretende coibir a corrupção – coisa que faz mais por marketing que por vontade real e sincera de seu partido e aliados -, a Presidente Dilma Rousseff aproveita para legalizar mais um violento instrumento de controle da vida econômica dos cidadãos e suas empresas. Este é o real espírito da nova Lei contra Lavagem de Dinheiro que a Câmara dos Deputados tem tudo para aprovar, a toque de caixa, tudo combinadinho com a Faxineira-mor da União da República Sindicalista do Brasil.

Aprovada e sancionada por Dilma, a nova Lei contra Lavagem de Dinheiro será mais um meio legitimado para Estado controlar a atividade econômica no Brasil. Servirá, também, para o governo bisbilhotar os negócios de aliados, adversários e inimigos – produzindo mais informações privilegiadas que poderão ser usadas pelos “puderosos” de plantão do modo e no tempo que lhes convier. Usa-se a séria desculpa da corrupção, que usurpa bilhões em recursos dos pagadores de elevados impostos, para intensificar o terrorismo burocrático, a vigilância autoritária e a intervenção econômica estatal no País.

A nova Lei permitirá que órgãos federais de fiscalização e regulação tenham um cadastro ainda maior de informações sobre clientes e consumidores. A regra quer monitorar qualquer movimentação financeira suspeita – superior a R$ 100 mil em espécie. Também pretende focar no mapeamento e pente-fino de todo tipo de consultoria – prestada por indivíduos ou empresas. O sistema obedecerá à Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro – que leva o “nacional” no nome, mas, na verdade, é mais um dos instrumentos de controles propostos no rol de receitinhas impostas pelo globalitarismo.

O órgão que tiver o controle e gestão das informações geradas será um dos mais poderosos do Brasil, em termos estratégicos. O suposto controle sobre a lavagem de dinheiro exigirá um sofisticado mapeamento sobre a forma como a grana circula. O governo já tem instrumentos para tal controle, e a nova lei só permitirá, na prática, que tais sistemas de monitoramento econômico-financeiro (como os do Banco Central, COAF e Receita Federal) sejam centralizáveis – o que hoje ainda não é permitido legalmente.

Ditadura dos Militantes

Quem duvida das intenções nada democráticas da Comissão da Verdade nem precisa ir muito longe.

A ministra dos Direitos Humanos, a radical Maria do Rosário, deixa claro que a Comissão da Verdade terá poder de convocação de investigados e testemunhas, bem como acesso irrestrito a documentos até hoje mantidos secretos.

Semana passada, na conferência “Perspectivas para o Rio de Janeiro do Século 21”, promovida pela OAB-RJ, Rosário reafirmou que o foco do governo petista é a tal da “ditadura militar” (1964-1985 ou foi 1989?).

Pelo que ela fala, a Ditadura dos Militantes vai mesmo passar por cima da Lei de Anistia de 1979 – que o Supremo Tribunal Federal já declarou estar em pleno vigor.

Sai dessa, Lovecchio...

Uma vítima de atentado promovido pelo grupo comuno-terrorista Vanguarda Popular Revolucionária, 43 anos atrás, quer pleitear, na Justiça, o direito a compor a ilegítima Comissão da Verdade.

Orlando Lovecchio Filho – que teve a perna arrancada por uma bomba e sobrevive hoje com a “milionária” indenização de um salário mínimo do INSS – já contratou um advogado e exige fazer parte da CV.

O Caso Lovecchio foi muito bem enfocado no documentário “Reparação”.

É Direito?

Um bacharel em Direito quer ter o direito de advogar sem ter sido aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil – que reprova em massa.

Para isso, o rapaz recorreu ao Supremo Tribunal Federal – que deve julgar o pedido na próxima quarta-feira.

A tendência é que o STF reconheça que só se pode advogar com a permissão da OAB, mas, no País da Comissão da Verdade tudo pode acontecer...

Lugar certo

Universitários que nada querem com a hora do Brasil desejam se filiar à OAB dos Estados Unidos.

Já que passam mais tempo nos botecos que nas salas de aula das faculdades de Direito, os malandros ficaram seduzidos pela sigla que congrega os causídicos norte-americanos.

É a American Bar Association – que é presidida pela bela advogada Laurel Bellows...

Até explicar para os ignorantes que o “Bar” de lá nada tem a ver com os que eles frequentam aqui...

