quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Governo admite alterar edital do trem-bala RJ-SP para permitir participação de consórcio coreano Hyundai

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O edital do faraônico e caríssimo trem bala que ligará São Paulo-Campinas-Rio de Janeiro abrirá uma brecha para permitir a habilitação do grupo liderado pela coreana Hyundai. Prioridade da Presidenta Dilma Rousseff, o negócio movimentará exorbitantes R$ 50 bilhões no desafio de engenharia de construir 412 Km de ferrovia para um Trem de Alta Velocidade que só o tempo provará ser realmente viável economicamente.

O presidente da estatal brasileira que tocará a obra, Empresa de Planejamento e Pesquisa (EPL), Bernardo Figueiredo, admitiu ontem que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) poderá mexer em algumas regras do edital que atualmente exigiria um mínimo de 10 anos de experiência na operação de trens de alta velocidade. A Hyundai tem oito anos e meio de operação no setor. E a empresa é a preferida da Dilma - por ter fama de boa operadora.

O tão aguardado e sempre adiado edital para habilitar consórcios deve ser publicado em duas semanas. Haverá leilões na BM&F Bovespa para implantação da tecnologia (trilhos, sistemas e o próprio material rodante), manutenção e operação do sistema e para construção das linhas. As licitações devem ocorrer a partir da metade de 2013 – se nada der ainda mais errado até lá.

O projeto do trem bala da Dilma é um vai e vem que parece não ter fim. Inicialmente, se previa que a ferrovia custaria a fortuna de R$ 18 bilhões. Depois, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) chegou estipular no custo da obra para R$ 33 bilhões. Agora, especialistas avaliam que a obra faraônica – e cheia desafios de engenharia – não sai por menos de R$ 50 bilhões. O TAV seria construído na forma de PPP - Parceria Público Privada.

A Viagem entre Rio e São Paulo pela classe econômica custaria hoje, no máximo, 201,88 reais. Mas o valor, será corrigido pela inflação até o início da prestação do serviço – que sabe-se lá quando realmente acontecerá. O governo estima que o trem-bala terá 42 milhões de passageiros por ano em 2020. A frequência mínima de viagens entre Rio e São Paulo será de três trens por hora em horários de pico e uma composição a cada 40 minutos nos demais horários.

Fazer o trem-bala é prioridade para a Presidente Dilma Rousseff. Para viabilizar o negócio, o BNDES entraria com 70 % dos investimentos. Os Fundos de Pensão de Empresas Públicas e Funcionalismo Federal entrariam com 10% da grana e os 20 % caberiam ao concórcio vencedor. Neste formato capimunista de negócio, como de costume, o Estado facilita a vida da iniciativa privada. E as empresas que faturam alto na empreitada retribuem o favor com generosos financiamentos nas campanhas eleitorais ou outros esquemas de “mensalões” mais sofisticados.

Preço da vitória

Os paulistanos deverão sentir, em breve, no bolso, o preço da vitória eleitoral de Fernando Haddad.

O futuro prefeito petista vai exigir, na transição, que o atual alcaide Gilberto Kassab resolva o problema na defasagem de custo nas tarifas dos ônibus.

Haddad quer o valor acima de R$ 3 reais antes de assumir o cargo, para não ser responsabilizado pelo aumento logo no começo de seu governo.

Faça a conta certa

29.27% do eleitorado paulistano (exatos 2.522.682 eleitores) não quiseram votar em Haddad ou Serra no segundo turno.

Votaram Nulo: 500.578 eleitores (5.81%).

Votaram em Branco: 299.224 eleitores (3.47%).

Não foram votar: 1.722.880 eleitores (19.99%).

Interpretação correta

Fernando Haddad foi eleito pela rejeição a José Serra.

O petista elegeu-se com 3.387.720 votos (39.30%).

Serra ainda obteve 2.708.768 votos (31.43%).

Por isso, o futuro prefeito petista precisa ficar muito esperto com medidas que tomará e que podem aumentar os quase 30% de eleitores insatisfeitos...

Cinematográfica

Boa notícia: A Disney investiu US$ 4 bilhões para comprar a LucasFilm.

Excelente notícia: Os novos controladores da empresa de George Lucas prometem Star Wars 7.

Notícia melhor ainda: em Hollywood, já se fala em convidar José Dirceu ou José Genoíno para o destacado papel de Dart Vader...

Dependência

Mas os dois só vão se Lula aceitar o papel de chefe maior do Império Galactico...

E se Joaquim Barbosa não for escalado para membro da família Skywalker...

Com tantas condicionantes, melhor é convidar outros astros para a grande guerra estelar do cinema...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Outubro de 2012.

MP 579 e os apagões elétricos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Heitor Scalambrini Costa

Mesmo com os reclamos e a gritaria, foi quase que total a adesão das empresas de energia elétrica à renovação dos contratos de concessão dentro das novas regras contidas na Medida Provisória (MP) nº 579, publicada em 11 de setembro, que trata não somente das concessões de geração, transmissão e distribuição de energia, mas também sobre a redução de encargos setoriais, a modicidade tarifária, entre outras providências.

No caso para renovar as concessões por até 30 anos, as empresas cujos contratos venceriam entre 2015 e 2017 terão que aceitar uma redução ainda não conhecida oficialmente do preço cobrado por seus serviços. As novas tarifas para concessionárias de geração e transmissão que apresentaram pedido para renovar as concessões, assim como as indenizações serão detalhadas por empresa, e sairão por meio de portaria do Ministério de Minas e Energia.

Fazem parte do universo das empresas, 123 geradoras de energia, que somam uma capacidade instalada de 20.000 megawatts (MW), equivalente a 20% do parque gerador brasileiro; 44 distribuidoras que dominam 35% do mercado consumidor; e 9 transmissoras, proprietárias de 85 mil quilômetros de linhas, ou 67% da rede do Sistema Interligado Nacional. Somente na geração não houve adesão total, pois 14 geradoras não aderiram.

Mesmo sabendo que o governo há pelo menos 4 anos já discutia no âmbito de um grupo de trabalho a renovação das concessões, lamentavelmente, ainda apareceram agora tantas dúvidas e questões indefinidas que podem levar a questionamentos jurídicos. O que vem demonstrar mais uma vez a falta de transparência existente no setor elétrico.

No contexto das insatisfações geradas pela medida provisória, é importante mencionar o movimento de sindicalistas ligados a CHESF, dirigido para o que chamaram de “defesa da empresa”. Alertam na Carta aos Deputados e Senadores à possível destruição e o desmonte das estatais de geração, caso aceitem as regras impostas. E que irão definir o valor das tarifas e as indenizações das empresas. No caso da CHESF afirmam que aceitando reduzir o custo do MWh abaixo de R$ 67,00/MW, o esvaziamento da empresa será eminente, comprometendo irreversivelmente sua contribuição social e cultural para a região; além de afetar as áreas de manutenção, modernização das instalações, benefícios aos empregados, entre outras. Não entrando no mérito da importância da empresa e da qualificação técnica de seus funcionários para a região Nordeste, algumas considerações merecem ser feitas.

A meu ver, existe um debate equivocado promovido pelos sindicalistas inflados por interesses da empresa, políticos e corporativistas. Concentrar mobilização, contra a tentativa e os esforços do governo federal em diminuir as tarifas elétricas para o consumidor final, é um erro estratégico, mesmo que afirmem o contrário. Entendo como alerta do referido documento, que a redução na receita da empresa poderá agravar a qualidade no fornecimento de energia, e não como uma ameaça velada, que pode ser entendida por outros.

O que se estranha é que quando a Chesf e as outras empresas vendiam a energia produzida acima de 3 a 4 vezes os custos dispendidos na geração e operação do sistema, não se via a ação dos sindicalistas em defesa dos consumidores. Como é admitido, no caso da CHESF, a energia produzida era negociada em média a R$ 92,00/MWh, enquanto os custos estava em torno de pouco mais de R$ 20,00/MWh. As demonstrações financeiras e relatórios anuais da administração da empresa publicados nos jornais comprovam os lucros desproporcionais e descabidos frente à realidade econômica do país, contribuindo sem dúvida para a explosão tarifaria. Claro que este não foi, e é o único motivo do Brasil estar no top 5 das maiores tarifas do mundo.

Também, o fato da geração de energia da Chesf depender quase que exclusivamente (95%) das hidroelétricas ao longo do Rio São Francisco, e seus dirigentes nada terem feito ao longo dos anos de “vaca gorda” para a diversificação desta matriz elétrica; aproveitando os recursos: eólico e solar abundantes na região, mostram o quanto ela errou na sua estratégia de oferta e complementaridade de energia. E hoje esta dependência das hidroelétricas torna a garantia do fornecimento elétrico vulnerável às condições meteorológicas, e favorecem o uso de termoelétricas (gás natural, diesel e óleo combustível), altamente poluentes e caras. Para alivio dos empresários do setor.

Para a remuneração dos ativos, que ainda não está decidido, sem dúvida deverá ser levado em conta os interesses do equilíbrio econômico e financeiro da companhia. Hoje as empresas do setor elétrico indistintamente pagam o preço da falta de transparência na tomada de decisões, que sempre foi e continua sendo antidemocrático e autoritário. Pois, como dito, mesmo uma comissão “de alto nível” há 4 anos se debruçando sobre a questão das concessões, pouco se sabia o que estava sendo discutido e decidido. E aí, caros sindicalistas, a luta sindical, deve ser concentrada na questão da democracia e transparência do setor elétrico.

Com os 3 grandes apagões ocorridos nos últimos 60 dias, depois da publicação da MP (22 de setembro, 3 de outubro e 25 de outubro), surgiram sempre hipóteses (descartada e pelas autoridades) de sabotagem. Alguns “visionários” e alarmistas viram nestes episódios a possível ação contrária a MP.

Não se pode dar muita atenção as conjeturas sobre uma possível conexão entre os apagões recentes, e o anúncio do governo federal em fazer uma mudança na estrutura de cobrança das tarifas das geradoras e transmissoras de energia, com a finalidade de baratear a energia paga pelo consumidor final. Mesmo sendo estranho e anormal a ocorrência destes eventos, devemos lembrar que outros apagões se sucederam mesmo antes da MP.

Outro aspecto a ser considerado nestes tempos de apagão, foi sua utilização político-partidária, criando junto à população o medo, receio, e o descrédito em relação ao sistema elétrico nacional, com afirmações que existe uma tendência a piorar a situação. Como se para baratear o custo da energia para o consumidor, ele deve sofrer a consequência da baixa qualidade do serviço elétrico oferecido.

Este é o momento de sobriedade e tranquilidade nas criticas necessárias aos dirigentes e responsáveis do setor elétrico. A MP em questão tem muitos defeitos que devem ser corrigidos. Todavia devemos apoiar medidas que tenham como objetivo reduzir as tarifas para o consumidor, sem que se comprometa o patrimônio do povo brasileiro com medidas populistas e anunciado na véspera da eleição.

