sábado, 2 de junho de 2012

Lula e o Capitão Simone Simonini

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net  
Por Maria Lucia Victor Barbosa

É sabido que a arte imita a vida e muitas vezes uma obra literária revela mais do que um tratado. Assim, quem ler O Cemitério de Praga, livro mais recente do notável escritor e pensador, Umberto Eco, sem dúvida fará um paralelo com o que se passa na política brasileira em termos de essência, é claro, e não de cenário histórico com costumes e personagens próprios de uma época.

Nesta obra Umberto Eco conduz o leitor a uma vertiginosa aventura entre intrigas, calúnias, crimes, traições, conspirações. Destaca-se a sordidez própria das tramas presentes nos jogos do poder, sendo que o personagem principal, capitão Simone Simonini, que conduz o enredo é o velhaco por excelência, o ardiloso falsificador, o traidor que oscila entre facções, o cínico que justifica todos seus atos, o frio calculista, o impiedoso carrasco dos adversários. Enfim, Simonini, que tem personalidade dupla é um tremendo mau-caráter, um inescrupuloso, um corrupto que se vende e serve a quem lhe pagar mais.

Estas características não parecem familiares aos que me leem? Não vêm à mente determinados tipos que transitam com desenvoltura por nossa ribalta política? É a selva humana em ação onde prevalece como mostrou Maquiavel, “a força do leão ou a astúcia da raposa”.

Feitas essas observações lancemos um olhar sobre o encontro de Lula e o ministro, Gilmar Mendes, do STF, promovido por Nelson Jobim. No episódio, apesar dos muitos desmentidos e versões, um todo-poderoso Lula chantageia e lança seu veneno sobre o ministro oferecendo proteção de capo para não envolvê-lo na CPI do Cachoeira, desde que ajude a protelar o temido julgamento do “mensalão”, crime cometido durante seu governo por companheiros, entre eles, José Dirceu.

Nesse caso, o ex-presidente assume sua porção de um fabuloso Simonini. Ele faz questão de demonstrar que não só dirige a CPI como manipula o STF, pois afirma já ter conversado com outros ministros ou ter meios para convencê-los do que deseja, como seria o caso da ministra Carmem Lúcia a ser influenciada pelo o ex-ministro Sepúlveda Pertence.

Lula é o caso típico de alguém que tendo tido origem humilde tornou-se dono de um imenso poder do qual abusa, que lhe propicia as delícias da burguesia que antes criticava e no qual se agarra com unhas e dentes.

Naturalmente, nem todos que foram pobres e que tiveram o mérito de ascender na escala social agem desse modo. Exemplo disso, o ex-presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. Lula, contudo, não subiu por mérito e sim por sorte, sendo sua escola a sindical onde aprendeu tretas e mutretas dignas do capitão da ficção de Umberto Eco.

Matreiro, Lula é confundido com gênio da política e sua verborragia cheia de impropriedades linguísticas, gafes, palavrões, piadas de mau gosto é saudada como identificação perfeita com o povo. Ele se move pela lei da desforra do que foi e apesar da arrogância, da fanfarrice, da vaidade desmesurada, no fundo é um recalcado com complexo de inferioridade que precisa constantemente de holofotes, aplausos, premiações, títulos, para se sentir bem. Compara-se a Jesus Cristo, Tiradentes, Jk e se gaba de ser o melhor presidente que o mundo conheceu, o descobridor do Brasil que antes dele não existia, o salvador dos pobres e oprimidos.

Uma competente propaganda e a tendência humana para acreditar na mentira compõem o mito e o PT faz de sua criação o ser inimputável, intocável, onipotente, onisciente, o pequeno deus que no fundo sabe que tem pés de barro.

No caso do encontro com o ministro, Lula/Simonini, como é de seu feitio negará o que disse, não sabe de nada, não viu nada, nenhuma afronta ao STF foi feita, no que foi secundado pelo anfitrião, Nelson Jobim. Ao mesmo tempo, a rede de intrigas e versões entrou em ação e nisto pelo menos nisso o PT é competente. O errado é o ministro que ao se defender ficou mal visto. Pior, ficou sozinho.

Enquanto Lula foi homenageado pela presidente Rousseff, o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, junto com seus pares declarou que o problema de Gilmar Mendes é pessoal. O ministro Marco Aurélio Mello afirmou que é legitimo Lula opinar sobre o julgamento do mensalão, do qual, aliás, o ex-presidente foi avisado em 2005 por Marconi Perillo, hoje na fogueira da CPI. E o próprio José Dirceu andou dizendo que não fazia nada sem que Lula soubesse.