Dica lusitana

Uma bela sugestão de presente para aquele amigo político que aprecia um excelente vinho português.

Que tal lhe dar uma garrafa de “Vinha do Putto”.

Custa apenas 3,5 Euros – conforme informação na página 12 da edição de maio da Revista de Vinhos, editada em Portugal.

Ouviu, Extalinácio?

A associação britânica Royal College of Physicians (RCP) adverte:

“Uma noite de bebedeira deve ser seguida por dois ou três dias sem álcool. Recomendamos um limite seguro de consumo de álcool entre zero e 21 unidades por semana para homens e um máximo de 14 unidades para mulheres, desde que o total não seja consumido em apenas um ou dois episódios e que haja dois ou três dias sem álcool por semana”.

O ex da Faxineira deve estar dando graças a Deus por não ser obrigado a seguir a ordem dos médicos da Rainha Elisabeth...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Outubro de 2011.

domingo, 23 de outubro de 2011

O Dinheirismo

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Ideologia é ferramenta de otário, e também instrumento de espertalhões. No Brasil, os “puderosos” de plantão descobriram a fórmula perfeita para usar e abusar das ideias fora do lugar, enquanto tiram proveito da ignorância, comodismo ou omissão da maioria.

Assim, assistimos a um dilema que se revolve por si mesmo. Ou os oportunistas conquistam poder para arrumar muito dinheiro, ou arranjam mais grana para se tornarem cada vez mais poderosos. A politicagem se torna o princípio, o meio e o fim. O ruim ganha ares de excelência.

Aqui vigora e avança uma cínica ideologia: o Dinheirismo. Trata-se de uma simbiose entre o que existe de ruim no Capitalismo e no Comunismo, para compor um tosco Capitalismo de Estado que se sustenta e prospera no sistema do Governo do Crime Organizado.

No regime Dinheirista, a cada vez mais aparelhada e gigantesca máquina estatal se serve do crime. Ao mesmo tempo em que também presta serviço estrutural aos criminosos que se locupletam de poder e dinheiro.

O Dinheirismo vai além do Capimunismo. Por isso, se mostra extremamente eficiente para conquistar a preferência da maioria. Flexibiliza os valores humanos, submetendo-os à vontade coletiva. É perfeito para montar pretensas democracias com todo o jeitinho de uma disfarçada ditadura. Seu cínico princípio parte de uma questão simplória: “Quem quer se dar bem”?

A resposta imediata dos ignorantes, egoístas e oportunistas é: “Eu!”. O imenso conjunto de egos, praticamente formado por analfabetos políticos, acaba facilmente convencido a agir no campo individualista para usufruir de um benefício supostamente coletivista que lhe é dado pelo poder estatal, graças à boa vontade de um poderoso-endinheirado (ou um endinheirado-poderoso) de plantão.

Já deu para entender por que políticos - como Luiz Inácio Lula da Silva ou José Sarney - se tornam poderosos e ricos no Brasil? Já percebeu por que o sonho de estabilidade de grande parte da mão de obra brasileira é se tornar “funcionário público”? Já descobriu por que programas de renda mínima, como os bolsas da vida, conseguem tanto apelo social?

Compreendeu por que a lógica dos juros altos está de acordo com a maioria que prefere ganhar dinheiro facilmente, trabalhando o mínimo possível? Manjou por que a maioria defende um “Estado forte”, sem se importar com o custo (via impostos cada vez mais altos) para viabilizar tal distorção? Observou o motivo pelo qual, num sistema assim estruturado, Educação jamais merecerá prioridade da maioria?

O regime Dinheirista chega ao seu ponto alto no dantesco dilema do atual desgoverno. Apesar de todas as evidências de irregularidades e corrupção, a presidenta Dilma Dynamite não consegue detonar de sua equipe a turma do PCdoB que aparelhou o Ministério dos Esportes.

Nada custa lembrar que o PT, o PMDB e outros partidos da base aliada tomaram de assalto outros espaços estatais, onde continuam reinando impunes entre picaretagens que não vêm à tona porque não interessa ao esquema dinheirista.

O chefão Extalinácio ordenou, e a obediente Dilma “resolveu” manter, ao menos por enquanto, o emprego de Orlando Silva. Aliás, o camarada é um dos emblemas máximos da prosperidade pessoal no regime dinheirista.