Heitor Scalambrini Costa é Professor da Universidade Federal de Pernambuco.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Lentidão processual no Mensalão impedirá que STF barre posse de Genoíno como deputado federal

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Dificilmente o Supremo Tribunal Federal terá tempo hábil de impedir que José Genoíno volte a ter um emprego e sua imunidade parlamentar, assumindo, em fevereiro, o mandato de deputado federal. Suplente petista, o ilustre condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha no julgamento do mensalão herda a vaga de Carlinhos Almeida – eleito para a Prefeitura de São José dos Campos (SP). É para lamentar...

Até hoje, nenhum parlamentar condenado pelo STF cumpriu pena – graças às embromações provocadas pelos recursos de defesa. Como o julgamento da Ação Penal 470 sofre sucessivos (e providenciais) atrasos, a publicação do acórdão com a decisão final dos ministros só deve acontecer no meio do ano que vem. Como o o STF entra em recesso no próximo dia 20 de dezembro e só retoma as atividades no início de fevereiro, nada pode ser feito em relação ao acórdão do Mensalão.

O regimento interno do STF determina que um acórdão seja publicado no Diário da Justiça em até 60 dias. Mas o tal do “salvo motivo justificado” faz com que o prazo nunca seja cumprido tão à risca, ainda mais em um julgamento complicado como o do Mensalão. Assim, os parlamentares fora-da-lei se dão bem – como de costume. E o povão volta a ficar com aquela sensação de impunidade, de antes do espetáculo jurídico mensaleiro começar...

Assim que o acórdão de umas cinco mil páginas sair no Diário Oficial da Justiça, os advogados dos condenados ainda ganharão mais tempo com seus recursos. A providencial demora, que permitirá a posse de Genoíno no começo de 2013, beneficia os deputados condenados João Paulo Cunha, Pedro Henry e Valdemar Costa Neto.

A corporativa Câmara dos Deputados – dominada pelo governo petista – não moverá uma palha contra os deputados mensaleiros. Inclusive, o PT sustenta que a decisão de cassar o deputado cabe exclusivamente à Mesa da Câmara. Se derem mole, os deputados ainda aprovam uma espécie de "indulto" para beneficiar os "perseguidos políticos" do mensalão...

Além disso, a tradição histórica do STF beneficia os parlamenteres infratores. Vide o caso do deputado federal Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), condenado por trocar laqueaduras por votos em Marabá. Até hoje o STF não analisou o embargo infringente da defesa do deputado, com o agravante de que o acórdão da condenação dele democou cerca de dez meses para ser publicada no Diário da Justiça.

Também continua empregado e com mandato o deputado Natan Donadon (PMDB-RO), condenado no STF a 13 anos de prisão, em regime fechado, por peculato e formação de quadrilha em razão de um esquema de desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa de Rondônia. Embora seu acórdão tenha sido publicado em 28 de abril de 2011, até hoje o STF não julgou o embargo de declaração apresentado pela defesa.

Piada séria

Comentário maldoso ouvido ontem entre militares da ativa, no Forte Apache, Quartel-General do Exército, em Brasília:

Mais fácil um tanque passar no buraco de uma agulha que o comandante do Exército (General Enzo Peri) cumprir a lei e cassar a Medalha do Pacificador dada ao José Genoíno”.

Tudo indica que o EB alegará que só pode cuidar do assunto assim que o acórdão do STF for publicado e forem esgotados todos os recursos de defesa dos mensaleiros...

Ou será que o General Enzo vai desafiar o PT e cumprir o Decreto nº 4.207, que lhe confere poder de cassar, ex officio, a medalha do condecorado nacional que “tenha cometido atos contrários à dignidade e à honra militar, à moralidade da organização ou da sociedade civil, desde que apurados em sindicância ou inquérito”?

Regra Clara

O Decreto nº 4.207, de 23 de abril de 2002, que regulamenta a concessão da maior honraria dada pelo Exército, é bem claro em casos como o de Genoíno.

O Artigo 10 prescreve que perderá o direito ao uso da Medalha do Pacificador e será excluído da relação de agraciados o condecorado nacional ou estrangeiro que:

a) tenha sido condenado pela Justiça do Brasil, em qualquer foro, por sentença transitada em julgado, por crime contra a integridade e a soberania nacionais ou atentado contra o erário, as instituições e a sociedade brasileira;

c) tenha praticado atos pessoais que invalidem as razões da concessão, a critério do Comandante do Exército.

Mentirinha de campanha

Nem ainda assumiu, Fernando Haddad já começa a descumprir suas promesas de campanha.

Ontem, avisou que vai depender da vontade da Câmara Municipal, acabar com o roubo da inútil taxa de inspeção veicular que beneficia a empresa Controlar – pertencente à CCR grandes empreiteiras associadas.

Haddad fará a demagogia de mandar o pedido de extinção da taxa para os vereadores, mas eles, em acordo por debaixo dos panos, deixarão tudo como está, beneficiando a Controlar que arrecada uns R$ 140 milhões por ano com a inspeção imposta aos otários donos de veículos em São Paulo.

Catação

Instituto Walmart e o Programa CatAção promovem nesta quarta-feira, em São Paulo, o Fórum “PNRS: e o catador nessa história?”.

É para debater as perspectivas, avanços e desafios da inclusão socioeconômica dos catadores de materiais recicláveis dentro do novo cenário da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Participam do encontro, de 8h às 13 horas, no Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros: Valdemar Oliveira (Maneto), da Fundação Avina; Silvano Silvério, do Ministério do Meio Ambiente, Daniela de Fiori, vice-presidente de Assuntos Corporativos do Walmart Brasil, entre outros palestrantes.

Lula na balada universitária sem álcool?

Alunos da terceira série de Marketing da Uniban-Anhanguera, em São Bernardo do Campo, promovem uma inédita Balada Sem Álcool, na sexta-feira, dia 9 de novembro, das 18h 30min às 22h 30min.

A ideia é fazer uma festa de confraternização para estudantes incentivando principalmente o consumo responsável.

O ingresso será adquirido com antecedência, valendo dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão distribuídos a comunidades carentes e entidades filantrópicas.

Bem que os estudantes podiam convidar o ex-presidente Lula para o evento, já que ele mora em SBC e, por ordens médicas, não pode mais se divertir como antigamente...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Outubro de 2012.

A triste realidade de um País à matroca


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Conforme o vaticínio do Dirceu, “a eleição do Haddad será a resposta do povo ao Julgamento do Mensalão”.

De fato, assistimos à consagração de uma terrível e imbatível bazófia.

Infelizmente, somos testemunhas da tragédia.

Diariamente, recebemos mensagens claras de uma enganação que nos sufoca há anos, décadas. São turbilhões de denúncias irrebatíveis, de golpes vergonhosos, de aproveitamentos grosseiros da nossa paciência.

É o fracasso do Fome Zero, do PAC 1, do PAC 2, do lançamento do navio que nunca navegou, do usufruto do pré - sal, da autonomia em gasolina, em etanol, é o afundamento da Petrobras, da Vale do Rio Doce, e uma hecatombe de corrupções, e malversações, de conchavos, e de Medidas Provisórias sem qualquer respaldo, a não ser a conivência de um Congresso bucéfalo.

Temos assistido a tudo, e uns poucos brasileiros conscientes, descobrimos, divulgamos, denunciamos, expomos as mazelas com minúcias e, no entanto, lá está o Haddad firme e forte como o novo Prefeito de São Paulo.

Sim, nosso futuro está escrito nas estrelas, conforme o petismo lá escreveu.

Pobres nacionalistas e cidadãos cheios de boa fé acreditem: “a canalhada unida jamais será vencida”, a menos que um valor mais alto se alevante.

Hoje, diante desta triste realidade, de má - vontade, admitimos que tal estado de imbecilidade coletiva somente será banido com medidas drásticas, que poderão contrariar os princípios da democracia.

Mas o que fazer, se eles escorados naqueles maleáveis princípios, manipulam, tripudiam e cada vez mais se fortalecem?

Sim, continuaremos denunciando, reclamando e provando. Porem é evidente que é preciso, a partir de um determinado momento, mesmo para os mais pacifistas, aqueles que acreditam no ressurgimento natural da verdade e na emergência espontânea da justiça, que eles partam para a execução de ações pró - ativas.

É impositivo que seja abandonada a atitude passiva, que seja expurgada a leniência covarde, a cumplicidade pela ausência de qualquer gesto de desagrado, pois a nossa passiva anuência é transformada em força para um bando de canalhas, muitos já condenados pelo STF.

Eles são apenas aproveitadores de nossa ausência de reação.

O PNHD3, a Comissão da Verdade, a protelação do julgamento do mensalão, a eleição do inefável Haddad, entre centenas de barbaridades, que nos foram enfiadas goela abaixo, como o pré - sal e outros engodos são modestos exemplos de como sem fazer qualquer coisa de relevante para a Nação é possível obter - se os louros de celebridades e sobrepor – se a tudo e a todos.

Eis um breve retrato de uma Nação que anda à matroca, sob a égide de uns poucos, de uma quadrilha, pois basta observar que os capangas do grupelho ocupam e se revezam nos mais altos postos, no Executivo, nos Ministérios (Ciência e Tecnologia, Educação; Turismo, Cultura, etc.).

Alguém tem duvida de que o Dirceu seria o substituto do Lula? O azar dele foi o Jefferson.

Lamentavelmente, endossamos pelo silêncio, pela falta de coragem, um triste futuro para o País e para os seus inermes habitantes.

Tantas já suportamos que é chegada a hora de indagar se a virada, e se for o caso, até às ultimas consequências, para extirpar este cancro que se espalha pelo território nacional, em terrível metástase, não deveria ser enxotado aos pontapés?

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

Rótulos que marcam

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ernesto Caruso

Às vezes negativamente, uns sintetizam comportamentos como a lembrar de uma propaganda onde o mote era que o brasileiro gosta de levar vantagem em tudo. Ficou conhecida como a “lei-do-Gerson”. O produto caiu no esquecimento.

As cotas raciais podem dar a conotação negativa que não é o espírito da lei, quem sabe com a pitada da demagogia, mas que vão rotular uma geração. Sabe-se que tais cotas impõem ingresso nas faculdades com as notas mais baixas, ou seja, o filtro do mérito pelo melhor desempenho tem uma brecha a favorecer os menos preparados, que um dia receberão os diplomas e vão enfrentar o dia-a-dia da competição e da competência. Para exemplificar, os erros médicos de hoje, pela má formação acadêmica e, estado deprimente dos hospitais, não têm uma marca a não ser do gênero humano mal preparado pelo ente público.

