quinta-feira, 4 de outubro de 2012

STF julgará anulação de acordo Brasil-OEA que obriga Exército a colocar na Aman placa mentirosa sobre morte do cadete Lepoente “por tortura”

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O decano do STF, ministro Celso de Mello, será o relator do Mandado de Segurança (MS 31629) para que seja considerado nulo o Acordo de Solução Amistosa 12.674 firmado entre o Brasil e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos. A decisão invasiva da OEA atropela a soberania brasileira e obriga o Exército a colocar uma placa na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) admitindo a mentirosa versão de que foi resultante de “tortura” a morte do cadete Márcio Lapoente da Silveira, em 9 de outubro de 1990, durante uma corrida de treinamento no Curso de Formação de Oficiais.

Enquanto a opinião pública e publicada volta os olhos apenas para o julgamento do Mensalão, o Supremo Tribunal Federal se prepara para reafirmar sua soberania frente golpismos globalitários que tentam inviabilizar o funcionamento das instituições brasileiras. O famigerado acordo entre o Brasil e a OEA faz parte de uma política transnacional para a chamada “implementação de políticas públicas de lugares de memória”. Por trás de tal proposta aparentemente bem intencionada e democrática, está a tática de enfraquecer o papel dos militares como defensores da soberania nacional.

O julgamento urgente desse Mandado de Segurança ganha importância no momento em que os advogados dos réus condenados do Mensalão, liderados pelo ex-ministro da Justiça e criminalista Márcio Thomaz Bastos, ameaçam um golpe contra a decisão soberana do plenário do STF, recorrendo à CIDH da OEA para reclamar que o sistema de julgamento conjunto aplicado pelo Supremo prejudicou o direito à dupla jurisdição (o recurso a uma instância superior). O absurdo recurso à OEA deve acontecer depois de julgados todos os embargos de declaração dos réus.

Os autores do Mandado de Segurança, José Gobbo Ferreira e Pedro Ivo Moezia de Lima, denunciam ao STF que o acordo com a CIDH da OEA consiste em "afronta à soberania nacional". Por isso, os dois requerem a concessão de medida cautelar para suspender sua eficácia. Além disso, ao final, no mérito, os brasileiros pedem ao Supremo a anulação do entendimento e a proclamação da inocência da União e dos agentes envolvidos no caso. Aliás, a CIDH da OEA é a mesma instituição multilateral que prega a não validade da Lei de Anistia de 1979, atropelando até uma decisão sacramentada pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro.

A petição ao STF lembra que a versão de tortura não corresponde à realidade. Num primeiro atendimento, no Hospital Escolar da Aman, ainda em vida, Lepoente foi diagnosticado com meningite. Depois foi removido para o Hospital Central do Exército no Rio de Janeiro, onde deu entrada morto. A autópsia revelou que a causa do óbito foi choque térmico seguido de infarto agudo do miocárdio durante a realização do exercício. O Superior Tribunal Militar (STM) já tinha arquivado o caso por falta de provas, embora tenha condenado o oficial responsável pelo treinamento pelo crime de “violência contra o subordinado”. A pena foi de três anos de prisão, com sursis (suspensão condicional da pena) de dois anos.

O mais grave nesse acordo é que a ordem para o agendamento de tal cerimônia pública com colocação de placa - ferindo nossa soberania – foi acatada, passivamente, pelo próprio Gabinete do Comandante do Exército. O General Enzo Martins Peri não assinou a determinação contida no ofício DIEx 104-A2.2.6/A2/Gab Cmt Ex, de 14 de maio de 2012. Quem chancelou o documento, “por ordem do Comandante do Exército”, com caráter “URGENTÍSSIMO” (sic), foi o Chefe de gabinete, o General de Divisão Mauro Cesar Lourena Cid.

Estranho e lamentável foi como o Guardião Constitucional da soberania do Brasil, o Exército, aceitou ser vítima passiva de mais uma ação de guerrilha psicológica para desmoralizá-lo como instituição de defesa da Democracia – no conceito de Segurança do Direito. Felizmente, advogados e militares na reserva recorreram ao STF em socorro ao Exército que tem de cumprir o dever constitucional de guardião de nossa soberania. Tomara que o ministro-relator Celso de Mello e demais ministros do STF ratifiquem a soberania brasileira, da Justiça Brasileira e de nossas Forças Armadas. Do contrário, o esquema globalitário fara o que quiser do Brasil.

Releia, abaixo, o artigo: Jamais outro brado...

Recadinho

O ministro Marco Aurélio Mello mandou ontem uma mensagem aos golpistas que sonham em apelar à OEA contra a soberania do STF.

Marco Aurélio considerou pouco provável que seja acolhido o pedido do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) para que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) reveja a decisão do Tribunal:

Não acredito que a Corte Internacional irá atender esse pedido e revogar uma decisão do tribunal superior do país. E de um réu condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. E que teve seu direito a defesa respeitado. Entendo como direito dele de espernear. Ou de se fazer discurso político”.