A subchefona da nação não tirou Orlando de imediato, porque trocá-lo daria no mesmo. O posto iria para um outro dinheirista. Seja petralha, comunalha ou de estirpe dinheirista mais sofisticada – liderada, por exemplo, pelos Henriques Meirelles da vida.

Na onda dinheirista, vamos seguindo a Primeira Lei de Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar... Vida leva eu...”. Enquanto a grande crise econômica não chega de verdade, tudo pode acontecer que nada muda. Fiquem tranqüilos...

A regra do jogo é clara. O dinheirismo só vai para o saco com as crises. Aí, seu princípio capimunista de “cada um por si, Deus por todos” se transforma em um arriscado “salve-se quem puder” que pode redundar em muitas cabeças rolando.

Quem sobreviver vai participar desse nada agradável jogo de futebol. Tomara que não seja no papel da bola...

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Outubro de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

Doutor Honoris em Casco Duro

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Circula na internet, que do alto de seus doutorados profusamente outorgados por diversas e renomadas universidades, o nosso doutor honoris – causa mor, sentenciou para o Orlando: negue, finja que não vê, desconverse, se o chamarem para se defender, não o faça, fale de suas origens, do que pretendia fazer, mesmo que não tenha feito nada, se elogie, mas, primordialmente, acuse à oposição, aos invejosos, à direita, à imprensa, e tudo em alto e bom som.

É a chamada Lei do Casco Duro. É a sentença máxima do cara – de - pau.

Infelizmente, para os desabonados Antônio Palocci, Erenice Guerra, Antônio Pagot e para o rei do Turismo que não seguiram à risca a estratégia do Sun Tzu tupiniquim, deu no que deu, sambaram.

Não que foram ou serão apenados por suas falcatruas, mas perderam muito, pelo que deixaram de ganhar. Agora, provavelmente, se arrependem por não seguirem os ensinamentos do amado mestre.

Sempre somos atordoados com perguntas do tipo, como é que pode? O homem não fez nada de produtivo, como recebe altíssimas pagas para palestrar? Como é condecorado com o galardão de doutor honoris causa aos montões?

Diante destas indigestas indagações, concluímos que existe um complô internacional da esquerdalha intelectual, que unida desmoraliza, implacavelmente, e tripudia com escárnio do direito de honorificar um imbecil.

Provavelmente, sua máster pièce deve ser a sua pregação sobre o uso implacável da sua teoria, não exclusiva como a de Einstein, pois antes dele muitas a empregaram com êxito. Contudo, mesmo não sendo original ou pioneiro, sua expertise tem guindado o descarado canastrão aos píncaros da sacanagem, e a sua pratica na arte do não sei, não estava, não ouvi, são filhotes da Lei do Casco Duro, que pelo seu inegável êxito, elevaram - no ao hall da fama da malandragem.

Ele é “Hours – Concours”, logo honoris para ele é pouco.

O Orlando, cercado por denúncias desfila impávido deitando falação, como recomendado, e segue nos seus mínimos detalhes o manual do pequeno mestre, de como enganar tantos por tanto tempo.

Sabemos que está em diligente montagem, assim como o do Sarney, o memorial do douto narcisista, espera - se que o templo da bandalheira, num futuro próximo contenha a sua obra, que fatalmente está ou será elaborada.

O futuro “Best Seller” será uma espécie de manual, assim como Marighela escreveu o seu edificante “Mini Manual do Guerrilheiro Urbano”, esperamos, ansiosamente, que o belo Antônio do lulo - petismo produza o MANUAL DO CASCO DURO.

O Manual ou o vade mecum do Casco Duro será uma bela mistura do jeitinho brasileiro, da célebre Lei de Gérson, das lições de Macunaíma, de ensinamentos colhidos pela prática exitosa de seus postulados, e pela observação atenta da conduta de foras – de – série, como Sarney, Renan Calheiros, Jader Barbalho, Collor, Jaqueline Roriz, Valdemar da Costa Neto, e uma cambada de outros, que comprovam no seu dia - a - dia, que a arte de enganar sem fazer força é antes de tudo uma dádiva, e deve ser acalentada com sublime apreço.

Tanto que merece até um manual, ou uma cartilha, ou um kit a ser distribuído pelo Ministério da Educação (com diversos bonezinhos do MST, dos sindicatos, da UNE..., e máscaras de riso, de choro, de indignação, suando, esbravejando, mentindo, fingindo...).

E não adianta espernear, para o Orlando, deu certo.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.