O Congresso aprovou e o STF decidiu que o sistema de cotas raciais em universidades é constitucional. As razões dos ministros giraram em torno de que se deve tratar de modo diferente pessoas desiguais, mesmo arranhando o Art. 5º, “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza,..” e valorizando o Art. 3º que elenca os objetivos de construir uma sociedade livre, justa e solidária, de erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais e promover, o bem de todos. Sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade.

Ora, quando a CF impõe como uma das metas do Art. 3º, de “reduzir as desigualdades sociais” não está implícito que alguns sejam prejudicados e outros favorecidos, principalmente considerando o grau maior ou menor da mestiçagem intimamente ligada aos aspectos de etnia, raça, a desaguar no abominável racismo, indutor de confrontos na História da humanidade, só comparável àqueles de fundo religioso.

Estímulos e incentivos são tolerados, a despeito do texto, “homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações,...” (Art. 5º/CF). O apoio ao mais fraco ou deficiente, quando agasalha o gênero, homens, mulheres, não agride. Se a legislação estabelece cota para deficientes físicos, ninguém reage, pois a natureza humana se engrandece diante daqueles com necessidades especiais e, sem considerar o amor próprio da pessoa viver como os demais, e que sob o véu da economia toda a sociedade ganha, a incorporar mais um cidadão.

Cor da pele, raça, etnia não são deficiências, nem insuficiências, ter ou não dinheiro para se instruir, sim. O Estado deve corrigir as distorções. Mas, o quê esperar desse Estado deteriorado pela corrupção, corpo com infecção generalizada nos corredores do SUS, infectos, onde morrem desassistidos brasileiros de todas as origens, de todas as cores, com a pele da pobreza e do abandono.

O processo de inclusão do pobre, naturalmente vai beneficiar a todos independente do grau de miscigenação. Pobre negro, pobre branco e pobre mestiço estão na fila da sobrevivência.

Marcados pelas cotas, uns estarão porque as usaram e, outros estarão marcados, mesmo que não as tenham aproveitado. Realidade que se espera, seja mudada.

A miscigenação é o cerne da nação brasileira que vem sendo mascarada enquadrando ou forçando o enquadramento do mestiço como negro. Negação à componente branca.

Inaceitável o que sugere a ministra petista da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), ao explicar que o programa é para os negros (Igualdade Racial?!) e condiciona beneficiar caboclos e ribeirinhos da Amazônia se se declararem negros (Vídeo na Nação Mestiça).

A intolerância racial está sendo costurada por interesses escusos e ingenuidade dos que não sentem a intenção de alguns em fomentar mais uma divisão na Unidade Nacional. Filhos são frutos do amor de pais e mães de diferentes origens e, que quando os olham, sentem orgulho de ambos sem discriminá-los, nem ordená-los.

Ernesto Caruso é Coronel reformado do EB.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Embalado na vitória do “poste” Haddad em São Paulo, Lula investirá em Luiz Marinho como seu herdeiro

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Luiz Marinho. Este é o próximo “poste” no qual Luiz Inácio Lula da Silva irá investir pesado nos próximos anos. Mas a aposta de Lula no ex-sindicalista e atual prefeito de São Bernardo do Campo (reeleito facilmente no primeiro turno) não visa apenas à próxima eleição ao governo do Estado de São Paulo. Marinho será pessoalmente preparado por Lula para ser Presidente da República.

Esta é a maior “novidade” do resultado pós-segundo turno eleitoral. Lula já fala claramente a amigos próximos que deseja fazer de Marinho seu sucessor político – inclusive preparando-o para uma futura candidatura presidencial. Não ainda em 2014, exceto por motivo de emergência política. Caso Dilma Rousseff, por algum motivo, abandone o barco petista ou o governo dela seja atropelado e desgastado por alguma crise econômica, o que é pouco provável no atual cenário.

A aposta de Lula no “poste” Marinho tem a ver com “renovação” - expressão que virou moda na boca de quem venceu ou no lamento dos derrotados na eleição municipal. O proclamado investimento de Lula já vai colocá-lo em rota de colisão com José Dirceu de Oliveira e Silva. Aliás, Lula se aproveita do desgaste do capitão do time petista com a condenação no Mensalão, para já lançar prematuramente o nome de Luiz Marinho para a sucessão do governador Geraldo Alckmin – que só acontece daqui a dois anos.

Na verdade, Lula quer neutralizar Dirceu e aqueles que o seguem. O candidato de Dirceu ao Palácio dos Bandeirantes é Emídio de Souza, ex-prefeito de Osasco. Numa só tacada, além de travar Dirceu, impondo Luiz Marinho como “novidade” imediata, Lula já neutraliza nomes desgastados como Aloísio Mercadante e Marta Suplicy – que também queriam disputar a sucessão estadual paulista. A vitória ontem do autoproclamado “poste” Fernando Haddad à estratégica e rica prefeitura de São Paulo só facilita a tática do técnico Lula.

Claro que Lula venceu com Haddad. Mas a vitória dele não representa a maioria do eleitorado de São Paulo. Leitura fria e objetiva dos números do segundo turno deixam isto bem claro. Haddad recebeu 3.387.720 votos, 55,57% do total de votos válidos.José Serra: 2.708.768. Mas a soma de votos brancos, nulos e abstenções chegou a absurdos 31,59%. Ou seja, quase um terço do universo de 8.619.170 eleitores rejeitou o prefeito eleito e seu ultradesgastado concorrente José Serra. Aliás, se houve derrotados com a vitória do candidato dos mensaleiros foram o próprio povo de São Paulo e o vaidoso candidato tucano.

A diferença de votos de Haddad para Serra (678.952) foi menor que o total de brancos (299.224) e nulos (500.578), que somaram 799.802 votos. Para complicar, o maior índice de abstenção desde a eleição de 1988. Exatos 1.722.880 cidadãos não apareceram para a dedada cívica na urna eletrônica. Tradução simples: grande parte do eleitorado não legitimou a escolha do "poste" de Lula.

Até porque quem vai comandar São Paulo não é o PT. Fernando Haddad será obrigado a fazer um governo de alianças (leia-se negociatas). Até porque outro grande vencedor de ontem foi o prefeito Gilberto kassab. O cacique do PSD e seus alioados fiéis formam a maioria na “nova” Cãmara de Vereadores paulistana. Além disso, indo para a base governista federal e fundindo seu partido com o PP de Paulo Maluf, Kassab fica ainda mais forte e com poder real de interferência na gestão paulistana.

Haddad venceu, Serra perdeu, Lula se deu bem, Maluf e kassab devem ficar melhores ainda e os cidadãos de São Paulo vão logo perceber que “o novo”, na verdade, representa um “de novo” – uma continuidade daqulo que não estava mesmo muito certo...

Comemoração impagável do Maluf

Ironia maior de ontem foi ver e ouvir o ex-inimigo e agora aliado íntimo dos petralhas, Paulo Salim Maluf, pulando e dançando no palco armado para a festa da vitória de Fernando Haddad.

Tal como um militante petista histórico, de carteirinha, com sua voz de taquara rachada, Maluf entoava a inimaginável musiquinha:

Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula”...

Desse jeito, não demora muito, os novos amigos petralhas até acabam chamando de “companheiro” o deputado federal pelo PP que é processado e condenado por crimes financeiros, lavagem de dinheiro e crimes contra a administração pública.

Cenas patéticas

Lamentável foi ver os seguidores de José Genoíno agredindo a imprensa, enquanto o condenado no mensalão era hostilizado pelos eleitores, na hora de votar.

Desmoralizante foi ver o ministro Ricardo Lewandowski, relator do processo do Mensalão, ser hostilizado e até sacaneado por um mesário, na hora de votar.

Preocupante é a abstenção média nacional de 19% do eleitorado no segundo turno – o que confirma a sempre perigosa alienação do cidadão-contribuinte em relação ao processo político, comportamento omisso ou de protesto que abre caminho para autoritarismos...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Outubro de 2012.

domingo, 28 de outubro de 2012

Filhotes da Corrupta Ditadura Petralha

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Tecnocrata ideológico do velho novo PT e que foi um péssimo gestor no Ministério da Educação, o incomPTente Fernando Haddad é o novo Prefeito de São Paulo. O resultado da eleição só deve sair por volta das 19 horas deste domingo, mas as pesquisas do Ibope e do Datafolha, divulgadas no sábado, já proclamam a vitória do candidato de Lula com 59% ou 58% dos votos válidos. Partidários de Serra divulgam na internet que pesquisas do PSDB indicam empate técnico.

O Ibope ouviu 1.204 eleitores entre sexta-feira e este sábado. Haddad venceria Serra por 59% a 41% dos votos válidos. Na pesquisa estimulada, o petista tem 50% das intenções de voto contra 35% do tucano. Brancos e nulos são 10%. Não sabem: 5%. Margem de erro da pesquisa feita para O Estado de S.Paulo e TV Globo é de 3% para mais ou para menos. Será que vai acertar?

O Datafolha ouviu 3.992 eleitores também na sexta e no sábado. Haddad venceria Serra por 58% a 42% dos votos válidos. Na pesquisa estimulada, o petista tem 48% das intenções de voto contra 34% do tucano. Brancos ou nulos somam 11%. Indecisos: 7%. Margem de erro da pesquisa feita para Folha de S.Paulo” e TV Globo é de 2% para mais ou para menos. Será que vai acertar?

Estão exultantes a amada Velhinha de Taubaté, que em tudo acredita, e a maioria do eleitorado que sempre gosta de apostar no “vencedor” proclamado, antecipadamente, pelas pesquisas. O efeito psicológico e psicossocial é arrasador. Quem é cético em relação às pesquisas de intenção de voto fica na maior m...

Cabos eleitorais, eleitores e até o candidato antecipadamente pintado como derrotado também ficam escatologizados. E quem reclama já perdeu... Igual ao Peru de Natal – que também morre de véspera, mas sem que a pesquisa precise ser sua algoz. Quem ousa duvidar dos incontestáveis resultados científicos de suas amostragens e análises? Quem comete tal desatino é execrado como cético.

O falecido Leonel de Moura Brizola era um dos políticos mais abertamente céticos com as pesquisas. Ele também era um dos maiores críticos de nosso processo eleitoral eletrônico, sem possibilidade de auditoria por amostragem de algum sistema impresso. Até morrer de repente, o velho caudilho era sacaneado por todos os políticos e pela mídia, quando criticava as pesquisas e as urnas pós-modernas.

Brizola deu importantes contribuições conceituais para entendermos o PT. Sobre Lula, chamou-o de “sapo barbudo” capaz até de “pisar no pescolo da mãe” para conseguir o que deseja. Aliás, a marketagem de Lula até roubou descaradamente de Brizola o slogan “A Força do Povo”. Eis o cínico pragmatismo mensaleiro em ação... Sobre muitos petistas (e outros adversários), Brizola os definia como “filhotes da ditadura”.

