quinta-feira, 4 de outubro de 2012

De quem é a culpa?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Juacy da Silva

Ao longo de décadas ou até mesmo séculos fomos ensinados, tanto nas escolas quanto em boa parte pela imprensa que nossos problemas nacionais têm como causas “os outros”. Ora eram os colonizadores que levavam daqui nossas riquezas vegetais e minerais e quando o Brasil viesse a ser livre do jugo colonialista tudo iria mudar e seriamos uma grande nação. Tiradentes foi enforcado e esquartejado por rebelar-se contra aquele estado de coisas.

A independência veio por um passe de mágica,dizem algumas interpretações, por um ato de rebeldia do príncipe herdeiro que ao dizer a célebre frase “independência ou morte”, acabou proclamando nossa independência política, mas continuamos sendo dependentes em termos de economia e na forma de pensar.

Como o surgimento do marxismo/leninismo/socialismo a figura do “outro” passou a ser o capitalism e o imperialismo externamente enquanto internamente as causas dos nossos probemas, principalmente sociais eram decorrentes da exploração patronal. O conflito entre capital e trabalho reproduzia internamente em cada país as grandes contradições da exploração capitalista. Apesar de que no Brasil existe patrões/politicos que são adeptos desta ideologia mas morrem de medo quando taais ideólogos falam de distribuição de lucros e propriedade coletiva.

Em nome dessa ideologia alguns países mudaram de rumo, de sistemas econômico, politico e cultural. A mais longa experiência ocorrida na Rússia e expandida para alguns países satélites que com esta formou a ex-República Socialista Soviética, acabou derrotada há pouco mais de duas décadas em meio a muitos conflitos.

Enquanto isto, no Brasil, algumas pessoas e partidos que se alinhavam e ainda se alinham parcialmente com a ideologia marxista/leninista/socialista continuam com formas antigas ou como dizem alguns de seus críticos , ultrapassadas, de pensar, sentir e agir, inclusive quando passam a ocupar funcções de governo ou deterem parcela de poder.

Nos anos cinquenta outra forma de pensar que também sempre culpa “os outros” pelos nossos fracassos ou problemas ganhou forças,principalmente quando da defesa de nossos recursos minerais e a luta pela criação da Petobrás. Aqueles foram anos de fortalecimento do nacionalismo, do ufanismo e do “orgulho nacional”. Mas isto não impede que com a Petrobrás sendo uma das maiores empresas mundiais o consumidor continue pagando um dos maiores preços do mundo pelo combustível.

Desviando a atenção do chamado público interno para a figura de um explorador ou quase inimigo externo, as elites dominantes e do poder podiam continuar com suas patifarias, com o roubo dos cofres públicos (hoje chamado de forma polida de corrupção passiva, ativa, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, tráfico de influência etc etc tão bem desmascarada no julgamento do mensalão).

Com a chegada do PT ao poder,aliado as mesmas forças conservadoras, retrogrades e corruptas do passado, inclusive com figuras que por décadas apoiaram os governos militares, tanto Lula quanto Dilma e seus seguidores continuam culpando “os outros” pelos nossos problemas, principalmente o imperialism ianque e seus parceiros europeus.

Seriam mesmo esses “outros” os responsáveis pelos baixos índices de crescimento econômico , pelo desempenho ridículo de nossa indústria, pelo custo Brasil, pela baixa competitividade de nossa mão de obra, pelas precárias condições de nossa infra-estrutura, pela violência que domina nossa sociedade, pelas precárias condições de vida de milhões de famílias que não tem acesso a serviços de água, saneamento, pela baixa qualidade de nossa educação, pelo caos na saúde pública e pelo caos urbano e tantos outros problemas que estão postos perante o povo e os eleitores nessas e em outras eleições municipais, estaduiais ou nacionais?

A resposta com toda certeza é negativa. Ou seja, não são os “outros”, nem o imperialismo, nem os patroões, nem Deus ou o diabo, os responsáveis maiores pelos nossos problemas. Afinal nosso país cresceu, progrediu e já é a sexta ou sétima economia do planeta e pagamos uma enorme carga tributária, colocando trilhões de reais nos cofres públicos municipais, estaduais e federal a cada ano.

Os responsáveis maiores pelos nossos problemas são nossos governantes incompetents, corruptos, venais, aproveitadores e demagogos que usam o sofrimento do povo para continuarem explorando a sua credibilidade e perpetuando-se no poder para protegerem seus interesses individuais, partidários e de classe. Cabe aos eleitores mudarem, nem que for um pouquinho, esta correlação de forças! Este é o foco dessas e de todas as demais eleições!

Juacy da Silva, professor universtiário, mestre em sociologia, colaborador de Hipernotícias Email professor.juacy@yahoo.com.br - Twitter@profjuacy Blog www.professorjuacy.zip.net

Um comentário:

Manoel Vigas disse...



Saudações.

ASSUNTO:

ELEITORES/ELEIÇÃO/VOTOS/URNA


“Cabe aos eleitores mudarem, nem que for um pouquinho, esta correlação de forças! Este é o foco dessas e de todas as demais eleições! “

CARO Sr. SERRÃO

REALMENTE ESTAMOS NO FUNDO DO POÇO. !!!

CONFIRA:

Quando um professor universtiário,

mestre em sociologia,

colaborador de Hipernotícias,

em pleno 2012,

AINDA ACREDITA EM

URNAS ELETRÔNICAS BRASILEIRAS
100 % MANIPULÁVEIS E
SEM COMPROVANDE DE VOTO . . .

É SINAL DE QUE NÃO TEMOS MAIS SAÍDA !!!


*********************************

? ? ?

. . . colaborador de Hipernotícias . . .


IMAGINE POR UM MOMENTO QUANTA FALÁCIA ESTE SENHOR ANDA DISSEMINANDO.


( involuntariamente, creio eu )

. . . “in dubio pro reo” . . .

*********************************

É O FIM !!!

NOTA:
PARTE SUBSTANCIAL DA “CULPA” CABE SIM AOS PROFESSORES,

ESTES QUE COMODAMENTE PREFEREM CULPAR OS “MAUS ELEITORES”,

PROCURANDO VARRER PARA DEBAIXO DO TAPETE A CONSCIENTIZAÇÃO PÚBLICA SOBRE A NOSSA “FRAUDE ELEITORAL”.

“Eu sei em quem votei,
Eles também,
Mas só eles sabem quem recebeu meu voto.”

Atenciosamente.
Manoel Vigas