terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Meras Notas Natalinas

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Feliz Natal! A primeira coisa que fiz ontem, à meia noite, foi dar um parabéns mental a Jesus. O renascimento dele há mais de dois mil anos é um dos acontecimentos mais importantes da sociedade ocidental – em franco processo de avacalhação psicossocial. A segunda atitude foi desejar tudo de bom para todo mundo. A terceira foi dar um sorriso de Gioconda para o Papai Noel. Ele e a Patroa – que não divido com o Agamenon porque ela trabalha na televisão rival da família Marinho – me decretaram o prolongamento das férias por mais uma semana.


Só quem não tira férias é o meu BlackBerry – embora o sistema dele tenha sofrido um apagão tão brabo que sumiu com toda a minha agenda de contatos na mesma velocidade em que o Governo do Crime Organizado rouba o dinheiro dos brasileiros pagadores de impostos e de comédias. O terrível Nextel, por volta do meio-dia, cumpriu a missão de interromper minhas férias de mentirinha para um comunicado na importante. O Agente 171, que trabalha lá pros lados da Ilha da Fantasia cercada por políticos, avisou que algo muito estranho acontecia por lá.

Achei o recado uma redundância, mas o Bond argentino insistiu. A Presidenta Dilma Rousseff veio voando de Porto Alegre para um expediente de emergência, na segunda-feira com jeitinho de domingo de manhã, no Palácio do Planalto. Todo o esquema de segurança e de comunicações fora acionado em um supetão. Houve nenhuma explicação oficial para o expediente na véspera do Natal. Os informes ainda não muito exatos indicam que existem sérios problemas para os lados do Ministro da Fazenda, Guido Mantega, e da Ministra do Turismo, Marta Suplicy... Falei para o 171: “Vamos aguardar para ver que m... acontece”. E fui para a praia.

Lá, no meio de um paraíso ecológico, Papai Noel armou uma terrível sacanagem comigo. Depois de caminhar quase uma hora e meia por uma trilha no meio da mata – que deve ter ajudado a queimar meus muitos quilogramas a mais -, tive uma surpresa desagradável ao emergir de um mergulho na piscina marinha. Meus olhos foram atraídos para uma boia de sinalização. Nela estava fincada uma bandeira. Do Brasil? Não! Do Corinthians bicampeão mundial? Também, não! Do Flamengo, maior time do universo? Para com isso... A bandeira era do PT!

Só não foi Perda Total nas minhas férias porque sempre me ensinaram a levar a vida, seriamente, na brincadeira. Minha primeira reação foi de ironia machadiana. Bati palminha para a bandeirinha branca com a estrelinha vermelha e a sigla de perda total inscrita no meio dela. Perto de mim, um banhista, pequeno empresário, classe média emergente, não sendo obrigado a interpretar meu aplauso, comentou: “Eles melhoraram muito a economia...”. Como o cara trabalha no setor de construção civil, entendi a leitura que ele faz da conjuntura. Estava ali de férias com a mulher e a filha porque sobrou uma boa grana de tanto trabalho.

A bandeirinha me gerou reflexões. A primeira é quea política assume hoje a semelhança de uma disputa de um jogo futebol. A torcida, fanática, a maioria sem percepção completa da realidade, torce pela sigla hegemônica no poder ou, no mínimo, se diz contente e satisfeita com o desempenho dela. A outra reflexão é que, por falta de capacidade de análise da maioria (que só consegue avaliar se algo está bom ou ruim conforme a própria situação pessoal e não de acordo com a conjuntura), não vai demorar muito tempo para que a torcida do PT fique maior que a do Flamengo (16%) e a do Corinthians (15%).

O ser humano é pragmático. A massa raciocina assim, como torcida. De preferência, se alia com a maioria que está ganhando. E quando faltam adversários de peso, o time que está vencendo só aumenta o número de seguidores – eventuais ou fanáticos. A economia vai bem se o sujeito está ganhando melhor e tendo chances de comprar e consumir aquilo que antes não podia. Portanto, basta um discurso político de continuidade, para que o partido político no poder continue lá por muito mais tempo. O discurso natalino da Presidenta Dilma Rousseff foi nesta linha, com promessas de obras e desenvolvimento que vão viabilizar o sonho real da classe emergente.