Aproveitamos para fazer uma atualização da categoria política criada por Brizola – cuja proposta de escola em horário integral, dele e Darcy Ribeiro, foi atacada dura e covardemente pela insólita parceria PT-Globo, quando o caudilho governou o Rio de Janeiro. Por ironia, os Centros Integrados de Educação Pública (os CIEPs) acabaram mal plagiados pelos petistas, com os caríssimos CEUs. Coisas da petralhada e seus aliados de ocasião...

Chamar a petralhada de “filhotes da ditadura” é cometer imprecisão histórica e sociológica. Mesmo considerando que Lula tenha sido uma criatura inventada pelo “General” Golbery do Couto e Silva, no processo de anistia lenta e gradual, para impedir uma ascensão de Leonel Brizola e de Miguel Arraes sobre o segmento trabalhista-socialista-comunista.

Na verdade, os petralhas são essencialmente corruptos. Representam a força motriz do esquema do Governo do Crime Organizado. A especialidade deles é aparelhar o Estado Capimunista Tupiniquim. Tudo para usurpar os recursos públicos. E, por extensão, ocupar o poder em proveito da companheirada, parceiros ou aliados nacionais e transnacionais.

Na conceituação atualizada de Brizola (de quem a Presidenta Dilma é discípula), os petralhas são filhotes corruptos de uma ditadura travestida de democracia. Na verdade, eles são cínicos e mentirosos funcionais em democracia. Petralhas afrontam a segurança do Direito. Prova disso é a reação deles ao julgamento da Ação Penal 470 no Supremo Tribunal Federal. Releia o artigo: Os cínicos funcionais em democracia

A partir de segunda-feira, eles lançam uma uma campanha (nacional-socialista?) de desmoralização do Judiciário. Tudo sob a desculpa de defender o “injustamente condenado” companheiro José Dirceu de Oliveira e Silva. Coitado, receberá penas pesadas por crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha. Não deve ir preso, mas terá de prestar algum serviço à comunidade como pena alternativa.

Sob a desculpa de defender Dirceu, os petralhas vão afrontar, ainda mais, nosso precário estado democrático de Direito, apelando para as mentiras, a intimidação e a violência subterrânea. Atacar a Justiça, manipulando ocultamente um exército de marginais ou criminosos formais, é uma das etapas mais importantes para a ampliação do esquema de aparelhamento e domínio do Estado Capimunista pela máfia petralha.

Alguns filhotes da ditadura petralha têm grandes chances de vencer a eleição logo mais, graças à pura ignorância ou ao pragmatísmo cínico de grande parte do eleitorado que acredita, pseudo-religiosamente, em faltas promessas eleitoreiras. O azar será dos segmentos esclarecidos da sociedade que não demonstram competência de produzir discursos e propostas concretas para transformar o Brasil em uma Nação de verdade – e não em um país subdesenvolvido a serviço do crime organizado e dos esquemas transnacionais que nos controlam.

A petralhada se locupleta no poder graças à força da massa ignara - e não pela verdadeira força de um povo consciente. Eis os grandes dilemas civilizatórios do Brasil. Quando conseguiremos – e se conseguiremos – transformar a massa em povo? Quando teremos e seremos cidadãos de verdade? Quando seremos uma Nação, com soberania, paz social, ordem, progresso, cidadania, patriotismo, democracia e real desenvolvimento para o povo – e não para a massa?

Jamais teremos respostas concretas, objetivas e rápidas sem Educação, sem reforma política, sem mudança tributária, sem reorganização Judiciária, sem implantação de um Capitalismo de verdade e, sobretudo, sem vergonha na cara de cada um dos brasileiros de bem, que preferem se omitir e deixar a ditadura do crime politicamente organizado lhes intimidar.

Que as urnas eletrônicas não sofram apagões logo mais. Mas, se sofrerem, aos supostos vencedores petralhas de logo mais e demais inimigos, fica aqui registrado um desejo profundo e sincero: “Nekam Adonai”.



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Outubro de 2012.

Conversa de Eleitor

Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mundim do Vale

Nos pequenos versos meus
Eu tenho sempre frisado
Que político é filho de Deus
E eleitor só enteado.
Tão vendo aquela mansão?
Ali mora um cidadão
Que se elegeu deputado.
Mas depois que foi eleito,
Não ficou do mesmo jeito
Mudou feito um condenado.

Vivia na nossa rua
Comia nosso feijão
Hoje se esconde na sua
Morando nessa mansão.
A gente passa é por tolo
Porque aperta um bidolo
E ouve uma voz dizer:
- O doutor tá em Miame
E por favor não me chame
Que eu tenho o que fazer.

Não tinha medo do sol
E andava apenas num jipe
Assistia o futebol
Torcendo por nossa equipe.
Deu pra nós onze chuteiras,
Mais um par de joelheira
E uma bola oficial.
Trouxe um moço pra filmar
E levou nós pra jogar
Na cidade de Chaval.

Deu pras filhas de Bené
Umas fotos com molduras
Na vila de Josué
Distribuiu dentaduras.
Registro de nascimento,
Certidão de casamento
Deu até pra quem já tinha.
Na casa de Soledade
Tinha tanta liberdade
Que comia na cozinha.

Todos são do mesmo jeito
Sempre aconteceu comigo
Qualquer candidato eleito
Fica da gente escondido.
Depois que assume o mandato
Só se ouve o candidato
Em rádio e televisão.
Se mete com cambalacho,
Fica pra cima e pra baixo
Passeando de avião.

Já se aproxima a campanha
Ele não tarda a chegar
Mas ninguém aqui se acanha
De mandar ele voltar.
Tá fazendo quatro anos
Que ele veio com seus planos
Se elegeu, ninguém mais viu.
Agora vá pedir voto,
Dando dentadura e foto
Lá na puta que o pariu.

Consciência social

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Priscila Cardoso

Pense nas razões que fazem com que, suas necessidades básicas sejam prioritárias, adicione a esses elementos suas vontades e objetivos. Acrescente iniciativas e tenha atitudes que elevem a sua motivação de crescer para construir um país justo e usufruir de benefícios essenciais, saboreando com qualidade de vida a arte de degustar o mais profundo imaginário, indo além do sentido das emoções que nos faz não só “viajar”... Mas, estar com os pés descalços, desnudos não por necessidade, mas, por vontade própria de querer sentir o chão como uma rocha debaixo dos pés.

Sabendo que o amanhã, se constrói não só com trabalho, mas também, com experiências vividas que contribuem para o enriquecimento de um novo ser. E, que a cada dia se renova para propagar um futuro inovador com dissoluções sociológicas de um mundo capitalista, formado por opiniões consistentes de um povo que sobrevive à margem da ribeira e que, por sua “ignorância”, diante dos “idealistas intelectuais”, hoje, já sabe que o amanhã já chegou, trazendo não só esperança, porque ninguém vive só de “esperança”, mas de ações enérgicas que façam com que a máquina administrativa, o Estado, seja de fato e de sobremaneira constituído de um novo pensamento social, sobre o que estamos fazendo aqui?

Qual o meu verdadeiro papel na sociedade?

Será que estou contribuindo de forma incisiva e pertinente aos ideais como meio de construção e revitalização para o bem da coletividade?

No mais, as respostas são naturalmente estabelecidas quando às circunstâncias vão de encontro à consciência e diz para si mesma: - Eu sou importante! Eu faço a diferença! Meu voto é o meu futuro, o futuro da minha gente, minha nação chamada Brasil.

Priscila Cardoso é Gestora e Ativista Cultural.

Comunistas de Plantão e suas Ideologias Mirabolantes

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Antonio Pagliosa

Em 1913, Vladimir Lenin, considerado o pai do comunismo (um sistema governamental totalitário e ateísta), elaborou as ideologias socialistas que resumo abaixo, para um comparativo com o que vivemos no Brasil, pelo menos nos dez últimos anos.

Antes, permito-me esclarecer que a maiorias do povo brasileiro não se dá conta de toda esta enxurrada de imoralidade que objetiva destruir nossas instituições mais fortes, e que sustentam nossa débil democracia. A saber: a família, o estado de direito, o bem público, a religião, as forças armadas, nossas lideranças civis, políticas, e eclesiásticas.

Ninguém deve ser ingênuo e acreditar que este mar de vergonha e corrupção que assola o país, não tem nada a ver com sua vida, com seu negócios, com sua liberdade, com sua qualidade de vida, com seu futuro e com o futuro de seus filhos e netos.

Veja as ideologias de Lênin:

1-Corromper os jovens e dar-lhes total liberdade sexual.

Eu considero que o governo tem se esmerado em esculhambar esta importante questão. Em nome da irresponsável liberdade, estimulam o pecado, a pornografia, o sexo mercantilizado, em total detrimento à moral e aos bons costumes.

2-Controlar todos os meios de comunicação.

Qualquer brasileiro minimamente racional entende o quanto os insanos petralhas batalham para cercear a liberdade de imprensa. Neste ponto preciso parafrasear Thomas Jefferson, que em 1787, declarou:”Se tivesse que decidir entre um governo sem jornais e ter jornais sem um governo, eu não hesitaria nem por um momento antes de escolher a segunda opção.”

Agora veja o que disse Lenin, em 1912:”Dar à burguesia (povão) a arma da liberdade de imprensa é facilitar e ajudar a causa do inimigo. Nós não desejamos um fim suicida, então não a daremos.”

O italiano Antonio Gramsci (1891-1937) foi comunista ferrenho e o maior ideólogo da censura à imprensa e sabedor que a revolução pelas armas é inviável, sugeriu que os governos totalitários precisam se impor envenenando a cultura de seus povos, envenenando o pensamento das pessoas e do país, estraçalhando sua própria linguagem e suas instituições mais nobres.

O Conselho Federal de Jornalismo e o Programa Nacional De Direitos Humanos além da Conferência Nacional de Cultura, sintetisam um estúpido exemplo de atraso porque censuram e julgam e punem articulistas e jornalistas e jornais e revistas, que desobedecem às normas emanadas pelo governo petista. Uma verdadeira tragédia cultural!

3-Dividir a população em grupos antagônicos e incitá-los a discussões sobre temas sociais.

Meu caro leitor, como temos visto acontecer estas questões, especialmente nos últimos cinco anos. E este governinho nauseabundo sempre contaminado com a nefasta ditadura do proletariado, quer ver o circo pegar fogo. E conta com providencial ajuda da mídia, que deveria estar no meio de toda esta confusão informando a veracidade dos fatos. Mas, não o faz porque precisa de reforço de caixa. Muito lamentável!

4-Destruir a confiança da população em seus líderes políticos e militares e eclesiásticos.

Depois de tanta impunidade e de tanta manipulação de bens alheios, onde milhões de brasileiros perderam a crença na justiça e nos seus homens públicos, vemos o STF agir com sabedoria e iniciar o engaiolamento de corruptos de carteirinha. Glória a DEUS, por isso!

5-Esbanjar dinheiro público, desacreditar o país interna e externamente e causar pânico e desconforto na população por meio da inflação.

Lembra você quanto dinheiro brasileiro foi doado para nações e republiquetas de ditadores populistas? Recorda como o nanico Amorim, nos envergonhou tantas vezes, honrando ditadores assasssinos e afronta a democracia e a liberdade das pessoas? Tem percebido o incrível aumento no preço de seus alimentos?

6-Elogiar e “brigar” pela democracia mas assumir o poder sem qualquer escrúpulos.

Vê como agem nossos atuais governantes? Falam de uma forma e agem no sentido diametralmente oposto. Mentem escancaradamente, como se o cidadão fôsse incapaz de raciocinar e não tivesse lembranças.

7- Promover greves, mesmo a ilegais, inclusive nas indústrias e setores vitais para engessar o país.

As estranhas e repentinas ondas de greves que assolaram o país bem recentemente, precisam ser refletidas. Incrivelmente, com exceção dos professores, quem cruzou os braços de forma acintosa foram os trabalhadores de governos federais com proventos bem acima da média da população brasileira.

8-Promover distúrbios e contribuir para que as autoridades constituídas, não as coíbam.

O MST e o Vila Campesina são exemplos eloquentes.

9-Cooperar com a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes.

Leitor, tudo que presencio corrobora com o descrito acima.

10-Desarmar a população e confiscar as armas, impossibilitando qualquer resistência.

Felizmente o povo brasileiro votou NÃO ao referendo de 2005, capitaneado pelo Lulopetismo via Marcio Thomaz Bastos.

Finalizo parafraseando Adolfo Bloch:”Povo livre de todo o mundo:Uni-vos”

Com meu carinho e lutando por plena democracia.

João Antonio Pagliosa é Engenheiro Agrônomo pela UFRRJ em 1972 e Servo de DEUS a partir de 2007.

A Verdadeira Finalidade do Socialismo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por David Barboza

A mãe do Primeiro Ministro da China era uma professora no norte da China. Seu pai foi condenado a cuidar de porcos numa das campanhas políticas de Mao Tsé Tung. E durante minha infância, "minha família era extremamente pobre", disse o premiê Wen Jiabao, num discurso no ano passado. Mas agora, aos 90 anos, a mãe do Primeiro Ministro, Sra. Yang Zhiyun, não só deixou a pobreza para trás, mas se tornou ultrajantemente rica, pelo menos no papel, conforme os registros corporativos e regulamentares. Em apenas um dos investimentos em seu nome, numa grande empresa chinesa de ‘serviços financeiros’, o montante a ela consignado era de 120 milhões de dólares, há cinco anos, como mostram os registros.

Os detalhes de como a Sra. Yang, viúva, acumulou tamanha riqueza não são conhecidos, ou mesmo se ela tinha ciência do grupo de empresas que constam em seu nome. Mas isso só aconteceu depois que seu filho foi elevado à elite dominante da burguesia do politiburo da China, primeiro em 1998, como vice-primeiro-ministro e segundo, cinco anos depois, como primeiro ministro.

Muitos parentes de Wen Jiabao, incluindo seu filho, filha, irmão mais novo e cunhado, se tornaram extraordinariamente ricos, durante o seu governo, como mostra uma investigação do jornal americano de esquerda ‘The New York Times’. Uma revisão de registros corporativos e regulamentares indica que parentes do primeiro ministro – alguns dos quais, inclusive sua esposa, passaram a controlar ativos que totalizam pelo menos 2,7 bilhões de dólares em valores de 2007. Os números são semelhantes aos demonstrados pela revista FORBES, no caso da família do ex-presidente Lula da Silva, do Brasil.

Em muitos casos, os nomes dos parentes foram escamoteados e blindados por trás de camadas de parcerias com terceiros e investimentos- laranja envolvendo amigos e cupinchas de uma verdadeira quadrilha formada por parceiros em negociatas escusas e práticas inconfessáveis. Ao desembaraçar as suas ‘participações financeiras’ se tem uma visão incomum e extraordinariamente detalhada de como pessoas ligadas politicamente ganharam dinheiro espúrio e enriqueceram pelo fato de estarem na interseção do governo com empresas a partir da sua influência de estado e da riqueza privada que cresceu rapidamente paralelamente à grande expansão da economia capitalista estatal da China.

Diferentemente da maioria das novas empresas que se formaram na China, os empreendimentos familiares, por vezes, recebem apoio financeiro de empresas estatais, incluindo a ‘China Celulares’, uma das maiores operadoras de telefonia móvel do país, conforme mostram os documentos. Em outros momentos, tais empreendimentos conquistaram o apoio de alguns dos mais ricos magnatas da Ásia. O NY Times descobriu que os parentes do Sr. Wen acumulam ações em bancos, joalherias, resorts turísticos, empresas de telecomunicações e projetos de infraestrutura, às vezes usando entidades ‘offshore’. Tais aglomerados empresariais incluem um projeto de desenvolvimento de cidades em Pequim, uma fábrica de pneus no norte da China, uma empresa que ajudou a construir alguns dos estádios olímpicos de Pequim, incluindo o nem conhecido "Ninho do Pássaro", e a seguradora ‘Ping An', uma das maiores do mundo, para assistência financeira a empresas.

Como primeiro ministro de um país cuja economia permanece estatizada, Wen, que é mais bem conhecido por seus modos simples e seu bom senso, tem, como mais importante, a ampla autoridade de mando sobre as principais indústrias onde seus parentes têm feito suas fortunas. Como as empresas chinesas não podem fazer figurar suas ações em qualquer bolsa de valores sem a aprovação de agências supervisionadas pelo Sr. Wen, por exemplo, ele e seus prepostos do politiburo do PCC têm o poder de “influenciar os investimentos” em setores estratégicos como energia e telecomunicações.

Pelo fato de o governo chinês raramente fazer públicas a maioria das suas deliberações, não se sabe qual o papel que – caso haja – Wen, já com 70 anos, exerce por já ter atuado na maioria das políticas e decisões regulamentadoras em toda a história do governo comunista da China. Mas, em muitos casos, seus parentes têm procurado tirar proveito das oportunidades possibilitadas por essas decisões.

Por essas e outras, não é uma mera coincidência que as coisas no Brasil (bem como na quase totalidade dos países socialistas) sigam o mesmo estilo e o mesmo parâmetro. O que o fim do século XX e o início do atual têm sobejamente demonstrado é que o ‘socialismo’, na verdade, é um sistema de dominação, de poder, onde um grupo consegue se isolar no governo como “partido único” e, a custa do trabalho semiescravizado do povo, se organiza numa restrita burguesia estatal e usa os princípios do mercado e da economia para enriquecimento próprio e distribuição de migalhas à população, dourando a pílula com uma dialética que finge proteger os mais pobres, enriquece os mais ricos, através do fomento do ódio às diferenças sociais, culturais e raciais existentes no tecido social. O capitalismo de estado é um grande negócio de poucos e um péssimo negócio de muitos.

David Barboza é Jornalista. Originalmente publicado pelo “The New York Times” em 5 de outubro de 2012. Tradução de Francisco Vianna. Leia o artigo completo em inglês pelo link:

http://www.nytimes.com/2012/10/26/business/global/family-of-wen-jiabao-holds-a-hidden-fortune-in-china.html?pagewanted=all&_r=0

sábado, 27 de outubro de 2012

Os cínicos funcionais em democracia



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Neste sábado, véspera de segundo turno eleitoral, com início às 13h e a previsão de término às 22h, os movimentos contra corrupção de São Paulo (NasRuas e Revoltados on Line) farão um megaevento na Praça Franklin Roosevelt. DJ’s e bandas animarão a festança em homenagem ao STF e pedido de justiça quanto ao repatriamento de nossos bens. Uma performance remeterá à condenação dos quadrilheiros do Mensalão.

José Dirceu será um dos “anti-homenageados” no evento cívico. Aliás, o caso dele promete se transformar em uma piada jurídico-política, até que seja definida a pena (que não deve levá-lo à cadeia, por ser réu primário e com “excelentes antecedentes”). Enquanto solta sua radicalóide e fanática militância para atacar a Justiça – xingando os ministros que o condenaram no Mensalão de “analfabetos funcionais em doutrina democrática” -, a defesa de José Dirceu zomba da cara de quem conhece a verdadeira história do Brasil.

Os advogados José Luís Oliveira Lima e Rodrigo Dall´Acqua, que defendem o mega-consultor José Dirceu de Oliveira e Silva, pedem aos ministros do Supremo Tribunal Federal que abaixem sua pena nos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha levando em conta seu "relevante valor social" e "compromisso" com o Brasil.

Os advogador apelam para o Código Penal que determina que a pena de alguém deve ser atenuada quando o condenado tenha "voluntariamente, realizado, antes do fato, relevante ato de solidariedade humana e compromisso social". O papo furado é que Dirceu “lutou contra a ditadura e contribuiu para a redemocratização do País”.

O argumento é de matar de rir: "Independente de qualquer valoração política ou ideológica, é fato incontestável que José Dirceu atuou por décadas em prol de importantes valores da nossa sociedade. José Dirceu apresenta inúmeros fatos de grande valor social que, no momento da fixação da pena, devem ser vistos como uma causa efetivamente importante de grande valor pessoal e específica do agente".

Data vênia - como se fala lá no STF -, os advogados só podem estar de sacanagem com a nossa História. Dirceu nunca teve compromisso com a democracia. O projeto dele, desde a juventude, era implantar o comunismo no Brasil. E fez isso apoiando a sanguinária e covarde luta armada até quanto conseguiu. Na “luta revolucionária”, se não praticou diretamente, pelo menos apoiou os nada democráticos assassinatos, sequestros, assaltos a bancos e outros esquemas para financiar a implantação do comunismo no Brasil.

Ficando mais velho, pragmaticamente, Dirceu descobriu que o melhor negócio é usar a ideologia como instrumento de mentira. Assim, de cascata em carcata, descobriu que bom mesmo é o sistema Capimunista tupiniquim. Nele, o bom negócio é ser controlador de um imenso partido. E o partido que ele sempre manipulou ocupou o poder, e seus militantes aparelhadores da máquina estatal tiveram a chance de se locupletar ou, no mínimo, arrumar uma boquinha. Esta é a ideologia cínica de Dirceu, que agora volta a se fingir de vítima – sua especialidade ao longo da vida.

