segunda-feira, 26 de março de 2012

A democradura capimunista do crime organizado

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

Em um regime democrático de verdade, todos devem ter direito à livre manifestação do pensamento e expressão. Tal liberdade deve ser exercida com responsabilidade e respeitando os outros que também têm o direito de pensar e se expressar de forma diferente. Na democracia, a livre opinião não pode nem deve descambar para radicalismos e dogmas ideológicos que produzam conflitos na sociedade. Quando isto ocorre, é sinal de que o totalitarismo está em marcha (e não necessariamente usando coturnos ou transportado em tanques de guerra).

A insistente propaganda ideológica contra os militares no Brasil, promovida desde a década de 60 e aprofundada quando o General João Figueiredo deixou o Palácio do Planalto pela garagem dos fundos, é um sinal da fragilidade institucional tupiniquim. Forças Armadas fracas, atacadas permanentemente em sua imagem e submetidas à falta de recursos demonstram a fragilidade de uma nação. Por isso o Brasil passa sempre a impressão de ser uma rica colônia de exploração mantida artificialmente na miséria pelo sistema globalitário que nos controla.

O ataque aos militares é um tiro fatal na soberania do Brasil – que eles têm o dever supraconstitucional de garantir. Sim! O dever do militar está acima até da Constituição. Afinal, a Lei Maior só existe porque há uma Nação – e não necessariamente o contrário. As Forças Armadas fazem parte das instituições nacionais permanentes. Quando os militares são atacados, na verdade, quem leva o tiro mortal é a Pátria. Os agentes conscientes ou inconscientes que promovem a guerra psicológica permanente contra as Forças Armadas, na realidade, jogam no time dos inimigos do Brasil – cujo principal objetivo é impedir nossa soberania, independência e desenvolvimento.

Analisando os ataques contra as Forças Armadas sob tal ótica, fica evidente que interessam aos inimigos do Brasil os confrontos ideológicos promovidos por ignorantes, radicalóides ou revanchistas. Neste clima de desmoralização, cabe aos militares cada vez mais equilíbrio e respeito ao princípio democrático. A neutralização dos inimigos não deve se dar pela via das armas. Mas pelo (mais difícil) caminho da sabedoria – combinando inteligência, política e estratégia.

Os inimigos devem provar do próprio veneno. Grupos de fanáticos (Tortura Nunca Mais, UNE e outros) estão usando redes sociais convocar pessoas a se reunirem em frente ao Clube Militar e incitando-as a hostilizar os sócios e convidados nos eventos que vão lembrar 1964. Aqueles que agem assim devem ser apresentados à sociedade com o seu verdadeiro rótulo: ou são meros idiotas (agentes inconscientes), ou são meros fanáticos ideológicos, ou são inimigos do Brasil (agentes conscientes a serviço de nossos colonizadores).

Os ataques programados contra os militares lembram, claramente, a ação das SA no período anterior e durante o nazismo na Alemanha. A Sturmabteilung era uma divisão de assalto que promovia o terror junto aos inimigos dos nazistas. Como o grupo radicalóide se tornou uma ameaça ao poder de Hitler, aos poucos acabou substituído pela SS (Schutzstaffel), um grupo de elite que contava com homens selecionados e disciplinados. A partir de 1939, o esquema evoluiu para a Waffen SS (SS Armada).

No Brasil atual, a coisa é um pouco diferente. Quando os radicalóides precisam usar e abusar da força, recorrem ao sistema do Crime Organizado. Terceirizam a mão de obra das facções criminosas – onde têm membros infliltrados e de onde também retiram recursos financeiros (do tráfico de drogas, das operações mafiosas e da corrupção contra a máquina pública) para seus objetivos de inviabilizar a Pátria e conter as potencialidades nacionais. O poder de tal Governo do Crime Organizado cresce, sem a devida reação da sociedade, principalmente dos militares – seus alvos preferenciais.

Eis o que está por trás do nazirevanchismo em voga há muito tempo no Brasil. Militares também não devem responder às agressões com os mesmos métodos nazistóides. Se agirem assim, fazem o manjado jogo do inimigo – que só aguarda uma oportunidade para um ataque mais pesado, empregando a força armada das organizações criminosas. Aos militares, neste momento, cabe a nada fácil missão de resistir e neutralizar seus verdadeiros inimigos, indicando quem são e representam de verdade.

