domingo, 28 de outubro de 2012

Consciência social

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Priscila Cardoso

Pense nas razões que fazem com que, suas necessidades básicas sejam prioritárias, adicione a esses elementos suas vontades e objetivos. Acrescente iniciativas e tenha atitudes que elevem a sua motivação de crescer para construir um país justo e usufruir de benefícios essenciais, saboreando com qualidade de vida a arte de degustar o mais profundo imaginário, indo além do sentido das emoções que nos faz não só “viajar”... Mas, estar com os pés descalços, desnudos não por necessidade, mas, por vontade própria de querer sentir o chão como uma rocha debaixo dos pés.

Sabendo que o amanhã, se constrói não só com trabalho, mas também, com experiências vividas que contribuem para o enriquecimento de um novo ser. E, que a cada dia se renova para propagar um futuro inovador com dissoluções sociológicas de um mundo capitalista, formado por opiniões consistentes de um povo que sobrevive à margem da ribeira e que, por sua “ignorância”, diante dos “idealistas intelectuais”, hoje, já sabe que o amanhã já chegou, trazendo não só esperança, porque ninguém vive só de “esperança”, mas de ações enérgicas que façam com que a máquina administrativa, o Estado, seja de fato e de sobremaneira constituído de um novo pensamento social, sobre o que estamos fazendo aqui?

Qual o meu verdadeiro papel na sociedade?

Será que estou contribuindo de forma incisiva e pertinente aos ideais como meio de construção e revitalização para o bem da coletividade?

No mais, as respostas são naturalmente estabelecidas quando às circunstâncias vão de encontro à consciência e diz para si mesma: - Eu sou importante! Eu faço a diferença! Meu voto é o meu futuro, o futuro da minha gente, minha nação chamada Brasil.

Priscila Cardoso é Gestora e Ativista Cultural.

Um comentário:

Anônimo disse...

É difícil mesmo ver as as pessoas votando no PT, mesmo sabendo de todas as condenações que ele recebeu. É como uma pessoa disse:
"Político corrupto é um mal que vem do povo"