Dirceu é o capitão do grande time dos cínicos e mentirosos funcionais em democracia. O Brasil não merece o triunfo da vontade deles e de outros componentes do Governo do Crime Organizado. Eles agora querem afrontar, ainda mais, nosso precário estado democrático de Direito. Apelam para as mentiras, a intimidação e a violência. Ou alguém duvida que a crescente criminalidade, sempre coincidentemente perto das eleições, para gerar medo na população, não faz parte da cartilha pseudo revolucionária dos nazipetralhas.

Não podemos permitir a vitória deles. Ou pagaremos caro pela derrota. A visão totalitária e mistificadora imposta ao Brasil pelos petralhas não merece triunfar. Mas, como sempre, o triunfo da minoria petralha vai depender da vontade da maioria (ignorante) dos brasileiros. Aí mora o perigo...

As galinhas estão chocando o ovo da serpente e vai nascer uma ratazana com alma de crocodilo...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Outubro de 2012.

Desnacionalização e revolução

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Adriano Benayon

Desde há séculos o Brasil carece de governo autônomo, capaz de promover o progresso econômico e social. A independência proclamada em 1822 não se traduziu em autonomia real, pois o País atravessou o Império e os primeiros anos da República sob tutela financeira e política da Inglaterra, até o final da Primeira Guerra Mundial, e do império anglo-americano desde então.

Os lampejos de autonomia duraram pouco, logo apagados por intervenções da oligarquia mundial. Assim, nos anos 1840 com a tarifa Alves Branco, uma tentativa de viabilizar o surgimento de indústrias nacionais. Também, com os empreendimentos abrangentes do Barão de Mauá, dos anos 1850 aos 1880, e com iniciativas limitadas, como a fábrica de linhas de Delmiro Gouveia em Alagoas, 1912-1917.

Os avanços na redução da dependência econômica foram contidos ou anulados pela dependência política. E esta decorreu da subordinação da economia agrária e exportadora de bens primários aos interesses comerciais e industriais de potências estrangeiras.

Quando Getúlio Vargas, promoveu maior grau de autonomia nacional - de 1934 a 1945 e de 1951 a 1953 - as potências hegemônicas - coadjuvadas pelas “classes conservadoras” locais e pela mídia venal – montaram complôs para desestabilizar e derrubar o governo.

Como Vargas antes, João Goulart, em 1962-1963, não se precaveu diante das maquinações imperiais, tarefa difícil em regime “democrático” no qual o poder financeiro determina o processo político.

Mesmo sendo escassa a proteção tarifária e a não-tarifária, e operassem no Brasil vários carteis e grandes empresas estrangeiras, surgiram numerosas indústrias de capital nacional substituidoras de importações na segunda metade do Século XIX e na primeira do Século XX.

Cito quatro livros que o demonstram: Warren Dean, A Industrialização de São Paulo (1880-1945); Edgard Carone, O Centro Industrial do Rio de Janeiro e sua Importante Participação na Economia Nacional (1827-1977), ed. Cátedra, Rio 1978; Delso Renault, 1850-1939 O Desenvolvimento da Indústria Brasileira, SESI; Eli Diniz, Empresário, Estado e Capitalismo no Brasil 1930-1945, ed. Paz e Terra, SP 1978.

O próprio Vargas só restringiu investimentos estrangeiros em poucos setores e demorou a notar o volume das remessas de lucros ao exterior, o que está longe de ser único dos prejuízos que eles causam à economia.

As potências imperiais realizaram seus objetivos a partir de Café Filho, fantoche dos entreguistas civis e militares (1954). JK, eleito em 1955, pelos votos getulistas, ampliou os benefícios ao capital estrangeiro.

Daí não terminou mais a escalada de desnacionalização, não obstante se terem criado estatais na área produtiva - privatizadas de forma vergonhosa a partir de 1990 - tendo o Estado feito também investimentos nas infra-estruturas econômica e social.

O poder público subsidiou as transnacionais, e esmagou empresas nacionais.

Resultado: em 1971 o capital estrangeiro já controlava setores importantes: mercado de capitais 40%; comércio externo 62%; serviços públicos 28%; transportes marítimos 82%; transporte aéreo externo 77%; seguros 26%; construção 40%; alimentos e bebidas 35%; fumo 93,7%; papel e celulose 33%; farmacêutica 86%; química 48%; siderurgia 17%; máquinas 59%; autopeças 62%; veículos a motor 100%; mineração 20%; alumínio 48%; vidro 90%.

Em 1971 o estoque de investimentos diretos estrangeiros (IDEs) não chegava a US$ 3 bilhões. Em 2011 atingiu US$ 669,5 bilhões.

O montante de 2011 é 40 vezes maior que o de 1971 atualizado para US$ 16, 6 bilhões. No período, o PIB, em dólares corrigidos, só se multiplicou por 6.

Os IDEs referem-se só às empresas com maioria de capital estrangeiro, não aos “investimentos estrangeiros em carteira” (participações no capital de empresas e aplicações em títulos públicos e privados). Esses acumularam US$ 597 bilhões até 2011. Os empréstimos, US$ 190 bilhões. A soma dá quase US$ 1,5 trilhão.

É fácil emitir dólares do nada e com eles comprar ativos. Mais: grande parte dos IDEs é reinvestimento de lucros, e quantia muitíssimo maior que a dos ingressos foi remetida ao exterior a título de lucros, dividendos, juros, afora os ganhos camuflados em outras contas do balanço de transações correntes. Disso originou-se a dívida pública, fator de empobrecimento e de dependência.

A desnacionalização prossegue galopante. Conforme a “Pesquisa de Fusões e Aquisições” da consultoria KPMG, 247 empresas foram adquiridas por transnacionais de janeiro a setembro de 2012. Em todo 2011 haviam sido 208. De 2004 para cá foram 1.247.

Em 2012 destacam-se: tecnologia da informação (33); serviços para empresas (20); empresas de internet (19); supermercados, açúcar e álcool (35); publicidade e editoras (10); alimentos, bebidas e fumo (10); mineração (9); óleo e gás (8); educação (7); shopping centers (7); imobiliário (7).

Ainda mais estarrecedora que a avassaladora ocupação da economia brasileira é a persistência na mentalidade de que os investimentos estrangeiros beneficiam a economia.

Não houve evolução, desde os anos 50 e 60, no entendimento da realidade. Continuam sendo escamoteadas as causas do enorme atraso tecnológico do País e disto tudo: pobreza, insegurança, infra-estrutura lastimável, desagregação social, desaparelhamento da defesa e cessão de territórios a pretexto de proteção ao ambiente e a indígenas.

O impasse da economia brasileira, prestes a desembocar em dificuldades ainda maiores, sob o impacto da depressão nos países centrais, decorre das percepções errôneas, subjacentes às recomendações da CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina da ONU) e à política “desenvolvimentista” de JK.

Estas foram as falsas premissas, ainda não atiradas ao lixo, como deveriam ter sido há muito tempo: 1) a industrialização como meta em si mesma, independente da composição nacional ou estrangeira e do grau de concentração do capital; 2) o capital estrangeiro tido por necessário para suprir pretensa insuficiência local de recursos.

As políticas decorrentes dessas ideias redundaram na desindustrialização e na descapitalização do País. Ignora-se a experiência histórica – sempre confirmada - de nunca ter existido real desenvolvimento em países nos quais predominem os investimentos estrangeiros.

Recorde-se que, de 1890 a 1917, ano da débâcle na guerra e da revolução, o volume de investimentos estrangeiros na Rússia foi cerca de três vezes superior ao do capital nacional.

Adriano Benayon é doutor em economia e autor do livro Globalização versus Desenvolvimento, editora Escrituras, SP.

VIDROMOLE

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Melhor escrever assim, como a coisa é. Pasta. Dejeto fétido. Um professor de latim vivia repetindo: “Qui bene olet, male olet” – o que se pode traduzir como “quem cheira, fede”; que nem aquele casal português em Angola, quando as nativas de uma tribo, sem saber que os visitantes conheciam o dialeto swali, referiam-se ao perfume francês que a européia exalava: “Como fede, esta branca!”

Então, a família chegou ao sitio cedinho. Desta vez trazendo a Lua madura, para o abraço envolvido por 20 anos de ternura. Uma Cris incrivelmente magra e rejuvenescida. Um Gu sem barriga!! E a Ma com permanente sorriso tímido e cativante, corujando a florescente. beleza da cria, Ju. Finalmente o mais jovem ente familiar, em sua forma canina irrequieta, Lola, responsável pela armadilha de vidromole que acabou ferindo o tênis novo.

O sentido do olfato, excitado por emanações invisíveis dos elementos naturais, apenas avisa da presença do que deve ser evitado. Como tênis não sentem cheiro... Coitados! Cumprem sua tarefa de carregar peso que nem burros de carga, guiados e inocentes quanto aos perigos do caminho.

Silenciosamente o vidromole vingou-se da pisada e o Gu sentiu o incômodo. Se fosse uma pessoa estressada teria proferido um “puta merda!” Apenas recorreu à água que recuperou a dignidade odorífera do tênis, adubando um traço de grama.

Depois da refeição à sombra do bambuzal, o passeio até a cachoeira para uns abriu espaço para o sono de outros, interrompido pela rezinga dos caninos, pelo canto do galo e alvoroço das galinhas que, naquele dia, puseram mais ovos que de costume.

Talvez as galinhas foram movidas pela energia do momento de encontro que alimenta a alma da gente, confirmando as poucas certezas da fraternidade essencial que suscita a generosidade do amor, espontâneo, fortalecendo a fortuna de viver.

Na contramão do que se concebe no imaginário comum, melhor ficar com a sabedoria popular que afirma: “o céu e o inferno estão aqui mesmo”, diferente do que ensinam as autoridades religiosas, apontando um local ignoto.

O bem estar, a felicidade, o poder que aflora da reunião de espíritos em convívio amoroso, revela para alguns, que concebem a presença do espírito do universo em cada mente, coração, alma... Conectada à fonte de energia cósmica.

Poucos dias antes um daqueles representantes religiosos havia cobrado do morador, bem ali na cancela, uma visita à sua igreja. O matuto, risonho, traçou no espaço um arco, como abraçando toda a natureza e disse: “Pastor, aqui está minha igreja.” O visitante baixou a vista e comentou:

- Eu o invejo. Queria poder estar neste paraíso.

- Liga este rádio do carro aí.

O outro ligou a aparelho, mudou de canais, num desfile de músicas e falas, até que surgiu um idioma estrangeiro e a informação do orgulhoso proprietário:

- É bem potente. Pega emissoras até do exterior. Ganhei de presente.

-Também tenho um presente para o senhor – disse o matuto e entregou uma caixa com abobrinhas, couves, beringelas e alfaces recém colhidos.

O homem agradeceu e foi-se envolvido pelos sons do rádio e barulho do motor. O matuto voltou aos afazeres, pensando que a gente nascia com um espírito transmissor/receptor permanentemente ligado à estação transmissora da Inteligência Cósmica.