Em todo caso, as coisas vão bem para Lula, “mensaleiros” e companheiros da cúpula petista. A tal CPI é uma farsa que desmoraliza ainda mais o Legislativo. O Judiciário foi conspurcado em sua mais alta corte sem ninguém reclamar. Sobra a hipertrofia do Executivo que se prepara para a volta, em 2014, do capitão Simonini, quer dizer, de Lula e de seus companheiros. E ainda se acredita que vivemos em plena democracia.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga - www.maluvibar.blogspot.com - mlucia@sercomtel.com.br

5 comentários:

lgn disse...

Raciocinemos. A democracia é o governo do povo pelo povo. Nela o povo se expressa através do voto. E tanto Lula quanto Dilma foram eleitos pelo povo. E eles governam o país do jeito que o povo aprova. Ué, mas isso não é democracia? Para o ignorante, a maioria dos brasileiros, é o governo que querem e aplaudem, para os que estudaram e estudam a coisa vai de mal a pior. Pois é, enquanto democracia for um sistema que premia a quantidade, a qualidade tem mais é que ficar resmungando. Ou estou equivocado?

Anônimo disse...

O presidente do stf, carlos ayres britto, è amigo pessoal de lulla, visitando-se. Logo ele ter afirmado que que o problema de Gilmar Mendes é pessoal! È pessoal, não, è do stf!

Como podem ver, o branqueamento de lulla começou logo pelo topo do stf quando o presidente do stf deveria ter criticado de imediato lulla pela sua ação nefasta para com o stf, TODOS do stf, e posicionar-se publicamente a favor de Gilmar Mendes, logo, mostrar a posição do stf a esse porralouca!
Mas, bons e eternos empregos não se arranjam todos os dias! Ele já foi presidente do ste pela mão desse porralouca canceroso e agora está no topo do stf! Regime soviético no seu explendor!

lulla, que conduz o nosso enredo político interno e externo, neste caso pela mão do soviético top top garcia, é o velhaco por excelência, o ardiloso falsificador, o traidor que oscila entre facções, o cínico que justifica todos seus atos, o frio calculista, o impiedoso carrasco dos adversários. Enfim, lulla, que tem personalidade dupla é um tremendo mau-caráter, um inescrupuloso, um corrupto que se vende, compra e serve a quem lhe pagar mais, a Oligarquia Financeira Internacional e a Nova Ordem Mundial.

Um perfeito sevandija internacionalista e jamais brasileiro!

JACUTINGA disse...

Huumm!! Lulalino tloca letla, qua qua qua, já senti a catinga...
Disse um médico do Sírio : O câncer da laringe está curado, já a síndrome de abstinência....
Só pode ser isto. O ex está piradinho da idéia !!! Meteu os pés pelas mãos na conversa com o juizão, na CPMI deu tiro no pé e, no Ratinho, além declarar ser especialista em rabada, confessou ser dono da vontade de votar dos brasileiros. Agora, anda confundindo, pasmem (socorro Celso Arnaldo!!!) TU com BUNGA !!!
No discurso do lançamento da candidatura do 3% ambulante, disse que Dna Dilma, na eleição presidencial, deu uma TUNGA no Serra !!
O que será que ele quis dizer ?? Dna Dilma roubou (tungou) o Serra , passou-lhe um “bicho de pé”, ou simplesmente misturou TU COM BUNGA ( o bunga bunga do Berlusconi) ???
Atenção senhores jornalistas investigativos, tirem a BUNGA da cadeira e pesquisem antes de repetir as bobagens lulísticas.
A palavra correta seria TUNDA, viu Sr Lula , figura fanha, lenta e flutuante (pois lerda não afunga) ...
PS: Se ele acha que São Paulo é uma PUTZ cidade, como candidato a CAFETÃO , Haddad pode até servir.. Para prefeito da maior cidade do país, NÃO !!!!!

Anônimo disse...

"... confessou ser dono da vontade de votar dos brasileiros."

Esta frase è uma escabrosa confissão como as urnas eletrônicas são 100% manipuláveis e, o foram com seu segundo mandato com uma percentagem insultuosa, verdadeiramenmte putativa!

Agora de novo com dilma repetiu-se a mesma receita, pois ele já tinha afirmado que até conseguia eleger um poste! Até que conseguiu! Mas não pelos votos, sim pela manipulação desas urnas eletrônicas rejeitadas pelas Euroipa primeiro mundo que prefere os votos de papel, onde o voto pode ser conferido milhares de vezes até ser aceito como legal , bem diferente daqui que por lei, não pode haver recontagem de votos!

Grande regime soviético feito è medida para 292 milhões de otários!

Anônimo disse...

Falar de Umberto Eco para um sujeito cuja leitura não passa de Carlos Zéfiro e lá ele se concentrava nas figurinhas, pois sequer sabia ler o texto, é perda de tempo.