O termômetro do consumismo confirma a tese. A Associação dos Lojistas de Shoppings verificou um crescimento de 6% nas vendas natalinas. Este desempenho positivo, real, da atividade comercial, serve para mascarar o ridículo crescimento do PIB – o tal Produto Interno Bruto, ou tudo que a economia produz em um ano, conforme me ensinou ontem a professora Patrícia Poeta, no Jornal Nacional que só mostrou coisas boas sobre as excelentes perspectivas econômicas. Notícias bem manipuladas a favor do governo transformam qualquer pibinho em um gigante bem dotado.

Enquanto isso, o ministro Mantega é derretido. Como, se tudo vai tão bem? Ao que tudo indica na economia corretamente avaliada, nada vai tão bem assim. Já temos uma inflaçãozinha fungando no cangote do bolso. Alimentos e serviços já sobem, em média, 9%. Aluguéis darão saltinhos ao longo do ano. Para salvar as finanças da Petrobrás, no começo do ano, o governo cumprirá a promessa já feita do aumentão nos preços dos combustíveis.  O aumento da gasolina, álcool e diesel vai puxar outros preços para cima.

O momento é de cautela. Dilma sabe disto e vai trocar Mantega por alguém que retransmita a alegria na percepção econômica. O show tem que continuar. Ainda existem muitas bandeirinhas do PT a serem fincadas nas boias. O perigo é, se a economia desandar, nós vamos precisar mais das boias de salvação que das bandeiras de marketagem.

Também não se pode esquecer de um fenômeno político recorrente. Os começos de crise podem ser agravados pelos problemas políticos que o PT têm de sobra. O Mensalão que ainda não acabou, o Rosegate que sequer começou e outras pedras nada preciosas que podem surgir no caminho até 2014 podem transformar o ano de 2013 em altamente problemático para a turma da Perda Total.

Até agora – como se diz na gíria de futebol – eles ganharam (literalmente) no roubo. A tendência é que continuem vencendo, por falta de adversários. Mas nem tudo está perdido no jogo político. Como o PT é autofágico – comendo-se a si mesmo em suas disputas internas -, uma hora a bandeira cai do mastro. O problema de sempre é quem vai ocupar o vácuo de poder para recuperar o Brasil da Perda Total (PT, na gíria das seguradoras).

De todo modo, Feliz Natal! Eu vou pra a praia torturar meus olhos com a bandeirinha do time dos petralhas...
 
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Dezembro de 2012.

5 comentários:

Anônimo disse...

O aumento da gasolina, álcool e diesel vai puxar outros preços para cima. Outro preços? Vai não Jorge, vai puxar para cima TUDO no Brasil, seja passagens, seja pão, seja água, tudo, tudo, nada pode ficar de fora! Lá fora isso acontece, por que aqui não?

E a inflação meu caro, acredite ou não, ultrapasou os 22%.

Quanto ao PT, deixa chegar a guerra civil!

Anônimo disse...

Feliz Natal e um Ano Novo repleto de muita saúde e coisas boas. E que o Alerta Total continue na luta e nos alertando da inconsistência do que se vê e se lê na imprensa paga com o nosso próprio dinheiro. A imprensa livre de qualquer controle financeira é a única imprensa livre.
JMV

Anônimo disse...

"Independentemente da religião (ou da falta dela) de cada um de vocês, gostaria de desejar-lhes um Feliz Natal. Ok, ok, sabemos que Jesus Cristo não nasceu realmente no dia 25 de dezembro e esta data foi "escolhida" pela religião católica apenas para coincidir com o solstício de inverno e hoje é utilizada comercialmente para manter o consumismo desenfreado de nossa sociedade.