Naquele dia, entre pessoas tão queridas, pareceu-lhe que todas estavam conectadas na mesma faixa receptiva, embalados na audição da orquestra dos sons do Universo.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

As Malaias Brasileiras

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Nei Silveira de Almeida

Com tantos problemas que nós temos no Brasil que não conseguimos resolver, inclusive as Malalas Brasileiras. Os sonhos de nossos jovens estão sendo destruídos por uma educação pública de baixíssima qualidade, enquanto vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores, ministros, funcionários de gabinetes estão consumindo com o dinheiro público em altíssimos salários, verbas de gabinetes, ajuda de custo de moradia, cartões corporativos.

Enquanto estamos sendo roubados por ONG'S internacionais que estão contrabandeando o nosso nióbio, um metal importantíssimo, sem o qual não se fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas, aparelhos de ressonância magnética usados na área da saúde e super aços; e que temo Brasil como o detentor de 98% das reservas mundiais, os outros 2% estão no Canadá

Esses 2% explorados através de procedimentos corretos de técnica e venda, permitem ao Canadá não cobrar IPI, não cobrar IOF e um ter ICM de apenas 5%, ofertando à sua população assistência médica de qualidade, educação de primeira e inúmeros serviços.

No Brasil, além do roubo existem os agravantes: O preço de mercado está sendo definido pela atravessadora Inglaterra com a conivência do Governo Brasileiro, e o que é pior, com membros da Funai participando desse contrabando.

Com um bando de ladrões ocupando o governo brassileiro, a área de saúde sucateada, louvo a atitude de Malaia, mas preferiria que a senhora estivesse circulando na Internet uma petição para equacionarmos nossos problemas que são imensos e ninguém se preocupa tanto.

Deixe para as comissões de direitos internacionais (que só defendem criminosos) e a ONU resolverem os problemas do Paquistão com o Talibã.

Nei Silveira de Almeida é Aposentado.

A QUAL, ERA DO BRASIL

Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jessier Quirino

Cortam coqueiros que dão coco
Atacam fontes murmurantes
Poluem rios e o mar
Fecham as cortinas do passado
Jogam a mãe preta do serrado
Nunca se cansam de roubar.

Ah! Era um Brasil lindo e trigueiro
Riqueza, tanta riqueza...
Será que dá pra acabar?
No caminho que caminha,
Escreveria Caminha:
Em se roubando tudo, dá.

A Quem Interessar Possa...

Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Pedro Coelho

Homenagem ao Congresso Nacional

Germes presentes
...Futuros ou não...
Corjas inconsequentes
...Da futura nação...

Venho, por meio desta,
pedir uma satisfação:

"— já que nada presta
nesta podre instituição,
que será deste país
com ar de abdução
onde este belo nariz
me pede uma solução?"

Extraído do livro
"A Quem Interessar Possa..."
Poemas com capa de Ziraldo

Mensalão, o maior escândalo do Brasil

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fred Monteiro

Corria 2005
era o dia 10 de maio
quando um mero burocrata
com a cara de lacaio
dos quadros da ECT
(Correios, como se vê)
deu uma de papagaio

Meteu a língua nos dentes
entregou todo o serviço
pra dizer a um empresário
que sem muito rebuliço
aceitava uma propina
pra poder abrir a mina
e assumia o compromisso

O empresário sabido
filmou a reunião
e o Seu Maurício Marinho
que era um perfeito ladrão
embolsou de logo a grana
e esse filme bacana
passou na televisão

O cabra tinha respaldo
de um deputado sacana
que era o tal do Roberto
Jefferson, rei da chicana
do partido PTB
ora veja então você
era uma grande ratazana

Pois pegado na botija
da tramoia dos Correios
O gorducho deputado
perdeu de vez os arreios
e entregou o PT
que essa altura como vê
já tinha afrouxado os freios

Partido metido a sério
metido a ser esquerdista
o PT era uma pulha
com chefe sindicalista
que só queria subir
e o Poder usufruir
sob a capa comunista

O Chefão desse PT
era um cabra nordestino
com uma cara de herói
e mente de sibilino
um profeta de araque
esse herói de almanaque
não engana nem menino

No dia 9 de junho
de 2005 dito
instalou-se no Congresso
a contragosto do mito
uma CPI de vera
pra entrar no mei’ das fera
botar tudo por escrito

Chamaram logo os banqueiros
que entravam com a grana
e o tal do Marcos Valério
carequinha bem sacana
foi logo indiciado
e haja muito deputado
com medo de entrar em cana

E assim no mês de junho
lá no dia 16
que Zé Dirceu, o ministro
da Casa Civil já fez
seu pedido de renúncia
pois diante da denúncia
viu chegada a sua vez

No dia 8 de julho
mais um canalha foi preso
era o irmão do Presidente
do PT então coeso
Assessor de Deputado
pela polícia pegado
sua cueca era um peso

Um peso de tanta nota
só de dólar eram 100 mil
Genuino ficou doido
porque o irmão traiu
o plano mirabolante
de transferir num instante
todo o ouro e prata vil

No dia 20 de julho
a coisa ficou mais preta
outra Comissão criada
pra investigar a mutreta
da compra de deputados
que eram cooptados
com o dinheiro da falseta

Aí em 12 de agosto
vem o Presidente Lula
Afirmar que foi traído
isso quem quiser engula
desculpou-se na TV
e até hoje se vê
que sua fala foi chula

A essa altura da novela
Falou-se até em renúncia
a oposição tão fraca
afrouxou e sem denúncia
ficou quase que encerrado
o “impeach” desejado
pensamento sem pronúncia

Chegou o mês de agosto
afinal, aos 31
A Polícia indicia
os cabeças do fartum
escândalo fedorento
esse acontecimento
de humor não tem nenhum

Dançou Delúbio Soares
O Genuíno também
Marcos Valério foi outro
que dançou como ninguém
e até o marqueteiro
Duda Mendonça encrenqueiro
quase fica sem vintém

Cassaram Roberto Jefferson
em 14 de setembro
por corrupção das brabas
e de tudo ele foi membro
sem falar na Eletronorte
no IRB, falta de sorte
além de gordo era zembro

A CPI concluida
e novembro no final
provocou imensa ira
porque mesmo no geral
não houve uma conclusão
naquela investigação
virando coisa banal

Em 1° de dezembro
O Zé Dirceu foi cassado
pela quebra do decoro
e logo foi apenado
não pode se eleger
e dez anos vai sofrer
por seu erro comprovado

2006 foi chegando
e era 5 de abril
a CPI dos Correios
encerrou como se viu
comprovou o envolvimento
desses 18 nojentos
de um Congresso servil

Mais de 100 denunciados
e a sorte está lançada
a denúncia afigurou-se
muito bem apresentada
o senhor Procurador
da República firmou
a tramopia bem traçada

Antonio Fernando Souza
no dia 11 de abril
levou 40 ladrões
desse esquema tão vil
ao Supremo Tribunal
pra prestar contas do mal
que fizeram ao meu Brasil

Mesmo assim oito ladrões
do dinheiro da nação
foram eleitos em 2 de outubro
pois a lei não disse não
ficha-suja nesse tempo
flanava sem contratempo
e ganhava a eleição

6 de dezembro chegou
covardes renunciaram
dos 19 acusados
outros 12 escaparam
os 3 que foram cassados
e um deles, desculpado
muito contentes ficaram

Mas a coisa ficou dura
depois que o Tribunal
O Supremo em forma pura
a denúncia afinal
aceitou e nomeou
para ser o Relator
Um Juiz fenomenal

Corria o ano da graça
de 2007 então
desde que o STF
conheceu do “mensalão”
que assim era chamado
por ser mensal o acertado
com deputado ladrão

2008, janeiro
e 28 era o dia
quando Silvio Land Rover
abriu o jogo e não via
hora de aceitar o falho
trocar cadeia em trabalho
e livrar-se da ingrizia

Em 14 de setembro
de 2010, chegado
bateu as botas de enfarte
aquele tal deputado
do PP, José Janene
que foi de forma perene
pagar no inferno o pecado

Finalmente chega o dia
7 e de julho era o mês
da entrega do libelo
que a PGR fez
Dr Roberto Gurgel
fez denúncias a granel
e condenou 36

Dos 38 implicados
tirando Janene e Silvio
escapou Luiz Gushiken
O Lamas sentiu alívio
foi o Antonio, um irmão
de outro do mensalão
Jacinto, seu nome trívio

Finalmente foi chegado
esse julgamento agora
dia 22 de agosto
que é o mês da caipora
O Relatório foi lido
Joaquim Barbosa aplaudido
viu chegar a sua hora

Eu aqui abro uma brecha
pra saudar esse Juiz
que representa o desejo
do brasileiro que diz
Eu quero minha Nação
sem mancha de danação
um vero e honesto País

Então eu mudo a toada
rimando em modos diversos
em décimas arranjando
esses meus modestos versos
louvando um Juiz decente
orgulho da nossa gente
e aqui não tergiverso

Era um vez um Juiz
um exemplo de carreira
não era de brincadeira
era um sujeito feliz
e tudo o que sempre quis
conseguiu sem falação
até fora da Nação
tinha fama de rochedo
‘Tem muita gente com medo
Da toga do Joaquinzão.’

Pensando em só agradar
nosso afrodescendente
o Lula, ex-presidente
convidou-o pra atuar
como cotista vulgar
N’ Alta Corte da Nação
pra fugir do mensalão
Mas Joaquim mudou o enredo
‘Tem muita gente com medo
Da toga do Joaquinzão.’

Assim resumo a história
de um novo herói brasileiro
que não curvou-se ao dinheiro
nem à fama e à falsa glória
mas já ficou na Memória
Honrou sua tradição
rejeitou a omissão
Revelou o seu segredo
‘Tem muita gente com medo
Da toga do Joaquinzão.’

