sábado, 9 de junho de 2012

Você sabe como funciona o mercado de energia?

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Mikio Kawai Jr.

Poucas pessoas sabem, mas empresas que consomem uma grande quantidade de energia possuem outros tipos de liberdade para comercialização do seu gasto energético. Companhias com demanda contratada acima de 0,5 MW têm a liberdade de escolher seus fornecedores de energia e adequar suas necessidades às ofertas do mercado, permitindo negociar os melhores termos e condições, como, por exemplo, prazo contratual, oscilação do preço durante determinado prazo, entre outras. Essa modalidade de negociação se chama mercado livre de energia.

Este modelo de negócios existe desde 1998, quando foram criados dois grupos de consumidores no setor, sendo um os com demanda igual ou superior a 3 MW, atendidas em tensão maior ou igual a 69 kV, e outro composto pelas empresas que consomem demanda maior que 0,5 MW, com qualquer tensão. As empresas do segundo grupo têm opções de fornecedores mais restritas, oriundas das chamadas fontes incentivadas, ou seja, pequenas centrais hidrelétricas - PCH's, usinas de biomassa ou eólicas e sistemas de cogeração qualificada, mas podendo atuar com liberdades que um consumidor com baixo consumo não possui.

O mercado livre tem esta característica. Permitir o poder de negociação para melhor programar o preço pago pela energia consumida. Essa flexibilidade oferece ao cliente a responsabilidade para gerir erros e incertezas, a inclusão de contrato com prazos diferentes e resulta em preços mais satisfatórios para cada empresa. Isso só é possível, porém, quando os gestores sabem lidar neste ambiente. Mesmo parecendo uma área com mais possibilidades de negociação, é fundamental que os consumidores saibam como atuar para que não gastem uma verba de forma desnecessária, que não estava previsto no investimento inicial.

Ao decidir se migra para o sistema de mercado livre, ou seja, se escolhe não comprar energia do fornecedor da sua região, a companhia deve ser orientada adequadamente para considerar alguns pontos e concretizar bons negócios. Com isso, ela empresa economiza, pois consegue preços menores, negocia melhores prazos em seus contratos com os diversos fornecedores de energia e pode elaborar um planejamento estratégico mais diversificado, focando em novas alternativas energéticas e na otimização dos seus resultados.

Mikio Kawai é diretor da Safira Energia, empresa especializada na comercialização e consultoria sobre gestão de energia elétrica.

Nenhum comentário: