domingo, 14 de outubro de 2012

Pedido de desculpas

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

O formal “pedido de desculpas” tornou – se uma praga que tem assolado a humanidade nas últimas décadas.

Em nível internacional, eventualmente, o grande chefe de alguma entidade, compungido, apresenta - se diante da mídia e, pela divulgação de uma consternada nota se auto acusa e aos seus de haver prejudicado, estuprado, afanado, desmoralizado, enfim cometido alguma patifaria maior ou menor contra um indivíduo ou um grupo (de preferência social).

As vítimas podem ser de diferentes raças e credos, negros, judeus, gays, crianças, assim por diante e, ostensivamente, num espetáculo apoteótico, aquelas autoridades lamentam os crimes cometidos no passado por seus correligionários, por patifarias individuais ou coletivas e, alegando um dever de justiça, pedem desculpas.

Alguns acham justa a medida, outros desnecessária e demagógica, não importa. O pedido de desculpas tornou – se, no mínimo, um quebra galho moral.

No dia 08 de outubro, em Resende, na AMAN, foi inaugurada uma placa.

Uns dizem que é de desculpas, outros que é de homenagem ao Che Guevara, não vamos polemizar o fato, que de acordo com a esquerda foi o reconhecimento do Exército de que na sua Escola de maior importância, abjetos instrutores, mataram, inclusive com inqualificáveis torturas, jovens cadetes.

Eles tentaram e como ninguém reagiu, eis o resultado, uma acachapante vitória.

Cumpre imaginar que, futuramente, empolgados pelo fácil triunfo, seja exigido o pedido de desculpas pela formação profissional e ideológica de vários Agentes da Repressão, que insensíveis aos esforços dos que no passado lutaram leal e corajosamente pela liberdade da Nação, atuaram contra eles.

Nesta viável hipótese, cremos que cabe desde já aos Comandantes Militares matutarem sobre a elaboração de um texto de auto - piedade, que efetivamente, cause boa impressão na esquerda e, quem sabe, os desajustados militares sejam perdoados.

Alguns repudiam tal procedimento, alegando que seria o fim - da - picada, contudo, sabe lá se com esta atitude de singular grandeza, as Forças Singulares não cairiam nas boas graças da esquerda, que sem argumentos, encerraria o seu revanchismo implacável.

Seria uma benevolente medida que marcaria definitivamente o repúdio ostensivo daquelas autoridades à Contrarrevolução de 31 de março de 1964, até o presente externado de modo pouco convincente, pela adoção de tímidas medidas, que não têm sido do agrado dos antigos lutadores pela implantação do regime comunista, que aprendemos hoje é a única solução para o País.

Segue aqui esta despretensiosa sugestão para que as autoridades militares, confabulem, pesem os prós (os contras não existem) e, quem sabe, embaladas na comum característica que os une, de o governo acima de tudo, não interessa quem esteja no comando, pois poderia ser Fidel, Stalin, Hitler ou similares (Chávez?), e neste embalo de conciliação, na base de “é melhor um covarde vivo do que um herói morto”, elas assinem um pedido formal de desculpas.

Aqui estamos na expectativa de que a nossa sugestão contribua para a preservação das Instituições Militares.

O pedido de desculpas, caso sensibilize aquelas autoridades, poderia, inclusive, decretar o fim da Comissão da Verdade (supimpa desculpa).

Recebemos tantas porradas, que por vezes sofremos o que vulgarmente chamam de disenteria mental.

Hoje deve ser o caso.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

2 comentários:

Anônimo disse...

A AMAN ao colocar uma putativa e bastarda placa em seu território, homenageada indiretamente o PC do B, o "porco", os soviéticos, mostrou ao Brasil, aos brasileiros e ao Mundo, de que fibra são feitos nossos oficiais: de merda!

Eles são merda! A AMAN só produz subproduto da escória humana, só produz covarde, enfim, só merda! Só castrados! Só eunucos que com sua atitude, demonstraram serem incapazes de defender nossa soberania se nem defendem o que è seu!

Estou enganado? Em que parte do meu comentário? A fdp da placa ainda lá está? Precisam de C4? Não têm? E um bom martelo? Uma picareta? Também não? E tinta vermelha? Também não?

Então onde estou errado?

O que a AMAN realmente produz? Gigolôs como os políticos!

BRAGA disse...

Prezado anônimo. Sou civil. Tenho 71 anos.
De merda é feito a grande maioria do povo brasileiro. Um povo que só em "cagar mais cheiroso" que o seu vizinho. Só pensam em TER, esquecendo a importância do SER.
O rebutalho nazista que nos (des)governa já "sacou" o lance.
A AMAN também é vítima, pois é constituída de todos os estratos sociais deste povo de merda e muito escroto.
Este é um país do "oba-oba"!
Viva a cerveja, novelas, carnaval e futebol, além de muita putaria!