(Aviso aqui por justiça
que este mote arretado
não pertence a este escriba
e foi só por mim glosado
é de Wellington Vicente
um poeta inteligente
em Rondônia baseado)

Agora eu passo a falar
como foi o julgamento
à medida em que o Juiz
Relator com sentimento
ia apresentando os fatos
fatiando seus relatos
com grande discernimento

Desenrolando o enredo
como se fosse novela
o Dr Joaquim indica
a trama como era ela
e assim facilitando
o roubo foi explicando
o crime claro na tela

Fatiou o Mensalão
e provando em cada parte
como se dava a mutreta
fez isso com muita arte
os banqueiros para um lado
para o outro, os deputados
disparou seu bacamarte

Num setor, publicitários
que desviaram recurso
para bancos estrangeiros
foi de vigarice um curso
mas no faro dessa grana
esse bando de sacana
ganhou um abraço de urso

A vantagem disso tudo
foi explicar a tramoia
mentiras a descoberto
político em paranoia
foi cabra dando chilique
descobriram seu trambique
e ficaram sem tipoia

Alguns até se livraram
por falta de prova certa
mesmo assim foi complicado
e o sapato lhes aperta
foi como se nus ficassem
e assim todos achassem
que nada mais lhes conserta

Até que chegou o tempo
das penas discriminar
e novamente o Joaquim
o nosso herói singular
começa a meter a peia
vai mandá-los pra cadeia
para seus crime pagar

Um deles já tem contados
36 anos de cana
multa de uns 2 milhões
pra deixar de ser sacana
foi o careca Valério
que não vai ter refrigério
na sua vida cigana

Outros mais já estão vindo
pra mira do Joaquinzão
e passando no seu crivo
mais cadeia pegarão
pois os crimes cometidos
por magote de bandidos
impunes não ficarão

O Brasil já precisava
acabar com essa agonia
de político ladrão
roubar com toda alegria
tirando a paz da nação
deixando os pobres na mão
sem nenhuma primazia

Um deputado que rouba
mata cem mil duma vez
são crianças sem escola
numa grande insensatez
e a saúde dos velhinhos,
que de si já são fraquinhos ?
tudo é grande estupidez !

O país está quebrado
Segurança não existe
A inflação desenfreada
O plano Real, que triste,
sendo vilipendiado
tudo isso é um pecado
não pode virar um chiste

Mas, mensaleiros punidos
já foi uma grande passada
para um Brasil mais sério
de ética consagrada
já basta de tanto roubo
o povo não é mais bobo
vai ganhar esta parada !

Aqui agradeço a Deus
por me conceder a graça
de assistir a tudo isso
de ver cessar a desgraça
que pairava em nossa terra
a Justiça agora encerra
toda essa vil arruaça

Eu espero que a gente
aprenda a lição agora
e também que só eleja
quando for chegada a hora
um político decente
que mude esse ambiente
e esse dia não demora

O Mensalão foi julgado
condenado pelo povo
nós devemos isso tudo
(e por isso eu me comovo)
à nossa Democracia
que trouxe com galhardia
A Esperança de novo !

Recife, 25-10-2012

http://www.luizberto.com/mascate-das-lembrancas-fred-monteiro/mensalao-o-maior-escandalo-da-historia-do-brasil#more-356819

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Dirceu posará de preso político de um julgamento de exceção para ter direito a asilo e carimbar ministros do STF como analfabetos funcionais em doutrina democrática

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Especialista histórico em se passar por vítima, o mega-consultor José Dirceu de Oliveira e Silva pretende posar de “perseguido político”. Seu objetivo é conseguir que algum país otário ou algum desinformado defensor transnacional dos direitos humanos lhe consiga um asilo político – que pode ou não ser usado. Já se especula que a Venezuela, de Hugo Chávez, aceitaria abrigar os “exiláveis” José Dirceu, José Genoíno, João Paulo Cunha e Delúbio Soares.

Dirceu já avisou que, se for mesmo para a cadeia por causa do Mensalão, vai se declarar um "prisioneiro político de um julgamento de exceção". O certo é que, a partir de segunda-feira, com o resultado do segundo turno eleitoral para ser celebrado ou lamentado, a nazipetralhada inicia uma campanha de desmoralização do Judiciário, sob a desculpa de defender o “injustamente condenado” companheiro José Dirceu de Oliveira e Silva. Atacar a Justiça é uma das etapas mais importantes para a ampliação do esquema de aparelhamento do Estado Capimunista.

Assim, os ministros do Supremo Tribunal Federal que puniram os mensaleiros serão repetidamente classificados de “analfabetos funcionais em doutrina democrática” (definição dada pelo sociólogo Wanderley Guilherme dos Santos e encampada pela companheirada). O movimento de mobilização nacional será apoiado e tocado pelos seguidores gratuitos (ou pagos) do mundo político-midiático sub-chefiado por Dirceu. O chefão, todo mundo sabe, é Lula.

O capitão do time de Lula (Dirceu) e seus fanáticos torcedores já deixam evidente a adoção desta tática oportunista e golpista para tirar proveito da vergonhosa condenação por crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha no Mensalão (esquema que continua em vigor, em suas outras variações de negociatas contra a administração pública). A Justiça brasileira – incluindo o Ministério Público – ainda são lentos e ineficientes demais para punir a corrupção em um País onde praticamente inexiste o controle da sociedade sobre as instituições públicas.

Dirceu e seu timinho de radicalóides vão tirar proveito da providencial desacelerada no julgamento do Mensalão, cuja dosimetria das penas só será retomada dia 7 de novembro. Na semana sem julgamento, a nazipetralhada aproveitará para fazer o “justiçamento” ideológico do STF. O partido ameaça divulgar um manifesto em tom duro, com críticas ao Judiciário, e cobrando agilidade no julgamento dos réus do chamado “Mensalão Tucano” (nova obsessão da petralhada).

Se os ministros do Supremo e demais membros do Poder Judiciário não reagirem contra tamanha guerra assimétrica, estarão formadas as pré-condições para que o esquema hoje hegemônico no Executivo consiga subjugar a Justiça e os demais poderes – tal como Hitlers, Mussolinis e Stalins da vida fizeram com os judiciários.

Patrulha da Justiça

O ex-ministro de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, amigão e seguidos de Dirceu, vai liderar uma das frentes de patrulhamento do partido sobre o Supremo Tribunal Federal.

Vanucchi avisou que, a partir de agora, o PT vai acompanhar "com lupa" cada voto dos ministros do STF.

O recado-ameaça foi dado em reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais.

Guerra interna no time

O chefão Lula e seu capitão de time José Dirceu podem entrar em rota de colisão antes da próxima eleição, em 2014.

Lula já deixa claro para todos que pretende apoiar a candidatura de Luiz Marinho, prefeito reeleito da república sindicalista de São Bernardo do Campo, ao Palácio dos Bandeirantes.

Dirceu já sinaliza que o candidato dele é o ex-Prefeito de Osasco, Emídio de Souza, que cumprirá no PT o papel que o agora em desgraça Antônio Palocci cumpria de fazer articulação entre a esfera política e empresarial, para angariar apoios e recursos financeiros para as campanhas eleitorais.

Saindo na frente

Emídio foi logo o primeiro a prestar uma grande solidariedade pública e privada ao companheiro Dirceu – seu amigo de longa data.

Na terça-feira, organizou um jantar de “solidariedade e carinho”, regado a bacalhau e bom vinho, para levantar o astral de Dirceu e sua mulher Evanise Santos – que é diretora de marketing da Ejesa, empresa pertencente ao grupo português Ongoing Strategy Investments – que comanda nos Brasil os jornais Brasil Econômico e O Dia.

O Estadão informou que Emídio, auproclamado pré-candidato do PT ao governo do Estado em 2014, recebeu dez amigos para o jantar com Dirceu.

Entre eles o deputado federal Vicente Cândido (PT) e sua mulher, Eva, o advogado José Luis Oliveira Lima, o Juca, defensor do ex-ministro na ação penal 470, o prefeito eleito de Osasco, Jorge Lapas (PT), e Marco Aurélio Carvalho, coordenador do Setorial Jurídico do PT.

Quem mediará as brigas?

O ministro Joaquim Barbosa já deverá ser o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) quando for proclamado o resultado final do julgamento do Mensalão.

Retomados a partir de 7 de novembro, uma quarta-feira, os trabalhos de dosimetria de penas só devem terminar depois da aposentadoria do atual presidente, ministro Ayres Britto, marcada para 16 de novembro.

Barbosa só assume oficialmente o cargo no dia 22, mas nas sessões dos dias 19 e 21 – como é o atual vice-presidente da Corte – terá de acumular as funções presidenciais com as de relator.

O problema é Barbosa ser obrigado a ser o juiz de si mesmo na hora de mediar algum costumeiro embate com seu futuro vice Ricardo Lewandowski...

Milagre alemão

Barbosa só retorna ao Brasil no dia 3 de novembro – sábado da próxima semana.

Espera voltar curado ou bem tratado do sofisticado tratamento de coluna que fará na Alemanha.

Tomara que o geist germânico forneça também energia para que Barbosa, no retorno, consiga suportar a pressão nazipetralha que promete vigiar e patrulhar seus dois anos de gestão no comando do STF.

Vão ou ficam?

Além de definir as penas para um total de 108 condenações referentes a 25 réus, os ministros do STF têm outra parada dura para decidir.

A perda automática dos mandatos dos deputados federais condenados na Ação Penal 470.

João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) já agem nos bastidores para continuarem com “imunidade” e no emprego dado pelo voto, apesar da condenação.

Tiro no Jobim

O agora advogado, ex-ministro da Defesa e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, negou ontem, em entrevista ao jornal italiano "La Stampa", a acusação de que teria negociado o recebimento de uma comissão para que o Brasil comprasse navios de fabricação italiana:

"Você acha que se eu tivesse recebido algo como 225 milhões de euros eu passaria meus dias entre papeladas e tribunais?".

A acusação contra Jobim foi feita por Lorenzo Borgoni, ex-funcionário da Finmeccanica (que fabricaria os navios), que revelou detalhes da suposta negociação entre Claudio Scajola, então ministro de Silvio Berlusconi, e Jobim:

"Se fechasse essa venda de 11 embarcações por um total de uns 5 bilhões euros, aproximadamente 11% deste valor seria destinado a Scajola, Massimo Nicolucci e inclusive a Jobim".

Cristina Titanic

Os militares argentinos acabam de ser submetidos a uma de suas maiores vergonhas da historia nunca antes vista naquele país desgovernado pela demagoga Cristina Kirchner.

A fragata Libertad, navio-escola de nacionalidade argentina, foi impedida, no último dia 2 de outubro, de deixar o porto africano de Tema, em Gana.

A justiça local arrestou o navio, acatando o pedido de um fundo de investimentos que reclama uma suposta dívida da Argentina na justiça internacional.

O barco só poderia ser liberado a partir do pagamento de fiança de US$ 20 milhões (R$ 40 milhões).

Dane-se a soberania?

Mas, em atitude nada soberana e covarde, a presidanta Cristina Kirchner ordenou que a embarcação símbolo da Marinha Argentina fosse evacuada e que os militares voltassem para Buenos Aires de avião:

"Enquanto eu for presidente, podem ficar com a fragata, mas com a liberdade, a soberania e a dignidade deste país não vai ficar nenhum fundo de especuladores".

Por isso, os gaiatos argentinos na internet lançaram a fotomontagem acima, com Cristina na proa imaginária do Libertad, tal qual na famosa cena do filme Titanic...

O problema é que, na vida real, quem afunda a Argentina é a Cristina – cuja gestão peronista é um iceberg de incompetência e corrupção...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Outubro de 2012.