Tirando os significados ocultistas e o aspecto comercial do Natal, acredito que podemos ainda tirar algo de positivo desta data. Uma época para unir as famílias, os amigos, esquecer as desavenças, as diferenças, se unir em torno do que temos em comum, ao invés deixar o que temos de diferente nos separar. Desejo a todos um Feliz Natal e um próspero ano novo. Agora que 2012 terminou e estamos todos ainda aqui (não que tivesse qualquer dúvida ;)), desejo que em 2013 mais pessoas acordem para a realidade em meio a manipulação em que vivem e que se mobilizem para resgatar a nossa liberdade e fazer deste mundo um lugar melhor para se viver."

http://www.anovaordemmundial.com/2012/12/feliz-natal-e-um-otimo-2013.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+UmaNovaOrdemMundial+%28Uma+Nova+Ordem+Mundial%29

Anônimo disse...

"Jane Burgermeister, jornalista autríaca entrou com um corajoso processo judicial contra o laboratório farmacêutico Baxter, a OMS e a ONU, esteve até agora envolvida em muito mistério, nunca tendo aparecido em fotos ou filmagens, levando algumas pessoas até mesmo a duvidarem de sua existência na internet. O projeto Camelot entrevistou Jane em Viena, na Áustria, há uma semana atrás. Abaixo eu adicionei legenda nos 5 primeiros minutos da entrevista de 54 minutos, onde ela explica que ela entrou com um processo contra o laboratório Baxter, por ter distribuído 72 kilos de uma vacina contaminada com vírus da gripe aviária vivo, notícia esta que foi suspeitamente abafada pela mídia. Nos cinco primeiros minutos da entrevista, ao qual eu adicionei legendas em português e disponibilizo abaixo, ela passa uma importantíssima mensagem de como o tempo disponível é curto para lutar contra uma vacinação forçada, que deverá ser imposta por todos os países participantes da OMS.

Os documentos francêses do método a ser utilizado para a vacinação eu cobri neste post."

http://www.anovaordemmundial.com/2009/09/jane-burguemeister-mostra-cara-e-da.html

Anônimo disse...

Serrão,

Prevenindo-se para o que afirma o "Anônimo" (12:38 PM) - TUDO no Brasil vai aumentar de preço -, os deputados de Santa Catarina já tomaram as suas providências para não serem, digamos, atingidos pelo aumento dos preços. Creio que você já sabia, mas, não custa repassar para o resto do Brasil. Assim, veja em http://www.velhosamigos.com.br/index_nova.html , no "link" "A Palavra é sua", com o título "MEU AUXÍLIO, MINHA VIDA"


Aos 48 minutos do segundo tempo, os deputados estaduais de Santa Catarina decidiram engordar um pouco mais seus dividendos, por meio do Projeto Lei nº 0391.7/ 2012, equiparando o auxílio-moradia pago pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao legislativo catarinense e todos os demais que já usufruem deste benefício no poder público.

Leia-se desembargadores, juízes, promotores e procuradores de Justiça, conselheiros do Tribunal de Contas e procuradores do MP de Contas.

Com a a aprovação do projeto em plenário, agora há pouco, quase mil pessoas (do judiciário ao legislativo e TCE) passam a receber R$ 4,3 mil de auxílio-moradia a partir de janeiro. Dinheiro limpinho na conta, sem tributação.

Mas o mais surpreedente ainda está escondidinho lá no meio do projeto. O pagamento é retroativo a setembro de 2011, data em que o STF instituiu o benefício. Ou seja, a partir de janeiro cada um verá pingar na sua conta uma pequena bolada. O cálculo das bancadas de oposição que votaram contra o benefício (PT, PCdoB e PDT), é de um impacto imediato de R$ 25 milhões nas contas do Tesouro.

Ah, o projeto de autoria da mesa diretora deu entrada na Casa na tarde do dia 18. Ou seja, ontem.

Autor: Curt Heise

Enviado por: Silvio Massarini

****************

Com um abraço natalino (do tamanho da minha Amazônia) deste seu amigo amazônida (com muito orgulho!),

Roberto Santiago

P.S.: O povo catarinense "engoliu c-a-l-a-d-o", sem tugir nem mugir!!! E, por incrível que pareça, a bancada do PT votou contra a tal "maracutaia", digo, a tal proposição!