Salvando a cúpula

O ministro revisor do processo do Mensalão, Ricardo Lewandowski, já sinalizou que vai inocentar José Dirceu de Oliveira e Silva da acusação de prática de corrupção ativa.

Lewandowski também considerou que não houve provas concretas para condenar José Genoíno pelo mesmo crime.

Mas o revisor pediu a condenação de Delúbio Soares, além de Marcos Valério e seus sócios por corrupção ativa – indicando quem são os bodes expiatórias desta historinha...

Previsivel

Como era esperado, o relator Joaquim Barbosa reafirmou ontem que era fato público e notório que Dirceu era o principal articulador politico do governo, e comandava as atuações de Delúbio Soares e Marcos Valério no esquema do Mensalão.

Por isso, Barbosa votou pela condenação, por corrupção ativa, de oito réus: José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares, Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, Rogério Tolentino e Simone Vasconcelos.

Barbosa só absolveu Anderson Adauto e Geiza Dias.

Sr Spock, faça alguma coisa...

Mensagem da Frota Estelar enviada pelos veteranos oficiais Capitão Kirk e Comandante Spock ao deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP) que promete recorrer “em todas as instâncias do planeta”, inclusive a globalitária OEA, contra a condenação no STF por corrupção passiva e por lavagem de dinheiro:

Prezado parlamentar. No Planeta Terra não vai ser fácil defendê-lo. Mas, no hiperespaço sideral, o companheiro Dart Vader, auxiliado pelos juízes do Império Klingon, já está a sua disposição para atuar como julgador de vosso recurso”.

Para quem o Supremo já mandou para o espaço, até que a proposta de ajuda soa bem para o parlamentar...

Reflexões pizzaiolas

O leitor Marco Antônio Araújo comenta, por e-mail:

Gostaria que comentasse a seguinte possibilidade: Já que a fuga de Pizzolato (Banco do Brasil) é prejudicial aos réus do Mensalão, a Itália deveria permitir que ele ficasse na Itália até o término do processo. Ele seria condenado à revelia e, só então, como um "tapa de luva" no governo petralha, decretaria a sua extradição, contrariando a expectativa de todos que esperam uma contrapartida referente ao caso Batistti. Seria o MAXIMO, não?

Seria, sim... Fica registrada a grande ideia para os italianos implementarem no momento oportuno...

Censura é petralhagem

O deputado federal José Guimarães (PT-CE), irmão do réu do mensalão José Genoino, lançou uma ameaça por vídeo:

"Passadas as eleições, nós do PT vamos tomar uma medida quer queiram, quer não queiram. É a regulamentação da questão da comunicação no país. Vamos ter que enfrentar esse debate porque foi além do limite. Temos que mobilizar a militância, fazer um apelo aos "democratas" deste país porque a mídia não pode ser partido político". "Temos que reagir à altura a essa ação da elite brasileira, de setores da mídia brasileira que querem interditar o projeto vitorioso do PT."

Pela tosca ética petista, falar bem deles é exercício da liberdade; criticá-los é prática golpista que precisa ser censurada, com leis condenatórias e multas contra os adversários e inimigos.

Quem é mais ético?

Piadinha curta e grossa que circula no gaiato mundo da internet,relatando uma suposta conversa entre um parlamentar e uma garota de programa, numa sala virtual de bate-papo:

Um Deputado petista escreve:

"Oi, Quero te conhecer melhor, sou deputado petista há 10 anos e honesto".

A moça responde, de bate-pronto, na mesma linha:

"Oi, muito prazer, sou prostituta há vinte anos e sou virgem".

Resultado da conversa: ambos namoram há 13 anos, e prometem viver felizes para sempre...

Detalhe: o companheiro continua honesto e a companheira ainda não perdeu a virgindade...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 4 de Outubro de 2012.

4 comentários:

Anônimo disse...

O lado sujo e corrupto do STF, vai livrar da cadeia josé dirceu e seus amigos, cumprindo ordens do maior corrupto e traidor em 500 anos de nossa Historia.

O que está acontecendo no Brasil, è a colonização do PT.

Jurema Cappelletti disse...

EStá começando a novela!!!
É rápido. Por favor, dá uma chegadinha lá no meu blog para me conhecer melhor (não o blog).

Depois, se achar que vale a pena, coloca aqui na sua página a margarina que representa URNA-UNIAO RENOVADORA NACIONAL. Depois explico o assunto, porque o julgamento já começou.

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Esse negócio de intromissão nos assuntos internos por um organismo externo é coisa feia, tipo Foro de São Paulo. A submissão do comando das FFAA a essa intromissão mostra, pelo menos a mim, 'que existe algo mais no céu do que aviões de carreira'.

Tererza Thompson disse...

Essa gang esta tentando fazer de tudo para desviar a atencao do Mensalao PeTi$ta. Vale tudo, ate denegrir a imagem do Exercito com uma mentira deslavada dessas. Nao nos deixemos intimidar por esses mentirosos, meliantes e mensaleiros.