A sociedade brasileira é quem deverá reagir contra o projeto nazista do Governo do Crime Organizado. Se ela não reagir – e os militares se tornarem cada vez mais fracos -, o Brasil vai caminhar para a democradura capimunista – um regime disfarçado de leis opressoras e injustas que a maioria será obrigada a obedecer, sob as ordens de um Estado que se intromete na vida nacional, aparelhado pela governança do crime organizado.

O Supremo Tribunal Federal terá um papel fundamental, na próxima quarta ou quinta-feira, no aprofundamento ou não desse sistema criminoso. Se o STF flexibilizar a interpretação sobre a Lei de Anistia, teremos o sinal claro de que está escancarado o caminho para uma ruptura institucional, com radicalismos de todos os lados. Novamente, cabe lembrar que isto só interessa aos inimigos do Brasil.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Março de 2012.

4 comentários:

Anônimo disse...

Outrossim e corroborando, gostaria de ilustrar, dentre outros, com dois videos que mostram o já atual e claro desrespeito aos direitos de liberdade de expressão e o de ir-e-vir, quais sejam:

1. Começaram as censuras ao direito de livre expressão
( http://www.youtube.com/watch?v=7JFkBvSRUs4&feature=related ); e

2. Direito de ir e vir sendo vilipendiado/ladinamente em prol dos “poderosos”
( http://www.youtube.com/watch?v=NTKsrNbJGsU )

Por fim cito:

América tem sido algo de uma personalidade dividida, tragicamente dividida contra si mesma. Por um lado temos professado orgulho dos grandes princípios da democracia, mas por outro lado temos, infelizmente, praticado exatamente o oposto destes princípios. MartinLuther King.

Abraço para Todos...

Walther.

Anônimo disse...

Há até um colunista, plantador de notinhas, tipo Dona Mariza isto, Lula aquilo... Eu concordo..,
que colocou uma nota falando do endereço eletrônico dos desmemoriados que estão por trás da dita mobilização.

Anônimo disse...

Vou esperar pela decisão do STF na quarta ou quinta feira sobre a Lei de Anistia!

Depois, O dever do militar não está acima até da Constituição não, o dever do militar está inserido na Constituição! Eles são o garante da democracia quando ela foi totalmente corrompida pelo poder político.

O inimigo dos militares, è o próprio governo que luta pela sua extinção! Governo esse que aparelha e apóia abertamente grupos que não são meros fanáticos ideológicos, mas sim revanchistas e internacionalistas que apostam na destruição dos militares e conseqüentes rupturas institucional.

Mas o STF esta semana saberá mostrar que a ruptura institucional já è um fato. Se for, teremos por aí as carpideiras se lamentando, porque quer se queira ou não, o gramscismo deixou as FA constitucionalmente fragilizadas e ninguém por aqui acusa governante algum dessa traição, mas sabem escrever que cabe aos militares cada vez mais equilíbrio e respeito ao princípio democrático.

Medo de quê?

jorgecarrero disse...

Militares do bem: Não esperem NADA da sociedade! TOLICE e INOCÊNCIA NÃO combinam com a gloriosa farda! Uma sociedade covarde, hipócrita, corrupta, oportunista, individualista e dependente do Estado NADA fará para se alinhar à defesa dos militares ante ataques dessa fétida quadrilha de esquerdistas que assaltam e corroem o País.

Urge, sim!, atitudes e ações MAIS contundentes, pontuais e enérgicas.

Basta de posicionamento "inteligente, estratégico..." que SOMENTE fará deixá-los de QUATRO diante do inteligente e estratégico plano para desmoralização e esfacelamento das Forças Armadas.

MILITARES, ENTIDADES MILITARES NÃO-GOVERNAMENTAIS, ENTIDADES DE CLASSE MILITARES... USEM TODAS as mídias e RECURSOS para COMUNICAR CLARAMENTE essa onda premeditada para ENFRAQUECIMENTO da Instituição militar perante à opinião pública.

TUDO o que for feito a partir de agora já começará tarde, mas a OMISSÃO, a TOLERÂNCIA e a PACATEZ causará ARREPENDIMENTO futuro.